Publicidade

Arquivo da Categoria História

quarta-feira, 30 de maio de 2012 Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 15:10

França, Brasil e as maiores invencibilidades de seleções

Compartilhe: Twitter

A Seleção Francesa venceu no último final de semana a Islândia por 3 x 2, de virada, e chegou a marca de 19 jogos sem derrota. O time do técnico Blanc não perde desde o dia 3 de setembro de 2010, que caiu diante da Bielorússia (0 x 1), em jogo válido pela Eliminatórias da Euro.

Com essa marca, a França tem agora a maior sequência invicta de uma seleção na atualidade, deixando  para trás a Seleção de Costa do Marfim, que ostenta uma invencibilidade de 17 partidas. A Seleção Brasileira também vem com uma boa sequência (9 jogos sem derrota). Caso não perca seus próximos três amistosos (Estados Unidos, México e França) e termine o torneio de futebol Olímpico invicto (seis jogos), poderá se aproximar desse recorde atual de invencibilidade.

Mas para chegar ao recorde de invencibilidade de uma seleção, porém, ainda falta muito para essas seleções atuais. Brasil e Espanha detém as maiores sequências com 35 jogos sem derrota cada.  Confira abaixo as maiores invencibilidades:

Seleção Jogos Período
Brasil 35 16/12/1993 a 21/1/1996
Espanha 7/2/2007 a 24/6/2009
Argentina 31 19/2/1991 a 15/8/1993
Espanha 7/9/1994 a 28/1/1998
Hungria 30 4/6/1950 a 4/7/1954
Françe 16/2/1994 a 9/11/1996
Brasil 29 8/3/1970 a 9/6/1973
Coreia do Sul 28 3/9/1977 a 4/3/1979
Colômbia 27 31/7/1992 a 7/4/1994
Itália 25 13/10/2004 a 16/8/2006
Holanda 10/9/2008 a 11/7/2010
Brasil 24 4/10/1975 a 1/4/1978
Gana 22/7/1981 a 7/6/1983
Tchecoslováquia 23 13/11/1974 a 17/11/1976
Alemanha Oc. 11/10/1978 a 1/1/1981
Brasil 1/2/1981 a 5/7/1982
Brasil 3/6/1997 a 10/2/1998
Alemanha 22 6/6/1996 a 25/3/1998
Escócia 7/4/1879 a 17/3/1888
Brasil 21 18/9/1957 a 12/12/1959
Brasil 12/7/1960 a 17/3/1963
Françe 29/3/2003 a 25/6/2004
México 8/9/2004 a 29/6/2005
Inglaterra 20 15/3/1890 a 4/4/1896
União Soviética 26/3/1980 a 14/6/1982
Austrália 21/9/1996 a 16/12/1997
República Tcheca 12/2/2002 a 31/3/2004
Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 22 de maio de 2012 Estatísticas, Futebol Europeu, História, Liga dos Campeões | 13:17

Chelsea iguala Manchester United em conquistas recentes

Compartilhe: Twitter

Impulsionado desde 2003 pelos milhões de euros do bilionário russo Roman Abramovich, o Chelsea vem aos poucos deixando tradicionais rivais para trás e se consolidando como o clube mais vitorioso do futebol inglês. A briga recente do clube de Londres vem sendo travada com os rivais de Manchester: City e United.

No campo dos investimentos, o Chelsea vem duelando com o City para ver qual o clube mais poderoso nas contratações e investimento. Nos últimos dez anos, os Blues torraram 868,7 milhões de euros contra 746,4 dos Citizens. Essa diferença, porém tende a diminuir logo, já que o Manchester City foi comprado em setembro de 2008 e desde então gastou 581,9 milhões de euros contra 287,7 do Chelsea.

Confira abaixo o dinheiro gasto em contratações pelos principais clubes ingleses nas últimas dez temporadas e também o quanto eles ganharam vendendo jogadores. Valores em milhões de euros.

Compra
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Total
Chelsea 0,0 172,2 161,9 91,3 94,7 60,9 30,5 28,5 126,6 102,1 868,7
Man. United 48,3 57,0 61,3 31,8 27,2 103,5 45,3 27,4 29,3 57,3 488,4
Man. City 48,5 16,5 1,5 12,5 7,5 78,0 157,3 147,3 182,5 94,8 746,4
Arsenal 10,7 43,5 12,0 46,0 15,1 31,3 40,2 12,0 23,0 78,3 312,1
Liverpool 29,0 15,7 58,4 44,1 49,0 87,7 71,2 43,5 97,5 65,3 561,4
Tottenham 10,5 30,0 47,1 36,5 61,0 94,1 142,5 40,3 26,1 8,5 496,6
Venda
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Total
Chelsea 3,2 1,0 3,3 34,0 50,5 44,7 25,8 3,9 16,5 30,8 213,7
Man. United 3,8 60,1 9,6 7,9 24,8 44,4 7,5 104,5 18,1 15,5 296,2
Man. City 1,1 6,6 11,8 32,6 4,3 41,4 26,6 29,5 41,6 29,7 225,2
Arsenal 10,8 1,2 3,9 25,0 16,0 57,1 25,8 47,7 9,2 64,7 261,4
Liverpool 11,5 0,0 24,6 19,0 21,0 45,5 46,3 49,9 101,5 22,9 342,2
Tottenham 1,4 2,0 10,5 22,7 38,7 22,9 85,1 31,8 2,9 43,2 261,2
Diferença
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Total
Chelsea 3,2 -171,2 -158,6 -57,3 -44,2 -16,2 -4,7 -24,6 -110,1 -71,3 -655,0
Man. United -44,5 3,1 -51,7 -23,9 -2,4 -59,1 -37,8 77,1 -11,2 -41,8 -192,2
Man. City -47,4 -9,9 10,3 20,1 -3,2 -36,6 -130,7 -117,8 -140,9 -65,1 -521,2
Arsenal 0,1 -42,3 -8,1 -21,0 0,9 25,8 -14,4 35,7 -13,8 -13,6 -50,7
Liverpool -17,5 -15,7 -33,8 -25,1 -28,0 -42,2 -24,9 6,4 4,0 -42,4 -219,2
Tottenham -9,1 -28,0 -36,6 -13,8 -22,3 -71,2 -57,4 -8,5 -23,2 34,7 -235,4

.

Já dentro das quatro linhas, o Chelsea vem brigando com o Manchester United pela hegemonia do futebol da Inglaterra e para ver também qual é o clube inglês mais bem sucedido na Europa. Com as recentes conquistas da Copa da Inglaterra e da Champions League, o Chelsea chegou a 10 títulos nos últimos dez anos, igualando o poderoso time de Alex Ferguson.

Fundado em 1905, o Chelsea havia conquistado 9 títulos até 2003 (2 Recopas Europeias, 1 Campeonato Inglês, 3 Copas da Inglaterra e 2 Copas da Liga Inglesa). Desde a chegada de Roman Abramovich, foram 10 conquistas: 1 Liga dos Campeões, 3 Campeonatos Ingleses, 4 Copas da Inglaterra e 2 Copas da Liga Inglesa). Nesse período, o Manchester United levou 1 Liga dos Campeões, 5 Campeonatos Ingleses, 1 Copas da Inglaterra e 3 Copas da Liga Inglesa).

Confira abaixo o retrospecto dos seis clubes que mais investiram no futebol inglês nas últimas dez temporadas:

Camp. Inglês
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Títulos Vices
Chelsea 3 4
Man. United 5 3
Man. City 16º 15º 14º 10º 1 0
Arsenal 1 2
Liverpool 0 1
Tottenham 10º 14º 11º 0 0
Copa Inglaterra
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Títulos Vices
Chelsea QF OF OF SF QF 4ªF 4 0
Man. United OF OF QF SF 3ªF SF 4ªF 1 2
Man. City 3ªF 3ªF 4ªF QF QF 4ªF 3ªF OF 3ªF 1 0
Arsenal SF 4ªF OF OF SF 4ªF QF OF 2 0
Liverpool 4ªF OF 4ªF 4ªF OF 4ªF 3ªF 3ªF 1 1
Tottenham 3ªF 4ªF QF 3ªF QF 4ªF 4ªF SF 4ªF SF 0 0
Copa Liga Inglesa
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Títulos Vices
Chelsea QF QF 3ªF OF QF 3ªF QF 2 1
Man. United OF SF OF 3ªF QF QF 3 1
Man. City 3ªF OF 3ªF 2ªF 2ªF QF 2ªF SF 3ªF SF 0 0
Arsenal 3ªF SF QF SF SF QF QF QF 0 2
Liverpool OF 3ªF QF QF OF OF 3ªF 2 1
Tottenham 3ªF QF QF 2ªF SF QF 3ªF 3ªF 1 1
Liga dos Campeões
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Títulos Vices
Chelsea SF SF OF SF SF OF QF 1 1
Man. United QF OF OF 2ªF SF QF 1ªF 1 2
Man. City 1ªF 0 0
Arsenal 3ªF QF OF OF QF SF QF OF OF 0 1
Liverpool 2ªF OF SF QF 1ªF 1 1
Tottenham QF 0 0
Liga Europa
Clube 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 Títulos Vices
Chelsea 1ªF 0 0
Man. United OF 0 0
Man. City 2ºF QF OF 0 0
Arsenal 0 0
Liverpool QF OF SF OF 0 0
Tottenham QF OF 3ªF 2ªF 0 0

.

.SF: Semifinal; QF: Quartas de final; OF: Oitavas de final; 1ªF: Primeira fase; 2ªF: Segunda fase; 3ªF: Terceira fase; 4ªF: Quarta fase

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 18 de maio de 2012 Copa do Brasil, Estatísticas, História | 14:25

Grêmio pode alcançar marcas históricas na Copa do Brasil

Compartilhe: Twitter

Com a vitória sobre o Bahia, ontem, por 2 x 1, o Grêmio chegou a sua sétima vitória em sete jogos na Copa do Brasil de 2012. Essa campanha com 100% de aproveitamento nos primeiros jogos repete as duas melhores sequências obtidas desde 1989. Em 1995, o Flamengo, também dirigido por Vanderlei Luxemburgo, ganhou seus sete primeiros jogos. Aquela equipe, que tinha Romário e Sávio no ataque, só foi empatar no 8º jogo, na partida de volta das quartas de final, contra o Cruzeiro (1 x 1). Na fase seguinte, porém, o time caiu diante do Grêmio.

Já no ano passado, o Coritiba também ganhou os seus sete primeiros jogos e foi perder justamente no jogo de volta das quartas de final. Depois de golear o Palmeiras no jogo de ida (6 x 0), o Coxa foi derrotado no Pacaembu (2 x 0), na partida que também quebrou a série de 24 vitórias consecutivas da equipe paranaense no ano.

O Grêmio, agora em 2012, jogará com o Bahia em casa e poderá alcançar a 8ª vitória consecutiva na Copa do Brasil e atingir então um feito inédito na competição.

Além disso, a equipe de Luxemburgo poderá se tornar o 9º campeão invicto em 24 edições da Copa do Brasil. Porém, ainda tem a chance de ser o único a levantar a taça com 100% de aproveitamento. Para isso, deverá vencer os cinco jogos restantes. Difícil, mas possível.

Até hoje, dos quatro títulos do Tricolor Gaúcho na Copa do Brasil, três foram de forma invicta (1989, 1994 e 1997). Os outros clubes que conseguiram levantar a taça sem derrota foram Flamengo (1990), Criciúma (1991), Corinthians (1995) e Cruzeiro (2000 e 2003). Em 2003, aliás, o técnico da Raposa era justamente Vanderlei Luxemburgo.

Com 7 vitórias, o Grêmio também está próximo de alcançar o recorde de vitórias em uma única edição, do Coritiba, em 2011, que venceu 9 de seus 12 jogos. Se chegar à final, o Grêmio poderá até superar essa marca.

Outro recorde a ser batido pelo Grêmio em 2012 pode ser o do melhor aproveitamento de um campeão. Até hoje, as melhores campanhas são a do próprio Grêmio de 1989 e do Corinthians de 1995. Ambos venceram 8 e empataram 2 de seus 10 jogos, ficando com um aproveitamento de 86,7% dos pontos. Para superar, o time de Luxa precisá, pelo menos, vencer três e empatar dois dos jogos restantes.

Para completar, o Grêmio tem a chance de se tornar o maior campeão da história da Copa do Brasil, com cinco conquistas. Como o Cruzeiro já foi eliminado, e divide hoje o ranking dos maiores campeões com o Grêmio, o Tricolor Gaúcho segue firme na busca pela hegemonia da Copa do Brasil.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 27 de abril de 2012 Estatísticas, Futebol Europeu, História, Técnicos | 13:28

Os extraordinários números de Guardiola pelo Barcelona

Compartilhe: Twitter

O técnico Pep Guardiola anunciou hoje que deixará o Barcelona no final da temporada 2011/12. No comando do time catalão desde o dia 24 de julho de 2008, quando estreou goleando o Hibernian-ESC por 6 x 0, Guardiola revolucionou e fez história em apenas quatro temporadas.

O 50º treinador da história do Barcelona conquistou nesse período 13 de 18 campeonatos disputados. E ainda poderá vencer mais um já que está na final da Copa do Rei da Espanha.

Em quatro anos, Guardiola comandou o Barcelona em 265 partidas. Venceu 190, empatou 52 e perdeu apenas 35 (13%). Sob seu comando, o Barça marcou 676 gols (média de 2,55 por jogo) e sofreu 198 gols (0,75). Seu aproveitamento no período foi de incríveis 78% dos pontos disputados.

E ainda mais impressionante foi a regularidade de sua equipe no quesito posse de bola. Desde sua estreia, em jogos oficiais, o Barcelona jamais foi superado por outra equipe na posse de bola. A última vez que isso aconteceu foi no distante dia 8 de maio de 2008, quando o Real Madrid teve 50,5% de posse contra 49,5% do Barça, antes da era Guardiola. Em sua primeira temporada pelo Campeonato Espanhol, o Barcelona de Guardiola teve uma média de 65,5% de posse de bola. Em 2009/10, subiu para 66,6%. Em 2010/11, aumentou para 71,1%. Já na atual temporada, 2011/12, ficou na casa dos 70% (70,1%).

Técnico com mais títulos na história do Barcelona (13 até agora), Guardiola superou e muito Johan Cruyff (7 títulos), Helenio Herrera e Frank Rijkaard (6 títulos cada). Além disso, Guardiola quebrou uma série de recordes. Confira:

– 16 vitórias consecutivas no Camp. Espanhol 2010/11 (recorde da Liga e do Barça)

– 10 vitórias consecutivas fora de casa no Camp. Espanhol 2010/11 (recorde da Liga e do Barça)

– 99 pontos  no Camp. Espanhol 2009/10 (recorde da Liga e do Barça)

– 52 pontos de 57 possíveis no 1º turno no Camp. Espanhol (recorde da Liga e do Barça)

– 31 vitórias de 38 possíveis no Camp. Espanhol 2009/10 (recorde da Liga e do Barça)

– 13 vitórias fora de casa no Camp. Espanhol (2008/09 e 2009/10)

– 44 gols como visitante no Camp. Espanhol 2008/09 ((recorde da Liga e do Barça)

– 74 saldo de gols (98-24 gols em 2009/10), (recorde da Liga e do Barça)

– 35 partidas consecutivas marcando gols (recorde da Liga e do Barça)

– 28 partidas sem derrotas no Camp. Espanhol 2010/11 (recorde do Barça)

– 158 gols em um temporada oficial (2008/09), (recorde do Barça)

– 31 partidas sem derrotas na temporada 2009/10  (recorde do Barça)

– 6 títulos na temporada 2008/09  (Camp. Espanhol, Copa da Espanha, Liga dos Campeões, Supercopa Espanhola, Supercopa Europeia e Mundial de Clubes), (recorde mundial)

– 12 títulos consecutivos (recorde na Espanha e na Europa)

Veja também o resumo em cada campeonato disputado pelo Barcelona de Guardiola desde 2008/09:

Camp. Espanhol J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2008/09 38 27 6 5 105 35 81,1% Campeão
2009/10 38 31 6 1 98 24 93,1% Campeão
2010/11 38 30 6 2 95 21 90,1% Campeão
2011/12 34 25 6 3 97 26 75,1% 2º (em andamento)
Total 148 113 24 11 395 106 81,8%
Liga dos Campeões J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2008/09 13 7 5 1 32 13 66,7% Campeão
2009/10 12 6 4 2 20 10 61,1%
2010/11 13 9 3 1 30 9 76,9% Campeão
2011/12 12 8 3 1 35 10 75,0%
Total 50 30 15 5 117 42 70,0%
Copa da Espanha J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2008/09 9 7 2 0 17 6 85,2% Campeão
2009/10 4 3 0 1 9 2 75,0%
2010/11 9 5 2 2 22 6 63,0%
2011/12 8 6 2 0 23 5 83,3% Finalista
Total 30 21 6 3 71 19 76,7%
Mundial de Clubes J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2009 2 2 0 0 5 2 100% Campeão
2011 2 2 0 0 8 0 100% Campeão
Total 4 4 0 0 13 2 100%
Super. Espanhola J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2009 2 2 0 0 5 1 100% Campeão
2010 2 1 0 1 5 3 50,0% Campeão
2011 2 1 1 0 5 4 66,7% Campeão
Total 6 4 1 1 15 8 72,2%
Super. Europeia J V E D GP GC Aprov.(%) Colocação
2009 1 1 0 0 1 0 100% Campeão
2011 1 1 0 0 2 0 100% Campeão
Total 2 2 0 0 3 0 100%
Amistosos J V E D GP GC Aprov.(%)
2008/09 6 6 0 0 27 8 100%
2009/10 8 4 3 1 17 7 62,5%
2010/11 4 3 1 12 5 0 83,3%
2011/12 7 3 2 2 13 6 52%
Total 25 16 6 15 62 21 72,0%
Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 20 de abril de 2012 Artilheiros, Copa Libertadores, História | 11:39

Neymar e os maiores artilheiros dos brasileiros em Libertadores

Compartilhe: Twitter

O atacante Neymar marcou, ontem, seu 11º gol com a camisa do Santos pela Copa Libertadores. Foram 6 gols na campanha do título de 2011 e mais cinco na edição de 2012. Com isso, superou a marca de Coutinho, bicampeão em 1962/63 e se tornou o terceiro maior artilheiros do Peixe na história da competição. Com mais três gols, Neymar poderá igualar Robinho, autor de 14 gols. Mais adiante, quem sabe, Neymar poderá ainda alcançar ou até superar Pelé, o líder da artilharia santista em Libertadores com 17 gols.

Em 2012, outro jogador que se destacou nesse quesito foi o colorado Leandro Damião. Com 5 gols marcados na atual edição, Damião chegou a 10 e isolou-se na artilharia do Inter em Libertadores. O centroavante marcou um gol em 2010, justamente na final contra o Chivas Guadalajara-MEX e mais quatro no ano passado.

Já o Tricolor Thiago Neves, apesar de ainda não ter marcado gol em 2012, segue como o maior goleador do Flu no torneio sul-americano graças aos 7 gols que marcou na edição de 2008. Rafael Moura, com 5 gols, e Fred, com 4, têm ainda chances de igualar a marca de Thiago Neves em 2012.

No Corinthians, Liédson chegou ao 7º gol pelo alvinegro em Libertadores (havia feito 6 em 2003) e igualou Dinei na terceira colocação. Já o meia Danilo, marcou seu 10º gol pelo torneio, mas sete deles foram pelo São Paulo.

Confira abaixo quais são os maiores artilheiros das equipes brasileiras na história da Libertadores:

Santos Jogador Gols
Pelé 17
Robinho 14
Neymar 11
Internacional Jogador Gols
Leandro Damião 10
Fernandão 6
Giuliano 6
Fluminense Jogador Gols
Thiago Neves 7
Washington 6
Rafael Moura 5
Corinthians Jogador Gols
Luizão 15
Marcelinho C. 11
Dinei 7
Liédson 7
Vasco Jogador Gols
Luizão 8
Donizete 5
Juninho Paulista 4
Roberto Dinamite 4
Romário 4
Flamengo Jogador Gols
Zico 16
Tita 10
Gaúcho 10
São Paulo Jogador Gols
Rogério Ceni 11
Müller 10
Palhinha 10
Pedro Rocha 10
Cruzeiro Jogador Gols
Palhinha 20
Jairzinho 12
Thiago Ribeiro 12
Palmeiras Jogador Gols
Alex 12
Tupãzinho 10
Ademir da Guia 9
Grêmio Jogador Gols
Jardel 16
Rodrigo Mendes 9
Paulo Nunes 8
Atlético-MG Jogador Gols
Guilherme 9
Paulo Isidoro 5
Marcelo 4
Atlético-PR Jogador Gols
Lima 6
Luisinho Netto 6
Aloísio 4
Kelly 4
Botafogo Jogador Gols
Jairzinho 6
Dirceu 5
Marinho 4
Guarani Jogador Gols
Miltão 6
Zenon 5
Careca 2
Marinho 2
Tony 2
Bahia Jogador Gols
Charles 6
Osmar 3
Gil 2
Marquinhos 2
Carlos 2
São Caetano Jogador Gols
Brandão 6
Aílton 5
Somália 4
Wagner 4
Coritiba Jogador Gols
Geraldo 3
Índio 2
Luís C. Capixaba 2
Sport Jogador Gols
Robertinho 3
Nando 2
Betão 1
Édson 1
Goiás Jogador Gols
Romerito 4
Wellington 2
Nonato 2
Paraná Jogador Gols
Josiel 3
Dinélson 2
Gérson 2
Henrique 2
Criciúma Jogador Gols
Jairo Lenzi 6
Everaldo 4
Gélson 3
Náutico Jogador Gols
Lala 2
Ladeira 2
Nino 2
Paysandu Jogador Gols
Robgol 6
Iarley 3
Vélber 3
Santo André Jogador Gols
Rodrigão 5
Fernando 1
Leandrinho 1
Rafinha 1
Richarlyson 1
Romerito 1
Sandro Gaúcho 1
Paulista Jogador Gols
Abraão 1
Amaral 1
Jaílson 1
Muñoz 1
Bangu Jogador Gols
Marinho 3
Ado 1
Jair 1
Marcelino 1
Juventude Jogador Gols
Luiz Oscar 2
Wallace 2
Adílson 1
Kiko 1
Mabília 1
Maurílio 1
Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 16 de abril de 2012 Campeonatos Estaduais, História | 10:57

Rhodolfo e os maiores zagueiros artilheiros do São Paulo

Compartilhe: Twitter

Com cinco gols nos últimos seis jogos, o grandalhão zagueiro Rhodolfo vem se tornando uma arma eficaz nas bolas aéreas do ataque são-paulino. Com 1,93 m, Rhodolfo chegou ao sexto gol na temporada e a marca de 10 com a camisa do São Paulo desde que chegou ao clube, no início de 2011.

No ano passado, o zagueiro marcou 4 gols em 52 partidas. Em 2012, já são 6 gols em 21 jogos. No Paulistão, Rhodolfo já soma 5 gols e é um dos artilheiros da equipe, atrás apenas de Willian josé (10 gols) e Lucas (6 gols).

Em grande fase, Rhodolfo já superou sua marca de gols na época de Atlético-PR. No Furacão, marcou 6 gols em 296 jogos.

Com 10 gols pelo São Paulo, o Rhodolfo igualou a marca dos zagueiro Miranda e está próximo de superar outros ídolos recentes, como Lugano (11 gols), Alex Silva (12) e Fabão (15) os maiores artilheiros do Tricolor no novo milênio.

Se continuar nesse ritmo, Rhodolfo poderá logo entrar para a lista dos cinco maiores zagueiros artilheiros da história do São Paulo.

Confira a lista dos zagueiros com mais gols pelo São Paulo em todos os tempos:

Pos. Jogador Gols
Roberto Dias 78
Darío Pereyra 37
Turcão 35
Edmílson 19
Oscar 15
Fabão 15
Ronaldão 14
Ivan 12
Alex Silva 12
10º Bezerra 11
André Dias 11
Lugano 11
Wilson 11
Júnior Baiano 11
15º Antônio Carlos 10
Jean 10
Miranda 10
Rhodolfo 10
Rodrigo 10
Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 12 de abril de 2012 Artilheiros, Futebol Europeu, História, Prêmiação | 11:34

Cristiano Ronaldo e os recordistas de gols nos nacionais

Compartilhe: Twitter

Com os três gols que marcou na goleada de 4 x 1 sobre o Atlético de Madri, o português Cristiano Ronaldo chegou a marca dos 40 gols no Campeonato Espanhol, igualando sua marca de 2010/11, sendo assim o único a superar os 35 gols em dois campeonatos. No ano passado, o atacante estabeleceu o recorde de gols em uma só edição da Liga Espanhola, superando Zarra (1951) e Hugo Sánchez (1990), que tinham feito 38 gols.

Em sua terceira temporada pelo Real Madrid, Cristiano Ronaldo já chega a marca de 106 gols em 95 jogos pelo Campeonato Espanhol. Sua média de gols por jogo (1,12) é a segunda maior entre aqueles que já superaram a marca dos 100 gols pela Liga. Dos 71 maiores artilheiros do Campeonato Espanhol, apenas Isidro Lángara o supera. O ex-atacante do Real Oviedo marcou 104 gols em 90 jogos (1,16 por partida).

Hoje, Cristiano Ronaldo ocupa a 59ª posição entre os maiores artilheiros do Campeonato Espanhol, uma posição e um gol atrás do brasileiro Rivaldo, que marcou 107 gols em 198 jogos. Messi é o 15º da lista com 158 gols em 208 jogos (0,76 por partida). O líder ainda é Telmo Zarra, com 251 gols em 277 jogos.

Com mais seis jogos pela frente, Cristiano Ronaldo poderá aumentar ainda mais seu recorde de gols e assim ajudar o Real Madrid e terminar com o ataque mais positivo em toda a história do Campeonato Espanhol. Hoje, o time de José Mourinho soma 104 gols em 32 jogos. O recorde é do próprio Real Madrid, que em 1989/90 marcou 107 gols.

Ganhador da Chuteira de Ouro (prêmio entregue ao jogador com mais gols nos campeonatos nacionais da Europa) duas vezes, Cristiano Ronaldo lidera o ranking da temporada 2011/12. Vencedor em 2007/08, quando jogava pelo Manchester United, e em 2010/11, o português pode se tornar o primeiro jogador a levar o troféu pela terceira vez na história. Messi, com 39 gols, é o único jogador que pode estragar os planos de Ronaldo. Van Persie, o terceiro da lista, tem 26 gols no Campeonato Inglês.

Se mantiver a média de 1,25 gol por partida até a última rodada, Cristiano Ronaldo deverá marcar, pelo menos, mais 7 gols nesse Campeonato Espanhol nas últimas seis rodadas. Com isso, poderá igualar o recorde do romeno Dudu Georgescu desde que o prêmio chuteira de ouro foi criado, em 1968. Geogerscu marcou 47 gols em 1976/77 pelo Campeonato Romeno.

Se pegarmos toda a história, porém, Cristiano Ronaldo ainda está longe de atingir o recorde de gols em um só campeonato. Veja abaixo os recordistas de gols:

Gols Jogador Clube (País) Temporada
67 Archibald McPherson STARK Bethlehem Steel (EUA) 1924/25
66 Ferenc DEÁK Szentlörinci AC (Hungria) 1945/46
60 William Ralph DEAN Everton (Inglaterra) 1927/28
60 Héctor Horace SCOTTA San Lorenzo (Argentina) 1975
59 Refik RESMJA Partizani Tirana (Albânia) 1951
59 Ferenc DEÁK Ferencváros (Hungria) 1948/49
58 PELÉ Santos (Brasil) *1958
58 José Saturnino CARDOZO Toluca (Mexico) 2002/03
57 Josef BICAN Slavia Praga (Tchecoslováquia) 1943/44
56 Guyla ZSENGELLÉR Újpesti (Hungria) 1938/39
55 Frederick ROBERTS Glentoran (Irlanda do Norte) 1931/32
52 David BROWN New York Giants (EUA) 1926/27
52 William MacFADYEN Motherwell (Escócia) 1931/32
51 Guyla ZSENGELLÉR Újpesti (Hungria) 1945/46
50 Joseph Absolom BAMBRICK Linfield (Irlanda do Norte) 1930/31
50 James Edward McGRORY Celtic (Escócia) 1935/36
50 Josef BICAN Slavia Praga (Tchecoslováquia) 1939/40
50 Ferenc PUSKÁS Bíró Kispest (Hungria) 1947/48
50 Giorgio CHINAGLIA New York Cosmos (EUA) **1980
49 James Edward McGRORY Celtic (Escócia) 1926/27
49 Archibald McPherson STARK Bethlehem Steel (EUA) 1928/29
49 Thomas WARING Aston Villa (Inglaterra) 1930/31
49 Ladislau BONYHÁDI IT Arad (Romania) 1947/48
49 Uwe SEELER Hamburgo (Alemanha Ocidental) 1959/60
49 PELÉ Santos (Brasil) * 1965
49 Joaquín BOTERO Bolívar (Bolivía) 2002
48 Ferenc DEÁK Szentlörinci (Hungria) 1946/47
47 James Edward McGRORY Celtic (Escócia) 1927/28
47 Arsenio Pastor ERICO Independiente (Argentina) 1937
47 PELÉ Santos (Brasil) * 1961
47 Dudu GEORGESCU Dinamo Bucureste (Romênia) 1976/77
46 Ferenc PUSKÁS Bíró Kispest (Hungria) 1948/49
46 Héctor Casimiro YAZALDE Sporting (Portugal) 1973/74
45 Duncan WALKER Saint Mirren (Escócia) 1921/22
45 William Ralph DEAN Everton (Inglaterra) 1927/28
45 William MacFADYEN Motherwell (Escócia) 1932/33
45 Josef BICAN Slavia Praga (Tchecoslováquia) 1941/42
45 Ferenc SZUSZA Újpesti (Hungria) 1945/46
45 PELÉ Santos (Brasil) * 1959
45 Ara HAKOBIAN Banants Yerevan (Armênia) 2003/04

* Campeonato Paulista
** NASL League (EUA)

(fonte site www.rsssf.com)

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 10 de abril de 2012 Copa do Brasil, História | 08:59

Os clubes que mais eliminaram o jogo de volta na Copa do Brasil

Compartilhe: Twitter

Nesta semana, alguns grandes terão a chance de eliminar o jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil. Amanhã, Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo tentarão vencer por pelo menos dois de diferença para se garantirem nas oitavas de final sem a necessidade do volta. Na primeira fase, a dupla mineira já conseguiu essa feito. Assim, como Ceará, Ipatinga, Juventude, Paysandu, ABC, Bahia, Criciúma, Náutico e Sport. Na segunda fase, por enquanto, apenas o Palmeiras eliminou o segundo jogo. Amanhã e quinta estarão em campo também tentando a classificação antecipada o Bahia, o Vitória, o Paraná e Náutico.

Criada em 1989, a Copa do Brasil passou a contar com essa regra de eliminar o jogo de volta em 1995. Naquele ano, porém, os clubes precisam de três gols de diferença para garantirem a classificação antecipada. E apenas o São Paulo, que bateu o Náutico por 4 x 1 nos Aflitos, conseguiu avançar naquela edição. No ano seguinte, 1996, a regra passou a valer para quem ganhasse por dois de diferença. Porém, só para a fase preliminar e primeira fase. Já a partir de 1999, quando o torneio passou a contar com 64 clubes, o regulamento passou a permitir a eliminação na primeira e na segunda fase.

Desde então, apenas oito clubes conseguiram eliminar os dois jogos de volta (na primeira e na segunda fase), em uma só edição: São Paulo (1999), Flamengo (2001, 2009 e 2011), Corinthians (2004 e 2009), Cruzeiro (2006), Goiás (2008 e 2011), Palmeiras (2008), Internacional (2008) e Vasco (2009).

No geral, o Corinthians é o clube que mais vezes eliminou o jogo de volta na história da competição (11 vezes). Veja a lista de quem conseguiu eliminar o segundo jogo na Copa do Brasil:

Clube Vezes
Corinthians 11
Flamengo 10
Atlético-MG 9
Cruzeiro 8
Vasco 8
Atlético-PR 7
Goiás 7
Palmeiras 7
Botafogo 6
Fluminense 6
Internacional 6
São Paulo 6
Bahia 5
Juventude 5
Fortaleza 4
Santos 4
Sport 4
Ceará 3
Coritiba 3
Grêmio 3
Náutico 3
Portuguesa 3
Santa Cruz 3
Vila Nova 3
Vitória 3
América-MG 2
Avaí 2
Brasiliense 2
Criciúma 2
Gama 2
Guarani 2
Ipatinga 2
Paraná 2
Paysandu 2
São Caetano 2
ABC 1
Americano 1
Atlético-GO 1
Caxias 1
Figueirense 1
Iraty 1
Juventus-AC 1
Moto Clube 1
Nacional-AM 1
Noroeste 1
Remo 1
Santo André 1
Uberaba 1
Volta Redonda 1
Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 4 de abril de 2012 Futebol Europeu, História, Liga dos Campeões | 18:24

Os clubes que mais chegaram à semifinal na Liga dos Campeões

Compartilhe: Twitter

Foram definidos hoje os dois últimos semifinalistas da Liga dos Campeões da Europa de 2012. Como já era esperado, Real Madrid, que passou fácil pelo APOEL, e Chelsea, que superou o Benfica, irão enfrentar Bayern de Munique e Barcelona, respectivamente nas semifinais.

Agora, quatro dos seis elencos mais caros do mundo do futebol seguem na briga pelo mais prestigiado título de clubes do mundo ( os outros dois clubes dessa lista são os eliminados Manchester City e Manchester United).

A briga por uma vaga na decisão de Munique, no próximo dia 19 de maio, começará daqui 15 dias, com o duelo entre Bayern e Real. No dia 18, enfrentam-se, em Londres, Chelsea e Barcelona.

Dos quatro semifinalistas, apenas o Chelsea luta pelo seu primeiro título da Liga dos Campeões. O Real Madrid, maior campeão, vai em busca da 10ª taça e luta para encerrar um jejum de dez anos sem conquistar a Europa e até mesmo de chegar à decisão da Champions. O técnico José Mourinho, campeão pelo Porto (2004) e pela Internazionale (2010), briga para ser o primeiro técnico campeão por três diferentes clubes na história da competição.

Por outro lado, o Barcelona, quer o bicampeonato, algo que não acontece desde 1990 (quando o Milan foi bicampeão). O técnico Guardiola também quer o seu terceiro título da Liga, que o colocaria como o maior campeão ao lado do inglês Bob Paisley, tricampeão com o Liverpool em 1977, 1978 e 1981.

Já o Bayern de Munique quer repetir a façanha de conquistar a Liga dos Campeões em casa, como o Real Madrid, de 1957, e a Internazionale, de 1965.

Dos quatro semifinalistas, Real Madrid e Barcelona ainda não perderam na competição e trazem as melhores campanhas. Chelsea e Bayern de Munique, já perderam duas vezes e irão fazer a primeira partida em casa.

Campanhas PG J V E D GP GC
Real Madrid 28 10 9 1 0 32 6
Barcelona 26 10 8 2 0 33 3
Bayern Munique 22 10 7 1 2 22 7
Chelsea 20 10 6 2 2 21 9

,

Nos últimos 20 anos, desde que a competição mudou de nome e formado, passando de Copa dos Campeões para Liga dos Campeões, os quatro semifinalistas de 2012 comprovaram sua força na competição e chegaram mais uma vez entre os quatro primeiros. Esses quatro clubes, além do Manchester United-ING e o Milan-ITA, são os que mais chegaram à semifinal na história da Liga dos Campeões. O Barcelona, clube que mais vezes foi à semifinal desde 1992, chegou pela quinta vez consecutiva entre os quatro primeiros. Confira abaixo:

Semifinalistas da Liga dos Campeões (desde 1992)

Clube Semifinais Anos
Barcelona 9 94, 00, 02, 06, 08, 09, 10, 11 e 12
Manchester United 7 97, 99, 02, 07, 08, 09 e 11
Milan 7 93, 94, 95, 03, 05, 06 e 07
Real Madrid 7 98, 00, 01, 02, 03, 11 e 12
Bayern Munique 6 95, 99, 00, 01, 10 e 12
Chelsea 6 04, 05, 07, 08, 09 e 12
Juventus 5 96, 97, 98, 99 e 03

.

Agora, se pegarmos todas as edições da competição, desde 1955, o Real Madrid segue disparado como o clube que mais vezes participou de uma semifinal.

Semifinalistas da Copa/Liga dos Campeões (desde 1955)

Clube Semifinais
Real Madrid 22
Barcelona 14
Bayern Munique 14
Milan 13
Manchester United 12
Juventus 10
Liverpool 9
Benfica 8
Internazionale 8
Ajax 8
Chelsea 6

.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 15 de março de 2012 Artilheiros, Copa do Brasil, Estatísticas, História | 10:30

Luís Fabiano e os maiores artilheiros da Copa do Brasil

Compartilhe: Twitter

Ainda longe de sua melhor forma, o atacante Luís Fabiano relembrou seus bons tempos de goleador ontem, na vitória do São Paulo por 4 x 0 sobre o Independente-PA. O atacante aproveitou a fragilidade do adversário e marcou os 4 gols da vitória tricolor. Desse forma, Luís Fabiano chegou a 18 gols na história da Copa do Brasil, desde 1999, quando jogou pela Ponte Preta. Agora, o atacante figura na lista dos maiores artilheiros da competição desde 1989. O principal artilheiro, Romário, tem o dobro de gols de atacante são-paulino.

Confira a lista dos maiores artilheiro da Copa do Brasil entre 1989 e 2012:

Jogador Gols Jogos Início Final
Romário 36 46 1995 2007
Viola 29 44 1989 2005
Fred 28 30 2004 2010
Oséas 28 53 1996 2004
Paulo Nunes 28 58 1993 2001
Dodô 26 48 1995 2010
Evair 24 36 1992 2003
Deivid 24 34 2000 2011
Gérson 23 26 1989 1992
Marcelinho Carioca 23 56 1989 2004
França 22 36 1994 2002
Zinho 21 71 1989 2005
Agnaldo 20 37 1997 2005
Alecsandro 19 35 2003 2011
Luizão 19 30 1996 2006
Marcelo Ramos 19 46 1992 2008
Marques 19 50 1992 2010
Luís Fabiano 18 22 1999 2012
Euller 18 34 1993 2006
Fábio Júnior 18 29 1998 2012
Guilherme 17 36 1998 2005
Valdir 17 39 1992 2004

.

Autor de 4 gols ontem, Luís Fabiano ficou próximo do seu próprio recorde, de 5 gols, em um único jogo, justamente na Copa do Brasil. Em 2003, o atacante marcou cinco vezes na goleada de 6 x 0 sobre o São Raimundo-AM, também no Morumbi.

Confira abaixo os recordistas de gols em um único jogo na história da Copa do Brasil:

5 gols

Gérson (Atlético-MG)
28/2/1991
Atlético-MG 11 x 0 Caiçara-PI

Viola (Santos)
10/3/1999
Santos 6 x 0 Sinop-MT

Luís Fabiano (São Paulo)
12/3/2003
São Paulo 6 x 0 São Raimundo-AM

Obina (Atlético-MG)
24/2/2010
Juventus-AC 0 x 7 Atlético-MG

Neymar (Santos)
14/4/2010
Santos 8 x 1 Guarani

4 gols

Gilson (Grêmio)
24/3/1993
Grêmio 5 x 2 Sorriso-MT

Rudnei (Internacional)
6/4/1993
Internacional 9 x 1 Ji-Paraná-RO

Paulo Rink (Atlético-PR)
20/2/1997
CSA 2 x 6 Atlético-PR

Viola (Palmeiras)
15/4/1997
Ceará 2 x 5 Palmeiras

Romário (Flamengo)
9/4/1998
Flamengo 5 x 2 Vitória

Flávio (Juventude)
7/4/1999
Juventude 6 x 0 Fluminense

Washington (Ponte Preta)
21/3/2001
Ponte Preta 8 x 1 Castanhal-PA

Zé Carlos (Guarani)
22/3/2001
Guarani 4 x 1 Caxias-RS

Washington (Ponte Preta)
23/5/2001
Ponte Preta 5 x 2 Fortaleza

Gil Baiano (Brasiliense)
6/4/2002
Brasiliense 4 x 1 Confiança-SE

Fred (Cruzeiro)
16/2/2005
Sergipe 0 x 7 Cruzeiro

Perea (Grêmio)
27/2/2008
Grêmio 6 x 0 Grêmio Jaciara-MT

Rafael Moura (Goiás)
31/3/2010
Goiás 7 x 0 São José-AP

Adriano (Palmeiras)
2/3/2011
Palmeiras 5 x 1 Comercial-PI

Luís Fabiano (São Paulo)
14/3/2012
São Paulo 4 x 0 Independente-PA

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 9 de março de 2012 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História | 13:31

Os maiores artilheiros da história do Barcelona

Compartilhe: Twitter

Autor de 10 gols pelo Barcelona nas últimas três partidas que fez e de 48 gols pelo clube catalão na temporada, o argentino Lionel Messi, de apenas 24 anos, se aproxima cada vez mais de se tornar o maior artilheiro da história do clube.

Com os 5 gols que marcou na vitória de 7 x 1 sobre o Bayer Leverkusen, na última quarta feira, Messi chegou a marca de 245 pelo clube espanhol. Assim, figura na 5 colocação na lista dos maiores artilheiros desde 1899. Isso contanto jogos oficiais e amistosos. O primeiro da lista é o filipino Paulino Alcántara, que jogou pelo Barça no início do século passado e marcou 357 gols em incríveis 357 jogos. Porém, 220 deles foram em jogos amistosos. Como o Campeonato Espanhol começou apenas em 1929, Alcántara fez seus gols oficiais apenas pela Copa del Rey (a Copa da Espanha) e pelo Campeonato da Catalunha.

Para Messi alcançá-lo, ainda faltam 112 gols. Mas se continuar no ritmo que anda, em mais duas temporadas o argentino chega lá. Na temporada passada (2010/11), o atacante marcou 53 gols. Na atual (2011/12), já marcou 48 gols. Assim, nas últimas duas, somou 101 gols.

Veja a tabela dos maiores artilheiros da história do Barcelona:

Pos. Jogador País Gols Período
Paulino Alcántara Filipinas 357 1912–16  e 1918–27
Josep Samitier Espanha 326 1918–1933
César Rodríguez Espanha 294 1942–1955
Kubala Hungria 274 1950–1961
Messi Argentina 245 2004–2012
Josep Escolà Espanha 223 1934–1949
Ángel Arocha Espanha 214 1926–1933
Vicenç Martínez Espanha 200 1912–1923
Carles Rexach Espanha 195 1965–1981
10º Mariano Martín Espanha 188 1939–1946
11º Evaristo de Macedo Brasil 178 1957-1962
Outros
15º Stoichkov Bulgária 168 1990–95 e 1996–98
22º Rivaldo Brasil 136 1997-2002
23º Eto’o Camarões 130 2004-2009
28º Kluivert Holanda 122 1998-2004
38º Koeman Holanda 105 1989-2005
42º Michael Ladrup Dinamarca 97 1989-1994
44º Ronaldinho Brasil 95 2003-2008
51º Cruyff Holanda 83 1973-1978
64º Figo Portugal 62 1995-2000
67º Lineker Inglaterra 58 1986-1989
71º Romário Brasil 53 1993-1995
72º Henry França 50 2007-2010
78º Ronaldo Brasil 48 1996-1997
83º Maradona Argentina 45 1982-1984

.

Agora, apenas em jogos oficiais, Messi está muito perto de se tornar o maior artilheiro do Barcelona. Faltam apenas 8 gols para superar César Rodríguez. Essa conta, porém, não é muito comum aqui no Brasil. Apenas na Europa, onde praticamente não são consideradas estatísticas em jogos amistosos.

Pelé, por exemplo, tem 720 gols oficiais dos 1281 gols que marcou na carreira. Já Romário, tem até mais gols oficiais (734) de sua conta de 1002 gols.

Confira a lista dos maiores artilheiros do Barcelona em jogos oficiais:

Pos. Jogador País Gols Período
César Rodríguez Espanha 235 1942–1955
Messi Argentina 228 2004–2012
Kubala Hungria 194 1950–1961
Josep Samitier Espanha 178 1919–1932
Josep Escolà Espanha 167 1934–1949
Paulino Alcántara Filipinas 137 1912–16  e 1918–27
Ángel Arocha Espanha 134 1926–1933
Eto’o Camarões 130 2004–2009
Rivaldo Brasil 130 1997–2002
10º Mariano Martín Espanha 124 1940–1948

.

Apenas pelo Campeonato Espanhol, Messi tornou-se esse ano o segundo maior artilheiro do clube desde 1929, ficando atrás justamente de César Rodríguez. Hoje, a diferença entre eles é de 48 gols. Nos últimos dois espanhois, Messi marcou 59 gols. Continuando assim, talvez, em mais um temporada e meia já supera o ataque dos anos 40 e 50.

No Brasil, Roberto Dinamite é o maior artilheiro da história do Campeonato Brasileiro com 190 gols. Na Espanha, o recordista é Telmo Zarra, que fez 251 gols pelo Athletic Bilbao entre 1940 e 1955.

Confira quais são os maiores artilheiros do Barcelona no Campeonato Espanhol desde 1929:

Pos. Jogador País Gols Período
César Rodríguez Espanha 195 1942–1955
Messi Argentina 147 2004–2012
Kubala Hungria 131 1950–1961
Eto’o Camarões 108 2004–2009
Mariano Martín Espanha 97 1939–1948
Kluivert Holanda 90 1998–2004
Basora Espanha 89 1946–1958
Rivaldo Brasil 87 1997–2002
Josep Escolà Espanha 86 1934–1949
10º Stoichkov Bulgária 83 1990–95 e 1996–98

.

Já em partidas internacionais oficiais (Mundial de Clubes, Liga dos Campeões, Recopa Europeia, Copa da Uefa/Liga Europa e Supercopa Europeia), Messi é o primeirão da lista com 54 gols. Pela Liga dos Campeões foram 49 gols. O brasileiro Rivaldo, com 31 gols, sendo 25 na Liga dos Campeões, é o segundo. Confira os dez primeiros colocados:

Pos. Jogador País Gols Período
Messi Argentina 54 2004–2012
Rivaldo Brasil 31 1997–2002
Luis Enrique Espanha 27 1996–2004
Evaristo de Macedo Brasil 27 1957–1962
Kluivert Holanda 26 1998–2004
Carles Rexach Espanha 25 1965–1981
Stoichkov Bulgária 23 1990–95 e 1996–98
José Zaldúa Espanha 22 1961–1971
Kocsis Hungria 21 1958–1965
10º Ronaldinho Brasil 19 2003–2008

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 7 de março de 2012 Copa Libertadores, Estatísticas, História | 23:03

Neymar já o 4º maior artilheiro do Santos em Libertadores

Compartilhe: Twitter

O atacante Neymar cada vez mais vem fazendo história com a camisa do Santos. Hoje, no dia em que completou três anos de sua estreia como profissional, ele fez os três gols do Santos na vitória sobre o Internacional por 3 x 1, na Vila Belmiro.
O feito igualou a marca de dois gênios do clube dos anos 60: Pelé e Coutinho. O Rei, aliás, conseguiu marcar três gols em dois jogos (o chamado hat-trick na Inglaterra ou triplete, na Espanha), em duas oportunidades. O recorde santista, porém, é do argentino Molina, que fez 4 gols no San José-BOL em 2008.

Na goleada do Santos por 9 x 1 sobre o Cerro Porteño-PAR, em 1962, Coutinho marcou três gols. Essa goleada, aliás, e a maior de um clube brasileiro na história da Libertadores de 1960. Já os jogos em que Pelé marcou 3 gols foram esses: Botafogo 0 x 4 Santos (semifinal de 1963) e Universidad de Chile 1 x 5 Santos (em 1965).

Artilheiro do Santos na campanha do título de 2011, com 6 gols, Neymar chegou aos 9 gols depois da exibição de gala de hoje. Assim, já é o quarto maior artilheiro do clube na história da competição sul-americana, ao lado de Ricardo Oliveira, que foi artilheiro da Libertadores de 2003 com 9 gols.

Veja abaixo os maiores artilheiros do Santos em suas 11 participações (1962, 1963, 1964, 1965, 1984, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2012):
1º – Pelé (17 gols)
2º – Robinho (14 gols)
3º – Coutinho (11 gols)
4º – Neymar e Ricardo Oliveira (9 gols)
6º – Diego e Pepe (8 gols)
8º – Kléber Pereira e Zé Roberto (7 gols)
10º – Basílio, Dorval, Elano, Molina e Ricardinho (6 gols)
15º – Alex, Deivid e Marcos Aurélio (5 gols)
18º – Danilo e Lima (4 gols)
20º – Cléber Santana, Léo, Mengálvio, Nenê, Pagão, Peixinho e Rodrigo Tiuí (3 gols)

E com os três gols que marcou na vitória sobre o Inter, Neymar chegou a marca de 90 gols com a camisa do Santos em 168 jogos (média de 0,54 por partida). O atacante é o 25º maior artilheiro da história do clube e o 5º após a Era Pelé. O próximo da lista a ser ultrapassado é Robinho, que fez 94 gols em 213 jogos (0,44).

Neymar entrou também para um seleto grupo de jogadores de clubes brasileiros a marcar três ou mais gols em um único jogo de Libertadores. O recordista continua sendo Fernando Baiano, do Corinthians, que marcou 5 gols em 1999. Na história da Libertadores, porém, o boliviano Juan Carlos Sánchez, do Blooming, em 1985, é o recordista com 6 gols.

Confira quais são os jogadores com três ou mais gols por clubes brasileiros na história da Libertadores:
5 gols
Fernando Baiano (Corinthians 8 x 2 Cerro Porteño-PAR, 10/3/1999)

4 gols
Jairzinho (Cruzeiro 7 x 1 Alianza Lima-PER, 12/5/1976)
Guilherme (Atlético-MG 6 x 0 Cobreloa-CHI, 5/4/2000)
Molina (Santos 7 x 0 San José-BOL, 1/4/2008)

3 gols
Pedro Rocha (São Paulo 5 x  0 Jorge Wilstermann-BOL, 8/5/1974)
Zenon (Guarani 6 x 1 Universitario-PER, 11/4/1979)
Zico (Flamengo 4 x 2 Cerro Porteño-PAR, 11/8/1981)
Zico (Flamengo 7 x 1 Blooming-BOL, 22/4/1983)
Robertinho (Flamengo 7 x 1 Blooming-BOL, 22/4/1983)
Edmar (Flamengo 3 x 1 Junior-COL, 10/5/1984)
Palhinha (Cruzeiro 7 x 1 Alianza Lima-PER, 12/5/1976)
Paulo Sérgio (Corinthians 4 x 1 Bella Vista-URU, 29/3/1991)
Palhinha (São Paulo 3 x 0 San José-BOL, 17/3/1992)
Everaldo (Criciúma 5 x 0 San José-BOL, 10/4/1992)
Jardel (Grêmio 5 x 0 Palmeiras, 26/7/1995)
Carlos Miguel (Grêmio 4 x 0 Alianza Lima-PER, 4/3/1997)
Dinei (Corinthians 4 x 0 Olimpia-PAR, 9/4/1999)
Luizão (Corinthians 6 x 0 LDU Quito-EQU, 14/3/2000)
Lopes (Palmeiras 3 x 3 Cruzeiro, 23/5/2001)
Oséas (Cruzeiro 5 x 0 Sporting Cristal-PER, 10/4/2001)
Rodrigo Mendes (Oriente Petrolero-BOL 2 x 4, 7/2/2002)
Rodrigo Mendes (Grêmio 3 x 2 Oriente Petrolero-BOL, 28/2/2002)
Thiago Neves (Fluminense 3 x 1 LDU Quito-EQU, 2/7/2008)
Thiago Ribeiro (Cruzeiro 3 x 1 Nacional-URU, 29/4/2010)
Neymar (Santos 3 x 1 Internacional, 7/3/2012)
.
.
.

Autor: Tags:

segunda-feira, 5 de março de 2012 Confrontos, Copa Libertadores, Estatísticas, História, Sem categoria | 16:37

Santos defende tabu contra Internacional na Vila Belmiro

Compartilhe: Twitter

Santos e Internacional farão na próxima quarta, às 19h45, um dos jogos mais aguardados dessa fase de grupos da Libertadores. Lado a lado, os dois últimos campeões da competição. Além disso, o duelo vem repleto de marcas que só enriquecem o confronto.

Desde o dia 12/5/1935, data do primeiro confronto, Santos e Internacional já se enfrentaram 58 vezes, com 23 vitórias para o Peixe, 15 empates e 20 vitórias do Colorado. O Santos marcou 77 gols e sofreu 75.

Curiosamente, em 14 jogos na Vila Belmiro, palco de jogo de quarta, o Santos nunca perdeu para o Inter. Veja o tabu:

Data Santos
x
Inter Competição
05/11/1989 Santos 2 x 1 Inter Brasileiro
30/03/1992 Santos 4 x 0 Inter Brasileiro
09/11/1994 Santos 1 x 0 Inter Brasileiro
26/03/1997 Santos 2 x 0 Inter Copa do Brasil
30/08/1998 Santos 2 x 0 Inter Brasileiro
27/02/2002 Santos 3 x 3 Inter Copa do Brasil
25/05/2003 Santos 2 x 1 Inter Brasileiro
20/06/2004 Santos 3 x 0 Inter Brasileiro
06/08/2006 Santos 2 x 1 Inter Brasileiro
05/09/2007 Santos 2 x 1 Inter Brasileiro
16/11/2008 Santos 1 x 0 Inter Brasileiro
26/08/2009 Santos 3 x 3 Inter Brasileiro
13/10/2010 Santos 1 x 0 Inter Brasileiro
21/05/2011 Santos 1 x 1 Inter Brasileiro

Na Vila Belmiro, aliás, o Santos defende uma invencibilidade de 15 jogos (14 vitórias e um empate). A última derrota foi em 2005, diante do Atlético-PR (0 x 2), pelas quartas de final.

Da última vez que se enfrentaram, Inter e Santos fizeram um jogaço no Beira-Rio. Depois de abrir 3 x 0, com gols de Bolívar e Leandro Damião no primeiro tempo e Oscar, aos 26 do segundo, o Inter foi surpreendido e levou o empate. Borges diminuiu aos 31, Alan Kardec fez o segundo aos 35 e Borges, novamente, empatou aos 41 minutos.

O jogo irá marcar também o confronto entre Muricy Ramalho, ex-técnico do Inter, e Dorival Júnior, que já dirigiu o Santos. Muricy, que comandou o Colorado em 2003 e depois em 2004 e 2005, encontrará com quatro jogadores remanescentes de sua época (Índio, Tinga, Bolívar e Renan. Já Dorival, que foi campeão paulista e da Copa do Brasil com o Santos em 2010, tem um grupo maior de ex-companheiros de trabalho: dez (Rafael, Vladimir, Maranhão, Edu Dracena, Durval, Bruno Rodrigo, Léo, Arouca, Ganso e Neymar).

No confronto direto entre os treinadores, Muricy, porém, leva vantagem. Em dez jogos, venceu seis, empatou dois e perdeu outros dois. E dos últimos oitos confrontos, não perdeu para Dorival. Confira:

Data Dorival Muricy
22/11/2003 Figueirense 3 x 2 Internacional
16/05/2004 Figueirense 1 x 0 São Caetano
17/07/2005 Juventude 2 x 5 Internacional
22/07/2007 Cruzeiro 1 x 2 São Paulo
21/10/2007 Cruzeiro 0 x 1 São Paulo
25/05/2008 Coritiba 1 x 1 São Paulo
24/08/2008 Coritiba 2 x 2 São Paulo
18/07/2010 Santos 0 x 1 Fluminense
16/07/2011 Atlético-MG 1 x 2 Santos
31/08/2011 Internacional 3 x 3 Santos

Mas nem tudo está a favor do Santos nesse jogo. Contra equipes brasileiras pela Libertadores, o Peixe não tem um retrospecto tão bom. Em oito jogos, ganhou dois, empatou um e perdeu cinco. Veja:

Data Jogo v, e, d
22/08/1963 Santos 1 x 1 Botafogo e
28/08/1963 Botafogo 0 x 4 Santos v
11/03/1984 Flamengo 4 x 1 Santos d
20/04/1984 Santos 0 x 5 Flamengo d
01/06/2005 Atlético-PR 3 x 2 Santos d
15/06/2005 Santos 0 x 2 Atlético-PR d
30/05/2007 Grêmio 2 x 0 Santos d
06/06/2007 Santos 3 x 1 Grêmio v

xxx

Porém, o confronto contra brasileiros pela Libertadores também não é tão favorável ao Inter. Em 18 jogos, ganhou cinco, empatou seis e perdeu sete. Confira:

Data Jogo v, e, d
07/03/1976 Cruzeiro 5 x 4 Inter d
28/03/1976 Inter 0 x 2 Cruzeiro d
03/04/1977 Corinthians 1 x 1 Inter e
24/04/1977 Inter 1 x 0 Corinthians v
03/07/1977 Cruzeiro 1 x 0 Inter d
24/07/1977 Inter 0 x 0 Cruzeiro e
23/03/1980 Vasco 0 x 0 Inter e
20/04/1980 Inter 2 x 1 Vasco v
21/02/1989 Inter 1 x 2 Bahia d
14/03/1989 Bahia 0 x 1 Inter v
19/04/1989 Inter 1 x 0 Bahia v
26/04/1989 Bahia 0 x 0 Inter e
11/02/1993 Inter 0 x 0 Flamengo e
10/03/1993 Flamengo 3 x 1 Inter d
08/08/2006 São Paulo 1 x 2 Inter v
16/08/2006 Inter 2 x 2 São Paulo e
28/07/2010 Inter 1 x 0 São Paulo v
05/08/2010 São Paulo 2 x 1 Inter d

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012 Goleiros, História, Seleção Brasileira | 11:41

Os números da grandiosa carreira do goleiro Marcos

Compartilhe: Twitter

Um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, Marcos anunciou sua despedida ontem, após 20 anos de carreira. Goleiro que marcou época com títulos importantes e amor à camisa, Marcos fez história no Palmeiras, desde sua estreia como profissional, em 1992. Pela Seleção Brasileira, apesar de jogar apenas 29 vezes, Marcos deixou seu nome gravado entre os maiores goleiros. Em 2002, o jogador foi titular em todos os sete jogos e figura importantíssima na conquista da Copa do Mundo.  Heroi na conquista da Copa Libertadores de 1999, o goleiro entrou para lista dos 10 jogadores que mais atuaram pelo Palmeiras.

Marcos Roberto Silveira Reis
4/8/1973 (38 anos), nasceu em Oriente (SP)
1,93 m, 93 kg
Carreira: Palmeiras: 1992-2011 (532 jogos, 681 gols sofridos) e Seleção Brasileira: 1999 a 2005 (29 jogos, 24 gols sofridos).
Veja aqui a lista de todos os jogos do goleiro Marcos.
Títulos: Copa do Mundo (2002), Copa das Confederações (2005), Copa América (1999), Copa Libertadores (1999), Copa Mercosul (1998), Copa do Brasil (1998), Copa dos Campeões (2000), Torneio Rio-São Paulo (2000), Campeonato Paulista (1996 e 2008) e Brasileiro da Série B (2003)

Curiosidades: Dos 532 jogos pelo Palmeiras, as competições que mais atuou foram: Brasileiro (202 jogos), Paulistão (132 jogos), Copa Libertadores (57 jogos) e Copa do Brasil (36 jogos). Marcos é o jogador que mais vezes atuou no estádio Parque Antártica, com 212 jogos (Ademir da Guia é o segundo, com 184). 

Jogadores que mais defenderam o Palmeiras:

Jogador Posição Partidas Período
Ademir da Guia Meia 901 1962-1977
Leão Goleiro 617 1968-78 e 1984-86
Dudu Volante 609 1964-1976
Waldemar Fiúme Meia 601 1941-1958
Valdemar Carabina Zagueiro 584 1954-1966
Luís Pereira Zagueiro 568 1968-74 e 1981-84
Marcos Goleiro 532 1992-2011
Djalma Santos Lateral-direito 498 1959-1968
Nei Atacante 488 1972-1980
Valdir Goleiro 482 1958-1969

.

Com 532 jogos disputados pelo Palmeiras, Marcos só não jogou mais vezes do que Leão, que fez 617 jogos, entre os goleiros que já defenderam o Palmeiras na história.

Os goleiros que mais jogaram pelo Palmeiras:

Pos. Goleiro Jogos
Leão 617
Marcos 532
Valdir de Moraes 480
Velloso 455
Oberdan 351
Sérgio 337
Gilmar 287
Primo 170
Jurandyr 133
10º Nascimento 130
11º Zetti 100
12º Diego Cavalieri 95

.

Desde 1996, quando efetivamente começou a jogar pelo Palmeiras, Marcos disputou 16 temporadas, com uma média de 33 jogos por ano. Marcado por uma carreira repleta de lesões, Marcos só pode disputar praticamente seis temporadas inteiras. Veja o desempenho de Marcos ano a ano pelo Palmeiras:

Ano Jogos
1992 1
1996 18
1997 11
1998 11
1999 60
2000 39
2001 39
2002 41
2003 46
2004 19
2005 41
2006 14
2007 14
2008 60
2009 55
2010 36
2011 27

.

Pênaltis e Libertadores
Goleiro que mais atuou pelo Palmeiras na história da Libertadores (57 jogos), Marcos foi campeão em 1999, vice em 2000, semifinalista em 2001 e ainda chegou nas quartas de final (2009) e nas oitavas de final (2007). Nessas cinco edições, Marcos participou de nove disputas por pênaltis, saindo vencedor em sete delas. Dos 42 pênaltis cobrados sobre o Marcos, 10 foram defendidos e sete foram chutados para fora. No geral, em toda a sua carreira, Marcos defendeu 33 pênaltis.

Marcos em disputas por pênaltis em Libertadores:
1999 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 2 Corinthians (defendeu 1 cobrança; 1 foi para fora)

1999 – Final
Palmeiras 4 x 3 Deportivo Cali-COL (2 foram para fora)

2000 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 2 Peñarol-URU (defendeu 2 cobranças; 1 foi para fora)

2000 – Semifinal
Palmeiras 5 x 4 Corinthians (defendeu 1 cobrança)

2000 – Final
Palmeiras 2 x 4 Boca Juniors-ARG

2001 – Oitavas-de-final
Palmeiras 5 x 3 São Caetano (1 foi para fora)

2001 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 3 Cruzeiro (defendeu 3 cobranças; 1 foi para fora)

2001 – Semifinal
Palmeiras 2 x 3 Boca Juniors-ARG (1 foi para fora)

2009 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 1 Sport (defendeu 3 cobranças)


Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012 História | 11:15

O chinês Chen Zhizhao e 33 gringos que já atuaram pelo Corinthians

Compartilhe: Twitter

O Corinthians formalizou a contratação do meia-atacante Chen Zhizhao. O jogador, de 23 anos, chega como uma estratégia de marketing do clube paulista, que visa fortalecer sua marca no mercado asiático. Quando entrar em campo, o chinês será o 34º gringo a vestir a camisa do Corinthians desde 1910. Até hoje, apenas três jogadores da Ásia já atuaram pelo clube: o meia Hashimoto, em 1994, além dos libaneses Nasi Felippe, o Amendoim, em 1929, e Adnan Abou-Rizk, meia, em 1965.

Os sul-americanos são maioria entre os estrangeiros que já passaram pelo Corinthians. Só da Argentina são nove jogadores, sendo sete nos últimos dez anos. Entre eles, o atacante Tevez, maior contratação da história do clube (20 milhões de dólares em 2005).

Confira abaixo a lista dos 33 estrangeiros que já vestiram a camisa do Corinthians:

Argentina (9)
Buttice (goleiro, 1974)
Hector Rodolfo Viera (centroavante, 1976)
Fernando Horácio Ávalos (zagueiro, 2001)
Javier Mascherano (volante, 2005)
Carlos Alberto Tevez (atacante, 2005,)
Sebastián Enrique Domínguez “Sebá” (zagueiro, 2005)
Germán Gustavo Herrera (atacante, 2008)
Sergio Escudero (zagueiro, 2009)
Matías Adrián Defederico (meia, 2010)

Uruguai (6)
Armando Graham Bell (zagueiro, 1943)
Martín Artigas Taborda de Olivera (zagueiro, 1979)
Daniel Ángel González Puga (zagueiro, 1982)
Hugo Eduardo de León Rodrigues (zagueiro, 1985)
Santiago Martín Silva Olivera (atacante, 2002)
Alberto Martín Acosta (atacante, 2008)

Paraguai (3)
Juan Carlo Villamayor Medina (lateral-direito, 1996)
Carlos Alberto Gamarra Pavón (zagueiro, 1998)
Edgar Gabriel Balbuena Adorno (lateral-direito, 2009)

Chile (2)
Johnny Herrera (goleiro, 2006)
Cristian Suárez (zagueiro, 2008)

Líbano (2)
Nasi Felippe “Amendoim” (meia, 1929)
Adnan Abou-Rizk (meia, 1965)

Portugal (2)
Casemiro do Amaral (goleiro, 1913)
Laurentino de Mello (meia, 1933)

África do Sul (1)
Mark Frank Williams (atacante, 1996)

Bolívia (1)
Juan Carlos Arce Justiniano (atacante, 2007)

Colômbia (1)
Freddy Eusébio Rincón Valencia (volante, 1997)

Espanha (1)
José Armando Ufarte Ventoso “Espanhol” (atacante, 1961)

Hungria (1)
José Lengyel “Hungarês” (goleiro, 1934)

Itália (1)
Luiz Fabbi Filho (centroavante, 1910)

Japão (1)
Koichi Hashimoto (meia, 1994)

Polônia (1)
Oleska Skorobahaty (atacante, 1965)

Peru (1)
Luis Alberto Ramírez Lucay (meia, 2011)

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011 Confrontos, História, Mundial de Clubes, Técnicos | 11:32

Muricy leva pequena vantagem sobre Nelsinho Baptista

Compartilhe: Twitter

Na próxima quarta-feira, dois técnicos brasileiros estarão frente a frente na semifinal do Mundial de Clubes: Muricy Ramalho, pelo Santos, e Nelsinho Baptista, defendendo o Kashiwa Reysol, do Japão. Na curta história da competição, desde 2000, apenas uma vez isso já aconteceu. Em 2000, quando Oswaldo de Oliveira, do Corinthians, foi campeão sobre Antônio Lopes, do Vasco.

Muricy Ramalho e Nelsinho Baptista estão estreando também na competição. Até hoje, os treinadores também nunca se enfrentaram nessa situação de mata-mata. Nos outros confrontos entre eles, Muricy leva pequena vantagem sobre Nelsinho. Em 13 jogos, desde 1997, foram 5 vitórias de Muricy, 4 empates e 4 vitórias de Nelsinho.

No início, Nelsinho chegou a levar vantagem sobre Muricy, com três vitórias e três empates nos primeiros seis jogos. Porém, nos últimos sete jogos, Muricy venceu cinco e perdeu apenas um.

O primeiro confronto entre os dois treinadores aconteceu em fevereiro de 1997, pelo Campeonato Paulista. Muricy, técnico do São Paulo, pegou o Corinthians, de Nelsinho, na primeira fase. O jogo terminou 2 x 2, com gols de Dodô e França, no último minuto, para o São Paulo, e Túlio, duas vezes, para o Corinthians. No mesmo campeonato, os dois treinadores voltaram a se enfrentar. Porém, Muricy estava treinando o Guarani, após ser demitido pelo São Paulo. No segundo jogo, deu Corinthians: 1 x 0. Naquele Paulistão, Nelsinho acabou conquistando o título Paulista.

Em 2005, Muricy conquistou sua primeira vitória sobre Nelsinho. No Brasileirão daquele ano, Nelsinho pegou o Santos no final do Brasileirão, em uma de suas piores campanhas nos últimos tempos. Sem poder jogar na Vila Belmiro, por conta de uma suspensão, o Santos enfrentou o Inter, de Muricy, no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. Em má fase (no domingo anterior havia perdido do Corinthians por 7 x 1), o Peixe levou de 4 x 0.

Depois disso, dirigindo o São Paulo, Muricy levou boa vantagem sobre Nelsinho. O único revés foi no Brasileiro de 2007, quando o Corinthians de Nelsinho venceu o São Paulo por 1 x 0, com um gol de Betão. O jogo serviu para quebrar um tabu de 12 jogos sem vitória do Corinthians sobre o rival. Mas naquele ano, o São Paulo, de Muricy, levou o título Brasileiro, enquanto o Corinthians, de Nelsinho, acabou rebaixado.

Confira abaixo todos os jogos entre Muricy Ramalho e Nelsinho Baptista na história:

Data Muricy x Nelsinho Campeonato Estádio
23/2/97 São Paulo 2 x 2 Corinthians Paulista Morumbi
1/5/97 Guarani 0 x 1 Corinthians Paulista Brinco de Ouro
19/7/97 Guarani 2 x 2 Corinthians Brasileiro Brinco de Ouro
21/1/01 Port. Santista 0 x 1 Ponte Preta Paulista Moisés Lucarelli
20/10/02 Figueirense 0 x 1 Goiás Brasileiro Serra Dourada
27/7/03 Internacional 0 x 0 São Caetano Brasileiro Beira Rio
13/11/05 Internacional 4 x 0 Santos Brasileiro A. Campanella
21/1/06 São Paulo 2 x 1 São Caetano Paulista Morumbi
20/5/06 São Paulo 1 x 0 São Caetano Brasileiro Morumbi
17/3/07 São Paulo 1 x 0 Ponte Preta Paulista Morumbi
7/10/07 São Paulo 0 x 1 Corinthians Brasileiro Morumbi
21/6/08 São Paulo 1 x 0 Sport Brasileiro Morumbi
21/9/08 São Paulo 0 x 0 Sport Brasileiro Ilha do Retiro
Autor: Tags: , , ,

domingo, 4 de dezembro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 22:54

Números e curiosidades da campanha do campeão Corinthians

Compartilhe: Twitter

Para chegar ao seu quinto título do Brasileirão, o Corinthians teve uma campanha marcada por alguns números relevantes, comprovando sua força na competição e a sua merecida conquista. Time que mais tempo ficou no G4 (37 das 38 rodadas), o alvinegro foi também o que mais tempo liderou a competição (27 rodadas). Com 21 vitórias, o Corinthians foi o time que mais ganhou no Brasileirão de 2011, superando o Fluminense, que teve 20 vitórias. Com apenas 36 gols sofridos, média de 0,95 por partida, a equipe do técnico Tite terminou o campeonato com a defesa menos vazada, superando o rival Palmeiras nesse quesito (levou 39 gols).

Com 71 pontos e 62,3% de aproveitamento, o Corinthians campeão de 2011 não teve uma campanha tão brilhante em relação aos seus títulos anteriores e também aos outros campeões nacionais. Dos cinco títulos brasileiros, a campanha de 2011 supera apenas a do primeiro e suado título de 1990. Confira:

Ano PG J V E D GP GC S MGP MGC
1990 32 25 12 8 5 23 20 3 0,92 0,80
1998 61 32 18 7 7 57 38 19 1,78 1,19
1999 59 29 18 5 6 61 38 23 2,10 1,31
2005 81 42 24 9 9 87 59 28 2,07 1,40
2011 71 38 21 8 9 53 36 17 1,39 0,95

.

Com 29.387 torcedores por jogo, o Corinthians teve a melhor média de público do Brasileirão de 2011. Aliás, pelo segundo ano consecutivo o time paulista atingiu essa marca com a média de 27.446. Além desses dois últimos anos, o Corinthians foi o líder de público nos Brasileiros de 1972, 1976, 1993, 2004 e 2005.

O time campeão de 2011 também alcançou o recorde de vitórias consecutivas, com sete triunfos seguidos no início do Brasileirão, repetindo a marca de 1999. Ao ficar 10 jogos sem perder no começo desse Brasileiro, o Corinthians teve o seu melhor começo em um Brasileiro, porém, não alcançou o recorde de invencibilidade de 15 jogos, da equipe de 1993.

Com os 38 jogos de 2011, mais os 39 do 5º lugar de 2004 e os 8 jogos do 3º lugar de 2010, Tite é o treinador que mais dirigiu o Corinthians em Brasileiros, com 85 partidas, superando Jorge Vieira, que entre 1980 e 1986, comandou o clube em 63 partidas. Nesses três Brasileiros que treinou o Corinthians, foram 44 vitórias, 24 empates e 17 derrotas, aproveitamento de 61,2%.

O atacante Liédson, com 12 gols, foi o artilheiro do time no Brasileirão. O atacante baiano, aliás, já havia alcançado essa marca pelo clube em 2003, quando foi o principal goleador do Timão com 10 gols. Liédson, porém, ficou longe de alcançar o recordista Luisão (autor de 21 gols em 1999). No entanto, o Levezinho entrou para a lista dos jogadores que já foram duas ou mais vezes artilheiro do Corinthians em Brasileiros, como Sócrates (4 vezes), Neto (4) Casagrande (3), Edmar (2), Marcos Roberto (2) e Marcelinho Carioca (2).

Para conquistar seu 5º Brasileiro, o Corinthians do técnico Tite utilizou 27 jogadores, sendo assim o clube com menos atletas usados na competição. Desses, apenas um saiu (o atacante Edno, que foi campeão da Série B pela Lusa). Outro recorde nessa competição, afinal nenhum outro time perdeu tão pouco jogador no torneio.

Com 30 gols sofridos em 33 jogos, o goleiro Júlio César teve a terceira melhor média de gols sofridos na competição (0,91 gol sofrido por partida), perdendo apenas para Vanderlei, do Coritiba (0,85) e Marcos, do Palmeiras (0,89). O goleiro, aliás, é o único remanescente do grupo campeão Brasileiro de 2005 que jogou em 2011 (Bruno Octávio estava no grupo desse ano, mas não entrou em campo).

Além de Júlio César, outros ex-campeões brasileiros, mas por outros clubes são o lateral-esquerdo Fábio Santos e o meia (campeões em 2006, pelo São Paulo), Adriano (campeão em 2009, pelo Flamengo) e Émerson (também campeão em 2009, pelo Flamengo, e campeão em 2010, pelo Fluminense). O Sheik, aliás, tornou-se o primeiro jogador a faturar o tricampeonato nacional por três clubes diferentes na sequência.

Já o meia Danilo, o volante Paulinho e o atacante Willian foram os jogadores mais utilizados na campanha de 2011. Os três participaram de 36 dos 38 jogos do time na temporada. Confira o resumo de jogos, gols e cartões de cada um dos campeões brasileiros de 2011:

Jogador Posição Jogos Gols Amarelos Vermelhos
1 Júlio César G 33 -30 2 0
30 Renan G 3 -5 0 0
22 Danilo G 2 -1 0 0
2 Alessandro LD 22 0 5 1
18 Weldinho LD 26 0 1 0
3 Chicão Z 22 4 9 0
4 L. Castan Z 35 1 5 2
25 Wallace Z 16 0 0 1
13 Paulo André Z 16 0 4 0
6 Fábio Santos LE 27 0 4 0
33 Ramon LE 9 1 3 0
5 Ralf V 34 1 6 0
8 Paulinho V 36 8 9 0
15 Moradei V 8 0 0 0
21 Edenílson V 25 0 2 1
12 Alex M 28 6 2 0
14 Ramírez M 6 1 1 0
17 Morais M 12 0 0 0
20 Danilo M 36 3 6 0
7 Willian A 36 6 2 0
9 Liédson A 28 12 6 1
23 Jorge Henrique A 31 3 8 0
11 Émerson A 28 6 7 1
10 Adriano A 4 1 1 0
29 Taubaté A 1 0 0 0
19 Elias Oliveira A 4 0 0 0
Edno A 1 0 0 0

a

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 12:47

Cruzeiro pode cair após 41 anos na Série A. Veja quem está há mais tempo

Compartilhe: Twitter

No próximo domingo, o Brasileirão irá definir os outros dois rebaixados para a Série B de 2012, além de Avaí e América-MG. Ceará, Atlético-PR e Cruzeiro lutam para ver quem escapa. Desses três, o Cruzeiro é o único clube que ainda não foi rebaixado. Aliás, a Raposa, ao lado de Flamengo e Internacional, é um dos únicos clubes do país a jogar todas as edições do Brasileiro desde 1971. Já o Atlético-PR, que esteve os últimos 16 anos na Série A, poderá perder seu lugar na elite.

Confira quais são os clubes que estão há mais tempo na primeira divisão do Brasileirão:

41 anos (desde 1971)
Cruzeiro, Flamengo e Internacional

32 anos (desde 1980)
Santos e São Paulo

16 anos (desde 1996)
Atlético-PR

12 anos (desde 2000)
Fluminense

8 anos (desde 2004)
Botafogo e Palmeiras

6 anos (desde 2006)
Grêmio

5 anos (desde 2007)
Atlético-MG

3 anos (desde 2009)
Avaí e Corinthians

2 anos (desde 2010)
Atlético-GO, Ceará e Vasco

1 ano (desde 2011)
América-MG, Bahia, Coritiba e Figuerense

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 18 de novembro de 2011 Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 12:33

Corinthians está no G4 em 72 das últimas 73 rodadas do Brasileirão

Compartilhe: Twitter

Permanecer entre os quatro primeiros colocados do Brasileirão não é tarefa das mais fáceis, tamanho o equilíbrio entre os participantes do campeonato nacional. Nas últimas duas edições, porém, o Corinthians alcançou algo raro nessa era dos pontos corridos. Em 2010, o time paulista ficou todas as 38 rodadas no G4, entre os quatro primeiros colocados. O clube foi líder em 12 rodadas e deixou escapar o título no final. Agora, em 2011, está no G4 desde a segunda rodada, completando assim 72 rodadas entre os quatro primeiros. E já garantido na Libertadores de 2012, provavelmente fechará o campeonato também no G4.

A única rodada em que o time ficou de fora foi na primeira desse ano. Apesar de estrear vencendo o Grêmio, por 2 x 1, o Corinthians terminou a rodada na 6ª colocação, ficando atrás dos adversários no saldo de gols. No Brasileirão de 2011, o alvinegro é o clube que mais rodadas permaneceu na liderança (24 de 34).

Nos últimos dois Brasileiros, esses foram os clubes que mais ficaram no G4, em 73 rodadas:

1-Corinthians – 72 rodadas ( (36),  (26),  (8) e  (2))
2-Fluminense – 38 rodadas ( (23),  (7),  (7) e  (1))
3-Botafogo – 28 rodadas ( (-),  (-),  (12) e  (16))
4- São Paulo – 28 rodadas ( (4),  (8),  (14) e  (2))
5-Vasco – 24 rodadas ( (6),  (9),  (3) e  (6))
6-Cruzeiro – 21 rodadas ( (2),  (4),  (13) e  (2))
7-Flamengo – 19 rodadas ( (1),  (9),  (3) e  (6))
8-Internacional – 12 rodadas ( (-),  (-),  (1) e  (11))
9-Santos – 10 rodadas ( (-),  (1),  (3) e  (6))
10-Ceará – 9 rodadas ( (-),  (3),  (3) e  (3))
11-Atlético-MG – 5 rodadas ( (1),  (1),  (-) e  (3))
12-Avaí – 5 rodadas ( (1),  (2),  (1) e  (1))
13-Figueirense – 3 rodadas ( (-),  (-),  (-) e  (3))
14-Grêmio – 3 rodadas ( (-),  (-),  (-) e  (3))
15-Atlético-PR – 1 rodada ( (-),  (-),  (-) e  (1))
16-Palmeiras – 1 rodada ( (-),  (-),  (-) e  (1))

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 17 de novembro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 00:48

Flu vence o Grêmio no jogo com mais viradas desse Brasileiro

Compartilhe: Twitter

O Fluminense bateu o Grêmio por 5 x 4, hoje, no Engenhão, e segue vivo na briga pelo título Brasileiro. A vitória do Tricolor carioca sobre o Tricolor gaúcho foi de forma brilhante, num jogo histórico. Desde 1971, poucas foram as vezes em que um jogo teve três viradas (como a de hoje). E somente uma vez contou com mais viradas. Em 2006, o Atlético-PR bateu o Vasco por 6 x 4, num jogo de quatro viradas (Vasco 2 x 1, Atlético-PR 3 x2, Vasco 4 x 3 e Atlético-PR 6 x 4).

Hoje à noite, no primeiro tempo, o Grêmio saiu na frente, o Fluminense empatou e o Grêmio fez 2 x 1 nos minutos finais. No segundo tempo, começaram as viradas. Aos 16 minutos do segundo tempo, Rafael Sóbis fez 3 x 2 para o Flu, na primeira virada do jogo. Pouco depois, com gols aos 29 e aos 30 minutos, o Grêmio virou para 4 x 3. Em seguida, com mais dois gols de Fred, aos 33 e aos 35 minutos, o Flu virou para 5 x 4, na terceira virada desse jogaço. Em apenas seis minutos (dos 29 aos 35), foram 4 gols.

Esse 5 x 4 do Fluminense sobre o Grêmio também iguala o jogo com mais gols nesse Brasileiro, o 5 x 4 do Flamengo sobre o Santos, na Vila Belmiro, no primeiro turno.

Na história do Brasileirão, desde 1971, esses foram os jogos com mais viradas:

Atlético-PR 6 x 4 Vasco (1/10/2006) – 4 viradas
Gols:
Evanílson 9/1 (1 x 0), Ramon 17/1 e Andrade 42/1 (1 x 2); Marcos Aurélio 8/2 e 17/2 (3 x 2), Leandro Amaral 23/2, Andrade 27/2 (3 x 4), Danilo 32/2, Ferreira 34/2 e Pedro Oldoni 45/2 (6x 4)

.

Bahia 4 x 7 Santos (22/10/2003) – 3 viradas
Gols:
Didi 8/1, Robinho 14/1, Léo 16/1 (1 x 2), Didi 22/1, Robinho 28, Cícero 37/1; Preto 7/2 (4 x 3), Diego 18/2 e 20/2, William 35/2 e Fabiano 46/2 (4 x 7)

.

Bahia 5 x 3 Atlético-MG (13/10/2002) – 3 viradas
Gols: Marques 9/1, Nonato 11/1, Gutiérrez 14/1 (contra) (2 x 1), Mancini 19/1 e Michel 46/1 (2 x 3); Valdomiro 10/2, Róbson 34/2 e Geraldo 44/2 (5 x 3)

.

Paraná 4 x 3 Cruzeiro (27/5/2007) – 3 viradas
Gols: Guilherme 43/1 e Joélson 46/1; Josiel 12/2 (2 x 1), Rômulo 22/2, Guilherme 29/2 (2 x 3), Josiel 36/2 e Éverton 37/2 (4 x 3)

.

Fluminense 5 x 4 Grêmio (16/11/2011) – 3 viradas
Gols: Rafael Marques 16/1, Fred 24/1 e Marquinhos 45/1; Fred 7/2, Rafael Sóbis 16/2 (3 x 2), Brandão 29/2, Adílson 30/2 (3 x 4) e Fred 33/2 e 35/2 (5 x 4)

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 27 de outubro de 2011 Copa Sul-Americana, Estatísticas, História | 11:07

Com reservas, Vasco faz história na Copa Sul-Americana

Compartilhe: Twitter

A goleada do Vasco, ontem, por 8 x 3, sobre o Aurora-BOL, pelas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana entrou para a história do clube carioca. Mesmo atuando com um time repleto de reservas, o Vasco registrou sua maior vitória em torneios sul-americanos. Além disso, passou para as quartas-de-final da competição, sendo o único representante brasileiro na competição e ainda com chances reais de chegar mais um título na temporada.

Campeão da Copa do Brasil e líder do Brasileirão, o Vasco tinha como maior goleada em sua história por torneios da América do Sul um 5 x 1 sobre o Cerro Porteño-PAR, pela extinta Copa Mercosul. Naquele jogo, Viola, Paulo César, Paulo Miranda e Ramon, duas vezes, marcaram para o Vasco. Confira as maiores goleadas do Vasco em torneios sul-americanos oficiais:

05/10/1999 – Vasco 5 x 1 Cerro Porteño-PAR (Copa Mercosul)
25/02/1948 – Vasco 4 x 0 Municipal-PER (Copa dos Campeões Sul-Americanos)
27/04/1980 – Vasco 4 x 0 Deportivo Galícia-VEN (Copa Libertadores)
02/10/1996 – Vasco 4 x 0 Tolima-COL (Copa Conmebol)
18/02/1948 – Vasco 4 x 1 Nacional-URU (Copa dos Campeões Sul-Americanos)
22/11/2000 – Vasco 4 x 1 River Plate-ARG (Copa Mercosul)
12/04/2001 – Vasco 4 x 1 América de Cáli-COL (Copa Libertadores)

A goleada do Vasco foi também a maior dessa Copa Sul-Americana e também de um clube brasileiro no torneio, mas não foi a maior na história da competição. O recorde, desde 2002, é do Defensor, do Uruguai, que enfiou um 9 x 0 no Sport Huancayo, do Peru, no ano passado.

Veja a lista das maiores goleadas da história da Copa Sul-Americana:
16/9/2010        Defensor (URU) 9 x 0 Sport Huancayo (PER)
19/11/2009      LDU Quito (EQU) 7 x 0 River Plate (URU)
27/10/2011      Vasco (BRA) 8 x 3 Aurora (BOL)
20/8/2003        San Lorenzo (ARG) 6 x 0 Deportivo ItalChacao (VEN)
6/10/2010        Newell’s Old Boys (ARG) 6 x 0 San José (BOL)
10/10/2006      Colo Colo (CHI) 7 x 2 Alajuelense (CRC)
19/10/2010      LDU Quito (EQU) 6 x 1 Unión San Felipe (CHI)
31/8/2004        Cienciano (PER) 6 x 1 Carabobo (VEN)
30/8/2005        Universidad Católica (CHI) 5 x 0 Alianza Atlético (PER)

Na soma dos dois jogos, o Vasco terminou com um 9 x 6 sobre o Aurora (havia perdido na Bolívia por 3 x 1). Assim, o confronto registrou 15 gols em apenas duas partidas. Um recorde na história do torneio. Anteriormente, a maior marca havia sido a da 13 gols em dois jogos. Em 2006, o Colo Colo-CHI bateu a Alajualense, da Costa Rica, por 4 x 0, fora de casa, e ganhou na volta por 7 x 2. Naquele ano, o Colo Colo era comandado por Claudio Borghi (atual técnico da Seleção Chilena), e contava com grande jogadores, como Alexis Sánchez (que está no Barcelona-ESP), Matías Fernández (Sporting-POR), Arturo Vidal (Juventus-ITA) e Humberto Suazo (Monterrey-MEX).
Na história dos torneios sul-americanos, a goleada de 8 x 3, do Vasco, também não é a maior de um time brasileiro. O recorde pertence ao Santos, que em 1962 goleou o Cerro Porteño-PAR por 9 x 1. Na Libertadores, a maior goleada geral, no entanto, é do Peñarol, que em 1961 ganhou do Valencia-VEN por 11 x 2.
Essa goleada de 8 x 3 não é a maior do Vasco na temporada de 2011. No início do ano, o clube ganhou do América-RJ por 9 x 0 pelo Campeonato Carioca, no dia 12 de fevereiro.
Outra curiosidade é que o meia Juninho Pernambucano marcou mais um gol pelo Vasco em torneio Sul-Americano. O jogador, que já havia feito gol pela Copa Libertadores, Copa Mercosul e Supercopa Libertadores, marcou em mais um torneio oficial pelo Vasco, feito jamais alcançado por outro atleta do clube.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 24 de outubro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 12:09

São Paulo próximo de recorde negativo no Brasileirão

Compartilhe: Twitter

Sem técnico e sem vencer há sete partidas pelo Campeonato Brasileiro, o São Paulo está próximo de igualar um recorde negativo em sua história pela competição, desde 1971. Em 2005, quando era dirigido por Paulo Autouri, o Tricolor ficou 8 jogos sem vencer, alcançando o seu maior jejum de vitórias em Brasileiros.

Naquele ano, o time estava priorizando a reta final da Copa Libertadores e chegou até a cair para a 19ª colocação, na zona do rebaixamento na 19ª rodada.

No próximo domingo, o São Paulo irá enfrentar líder Vasco, em São Januário. Caso não conquiste os três pontos, chegará então a esse recorde negativo de oito jogos sem vitória. Atualmente, após a vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-GO, o São Paulo detém o maior jejum de vitória no Brasileirão. A última vitória são-paulina no Brasileirão foi há mais um mês, no dia 16 de setembro, contra o Ceará (4 x 0).

Confira os maiores jejuns de vitória em andamento no Brasileirão:

São Paulo –   7 jogos (5 empates e 2 derrotas)
Palmeiras – 6 jogos (3 empates e 3 derrotas)
Ceará – 5 jogos (2 empates e 3 derrotas)
Bahia – 4 jogos (3 empates e 1 derrota)
Coritiba – 3 jogos (2 empates e 1 derrota)
América-MG – 2 jogos (1 empate e 1 derrota)
Botafogo – 2 jogos (2 derrotas)

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 19 de outubro de 2011 Campeonato Brasileiro, História, Técnicos | 10:18

Adílson Batista foi o pior técnico do São Paulo desde 1999

Compartilhe: Twitter

Após a saída do técnico Muricy Ramalho, em 2009, o São Paulo vem ficando cada vez mais intolerante em relação ao seus treinadores. O primeiro deles, Ricardo Gomes ficou dois anos no comando do Tricolor e foi demitido após perder um Brasileiro (2009), um Paulista (2010) e ser eliminado da Copa Libertadores (2010). Gomes ficou 73 jogos como treinador do São Paulo no período.

Depois dele, foi a vez de Paulo César Carpegiani, que durou bem menos. Do final de 2010 até o início do Brasileiro de 2011 (perdendo aí um Paulistão e uma Copa do Brasil no caminho), Carpegiani ficou 47 jogos como técnico do São Paulo em sua segunda passagem pelo clube.

Já Adílson Batista, demitido no último domingo, durou apenas 22 partidas no comando do São Paulo. Desde 1998, quando Mário Sérgio ficou apenas dez jogos dirigindo o clube, o São Paulo não teve um treinador com tão pouco tempo de casa. Em relação ao desempenho, Adílson Batista também teve o pior aproveitamento desde Mário Sérgio, que conquistou somente 33,3% dos pontos em 1998. Com apenas 45,5% de aproveitamento, Adílson foi pior que seus 12 antecessores, desde Levir Culpi, em 1999.

Confira o retrospecto dos últimos técnicos do São Paulo:

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 14 de outubro de 2011 Artilheiros, Campeonato Brasileiro, História | 08:49

Fred atinge melhor marca de gols em uma temporada pelo Flu

Compartilhe: Twitter

Com os três gols marcados na vitória sobre o Coritiba, ontem, por 3 x 1, no Engenhão, o atacante Fred chegou a marca de 23 gols na temporada pelo Fluminense, consolidando-se cada vez mais como o artilheiro do time no ano. Atrás dele, vem Rafael Moura, o He-Man, com 19 gols.

Veja os artilheiros do Fluminense em 2011:

.

.

.

.

.

.

.

Desde que chegou ao Fluminense, em 2009, o atacante Fred vem correspondendo e terminando o ano sempre como o principal goleador do time. Na primeira temporada, fez 22 gols. Em 2010, foi o artilheiro, mesmo ficando ausente por várias partidas, com 18 gols. Agora, em 2011, Fred chegou a marca de 23 gols.

Confira  os artilheiros do Fluminense, ano a ano:
.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Com 63 gols marcados em 101 pelo Fluminense, Fred  subiu para o 32º lugar na lista dos maiores artilheiros da história do Flu desde 1902, ao lado de Machado. Mantendo essa média de aproximadamente 20 gols por temporada, Fred poderá, em 2012, talvez chegar entre os 20 primeiros.
Veja a lista dos maiores artilheiros do Fluminense em todos os tempos:
.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Pelo Campeonato Brasileiro, Fred chegou a marca de 28 gols com a camisa do Fluminense. Agora, o atacante está empatado na sexta colocação, ao lado de Tuta, na lista dos maiores artilheiros do Flu na história da competição, desde 1971.

Veja a lista dos maiores artilheiros do Fluminense na história do Brasileirão:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.


Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 13 de outubro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 12:02

Os jogadores com mais de 100 jogos pelos grandes do Brasil

Compartilhe: Twitter

Nos últimos jogos do Brasileirão, alguns jogadores alcançaram marcas importantes em relação ao número de partidas em seus respectivos clubes. Ontem, por exemplo, o goleiro Júlio César chegou a marca de 100 jogos com a camisa do Corinthians. Entre os 12 grandes clubes do país, 60 jogadores já chegaram ou ultrapassaram essa marca de 100 jogos.

Santos e Inter são os dois clubes que contam com mais jogadores velhos de casa. No Colorado, são dez jogadores que já vestiram a camisa do time gaúcho por mais de 100 vezes. Já no Santos, são nove, incluindo Neymar e Ganso. Entre esses 60 jogadores, quem mais vezes vestiu a camisa foi o goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, com 1.007 partidas, seguido por outros goleiros: Marcos, do Palmeiras (530 jogos), e Fábio, do Cruzeiro (414 jogos). Entre os jogadores de linha, destacam-se os laterais Léo, do Santos (395 jogos) e Léo Moura, do Flamengo (358), além dos meias Felipe (320) e Juninho Pernambucano (312), do Vasco, e dos zagueiros Índio (311) e Bolívar (300), todos na casa dos trezentos jogos.

Outros três jogadores estão próximos também de alcançar a marca de 100 jogos nesse Brasileirão: Danilo (Corinthians), Rafael (Santos) e Dedé (Vasco). Confira abaixo a lista dos jogadores em atividade com mais partidas nos 12 maiores clubes do Brasil:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 11 de outubro de 2011 Campeonatos Estaduais, História, Público | 10:03

Pelo terceiro ano, Santa Cruz leva mais de 30 mil na Série D

Compartilhe: Twitter

Um dos clubes de maior torcida no Nordeste, o Santa Cruz amarga sua terceira temporada na Série D do Brasileirão. O Tricolor pernambucano, que já participou de 20 das 40 edições do Campeonato Braisleiro da primeira divisão, sonha com dias melhores e vem sofrendo para resgatar seu prestígio. Mas nem por isso sua torcida o abandonou. No últimos três anos, o time de Recife vem levando, em média, mais de 30 mil torcedores por partida na quarta divisão do Campeonato Brasileiro. Vale lembrar que na Copa do Brasil desse ano, o Santa Cruz registrou o maior público da competição, levando 46.681 torcedores na vitória sobre o São Paulo, na segunda fase.
Atualmente, em cinco partidas disputadas em casa, no estádio Arruda, o Santa Cruz teve uma média de 36.618 torcedores por jogo. A maior em todas as quatro divisões do Brasileiro de 2011. No próximo domingo, o Tricolor irá jogar novamente no Arruda, no jogo de volta das quartas-de-final da Série D, contra o Treze-PB. No jogo de ida, em Campina Grande, os clubes empataram por 3 x 3. Um simples vitória ou empates (0 x 0, 1 x 1 ou 2 x 2) garantem o Santa Cruz na semifinal da competição e também na Série C de 2012. Nesse jogo, é esperado um público superior a 40 mil pessoas. Confira os públicos do Santa Cruz na Série D de 2011 até agora:

24/07/2011   Santa Cruz 0 x 0 Guarani de Juazeiro-CE  42.584
14/08/2011    Santa Cruz 1 x 0 Santa Cruz-RN 35.020
04/09/2011   Santa Cruz 1 x 0 Porto-PE 27.746
18/09/2011    Santa Cruz 2 x 1 Alecrim-RN 33.099
25/09/2011   Santa Cruz 1 x 0 Coruripe 44.642
36.618 (média)

A última vez em que o Santa Cruz participou da Série A do Brasileiro foi em 2006, quando terminou na última colocação e acabou rebaixado novamente. Naquele ano, o time contou com uma pequena média de 9.876 torcedores por partida no Arruda. Depois disso, porém, quando o time passou a se afundar, a torcida do Tricolor parece ter ficado cada vez mais ao lado clube. Em 2007, na Série B, o Santa Cruz foi o líder de público mesmo sendo rebaixado para a terceira divisão. Em 2008, na Série C, o Santa Cruz foi novamente rebaixado e mesmo assim teve a melhor média de público da competição. Confira abaixo os campeões de média de público nas quatro divisões do Brasileirão desde o início da era dos pontos corridos:

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 10 de outubro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 10:22

Os jogadores mais novos e os mais velhos do Brasileirão

Compartilhe: Twitter

Nesta 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Grêmio colocou em campo sua nova promessa, o atacante Yuri “Mamute”, de apenas 16 anos. O jovem atleta entrou no segundo tempo na derrota para o Coritiba (2 x 0), e tornou-se o jogador mais novo a atuar nesse Campeonato Brasileiro. Com 16 anos e 4 meses, Yuri, por pouco, não bateu o recorde do atacante Jô, que em 2003 fez sua estreia pelo Corinthians, com 16 anos e 3 meses. Até hoje, Jô é o atleta mais novo a entrar em campo pelo Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos.

Yuri, do Grêmio, ficou longe, porém, de alcançar o recorde do boliviano Mauricio Baldivieso, até hoje o jogador mais novo a entrar em campo por uma partida de campeonato nacional, com apenas 12 anos. Em 2009, o filho do técnico da equipe, Julio César Baldiviesa, fez sua estreia pelo Aurora, com somente 12 anos. Mauricio Baldivieso segue no elenco do Aurora, que na semana passada bateu o Vasco pela Copa Sul-Americana. Baldivieso, em 2009, superou o recorde de outro jogador  jovem a atuar em um jogo de primeira divisão, Fernando García, que jogou aos 13 anos e 11 meses pelo Juan Aurich, do Peru, em 2001.

Em 2005, o atacante Cláudio, do Palmeiras, chegou a jogar com 16 anos e 1 mês e teria sido o jogador mais novo a entrar em campo pelo Brasileirão, na era dos pontos corridos. Porém, descobriu-se depois que o atleta havia adulterado seu nome e idade (era dois anos mais velho). Confira a lista dos jogadores mais novos e mais velhos a entrar em campo no Brasileirão, na era dos pontos corridos:

Mais novos (era dos pontos corridos):
.

.

.

.

.

Mais novos (Brasileirão 2011):

.

.

.

.

.

.

.

Mais velhos (era dos pontos corridos):

.

.

.

.

.

Mais velhos (Brasileirão 2011):


.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 27 de setembro de 2011 Artilheiros, Campeonato Brasileiro, História | 17:40

Quem marcou mais gols em um só jogo do Brasileirão

Compartilhe: Twitter

No último final de semana, o meia-atacante Diego Souza anotou 3 gols na bela vitória do Vasco sobre o Cruzeiro, por 3 x 0, fora de casa, pelo Brasileirão. Essa foi a primeira vez que o jogador atingiu tal marca pela competição. A marca, porém, já foi alcançada por outros jogadores no campeonato de 2011 por Ronaldinho Gaúcho, Liédson, Leandro Damião, André Lima e Ânderson Aquino.

Na era dos pontos corridos, o recorde segue sendo do meia Alex, que atualmente defende o Fenerbahce, da Turquia. Em 2003, o jogador fez 5 gols na vitória sobre o Bahia por 7 x 0, na última rodada do Brasileiro daquele ano. Desde 2003, apenas três jogadores fizeram 4 gols em um único jogo: Liédson, pelo Corinthians, mas em 2003, Keirrison, pelo Coritiba, em 2008, e Val Baiano, pelo Barueri, em 2009.

Na história do Brasileirão, o recorde de gols em uma única partida pertence a outro vascaíno. Em 1997, Edmundo fez 6 gols na vitória do Vasco por 6 x 1 sobre o União São João.

Confira abaixo os maiores artilheiros em um único jogo na história do Brasileirão e também quem fez 3 ou mais gols em uma única partida na era dos pontos corridos:

.

.

.

.

.

.

.

.Brasileirão na era dos Pontos Corridos

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 24 de setembro de 2011 Campeonato Brasileiro, Confrontos, História | 10:54

Cruzeiro e Inter defendem tabus diante Vasco e Atlético-MG

Compartilhe: Twitter

A 26ª do Campeonato Brasileirão terá dois clássicos amanhã onde velhos tabus estão em jogo. Em Minas Gerais, o Cruzeiro, que realiza uma de sua piores campanhas na era dos pontos corridos, com apenas 38,7% de aproveitamento, defende um tabu diante do Vasco, líder do campeonato. Nos últimos 8 jogos entre as equipes, que já decidiram o Brasileirão de 1974 (Vasco campeão), só deu Cruzeiro, com 7 vitórias e um empate. No último jogo, em São Januário, a Raposa não tomou conhecimento do Vasco e venceu por 3 x 0, na estreia de Joel Santana, já demitido do Cruzeiro.

A última vitória do Vasco no confronto foi em 2006, 1 x 0, em São Januário, gol de Ramon. O goleiro Fábio, do Cruzeiro, é o único remanescente daquele jogo. Já em Minas Gerais, a última vitória do Vasco foi em 2000, por 3 x 1, no Mineirão, pela semifinal da Copa João Havelange. O Vasco, de Joel Santana, venceu por 3 x 1, com gols de Juninho Pernambucano, Euller e Romário. Sorín descontou para a Raposa, dirigida por Felipão. No geral, Cruzeiro e Vasco já jogaram 44 vezes, com 16 vitórias da Raposa, 15 empates e 13 vitórias do Vasco.

Já o clássico Internacional e Atlético-MG, o tabu é ainda maior. O Colorado não perde para o Galo há 15 jogos. A última vitória atleticana foi em 2002 (3 x 2, no estádio Independência, em BH). Em Porto Alegre, a última vez que o Atlético-MG bateu o Inter pelo Brasileirão foi há 25 anos, em 1986, quando ganhou por 2 x 0, com gols de Éverton e João Paulo. No Beira-Rio, aliás, o Inter leva grande vantagem sobre o Galo, com 13 vitórias, 10 empates e apenas 4 derrotas em 27 jogos. No Geral, a vantagem colorada também é grande. Em 54 jogos, foram 23 vitórias do Inter, 17 empates e 14 vitórias do Atlético. No último confronto, deu Inter também, com um 4 x 0, fora de casa, na Arena Jacaré, em Sete Lagoas. Curiosamente, o técnico do Atlético-MG naquele jogo era Dorival Júnior, que hoje comanda o Inter.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 23 de setembro de 2011 Estatísticas, Futebol Europeu, História | 12:50

Porto defende invencibilidade de 44 jogos contra o Benfica

Compartilhe: Twitter

Atual campeão português, o Porto perdeu duas peças importantes do time vencedor da temporada 2010/11: o técnico Villas-Boas, hoje no Chelsea-ING, e o atacante Falcao García, que foi para o Atlético de Madri por 40 milhões de euros. Ainda assim, o Dragão continua sobrando em Portugal. Nas cinco primeiras rodadas, venceu quatro jogos e empatou apenas um, liderando o torneio.

Campeão invicto na última temporada, o Porto vem de uma incrível invencibilidade de 44 jogos sem derrota pelo Campeonato Português. Foram 9 jogos sem derrota no final da temporada 2009/10 (aliás, 9 vitórias consecutivas),  30 jogos na temporada 2010/11 (27 vitórias e 3 empates), e mais cinco jogos na atual temporada, totalizando 44 partidas sem uma única derrota.

Hoje, porém, o time da cidade do Porto tem pela frente seu principal rival, o Benfica, no estádio Dragão. Até hoje, o Porto leva vantagem sobre o Benfica no histórico do confronto, com 85 vitórias contra 82 do Benfica. Pelo Português, são 60 vitórias do Porto contra 53 do Benfica. Jogando em casa, o retropescto do Porto é ainda melhor (47 vitórias, 18 empates e  apenas 12 derrotas).

Mas para chegar ao recorde de invencibilide no Campeonato Português, porém, o Porto deverá ficar ainda mais 12 jogos sem perder. Até hoje, o recordista é o Benfica, que ficou 56 jogos sem derrota entre 24/10/1976 a 28/8/1978. No Brasil, a maior série invicta no Campeonato Brasileiro é do Botafogo, que permanceu sem perder por 42 jogos nas edições de 1977 e 1978. Confira as maiores invencibilidades nos principais campeonatos europeus.

CAMP. ALEMÃO: Hamburgo, 36 jogos (de 30/1/1982 a 29/1/1983)

CAMP. ESPANHOL: Real Sociedad, 38 jogos (de 29/4/1979 a 4/5/1980)

CAMP. FRANCÊS: Nantes, 32 jogos (de 29/7/1994 a 15/4/1995)

CAMP. INGLÊS: Arsenal, 49 jogos (7/5/2003 a 16/10/2004)

CAMP. ITALIANO: Milan, 58 jogos (de 26/5/1991 a 14/3/1993)

CAMP. PORTUGUÊS: Benfica, 56 jogos (de 24/10/1976 a 28/8/1978)

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última