Publicidade

Arquivo da Categoria Copa América

sexta-feira, 22 de julho de 2011 Confrontos, Copa América | 18:18

As curiosidades sobre a decisão da Copa América

Compartilhe: Twitter

No próximo domingo, Uruguai e Paraguai irã decidir da 43ª edição da Copa América, até agora marcada por grandes surpresas. Os uruguaios, semifinalistas da Copa do Mundo de 2010, vão para a final com certo favoritismo, depois de eliminarem a anfitriã Argentina, nas quartas-de-final, e o Peru, na semifinal, com um 2 x 0. Já o Paraguai, com incríveis cinco empates em cinco jogos, tem como grande estrela o goleiro Justo Villar, que defendeu dois pênaltis (contra Brasil e Venezuela).

Caso conquiste a Copa América, o Uruguai levantará seu 15º sul-americano, isolando-se como o maior campeão da história. Hoje, a Celeste divide o posto com a Argentina, com 14 títulos cada.

Já o Paraguai, campeão em 1953 e em 1979, luta pelo tricampeonato. Seu técnico, Gerardo Martino, pode se tornar o primeiro argentino a ser campeão da Copa América por outro país. O treinador, aliás, está sendo cotado para assumir a Argentina no lugar de Sergio Batista.

Assim como em 1987, o Uruguai tem a chance de ser campeão na Argentina, no mesmo estádio Monumental de Núñez. Naquele ano, a Celeste precisou de apenas dois jogos para levantar a taça. Como campeão da edição anterior (1983), os uruguaios bateram a Argentina (então atual campeã mundial), por 1 x 0, na semifinal, e depois venceram o Chile por 1 x 0 na decisão.

Essa será a primeira decisão entre Uruguai e Paraguai pela Copa América. Até hoje, na história da competição, as duas seleções se enfrentaram 27 vezes, com 13 vitórias do Uruguai, 5 empates e 6 vitórias do Paraguai.

Na última vez que jogaram pela Copa América, o Uruguai bateu o Paraguai por 3 x 1, pelas quartas-de-final de 2004. Daquele jogo, estavam presentes algumas estrelas da decisão de domingo, como Forlán, Edgar Barreto, Justo Villar, e Haedo Valdéz.

Pela competição, aliás, o Uruguai defende um tabu de 13 jogos contra os paraguaios, que venceram pela última vez em 1947. Desde então, foram 8 vitórias uruguaias e 5 empates.

O brasileiro Sálvio Spínola Fagundes Filho será o árbitro da decisão entre Uruguai e Paraguai. Antes dele, os outros brasileiros que apitaram uma final de Copa América foram Márcio Rezende de Freitas (1993), Romualdo Arppi Filho (1987), Arnaldo César Coelho (1979), Antônio Carneiro de Campos (1923) e Pedro Santos (1921).

Dois jogadores dividem a artilharia da Copa América com apenas 3 gols: Agüero (Argentina)  e Luis Suárez (Uruguai). Das 42 edições anteriores, em apenas cinco os artilheiros terminaram com apenas 3 gols. A última vez foi em 1983, quando empataram Aguilera (Uruguai), Burrochaga (Argentina), Malásquez (Peru) e Roberto Dinamite (Brasil).

Da equipe uruguaia que chegou à semifinal da Copa do Mundo de 2010, pouca coisa mudou. Lugano, capitão da equipe, que não jogou na semifinal contra a Holanda, por estar machucado, está no lugar de Godín, que está lesionado agora, na Copa América. No meio, Gargano (hoje reserva), deu lugar para Álvaro González.

Do time paraguaio que caiu nas quartas-de-final da Copa, diante da campeã Espanha, a grande mudança está no ataque, com Lucas Barrios no lugar de Cardozo, machucado.

Das 12 seleções que estiveram na Copa América, Uruguai e Paraguai são aqueles que mantêm seus treinadores há mais tempo no cargo. Óscar Tabarez assumiu a Celeste em 2006, enquanto Gerardo Martini pegou a Seleção Paraguai também no mesmo no ano.

Nenhuma seleção chegou à final da Copa América com 5 empates em 42 edições. Caso fique com o título com outro empate, o Paraguai poderá entrar para a história do futebol mundial ao se tornar campeão de um torneio continental sem uma vitória sequer.

O atacante Forlán, melhor jogador da última Copa do Mundo, tornou-se o jogador com mais partidas na história da Seleção Uruguaia nessa Copa América, superando o goleiro Rodolfo Rodríguez. Forlán tem agora 79 partidas pela Celeste, contra 78 de Rodolfo Rodríguez, ex-Santos, campeão da Copa América em 1983.

Depois de marcar na disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo de 2010, contra a Alemanha, Forlán não marcou mais gol pela Celeste. O atacante já acumula 11 jogos sem balançar as redes. Forlán está a apenas dois gols de igualar Héctor Scarone, o maior artilheiro da Celeste, com 31 gols.

A Seleção Uruguaia conta com dois jogadores do Botafogo: o volante Arevalo Rios, titular da equipe, e o atacante Lobo Abreu. Pelo lado paraguaio, o lateral-direito Piris acaba de ser contratado pelo São Paulo.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 18 de julho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 12:44

Brasil termina na pior colocação em sua história na Copa América

Compartilhe: Twitter

Duas potências do futebol mundial, Brasil e Argentina tinham tudo para fazer a terceira final seguida de Copa América. Mas depois de atuações ruins, as duas seleções deram adeus precocemente ao torneio sul-americano. O Brasil, com apenas uma vitória em três jogos, caiu nas quartas-de-final diante do Paraguai, um adversário que não venceu no torneio.

Com apenas seis pontos em quatro jogos, a Seleção Brasileira ficou na 8ª colocação entre as 12 equipes do torneio. Em 32 participações anteriores, o Brasil nunca havia terminado tão mal colocado na Copa América. Apenas em três edições, a Seleção Brasileira não chegou entre os quatro primeiros colocados. Em 1987, quando perdeu de 4 x 0 para o Chile nas quartas-de-final; em 1993, quando perdeu para a Argentina, também nas quartas-de-final, nos pênaltis; e em 2001, quando vergonhosamente foi eliminada por Honduras nas quartas-de-final (2 x 0).

Naquela Copa América, realizada na Colômbia, há 10 anos, o time do técnico Felipão terminou na 6ª colocação, então a pior posição da Seleção Brasileira na história, supera agora pelo time de Neymar, Robinho, Ganso e Mano Menezes, que ficou no 8º lugar.

Essa foi também a primeira vez que Brasil ou Argentina não ficaram entre os quatro primeiros colocados de uma edição de Copa América, em 41 edições. Em 1939, os dois não participaram e em 2001, a Argentina não foi para a Colômbia.

Veja abaixo a colocação final do Brasil em cada Copa América:
1916 – 3º
1917 – 3º
1919 – 1º
1920 – 3º
1921 – 2º
1922 – 1º
1923 – 4º
1924 – não participou
1925 – 2º
1926, 1927, 1929 e 1935 – não participou
1937 – 2º
1939 e 1941 – não participou
1942 – 3º
1945 – 2º
1946 – 2º
1947 – não participou
1949 – 1º
1953 – 2º
1955 – não participou
1956 – 4º
1957 – 2º
1959 – 2º
1963 – 4º
1967 – não participou
1975 – 3º
1979 – 3º
1983 – 2º
1987 – 5º
1989 – 1º
1991 – 2º
1993 – 5º
1995 – 2º
1997 – 1º
1999 – 1º
2001 – 6º
2004 – 1º
2007 – 1º
2011 – 8º

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 5 de julho de 2011 Artilheiros, Copa América, Seleção Brasileira | 12:32

Robinho ainda não marcou na era Mano Menezes

Compartilhe: Twitter

Jogador que figura quase em todas as listas de convocações da Seleção Brasileira desde 2006, o atacante Robinho passa por período de jejum de gols na Seleção Brasileira. Um dos maiores artilheiros da era Dunga, com 20 gols, entre 2007 e 2010, Robinho não vem apresentando um grande futebol. Desde que o técnico Mano Menezes assumiu a Seleção Brasileira, ex-atacante do Santos ainda não marcou.

Campeão italiano pelo Milan na temporada 2010/11, com 14 gols em 33 partidas, Robinho disputou 7 jogos sob o comando de Mano e não balançou as redes. Recentemente, o atacante deu uma declaração se mostrando insatisfeito por ser substituído com frequência. Dos sete jogos, Robinho fez apenas um completo, contra a Argentina (veja abaixo). Titular incontestável até pouco tempo, Robinho parece estar perdendo espaço na Seleção. Resta saber agora se o atacante irá melhorar seu rendimento para se segurar no time ou até quando Mano irá insistir com sua titularidade.

10/8/2010 – Brasil 2 x 0 Estados Unidos (81 minutos, saiu para a entrada de Diego Tardelli)
7/10/2010 – Brasil 3 x 0 Irã (65 minutos, saiu para a entrada de Nilmar, que ainda fez um gol aos 46 do segundo)
11/10/2010 – Brasil 2 x 0 Ucrânia (83 minutos, saiu para a entrada de André)
17/11/2010 – Brasil 0 x 1 Argentina (90 minutos)
9/2/2011 – Brasil 0 x 1 França (69 minutos, saiu para a entrada de Sandro)
7/6/2011 – Brasil 1 x 0 Romênia (66 minutos, saiu para a entrada de Lucas)
3/7/2011 – Brasil 0 x 0 Venezuela (66 minutos, saiu para a entrada de Fred)

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 4 de julho de 2011 Confrontos, Copa América, História | 13:07

Venezuela vem equilibrando o confronto contra o Brasil

Compartilhe: Twitter

Antigo saco de pancadas da América do Sul, a Venezuela vem melhorando seu rendimento no continente. Tanto pelas Eliminatórias, quanto pela Copa América. Em 1995, 1997, 1999 e 2001, a Seleção Vinotinto foi a última colocada na Copa América. Em 2004, ficou na penúltima colocação. Já em 2007, jogando em casa, foi a 6ª colocada. Nas Eliminatórias, a Venezuela foi a última no torneio que valia vaga na Copa de 1998, penúltima na 2002, e 8ª na de 2006 e 2010.

Históricamente, contra o Brasil, a Venezuela sempre foi um adversário fácil de ser batido. Entre 1969 (ano do primeiro confronto), até 2005, foram 17 jogos e 17 vitórias do Brasil, com 78 gols da Seleção Brasileira e apenas 4 da Venezuela. Desde 2008, porém, o time Vinotinto vem equilibrando o confronto com o Brasil.

Em 2008, num amistoso realizado no Estados Unidos, a Venezuela venceu o time comandado por Dunga por 2 x 0. Pelas Eliminatórias da Copa de 2010, o Brasil venceu por 4 x 0 na Venezuela, mas depois ficou apenas no 0 x 0, em casa. Ontem, na estreia da Copa América, outro empate sem gols. Assim, nos últimos quatro jogos, foram uma vitória para cada lado e dois empates, justamente nos últimos dois jogos. Resultados que servem de alerta para a Seleção Brasileira, que tem um jogador como Neymar, que vale mais do que todos os jogadores venezuelanos.

Confira abaixo os confrontos entre Brasil e Venezuela na história:

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 17 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 09:41

Os clubes com mais convocados para a Seleção Brasileira

Compartilhe: Twitter

Nas últimas semanas, três categorias da Seleção Brasileira foram convocadas pela CBF. A principal, para a disputa da Copa América, e as seleções de base (Sub-20 e Sub-17), para os respectivos mundiais. No total, foram chamados 74 jogadores. O Internacional foi o clube que mais serviu jogadores à Seleção, com nove convocados. Nenhum, porém, da equipe principal, de Mano Menezes. Na sequência, os clubes com mais convocados foram o Santos (oito jogadores) e São Paulo (sete). Os dois clubes paulistas, aliás, foram os únicos com jogadores convocados nas três categorias.

Confira abaixo os clubes que cederam jogadores à Seleção Brasileira das três categorias:

Clube Jogador Seleção
Internacional (9) André (Z) Sub-17
Cláudio (LD) Sub-17
Jaccson (G) Sub-17
Juan (Z) Sub-20
Lucas (V) Sub-17
Marlon (V) Sub-17
Oscar (M) Sub-20
Romário (Z) Sub-20
Santos (8) Alan Patrick (M) Sub-20
Alex Sandro (LE) Sub-20
Danilo (LD/V) Sub-20
Elano (M) Principal
Emerson (LE) Sub-17
Felipe Anderson (M) Sub-20
Neymar (A) Principal
Paulo Henrique Ganso (M) Principal
São Paulo (7) Ademilson (A) Sub-17
Bruno Uvini (Z) Sub-20
Casemiro (V) Sub-20
Henrique (A) Sub-20
Lucas (M) Principal
Lucas Piazon (A) Sub-17
Willian José (A) Sub-20
Cruzeiro (6) Charles (G) Sub-17
Dudu (M) Sub-20
Gabriel (G) Sub-20
Léo (A) Sub-17
Nathan (A) Sub-17
Pedro Paulo (A) Sub-17
Sebá (A) Sub-20
Flamengo (6) Adryan (M) Sub-17
César (G) Sub-20
Diego Maurício (A) Sub-20
Fruaches (Z) Sub-20
Negueba (A) Sub-20
Rafael Galhardo (LD) Sub-20
Grêmio (4) Jonathan (LE) Sub-17
Matheus (Z) Sub-17
Misael (V) Sub-17
Victor (G) Principal
Internazionale-ITA (4) Júlio César (G) Principal
Lúcio (Z) Principal
Maicon (LD) Principal
Philippe Coutinho (M) Sub-20
Atlético-PR (3) Hernani (V) Sub-17
Matheus (G) Sub-17
Maycon (V) Sub-17
Fluminense (3) Fred (A) Principal
Wallace (LD) Sub-17
Ygor (Z) Principal
Milan-ITA (3) Alexandre Pato (A) Principal
Robinho (A) Principal
Thiago Silva (Z) Principal
Barcelona-ESP (2) Adriano (LE) Principal
Daniel Alves (LD) Principal
Chelsea-ING (2) David Luiz (Z) Principal
Ramires (V) Principal
Palmeiras (2) Bruno Sabiá (M) Sub-17
Gabriel Silva (LE) Sub-20
Vasco (2) Allan (LD/V) Sub-20
Guilherme (M) Sub-17
Atlético de Madri-ESP (1) Elias (V) Principal
Avaí (1) Aleksander (G) Sub-20
Benfica-POR (1) Luisão (Z) Principal
Botafogo (1) Jefferson (G) Principal
Corinthians (1) Marquinhos (Z) Sub-17
Criciúma (1) Roni (M) Sub-20
Fenerbahce-TUR (1) André Santos (LE) Principal
Guarani (1) Léo Citadini (M) Sub-17
Hoffenheim-ALE (1) Roberto Firmino (A) Sub-20
Liverpool-ING (1) Lucas Leiva (V) Principal
Shakhtar Donestk-UCR (1) Jadson (M) Principal
Tottenham-ING (1) Sandro (V) Principal
Vitória (1) Josué (Z) Sub-17
Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 8 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 15:04

Quem do elenco de Mano Menezes já disputou a Copa América

Compartilhe: Twitter

O técnico Mano Menezes divulgou ontem sua lista com os 22 jogadores que representarão o Brasil na Copa América. Desses convocados, apenas oito já disputaram a competição sul-americana anteriormente. E somente dois deles já estiveram em duas edições. Um deles, o lateral-direito Maicon. Em 2004, com o técnico Carlos Alberto Parreira, o jogador, que defendia o Monaco-FRA na época, chegou como reserva, mas ganhou a posição de Mancini e acabou sendo campeão. Em 2007, com o técnico Dunga, Maicon foi titular e bicampeão, mesmo com a sombra de Daniel Alves.

Outros jogadores com duas participações em Copa América é o zagueiro Luisão. O jogador, no entanto, disputou as edições de 2001 – jogou apenas na partida em que o Brasil foi eliminado por Honduras, na quartas-de-final -, e em 2004, quando foi campeão, formando dupla de zaga com Juan.

Luisão, aliás, é o único sobrevivente da lista da Seleção Brasileira de 2001, comandada por Luiz Felipe Scolari. Da Copa América de 2004, quem está de volta agora são o goleiro Júlio César e o lateral-esquerdo Adriano (que foi reserva de Gustavo Nery e não chegou a jogar), além de Luisão e Maicon.

Do elenco campeão da Copa América de 2007, na Venezuela, seguem cinco jogadores: Daniel Alves, Elano, Robinho e Fred, além de Maicon. Em relação ao remanescentes de 2004 para 2007, na campanha do bi, também foram cinco jogadores: Maicon, Juan, Vágner Love, Júlio Baptista e Diego.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 7 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 12:35

Balanço da era Mano e a provável lista para a Copa América

Compartilhe: Twitter

A Seleção Brasileira do técnico Mano Menezes irá a campo hoje pela oitava vez. Até agora, em partidas sob o comando do novo técnico, que assumiu logo após a Copa do Mundo de 2010, foram quatro vitórias, um empate e duas derrotas. O aproveitamento de 61,9% ainda não é convincente, principalmente pelo fato de a Seleção não ter vencido os três principais jogos (perdeu para França e Argentina e empatou com a Holanda).

Para esses oito jogos (contando o hoje), Mano já convocou 53 jogadores, excluíndo o atacante Ronaldo, chamado apenas para jogar 15 minutos em sua despedida. Desses 53, porém, 16 sequer entraram em campo. Ou seja, 37 jogadores foram, de fato, testados em amistosos pelo ex-treinador do Corinthians. Entre esses 38 jogadores, nove foram chamados em todas as convocações (Alexandre Pato, André Santos, Daniel Alves, David Luiz, Elias, Lucas, Ramires, Sandro e Thiago Silva). E desses, apenas os laterais Daniel Alves e André Santos e o volante Lucas participaram de todas as partidas.

Com 9 gols feitos em 7 jogos, a Seleção de Mano contou com apenas quatro goleadores: os atacantes Neymar e Alexandre Pato (3 gols cada), Daniel Alves (2 gols) e Nilmar (1 gol).

Hoje à noite, logo após a partida contra a Romênia, no Pacaembu, Mano Menezes irá divulgar a lista dos 22 jogadores que disputarão à Copa América na Argentina. Esses convocados, muito provavelmente, estão no grupo de 28 jogadores chamados pelo treinador para o amistoso contra Holanda e Romênia. A surpresa aí seria a inclusão de Paulo Henrique Ganso, que recupera-se de lesão.

Se pegarmos o desempenho dos jogadores pela Seleção na era Mano, os prováveis 22 seriam esses: Júlio César e Victor (goleiros); Daniel Alves e Maicon (laterais-direitos); Thiago Silva, Lúcio, David Luiz e Luisão (zagueiros); André Santos e Adriano (laterais-esquerdos); Lucas, Ramires, Sandro e Elias (volantes); Elano, Lucas e Paulo Henrique Ganso (meias); Robinho, Neymar, Nilmar, Alexandre Pato e Leandro Damião (atacantes).

Confira abaixo o desempenho dos convocados de Mano Menezes nos últimos sete amistosos:

Goleiros
.

.

.

.

.

Laterais-direitos


.

.

Zagueiros

.

.

.

.

.

.

Laterais-esquerdos

.

.

.

Volantes


.

.

.

.

.

Meias


.

.

.

.

.

.

.

.

Atacantes


.

.

.

.

.

.

.

.


Autor: Tags: , ,