Publicidade

quinta-feira, 3 de maio de 2012 Estatísticas | 09:14

Choradeira corintiana contra arbitragem não procede

Compartilhe: Twitter

O Corinthians deixou o gramado do estádio George Capwell, em Guayaquil, reclamando fervorosamente da arbitragem do colombiano José Buitrago. Seis cartões amarelos, uma expulsão e inversão de faltas foram as principais queixas do time contra o juiz da Conmebol.

Analisando friamente, porém, o chororô corintiano foi enorme pelo fraco futebol apresentado pelo time diante do Emelec, um dos piores classificados para as oitavas de final.

O futebol da equipe do técnico Tite, um dos mais abalados contra a arbitragem, esteve muito aquém do apresentado anteriormente.

Durante a partida, o Corinthians teve sete finalizações, sendo apenas uma certa contra 12 do Emelec, que acertou quatro em direção ao gol. Apenas contra o Cruz Azul, no México, no 0 x 0, o Corinthians foi tão mal assim nas finalizações nessa Libertadores.

Além disso, o Corinthians acertou apenas 189 passes na partida. Na Libertadores, sua média na primeira fase foi de 321 passes certos por jogo. Na última partida, contra o Táchira, no Pacaembu, o time acertou 500 passes.

Contra o Emelec, o Corinthians também teve o seu maior índice de erro de passes (20,6% dos passes dados).

Além disso, o Emelec teve mais posse de bola (51% a 49%). Apenas contra o Cruz Azul nessa Libertadores o Corinthians teve menos posse de bola do que o adversário.

Na faltas, o Corinthians de ontem também esteve pior do que o usual. Em média, o time fez 16,5 faltas por jogo na primeira fase. Ontem, foram 22. Só contra o Nacional, no Paraguai, o time cometeu mais faltas (23).

O nervosismo habitual do Corinthians em jogos de mata-mata em Libertadores parece ter voltado ontem. O elevado número de cartões amarelos e a expulsão (vilões também de edições anteriores), reapareceram diante do Emelec. Na primeira fase, o Corinthians levou 7 amarelos e nenhum vermelho. Só ontem, foram 6 amarelos e uma expulsão.

Todos os cartões foram dados, aliás, com justiça pelo contestado árbitro. O primeiro, logo aos seis minutos de jogo, para o zagueiro Leandro Castan, por reclamação. Nos últimos 55 jogos que fez pelo clube, Castan levou apenas 7 amarelos. Nenhum por reclamação. Sair reclamando acintosamente no início do jogo foi muita ingenuidade do zagueiro. Nunca fez isso antes e não havia motivo para fazer aos 6 minutos de jogo.

No final do primeiro tempo, foi a vez de Jorge Henrique perder a cabeça sem motivo. Ao ser desarmado, tentou dar um botinada no adversário. Não conseguiu e depois insistiu tentando pará-lo com um empurrão numa jogada boba no meio campo. Amarelo justo.

No início do segundo tempo, foi a vez de Émerson tentar empurrar o jogador do Emelec, acertando-o ainda no rosto. A bola já estava dominada pelo time equatoriano e de nada adiantaria o atacante corintiano parar a jogada ali.

Em seguida, aos 7 minutos, Jorge Henrique parou um contra-ataque e foi expulso corretamente. No intervalo, o técnico Tite já deveria ter sacado o exaltado atacante.

Ainda no segundo tempo, Danilo deu um carrinho por trás desnecessário e levou o amarelo com justiça. Edenílson foi reclamar sem motivo e levou o amarelo na jogar. Mais tarde, Chicão parou um contra-ataque e também levou o amarelo.

Com um elenco experiente (14 jogadores já disputaram a Libertadores anteriormente e três já ganharam a competição), faltou inteligência ao Corinthians. Arbitragem confusa e tendenciosa ao time da casa é comum em Libertadores. Por erros assim, o Corinthians deu adeus à competição em edições passadas.

Em 2003, vencia o River Plate por 1 x 0, na Argentina, quando o lateral-esquerdo Kléber agrediu D’Alessandro e foi expulso. Em seguida, o time levou a virada. No jogo de volta das oitavas daquele ano, o lateral-esquerdo Roger se empolgou no clima quente do jogo e foi expulso ainda no primeiro tempo.

Pouco depois, em 2006, a história de repetiu contra o River. No primeiro jogo, na Argentina, saiu na frente, mas depois levou a virada. E ainda teve Mascherano expulso. Na volta, no Pacaembu, se descontrolou após levar o empate.

O lado bom foi que o time não sofreu gol, manteve a invencibilidade e a melhor defesa do torneio (apenas dois gols sofridos em sete jogos).

Autor: Tags: , ,

5 comentários | Comentar

  1. -15 critico 10/05/2012 14:59

    sr.expert, em asneiras, e comentarios revanchistas, proprio de quem tem uma enorme dor de cotovelo e inveja, e para a minha sorte, e graças ao bom Deus o nosso contato é no maximo pela tela do monitor, porque uma coisa é certa, você é inimigo, e deve ser parente, daquele larapio vestido de amarelo. pois é insano dizer que aquele espetáculo, promovido por aquele idiota deva ser chamado de arbitragem, e não tem nenhuma visão do que realmente é o esporte, pois existe uma infinita diferença entre futebol e os outros esportes como: kung fu, e outras artes marciai, e até mesmo nestas outras citadas, existe um principio de esportividade e urbanidade.

    Responder
  2. -16 peter 03/05/2012 15:14

    tem cada mané ki fala de estatisticas ki é foda ….

    como um time vai chutar mais, chegar mais ao ataque tocar mais a bola se o jogo foi todo faltoso ??? o foda é ki as faltas so aconteceram do lado do emelec, é obvioooooooooooooooooooo ki se as faltas fossem anotadas acertadamente o corinthians teria mais passes certos, mais finalizações e assim por diante, primeiro saiba como funciona o futebol depois vem com estatisticas !!!!! é tão obvio como 1 + 1 são 2

    Responder
  3. -17 Carlos Carizane 03/05/2012 15:13

    O mal do Corinthians sempre foi este, falta experiencia para disputar a Libertadores, reclamar da arbitragem logo no inicio do jogo prova a infantilidade do jogador, ontem o time jogou mal, erros de passes, faltas desnecessárias, faltou tranquilidade entre os jogadores, por incrível que poça parecer, o mais tranquilo era exatamente o novato goleiro, então meus amigos não basta ser corintiano, precisamos aceitar as criticas e cobrar melhoras do time, da forma que está possivelmente não iremos chegar a final, falta competência tanto do time como da comissão técnica, e porque não dizer dos dirigentes, vamos falar menos e jogar mais. Dizer que a Libertadores e menos importante, para mim foi de uma imbecilidade que não tem tamanho, este Sr. não serve para Presidir nem time de botão.

    Responder
  4. -18 Laerte 03/05/2012 15:06

    Realmente vc Rodolfo Rodrigues, não é o famoso e bom goleiro do Santos. Pois se fosse até mesmo jogando no Santos perceberia como todos até mesmo os não corinthianos que este árbitro se é que assim posso chamar é anti-Brasileiro com muito orgulho e com muito Amor. Eu como um humilde apaixonado pelo corinthians, mais acima de tudo apaixonado pelo futbol te confesso que foi a pior arbitragem dos últimos tempos. Mais pior que isso somente ler uma matéria tão incoerente como esta, a propósito Palmeiras ou São Paulo é o seu time, independentemente qual, por favor seja um mínimo profissional, se possível me relatem o que i IG tem contra o corinthians seria somente o motivo por que não queremos mais jogar no Morumbi?

    Responder
  5. -19 Leandro 03/05/2012 14:41

    O Jorge Henrique pode ser exppulso em qualquer jogo. Além de folgado é um cai cai danado.

    Responder
  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última
  5. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios