Publicidade

Arquivo da Categoria História

domingo, 29 de agosto de 2010 Goleiros, História | 22:57

Noite de gala para Rogério Ceni no Maracanã

Compartilhe: Twitter

Aos 37 anos, o goleiro Rogério Ceni mostrou que ainda tem muita lenha para queimar. Com uma atuação de gala, Ceni marcou um gol de falta e garantiu o empate do São Paulo diante do líder Fluminense ao defender um pênalti de Washington. O gol de falta foi o 50º do goleiro em jogos oficiais e sua 24ª defesa no tempo regulamentar (Ceni defendeu ainda 15 cobranças em disputa de pênaltis).

Recordista de jogos na história do Brasileirão, Rogério Ceni ultrapassou a marca de 400 partidas na história da competição (fez hoje seu 401º jogo). O meia Zinho, o segundo da lista, fez 369 jogos. O gol de falta do goleiro, foi o 44º em Brasileiros, o primeiro no estádio Maracanã e o 90º em jogos oficiais na carreira.

Já a defesa de pênalti foi a quinta de Rogério Ceni na temporada. O goleiro, que já havia defendido uma cobrança de Washington, em 2000, quando o atacante ainda era da Ponte Preta, pegou seu sétimo pênalti em jogos contra o Fluminense. A brilhante atuação de Rogério lembrou àquela do Brasileirão de 2006, também num empate por 2 x 2, só que diante do Cruzeiro, no Mineirão. No dia 20 de agosto daquele ano, Ceni defendeu uma cobrança de pênalti de Wagner (quando o jogo estava 2 x 0) e depois fez dois gols (um numa cobrança de falta em dois toques e outro de pênalti).

Confira abaixo a relação dos gols de falta de Rogério Ceni e também dos pênaltis defendidos pelo goleiro são-paulino, sem contar aqueles em que saíram gols no rebote (quatro cobranças):

Gols de falta de Rogério Ceni:

Data Competição Estádio/Local Placar Adversário Gols
15/02/1997 Camp. Paulista Hermínio Ometto, Araras 2 x 0 União São João 1
13/09/1997 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 2 Botafogo 1
09/11/1997 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 4 x 4 Paraná 1
28/03/1998 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 2 x 1 Santos 1
12/04/1998 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 6 x 1 São José 1
25/04/1999 Camp. Paulista José Levy Sobrinho, Limeira 2 x 1 Inter de Limeira 1
25/08/1999 Copa Mercosul Morumbi, São Paulo 4 x 1 San Lorenzo (ARG) 1
03/11/1999 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 1 x 0 Ponte Preta 1
01/04/2000 Camp. Paulista Brinco de Ouro, Campinas 3 x 2 Guarani 1
09/04/2000 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 4 x 2 Portuguesa Santista 1
24/05/2000 Copa do Brasil Machadão, Natal 3 x 1 América-RN 1
18/06/2000 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 2 x 2 Santos 1
04/10/2000 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 1 x 1 Grêmio 1
17/10/2000 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 1 x 1 Internacional 1
17/03/2001 Camp. Paulista Ulrico Mursa, Santos 4 x 4 Portuguesa Santista 1
30/06/2001 Copa dos Campeões Almeidão, João Pessoa 2 x 0 Coritiba 1
30/01/2002 Torn. Rio-São Paulo Brinco de Ouro, Campinas 3 x 2 Guarani 1
03/02/2002 Torn. Rio-São Paulo Morumbi, São Paulo 4 x 3 Fluminense 1
03/04/2002 Copa do Brasil Morumbi, São Paulo 6 x 1 Figueirense 1
27/04/2002 Torn. Rio-São Paulo Morumbi, São Paulo 2 x 2 Palmeiras 1
26/10/2002 Camp. Brasileiro Canindé, São Paulo 3 x 1 Portuguesa 1
20/04/2003 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 3 x 1 Vasco 1
21/09/2003 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 2 Atlético-MG 1
11/02/2004 Copa Libertadores Nacional de Lima, Lima 2 x 1 Alianza Lima (PER) 1
16/05/2004 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 2 Paraná 1
19/05/2004 Copa Libertadores Morumbi, São Paulo 3 x 0 Deportivo Táchira (VEN) 1
17/07/2004 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 1 Figueirense 1
23/01/2005 Camp. Paulista B. Teixeira, São José do Rio Preto 4 x 3 América-SP 1
20/02/2005 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 3 x 0 Palmeiras 1
09/03/2005 Copa Libertadores Morumbi, São Paulo 4 x 2 Universidad de Chile (CHI) 1
19/03/2005 Camp. Paulista Morumbi, São Paulo 6 x 0 Marília 1
01/06/2005 Copa Libertadores Morumbi, São Paulo 4 x 0 Tigres (MEX) 2
12/06/2005 Camp. Brasileiro Mangueirão, Belém 2 x 2 Paysandu 1
20/07/2005 Camp. Brasileiro Boca do Jacaré, Brasília 3 x 3 Brasiliense 1
28/08/2005 Camp. Brasileiro Willie Davids, Maringá 4 x 0 Paraná 1
02/11/2002 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 2 Atlético-MG 1
04/12/2005 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 3 x 1 Atlético-PR 1
09/04/2006 Camp. Paulista Papa João Paulo II, Mogi Mirim 2 x 0 Ituano 1
29/04/2006 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 4 x 0 Santa Cruz 1
03/09/2006 Camp. Brasileiro Arruda, Recife 3 x 1 Santa Cruz 1
04/10/2006 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 5 x 1 Vasco 1
26/11/2006 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 2 x 0 Cruzeiro 1
26/07/2007 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 3 x 1 Sport 1
28/10/2007 Camp. Brasileiro Ilha do Retiro, Recife 2 x 1 Sport 1
03/08/2008 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 4 x 0 Vasco 1
25/10/2009 Camp. Brasileiro Vila Belmiro, Santos 4 x 3 Santos 1
06/12/2009 Camp. Brasileiro Morumbi, São Paulo 4 x 0 Sport 1
25/02/2010 Copa Libertadores Palogrande, Manizales 1 x 2 Once Caldas (COL) 1
29/08/2010 Camp. Brasileiro Maracanã, Rio de Janeiro 2 x 2 Fluminense 1

.

Pênaltis defendidos por Rogério Ceni:

Data Competição Placar Adversário Pênalti defendido Período
25/06/1993 Santiago de Compostela 4 x 1 Tenerife (ESP) Dertycia Tempo normal
27/06/1993 Santiago de Compostela 2 x 2 River Plate (ARG) Corti Disp. Pênaltis
09/12/1994 Copa Conmebol 2 x 3 Corinthians Gralak Disp. Pênaltis
09/12/1994 Copa Conmebol 2 x 3 Corinthians Leandro Silva Disp. Pênaltis
23/01/1997 Rio-São Paulo 1 x 1 Fluminense Bruno Reis Disp. Pênaltis
03/02/1998 Rio-São Paulo 1 x 1 Flamengo Palhinha Tempo normal
25/02/1998 Rio-São Paulo 1 x 0 Palmeiras Rogério Disp. Pênaltis
02/08/1998 Campeonato Brasileiro 2 x 1 Guarani Gilson Batata Tempo normal
01/09/1999 Campeonato Brasileiro 3 x 2 Guarani Luiz Fernando Tempo normal
20/02/2000 Rio-São Paulo 0 x 3 Vasco Romário Tempo normal
22/07/2000 Copa dos Campeões 1 x 3 Sport Nildo Tempo normal
24/09/2000 Campeonato Brasileiro 3 x 1 Gama Romualdo Tempo normal
04/10/2000 Campeonato Brasileiro 1 x 1 Grêmio Ronaldinho Gaúcho Tempo normal
10/02/2001 Campeonato Paulista 2 x 2 Internacional-SP Luizinho Netto Disp. Pênaltis
21/02/2001 Rio-São Paulo 1 x 2 Fluminense Roni Disp. Pênaltis
21/02/2001 Rio-São Paulo 1 x 2 Fluminense César Disp. Pênaltis
21/02/2001 Rio-São Paulo 1 x 2 Fluminense Jorginho Disp. Pênaltis
26/08/2001 Campeonato Brasileiro 4 x 0 Ponte Preta Washington Tempo normal
03/02/2002 Rio-São Paulo 4 x 3 Fluminense Roger Tempo normal
18/09/2002 Campeonato Brasileiro 0 x 2 Bahia Nonato Tempo normal
29/09/2002 Campeonato Brasileiro 2 x 2 Corinthians Guilherme Tempo normal
13/07/2003 Campeonato Brasileiro 3 x 1 Fluminense Sorato Tempo normal
25/04/2004 Campeonato Brasileiro 1 x 1 Criciúma André Tempo normal
12/05/2004 Copa Libertadores 2 x 1 Rosario Central (ARG) Ganoa Disp. Pênaltis
12/05/2004 Copa Libertadores 2 x 1 Rosario Central (ARG) Irace Disp. Pênaltis
22/09/2004 Copa Sul-Americana 1 x 1 São Caetano Thiago Disp. Pênaltis
27/02/2005 Campeonato Paulista 1 x 0 Corinthians Coelho Tempo normal
12/03/2006 Campeonato Paulista 2 x 1 Corinthians Rafael Moura Tempo normal
19/07/2006 Copa Libertadores 1 x 0 Estudiantes (ARG) Alayes Disp. Pênaltis
02/08/2006 Copa Libertadores 3 x 0 Chivas Guadalajara (MEX) Ramón Morales Tempo normal
20/08/2006 Campeonato Brasileiro 2 x 2 Cruzeiro Wagner Tempo normal
18/01/2007 Campeonato Paulista 3 x 1 Sertãozinho Ricardo Lopes Tempo normal
28/03/2007 Campeonato Paulista 4 x 0 Rio Branco-SP Heraldo Tempo normal
05/09/2007 Campeonato Brasileiro 0 x 0 Atlético-MG Coelho Tempo normal
07/03/2010 Campeonato Paulista 2 x 0 Ponte Preta Fabiano Gadelha Tempo normal
04/05/2010 Copa Libertadores 0 x 0 Universitário (PER) Alva Disp. Pênaltis
04/05/2010 Copa Libertadores 0 x 0 Universitário (PER) Galván Disp. Pênaltis
26/05/2010 Campeonato Brasileiro 1 x 0 Palmeiras Ewerthon Tempo normal
29/08/2010 Campeonato Brasileiro 2 x 2 Fluminense Washington Tempo normal

.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 24 de agosto de 2010 Futebol Europeu, História | 15:16

Carlos Eduardo entra para a lista das maiores transferências

Compartilhe: Twitter

O jovem meia Carlos Eduardo, revelado pelo Grêmio e convocado recentemente para a Seleção Brasileira, foi anunciado hoje como o novo reforço do Rubin Kazan, da Rússia. Aos 23 anos, Carlos Eduardo vai para o campeão russo depois de três temporadas pelo Hoffenheim, da Alemanha. Lá, o meia fez 13 gols em 58 jogos pela Bundesliga (o Campeonato Alemão).

Comprado por 20 milhões de euros, Carlos Eduardo entra para a lista das maiores transferências de jogadores brasileiros na história do futebol. Veja a lista:

Maiores transferências de jogadores brasileiros:

Jogador Posição De Para Tempor. Valor (em euros)
Kaká Meia Milan-ITA Real Madrid-ESP 2009/10 65
Ronaldo Atacante Internazionale-ITA Real Madrid-ESP 2002/03 45
Robinho Atacante Real Madrid-ESP Manchester City-ING 2008/09 43
Daniel Alves Lateral-direito Sevilla-ESP Barcelona-ESP 2008/09 41
Ronaldinho Gaúcho Meia P. Saint-Germain-FRA Barcelona-ESP 2003/04 32,5
Denilson Atacante São Paulo-BRA Bétis-ESP 1998/99 31,5
Anderson Meia Porto-POR Manchester United-ING 2007/08 31,5
Pepe Zagueiro Porto-POR Real Madrid-ESP 2007/08 30
Ronaldo Atacante Barcelona-ESP Internazionale-ITA 1997/98 28
Emerson Volante Roma-ITA Juventus-ITA 2004/05 28
Amoroso Atacante Udinese-ITA Parma-ITA 1999/00 28
Amoroso Atacante Parma-ITA Bor. Dortmund-ALE 2001/02 25
Flávio Conceição Volante La Coruña-ESP Real Madrid-ESP 2000/01 25
Ronaldinho Gaúcho Meia Barcelona-ESP Milan-ITA 2008/09 25
Felipe Melo Volante Fiorentina-ITA Juventus-ITA 2009/10 25
Diego Meia Werder Bremen-ITA Juventus-ITA 2009/10 24,5
Atacante CSKA Moscou-RUS Mancherster City-ING 2008/09 24
Robinho Atacante Santos Real Madrid-ESP 2005/06 24
Rivaldo Meia La Coruña-ESP Barcelona-ESP 1997/98 23,5
Amauri Atacante Palermo-ITA Juventus-ITA 2008/09 22,8
Ramires Volante Benfica-POR Chelsea-ING 2010/11 22
Alexandre Pato Atacante Internacional Milan-ITA 2007/08 22
Deco Meia Porto-POR Barcelona-ESP 2004/05 21
Geovanni Atacante Cruzeiro Barcelona-ESP 2001/02 21
Emerson Volante Bayer Leverkusen-ALE Roma-ITA 2000/01 20
Júlio Baptista Meia Sevilla-ESP Real Madrid-ESP 2005/06 20
Carlos Eduardo Meia Hoffenheim-ALE Rubin Kazan-RUS 2010/11 20

.

Carlos Eduardo figura também na lista das maiores transferências do futebol mundial para a temporada 2010/11. Vendido por 20 milhões de euros, ele aparece no 11º lugar. Outro brasileiro que está na lista é o volante Ramires, comprado recentemente pelo Chelsea-ING por 22 milhões de euros. Confira a lista:

Maiores transferências de jogadores para a temporada 2010/11

Pos. Jogador Posição País De Para Valor
David Villa Atacante Espanha Valencia-ESP Barcelona-ESP 40
Yaya Touré Volante Costa do Marfim Barcelona-ESP Manchester City-ING 30
Milner Meia Inglaterra Aston Villa-ING Manchester City-ING 30
Balotelli Atacante Itália Internazionale-ITA Manchester City-ING 30
David Silva Atacante Espanha Valencia-ESP Manchester City-ING 29
Di María Meia Argentina Benfica-POR Real Madrid-ESP 25
Kolarov Lateral-esquerdo Sérvia Lazio-ITA Manchester City-ING 23
Gourcuff Meia França Bordeaux-FRA Lyon-FRA 22
Ramires Volante Brasil Benfica-POR Chelsea-ING 22
10º Bruno Alves Zagueiro Portugal Porto-POR Zenit-RUS 22
11º Carlos Eduardo Meia Brasil Hoffenheim-ALE Rubin Kazan-RUS 20
12º Ozil Meia Alemanha W. Bremen-ALE Real Madrid-ESP 18
13º Gignac Atacante França Toulouse-FRA Olymp. Marselha-FRA 16
14º Remy Atacante França Nice-FRA Olymp. Marselha-FRA 16
15º Bonucci Zagueiro Itália Bari-ITA Juventus-ITA 16
16º Chygrynskiy Zagueiro Ucrânia Barcelona-ESP Shakthar Donestk-UCR 15
17º Krasic Meia Rússia CSKA Moscou-RUS Juventus-ITA 15
18º Khedira Volante Alemanha Stuttgart-ALE Real Madrid-ESP 14
19º Miguel Veloso Volante Portugal Sporting-POR Genoa-ITA 14
20º Hernanes Volante Brasil São Paulo Lazio-ITA 13,5

.

O espanhol David Villa, campeão da Copa do Mundo de 2010, segue como a maior transferência da temporada (40 milhões de euros). Esse valor o coloca também na lista das 20 maiores negociações de todos os tempos. Veja a lista:

Maiores transferências do futebol mundial:

Jogador País Posição De Para Tempor. Valor
Cristiano Ronaldo POR Atacante Manchester United-ING Real Madrid-ESP 2009/10 94
Zinedine Zidane FRA Meia Juventus-ITA Real Madrid-ESP 2001/02 73,5
Zlatan Ibrahimovic SUE Atacante Internazionale-ITA Barcelona-ESP 2009/10 69,5
Kaká BRA Meia Milan-ITA Real Madrid-ESP 2009/10 65
Luís Figo POR Meia Barcelona-ESP Real Madrid-ESP 2000/01 60
Hernán Crespo ARG Atacante Parma-ITA Lazio-ITA 2000/01 55
Gianluigi Buffon ITA Goleiro Parma-ITA Juventus-ITA 2001/02 54,1
Gaizka Mendieta ESP Meia Valencia-ESP Lazio-ITA 2001/02 48
Andriy Shevchenko UCR Atacante Milan-ITA FC Chelsea 2006/07 46
Rio Ferdinand ING Zagueiro Leeds-ING Manchester United-ING 2002/03 46
Christian Vieri ITA Atacante Lazio-ITA Internazionale-ITA 1999/00 45
Ronaldo BRA Atacante Internazionale-ITA Real Madrid-ESP 2002/03 45
Robinho BRA Atacante Real Madrid-ESP Manchester City-ING 2008/09 43
Juan Sebastián Verón ARG Volante Lazio-ITA Manchester United-ING 2001/02 42,6
Rui Costa POR Meia Fiorentina-ITA Milan-ITA 2001/02 42
Daniel Alves BRA Lateral-direito Sevilla-ESP Barcelona-ESP 2008/09 41,5
Pavel Nedved TCH Meia Lazio-ITA Juventus-ITA 2001/02 41,2
Filippo Inzaghi ITA Atacante Juventus-ITA Milan-ITA 2001/02 40,9
David Villa ESP Meia Valencia-ESP Barcelona-ESP 2010/11 40
Marc Overmars HOL Atacante Arsenal-ING Barcelona-ESP 2000/01 40
Dimitar Berbatov BUL Atacante Tottenham-ING Manchester United-ING 2008/09 38
Fernando Torres ESP Atacante Atletico de Madri-ESP Liverpool-ING 2007/08 38
Michael Essien GAN Volante Lyon-FRA Chelsea-ING 2005/06 38
David Beckham ING Volante Manchester United-ING Real Madrid-ESP 2003/04 37,5
Wayne Rooney ING Atacante Everton-ING Manchester United-ING 2004/05 37
Didier Drogba CMF Atacante Olympique Marselha-FRA Chelsea-ING 2004/05 32

.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 23 de agosto de 2010 Artilheiros, Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 17:35

Paulo Baier e os artilheiros dos pontos corridos

Compartilhe: Twitter

Nesse final de semana, o meia Paulo Baier foi homenageado pelo Atlético-PR com a camisa 80, uma referência aos seus 80 gols na era dos pontos corridos do Brasileirão. Com essa marca, o ex-lateral-direito é o maior goleador do Campeonato Brasileiro desde 2003.  Em 243 jogos, Paulo Baier disputou todas as edições do Brasileiro nessa era dos pontos corridos. O jogador defendeu o Criciúma, em 2003 (9 gols); o Goiás, em 2004, 2005, 2007 e 2008 (50 gols); o Palmeiras, em 2006 (10 gols); o Sport, em 2009 (nenhum gol); e o Atlético-PR, desde 2009 (11 gols).

Prestes a completar 36 anos, Paulo Baier está três gols a frente do Washington, do Fluminense, que tem 77 gols. Confira abaixo os maiores artilheiros do Brasileiro na era dos pontos corridos:

Pos. Jogador Pos. Gols
Paulo Baier M 80
Washington A 77
Alecsandro A 61
Obina A 59
Edmundo A 56
Alex Mineiro A 54
Tuta A 54
Marcinho M 53
Souza A 53
10º Kleber Pereira A 51
11º Alex Dias A 50
Christian A 50
Fernandão A 50
14º Borges A 48
15º Dimba A 47
16º Iarley A 46
17º Dagoberto A 45
18º Petkovic M 44
19º Romário A 43
20º Diego Tardelli A 42
Nilmar A 42
Roger A 42
23º Deivid A 41
24º Finazzi A 40
Fred A 40
Hugo M 40
27º Edílson A 38
28º Marcel A 37
Robinho A 37
30º Felipe A 36
Lúcio Flávio M 36
Reinaldo A 36
Robgol A 36
Wellington Paulista A 36
35º Renaldo A 35
36º Alex M 34
Leandro Amaral A 34
Luís Fabiano A 34
Ramon M 34
Rogério Ceni G 34
41º Dodô A 33
Jonas A 33
Rodrigo Tabata M 33
44º Carlinhos Bala A 32
Fabrício Carvalho A 32
46º Renato M 31
47º Leandro A 30
Souza M 30

.

No geral, desde 1971, Paulo Baier e Washington também figuram entre os principais artilheiros da competição. O atacante do Fluminense, com os 5 gols que marcou no Brasileiro de 2010, chegou a 120 na história do torneio. Washington ocupa a 7ª colocação entre os artilheiros e é o maior entre aqueles em ativididade. Já Paulo Baier, com 83 gols, está na 27ª posição e pode ainda terminar o ano entre os 20 maiores de todos os tempos. Veja a lista dos maiores artilheiros do Brasileirão desde 1971:

Jogador Gols Período Jogos Média
Roberto Dinamite 190 71-92 328 0,58
Romário 154 85-07 252 0,61
Edmundo 153 92-08 316 0,48
Zico 135 71-89 249 0,54
Túlio 129 88-05 240 0,54
Serginho 127 74-90 184 0,69
Washington 120 99-10 179 0,67
Dario 113 71-85 240 0,47
Kleber Pereira 102 99-09 182 0,55
10º Ramon 98 89-10 353 0,28
11° Dodô 96 95-10 196 0,49
12° Reinaldo 93 73-85 177 0,53
13° Careca 92 78-86 130 0,71
Evair 92 86-02 221 0,42
15° Cláudio Adão 91 73-93 194 0,47
Jorge Mendonça 91 73-86 197 0,46
Viola 91 88-04 249 0,37
Marcelinho Carioca 91 88-09 284 0,32
19° Tuta 90 96-07 231 0,39
20° Bebeto 88 83-01 184 0,48
21º Nunes 87 75-87 174 0,50
Luisinho 87 71-86 175 0,50
Christian 87 97-08 188 0,46
Valdir 87 92-04 208 0,42
Marcelo Ramos 84 92-08 251 0,33
Tarciso 87 71-87 327 0,27
27° Guilherme 83 93-05 168 0,49
Edílson 83 93-05 238 0,35
Paulo Baier 83 97-10 317 0,26
30° Alex Mineiro 82 97-10 233 0,35
31° Müller 81 85-03 234 0,35
Petkovic 81 97-10 252 0,32
33º Dimba 79 97-05 177 0,45
34º Renato 77 75-88 256 0,30
Marques 77 93-09 258 0,30
36º Renaldo 76 92-05 188 0,40
37º Luizão 75 93-06 175 0,43
Ramon 71 71-83 192 0,37
39º Sócrates 70 76-88 138 0,51

Obs.: Os jogadores em atividade estão em azul.

.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 18 de agosto de 2010 Goleiros, História | 16:30

Curiosidades sobre os 500 jogos do goleiro Marcos

Compartilhe: Twitter

3O goleiro Marcos, do Palmeiras, irá atingir a marca de 500 jogos com a camisa do clube, amanhã, no jogo contra o Vitória pela Copa Sul-Americana. No clube desde 1992, Marcos já é sétimo jogador com mais partidas pelo clube e o segundo goleiro com mais jogos, atrás apenas de Leão, entre os 110 que já defenderam o gol palmeirense.

Jogadores que mais defenderam o Palmeiras:

Jogador Posição Partidas Período
Ademir da Guia Meia 901 1962-1977
Leão Goleiro 617 1968-78 e 1984-86
Dudu Volante 609 1964-1976
Waldemar Fiúme Meia 601 1941-1958
Valdemar Carabina Zagueiro 584 1954-1966
Luís Pereira Zagueiro 568 1968-74 e 1981-84
Marcos Goleiro 499 1992-2010
Djalma Santos Lateral-direito 498 1959-1968
Nei Atacante 488 1972-1980
Valdir Goleiro 482 1958-1969

.

Todos os goleiros da história do Palmeiras:

Pos. Goleiro Jogos
Leão 617
Marcos 499
Valdir de Moraes 480
Velloso 455
Oberdan 351
Sérgio 337
Gilmar 287
Primo 170
Jurandyr 133
10º Nascimento 130
11º Zetti 100
12º Diego Cavalieri 95
13º Martorelli 91
14º Laércio 88
15º Nivaldo 83
16º João Marcos 82
17º Fábio 81
Ivan 81
19º Aníbal 70
20º Gijo 67
21º Raul Marcel 57
22º Chicão 56
23º Perez 55
24º Lodô 52
25º Picasso 48
26º Cavani 47
27º Lourenço 45
28º Neuri 42
29º Carlos 41
30º Edgar 39
31º Rosan 36
32º Bernardino 35
33º Aymoré 33
Maidana 33
35º Rodrigues 32
36º Fernandez 31
37º Donah 29
38º César 26
39º Benitez 24
40º Sílvio 23
Bruno 23
42º Rabello 22
43º Sérgio Guedes 20
Victor 20
45º Furlan 18
46º Cláudio 17
47º Nanni 16
Rugillo 16
49º Marcelo 15
50º Tonho 14
Deola 14
52º Ivã 11
53º Doly 10
Pagni 10
55º Fabrini 9
Morlin 9
Russo 9
Tarzan 9
59º Augusto 8
Tucci 8
61º Migliari 7
Válter 7
63º Figueira 6
Gilvan 6
65º Batatais 5
Luís Sérgio 5
Zeca 5
68º Alcino 4
Aparecido 4
Humberto 4
Índio 4
Joãozinho 4
Joel 4
Peter 4
Robertinho 4
Walter 4
77º Alberto 3
Rey 3
79º Aldo 2
Ciro 2
Cláudio 2
Dudinha 2
Herrera 2
Mano 2
Olavo 2
Pedrinho 2
Perth 2
Ruben 2
Stilittano 2
Tino 2
Tuffy 2
92º Célio 1
Décio 1
Dirceu 1
Fernando Pescoço 1
Fornasari 1
Gianecchini 1
Ígor 1
Inocêncio 1
Jaime 1
Jamil 1
Luiz Carlos 1
Moreno 1
Oscar 1
Pianowski 1
Ramos 1
Vicente 1
Vilera 1
Wilton 1
Zé Luiz 1

Fonte: Márcio Trevisan

.

Entre os goleiros em atividade dos grandes clubes do futebol brasileiro, Marcos só perde, em número de jogos, para o são-paulinoRogério Ceni, que já disputou 919 partidas pelo Tricolor. Confira abaixo a lista de jogos dos goleiros dos 12 grandes.

Clube

Goleiro

Partidas

Período

São Paulo

Rogério Ceni

919

desde 1993

Palmeiras

Marcos

499

desde 1994

Cruzeiro

Fábio

343

1999-00 e desde 2005

Grêmio

Victor

150

desde 2008

Botafogo

Jefferson

136

2003-05 e desde 2009

Vasco

Fernando Prass

89

desde 2009

Internacional

Renan

84

2004-08 e desde 2010

Fluminense

Fernando Henrique

52

desde 2009

Corinthians

Júlio César

28

desde 2005

Flamengo

Marcelo Lomba

12

desde 2006

Santos

Rafael

9

desde 2010

Atlético-MG

Fábio Costa

9

desde 2010

.

Para superar Emerson Leão, como o goleiro recordista de jogos pelo Palmeiras, Marcos precisará disputar mais 117 jogos. Desde 1996, quando efetivamente começou a jogar pelo Palmeiras, Marcos disputou 15 temporadas, com uma média de 33,3 jogos por ano. Nesse ritmo, precisaria de mais três ou quatro temporadas para superar Leão. Com 37 anos e contrato até o final de 2011, Marcos, porém, dificilmente irá ultrapassar Leão. Veja o desempenho de Marcos ano a ano pelo Palmeiras:

Ano Jogos
1992 1
1996 17
1997 11
1998 11
1999 59
2000 42
2001 45
2002 43
2003 55
2004 19
2005 41
2006 14
2007 14
2008 42
2009 55
2010 30

.

Com uma média de 1,21 gols sofridos por jogo, Marcos tem números inferiores ao de Leão e semelhante ao de Rogério Ceni (na média). Entre os goleiros recordistas de jogos dos 12 grandes clubes do futebol brasileiro, Marcos e Rogério são aqueles que mais sofreram gols. Confira:

Goleiro Clube Jogos Gols sofridos Média Período Posição
São Paulo Rogério Ceni 919 1110 1,21 1993-2010 1º que mais jogou
Fluminense Castilho 696 777 1,12 1946-64 1º que mais jogou
Atlético-MG João Leite 684 453 0,66 1976-88 e 91-92 1º que mais jogou
Vasco Carlos Germano 449 476 1,06 1984-99 e 04 2º que mais jogou
Palmeiras Leão 617 430 0,70 1968-78 e 84-86 2º que mais jogou
Corinthians Ronaldo 602 571 0,95 1987-1998 3º que mais jogou
Flamengo Cantarelle 557 404 0,73 1973-83 e 84-90 6º que mais atuou
Cruzeiro Raul 549 434 0,79 1965-78 4º que mais atuou
Botafogo Manga 442 394 0,89 1959-68 5º que mais atuou
Internacional Gainete 408 408 1,00 1962-64 e 66-72 6º que mais atuou
Santos Manga 404 0,00 1951-1959 13º que mais atuou
Palmeiras Marcos 499 603 1,21 1994-2010 7º que mais atuou

.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 17 de agosto de 2010 Artilheiros, Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 12:19

Bruno César pode fazer história pelo Corinthians

Compartilhe: Twitter

Artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro, com 8 gols, o meia Bruno César, do Corinthians, pode fazer história pelo clube nessa competição. Isso porque até hoje o alvinegro nunca teve o principal goleador do Brasileirão desde 1971. Em 39 edições, apenas quatro vezes o Corinthians ficou perto de ter o artilheiro. Em 1971, quando Mirandinha fez 11 gols e ficou 4 atrás de Dario, do Atlético-MG (15 gols); em 1990, quando Neto fez 9 gols e ficou 2 atrás de Charles, do Bahia (11 gols); em 1998, quando Marcelinho Carioca fez 18 gols e ficou 3 atrás de Viola, do Santos (21 gols); e Tevez, em 2005, quando fez 20 gols e ficou 2 atrás de Romário, do Vasco (22 gols).

Bruno César, com 8 gols em 10 jogos, tem uma das melhores médias de gols por partida (0,80) entre os artilheiros do Corinthians na história do Brasileirão. Desde 1971, apenas Luizão (21 gols em 25 jogos, média de 0,84 por partida, em 1999), e Sócrates (13 gols em 16 jogos, média de 0,81 por partida, em 1981), têm números superiores ao de Bruno César.

O meia, ex-Santo André, poderá disputar ainda mais 24 partidas pelo Corinthians até o final do Brasileiro. Se conseguir manter a ótima média de 0,80 gol por partida, Bruno César marcará mais 19 gols e chegará a 27 no campeonato. Difícil, mas possível. Se chegar aos 22 gols, pelo menos, o jogador poderá superar a marca de Luizão, de 1999, até hoje o recordista de gols pelo Corinthians em uma só edição de Brasileiro. Para isso, faltam mais 14 gols nas próximas 22 rodadas.

Confira abaixo a lista de artilheiros do Corinthians em Brasileiros:

Ano Jogador Gols Jogos Média
1971 Mirandinha 11 25 0,44
1972 Rivelino 8 24 0,33
1973 Roberto Miranda 10 29 0,34
1974 Vaguinho 7 23 0,30
1975 Geraldão 8 24 0,33
1976 Neca 10 21 0,48
1977 Geraldão 7 17 0,41
Romeu 7 18 0,39
1978 Rui Rei 10 23 0,43
1979
1980 Sócrates 13 16 0,81
1981 Toninho 4 11 0,36
1982 Casagrande 4 11 0,36
Sócrates 4 9 0,44
1983 Sócrates 15 20 0,75
1984 Casagrande 7 22 0,32
Sócrates 7 13 0,54
1985 Casagrande 8 23 0,35
1986 Edmar 15 26 0,58
1987 Edmar 3 13 0,23
Marcos Roberto 3 7 0,43
1988 Marcos Roberto 3 17 0,18
Sérgio Gil 3 18 0,17
Viola 3 18 0,17
1989 Neto 4 15 0,27
1990 Neto 9 23 0,39
1991 Neto 11 18 0,61
1992 Neto 8 23 0,35
Viola 8 17 0,47
1993 Rivaldo 11 19 0,58
1994 Marcelinho Carioca 8 25 0,32
Marques 8 26 0,31
1995 Serginho 7 20 0,35
1996 Tiba 3 8 0,38
1997 Mirandinha 5 23 0,22
1998 Marcelinho Carioca 18 28 0,64
1999 Luizão 21 25 0,84
2000 Fernando Baiano 7 18 0,39
2001 Ricardinho 7 21 0,33
2002 Guilherme 13 19 0,68
2003 Liedson 10 18 0,56
2004 8 42 0,19
2005 Tevez 20 29 0,69
2006 Rafael Moura 7 29 0,24
2007 Finazzi 12 28 0,43
2008
2009 Ronaldo 12 20 0,60
2010 Bruno César 8 10 0,80

.

Dos grandes clubes do futebol brasileiro, além do Corinthians, apenas Cruzeiro e Palmeiras também não conseguiram fazer o artilheiro do Brasileirão. O Vasco, por outro lado, é o recordista de artilheiros (oito até hoje). Veja a lista dos clubes que mais fizeram artilheiros do Brasileirão:

Clube Artilheiros
Vasco 8
Atlético-MG 5
Santos 5
Flamengo 4
Goiás 4
São Paulo 4
Internacional 3
Botafogo 2
Fluminense 2
Grêmio 2
Guarani 2
América-RJ 1
Atlético-PR 1
Bahia 1
Coritiba 1
Paraná 1
Santa Cruz 1
Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 16 de agosto de 2010 Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 12:43

As proezas do líder Fluminense no Brasileirão 2010

Compartilhe: Twitter

A boa fase do Fluminense no Brasileirão de 2010 continua. Ontem, o líder aplicou 3 x 0 nos reservas do Internacional, virtual campeão da Libertadores, e abriu quatro pontos sobre o Corinthians, segundo colocado, que derrapou na rodada e perdeu para o Avaí (3 x 2).

O Tricolor carioca chegou a 11 jogos sem derrota no Brasileirão de 2010 e está a apenas dois jogos de igualar sua maior invencibilidade na história da competição. Desde 1971, em 37 participações, o Flu tem como melhor sequência os 13 jogos sem derrota em 2005, sob o comando do técnico Abel Braga. Em 1984, na campanha do seu único título brasileiro, o Fluminense ficou 12 jogos sem derrota.

Com 76,2% de aproveitamento, o Fluminense tem a melhor campanha de um líder do Brasileirão na era dos pontos corridos nessa fase do campeonato (14ª rodada). O Flu tem 3 pontos a mais do que o São Paulo (2006) e a Ponte Preta (2005). O único fato não muito favorável nesse retrospecto, é que apenas dois dos sete líderes da 14ª rodada leveram o Brasileirão (o Cruzeiro, de 2003, e o São Paulo, de 2006).

Ano Time PG J V E D GP GC SG Aprov.
2003 Cruzeiro 28 14 8 4 2 30 17 13 66,7%
2004 Palmeiras 26 14 7 5 2 27 11 16 61,9%
2005 Ponte Preta 29 14 9 2 3 27 18 9 69,0%
2006 São Paulo 29 14 9 2 3 24 15 9 69,0%
2007 Botafogo 28 13 8 4 1 29 16 13 66,7%
2008 Grêmio 28 14 8 4 2 26 11 15 66,7%
2009 Atlético-MG 28 14 8 4 2 27 14 13 66,7%
2010 Fluminense 32 14 10 2 2 23 9 14 76,2%

.

O grande aproveitamento do Fluminense nesse Brasileiro de 2010 é também o maior de seu história na competição, desde 1971, superando até o do time campeão de 1984. A defesa do time de Muricy Ramalho, de 2010, também está entre as melhores. Com 0,64 gol sofrido por jogo, é a terceira melhor da história, atrás apenas da defesa de 1984 (0,50) e a de 1986 (0,63). Veja abaixo as melhores campanhas do Fluminense em Brasileiros:

ANO Pos. PG J V E D GP GC S Aprov.
2010 1º* 32 14 10 2 2 23 9 14 76,2%
1984 39 26 15 9 2 37 13 24 69,2%
2001 54 29 15 9 5 49 34 15 62,1%
1975 48 28 16 4 8 51 26 25 61,9%
1977 26º 20 14 8 2 4 23 10 13 61,9%
1979 52º 10 7 3 4 0 18 6 12 61,9%
1982 24 18 9 6 3 39 17 22 61,1%
1976 32 22 11 7 4 34 19 15 60,6%
1986 38 30 16 6 8 33 19 14 60,0%
1991 25 21 10 5 6 29 21 8 55,6%
2000 43 26 12 7 7 48 35 13 55,1%
2005 68 42 19 11 12 79 70 9 54,0%
2007 61 38 16 13 9 57 39 18 53,5%
2002 46 29 14 4 11 49 51 -2 52,9%
1988 43 27 11 9 7 29 21 8 51,9%
1987 17 15 6 5 4 14 12 2 51,1%
1983 18º 15 14 6 3 5 19 12 7 50,0%
1995 37 25 9 10 6 25 22 3 49,3%
1981 11º 18 17 7 4 6 31 25 6 49,0%
1978 22º 29 26 10 8 8 23 20 3 48,7%
2004 67 46 18 13 15 65 68 -3 48,6%
1980 11º 20 18 6 8 4 30 22 8 48,1%
1985 22º 21 20 7 7 6 24 21 3 46,7%
1972 14º 29 28 9 11 8 23 22 1 45,2%
1973 23º 27 28 9 9 10 25 25 0 42,9%
1992 14º 18 19 5 8 6 21 19 2 40,4%
2009 16º 46 38 11 13 14 49 56 -7 40,4%
1994 15º 22 25 8 6 11 35 40 -5 40,0%
2006 15º 45 38 11 12 15 48 58 -10 39,5%
2008 14º 45 38 11 12 15 49 48 1 39,5%
1971 16º 16 19 5 6 8 12 13 -1 36,8%
2003 19º 52 46 13 11 22 52 77 -25 36,2%
1989 15º 14 18 5 4 9 15 25 -10 35,2%
1990 17º 15 19 5 5 9 19 24 -5 35,1%
1996 23º 22 23 6 4 13 26 50 -24 31,9%
1974 24º 18 24 4 10 10 20 28 -8 30,6%
1997 25º 22 25 4 10 11 26 41 -15 29,3%
1993 28º 8 14 3 2 9 18 26 -8 26,2%

.

Líder nas últimas três rodadas, o Fluminense tem o quarto melhor ataque do Brasileirão (23 gols), dois a menos do que Avaí e Botafogo (25 gols) e a segunda melhor defesa (9 gols), dois a mais do que a do Ceará (que levou 7 gols). Além disso, é o clube com mais vitórias (10) e menos derrotas (2, ao lado do Corinthians). Melhor time do pós-Copa, o Flu marcou gols em todos os últimos 11 jogos em que não perdeu (22 gols) e sofreu apenas 7. Além disso, o Tricolor conseguiu ontem superar o Corinthians na média de público desse Brasileiro. Com 49.471 pagantes na vitória sobre o Inter, o segundo maior público do Brasileirão, o Flu pulou para mais de 26 mil pagantes por jogo, contra quase 25 mil do Corinthians. Veja abaixo:

Pos. Clube Média
Fluminense 26.797
Corinthians 24.907
Ceará 23.953
Botafogo 18.568
Flamengo 18.228
Internacional 17.344
Atlético-PR 15.059
Atlético-MG 11.935
São Paulo 11.910
10º Palmeiras 11.614
11º Grêmio 10.485
12º Vitória 10.143
13º Vasco 9.556
14º Cruzeiro 9.307
15º Santos 8.446
16º Atlético-GO 8.338
17º Avaí 8.332
18º Goiás 8.304
19º Guarani 6.523
20º Prudente 6.215

.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 11 de agosto de 2010 História, Seleção Brasileira, Técnicos | 11:23

Seleção estreia técnico novo com vitória após 10 anos

Compartilhe: Twitter

O novo técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, estreou com vitória, ontem, no amistoso contra os Estados Unidos. Depois de quase 10 anos, a Seleção conseguiu uma vitória sob o comando de um novo treinador. Os últimos três, Dunga, Parreira e Scolari, não foram bem nos primeiros jogos. A última vitória foi de Emerson Leão, em 2000, pelas Eliminatórias da Copa de 2002, quando o Brasil venceu a Colômbia por 1 x 0, no Morumbi. Naquele jogo, Roque Júnior fez o gol da vitória nos minutos finais.

Confira abaixo o desempenho de estreia dos técnicos da Seleção Brasileira em jogos oficiais. Não estão computados aqui os técnicos interinos, ou aqueles que ficaram apenas um ou dois jogos no comando da Seleção.

Técnico Data Jogo Local
Mano Menezes 10/08/2010 Estados Unidos 0 x 2 Brasil Nova Jersey (EUA) Vitória
Dunga 16/08/2006 Noruega 1 x 1 Brasil Oslo (NOR) Empate
Carlos Alberto Parreira 12/02/2003 China 0 x 0 Brasil Guangzhou (CHN) Empate
Luiz Felipe Scolari 01/07/2001 Uruguai 1 x 0 Brasil Montevidéu (URU) Derrota
Emerson Leão 15/11/2000 Brasil 1 x 0 Colômbia São Paulo (BRA) Vitória
Vanderlei Luxemburgo 23/09/1998 Brasil 1 x 1 Iugoslávia São Luís (BRA) Empate
Zagallo 23/12/1994 Brasil 2 x 0 Iugoslávia Porto Alegre (BRA) Vitória
Carlos Alberto Parreira 30/10/1991 Brasil 3 x 1 Iugoslávia Varginha (BRA) Vitória
Falcão 12/09/1990 Espanha 3 x 0 Brasil Gijón (ESP) Derrota
Sebastião Lazaroni 15/03/1989 Brasil 1 x 0 Equador Cuiabá (BRA) Vitória
Carlos Alberto Silva 19/05/1987 Inglaterra 1 x 1 Brasil Londres (ING) Empate
Telê Santana 02/06/1985 Bolívia 0 x 2 Brasil Santa Cruz (BOL) Vitória
Evaristo de Macedo 25/04/1985 Brasil 2 x 1 Colômbia Belo Horizonte (BRA) Vitória
Carlos Alberto Parreira 28/04/1983 Brasil 3 x 2 Chile Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Telê Santana 08/06/1980 Brasil 2 x 0 México Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Claudio Coutinho 09/03/1977 Brasil 6 x 0 Colômbia Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Osvaldo Brandão 31/07/1975 Venezuela 0 x 4 Brasil Caracas (VEN) Vitória
Zagallo 22/03/1970 Brasil 5 x 0 Chile São Paulo (BRA) Vitória
João Saldanha 07/04/1969 Brasil 2 x 1 Peru Porto Alegre (BRA) Vitória
Aymoré Moreira 25/06/1967 Uruguai 0 x 0 Brasil Montevidéu (URU) Empate
Vicente Feola 30/05/1964 Brasil 5 x 1 Inglaterra Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Aymoré Moreira 30/04/1961 Paraguai 0 x 2 Brasil Assunção (PAR) Vitória
Vicente Feola 29/04/1960 Egito 0 x 5 Brasil Cairo (EGI) Vitória
Gentil Cardoso 05/12/1959 Brasil 3 x 2 Paraguai Guayaquil (EQU) Vitória
Vicente Feola 04/05/1958 Brasil 5 x 1 Paraguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Sylvio Pirillo 11/06/1957 Brasil 2 x 1 Portugal Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Osvaldo Brandão 13/03/1957 Brasil 4 x 2 Chile Lima (PER) Vitória
Flávio Costa 08/04/1956 Portugal 0 x 1 Brasil Lisboa (POR) Vitória
Osvaldo Brandão 17/11/1955 Brasil  3 x 3 Paraguai São Paulo (BRA) Empate
Zezé Moreira 28/02/1954 Chile 0 x 2 Brasil Santiago (CHI) Vitória
Aymoré Moreira 01/03/1953 Brasil 8 x 1 Bolívia Lima (PER) Vitória
Flávio Costa 14/05/1944 Brasil 6 x 1 Uruguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Adhemar Pimenta 14/01/1942 Brasil 6 x 1 Chile Montevidéu (URU) Vitória
Jayme Barcelos 05/03/1940 Argentina 6 x 1 Brasil Buenos Aires (ARG) Derrota
Sylvio Lagreca 18/02/1940 Brasil 2 x 2 Argentina Rio de Janeiro (BRA) Empate
Carlos Nascimento 15/01/1939 Brasil 1 x 5 Argentina Rio de Janeiro (BRA) Derrota
Adhemar Pimenta 27/12/1936 Brasil 3 x 2 Peru Buenos Aires (ARG) Vitória
Luiz Vinhaes 06/09/1931 Brasil 2 x 0 Uruguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Píndaro de Carvalho 14/07/1930 Brasil 1 x 2 Iugoslávia Montevidéu (URU) Derrota
Joaquim Guimarães 06/12/1925 Brasil 5 x 2 Paraguai Buenos Aires (ARG) Vitória
Chico Netto 11/11/1923 Brasil 0 x 1 Paraguai Montevidéu (URU) Derrota
Ferreira Viana 02/10/1921 Argentina 1 x 0 Brasil Buenos Aires (ARG) Derrota

.

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 9 de agosto de 2010 Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 11:52

Corinthians não perde há 20 jogos no Pacaembu

Compartilhe: Twitter

O Corinthians, vice-líder do Brasileirão, conseguiu ontem sua 7ª vitória consecutiva em casa na competição. Todas no Pacaembu. O aproveitamento de 100% em casa é o melhor desse Campeonato Brasileiro. O líder Fluminense, porém, também tem um bom desempenho em casa, com 88,9%. O Tricolor venceu 6 jogos e empatou apenas um no Maracanã, contra o Prudente. O Flu, aliás, já acumula uma sequência de 15 jogos sem derrotas pelo Brasileirão. O último revés do Tricolor foi na 19ª rodada de 2009 (1 x 3 para o Coritiba), no dia 16 de agosto de 2009. Confira abaixo a classificação do Brasileiro pelo aproveitamento dos clubes em casa:

Pos. Clube PG J V E D GP GC S %
Corinthians 21 7 7 0 0 14 4 10 100%
Fluminense 16 6 5 1 0 10 4 6 88,9%
Vasco 13 6 4 1 1 9 4 5 72,2%
Ceará 15 7 4 3 0 5 0 5 71,4%
Avaí 14 7 4 2 1 16 7 9 66,7%
Santos 10 5 3 1 1 9 3 6 66,7%
Prudente 11 6 3 2 1 10 4 6 61,1%
Atlético-PR 11 6 3 2 1 10 8 2 61,1%
Vitória 11 6 3 2 1 12 11 1 61,1%
10º Guarani 12 7 3 3 1 9 7 2 57,1%
11º Palmeiras 12 7 3 3 1 10 7 3 57,1%
12º Cruzeiro 10 6 2 4 0 6 4 2 55,6%
13º São Paulo 10 6 3 1 2 9 7 2 55,6%
14º Internacional 11 7 3 2 2 9 7 2 52,4%
15º Botafogo 11 7 2 5 0 14 8 6 52,4%
16º Flamengo 10 7 2 4 1 8 6 2 47,6%
17º Grêmio 8 6 2 2 2 9 7 2 44,4%
18º Atlético-MG 9 7 3 0 4 10 11 -1 42,9%
19º Atlético-GO 8 7 2 2 3 8 9 -1 38,1%
20º Goiás 6 6 1 3 2 5 7 -2 33,3%

.

Atuando no Pacaembu, o Corinthians já não perde há 20 jogos. A última derrota no estádio foi no Brasileiro de 2009, quando foi derrotado pelo Náutico, na 36ª rodada, no dia 21 de novembro. Desde então, o clube disputou 20 jogos, venceu 17 e empatou 3. No início do ano, o Corinthians bateu o Huracán-ARG, num amistoso de pré-temporada. Já no dia 8 de agosto, pelo Brasileirão, o clube empatou com o Palmeiras no estádio, mas atuando como visitante.

Na Libertadores e no Brasileiro, o alvinegro venceu todos os seus 11 jogos. Apenas no Paulistão, em 7 jogos, o Timão empatou duas (contra Botafogo-SP e Mirassol-SP). Veja abaixo a lista de jogos do Corinthians no Pacaembu em 2010:

Data Corinthians placar Adversário Competição
13/01/2010 Corinthians 3 x 0 Huracán-ARG Amistoso
20/01/2010 Corinthians 2 x 1 Bragantino Camp. Paulista
27/01/2010 Corinthians 1 x 1 Mirassol Camp. Paulista
31/01/2010 Corinthians 1 x 0 Palmeiras Camp. Paulista
06/02/2010 Corinthians 4 x 0 Sertãozinho Camp. Paulista
24/02/2010 Corinthians 2 x 1 Racing-URU Copa Libertadores
04/03/2010 Corinthians 1 x 1 Botafogo-SP Camp. Paulista
28/03/2010 Corinthians 4 x 3 São Paulo Camp. Paulista
01/04/2010 Corinthians 2 x 1 Cerro Porteño-PAR Copa Libertadores
07/04/2010 Corinthians 5 x 1 Rio Claro Camp. Paulista
22/04/2010 Corinthians 1 x 0 Independiente Medellín-COL Copa Libertadores
05/05/2010 Corinthians 2 x 1 Flamengo Copa Libertadores
09/05/2010 Corinthians 2 x 1 Atlético-PR Camp. Brasileiro
23/05/2010 Corinthians 1 x 0 Fluminense Camp. Brasileiro
30/05/2010 Corinthians 4 x 2 Santos Camp. Brasileiro
03/06/2010 Corinthians 2 x 0 Internacional Camp. Brasileiro
18/07/2010 Corinthians 1 x 0 Atlético-MG Camp. Brasileiro
25/07/2010 Corinthians 3 x 1 Guarani Camp. Brasileiro
01/08/2010 Corinthians 1 x 1 Palmeiras Camp. Brasileiro (visitante)
08/08/2010 Corinthians 1 x 0 Flamengo Camp. Brasileiro

.

Nos últimos anos, desde que Mano Menezes assumiu o comando da equipe, em janeiro de 2008, o Corinthians vem tendo boas sequências de invencibilidade em casa, principalmente no Pacaembu. Em 2008, ano do vice da Copa Brasil e da conquista da Série B, o Corinthians ficou 21 jogos sem perder na Segunda Divisão. No Pacaembu, o time perdeu apenas uma partida na temporada, para o Bahia, na Série B. Em 2009, o Corinthians foi campeão paulista invicto e perdeu 5 dos 33 jogos que fez no Pacaembu.

O sequência de 20 jogos sem derrota no Pacaembu ainda está longe de alcançar a marca do Grêmio, que perdeu esse ano a sua maior invencibilidade na história (51 jogos), ou do Palmeiras, que detém a maior invencibilidade em seu estádio, com 68 jogos sem derrota no Parque Antártica, na década de 80.

Em Brasileiros, a marca de 7 jogos sem derrota do Corinthians, em casa, também está longe do recorde do próprio clube e da competição. Entre 1976 e 1978, o Corinthians ficou 23 jogos sem perde em casa. Veja abaixo quais são as maiores invencibilidades caseiras de cada clube na história do Brasileirão, desde 1971:

Clube Jogos Período
Flamengo 58 1980 a 1985
Internacional 51 1973 a 1977
São Paulo 32 2008 a 2009
Atlético-MG 28 1975 a 1978
Bragantino 28 1991 a 1994
Santos 28 1982 a 1984
Grêmio 25 2008 a 2009
Atlético-PR 24 2007 a 2008
Santa Cruz 24 1979 a 1984
Corinthians 23 1976 a 1978
Cruzeiro 22 1986 a 1987
Fluminense 22 2003 a 2004
Portuguesa 22 1985 a 1987
São Caetano 22 2002 a 2003
Sport 22 1982 a 1985
Vasco 22 2006 a 2007
Guarani 21 1974 a 1975
Palmeiras 21 1985 a 1987
Ponte Preta 21 1983 a 1986
Botafogo 19 1994 a 1996
Coritiba 19 1979 a 1980
Náutico 18 1989 a 1991
Goiás 15 1978 a 1981

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 5 de agosto de 2010 Copa do Brasil, História | 00:19

Santos chega ao 9º título nacional e iguala Palmeiras

Compartilhe: Twitter

.O Santos conquistou hoje a Copa do Brasil, mesmo perdendo para o Vitória (2 x 1). Esse foi o primeiro título da competição do Peixe e o seu 9º na história do futebol nacional. Assim, o alvinegro praiano igualou o Palmeiras no número de conquistas e também como aquele a conseguir conquistar os quatro principais títulos do futebol brasileiro: Campeonato Brasileiro, Torneio Roberto Gomes Pedrosa (o Robertão, precusor do Brasileirão), a Copa do Brasil e a Taça Brasil. Veja abaixo a relação dos campeões brasileiros em todos os tempos:

Clube Camp. Brasileiro Copa do Brasil Robertão Taça Brasil Total
Santos 2 (02, 04) 1 (10) 1 (68) 5 (61, 62, 63, 64, 65) 9
Palmeiras 4 (72, 73, 93, 94) 1 (98) 2 (67, 69) 2 (60 e 67) 9
Flamengo 6 (80,82,83,87,92, 09) 2 (90, 06) 8
Corinthians 4 (90, 98, 99, 05) 3 (95, 02, 09) 7
Cruzeiro 1 (03) 4 (93, 96, 00, 03) 1 (66) 6
Grêmio 2 (81 e 96) 4 (89, 94, 97, 01) 6
São Paulo 6 (77, 86, 91, 06,07,08) 6
Internacional 3 (75, 76, 79) 1 (92) 4
Vasco 4 (74, 85, 97, 00) 4
Fluminense 1 (84) 1 (07) 1 (70) 3
Botafogo 1 (95) 1 (68) 2
Bahia 1 (88) 1 (59) 2
Atlético-MG 1 (71) 1
Atlético-PR 1 (01) 1
Coritiba 1 (85) 1
Guarani 1 (78) 1
Criciúma 1 (91) 1
Juventude 1 (99) 1
Santo André 1 (04) 1
Paulista 1 (05) 1
Sport 1 (08) 1

.

A grande conquista do Santos coroou a geração de Robinho, Neymar, Ganso e André, que alcançou o segundo título na temporada (o Peixe havia vencido o Paulistão no primeiro semestre). Dessa forma, o clube conseguiu igualar o feito de outros seis clubes, que anteriormente também foram campeões estaduais e da Copa do Brasil no mesmo ano. O Santos tem ainda chance de igualar o Cruzeiro de 2003 e ficar com a tríplice coroa na temporada se vencer o Campeonato Brasileiro. Ou ainda, poderá ser melhor de ficar também com o título da Copa Sul-Americana.

Clube Ano
Grêmio 1989, 1993 e 2001
Cruzeiro 1996 e 2003
Corinthians 1995 e 2009
Criciúma 1991
Internacional 1992
Sport 2008
Santos 2010

.

Campeão com o maior ataque da história da Copa do Brasil (39 gols), o Santos terminou sua campanha com uma média de 3,55 gols por jogo. Outro campeão da Copa do Brasil que havia feito mais gols numa só edição foi o Cruzeiro, de 2003, que marcou 29 gols nos mesmos 11 jogos (média de 2,64). Veja abaixo a campanha de todos os campeões da Copa do Brasil, ordenados por aqueles que mais marcaram gols.

Ano Clube PG J V E D GP GC SG MGP
2010 Santos 21 11 7 0 4 39 15 24 3,55
2003 Cruzeiro 27 11 8 3 0 29 12 17 2,64
1989 Grêmio 26 10 8 2 0 26 4 22 2,60
2004 Santo André 17 11 4 5 2 26 17 9 2,36
1999 Juventude 22 11 6 4 1 25 9 16 2,27
2000 Cruzeiro 29 13 8 5 0 29 12 17 2,23
1996 Cruzeiro 17 10 4 5 1 22 10 12 2,20
1995 Corinthians 26 10 8 2 0 22 3 19 2,20
2002 Corinthians 23 11 7 2 2 24 13 11 2,18
2001 Grêmio 26 12 8 2 2 25 14 11 2,08
2008 Sport 23 12 7 2 3 24 13 11 2,00
1992 Internacional 21 10 6 3 1 20 6 14 2,00
1990 Flamengo 22 10 6 4 0 20 5 15 2,00
2006 Flamengo 27 12 8 3 1 23 7 16 1,92
1997 Grêmio 20 10 5 5 0 19 12 7 1,90
2007 Fluminense 23 12 6 5 1 22 11 11 1,83
1993 Cruzeiro 19 10 5 4 1 18 8 10 1,80
1998 Palmeiras 22 12 6 4 2 21 8 13 1,75
2009 Corinthians 19 10 5 4 1 16 8 8 1,60
1991 Criciúma 22 10 6 4 0 14 3 11 1,40
1994 Grêmio 22 10 6 4 0 13 6 7 1,30
2005 Paulista 19 12 5 4 3 14 10 4 1,17

.

Além de terminar com o melhor ataque, o Santos teve a proeza de fazer também o artilheiro da Copa do Brasil. Neymar, com 11 gols, foi o artilheiro mais jovem da história do torneio e o sexto a se tornar goleadar e campeão numa mesma edição. Confira a relação:

Ano Campeão Artilheiro Gols
1992 Internacional Gérson 9
1993 Grêmio Gilson 8
1997 Grêmio Paulo Nunes 9
2000 Cruzeiro Oséas 10
2002 Corinthians Deivid 13
2010 Santos Neymar 11

.

Campeão da Copa do Brasil, o Santos garantiu o seu retorno à Copa Libertadores da América depois dois anos de ausência. A última participação do clube foi em 2008, quando caiu nas quartas-de-final. Na edição de 2001 do principal torneio de clubes da América, além do Santos, outros 12 clubes já estão classificados: Argentinos Juniors-ARG, Jorge Wilstermann-BOL, Colo Colo-CHI, Atlético Junior-COL, Emelec-EQU, Guaraní-PAR, Peñarol-URU, Nacional-URU, Liverpool-URU, Caracas-VEN, Deportivo Táchira-VEN e Deportivo Italia-VEN.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 4 de agosto de 2010 Copa Libertadores, História, Liga dos Campeões, Mundial de Clubes | 12:06

Inter ou São Paulo voltarão a disputar o Mundial da Fifa

Compartilhe: Twitter

A surpreendente vitória do Chivas Guadalajara sobre a Universidad de Chile, ontem à noite (2 x 0), garantiu a equipe mexicana na decisão da Copa Libertadores e, de quebra, colocou um clube brasileiro na final do Mundial de Clubes da Fifa, que será realizado em dezembro, em Dubai, nos Emirados Árabes.

O vencedor da semifinal do confronto entre São Paulo e Internacional garantirá a vaga na final da Libertadores e, de acordo com o regulamento, estará automaticamente classificado para o Mundial de Clubes da Fifa, como representante sul-americano. Os clubes mexicanos que podem ir ao mundial disputaram a Champions League da Concacaf. Esse ano, o Pachuca foi o campeão e já está classificado para o Mundial da Fifa.

Inter ou São Paulo serão os primeiros clubes da América do Sul a disputar novamente o Mundial de Clubes da Fifa. O São Paulo foi campeão em 2005, quando bateu o Liverpool-ING (1 x 0). Já o Inter, ganhou a decisão ao derrotar o Barcelona-ESP por 1 x 0, em 2006. Curiosamente, essa foi a última vitória de um clube da América do Sul.  Em 2007, o Boca Juniors-ARG perdeu para o Milan-ITA. Em 2008, a LDU Quito-EQU foi derrotada pelo Manchester United-ING. No último mundial, o Barcelona-ESP ganhou do Estudiantes-ARG. Já em 2000, na primeira edição do Mundial de Clubes da Fifa, os representantes da América do Sul (Vasco, campeão da Libertadores de 1998, e Corinthians, campeão brasileiro de 1998, classificado como representante do país-sede), fizeram a final, com vitória a do Corinthians, nos pênaltis.

Além do Pachuca-MEX e de Inter ou São Paulo, o Mundial de Clubes de 2010 terá ainda a presença da Internazionale-ITA, campeã da UEFA Champions League, o Al Wahda, dos Emirados Árabes, campeão do país-sede, além do Hekari United, da Papua Nova Guiné, campeão da Oceania. Faltam ainda serem conhecidos os representantes da Ásia (a Champions League deles termina no dia 13 de novembro) e o da África (que tem a final no dia 14 de novembro).

Caso São Paulo ou Inter percam a final da Libertadores para o Chivas Guadalajara, aqui no Brasil (o primeiro jogo será no México), o vice-campeão da Libertadores irá ao Mundial pela primeira vez. Entre 1960 e 2004, no antigo Mundial Interclubes, sempre o campeão da Libertadores foi à decisão do título intercontinental. Dos representantes da Europa, porém, em algumas ocasiões os vices-campeões da antiga Copa dos Campeões da UEFA (precursora da Liga dos Campeões), abriram mão da vaga na final do Mundial Interclubes. Em 1971 e 1973, o Ajax-HOL, desistiu do torneio. Em seu lugar, participaram o Panathinaikos-GRE (que perdeu o mundial de 71 para o Nacional-URU) e a Juventus-ITA (que perdeu o título para o Independiente-ARG, em 73). Em 1974, foi a vez do Bayern Munique-ALE abrir mão do torneio. O Atlético de Madrid-ESP, aproveitou a chance a foi campeão sobre o Independiente-ARG. Em 1975, o Bayern também desistiu do torneio, só que daquela vez não houve Mundial Interclubes, já que o Independiente-ARG também não tinha datas para disputar. O mesmo aconteceu em 1978, quando Liverpool-ING e Boca Juniors-ARG não entraram em acordo sobre as datas e o torneio foi cancelado.

Em 1977, outro vice-campeão europeu que foi ao Mundial Inteclubes foi o Borussia Moenchengladbach-ALE, que substituiu o campeão Liverpool-ING. Na decisão, os alemães perderam o título para o Boca Juniors-ARG. Já em 1979, o Liverpool-ING desistiu novamente e em seu lugar foi o Malmoe-SUE, que perdeu o Mundial para o Olimpia-PAR. Finalmente, em 2003, o São Paulo foi campeão do Mundial Inteclubes sobre o Milan-ITA, vice da Copa dos Campeões da UEFA, que pegou a vaga do Olympique de Marselha-FRA, que perdeu o título após um escândalo de corrupção.

Outra curiosidade da final da Libertadores de 2010, é que se o Chivas Guadalajara conquistar o título, esse será o primeiro de um clube mexicano, que já bateu na porta em 2001, quando o Cruz Azul perdeu a final para o Boca Juniors-ARG. O Chivas também poderá ser o campeão com menos jogos desde 1993 (apenas oito partidas). Em 1993, o São Paulo, como campeão de 1992, entrou automaticamente nas oitavas-de-final, assim como o Chivas, esse ano. O clube mexicano foi eliminado pela Conmebol em 2009, antes do confronto contra o São Paulo, nas oitavas, pelo caso da gripe suína.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 16 de julho de 2010 Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 12:13

Ceará segue com a melhor defesa da história do Brasileirão

Compartilhe: Twitter

Clube que passou os últimos 16 anos na Série B, o Ceará retornou à primeira divisão do Campeonato Brasileiro em grande estilo. Depois de 8 rodadas, o clube do nordeste é o vice-líder da competição, atrás apenas do Corinthians no saldo de gols (7 x 6). Dono da maior média de público da competição (25.643), o Vovô sofreu até agora apenas um gol nesse Brasileirão.

Em 8 jogos, o único gol sofrido foi no jogo contra o Santos, na Vila Belmiro, na distante segunda rodada, no dia 16 de maio. Ainda assim, de pênalti, convertido por Neymar no empate por 1 x 1. De bola rolando, a defesa do Ceará segue invicta nesse Brasileirão.

A excelente média de 0,13 gol sofrido por jogo é a melhor em toda a história do Campeonato Brasileiro, desde 1971. A melhor defesa, até então, era da equipe do Palmeiras de 1973, que levou 13 gols em 40 jogos (0,33). Tudo bem que o Ceará fez apenas 8 jogos, mas o marca é muito significativa. Ainda mais pelos adversários que enfrentou. Resta saber se o Vovô manterá essa invencibilidade na próxima rodada, diante do Inter, no Beira-Rio, que tem o terceiro melhor ataque do Brasileiro de 2010. Em casa, o Ceará segue sem tomar gols. Veja a campanha:

Data Resultado
09/05/2010 Ceará 1 x 0 Fluminense
16/05/2010 Santos 1 x 1 Ceará
23/05/2010 Ceará 1 x 0 Vitória
27/05/2010 Goiás 0 x 0 Ceará
30/05/2010 Ceará 1 x 0 Cruzeiro
02/06/2010 Ceará 2 x 0 Avaí
06/06/2010 Atético-MG 0 x 1 Ceará
14/07/2010 Ceará 0 x 0 Corinthians

.

Na era dos pontos corridos, nenhuma outra equipe sofreu apenas um gol nas oito primeiras rodadas do Brasileirão. O recorde, até então, era do São Paulo, de 2007, com dois gols sofridos. Confira:

Ano Melhor defesa Gols sofridos (8ª rodada) Média
2003 Santos 7 0,88
2004 Inter e Palmeiras 5 0,63
2005 Goiás 7 0,88
2006 Santos 5 0,63
2007 São Paulo 2 0,25
2008 Grêmio 4 0,50
2009 Inter 6 0,75
2010 Ceará 1 0,13

.

Um dos pontos fortes da defesa do Ceará é o entrosamento. Em oito rodadas, os defensores foram praticamente os mesmos, com o goleiro Diego, o lateral-direito Oziel, que pegou o lugar de Diogo, os zagueiros Fabricio e Anderson (agora Jorge Luiz) e o lateral-esquerdo Ernandes. No papel, nada de extraordinário. Na prática, porém, uma grande defesa até então. Veja quem jogou até agora:

1 x 0 Fluminense 1 x 1 Santos 1 x 0 Vitória 0 x 0 Goiás 1 x 0 Cruzeiro 2 x 0 Avaí 1 x 0 Atlético-MG 0 x 0 Corinthians
Diego Diego Diego Diego Diego Diego Diego Diego
Diogo Diogo Diogo Oziel Oziel Oziel Oziel Oziel
Fabricio Fabricio Fabricio Fabricio Fabricio Fabricio Fabricio Fabricio
Anderson Anderson Anderson Anderson Anderson Anderson Anderson Jorge Luiz
T. Fernandes Ernandes Ernandes Ernandes Ernandes Ernandes Ernandes Ernandes

.

O goleiro Diego já acumula 592 minutos sem sofrer gols na competição. Um recorde na história do clube na competição e um dos maiores do Brasileirão desde 1971. Antes de Diego, o recorde do Ceará era do goleiro Washington, que ficou 533 minutos sem levar gol em 1986. Até hoje, o recorde de invencibilidade é do goleiro Jairo, do Corinthians, que ficou 1.132 minutos invicto em 1978. Na era dos pontos corridos, o recordista é Rogério Ceni, do São Paulo, que passou 9 jogos sem levar gol e acumulou um total de 988 minutos em 2007. Veja quais são os goleiros com as maiores invencibilidades entre os 20 clubes da Série A de 2010 na história do Brasileirão:

Clube Goleiro Minutos sem levar gols ano
Corinthians Jairo 1.132 1978
Palmeiras Leão 1.057 1973
São Paulo Rogério Ceni 988 2007
Vasco Acácio 915 1988
Internacional Renan 795 2006
Guarani Neneca 777 1978
Atlético-MG João Leite 773 1978
Atlético-PR Marolla 739 1986
Botafogo Zé Carlos 710 1978
Flamengo Cantarelli 630 1974
Santos Marolla 617 1982
Vitória Agnaldo 610 1973
Grêmio Picasso 601 1974
Ceará Diego 592 2010
Goiás Amauri 589 1973
Cruzeiro Gomes 568 1987
Fluminense Félix 503 1972
Atlético-GO Leonetti 420 1986
Avaí Vandeir 392 1976
Prudente Renê 199 2009

.

a

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 14 de julho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, História, Seleção Brasileira | 16:20

Espanha retoma a liderança do Ranking da Fifa; Brasil é o 3º

Compartilhe: Twitter

Desde a criação do Ranking da FIFA, em agosto de 1993, já se passaram 190 meses. Desde então, a Seleção Brasileira é aquela com o melhor desempenho ao ficar nada menos que 139 meses na liderança (ou 73% de toda a históra desse ranking). O Brasil passou ainda 26 meses na segunda colocação, 12 meses na terceira colocação (sua atual, no ranking divulgado hoje), 5 meses na 4ª posição, 6 meses no 5º lugar, 2 meses no 6º lugar e apenas um mês na 8ª colocação, sua pior até hoje, justamente no primeiro mês, em agosto de 1993.

Ranking da Fifa (julho de 2010)

Posição País Pontos +/- Em maio de 2010
Espanha 1883 1
Holanda 1659 2
Brasil 1536 -2
Alemanha 1464 2
Argentina 1289 2
Uruguai 1152 10
Inglaterra 1125 1
Portugal 1062 -5
Egito 1053 3
10º Chile 988 8
11º Itália 982 -6
12º Grécia 975 1
13º Estados Unidos 969 1
13º Sérvia 969 2
15º Croácia 968 -5
16º Paraguai 961 15
17º Rússia 956 -6
18º Suíça 940 6
19º Eslovênia 917 6
20º Austrália 911 0
21º França 890 -12
22º Noruega 878 0
23º Gana 874 9
24º México 872 -7

.

A Espanha, que retomou o primeiro lugar após o inédito título da Copa do Mundo, é a segunda seleção que mais tempo ficou na liderança do ranking depois do Brasil (18 meses). Confira quais as seleções que já lideraram o ranking e quantos meses cada uma já ficou no topo:

País Meses na liderança
Brasil 139
Espanha 18
França 13
Argentina 10
Itália 6
Alemanha 5

.

Dois meses antes do início da Copa do Mundo de 2010, a Seleção Brasileira era a líder do ranking da Fifa. Com a queda nas quartas-de-final no mundial e o bom desempenho de Espanha e Holanda, o Brasil caiu para o terceiro lugar, sua pior colocação desde junho de 2009 (5º lugar, antes do título da Copa das Confederações). Confira abaixo a colocação da Seleção Brasileira em cada mês, desde o início do ranking da Fifa.

Mês/ano
Brasil
jul/10 3
mai/10 1
abr/10 1
mar/10 2
mar/10 2
fev/10 2
dez/09 2
nov/09 2
out/09 1
set/09 1
ago/09 1
jul/09 1
jun/09 5
mai/09 4
abr/09 4
mar/09 5
fev/09 5
jan/09 5
dez/08 5
nov/08 5
out/08 4
set/08 6
ago/08 6
jul/08 4
jun/08 2
mai/08 2
abr/08 2
mar/08 2
fev/08 2
jan/08 2
dez/07 2
nov/07 2
out/07 2
set/07 3
ago/07 1
jul/07 1
jun/07 3
mai/07 2
abr/07 3
mar/07 3
fev/07 2
jan/07 1
dez/06 1
nov/06 1
out/06 1
set/06 1
ago/06 1
jul/06 1
mai/06 1
abr/06 1
mar/06 1
fev/06 1
jan/06 1
dez/05 1
nov/05 1
out/05 1
set/05 1
ago/05 1
jul/05 1
jun/05 1
mai/05 1
abr/05 1
mar/05 1
fev/05 1
jan/05 1
dez/04 1
nov/04 1
out/04 1
set/04 1
ago/04 1
jul/04 1
jun/04 1
mai/04 1
abr/04 1
mar/04 1
fev/04 1
jan/04 1
dez/03 1
nov/03 1
out/03 1
set/03 1
ago/03 1
jul/03 1
jun/03 1
mai/03 1
abr/03 1
mar/03 1
fev/03 1
jan/03 1
dez/02 1
nov/02 1
out/02 1
set/02 1
ago/02 1
jul/02 1
mai/02 2
abr/02 2
mar/02 3
fev/02 3
jan/02 3
dez/01 3
nov/01 3
out/01 2
set/01 2
ago/01 2
jul/01 2
jun/01 2
mai/01 2
abr/01 1
mar/01 1
fev/01 1
jan/01 1
dez/00 1
nov/00 1
out/00 1
set/00 1
ago/00 1
jul/00 1
jun/00 1
mai/00 1
abr/00 1
mar/00 1
fev/00 1
jan/00 1
dez/99 1
nov/99 1
out/99 1
set/99 1
ago/99 1
jul/99 1
jun/99 1
mai/99 1
abr/99 1
mar/99 1
fev/99 1
jan/99 1
dez/98 1
nov/98 1
out/98 1
set/98 1
ago/98 1
jul/98 1
mai/98 1
abr/98 1
mar/98 1
fev/98 1
dez/97 1
nov/97 1
out/97 1
set/97 1
ago/97 1
jul/97 1
jun/97 1
mai/97 1
abr/97 1
fev/97 1
dez/96 1
nov/96 1
out/96 1
set/96 1
ago/96 1
jul/96 1
mai/96 1
abr/96 1
fev/96 1
jan/96 1
dez/95 1
nov/95 1
out/95 1
set/95 1
ago/95 1
jul/95 1
jun/95 1
mai/95 1
abr/95 1
fev/95 1
dez/94 1
nov/94 1
out/94 1
set/94 1
jul/94 1
jun/94 3
mai/94 1
abr/94 1
mar/94 2
fev/94 2
dez/93 3
nov/93 4
out/93 1
set/93 1
ago/93 8

..

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 29 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, História | 17:59

Raio-X das oito seleções das Quartas-de-final

Compartilhe: Twitter

Depois de 19 dias e 56 jogos, a Copa do Mundo de 2010 já tem seus oito finalistas. Quatro sul-americanos, três europeus e um africano. Vinte e quatro países deram adeus ao sonho do títulos, entre eles, três ex-campeões: Itália, França e Inglaterra. Agora, teremos um duelo inédito: Gana x Uruguai, um mata-mata novo (Paraguai x Espanha), além de dois confrontos entre gigantes, que já fizeram história em Copas: Brasil x Holanda e Argentina x Alemanha.

Dessas oito seleções classificadas para as quartas, Brasil, Holanda, Argentina são as seleções que apresentam os melhores números até agora. Confira os melhores e os piores entre as seleções das quartas nas estatísticas da Copa:

Seleção J V E D GP GC
Alemanha 4 3 0 1 9 2
Argentina 4 4 0 0 10 2
Brasil 4 3 1 0 8 2
Espanha 4 3 0 1 5 2
Gana 4 2 1 1 4 3
Holanda 4 4 0 0 7 2
Paraguai 4 1 3 0 3 1
Uruguai 4 3 1 0 6 1

.

Seleção Chutes Faltas Sofridas C. Amarelos Expulsões Passes certos
Alemanha 61 41 43 7 1 76%
Argentina 75 45 64 5 0 77%
Brasil 74 58 59 6 1 80%
Espanha 74 43 74 1 0 81%
Gana 71 67 38 8 0 71%
Holanda 58 63 65 8 0 74%
Paraguai 54 72 68 5 0 68%
Uruguai 55 48 65 3 1 65%

.

No confronto direto, Brasil e Holanda já se enfrentaram três vezes em Copas do Mundo. Em 1974, a Holanda, de Cruyff, bateu o Brasil por 2 x 0 na fase semifinal. O grupo daquela fase era formado ainda por Argentina e Alemanha Oriental. A Seleção Brasileira, depois de bater a Alemanha Oriental (1 x 0) e a Argentina (2 x 1), foi para o último jogo precisando vencer para chegar à final, já que a Holanda tinha melhor saldo. Mas no dia 3 de julho de 74, no estádio Westfalenstadion, em Dortmund, a Holanda venceu por 2 x 0, com gols de Neeskens (50′) e Cruyff (65′).

Em 1994, as seleções voltaram a se enfrentar, justamente nas quartas-de-final. Na Copa realizada nos Estados Unidos, o Brasil venceu por 3 x 2, no dia 9 de julho. Depois de abrir 2 x 0, com gols de Romário (53′) e Bebeto (63′), a Seleção Brasileira cedeu o empate (Bergkamp 64′ e Winter 76′ marcaram os gols da Holanda). Porém, aos 36 minutos do segundo tempo Branco fez, de falta, o gol da vitória brasileira.

Já em 1998, na semifinal, Brasil e Holanda empataram por 1 x 1, no estádio Velodrome, em Marselha, na Copa da França. Ronaldo, o Fenômeno, marcou o gol brasileiro no primeiro minuto do segundo tempo. O atacante Kluivert, a três minutos do final do jogo, empatou. Na prorrogação, houve empate em 0 x 0 e a partida foi decidida nos pênaltis, com vitória brasileira por 4 x 2. O curioso é que Dunga, hoje técnico do Brasil, esteve nessas últimas duas partidas.

Já Alemanha e Argentina se enfrentaram cinco vezes em Copas, sendo duas em decisões de Copas. Em 1986, no México, a Argentina venceu por 3 x2, consagrando a seleção de Maradona. Brown 23′, Valdano 55′ e Burruchaga 83′ fizeram os gols da Argentina. Rummenigge 74′ e Voeller 80′ marcaram para os alemães. Já em 1990, as duas seleções voltaram a decidir o mundial, só que a Alemanha ficou com a taça. Brehme, aos 40 minutos do segundo tempo, fez, de pênalti, o gol do último título alemão em Copas. Já em 2006, na última Copa, Alemanha e Argentina se enfrentaram também pelas quartas-de-final. Depois do 1 x 1 no tempo normal, as seleções empataram em 0 x 0 na prorrogação. Nos pênaltis, deu Alemanha: 4 x 2. Ayala (49′) e Klose (80′) marcaram os gols daquele jogo.

As outras duas vezes que Alemanha e Argentina se enfrentaram em Copas foram em 1958 e em 1966. No primeiro jogo, na Suécia, deu Alemanha (3 x 1). Já em 1966, na Inglaterra, houve empate em 0 x 0. No geral, então, a Alemanha tem duas vitórias, contra apenas uma da Argentina e dois empates. A Alemanha marcou 7 gols e sofreu 5.

Já Paraguai e Espanha se enfrentaram duas vezes em Copas, sendo dois confrontos recentes, ambos pela primeira fase. Em 1998, em Saint-Ettiéne, na França, houve empate em 0 x 0. Na Copa seguinte, em 2002, a Espanha venceu por 3 x 1 na cidade de Jeonju, na Coreia da Sul. Morientes, aos 53’e aos 69′ e Hierro, aos 83′, fizeram os gols da Fúria. Puyol, contra, aos 10 minutos, fez o gol dos paraguaios.

Em 2010, Alemanha e Argentina se enfrentaram num amistoso pré-Copa, no dia 3 de março, em Munique. Com um de Higuaín, a Argentina venceu por 1 x 0. No confronto geral, não só em Copas, Brasil, Argentina e Espanha levam vantagens sobre os rivais. Gana e Uruguai nunca se enfrentam na história. Confira os retrospectos:

Brasil x Holanda

Brasil x Holanda
9 Jogos 9
3 Vitórias 2
4 Empates 4
2 Derrotas 3
14 Gols pró 13
13 Gols contra 14

.

Data Resultado Competição Local Gols
02/05/63 Brasil 0-1 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Petersen
03/07/74 Brasil 0-2 Holanda Copa do Mundo Dortmund (ALE) Neeskens, Cruyff
20/12/89 Brasil 1-0 Holanda Amistoso Roterdã (HOL) Careca
09/07/94 Brasil 3-2 Holanda Copa do Mundo Dallas (EUA) Romário, Bebeto, Branco / Bergkamp, Winter
31/08/96 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Giovanni, Gonçalves/ Ronald de Boer, Van Gastel
07/07/98 Brasil 1-1 Holanda Copa do Mundo Marselha (FRA) Ronaldo / Kluivert
05/06/99 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Salvador (BRA) Amoroso, Giovanni / Kluivert, Van Vossen
08/06/99 Brasil 3-1 Holanda Amistoso Goiânia (BRA) F. de Boer (contra), Amoroso, Leonardo / Van Hooijdonk
09/10/99 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Roberto Carlos, Cafu / Bergkamp, Zenden

.

Alemanha x Argentina

Alemanha x Argentina
18 Jogos 18
5 Vitórias 8
5 Empates 5
8 Derrotas 5
23 Gols pró 25
25 Gols contra 23

.

Espanha x Paraguai

Espanha x Paraguai
3 Jogos 3
1 Vitórias 0
2 Empates 2
0 Derrotas 1
3 Gols pró 1
1 Gols contra 3

.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 17 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Estatísticas, História | 17:38

Higuaín artilheiro, vitória histórica da Grécia e decepção francesa

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo completou hoje uma semana de jogos com grandes partidas. Na primeira do dia, a Argentina goleou a Coreia do Sul por 4 x 1 e deu pinta de que vai longe com esse futebol ofensivo. O grande nome do jogo foi o atacante Higuaín, do Real Madrid-ESP, autor de 3 gols. O francês, naturalizado argentino, é o primeiro jogador a marcar 3 gols desde o português Pauleta, que alcançou essa marca na Copa de 2002, na vitória sobre a Polônia, por 4 x 0, na primeira fase.

Higuaín é o terceiro jogador a marcar 3 gols em Copas do Mundo pela Argentina. Os outros foram Guillermo Stábile, em 1930 (6 x 3 no México) e Gabriel Batistuta, em 1994 (4 x 0 na Grécia) e  em 1998 (5 x 0 sobre a Jamaica).

Esse é também o 8° jogo sem derrota da Argentina em Copas. A última derrota dos argentinos foi em 2002, na primeira fase, para a Inglaterra. Se terminar essa Copa invicta e chegar à final ou disputa do 3° lugar, a Argentina irá alcançar o recorde de invencibilidade da Seleção Brasileira, que ficou 13 jogos sem derrota entre 1958 e 1966 (11 vitórias e 2 empates).

No segundo jogo do dia, a Nigéria perdeu para a Grécia por 2 x 1, na primeira virada dessa Copa. Depois de marcar 1 x 0, com Uche, aos 16 minutos, os nigerianos perderam o volante Kaita, expulso aos 33 minutos da primeira etapa. Com um a mais, a Grécia empatou no final do primeiro tempo, com Salpingidis, aos 44 minutos. Esse gol acabou entrando para a história, já que foi o primeiro dos gregos em sua pequena história em Copas do Mundo. Em 1994, ano de sua única participação, a Grécia ficou na última colocação com 3 derrotas e nenhum gol marcado. No segundo tempo, Torosidis decretou a vitória grega.

A Nigéria, que perdeu seus dois primeiros jogos, por incrível que pareça, segue com boas chances de classificação. Para isso, basta vencer a Coreia do Sul por um placar simples e torcer por um tropeço da Grécia diante da Argentina (o que provavelmente irá acontecer). Caso a Nigéria passe para as oitavas-de-final, essa será a primeira vez que uma seleção passará pela primeira fase com duas derrotas.

Outra curiosidade desse confronto entre Nigéria 1 x 2 Grécia é que o goleiro nigeriano Vincent Enyeama, de 27 anos, que atua pelo Hapoel Tel-Aviv, de Israel, foi eleito pela segunda vez nessa Copa o melhor em campo. Enyeama foi também o único a levar o prêmio da Fifa perdendo o jogo. Apenas Forlán, do Uruguai, também foi eleito duas vezes o melhor em campo. Confira quem foram os eleitos até agora:

Data Partida Melhor Posição Seleção
11/jun África do Sul 1 x 1 México Tshabalala Meia África do Sul
11/jun Uruguai 0 x 0 França Forlán Atacante Uruguai
12/jun Coreia do Sul 2 x 0 Grécia Park Ji-Sung Meia Coreia do Sul
12/jun Argentina 1 x 0 Nigéria Enyeama Goleiro Nigéria
12/jun Argélia 0 x 1 Eslovênia Koren Meia Eslovênia
13/jun Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos Howard Goleiro Estados Unidos
13/jun Sérvia 0 x 1 Gana Gyan Atacante Gana
13/jun Alemanha 4 x 0 Austrália Podolski Atacante Alemanha
14/jun Holanda 2 x 0 Dinamarca Sneidjer Meia Holanda
14/jun Japão 1 x 0 Camarões Honda Meia Japão
14/jun Nova Zelândia 1 x 1 Eslováquia Vittek Meia Eslováquia
15/jun Itália 1 x 1 Paraguai Alcaraz Zagueiro Paraguai
15/jun Costa do Marfim 0 x 0 Portugal Cristiano Ronaldo Atacante Portugal
15/jun Brasil 2 x 1 Coreia do Norte Maicon Lateral-direito Brasil
16/jun Honduras 0 x 1 Chile Beausejour Atacante Chile
16/jun Espanha 0 x 1 Suíça Fernandes Meia Suíça
17/jun África do Sul 0 x 3 Uruguai Forlán Atacante Uruguai
17/jun Argentina 4 x 1 Coreia do Sul Higuaín Atacante Argentina
17/jun Grécia 2 x 1 Nigéria Enyeama Goleiro Nigéria
17/jun França 0 x 2 México Javier Hernández Atacante México

.

Já na última partida do dia, o México venceu bem a França, por 2 x 0, e deu um grande passo rumo à classificação e praticamente eliminou a atual vice-campeã mundial. A França, desde a vitória sobre o Brasil, na final de 1998, disputou 12 jogos em Copas e venceu apenas quatro (todos na última Copa, em 2006). Assim como 2002, os franceses correm o risco de serem eliminados ainda na primeira fase sem uma única vitória e sem marcar gol. Jogando toda de azul pela primeira vez em Copas, a França tomou um baile do México, que deu até olé nos franceses no final do jogo.

Já o atacante Blanco, que chega a sua terceira Copa do Mundo (já jogou em 1998 e 2002), marcou seu terceiro gol em Copas pela Seleção Mexicana – um em cada mundial. Aos 37 anos, Blanco é o jogador mais velho a marcar um gol nessa Copa de 2010. Dos jogadores de linha, aliás, ele é o mais velho dessa Copa. Veja abaixo quem são os velhinhos dessa Copa:

Jogador Seleção Posição Data Idade
Mark Schwarzer Austrália Goleiro 06/10/1972 37,7
Marcus Hahnemann Estados Unidos Goleiro 15/06/1972 38,0
Sander Boschker Holanda Goleiro 20/10/1970 39,7
David James Inglaterra Goleiro 01/08/1970 39,9
Oscar Perez México Goleiro 01/02/1973 37,4
Cuauhtemoc Blanco México Atacante 17/01/1973 37,4

a

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 14 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Estatísticas, História | 18:51

Média de gols de 2010 continua sendo a pior em Copas

Compartilhe: Twitter

Duas seleções favoritas entraram em campo, hoje, pelo quarto dia de disputa da Copa do Mundo de 2010. No primeiro jogo do dia, a Holanda confirmou seu ótimo momento e bateu a Dinamarca por 2 x 0. Esse foi o 20° sem derrota da equipe holandesa, que não contou com um de seus principais jogadores, o meia Robben, lesionado.

Nessa vitória da seleção holandesa, outras curiosidades aconteceram. O primeiro gol do jogo foi contra, anotado pelo zagueiro Agger. Esse foi o primeiro gol contra dessa Copa e o 29° na história dos mundiais.

Esse jogo marcou também a estreia do volante dinamarquês Christian Eriksen, o jogador mais novo dessa Copa do Mundo. Com 18 anos e 3 meses, ele é um mês mais novo do que o camaronês Vincent Aboubakar, que não jogou hoje. Eriksen, porém, não superou o recordista Norman Whiteside, da Irlanda do Norte, que na Copa do Mundo de 1982 entrou em campo com 17 anos e 41 dias.

Confira os jogadores mais novos dessa Copa do Mundo:

Jogador Seleção Posição Data de nascimento Idade
Christian Eriksen Dinamarca V 14/02/1992 18,3
Vincent Aboubakar Camarões A 22/01/1992 18,4
Chris Wood Nova Zelândia A 07/12/1991 18,5
Xherdan Shaqiri Suíça M 10/10/1991 18,7
Joel Matip Camarões Z 08/08/1991 18,9
Lukman Haruna Nigéria M 04/12/1990 19,5
Jonathan Mensah Gana Z 13/07/1990 19,9

a

Confira os jogadores mais velhos da Copa:

Jogador Seleção Posição Data de nascimento Idade
David James Inglaterra G 01/08/1970 39,9
Sander Boschker Holanda G 20/10/1970 39,7
Marcus Hahnemann Estados Unidos G 15/06/1972 38,0
Mark Schwarzer Austrália G 06/10/1972 37,7
Cuauhtemoc Blanco México A 17/01/1973 37,4
Oscar Perez México G 01/02/1973 37,4
Lee Woon Jae Coreia do Sul G 26/04/1973 37,2

a

Já a partida entre Japão e Camarões, que terminou com a vitória dos japoneses por 1 x 0, foi marcada pelo alto números de faltas (49) e pelo baixo número de finalizações (apenas 16 chutes a gol). Dos 11 jogos realizados até agora, esse foi o com o maior números de falta e também o com menos finalizações. A vitória do Japão foi a primeira do país depois da primeira fase de 2002 (2 x 0 sobre a Tunísia). Desde então, foram quatro jogos, com três derrotas e um empate. Talvez aí o motivo de tanta comemoração dos japoneses ao final do jogo.

No último jogo do dia, a Itália mostrou mais uma vez que seu forte não é estreia em Copa do Mundo. Depois de sair perdendo, os italianos empataram o jogo, mas não conseguiram a vitória diante do Paraguai. Até hoje, em 17 estreias, foram 9 vitórias, 5 empates e 3 derrotas. Aproveitamento de 62,7% em estreias. O Brasil, em 18 Copas, venceu 14 jogos de estreia, empatou dois e perdeu apenas dois (justamente nas duas primeiras Copas). O aproveitamento dos brasileiros é de 81,5%.

Copa Resultado Placar Adversário
1934 Vitória 7 x 1 Estados Unidos
1938 Vitória 2 x 1 Noruega
1950 Derrota 2 x 3 Suécia
1954 Derrota 1 x 2 Suíça
1962 Empate 0 x 0 Alemanha Ocidental
1966 Vitória 2 x 0 Chile
1970 Vitória 1 x 0 Suécia
1974 Vitória 3 x 1 Haiti
1978 Vitória 2 x 1 França
1982 Empate 0 x 0 Polônia
1986 Empate 1 x 1 Bulgária
1990 Vitória 1 x 0 Áustria
1994 Derrota 0 x 1 Irlanda
1998 Empate 2 x 2 Chile
2002 Vitória 2 x 0 Equador
2006 Vitória 2 x 0 Gana
2010 Empate 1 x 1 Paraguai

a

Depois de 11 jogos, a Copa do Mundo de 2010 contabilizou apenas 18 gols feitos. A média de 1,6 gols por jogo é a pior na história das Copas, tanto no geral, quanto nos 11 primeiros jogos de cada mundial. Amanhã, com o Brasil em campo contra a pior seleção do ranking da Fifa, talvez essa marca seja quebrada. Confira a média de gols das outras Copas nos 11 primeiros jogos:

Copa Jogos Gols Média de gols
1930 11 37 3,4
1934 11 51 4,6
1938 11 48 4,4
1950 11 36 3,3
1954 11 48 4,4
1958 11 42 3,8
1962 11 22 2,0
1966 11 31 2,8
1970 11 28 2,5
1974 11 21 1,9
1978 11 35 3,2
1982 11 38 3,5
1986 11 23 2,1
1990 11 27 2,5
1994 11 25 2,3
1998 11 27 2,5
2002 11 31 2,8
2006 11 27 2,5
2010 11 18 1,6

a

Autor: Tags:

domingo, 13 de junho de 2010 Artilheiros, Copa do Mundo, Estatísticas, História | 20:18

Curiosidades sobre o terceiro dia da Copa de 2010

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo de 2010 fechou o seu terceiro dia de disputa em grande estilo, com a boa exibição da Alemanha, que goleou a Austrália. Até agora, foram realizados 8 jogos e metade das 32 seleções participantes já estiveram em campo. Dessas, cinco estrearam com vitória. A Alemanha, com a maior vitória até aqui, foi a equipe, ao lado da Argentina, que mais convenceu até agora. Gana e Eslovênia ganharam no sufôco, enquanto a Coreia do Sul venceu o fraco time grego.

Neste domingo, terceiro dia da Copa, a Eslovênia bateu a Argélia, conquistando a primeira vitória de uma seleção europeia e assumiu a liderança do Grupo B, que conta com os favoritos Inglaterra e Estados Unidos. No segundo jogo do dia, Gana mostrou que é uma das mais fortes seleções do continente africano, senão a melhor, e venceu a Sérvia, graças a um pênalti bobo cometido pelo volante Kuzmanovic. Os sérvios, que fizeram uma boa eliminatória, superendo inclusive a França, decepcionaram com o mau futebol.

Já na última partida do dia, a Alemanha aplicou a maior goleada da Copa mostrando um futebol alegre e eficiente, contradizendo muitos comentários de que o time sentiria a falta do capitão Ballack. O atacante Klose, autor do segundo gol, chegou ao seu 11° gol em Copas do Mundo e está na briga para tornar-se o maior artilheiro na história das Copas. Confira a lista dos maiores artilheiros desde 1930:

Jogador País Gols Jogos Média Copas
Ronaldo Brasil 15 18 0,83 1994/1998/2002/2006
Gerd Müller Alemanha 14 13 1,08 1970/1974
Just Fontaine França 13 6 2,17 1958
Pelé Brasil 12 14 0,86 1958/1962/1966/1970
Kocsis Hungria 11 5 2,20 1954
Klose Alemanha 11 15 0,73 2002/2006/2010
Klinsmann Alemanha 11 17 0,65 1990/1994/1998
Helmut Rahn Alemanha 10 10 1,00 1954/1958
Batistuta Argentina 10 12 0,83 1994/1998/2002
Gary Lineker Inglaterra 10 12 0,83 1986/1990
Cubillas Peru 10 13 0,77 1970/1978/1982
Lato Polônia 10 20 0,50 1974/1978/1982
Leônidas da Silva Brasil 9 5 1,80 1934/1938
Ademir de Menezes Brasil 9 6 1,50 1950
Eusébio Portugal 9 6 1,50 1966
Vieri Itália 9 9 1,00 1998/2002
Vavá Brasil 9 10 0,90 1958/1962
Paolo Rossi Itália 9 14 0,64 1978/1982
Jairzinho Brasil 9 16 0,56 1966/1970/1974
Roberto Baggio Itália 9 16 0,56 1990/1994/1998
Rummenigge Alemanha 9 19 0,47 1978/1982/1986
Uwe Seeler Alemanha 9 21 0,43 1958/1962/1966/1970

Outra curiosidade nessa vitória alemã, é que três dos quatro gols da equipe do técnico JoachimLöw foram feitos por jogadores naturalizados: Podolski e Klose (poloneses) e Cacau (brasileiro). A Alemanha, aliás, é o terceiro país com mais jogadores nascidos em outro país nessa Copa, com cinco naturalizados. Além dos três jogadores que marcaram gols hoje, ainda tem Trochowski (também polonês) e Marin (Sérvia). Veja a lista dos países com mais jogadores naturalizados nessa Copa:

Seleção Naturalizados
Argélia 17
Portugal 6
Alemanha 5
Camarões 4
Nova Zelândia 4
Paraguai 4
Chile 3
França 3
Gana 3
Coreia do Norte 2
Costa do Marfim 2
Estados Unidos 2
Grécia 2
Suíça 2
Argentina 1
Austrália 1
Coreia do Sul 1
Holanda 1
Itália 1
Japão 1
México 1
Nigéria 1
Sérvia 1
África do Sul 0
Brasil 0
Dinamarca 0
Eslováquia 0
Eslovênia 0
Espanha 0
Honduras 0
Inglaterra 0
Uruguai 0

a

O Brasil, além de Cacau, tem mais cinco jogadores que atuam em outras seleções: Deco, Pepe e Liédson (em Portugal), Feilhaber (Estados Unidos) e Tulio (Japão). Apenas a França tem mais jogadores naturalizados espalhados em outras seleções nessa Copa, com 23 jogadores, sendo 17 só na Argélia. Alemanha e Argentina, com 5 jogadores naturalizados, vêm logo atrás do Brasil.

Outra curiosidade de hoje é que duas das seleções mais jovens dessa Copa estiveram em campo e venceram. Gana, que tem a menor média de idade entre as 32 seleções (24,5 anos), bateu a Sérvia, enquanto a Alemanha (a terceira mais nova, com 25,4 anos), venceu a Austrália, a segunda mais velha (29,1 anos), atrás apenas do Brasil (29,2 anos). Veja quais as seleções mais novas dessa Copa:

Seleção Média de Idade
Brasil 29,2
Austrália 29,1
Inglaterra 29,0
Itália 28,8
Paraguai 28,8
Honduras 28,4
Dinamarca 28,3
Japão 28,3
Portugal 28,3
França 28,1
Grécia 28,1
Holanda 28,1
Nova Zelândia 27,9
Argentina 27,6
Coreia do Sul 27,6
México 27,6
África do Sul 27,3
Estados Unidos 27,3
Eslovênia 27,2
Suíça 27,2
Costa do Marfim 27,1
Uruguai 27,1
Argélia 26,7
Eslováquia 26,6
Sérvia 26,5
Chile 26,4
Espanha 26,4
Nigéria 26,3
Camarões 25,6
Alemanha 25,4
Coreia do Norte 25,3
Gana 24,5

a

Para completar a lista de curiosidades, esteve em campo hoje o jogador mais alto dessa Copa, o atacante sérvio Zigic, que atua no Valencia-ESP. Com 2,02 m, Zigic supera por 1 cm o inglês Peter Crouch. Confira a lista dos mais altos e dos mais baixos desse mundial:

Mais altos


Jogador País Posição Altura
Nikola Zigic Sérvia A 2,02 m
Peter Crouch Inglaterra A 2,01 m
Matthew Booth África do Sul Z 1,98 m
Konstantinos Chalkias Grécia G 1,98 m
Uwa Echiejile Nigéria LE 1,98 m
Jasmin Handanovic Eslovênia G 1,97 m
Maarten Stekelenburg Holanda G 1,97 m
Nwankwo Kanu Nigéria M 1,97 m
Mais baixos


Jogador País Posição Altura
Aaron Lennon Inglaterra M 1,65 m
Clemente Rodriguez Argentina LE 1,66 m
Arthur Boka Costa do Marfim LE 1,66 m
Walter Martinez Honduras A 1,66 m
Danilo Turcios Honduras V 1,66 m
Mun In Guk Coreia do Norte M 1,67 m
Mathieu Valbuena França A 1,67 m
Sebastian Fernandez Uruguai A 1,67 m

a

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 11 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, Futebol Europeu, História | 18:50

Henry e os veteranos de Copa na África do Sul

Compartilhe: Twitter

O atacante francês Thierry Henry entrou em campo, hoje, no empate entre França e Uruguai, e fez história. Com quatro Copas do Mundo na bagagem, Henry tornou-se o francês com mais participações em mundiais, desde 1930. Além de Henry, outros jogadores poderão chegar a quatro Copas disputadas nesse mundial de 2010: o zagueiro paraguaio Denis Caniza (que jogou em 1998, 2002 e 2006); o zagueiro italiano Fabio Cannavaro (1998, 2002 e 2006) e o goleiro sul-coreano Lee Woon Jae (1994, 2002 e 2006). Lee Woon Jae, aliás, é o único jogador, entre os 736 dessa Copa do Mundo que esteve no mundial de 1994, nos Estados Unidos.

Outra curiosidade, é que dos 736 jogadores, 193 já foram convocados para mundiais anteriores. Desses, 165 estiveram na Copa de 2006, na Alemanha. Das 32 seleções de 2010, 24 já tiveram jogadores com experiências em mundias. Confira a lista dos países com o elenco mais “copeiro”:

Seleção Jogadores convocados para outras Copas
Austrália 14
Holanda 12
Espanha 11
Inglaterra 11
México 10
Paraguai 10
Argentina 9
Brasil 9
Coreia do Sul 9
Costa do Marfim 9
Gana 9
Itália 9
Alemanha 8
Estados Unidos 8
França 8
Japão 8
Suíça 8
Dinamarca 7
Portugal 7
África do Sul 4
Camarões 4
Nigéria 4
Sérvia 4
Uruguai 2
Argélia 0
Chile 0
Coreia do Norte 0
Eslováquia 0
Eslovênia 0
Grécia 0
Honduras 0
Nova Zelândia 0

a

Desses jogadores que estão na África do Sul e que já participaram de Copas, o zagueiro italiano é o que mais vezes entrou em campo, com 15 partidas. Veja os jogadores com mais jogos em Copas, entre os 736 do mundial de 2010:

Jogador País Posição Copas Jogos
Fabio Cannavaro Itália Z 1998, 2002, 2006 15
Miroslav Klose Alemanha A 2002, 2006 14
Thierry Henry França A 1998, 2002, 2006 14
Lúcio Brasil Z 2002, 2006 12
Lee Woon Jae Coreia do Sul G 1994, 2002, 2006 11
Gianluigi Buffon Itália G 2002, 2006 11
Denis Caniza Paraguai Z 1998, 2002, 2006 11
Gilberto Silva Brasil V 2002, 2006 10
Park Ji Sung Coreia do Sul M 2002, 2006 10
Ahn Jung Hwan Coreia do Sul A 2002, 2006 10
Ashley Cole Inglaterra LE 2002, 2006 10
Gianluca Zambrotta Itália LE 2002, 2006 10

a

Outra curiosidade nessa primeiro dia de jogos, hoje, foi que o atacante Henry, capitão da equipe e jogador com mais Copas pela sua seleção, começou o jogo no banco de reservas. Assim, a faixa de capitão ficou com o lateral-esquerdo Evra. Confira abaixo a relação dos capitães das seleções da Copa de 2010 e a idade de cada um deles:

Jogador Seleção Posição Idade
Fabio Cannavaro Itália Z 36
Simon Elliott Nova Zelândia V 36
Giovanni Van Bronckhorst Holanda LE 35
Denis Caniza Paraguai Z 35
Amado Guevara Honduras M 34
Jon Dahl Tomasson Dinamarca A 33
Georgios Karagounis Grécia M 33
Lucas Neill Austrália LD 32
Lúcio Brasil Z 32
Didier Drogba Costa do Marfim A 32
Thierry Henry França A 32
Ryan Nelsen Nova Zelândia Z 32
Carlos Bocanegra Estados Unidos Z 31
Rafael Marquez México Z 31
Dejan Stankovic Sérvia V 31
Steven Gerrard Inglaterra V 30
Alexander Frei Suíça A 30
Aaron Mokoena África do Sul Z 29
Samuel Eto’o Camarões A 29
Park Ji Sung Coreia do Sul M 29
Robert Koren Eslovênia M 29
Iker Casillas Espanha G 29
Stephen Appiah Gana M 29
Joseph Yobo Nigéria V 29
Diego Lugano Uruguai Z 29
Hong Yong Jo Coreia do Norte A 28
Claudio Bravo Chile G 27
Philipp Lahm Alemanha LE 26
Javier Mascherano Argentina V 26
Makoto Hasebe Japão V 26
Cristiano Ronaldo Portugal A 25
Marek Hamsik Eslováquia M 22

a

Jogador Seleção Posição Idade
Fabio Cannavaro Itália Z 36
Simon Elliott Nova Zelândia V 36
Giovanni Van Bronckhorst Holanda LE 35
Denis Caniza Paraguai Z 35
Amado Guevara Honduras M 34
Jon Dahl Tomasson Dinamarca A 33
Georgios Karagounis Grécia M 33
Lucas Neill Austrália LD 32
Lúcio Brasil Z 32
Didier Drogba Costa do Marfim A 32
Thierry Henry França A 32
Ryan Nelsen Nova Zelândia Z 32
Carlos Bocanegra Estados Unidos Z 31
Rafael Marquez México Z 31
Dejan Stankovic Sérvia V 31
Steven Gerrard Inglaterra V 30
Alexander Frei Suíça A 30
Aaron Mokoena África do Sul Z 29
Samuel Eto’o Camarões A 29
Park Ji Sung Coreia do Sul M 29
Robert Koren Eslovênia M 29
Iker Casillas Espanha G 29
Stephen Appiah Gana M 29
Joseph Yobo Nigéria V 29
Diego Lugano Uruguai Z 29
Hong Yong Jo Coreia do Norte A 28
Claudio Bravo Chile G 27
Philipp Lahm Alemanha LE 26
Javier Mascherano Argentina V 26
Makoto Hasebe Japão V 26
Cristiano Ronaldo Portugal A 25
Marek Hamsik Eslováquia M 22
Autor: Tags: , ,

terça-feira, 25 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Futebol Europeu, História | 14:06

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Alemanha

Compartilhe: Twitter

ALEMANHA (ALE)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Ao lado de Brasil e Itália, a Alemanha é uma das seleções com mais história e tradição em Copas do Mundo. Três vezes campeão e quatro vezes vice, os alemães chegaram ainda em mais três semifinais e já foram sedes de duas Copas (1974 e 2006). Com craques históricos como Beckenbauer, Matthaus e Gerd Muller, o país detém o recorde de disputar três finais seguidas (1982, 1986 e 1990), ao lado do Brasil (1994, 1998 e 2002).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Três vezes campeã mundial, a Alemanha é o país que mais chegou em finais de Copa, ao lado do Brasil, com sete decisões.

– Das 18 Copas realizadas, a Alemanha não participou de apenas duas: 1930 e 1950, ambas realizadas na América do Sul.

– O meia Lothar Matteaus é o recordista de participações em Copas do Mundo, ao lado do goleiro mexicano Antonio Carbajal, com cinco copas disputadas.

– Todos os jogadores convocados pelo técnico Joachim Low para a Copa do Mundo de 2010 atuam na Alemanha. O único jogador que atuava fora era o meia Ballack, do Chelsea, que acabou cortado da lista por contusão.

..

CAMPANHAS EM COPAS:
1934 – Semifinal (3º lugar)
1938 – Oitavas-de-final (10º lugar)
1954 – Final (1º lugar)
1958 – Semifinal (4º lugar)
1962 – Quartas-de-final (7º lugar)
1966 – Final (2º lugar)
1970 – Semifinal (3º lugar)
1974 – Final (1º lugar)
1978 – Segunda Fase (6º lugar)
1982 – Final (2º lugar)
1986 – Final (2º lugar)
1990 – Final (1º lugar)
1994 – Quartas-de-final (5º lugar)
1998 – Quartas-de-final (7º lugar)
2002 – Final (2º lugar)
2006 – Semifinal (3º lugar)

Resumo: 92 jogos, 55 vitórias, 19 empates, 18 derrotas, 190 gols pró, 112 gols sofridos

Quem mais jogou: Lotthar Matthaeus (1982, 1986, 1990, 1994 e 1998), 22 jogos

Maior artilheiro: Gerd Muller (1970 e 1974), 14 gols

Melhor momento em Copas: A final da Copa do Mundo de 1974. Atuando em casa, a Alemanha, ainda como Alemanha Ocidental, venceu o grande time da Holanda, de Cruyff, por 2 x 1. O craque Gerd Muller foi um dos destaques do time alemão.

Pior momento em Copas: Em 16 participações, a Alemanha só não passou da primeira fase em uma delas, em 1938, quando foi eliminada nas oitavas-de-final pela Suíça. Depois de empatar o primeiro jogo por 1 x 1, a Alemanha foi desclassificada no jogo desempate (perdeu por 4 x 2).

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Líder do Grupo 4, a Alemanha garantiu sua classificação para a Copa do Mundo de 2010 com uma campanha invicta. Com 8 vitórias e 2 empates, os alemães terminaram com 26 pontos, 4 a mais do que a Rússia, a segunda colocada do grupo, que tinha ainda Finlândia, País de Gales, Azerbaijão e Liechtenstein. O atacante Klose, com 7 gols, foi um dos destaques da equipe do técnico Joachim Low.

Campanha: 10 jogos, 8 vitórias, 2 empates, 0 derrota, 26 gols pró, 5 gols sofridos

Quem mais jogou: Philipp Lahm e Mario Gomez (10 jogos cada)

Artilheiro: Miroslav Klose (7 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Munique Alemanha 0 x 1 Argentina
13/5 Aachen Alemanha 3 x 0 Malta Cacau (2) e Scicluna (contra)
29/5 Budapeste Hungria x Alemanha
3/6 Frankfurt Alemanha x Bósnia Herzegovina

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Austrália 1 1 0 0 3 0
Gana 0 0 0 0 0 0
Sérvia 2 1 1 0 6 3

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Austrália 2 2 0 0 7 3
Gana 1 1 0 0 6 1
Sérvia 27 16 4 7 49 32

Ilustrações: Maurício Rito



Autor: Tags: ,

domingo, 23 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, História | 18:14

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Gana

Compartilhe: Twitter

GANA (GAN)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Desde que estreou nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, em 1962, Gana só bateu na porta antes de conseguir sua primeira classificação, em 2006. Em sua estreia, os ganeses fizeram um bom papel, vencendo Estados Unidos e República Tcheca na primeira fase, mas não conseguiram surpreender os favoritos Itália (na primeira fase) e Brasil (para quem perdeu nas oitavas-de-final). Bicampeão mundial Sub-17 e quatro vezes da Copa das Nações Africanas, os ganeses aparecem como a principal força do continente nessa Copa de 2010.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Gana estreou em Copas no mundial de 2006. Na Alemanha, a equipe africana passou pela primeira fase na segunda colocação do Grupo E, atrás da Itália e a frente dos Estados Unidos e da República Tcheca. Nas oitavas-de-final, porém, o time ganês foi eliminado pelo Brasil (3 x 0).

– Em 2006, Gana foi a seleção com a menor média de idade (apenas 24 anos).

– Asamoah Gyan fez o gol mais rápido da Copa de 2006, com apenas 68 segundos de jogo, na vitória por 2 a 1 sobre a República Tcheca.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
2006 – Oitavas-de-final (13º lugar)

Resumo: 4 jogos, 2 vitórias, 0 empate, 2 derrotas, 4 gols pró, 6 gols sofridos

Quem mais jogou: Richard Kingson (2006) e John Paintsil (2006), 4  jogos cada

Maior artilheiro: Stephen Appiah (2006), Sulley Muntari (2006), Haminu Dramani (2006) e Asamoah Gyan (2006), 1 gol cada

Melhor momento em Copas: Em sua primeira Copa do Mundo, Gana fez uma boa apresentação em 2006. Na Alemanha, o país africano estreou com vitória sobre os Estados Unidos (2 x 0), perdeu para a Itália (0 x 2) e depois garantiu a classificação no forte grupo ao bater a República Tcheca por 2 x 0. Nas oitavas-de-final, sem o craque Essien, Gana acabou eliminada pelo Brasil ao perder por 3 x 0.

Pior momento em Copas: A derrota para o Brasil, nas oitavas-de-final, foi a pior de Gana em sua pequena história em Copas do Mundo. Depois da boa campanha na primeira fase, os africanos não tiveram força para superar a equipe brasileira.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Na primeira fase, de grupos, Gana conseguiu sua classificação no saldo de gols. Com 12 pontos, assim como Gabão e Líbia, os ganeses ficaram com 6 gols de saldo, contra 5 de Gabão e 3 da Líbia. Lesoto foi o lanterna do grupo com 0 ponto. Na fase final, Gana teve uma campanha mais tranquila e garantiu sua vaga na Copa ao superar Benin, Mali e Sudão no Grupo D.

Campanha: 12 jogos, 8 vitórias, 1 empates, 3 derrotas, 20 gols pró, 8 gols sofridos

Quem mais jogou: Richard Kingson (12 jogos)

Artilheiros: Laryea Kingston e Sulley Muntari (2 gols cada)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
5/1 Manzini (SUA) Gana 0 x 0 Malauí
15/1 Cabinda (ANG) Gana 1 x 3 Costa do Marfim Gyan
19/1 Luanda (ANG) Gana 1 x 0 Burkina Fasso Ayew
24/1 Luanda (ANG) Angola 0 x 1 Gana Gyan
28/1 Luanda (ANG) Gana 1 x 0 Nigéria Gyan
31/1 Luanda (ANG) Gana 0 x 1 Egito
3/3 Sarajevo (BOS) Bósnia-Herzegovina 2 x 1Gana Muntari
1/6 Roterdã (HOL) Holanda x Gana
5/6 Milton Keynes Gana x Letônia

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Alemanha 0 0 0 0 0 0
Austrália 0 0 0 0 0 0
Sérvia 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Alemanha 1 0 0 1 1 6
Austrália 6 1 1 4 3 7
Sérvia 1 0 0 1 1 3

Ilustrações: Maurício Rito

Autor: Tags: ,

sábado, 22 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, História | 21:20

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Austrália

Compartilhe: Twitter

AUSTRÁLIA (AUS)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

País situado na Oceania, a Austrália participou pela primeira vez de uma Copa do Mundo somente em 1974, quando mostrou que ainda tinha um futebol bem amador. Mais de trinta anos depois, os australianos voltaram a disputar uma Copa e não fizeram feio. Na primeira fase, venceram o Japão e deixaram a Croácia para trás no grupo. Nas oitavas-de-final, endureceram o jogo para a Itália, que só venceu a partida com um gol de pênalti aos 50 minutos do segundo tempo.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– A Austrália participou de duas Copas do Mundo, ambas na Alemanha. Em 1974, foi eliminada na primeira fase. Em 2006, caiu nas oitavas-de-final, ao perder para a Itália.

– No dia 11 de abril de 2001, a Austrália aplicou a maior goleada da história das Eliminatórias da Copa do Mundo ao vencer a Samoa Americana por 31 x 0. Dois dias antes, a seleção australiana havia vencido Tonga por 22 x 0.

– A única vitória da Austrália em Copas, em 7 jogos, foi contra o Japão, em 2006, por 3 x 1, na primeira fase.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1974 – Primeira Fase (14º lugar)
2006 – Oitavas-de-final (16º lugar)

Resumo: 7 jogos, 1 vitória, 2 empates, 4 derrotas, 5 gols pró, 11 gols sofridos

Quem mais jogou: Lucas Neill (2006), Craig Moore (2006), Vince Grella (2006), Mark Viduka (2006), Luke Wilkshire (2006), Jason Culina (2006), Tim Cahill (2006), John Aloisi (2006), Mark Bresciano (2006) e Scott Chipperfield (2006), 4  jogos cada

Maior artilheiro: Tim Cahill (2006), 2 gols

Melhor momento em Copas: A campanha da Austrália na última Copa do Mundo, na Alemanha, em 2006, foi sua melhor até hoje. Depois de passar em segundo lugar no grupo, atrás do Brasil e a frente da Croácia e do Japão, a Austrália foi eliminada nas oitavas-de-final pela futura campeã Itália. A vitória sobre o Japão, na primeira fase, foi a primeira e única dos australianos até hoje.

Pior momento em Copas: Em sua primeira participação em Copas, em 1974, na Alemanha Ocidental, a Austrália fracassou, perdendo dois jogos (0 x 3 para a Alemanha Ocidental e 0 x 2 para a Alemanha Oriental) e empatando um (0 x 0 contra o Chile). O time australiano saiu do mundial sem marcar um gol sequer.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Depois de brigar por muito tempo com a Fifa por uma vaga direta na Copa do Mundo, sem precisar passar pela repescagem, a Austrália finalmente alcançou seu objetivo. Tudo bem que não foi do jeito que gostaria, sendo campeã da Oceania. O país foi deslocado para a Confederação Asiática de Futebol (AFC) e acabou conquistando uma das quatro vagas diretas. Na primeira fase de grupos, a Austrália ficou na primeira colocação do Grupo 1, a frente do Catar, Iraque e China. Na fase final, também terminou na primeira colocação, superando Japão, Barein,  Catar e Uzbequistão.

Campanha: 14 jogos, 9 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 19 gols pró, 4 gols sofridos

Quem mais jogou: Mark Schwarzer (13 jogos)

Artilheiros: Brett Emerton e Tim Cahill (4 gols cada)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
6/1 Kuwait (KUW) Kuwait 2 x 2 Austrália Wilkshire e Heffernan
3/3 Brisbane Austrália 1 x 0 Indonésia Milligan
24/5 Melborne Austrália x Nova Zelândia
1/6 Roodepoort (AFS) Austrália x Dinamarca
5/6 Roodepoort (AFS) Austrália x Estados Unidos

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Alemanha 1 0 0 1 0 3
Gana 0 0 0 0 0 0
Sérvia 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Alemanha 2 0 0 2 3 7
Gana 6 4 1 1 7 3
Sérvia 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 21 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Futebol Europeu, História | 18:53

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Inglaterra

Compartilhe: Twitter

INGLATERRA (ING)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Depois de se recusar a disputar as três primeiras Copas, os ingleses só foram estrear em mundiais em 1950, na Copa realizada no Brasil. Desde então, a seleção da Inglatera ficou de fora de três Copas (1974, 1978 e 1994). Em 1966, jogando em casa, a Inglaterra chegou à final pela primeira e única vez e ficou com o título ao bater a Alemanha Ocidental na prorrogação (2 x 0, após o 2 x 2 no tempo normal).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– O Brasil é um dos maiores carrascos dos ingleses em Copas do Mundo. Em quatro jogos, foram três derrotas e um empate. Na Copa de 1958, os países empataram em 0 x 0, no primeiro jogo sem gols na história das Copas. Em 1962, no Chile, o Brasil eliminou os ingleses nas quartas-de-final com a vitória por 3 x 1. Em 1970, no México, na primeira fase, o Brasil venceu por 1 x 0. Já em 2002, no mundial disputado na Coreia do Sul e no Japão, o Brasil venceu por 2 x 1, nas quartas-de-final.

– O técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari, também é outro carrasco dos ingleses. Com a Seleção Brasileira, em 2002, Felipão desclassificou o time inglês, nas quartas-de-final. Já em 2006, sob o comando da Seleção Portuguesa, Felipão também eliminou a Seleção Inglesa nas quartas-de-final.

– Depois do título de 1966, a melhor campanha da Inglaterra, em Copas do Mundo, foi em 1990, quando chegou à Semifinal. Naquela Copa, os ingleses perderam para a futura campeã, Alemanha, nos pênaltis.

– A disputa por pênaltis, aliás, é um problema para a Inglaterra. Além de perder na semifinal de 1990, os ingleses foram eliminados nas oitavas-de-final da Copa de 1998, para a Argentina, e nas quartas-de-final de 2006, para Portugal.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1950 – Primeira Fase (8º lugar)
1954 – Quartas-de-final (6º lugar)
1958 – Primeira Fase (11º lugar)
1962 – Quartas-de-final (8º lugar)
1966 – Final (1º lugar)
1970 – Quartas-de-final (8º lugar)
1982 – Segunda Fase (6º lugar)
1986 – Quartas-de-final (8º lugar)
1990 – Semifnal (4º lugar)
1998 – Oitavas-de-final (9º lugar)
2002 – Quartas-de-final (6º lugar)
2006 – Quartas-de-final (7º lugar)

Resumo: 55 jogos, 25 vitórias, 17 empates, 13 derrotas, 74 gols pró, 47 gols sofridos

Quem mais jogou: Peter Shilton (1982, 1986 e 1990), 17 jogos

Maior artilheiro: Gary Lineker (1986 e 1990), 10 jogos

Melhor momento em Copas: A conquista do mundial, em casa, na Copa de 1966. Os ingleses foram campeões invictos e bateram grandes adversários na campanha, como a França (2 x 0), Argentina (1 x 0), Portugal, a sensação daquela Copa, por 2 x 1 na semifinal, a Alemanha Ocidental, na final, por 4 x 2.

Pior momento em Copas: Em sua primeira aparição em Copa do Mundo, em 1950, os ingleses, que recusaram a disputar as três primeiras Copas, decepcionaram demais. Depois de vencer o Chile por 2 x 0 na estreia, a seleção da Inglaterra perdeu para o fraco time dos Estados Unidos, por 1 x 0, em Belo Horizonte, e acabaram eliminados da Copa com a derrota para  Espanha (1 x 0),  no Maracanã.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Com uma campanha quase perfeita (foram 9 vitórias em 10 jogos), a Inglaterra terminou na primeira colocação do Grupo 6, com 27 pontos, seis a frentea da Ucrânia, que derrotou o English Team na penúltima rodada. A grande campanha no grupo, que tinha ainda Croácia, Belarus, Cazaquistão e Andorra, foi a segunda melhor em toda a Eliminatória Europeia, atrás apenas da Espanha, que venceu todos os seus 10 jogos no Grupo 5.

Campanha: 10 jogos, 9 vitórias, 0 empate, 1 derrota, 34 gols pró, 6 gols sofridos

Quem mais jogou: Lampard (10 jogos)

Artilheiro: Rooney (9 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Londres Inglaterra 3 x 1 Egito Crouch (2) e Wright-Phillips
24/5 Londres Inglaterra x México
30/5 Graz (AUT) Inglaterra x Japão

,

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Argélia 0 0 0 0 0 0
Eslovênia 0 0 0 0 0 0
Estados Unidos 1 0 0 1 0 1

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Argélia 0 0 0 0 0 0
Eslovênia 0 0 0 0 0 0
Estados Unidos 9 7 0 2 35 8

Ilustrações: Maurício Rito

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 7 de maio de 2010 Copa Libertadores, História | 00:23

Inter não perde em casa há 14 jogos na Libertadores

Compartilhe: Twitter

Com a vitória sobre o Banfield, por 2 x 0, hoje à noite, o Inter garantiu sua classificação para as quartas-de-final da Libertadores. Com esse resultado, o Colorado chegou a marca de 14 jogos sem derrotas no Beira-Rio pela competição. Desde 2006, ano em que conquistou seu primeiro e único título na competição, o Inter não sabe o que é perder em casa. Desde então, foram 11 vitórias e três empates. A última derrota do Inter, em casa, pela Libertadores, foi em 1993 (0 x 1 Atlético Nacional-COL, no dia 16/3/93). Até hoje, o Colorado já disputou 37 jogos no Beira-Rio, com 25 vitórias, 7 empates e apenas 5 derrotas (73,9% de aproveitamento).

Jogos do Inter no Beira-Rio pela Libertadores

Data Internacional Placar

Adversário
14/03/1976 Internacional 1 x 0 Olimpia-PAR
21/03/1976 Internacional 3 x 0 Sportivo Luqueño-PAR
28/03/1976 Internacional 0 x 2 Cruzeiro
24/04/1977 Internacional 1 x 0 Corinthians
01/05/1977 Internacional 3 x 1 Deportivo Cuenca-EQU
05/05/1977 Internacional 2 x 0 El Nacional-EQU
03/07/1977 Internacional 0 x 1 Cruzeiro
27/07/1977 Internacional 2 x 1 Portuguesa-VEN
20/04/1980 Internacional 2 x 1 Vasco
27/04/1980 Internacional 4 x 1 Dep. Táchira-VEN
30/04/1980 Internacional 2 x 0 Deportivo Galícia-VEN
25/06/1980 Internacional 3 x 1 Vélez Sarsfield-ARG
10/07/1980 Internacional 0 x 0 América de Cali-COL
30/07/1980 Internacional 0 x 0 Nacional-URU
21/02/1989 Internacional 1 x 2 Bahia
21/03/1989 Internacional 3 x 1 Marítimo-VEN
28/03/1989 Internacional 3 x 1 Dep. Táchira-VEN
05/04/1989 Internacional 6 x 2 Peñarol-URU
19/04/1989 Internacional 1 x 0 Bahia
17/05/1989 Internacional 2 x 3 Olimpia-PAR
11/02/1993 Internacional 0 x 0 Flamengo
05/03/1993 Internacional 1 x 1 América de Cali-COL
16/03/1993 Internacional 0 x 1 Atlético Nacional-COL
23/02/2006 Internacional 3 x 0 Nacional-URU
22/03/2006 Internacional 3 x 2 Pumas UNAM-MEX
18/04/2006 Internacional 4 x 0 Maracaibo-VEN
03/05/2006 Internacional 0 x 0 Nacional-URU
19/07/2006 Internacional 2 x 0 LDU Quito-EQU
03/08/2006 Internacional 2 x 0 Libertad-PAR
16/08/2006 Internacional 2 x 2 São Paulo
28/02/2007 Internacional 3 x 0 Emelec-EQU
28/03/2007 Internacional 0 x 0 Vélez Sarsfield-ARG
19/04/2007 Internacional 1 x 0 Nacional-URU
31/03/2010 Internacional 2 x 0 Cerro-URU
22/04/2010 Internacional 3 x 0 Deportivo Quito-EQU
23/02/2010 Internacional 2 x 1 Emelec-EQU
06/05/2010 Internacional 2 x 0 Banfield-ARG

aa

A atual invencibilidade do Inter, em casa, é sua maior pela Libertadores. Entre os clubes brasileiros, porém, o Colorado ainda está longe de atingir os 30 jogos sem derrotas de Palmeiras e São Paulo. Veja quais são as maiores invencibilidades, em casa, dos clubes brasileiros na competição:

Clube Estádio Invencibilidade Período
São Paulo Morumbi 30 jogos 04/06/1987 a 08/03/2006
Palmeiras Parque Antártica 30 jogos 11/05/1974 a 12/05/2005
Grêmio Olímpico 26 jogos 21/03/1997 a 30/05/2007
Cruzeiro Mineirão 18 jogos 18/03/1997 a 04/03/2008
Santos Vila Belmiro 15 jogos 20/03/2003 a 25/05/2005
Internacional Beira-Rio 14 jogos 23/02/2006 a 06/05/2010
Corinthians Pacaembu 13 jogos 10/03/1999 a 19/04/2006
Atlético-MG Mineirão 12 jogos 08/10/1978 a 17/05/2000
Vasco São Januário 11 jogos 18/04/1990 a 12/08/1998
Flamengo Maracanã 8 jogos 11/03/1984 a 01/05/1991
Fluminense Maracanã 8 jogos 15/08/1985 a 02/07/2008
Botafogo Maracanã 5 jogos 15/05/1973 a 01/05/1996
03/07/1977 Internacional 0 x 1 Cruzeiro D
27/07/1977 Internacional 2 x 1 Portuguesa-VEN V
20/04/1980 Internacional 2 x 1 Vasco V
27/04/1980 Internacional 4 x 1 Dep. Táchira-VEN V
30/04/1980 Internacional 2 x 0 Deportivo Galícia-VEN V
25/06/1980 Internacional 3 x 1 Vélez Sarsfield-ARG V
10/07/1980 Internacional 0 x 0 América de Cali-COL E
30/07/1980 Internacional 0 x 0 Nacional-URU E
21/02/1989 Internacional 1 x 2 Bahia D
21/03/1989 Internacional 3 x 1 Marítimo-VEN V
28/03/1989 Internacional 3 x 1 Dep. Táchira-VEN V
05/04/1989 Internacional 6 x 2 Peñarol-URU V
19/04/1989 Internacional 1 x 0 Bahia V
17/05/1989 Internacional 2 x 3 Olimpia-PAR D
11/02/1993 Internacional 0 x 0 Flamengo E
05/03/1993 Internacional 1 x 1 América de Cali-COL E
16/03/1993 Internacional 0 x 1 Atlético Nacional-COL D
23/02/2006 Internacional 3 x 0 Nacional-URU V
22/03/2006 Internacional 3 x 2 Pumas UNAM-MEX V
18/04/2006 Internacional 4 x 0 Maracaibo-VEN V
03/05/2006 Internacional 0 x 0 Nacional-URU E
19/07/2006 Internacional 2 x 0 LDU Quito-EQU V
03/08/2006 Internacional 2 x 0 Libertad-PAR V
16/08/2006 Internacional 2 x 2 São Paulo E
28/02/2007 Internacional 3 x 0 Emelec-EQU V
28/03/2007 Internacional 0 x 0 Vélez Sarsfield-ARG E
19/04/2007 Internacional 1 x 0 Nacional-URU V
31/03/2010 Internacional 2 x 0 Cerro-URU V
22/04/2010 Internacional 3 x 0 Deportivo Quito-EQU V
23/02/2010 Internacional 2 x 1 Emelec-EQU V
06/05/2010 Internacional 2 x 0 Banfield-ARG V
Autor: Tags: ,

domingo, 2 de maio de 2010 Artilheiros, Campeões, Campeonatos Estaduais, História | 20:29

Um balanço das decisões estaduais pelo Brasil

Compartilhe: Twitter

Para quem curte um Campeonato Estadual, finais, decisões, o fim de semana foi um prato cheio. Em São Paulo, Santos e Santo André fizeram uma daquelas finais memoráveis. O Santo André, azarão, venceu o jogo, engrossou para o Peixe e por muito pouco não ficou com o inédito título (chutou uma bola na trave aos 45 minutos do segundo tempo). O Santos, mesmo com as três expulsões, soube se segurar e conquistar o Paulistão com méritos. Sua campanha foi uma das melhores da história da competição.

Já em Minas Gerais, o técnico Vanderlei Luxemburgo e o Atlético-MG voltaram a conquistaram o Campeonato Mineiro. Luxa, que havia vencido o torneio em 2003, pelo Cruzeiro, ganhou, agora, o primeiro título pelo Galo. Será que ele conseguirá a tríplice coroa, como na época de Cruzeiro?

No Sul, o Grêmio levou um susto, mas ficou com a taça. O técnico Silas, que havia conquistado o catarinense em 2009, conseguiu seu segundo título estadual em dois anos. O Grêmio encerrou, assim, a chance do Colorado se consagrar tricampeão gaúcho. O técnico uruguaio Jorge Fossati, que poupou alguns jogadores no final, só seguirá no comando do Inter se passar pelo Banfield, quinta-feira, pela Libertadores.

No Campeonato Goiano, o Atlético-GO não deu chances ao Santa Helena e ganhou mais um jogo da final. Depois do 4 x 0 no jogo de ida, venceu por 3 x 1 e ficou com o título. Outro que não liquidou bem o adversário foi o Avaí. O time de Florianópolis bateu o Joinville por 2 x 0 e sagrou-se bicampeão. Agora, o Avaí soma 15 títulos e é o maior campeão do estado ao lado do Figueirense, cada um com 15 títulos.

Outros campeões no fim de semana foram o ABC (Rio Grande do Norte), Ceilândia (Distrito Federal), Fortaleza (Ceará) e Vitória (Bahia). O Vitória, com o tetracampeonato, chegou ao seu 26 título, o sétimo nos últimos oito anos.

Confira abaixo um balanço dos estaduais encerrados em 2010 e também a galeria de títulos atualizada desses campeonatos.

Estado Campeão Vice Artilheiro
São Paulo Santos Santo André Ricardo Bueno (Oeste), 16 gols
Rio de Janeiro Botafogo Flamengo Vágner Love (Flamengo), 15 gols
Minas Gerais Atlético-MG Ipatinga Eraldo (Democrata-GV), 11 gols
Rio Grande do Sul Grêmio Internacional Jeferson (São José), 14 gols
Paraná Coritiba Atlético-PR Bruno Mineiro (Atlético-PR) e Ariel (Coritiba), 11 gols
Goiás Atlético-GO Santa Helena Diogo Galvão (Trindade), 15 gols
Bahia Vitória Bahia Sassá (Ipitanga), 13 gols
Ceará Fortaleza Ceará Betinho (Fortaleza) e Júnior Cearense (Horizonte), 11 gols
Santa Catarina Avaí Joinville William (Figueirense), 13 gols
Distrito Federal Ceilândia Brasiliense Vanderlei (Brasiliense), 11 gols
Rio Grande do Norte ABC Coríntians João Paulo (ABC), 17 gols
Mato Grosso União Operário Paulinho Marília (Luverdense), 9 gols
Roraima Baré GAS Robermar (Náutico), 4 gols

XXXXXXXXXX
Campanha dos campeões 2010

Clube PG J V E D GP GC S Aprov. Artilheiro Técnico
Santos (SP) 56 23 18 2 3 72 31 41 81,2% Neymar (14 gols) Dorival Júnior
Botafogo (RJ) 47 19 15 2 2 44 26 18 82,5% Loco Abreu (11 gols) Joel Santana
Atlético (MG) 35 17 9 8 1 41 22 19 68,6% Fabiano (8 gols) Vanderlei Luxemburgo
Grêmio (RS) 50 21 16 2 3 45 20 25 79,4% Jonas (11 gols) Silas
Coritiba (PR) 49 20 15 4 1 42 14 28 81,7% Ariel (11 gols) Ney Franco
Atlético (GO) 41 22 12 5 5 57 25 32 62,1% Elias (12 gols) Geninho
Vitória (BA) 46 22 14 4 4 43 18 25 69,7% Júnior (12 gols) Ricardo Silva
Fortaleza (CE) 44 26 13 5 8 47 35 12 56,4% Betinho (11 gols) Zé Teodoro
Avaí (SC) 52 24 15 6 3 52 35 17 70,8% Leonardo (8 gols) Péricles Chamusca
Ceilândia (DF) 34 22 9 7 6 27 24 3 51,5% Dimba (8 gols) Adelson Almeida
ABC (RN) 41 20 12 5 3 50 24 26 68,3% João Paulo (17 gols) Leandro Campos
União (MT) 30 18 7 9 2 33 26 7 55,6% Valdir Papel (5 gols) Everton Goiano
Baré (RR) 16 6 5 1 0 18 5 13 88,9% Carlos Alberto (3 gols) Fábio Luiz

Maiores campeões estaduais (em azul os campeões de 2010)

São Paulo
Clube Títulos
Corinthians 26
Palmeiras 22
São Paulo 22
Santos 18
Rio de Janeiro
Clube Títulos
Flamengo 31
Fluminense 30
Vasco 22
Botafogo 19
Minas Gerais
Clube Títulos
Atlético-MG 40
Cruzeiro 36
América 15
Rio Grande do Sul
Clube Títulos
Internacional 39
Grêmio 36
Guarany de Bagé 2
Paraná
Clube Títulos
Coritiba 34
Atlético-PR 22
Ferroviário 8
Goiás
Clube Títulos
Goiás 22
Vila Nova 15
Goiânia 14
Atlético-GO 11
Bahia
Clube Títulos
Bahia 43
Vitória 26
Ypiranga 10
Ceará
Clube Títulos
Ceará 39
Fortaleza 39
Ferroviário 9
Santa Catarina
Clube Títulos
Avaí 15
Figueirense 15
Joinville 12
Distrito Federal
Clube Títulos
Gama 10
Brasília 8
Brasiliense 6
Ceilândia 1
Rio Grande do Norte
Clube Títulos
ABC 51
América-RN 32
Alecrim 7
Mato Grosso
Clube Títulos
Mixto 9
Operário 9
Sinop 3
União 1
Roraima
Clube Títulos
Atlético Roraima 19
Baré 9
São Raimundo 4


XXXXXXXXXX

Campanha dos campeões
Clube PG J V E D GP GC S Aprov. Artilheiro Técnico
Santos (SP) 56 23 18 2 3 72 31 41 81,2% Neymar (14 gols) Dorival Júnior
Botafogo (RJ) 47 19 15 2 2 44 26 18 82,5% Loco Abreu (11 gols) Joel Santana
Atlético (MG) 35 17 9 8 1 41 22 19 68,6% Fabiano (8 gols) Vanderlei Luxemburgo
Grêmio (RS) 50 21 16 2 3 45 20 25 79,4% Jonas (11 gols) Silas
Coritiba (PR) 49 20 15 4 1 42 14 28 81,7% Ariel (11 gols) Ney Franco
Atlético (GO) 41 22 12 5 5 57 25 32 62,1% Elias (12 gols) Geninho
Vitória (BA) 46 22 14 4 4 43 18 25 69,7% Júnior (12 gols) Ricardo Silva
Fortaleza (CE) 44 26 13 5 8 47 35 12 56,4% Betinho (11 gols) Zé Teodoro
Avaí (SC) 52 24 15 6 3 52 35 17 70,8% Leonardo (8 gols) Péricles Chamusca
Ceilândia (DF) 34 22 9 7 6 27 24 3 51,5% Dimba (8 gols) Adelson Almeida
ABC (RN) 41 20 12 5 3 50 24 26 68,3% João Paulo (17 gols) Leandro Campos
União (MT) 30 18 7 9 2 33 26 7 55,6% Valdir Papel (5 gols) Everton Goiano
Baré (RR) 16 6 5 1 0 18 5 13 88,9% Carlos Alberto (3 gols) Fábio Luiz
Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 29 de abril de 2010 Copa do Brasil, Copa Libertadores, Estatísticas, História | 13:04

É vantagem decidir o mata-mata em casa?

Compartilhe: Twitter

Há pouco tempo, a Conmebol definiu que os clubes de melhor campanha na fase de grupos têm a vantagem de decidir a vaga na fase de mata-mata em casa. Antigamente, pelo regulamento, havia um sorteio antes do início da competição e os clubes alternavam as decisões em casa e fora nas fases de oitavas-de-final, quartas-de-final, semifinal e final. Assim como é na Copa do Brasil e na Liga dos Campeões da Europa.

Mas jogar a segunda partida em casa é mesmo uma vantagem? Nessa semana, algumas partidas mostraram que não. Na Liga dos Campeões, Bayern e Internazionale praticamente garantiram suas vagas na decisão com o resultado de ida. O Bayern, com o 1 x 0 do primeiro jogo, foi para cima do Lyon e desmoronou o clube francês ao abrir o placar ainda no primeiro tempo. O Lyon sentiu o peso de ter que marcar três gols e morreu em campo. Já o Barcelona, mesmo com o apoio de quase 100 mil pessoas e com um super time, tinha uma tarefa dificílima de marcar dois gols na Inter.

Já na Libertadores, alguns clubes de melhor campanha na primeira fase já se complicaram bastante. O Vélez Sarsfield, que deixou o Cruzeiro para trás na fase de grupos, está praticamente eliminado com a derrota que sofreu para o Chivas por 3 x 0, no México. Se tivesse feito o primeiro jogo em Buenos Aires, muito provavelmente o resultado teria sido o inverso e o time viajaria para o México com a vaga quase garantida. O mesmo aconteceu com o Internacional. Com a derrota por 3 x 1 para o Banfield, o Colorado terá que vencer por três gols de diferença para garantir a vaga direta para as quartas-de-final sem precisar levar a decisão para a disputa por pênaltis. Já o Corinthians, se levar um gol do Flamengo, terá que marcar três para seguir adiante na Libertadores. No Pacaembu, cujo gramado não tem dimensões tão grandes, furar o bloqueio de um time fechado é bem complicado. Na estreia da Libertadores, o próprio Corinthians penou para virar o jogo sobre o fraco Racing-URU (2 x 1). Na primeira fase, o time de Mano Menezes também não venceu o Cerro Porteño-PAR e o Independiente Medellín-COL com larga vantagem de gols no Pacaembu.

Pela Copa do Brasil, os mandantes Vitória e Atlético-MG abriram vantagem, ontem, pelas quartas-de-final. O clube baiano, com o 2 x 0, praticamente se garantiu na semifinal. Um gol no jogo de volta obrigará o Vasco a marcar quatro. Já o Galo, joga pelo empate na Vila Belmiro. Não será fácil, mas pelo menos o time de Luxemburgo irá com vantagem.

No geral, porém, os números mostram que os clubes que decidem o jogo em casa, na Libertadores, costumam se dar melhor (57,4% contra 42,6% daqueles que decidem fora). Já na Copa do Brasil acontece o mesmo, porém, a diferença é um pouco menor: 53,4% x 46,6%.

Confira abaixo quem se deu melhor no mata-mata de Libertadores desde 1988, quando o torneio passou a contar com oitavas-de-final, quartas-de-final, semifinal e final, e da Copa do Brasil, desde 1989, nas mesmas fases:

Copa Libertadores

Competição Vitórias de quem decidiu em casa Vitórias de quem decidiu fora
Libertadores 2009 6 7
Libertadores 2008 7 8
Libertadores 2007 6 9
Libertadores 2006 10 5
Libertadores 2005 8 7
Libertadores 2004 9 6
Libertadores 2003 8 7
Libertadores 2002 10 5
Libertadores 2001 10 5
Libertadores 2000 10 5
Libertadores 1999 6 9
Libertadores 1998 7 8
Libertadores 1997 10 5
Libertadores 1996 12 3
Libertadores 1995 7 8
Libertadores 1994 11 4
Libertadores 1993 6 9
Libertadores 1992 9 6
Libertadores 1991 12 3
Libertadores 1990 8 6
Libertadores 1989 6 9
Libertadores 1988 9 5
Total 187 (57,4%) 139 (42,6%)

xxx

Copa do Brasil

Competição Vitórias de quem decidiu em casa Vitórias de quem decidiu fora
Copa do Brasil 2010 3 5
Copa do Brasil 2009 7 8
Copa do Brasil 2008 9 6
Copa do Brasil 2007 8 7
Copa do Brasil 2006 8 7
Copa do Brasil 2005 8 7
Copa do Brasil 2004 9 6
Copa do Brasil 2003 7 8
Copa do Brasil 2002 8 7
Copa do Brasil 2001 6 9
Copa do Brasil 2000 8 7
Copa do Brasil 1999 5 10
Copa do Brasil 1998 6 9
Copa do Brasil 1997 6 9
Copa do Brasil 1996 9 5
Copa do Brasil 1995 9 6
Copa do Brasil 1994 5 10
Copa do Brasil 1993 11 4
Copa do Brasil 1992 10 5
Copa do Brasil 1991 8 7
Copa do Brasil 1990 11 4
Copa do Brasil 1989 11 4
Total 172 (53,4%)
150 (46,6%)

xxx


Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 28 de abril de 2010 Confrontos, Copa do Brasil, Estatísticas, História | 02:40

Palpites e informações das quartas da Copa do Brasil

Compartilhe: Twitter

Dois jogos abrem hoje as quartas-de-final da Copa do Brasil: Atlético-MG x Santos e Vitória x Vasco. Amanhã, mais dois confrontos: Palmeiras x Atlético-GO e Fluminense x Grêmio. A 22ª edição do torneio tem como grande atrativo a presença de oito clubes da primeira divisão entre os oito finalistas. Algo que aconteceu apenas cinco vezes, em 1989, 1995, 1996, 1998 e 2000.

Dos oito finalistas de 2010, apenas três já foram campeões: Grêmio (4 vezes), Palmeiras (1) e Fluminense (1). O Vasco foi finalista uma vez e os outros jamais chegaram à final. E dos quatro confrontos das quartas-de-final, apenas dois já aconteceram em edições anteriores: Vasco x Vitória (que repetem as quartas de 2009) e Grêmio x Fluminense, que já se enfrentaram em três edições.

Nessa fase, de quartas-de-final, Grêmio, Vasco, Santos e Palmeiras têm um desempenho mais favorável do que seus respectivos adversários (Fluminense, Vitória, Atlético-MG e Atlético-GO).

Confira abaixo as estatísticas das partidas e os palpites para esses jogos de ida:

Atlético-MG x Santos

Confrontos diretos na Copa do Brasil:
Nunca se enfrentaram anteriormente

Retrospecto nas quartas-de-final da Copa do Brasil em edições anteriores:
Atlético-MG (20 participações) – Chegou 11 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 2 (00 e 02) e foi elimiando em 9 (89, 90, 94, 95, 03, 05, 06, 07 e 08)
Santos (9 participações) – Chegou 4 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 2 (98 e 00) e foi elimiando em 2 (97 e 06)

Campanhas na Copa do Brasil de 2010:
ATLÉTICO-MG
(5 jogos, 4 vitórias, 1 derrota, 16 gols pró, 1 gol sofrido)
1ª fase  – Juventus-AC 0 x 7 Atlético-MG
2ª fase  – Chapecoense-SC 1 x 0 Atlético-MG
2ª fase  – Atlético-MG 6 x 0 Chapecoense-SC
Oitavas – Atlético-MG 1 x 0 Sport
Oitavas – Sport 0 x 2 Atlético-MG
Artilheiros: Obina (5 gols); Diego Tardelli (4 gols); Fabiano (3 gols); Júnior, Marques, Muriqui e Renan Oliveira (1 gol)

SANTOS (5 jogos, 4 vitórias, 1 derrota, 25 gols pró, 4 gols sofridos)
1ª fase  – Naviraiense-MS 0 x 1 Santos
1ª fase  – Santos 10 x 0 Naviraiense-MS
2ª fase  – Remo-PA 0 x 4 Santos
Oitavas – Santos 8 x 1 Guarani
Oitavas – Guarani 3 x 2 Santos
Artilheiros: Neymar (9 gols); André (5 gols); Robinho (3 gols); Madson e Marquinhos (2 gols); e Alex Sandro, Breinter, Marcel e Paulo Henrique Ganso (1 gol)

PALPITE: Empate. Confronto entre os dois clubes de melhor ataque da Copa do Brasil (Atlético-MG 16 gols, Santos 25 gols). O Galo vem embalado pela boa campanha no Campeonato Mineiro – está a um empate do título. Além disso, joga em casa, no Mineirão, e tem o técnico Luxemburgo disposto a acabar com a graça dos Meninos da Vila, que fracassaram sob seu comando em 2009. O Santos, que não terá o craque Neymar, também está bem próximo do título estadual. Sua prioridade no semestre, porém, é o inédito título da Copa do Brasil.

xxx

Vitória x Vasco

Confrontos diretos na Copa do Brasil:
4 jogos, 1 vitória do Vasco, 2 empates, 1 vitória do Vitória, 6 gols do Vasco, 3 gols do Vitória
1989 – Primeira fase
Vasco 0 x 0 Vitória
Vitória 2 x 1 Vasco

2009 – Quartas-de-final
Vasco 4 x 0 Vitória
Vitória 1 x 1 Vasco

Retrospecto nas quartas-de-final da Copa do Brasil em edições anteriores:
Vasco (19 participações) – Chegou 9 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 7 (93, 94, 95, 98, 06, 08 e 09) e foi elimiando em 2 (02 e 03)
Vitória (20 participações) – Chegou 7 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 1 (04) e foi elimiando em 6 (89, 91, 94, 98, 03 e 09)

Campanhas na Copa do Brasil de 2010:

VITÓRIA (6 jogos, 4 vitórias, 1 empate, 1 derrota, 17 gols pró, 5 gols sofridos)
1ª fase  – Corinthians-AL 3 x 1 Vitória
1ª fase  – Vitória 4 x 0 Corinthians-AL
2ª fase  – Náutico 0 x 1 Vitória
2ª fase  – Vitória 5 x 0 Náutico
Oitavas – Vitória 4 x 0 Goiás
Oitavas – Goiás 2 x 2 Vitória
Artilheiros: Júnior (4 gols); Ramon (3 gols); Bida e Uelliton (2 gols); e Elksson, Nino Paraíba, Renato, Schwenck e Viáfara (1 gol)

VASCO (6 jogos, 4 vitórias, 2 empates, 9 gols pró, 4 gols sofridos)
1ª fase  – Sousa-PB 1 x 2 Vasco
1ª fase  – Vasco 0 x 0 Sousa-PB
2ª fase  – ASA-AL 1 x 1 Vasco
2ª fase  – Vasco 3 x 1 ASA-AL
Oitavas – Corinthians-PR 0 x 1 Vasco
Oitavas – Vasco 2 x 1 Corinthians-PR
Artilheiros: Elton (4 gols); e Carlos Alberto, Léo Gago, Magno, Philippe Coutinho e Tiago (1 gol)

PALPITE: Vitória. O clube baiano derrotou o rival Bahia na primeira decisão do estadual no último domingo e vem empolgado. Além disso, quer se vingar do Vasco, para quem foi eliminado nas quartas-de-final no ano passado. Na atual edição, o Vitória superou adversários mais complicados com goleadas. Já o Vasco, que fez uma campanha razoável no estadual (foi terceiro, mas não brigou diretamente pelo título), passou apertado por Sousa-PB e ASA-AL e não convenceu nas vitórias sobre o fraco Corinthians-PR. O clube carioca, porém, está invicto na Copa do Brasil.

xxx

Fluminense x Grêmio

Confrontos diretos na Copa do Brasil:
6 jogos, 2 vitórias do Grêmio, 2 empates, 2 vitórias do Fluminense, 7 gols do Grêmio, 7 gols do Fluminense
2001 – Oitavas-de-final
Grêmio 1 x 0 Fluminense
Fluminense 0 x 0 Grêmio

2004 – Oitavas-de-final
Fluminense 2 x 2 Grêmio
Grêmio 4 x 1 Fluminense

2005 – Oitavas-de-final
Fluminense 3 x 0 Grêmio
Grêmio 0 x 1 Fluminense

Retrospecto nas quartas-de-final da Copa do Brasil em edições anteriores:
Fluminense (13 participações) – Chegou 7 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 4 (92, 05, 06 e 07) e foi elimiando em 3 (00, 02 e 09)
Grêmio (17 participações) – Chegou 11 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 9 (89, 91, 93, 94, 95, 95, 96, 97 e 01) e foi elimiando em 2 (92 e 04)

Campanhas na Copa do Brasil de 2010:
FLUMINENSE
(5 jogos, 4 vitórias, 1 empate, 9 gols pró, 3 gols sofridos)
1ª fase  – Confiança-SE 1 x 1 Fluminense
1ª fase  – Fluminense 2 x 0 Confiança-SE
2ª fase  – Uberaba-MG 0 x 2 Fluminense
Oitavas – Portuguesa 0 x 1 Fluminense
Oitavas – Fluminense 3 x 2 Portuguesa
Artilheiros: Fred (6 gols); Alan (2 gols); e Gum (1 gol)

GRÊMIO (5 jogos, 4 vitórias, 1 derrota, 12 gols pró, 5 gols sofridos)
1ª fase  – Araguaína-MT  1 x 3 Grêmio
2ª fase  – Votoraty-SP 0 x 1 Grêmio
2ª fase  – Grêmio 3 x 0 Votoraty-SP
Oitavas – Grêmio 3 x 1 Avaí
Oitavas – Avaí 3 x 2 Grêmio
Artilheiros: Jonas (5 gols); Borges (3 gols); Fábio Rochemback (2 gols); e Maylson e Rodrigo (1 gol)

PALPITE: Empate. O Fluminense vem de técnico novo, Muricy Ramalho, e conta com os gols do artilheiro Fred. Mas não terá o argentino Conca, destaque do meio-campo da equipe. Já o copeiro Grêmio, maior campeão da Copa do Brasil com 4 títulos, ao lado do Cruzeiro, luta para fazer uma boa campanha desde 2001, quando foi campeão. Desde então, não passou mais pelas quartas-de-final. O Tricolor gaúcho vem em alta após a vitória sobre o rival Inter, no Beira-Rio, por 2 x 0, na primeira final do Gauchão.

xxx

Palmeiras x Atlético-GO

Confrontos diretos na Copa do Brasil:
Nunca se enfrentaram anteriormente

Retrospecto nas quartas-de-final da Copa do Brasil em edições anteriores:
Palmeiras (14 participações) – Chegou 8 vezes às quartas-de-final. Classificou-se em 5 (92, 96, 97, 98 e 99) e foi elimiando em 3 (93, 00 e 04)
Atlético-GO (3 participações) – Nunca chegou às quartas-de-final.

Campanhas na Copa do Brasil de 2010:
PALMEIRAS
(6 jogos, 5 vitórias, 1 empate, 10 gols pró, 2 gols sofridos)
1ª fase  – Flamengo-PI 0 x 1 Palmeiras
1ª fase  – Palmeiras 4 x 0 Flamengo-PI
2ª fase  – Paysandu-PA 1 x 2 Palmeiras
2ª fase  – Palmeiras 1 x 0 Paysandu-PA
Oitavas – Palmeiras 1 x 0 Atlético-PR
Oitavas – Atlético-PR 1 x 1 Palmeiras
Artilheiros: Robert (4 gols); Lincoln (2 gols); e Diego Souza, Edinho, Ewerthon e Léo (1 gol)

ATLÉTICO-GO (5 jogos, 4 vitórias, 1 derrota, 9 gols pró, 2 gols sofridos)
1ª fase  – ASSU-RN 0 x 3 Atlético-GO
2ª fase  – Atlético-GO 2 x 0 Bahia
2ª fase  – Bahia 1 x 0 Atlético-GO
Oitavas – Santa Cruz 1 x 2 Atlético-GO
Oitavas – Atlético-GO 2 x 0 Santa Cruz
Artilheiros: Robston (4 gols); Marcão e Rodrigo Tiuí (2 gols); Erandir (1 gol)

PALPITE: Palmeiras. Após um campanha pífia no Paulistão, o Palmeiras se reanimou após desclassificar o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pela Copa do Brasil. Invicto na competição, o time poderá contar com a estreia do experiente voltante Marcos Assunção, destaque do Prudente no estadual. Já o Atlético-GO, que eliminou os nordestinos ASSU, Bahia e Santa Cruz, chega pela primeira vez às quartas-de-final da Copa do Brasil. Virtual campeão goiano de 2010, o time deverá dar mais trabalho ao Palmeiras em Goiânia.

Ilustrações: Maurício Rito

xxx

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 26 de abril de 2010 Goleiros, História | 23:41

Ceni: o maior goleiro da história? Nos números, sim…

Compartilhe: Twitter

Maior ídolo da torcida do São Paulo, o goleiro Rogério Ceni está prestes a alcançar mais uma importante marca pelo clube. Na próxima quarta-feira, diante do Universitário-PER, pela Copa Libertadores, o goleiro irá atingir a marca de 900 jogos pelo Tricolor. Um recorde na história entre um goleiro de uma grande equipe do futebol brasileiro. Até hoje, apenas jogadores de linha já atuaram mais do que ele em um dos 12 maiores clubes do país. Supercampeão pelo Tricolor e goleiro com o maior número de gols na história do futebol (89), Ceni está entre os maiores de sua posição em todos os tempos. Nos números, dificilmente alguém irá superá-lo tão cedo.

O feito que irá completar na próxima partida, ainda não é o maior de um jogador por um clube brasileiro, mas é um dos melhores. Dos 12 maiores clubes do país, apenas Pelé (1.115 jogos pelo Santos), Roberto Dinamite (1.110 jogos pelo Vasco) e Ademir da Guia (901 jogos pelo Palmeiras), atuaram mais. Logo mais, porém, Ceni poderá ultrapassar o palmeirense. Uma curiosidade, é que no São Paulo os três jogadores que mais atuaram são goleiros: Ceni (899 jogos), Waldir Peres (617) e Poy (565). Confira abaixo a lista dos lista dos jogadores que mais vestiram a camisa dos 12 grandes do futebol brasileiro:

Clube Jogador Posição Partidas Período
Santos Pelé Atacante 1115 1956-74
Vasco Roberto Dinamite Atacante 1110 1970-79, 80-89, 90 e 92-93
Palmeiras Ademir da Guia Meia 901 1962-77
São Paulo Rogério Ceni Goleiro 899 1993-10
Flamengo Júnior Lateral/volante 874 1974-84 e 89-93
Corinthians Wladimir Lateral-esquerdo 806 1972-87
Internacional Valdomiro Atacante 803 1968-80 e 82
Botafogo Nilton Santos Lateral-esquerdo 723 1948-64
Fluminense Castilho Goleiro 696 1946-64
Atlético-MG João Leite Goleiro 684 1976-88 e 91-92
Cruzeiro Zé Carlos Meia 619 1966-77

]Não há registro oficial de quem mais atuou pelo Grêmio.

a

Entre os goleiros dos 12 maiores clubes, Rogério Ceni é o que mais atuou. Atrás dele, vem Castilho, que vestiu a camisa do Fluminense por 696 jogos. Confira os goleiros que mais jogaram nos 12 grandes:

Clube Goleiro Partidas Período Posição
São Paulo Rogério Ceni 899 1993-2010 1º que mais jogou
Fluminense Castilho 696 1946-64 1º que mais jogou
Atlético-MG João Leite 684 1976-88 e 91-92 1º que mais jogou
Vasco Carlos Germano 632 1984-99 e 04 2º que mais jogou
Palmeiras Leão 617 1968-78 e 84-86 2º que mais jogou
Corinthians Ronaldo 602 1987-1998 3º que mais jogou
Flamengo Cantarelle 557 1973-83 e 84-90 6º que mais atuou
Cruzeiro Raul 549 1965-78 4º que mais atuou
Botafogo Manga 442 1959-68 5º que mais atuou
Internacional Gainete 408 1962-64 e 66-72 6º que mais atuou
Santos Manga 404 1951-1959 13º que mais atuou

Não há registro oficial do goleiro que mais atuou pelo Grêmio. Danrlei fez 594 jogos pelo clube entre 1993 e 2003. Já Eurico Lara, atuou durante 15 anos pelo clube, entre 1920 e 1935.

a

Já entre os goleiros da atualidade, Rogério Ceni também lidera. O são-paulino está bem a frente do segundo colocado, o palmeirense Marcos, que já atuou 489 pelo Palmeiras. Marcos, que esse ano entrou para lista dos dez jogadores que mais jogaram pelo Palmeiras, é o 8º com mais partidas pelo clube e está próximo de chegar ao sétimo lugar, que hoje é de Djalma Santos, com 498.

Clube Goleiro Partidas Período
São Paulo Rogério Ceni 899 desde 1993
Palmeiras Marcos 489 desde 1994
Cruzeiro Fábio 326 1999-00 e desde 2005
Flamengo Bruno 223 desde 2006
Corinthians Felipe 185 desde 2007
Grêmio Victor 129 desde 2008
Botafogo Jefferson 124 2003-05 e desde 2009
Santos Felipe 71 2006-08 e desde 2009
Vasco Fernando Prass 63 desde 2009
Fluminense Rafael 52 desde 2009
Atlético-MG Aranha 30 desde 2009
Internacional Abbondanzieri 15 desde 2010

a

Clube Goleiro Partidas Período Posição
São Paulo Rogério Ceni 899 1993-2010 1º que mais jogou
Fluminense Castilho 696 1946-64 1º que mais jogou
Atlético-MG João Leite 684 1976-88 e 91-92 1º que mais jogou
Vasco Carlos Germano 632 1984-99 e 04 2º que mais jogou
Palmeiras Leão 617 1968-78 e 84-86 2º que mais jogou
Corinthians Ronaldo 602 1987-1998 3º que mais jogou
Flamengo Cantarelle 557 1973-83 e 84-90 6º que mais atuou
Cruzeiro Raul 549 1965-78 4º que mais atuou
Botafogo Manga 442 1959-68 5º que mais atuou
Santos Manga 404 1951-1959 13º que mais atuou
Internacional Gainete 19 1962-64 e 66-72 6º que mais atuou
Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 22 de abril de 2010 Artilheiros, Copa do Brasil, História | 23:10

Fred já é o terceiro maior artilheiro da Copa do Brasil

Compartilhe: Twitter

Autor dos três gols da vitória do Fluminense sobre a Portuguesa (3 x 2), o atacante Fred garantiu o Tricolor nas quartas-de-final da Copa do Brasil e chegou ao seu 28ª gol na história da competição. Com isso, tornou-se o terceiro maior goleador da Copa do Brasil desde 1989, ao lado de Oséas e Paulo Nunes. Agora, Fred está somente um gol atrás de Viola, o segundo maior artilheiro 29 gols, e 8 atrás de Romário, que fez 36 gols.

Vale lembrar que Fred é o recordista de gols em uma única edição de Copa do Brasil. Em 2005, o atacante marcou 15 gols pelo Cruzeiro. Na atual edição, em 2010, Fred está com 6 gols e é o vice-artilheiro da competição, ao lado de Rafael Moura, do Goiás. Neymar, do Santos, é o artilheiro com 9 gols.

Pelo Fluminense, Fred chegou a marca de 35 gols em 51 jogos, com a boa média de 0,68 por partida.

Confira a lista dos maiores artilheiro da Copa do Brasil entre 1989 e 2010:

Jogador Gols Jogos Início Final
Romário 36 46 1995 2007
Viola 29 44 1989 2005
Fred 28 28 2004 2010
Oséas 28 53 1996 2004
Paulo Nunes 28 58 1993 2001
Dodô 26 48 1995 2010
Evair 24 36 1992 2003
Deivid 23 31 2000 2003
Gérson 23 26 1989 1992
Marcelinho Carioca 23 56 1989 2004
França 22 36 1994 2002
Zinho 21 71 1989 2005
Agnaldo 20 37 1997 2005
Luizão 19 30 1996 2006
Marcelo Ramos 19 46 1992 2008
Marques 19 50 1992 2010
Euller 18 34 1993 2006
Fábio Júnior 18 29 1998 2005
Guilherme 17 36 1998 2005
Valdir 17 39 1992 2004
Autor: Tags: ,

domingo, 18 de abril de 2010 Campeonatos Estaduais, História | 18:48

A estrela de Joel volta a brilhar no Rio de Janeiro

Compartilhe: Twitter

Mais uma vez o técnico Joel Santana mostrou que é o rei do Campeonato Carioca. Depois de assumir o alvinegro no primeiro turno do estadual, após a goleada sofrida para o Vasco por 6 x 0, Joel levou o time ao título da Taça Guanabara. Hoje, conquistou também o título da Taça Rio, sobre o algoz Flamengo (para quem o Fogão havia perdido os últimos três estaduais). Assim, foi campeão Carioca pela sétima vez na história. Apenas Flávio Costa, que dirigiu o Brasil na Copa de 1950, tem mais conquistas, com nove títulos cariocas (em 1939, 1942, 1943, 1944 e 1963 (com o Flamengo), e em 1947, 1949, 1950 e 1952 (com o Vasco).

Joel, porém foi campeão pelos quatro grandes do Rio. Em 1992 e 1993 pelo Vasco; em 1995, pelo Fluminense; em 1997 e 2010, pelo o Botafogo; e em 1996 e 2008, pelo Flamengo. Até hoje, o técnico disputou 12 campeonatos cariocas. Além de ganhar sete deles, foi cinco vezes campeão da Taça Guanabara (o primeiro turno) e sete vezes da Taça Rio (o segundo turno). Confira abaixo o ótimo desempenho de Joel Santana no Campeonato Carioca nas últimas duas décadas:

Ano Clube Taça Guanabara Taça Rio Final
1992 Vasco Campeão Campeão Campeão (mas não houve final)
1993 Vasco Campeão Campeão
1995 Fluminense Campeão Campeão
1996 Flamengo Campeão Campeão Campeão (mas não houve final)
1997 Botafogo Campeão Campeão Campeão
1998 Flamengo Não disputou
2000 Botafogo Não disputou
2001 Vasco Campeão
2005 Vasco Não disputou
2007 Fluminense Não disputou
2008 Flamengo Campeão Campeão
2010 Botafogo Campeão Campeão Campeão (mas não houve final)
Ano Clube Taça Guanabara Taça Rio Final
1992 Vasco Campeão Campeão Não houve final
1993 Vasco Campeão Campeão
1995 Fluminense Campeão Campeão
1996 Flamengo Campeão Campeão Não houve final
1997 Botafogo Campeão Campeão Campeão
1998 Flamengo Não disputou
2000 Botafogo Não disputou
2001 Vasco Campeão
2005 Vasco Não disputou
2007 Fluminense Não disputou
2008 Flamengo Campeão Campeão
2010 Botafogo Campeão Campeão Não houve final

a

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 15 de abril de 2010 Artilheiros, Copa do Brasil, Estatísticas, História | 12:13

Nos números, Neymar já supera Robinho, mas está longe de Pelé

Compartilhe: Twitter

O atacante Neymar foi o grande destaque da goleada santista de ontem, ao anotar 5 gols na vitória por 8 x 1 sobre o Guarani, na Copa do Brasil. Aos 18 anos, o atacante assumiu a artilharia da Copa do Brasil e do Santos na temporada. Neymar chegou a 19 gols, superando o companheiro André, autor de 17 gols. Na Copa do Brasil, Neymar tem agora 9 gols, contra 6 de Rafael Moura (Goiás) e 5 de Obina (Atlético-MG) e André (Santos).

Neymar chegou agora a 33 gols com a camisa do Santos em 69 jogos. Uma média de 0,48 por jogo. Quase um a cada dois jogos. Em dois anos como profissional, Neymar apresenta números promissores. Seu início de carreira já supera o de outro ídolo recente revelado pelo clube da Vila Belmiro. Robinho, em 69 jogos pelo Santos, entre 2002 e 2003, havia feito 18 gols. O atacante, que retornou ao Peixe nesse ano, chegou ao 33º gol pelo Santos apenas na 106ª partida, em 2004, na vitória por 8 x 3 sobre o União São João.

Em grande fase, Neymar conseguiu, ontem, um feito jamais alcançado por Robinho, ao marcar 5 gols em um único jogo. Robinho fez, no máximo, 3 gols em uma só partida pelo Santos (contra o Rio Branco-SP, no Paulistão de 2005).

Os números de Neymar, porém, ainda não superaram aqueles alcançados pelo Pelé. O Rei, que também estreou pelo Santos com 16 anos, marcou 33 gols com a camisa do Peixe em apenas 43 partidas (Neymar levou 69 e Robinho 106). Com o mesmo número de jogos de Neymar tem pelo Santos hoje (69), Pelé já havia marcado impressionantes 58 gols. Nessa época, com 17 anos, Pelé já vestia a camisa da Seleção Brasileira. Neymar ainda não vestiu e Robinho só tinha jogado pela Seleção Olímpica.

Veja abaixo a relação de Neymar com a camisa do Santos*:

Data Jogo Competição Local Gols
07/03/2009 Santos 2 x 1 Oeste Paulista Pacaembu
12/03/2009 Santos 1 x 1 Paulista Paulista Vila Belmiro
15/03/2009 Santos 3 x 0 Mogi-Mirim Paulista Vila Belmiro 1
18/03/2009 Santos 4 x 0 Rio Branco-AC Copa do Brasil Vila Belmiro 1
22/03/2009 Santos 0 x 1 Corinthians Paulista Pacaembu
25/03/2009 Santos 3 x 0 Santo André Paulista Vila Belmiro 1
28/03/2009 Santos 0 x 0 Grêmio Barueri Paulista Arena Barueri
02/04/2009 Santos 1 x 0 Portuguesa Paulista Vila Belmiro
05/04/2009 Santos 3 x 2 Ponte Preta Paulista Moisés Lucarelli
08/04/2009 Santos 0 x 0 CSA-AL Copa do Brasil Rei Pelé
11/04/2009 Santos 2 x 1 Palmeiras Paulista Vila Belmiro 1
18/04/2009 Santos 2 x 1 Palmeiras Paulista Palestra Itália
22/04/2009 Santos 0 x 1 CSA-AL Copa do Brasil Vila Belmiro
26/04/2009 Santos 1 x 3 Corinthians Paulista Vila Belmiro
03/05/2009 Santos 1 x 1 Corinthians Paulista Pacaembu
10/05/2009 Santos 1 x 1 Grêmio Brasileiro Olímpico
17/05/2009 Santos 3 x 3 Goiás Brasileiro Vila Belmiro
24/05/2009 Santos 4 x 1 Fluminense Brasileiro Maracanã
31/05/2009 Santos 3 x 1 Corinthians Brasileiro Vila Belmiro
04/06/2009 Santos 3 x 3 Santo André Brasileiro Santo André
13/06/2009 Santos 0 x 2 Botafogo Brasileiro Engenhão
20/06/2009 Santos 2 x 3 Atlético-MG Brasileiro Vila Belmiro 1
28/06/2009 Santos 1 x 1 Palmeiras Brasileiro Palestra Itália
05/07/2009 Santos 1 x 0 Sport Brasileiro Vila Belmiro
15/07/2009 Santos 3 x 3 Grêmio Barueri Brasileiro Vila Belmiro 1
19/07/2009 Santos 1 x 2 São Paulo Brasileiro Morumbi
22/07/2009 Santos 1 x 0 Atlético-PR Brasileiro Vila Belmiro 1
26/07/2009 Santos 1 x 2 Flamengo Brasileiro Vila Belmiro
29/07/2009 Santos 2 x 1 Náutico Brasileiro Recife 1
05/08/2009 Santos 1 x 0 Coritiba Brasileiro Cascavel
08/08/2009 Santos 2 x 2 Avaí Brasileiro Vila Belmiro
16/08/2009 Santos 0 x 0 Cruzeiro Brasileiro Mineirão
19/08/2009 Santos 1 x 0 Grêmio Brasileiro Vila Belmiro
23/08/2009 Santos 1 x 2 Goiás Brasileiro Serra Dourada
26/08/2009 Santos 3 x 3 Internacional Brasileiro Vila Belmiro
30/08/2009 Santos 2 x 0 Fluminense Brasileiro Vila Belmiro
02/09/2009 Santos 1 x 2 Corinthians Brasileiro Pacaembu
13/09/2009 Santos 1 x 0 Santo André Brasileiro Vila Belmiro
20/09/2009 Santos 0 x 0 Botafogo Brasileiro Vila Belmiro
27/09/2009 Santos 1 x 3 Atlético-MG Brasileiro Mineirão
04/10/2009 Santos 1 x 2 Palmeiras Brasileiro Vila Belmiro
07/10/2009 Santos 1 x 0 Sport Brasileiro Ilha do Retiro
12/10/2009 Santos 0 x 0 Vitória Brasileiro Pacaembu
07/11/2009 Santos 3 x 1 Náutico Brasileiro Pacaembu 2
11/11/2009 Santos 1 x 2 Santos Laguna-MEX Amistoso Torreón
15/11/2009 Santos 1 x 3 Internacional Brasileiro Beira-Rio 1
22/11/2009 Santos 4 x 0 Coritiba Brasileiro Vila Belmiro 2
29/11/2009 Santos 2 x 2 Avaí Brasileiro Ressacada
06/12/2009 Santos 1 x 2 Cruzeiro Brasileiro Vila Belmiro 1
17/01/2010 Santos 4 x 0 Rio Branco Paulista Pacaembu 2
20/01/2010 Santos 1 x 1 Ponte Preta Paulista Vila Belmiro
24/01/2010 Santos 1 x 2 Mogi-Mirim Paulista João Paulo II
27/01/2010 Santos 5 x 0 Grêmio Barueri Paulista Vila Belmiro 2
30/01/2010 Santos 2 x 0 Oeste Paulista Vila Belmiro 1
04/02/2010 Santos 2 x 1 Santo André Paulista Bruno José Daniel 1
07/02/2010 Santos 2 x 1 São Paulo Paulista Arena Barueri 1
14/02/2010 Santos 2 x 1 Rio Claro Paulista Pacaembu
18/02/2010 Santos 6 x 3 Bragantino Paulista Vila Belmiro
24/02/2010 Santos 1 x 0 Naviraiense-MS Copa do Brasil Morenão
28/02/2010 Santos 2 x 1 Corinthians Paulista Vila Belmiro 1
04/03/2010 Santos 3 x 2 Paulista Paulista Jaime Cintra
07/03/2010 Santos 1 x 1 Portuguesa Paulista Canindé
10/03/2010 Santos 10 x 0 Naviraiense-MS Copa do Brasil Vila Belmiro 2
14/03/2010 Santos 3 x 4 Palmeiras Paulista Vila Belmiro 1
18/03/2010 Santos 4 x 0 Remo Copa do Brasil Mangueirão 2
20/03/2010 Santos 1 x 3 Red Bull New York-EUA Amistoso Red Bull Arena
04/04/2010 Santos 3 x 1 São Caetano Paulista Anacleto Campanella 1
07/04/2010 Santos 3 x 2 São Paulo Paulista Vila Belmiro
14/04/2010 Santos 8 x 1 Guarani Copa do Brasil Vila Belmiro 5

* Fonte: Guilherme Guarche, historiador do Santos.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 10 de abril de 2010 Confrontos, Estatísticas, Futebol Europeu, História | 00:32

Barça x Real: o maior clássico do mundo

Compartilhe: Twitter

Títulos, história, rivalidade, jogadores, tudo faz com que o clássico Real Madrid x Barcelona seja o maior de todos no futebol mundial. Amanhã, 17h, os dois maiores clubes do planeta irão se confrontar no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, valendo a liderança do Campeonato Espanhol, que está a oito rodadas do fim.

Real e Barça estão empatados no topo da Liga Espanhola com 77 pontos cada e têm os melhores ataques e as melhores defesas da competição. O Real, pelo saldo de gols, está na frente (26 x 19). Chamado de “Jogo de Milênio” pela imprensa espanhola, o clássico reunirá 22 jogadores que poderão ir à Copa do Mundo e colocará frente a frente os dois melhores jogadores da atualidade: Messi e Cristiano Ronaldo. O argentino, aliás, é o artilheiro do Campeonato Espanhol com 26 gols, seguido pelo compatriota Higuaín, do Real, que marcou 24 gols.

Para se ter uma ideia da grandeza desse encontro, fiz um comparativo entre as duas equipes. Fica difícil saber quem é melhor…

Títulos
Real Madrid x Barcelona
31 Espanhol 19
17 Copa del Rey 25
8 Supercopa Espanhola 8
9 Liga dos Campeões 3
2 Copa da Uefa 3
0 Recopa 4
1 Supercopa Europeia 3
3 Mundial de Clubes 1

a

Dados gerais
Real Madrid x Barcelona
1902 Ano de fundação 1899
Mais de 90 mil Número de sócios Mais de 160 mil
Santiago Bernabéu (80 534) Estádio Camp Nou (98 772)
401,4 milhões de euros Receita em 2009 365,9 milhões de euros
257 milhoes de euros Investimento em jogadores (2010) 139 milhões de euros
78 (todas) Temporadas na 1ª divisão 78 (todas)
19 2º lugar no Camp. Espanhol 22
7 3º lugar no Camp. Espanhol 12
11º (1948) Pior campanha no Espanhol 12º (1942)
107 (1990) Recorde de gols no Espanhol 105 (2009)
85 (2008) Recorde de pontos (38 rodadas) 87 (2009)
4 (62, 75, 80 e 89) Doblete (Campeonato e Copa) 5 (52, 53, 59, 98 e 09)

a

Confrontos
Competição Jogos Vit. Real Empates Vit. Barça Gols Real Gols Barça
Liga Espanhola 159 68 30 61 262 244
Copa del Rey 28 9 5 14 55 59
Supercopa Espanhola 8 5 1 2 17 8
Copa da Liga Espanhola 6 0 4 2 8 13
Copas Europeias 6 3 2 1 12 7
Amistosos 31 4 9 18 39 76
Total 238 89 51 98 393 409

a

Goleadas
Real Madrid x Barcelona
8 x 2 (1935) Santiago Bernabéu 6 x 2 (em 2009)
5 x 1 (1963) Camp Nou 7 x 2 (em 1951)

a

Prêmios de jogadores
Real Madrid x Barcelona
16 Artilheiros no Espanhol 16
2 (Figo/01 e Zidane/03) Melhor do Mundo da Fifa 6 (Romário/94, Ronaldo/97, Rivaldo/99, Ronaldinho/04 e 05, e Messi/09)
3 (Di Stefano/57 e 59, Kopa/58) Bola de Ouro (France Football) 8 (Luis Suárez/60, Cruyff/74, Stoichkov/94, Ronaldo/97, Rivaldo/99, Figo/00, Ronaldinho/05, Messi/09)

a

Jogadores (valor do passe*)
Real Madrid x Barcelona
Casillas (ESP) – 32,0 Goleiro Valdés (ESP) – 15,0
Dudek (POL) – 1,0 Goleiro Pinto (ESP) – 1,0
Arbeloa (ESP) – 11,0 Defesa Daniel Alves (BRA) – 30,0
Pepe (BRA/POR) – 22,0 Defesa Piqué (ESP) – 24,0
Sergio Ramos (ESP) – 27,0 Defesa Rafa Marquéz (MEX) – 12,0
Marcelo (ESP) – 10,0 Defesa Maxwell (BRA) – 10,0
Drenthe (HOL) – 5,0 Defesa Puyol (ESP) – 28,0
Raúl Albiol (ESP) – 15,0 Defesa Gabriel Milito (ARG) – 10,0
Garay (ARG) – 10,0 Defesa Abidal (FRA) – 19,0
Metzelder (ALE) – 3,0 Defesa Chygrynskiy (UCR) – 11,0
Gago (ARG) – 18,0 Meio-campo Xavi (ESP) – 65,0
Mahamadou Diarra (MLI) – 16,0 Meio-campo Iniesta (ESP) – 60,0
Kaká (BRA) – 60,0 Meio-campo Keita (MLI) – 16,0
Lass Diarra (FRA) – 24,0 Meio-campo Busquets (ESP) – 18,0
Guti (ESP) – 8,0 Meio-campo Jeffren (VEN) – 2,0
Xabi Alonso (ESP) – 30,0 Meio-campo Yayá Touré (CDM) – 25,0
Van der Vaart (HOL) – 15,0 Meio-campo Ibrahimovic (SUE) – 46,0
Raul (ESP) – 14,0 Ataque Messi (ARG) – 80,0
Cristiano Ronaldo (POR) – 75,0 Ataque Bojan (ESP) – 10,0
Benzema (FRA) – 35,0 Ataque Henry (FRA) – 22,0
Higuaín (ARG) – 28,0 Ataque Pedro (ESP) – 10,0
459 milhões de euros Total 514 milhões de euros

* Em milhões de euros. Fonte: www.transfermarkt.de

a

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. Última