Publicidade

Posts com a Tag Atlético-PR

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais, Confrontos | 09:19

As maiores freguesias nos clássicos estaduais

Compartilhe: Twitter

A rodada desse último final de semana nos campeonatos estaduais contou com quatro clássicos bem curiosos e emocionantes. Pelo Paulistão, o Corinthians voltou a vencer o São Paulo (1 x 0, gol de Danilo, o terceiro sobre o ex-clube). A vitória corintiana foi a nona sobre o rival nos últimos 15 jogos, sendo seis vitórias consecutivas no Pacaembu. Nesse período, o São Paulo venceu apenas um jogo (aquele em que Rogério Ceni marcou seu 100º gol na carreira).

No Rio de Janeiro, o Vasco virou para cima do Fluminense num jogo polêmico, marcado pelos erros do árbitro Antônio Schneider, que não marcou um pênalti claro para o tricolor e ainda distribuiu oito amarelos e dois vermelhos para jogadores do Flu. Com esse resultado, o Fluminense chegou a 11 clássicos sem vitória no Rio. O último triunfo tricolor em clássicos foi em novembro de 2010, quando bateu o Vasco por 1 x 0.

Já na Bahia, o clássico Ba-Vi terminou empatado em 0 x 0, na estreia do técnico Falcão pelo tricolor. O jogo, aliás, marcou o confronto entre dois craques da Seleção Brasileira da Copa de 1982 (Falcão x Cerezo). Realizada no estádio Pituaçu, a partida teve um público de 29.388 torcedores, o maior entre os clássicos do domingo (em São Paulo foram pouco mais de 26 mil, no Rio menos de 8 mil). Pelo Campeonato Cearense, o Ceará vencia o clássico contra o Fortaleza até os 43 minutos do segundo tempo, quando levou o empate e depois a virada, aos 48 minutos. Com o resultado, o Fortaleza tomou a ponta da tabela.

Com esses resultados, Corinthians e Vasco ampliaram seus bons retrospectos diante dos rivais na história dos clássicos. O Corinthians aumentou para 24 o número de vitórias a mais sobre o rival (8,6% a mais no total dos jogos). Já o Vasco chegou a 18 vitórias a mais do que o Flu. Até hoje, porém, essas não são as maiores freguesias nos clássicos estaduais. Em São Paulo, os três grandes da capital levam ampla vantagem sobre o Santos. Em termos de diferença na porcentagem de vitórias nos clássicos estaduais as maiores são: Vasco x Botafogo (17,9%), Palmeiras x Santos (11,8%), Bahia x Vitória (9,5%), São Paulo x Santos (8,6%), Corinthians x Santos (8,6%) e Corinthians x São Paulo (8,1%).

Confira abaixo o retrospecto atualizado dos principais clássicos do país e a diferença de vitórias entre eles.

São Paulo
Jogos Palmeiras empates Santos Diferença
297 127 78 92 35
porcentagem 42,8% 26,3% 31,0% 11,8%
Jogos Corinthians empates Santos Diferença
303 122 85 96 26
porcentagem 40,3% 28,1% 31,7% 8,6%
Jogos São Paulo empates Santos Diferença
268 114 63 91 23
porcentagem 42,5% 23,5% 34,0% 8,6%
Jogos Corinthians empates São Paulo Diferença
296 113 92 89 24
porcentagem 38,2% 31,1% 30,1% 8,1%
Jogos São Paulo empates Palmeiras Diferença
286 100 92 94 6
porcentagem 35,0% 32,2% 32,9% 2,1%
Jogos Palmeiras empates Corinthians Diferença
338 121 102 115 6
porcentagem 35,8% 30,2% 34,0% 1,8%

x
x

Rio de Janeiro
Jogos Vasco empates Botafogo Diferença
319 140 96 83 57
porcentagem 43,9% 30,1% 26,0% 17,9%
Jogos Vasco empates Fluminense Diferença
347 133 99 115 18
porcentagem 38,3% 28,5% 33,1% 5,2%
Jogos Flamengo empates Botafogo Diferença
339 121 113 105 16
porcentagem 35,7% 33,3% 31,0% 4,7%
Jogos Flamengo empates Fluminense Diferença
383 136 126 121 15
porcentagem 35,5% 32,9% 31,6% 3,9%
Jogos Flamengo empates Vasco Diferença
372 141 102 129 12
porcentagem 37,9% 27,4% 34,7% 3,2%
Jogos Fluminense empates Botafogo Diferença
330 119 101 110 9
porcentagem 36,1% 30,6% 33,3% 2,7%

x
x

Minas Gerais
Jogos Atlético-MG empates Cruzeiro Diferença
471 191 123 157 34
porcentagem 40,6% 26,1% 33,3% 7,2%
Rio G. do Sul
Jogos Internacional empates Grêmio Diferença
389 146 121 123 23
porcentagem 37,5% 31,1% 31,6% 5,9%
Bahia
Jogos Bahia empates Vitória Diferença
442 177 130 135 42
porcentagem 40,0% 29,4% 30,5% 9,5%
Paraná
Jogos Coritiba empates Atlético-PR Diferença
348 133 106 109 24
porcentagem 38,2% 30,5% 31,3% 6,9%
Ceará
Jogos Ceará empates Fortaleza Diferença
536 180 189 167 13
porcentagem 33,6% 35,3% 31,2% 2,4%

x
x

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais | 12:23

Qual grande está há mais tempo sem perder dos pequenos

Compartilhe: Twitter

Nessa semana, algumas zebras aparecem nos principais estaduais do Brasil. No Rio, o Fluminense caiu, de virada, diante do Boavista. Em São Paulo, Santos e São Paulo ficaram apenas no empate, ontem, e viram o Corinthians assumir a liderança isolada da competição. Em Pernambuco, o Sport, que havia vencido o clássico diante do Sport, foi derrotado pelo Salgueiro. No Sul, a dupla Grêmio e Inter, que se enfrentarão no domingo, já perderam duas partidas nesse Gauchão.

Entre esses principais estaduais (SP, RJ, RS, MG, PR, BA e PE), apenas quatro clubes mantêm uma boa invencibilidade diante dos pequenos. O Coritiba é o clube que carrega a maior sequência sem derrota diante das zebras do interior. Campeão invicto em 2011, o Coxa não perde para um pequeno há 39 jogos. Sua última derrota foi no dia 19 de abril de 2009, para o Iraty. Líder com 100% de aproveitamento esse ano, o Coritiba vem também com uma sequência de 18 vitórias consecutivas no Estadual.

Outro clube que está há um bom tempo sem perder para os pequenos é o Atlético-MG. Com a vitória sobre o Boa, na estreia do Mineiro, o Galo chegou a marca de 38 jogos sem derrota para outro clube do estado que não seja Cruzeiro ou América-MG. A última vez em que foi derrota para um pequeno foi em 2008, no dia 6 de abril, quando caiu diante do Guarani (3 x 2).

No Rio de Janeiro, Botafogo e Flamengo, os últimos campeões do Estado, não são derrotados para um pequeno no Estadual desde 2009 e a mais de 30 jogos.

Confira quais são as maiores invencibilidades dos grandes contra os pequenos nos principais campeonatos estaduais do Brasil:

Clube Jogos sem perder última derrota
Coritiba 39 Iraty 1 x 0, dia 19/4/2009
Atlético-MG 38 Guarani 3 x 2, dia 6/4/2008
Botafogo 36 Volta Redonda 2 x 1, dia 5/2/2009
Flamengo 33 Resende 3 x 1, dia 21/2/2009
Cruzeiro 11 Ipatinga 3 x 1, dia 18/4/2010
Atlético-PR 9 Operário 2 x 0, dia 19/3/2011
Santos 9 Bragatina 2 x 1, dia 19/3/2011
Vasco 9 Macaé 3 x 1, dia 4/3/2011
São Paulo 8 Paulista 3 x 2, dia 23/3/2011
Corinthians 6 São Caetano 2 x 1, dia 10/4/2011
Palmeiras 5 Ponte Preta 2 x 1, dia 17/4/2011
Vitória 5 Bahia de Feira 2 x 1, dia 15/5/2011
Náutico 4 América 4 x 2, dia 10/4/2011
Bahia 3 Bahia de Feira 1 x 0, dia 22/1/2012
Grêmio 1 Juventude 2 x 1, dia 29/1/2012
Internacional 1 Cerâmica 3 x 2, dia 26/1/2012
Santa Cruz 1 Araripina 2 x 0, dia 28/1/2012
Fluminense 0 Boavista 2 x 1, dia 1/2/2012
Sport 0 Serrano 2 x 1, dia 1/2/2012

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 27 de novembro de 2011 Campeonato Brasileiro | 21:48

Quais jogadores estarão fora da rodada decisiva

Compartilhe: Twitter

O gol de Bernardo, do Vasco, aos 45 minutos do segundo tempo tirou o grito de campeão do Corinthians e adiou a decisão pelo título para a última rodada. Assim como o gol de Daniel Marques, do Ceará, contra o Cruzeiro, aos 36 minutos do segundo tempo, também adiou a briga pelo rebaixamento para a última e decisiva rodada.

Mas a 37ª rodada também serviu para definir alguma coisa nesse campeonato pra lá de emocionante. O Fluminense, com a derrota para o Vasco no final do jogo, perdeu a chance de brigar pelo título depois de realizar um grande segundo turno (aliás, já é o time com mais pontos no returno, mesmo que perca o próximo jogo). O Flu fez 37 pontos no returno contra 33 de Corinthians e Vasco.

Na briga pela Libertadores, o Flamengo voltou a ficar em boa posição por uma vaga e o surpreendente Coritiba subiu quatro posições na tabela, entrando para o G5 com a vitória, também nos minutos finais, sobre o Avaí. O Coxa, aliás, com a 13ª vitória em casa, passou a ser o mandante com o maior aproveitamento da competição (conquistou 74,2% dos pontos disputados). Na última rodada, porém, o Coritiba terá pela frente o rival Atlético-PR, na Arena da Baixada, que ainda luta para não cair. Mas vale lembrar que no jogo decisivo do estadual desse ano o Coxa enfiou 3 x 0 lá.

Ao Flamengo resta um empate diante do Vasco para se garantir na Libertadores (o que garantiria o título ao Corinthians). Já Coritiba, Inter e Figueirense (todos com 57 pontos), São Paulo (56) e Botafogo (55), ainda estão no páreo por uma vaga. Situação mais complicada para São Paulo e Botafogo, que não conseguirão alcançar o Flamengo e ainda terão que vencer seus jogos e torcer para que nenhum adversário acima da tabela vença. Improvável, mas possível nesse campeonato.

Outra definição, não tão importante assim, foi a vaga conquistada pelo Palmeiras na Copa Sul-Americana de 2012 com a vitória sobre o São Paulo. No clássico, o volante Marcos Assunção anotou seu 6º gol de falta no Brasileirão e dificilmente será superado nesse quesito, já que Ronaldinho Gaúcho marcou três. .

O Atlético-MG, com a goleada sobre o Botafogo, está livre de vez do rebaixamento. Penúltimo colocado no primeiro turno, com apenas 26,3% de aproveitamento, o Galo tem a sétima melhor campanha do returno, com 55,6% dos pontos. O técnico Cuca, assim como já havia feito com o Goiás em 2003, e com o Fluminense em 2009, livrou mais um time do rebaixamento nessa era dos pontos corridos.

Quem também escapou da degola para a segundona foi o Bahia, com o empate sobre o time completo do Santos, na Vila Belmiro, que contou com pouco mais de 12 mil pessoas na despedida do time em casa antes do Mundial.

Para a 38ª e última rodada, todos os dez jogos estarão valendo alguma coisa. Dois deles, porém, um pouco menos, já que o Atlético-GO lutará por uma vaga na Copa Sul-Americana contra o rebaixado América-MG, enquanto o já Fluminense, já classificado para Libertadores, irá enfrentar o Botafogo, que tem chances remotas de chegar ao torneio sul-americano. De quebra, a partida será disputada em Volta Redonda.

Nos demais oito jogos, a briga será grande, com destaque para os clássicos Corinthians x Palmeiras, Vasco x Flamengo e Atlético-PR x Coritiba.

Veja abaixo o que estará em jogo e quais serão os desfalques dos clubes nesse última rodada:

Corinthians x PalmeirasUm empate dá o título ao Corinthians. Para o Palmeiras estragar a festa do rival, deverá vencer e esperar que o Vasco também ganhe no Rio. 
Desfalques:
Corinthians –
Ralf e Danilo.
Palmeiras – Marcos (machucado).

.

Vasco x FlamengoO Vasco precisa vencer e torcer por uma derrota do Corinthians para ser campeão. Já o Flamengo necessita de um empate para ir à Libertadores sem depender de ninguém.
Desfalques:
Vasco –
Juninho Pernambucano, Allan, Leandro e Éder Luís (machucado).
Flamengo – Aírton (machucado – dúvida).

.

São Paulo x SantosSó a vitória interessa ao São Paulo, que ainda terá que torcer para que Coritiba, Internacional e Figueirense não ganhem.
Desfalques:
São Paulo –
Rivaldo.
Santos – nenhum.

.

Botafogo x FluminenseUm empate garante o Flu na fase de grupos da Libertadores. O Botafogo precisa ganhar e torcer para que Coritiba, Inter, Figueirense e São Paulo não ganhem.
Desfalques:
Botafogo –
Éverton, Herrera e Cortês (machucado – dúvida).
Fluminense – nenhum.

.

Cruzeiro x Atlético-MG – Um empate garante o Galo na Copa Sul-Americana e pode rebaixar o Cruzeiro, desde que o Ceará vença. Já a Raposa se livra da série B com uma vitória. Um empate pode rebaixar o time.
Desfalques:
Cruzeiro – Fábio, Montillo, Marquinhos Paraná e Wallyson (machucado).
Atlético-MG – Neto Berola.

.

Internacional x Grêmio – O Inter precisa vencer e torcer por tropeços de Coritiba ou Flamengo para ir à Libertadores. O Grêmio não briga por nada. Apenas para atrapalhar o rival.
Desfalques:
Internacional – nenhum.
Grêmio – Adílson e Fábio Rochemback (machucado – dúvida).

.

Atlético-PR x Coritiba – O Furacão precisa ganhar e torcer para que o Ceará não vença e que o Cruzeiro perca para o Atlético-MG ganhe do Cruzeiro para escapar do rebaixamento. Já o Coritiba precisa vencer para ir à Libertadores. Um empate complicará a vida do Coxa, que terá que torcer para que Inter e Figueirense não ganhem seus jogos.
Desfalques:
Atlético-PR – Gustavo Lazzaretti.
Coritiba – Leandro Donizete (machucado – dúvida).

.

Avaí x Figueirense – O Figueira precisa ganhar o jogo contra o rebaixado Avaí e ainda torcer para tropeços de Inter, Coritiba e Flamengo (dois deles necessariamente).
Desfalques:
Avaí – Fabiano, Fernandinho e Batista.
Figueirense – Rhayner e Túlio (machucado).

.

Bahia x Ceará – Só a vitória interessa ao Ceará, que ainda torce para o Cruzeiro não vencer para poder, assim, escapar do rebaixamento.
Desfalques:
Bahia – Diones, Ricardinho, Fahel e Dodô (machucado).
Ceará – Fernando Henrique, Eusébio, Daniel Marques e Thiago Humberto.

.

Atlético-GO x América-MG – Uma vitória poderá dar a vaga ao Atlético-GO na Copa Sul-Americana de 2012. Para isso o Atlético-MG não pode ganhar do Cruzeiro.
Desfalques:
Atlético-GO – Joílson e Vítor Júnior.
América-MG – Neneca, Kempes, Marcos Rocha, Rodriguinho, Ânderson (machucado), Otávio (machucado) e Luciano (machucado).

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 11 de novembro de 2010 Copa Sul-Americana | 13:01

O Palmeiras e os brasileiros em semifinais da Sul-Americana

Compartilhe: Twitter

Depois de passar pelos reservas do Atlético-MG, o Palmeiras garantiu vaga pela primeira vez na semifinal da Copa Sul-Americana. O time de Felipão, que havia participado da competição duas vezes (em 2003, quando foi eliminado na primeira fase, e em 2008, quando chegou às quartas), segue firme rumo ao título internacional, tão almejado após a fraca campanha no Campeonato Brasileiro.

Chegar à semifinal da Copa Sul-Americana não é uma façanha inédita, mas rara entre os clubes brasileiros na história da competição continental. Realizada desde 2002, a Sul-Americana passou a contar com equipes brasileiras somente na edição seguinte, em 2003. Desde então, apenas quatro clubes chegaram à semifinal.

Em 2003, o São Paulo, com o ataque formado por Kleber e Luís Fabiano, acabou eliminado pelo River Plate-ARG, nos pênaltis, aqui no Morumbi. Em 2004, o Internacional caiu diante do Boca Juniors-ARG (4 x 2 em Buenos Aires e 0 x 0 em Porto Alegre). Em 2005 e 2007, nenhum brasileiro chegou entre os quatro primeiros. Já em 2006, o Atlético-PR, ainda embalado pelo vice da Libertadores do ano anterior, chegou à semifinal, mas acabou eliminado pelo Pachuca-MEX, com duas derrotas.

Em 2008, o Internacional voltou a disputar a semifinal e bateu o Chivas Guadalajara-MEX (2 x 0 e  4 x 0). Dessa forma, tornou-se o primeiro brasileiro a chegar na decisão da Copa Sul-Americana. Posteriormente, após bater o Estudiantes-ARG, o Colorado sagrou-se o primeiro clube do Brasil a conquistar o segundo principal torneio de clubes da América do Sul. Já no ano passado, em 2009, quem chegou à semifinal da Copa Sul-Americana e também avançou à final foi o Fluminense, que bateu o Cerro Porteño-PAR. O tricolor das Laranjeiras, porém, perdeu o título para a LDU Quito-EQU, assim como na final da Copa Libertadores de 2008.

Hoje, o vencedor do confronto entre Avaí e Goiás será o outro clube brasileiro irá integrar esse seleto grupo de semifinalistas em Sul-Americana. Entre 2003 e 2010, 22 clubes brasileiros já disputaram o torneio. Veja, até agora, o ranking dos brasileiros na competição:

P. Clube PG J V E D GP GC Part. Última Melhor colocação
Internacional 52 30 13 13 4 40 26 5 2009 Campeão (2008)
Fluminense 39 24 10 9 5 33 26 4 2009 Vice (2009)
São Paulo 30 22 7 9 6 28 22 5 2008 Semifinal (2003)
Santos 30 22 8 6 8 26 25 5 2010 Quartas (2003 e 2004)
Botafogo 28 18 8 4 6 31 26 4 2009 Quartas (2008 e 2009)
Goiás 23 19 5 8 6 28 27 5 2010 Quartas (2010)
Atlético-PR 20 16 5 5 6 23 25 4 2009 Semifinal (2006)
Palmeiras 20 14 6 2 6 15 14 3 2010 Semifinal (2010)
Cruzeiro 20 14 6 2 6 15 17 5 2007 Oitavas (2004 e 2005)
10º Vasco 16 12 5 1 6 16 17 4 2008 Quartas (2007)
11º Corinthians 16 14 4 4 6 14 20 4 2007 Quartas (2005)
12º Atlético-MG 14 8 3 5 6 14 20 5 2010 Quartas (2010)
13º São Caetano 11 8 2 5 1 11 8 2 2004 Oitavas (2003)
14º Avaí 7 5 2 1 2 8 6 1 2010 Quartas (2010)
15º Grêmio 7 8 1 4 3 7 14 3 2010 1ª Fase (2003, 08 e 10)
16º Vitória 7 6 2 1 3 9 7 2 2010 1ª Fase (2009 e 2010)
17º Figueirense 4 4 0 4 0 5 6 2 2007 1ª Fase (2004 e 2007)
18º Coritiba 4 4 1 1 2 5 6 2 2009 1ª Fase (2004 e 2009)
19º Flamengo 4 6 0 4 2 4 9 3 2009 1ª Fase (2003, 04 e 09)
20º Juventude 3 2 1 0 1 3 3 1 2005 1ª Fase (2005)
21º Paraná 3 4 1 0 3 3 8 2 2006 1ª Fase (2004 e 2006)
22º Prudente 1 2 0 1 1 0 1 1 2010 1ª Fase (2010)

.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 26 de setembro de 2010 Campeonato Brasileiro | 22:51

Os gols no final que fizeram a diferença no Brasileirão

Compartilhe: Twitter

Corinthians e Botafogo perderam pontos preciosos, hoje, na briga pelo título brasileiro de 2010 e ainda viram os rivais Internacional e Atlético-PR continuarem vivos na disputa. Tudo graças aos gols concedidos nos minutos finais da partida. O Corinthians, que arrancou o empate aos 45 minutos do segundo tempo, provou do próprio veneno ao levar o gol da derrota aos 48 minutos. Já o Botafogo sofreu seu segundo empate, em casa, nas mesmas circunstâncias. No primeiro turno, a equipe do técnico Joel Santana havia levado o gol de empate para o Corinthians aos 47 minutos do segundo tempo. Hoje foi a vez do Atlético-PR, com Guerrón, tirar os três pontos do Botafogo.

Nesse Brasileirão, o Furacão é o clube que mais se deu bem nos minutos finais das partidas. O time paranaense bateu o Avaí (1 x 0), o Atlético-MG (2 x 1) e agora arrancou esse empate diante do Botafogo (1 x 1). Nessas três partidas, o Furacão deixou de marcar apenas dois pontos para somar sete. Por outro lado, o Prudente é o clube que mais de deu mal, ao perder quatro jogos nos minutos finais.

Veja abaixo que mais somou pontos e quem mais perdeu pontos nos minutos finais nesse Brasileiro, considerando dois pontos a mais para quem estava empatando e conseguiu a vitória, dois pontos a menos para quem estava empatando e cedeu a derrota, um ponto a mais para quem conseguiu o empate e um ponto a menos para quem perdeu nos minutos finais, como o Corinthians, hoje, que estava levando um ponto para casa e ficou com nada.

Clube Vit. final Emp. final Der. final Emp. cedidos Pts. ganhos Pts. perdidos
Atlético-GO 1 0 0 0 1 0
Atlético-MG 1 0 2 0 1 2
Atlético-PR 2 1 0 0 5 0
Avaí 1 0 1 0 1 1
Botafogo 2 1 0 2 3 2
Ceará 2 0 0 0 2 0
Corinthians 0 1 1 0 1 1
Cruzeiro 0 0 0 1 0 1
Flamengo 3 0 2 0 3 2
Fluminense 1 0 1 1 1 2
Goiás 2 1 0 1 3 1
Grêmio 0 0 2 0 0 2
Guarani 2 0 1 0 2 1
Internacional 1 0 0 0 1 0
Palmeiras 0 1 2 1 1 3
Prudente 0 0 4 0 0 4
Santos 2 0 1 1 2 2
São Paulo 0 1 2 0 1 2
Vasco 0 0 1 0 0 1
Vitória 1 1 2 0 2 2

x

Jogos decididos nos minutos finais:

Data Resultado Gol (s)
08/05/2010 Botafogo 3 x 3 Santos Herrera 43/2
16/05/2010 São Paulo 1 x 2 Botafogo Renato Cajá 42/2
23/05/2010 Ceará 1 x 0 Vitória Washington 47/2
23/05/2010 Flamengo 3 x 1 Prudente Juan 41/2 e Vágner Love 45/2
26/05/2010 Santos 3 x 1 Guarani Marcel 41/2 e André 43/2
26/05/2010 Vitória 4 x 3 Atético-MG Evandro (Vitória) 42/2
02/06/2010 Goiás 2 x 1 São Paulo Jonílson (Goiás) 44/2
02/06/2010 Fluminense 2 x 1 Vitória Alan 42/2
02/06/2010 Palmeiras 0 x 1 Flamengo Vágner Love 42/2
03/06/2010 Vasco 0 x 1 Guarani Roger 48/2
05/06/2010 Flamengo 1 x 2 Goiás Hugo 40/2 e Otacílio Neto 42/2
06/06/2010 Guarani 1 x 0 Prudente Roger 49/2
06/06/2010 Botafogo 2 x 2 Corinthians Paulo André 47/2
18/07/2010 Avaí 4 x 2 Palmeiras Caio 45/2 e Roberto 48/2
21/07/2010 Vitória 2 x 2 Goiás Soares 44/2
08/08/2010 Goiás 1 x 1 Palmeiras Marcos Assunção (contra) 44/2
15/08/2010 São Paulo 2 x 2 Cruzeiro Ricardo Oliveira 45/2
21/08/2010 Ceará 2 x 1 Grêmio Geraldo 44/2
25/08/2010 Grêmio 1 x 2 Santos Rodriguinho 48/2
29/08/2010 Guarani 2 x 1 Flamengo Ailson 45/2 e Reinaldo 47/2
01/09/2010 Fluminense 1 x 1 Palmeiras Ewerthon 48/2
05/09/2010 Avaí 0 x 1 Atlético-PR Maikon Leite 49/2
09/09/2010 Santos 0 x 1 Botafogo Loco Abreu 44/2
11/09/2010 Atlético-GO 2 x 1 Fluminense Juninho 46/2
12/09/2010 Atlético-MG 2 x 1 Prudente Obina 42/2
15/09/2010 Prudente 1 x 2 Flamengo Toró 49/2
15/09/2010 Atlético-PR 2 x 1 Atlético-MG Iván González 43/2
26/09/2010 Internacional 3 x 2 Corinthians Andrezinho 48/2
26/09/2010 Botafogo 1 x 1 Atlético-PR Guerrón 45/2

x

Nessa 25ª rodada, outro destaque com gols nos minutos finais foi o Santos. Com o placar de 2 x 1 a favor, o Peixe foi ao ataque e marcou mais dois gols no final, transformando em goleada a grande vitória sobre o Cruzeiro (4 x 1). O time da Vila Belmiro aumentou para 14 o número de gols feitos nos 15 últimos minutos de jogo, sendo assim o clube que mais marcou gols nesse período de jogo no Brasileirão. O Santos, aliás, tem feito maior parte de seus gols no segundo tempo (28 contra apenas 11 no primeiro tempo).

Confira abaixo o tempo em que os gols saíram nesse Brasileirão:

Gols feitos:

Clube 1-15 16-30 31-45 1-15 16-30 31-45 40+ 1º tempo 2º tempo
Atlético-GO 3 6 5 7 3 8 3 14 18
Atlético-MG 3 6 7 3 6 5 1 16 14
Atlético-PR 4 3 6 5 3 8 5 13 16
Avaí 7 6 6 5 5 7 6 19 17
Botafogo 4 4 8 4 8 10 5 16 22
Ceará 3 2 2 2 3 7 5 7 12
Corinthians 6 3 10 6 9 9 2 19 24
Cruzeiro 5 2 7 5 6 9 5 14 20
Flamengo 3 1 6 2 2 10 8 10 14
Fluminense 8 10 2 10 10 7 4 20 27
Goiás 3 4 8 1 2 7 6 15 10
Grêmio 8 3 6 6 5 6 4 17 17
Guarani 3 1 5 1 7 11 5 9 19
Internacional 5 3 3 8 7 5 2 11 20
Palmeiras 7 4 3 5 5 4 2 14 14
Prudente 1 5 7 3 0 5 2 13 8
Santos 4 3 4 5 9 14 6 11 28
São Paulo 6 4 7 5 8 3 1 17 16
Vasco 4 4 5 4 1 4 0 13 9
Vitória 7 2 4 4 7 9 3 13 20
Total 94 76 111 91 106 148 75 281 345

x

Gols sofridos:

Clube 1-15 16-30 31-45 1-15 16-30 31-45 40+ 1º tempo 2º tempo
Atlético-GO 3 9 7 3 7 4 0 19 14
Atlético-MG 11 1 10 8 7 10 5 22 25
Atlético-PR 2 6 2 10 5 7 2 10 22
Avaí 8 5 6 6 8 7 4 19 21
Botafogo 4 5 4 6 4 7 4 13 17
Ceará 4 5 6 3 5 5 2 15 13
Corinthians 4 4 4 3 5 5 2 12 13
Cruzeiro 2 2 8 3 3 6 3 12 12
Flamengo 6 2 4 4 3 9 6 12 16
Fluminense 2 3 7 1 4 9 6 12 14
Goiás 6 2 8 6 9 11 3 16 26
Grêmio 7 7 4 2 6 5 5 18 13
Guarani 7 2 6 4 6 8 4 15 18
Internacional 4 4 6 3 3 4 1 14 10
Palmeiras 2 3 3 5 3 11 6 8 19
Prudente 5 3 4 7 7 10 8 12 24
Santos 8 3 3 3 4 9 4 14 16
São Paulo 4 5 7 7 6 5 2 16 18
Vasco 3 1 5 5 3 5 3 9 13
Vitória 2 4 7 2 8 11 5 13 21
Total 94 76 111 91 106 148 75 281 345

x

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 23 de agosto de 2010 Artilheiros, Campeonato Brasileiro, Estatísticas, História | 17:35

Paulo Baier e os artilheiros dos pontos corridos

Compartilhe: Twitter

Nesse final de semana, o meia Paulo Baier foi homenageado pelo Atlético-PR com a camisa 80, uma referência aos seus 80 gols na era dos pontos corridos do Brasileirão. Com essa marca, o ex-lateral-direito é o maior goleador do Campeonato Brasileiro desde 2003.  Em 243 jogos, Paulo Baier disputou todas as edições do Brasileiro nessa era dos pontos corridos. O jogador defendeu o Criciúma, em 2003 (9 gols); o Goiás, em 2004, 2005, 2007 e 2008 (50 gols); o Palmeiras, em 2006 (10 gols); o Sport, em 2009 (nenhum gol); e o Atlético-PR, desde 2009 (11 gols).

Prestes a completar 36 anos, Paulo Baier está três gols a frente do Washington, do Fluminense, que tem 77 gols. Confira abaixo os maiores artilheiros do Brasileiro na era dos pontos corridos:

Pos. Jogador Pos. Gols
Paulo Baier M 80
Washington A 77
Alecsandro A 61
Obina A 59
Edmundo A 56
Alex Mineiro A 54
Tuta A 54
Marcinho M 53
Souza A 53
10º Kleber Pereira A 51
11º Alex Dias A 50
Christian A 50
Fernandão A 50
14º Borges A 48
15º Dimba A 47
16º Iarley A 46
17º Dagoberto A 45
18º Petkovic M 44
19º Romário A 43
20º Diego Tardelli A 42
Nilmar A 42
Roger A 42
23º Deivid A 41
24º Finazzi A 40
Fred A 40
Hugo M 40
27º Edílson A 38
28º Marcel A 37
Robinho A 37
30º Felipe A 36
Lúcio Flávio M 36
Reinaldo A 36
Robgol A 36
Wellington Paulista A 36
35º Renaldo A 35
36º Alex M 34
Leandro Amaral A 34
Luís Fabiano A 34
Ramon M 34
Rogério Ceni G 34
41º Dodô A 33
Jonas A 33
Rodrigo Tabata M 33
44º Carlinhos Bala A 32
Fabrício Carvalho A 32
46º Renato M 31
47º Leandro A 30
Souza M 30

.

No geral, desde 1971, Paulo Baier e Washington também figuram entre os principais artilheiros da competição. O atacante do Fluminense, com os 5 gols que marcou no Brasileiro de 2010, chegou a 120 na história do torneio. Washington ocupa a 7ª colocação entre os artilheiros e é o maior entre aqueles em ativididade. Já Paulo Baier, com 83 gols, está na 27ª posição e pode ainda terminar o ano entre os 20 maiores de todos os tempos. Veja a lista dos maiores artilheiros do Brasileirão desde 1971:

Jogador Gols Período Jogos Média
Roberto Dinamite 190 71-92 328 0,58
Romário 154 85-07 252 0,61
Edmundo 153 92-08 316 0,48
Zico 135 71-89 249 0,54
Túlio 129 88-05 240 0,54
Serginho 127 74-90 184 0,69
Washington 120 99-10 179 0,67
Dario 113 71-85 240 0,47
Kleber Pereira 102 99-09 182 0,55
10º Ramon 98 89-10 353 0,28
11° Dodô 96 95-10 196 0,49
12° Reinaldo 93 73-85 177 0,53
13° Careca 92 78-86 130 0,71
Evair 92 86-02 221 0,42
15° Cláudio Adão 91 73-93 194 0,47
Jorge Mendonça 91 73-86 197 0,46
Viola 91 88-04 249 0,37
Marcelinho Carioca 91 88-09 284 0,32
19° Tuta 90 96-07 231 0,39
20° Bebeto 88 83-01 184 0,48
21º Nunes 87 75-87 174 0,50
Luisinho 87 71-86 175 0,50
Christian 87 97-08 188 0,46
Valdir 87 92-04 208 0,42
Marcelo Ramos 84 92-08 251 0,33
Tarciso 87 71-87 327 0,27
27° Guilherme 83 93-05 168 0,49
Edílson 83 93-05 238 0,35
Paulo Baier 83 97-10 317 0,26
30° Alex Mineiro 82 97-10 233 0,35
31° Müller 81 85-03 234 0,35
Petkovic 81 97-10 252 0,32
33º Dimba 79 97-05 177 0,45
34º Renato 77 75-88 256 0,30
Marques 77 93-09 258 0,30
36º Renaldo 76 92-05 188 0,40
37º Luizão 75 93-06 175 0,43
Ramon 71 71-83 192 0,37
39º Sócrates 70 76-88 138 0,51

Obs.: Os jogadores em atividade estão em azul.

.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 3 de maio de 2009 Campeões, Campeonatos Estaduais, Fotos | 22:35

Balanço dos estaduais encerrados em 2009 – parte 1

Compartilhe: Twitter

Para quem gosta dos tradicionais campeonatos estaduais, esse feriadão (que começou na sexta-feira, dia 1º de maio), foi uma festa só. O Brasil conheceu onze novos campeões estaduais. Alguns já previsíveis, como Corinthians, Cruzeiro e Vitória, que abriram boa vantagem nos jogos de ida. Outros campeões conquistaram o título de forma dramática: Flamengo (nos pênaltis) e Sousa-PB (que virou o jogo aos 39 minutos do 2º tempo). Já Goiás e Avaí reverteram a vantagem e conquistaram o estadual em grande estilo. Principalmente o Avaí, que venceu o Chapecoense por 3 x 1 (mesmo placar do jogo de ida) e depois ainda fez 3 x 0 na prorrogação. Outros campeões estaduais nesse final de semana foram: Atlético-PR, Fortaleza, Juventus-AC, Brasiliense (sábado) e ASSU-RN (na última sexta-feira).

Assim, o Brasil já conhece 14 campeões dos 27 campeonatos estaduais. Há duas semanas, Sport e Internacional já tinham conquistado o título em seus estados. Dos 14 estaduais restantes, apenas o Amapaense ainda não começou. A bola segue rolando ainda nos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauiense, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Dos 14 campeões estaduais de 2009, apenas quatro foram invictos: Corinthians, Cruzeiro, Internacional e Sport. Destes, o Sport foi o time com o melhor aproveitamento: 90,9% dos pontos, seguido pelo Inter (90,5%) e Goiás (84,1%), Já os campeões com os piores aproveitamentos foram ASSU-RN (58%), Avaí (61,5%) e Fortaleza (62,%). Entre os ataques mais positivos, o ranking dos melhores ficou assim: Inter (3,1), Cruzeiro (3,0) e Vitória (2,5). Já entre as melhores defesas, o Goiás ficou na frente com 0,52 gol sofrido por jogo, seguido por Sport e Brasiliense (0,55 cada).

Além disso, oito dos 14 campeões conseguiram, além do título, fazer o artilheiro da competição: Internacional (Taison), Vitória (Neto Baiano), Atlético-PR (Rafael Moura), Goiás (Felipe), Fortaleza (Marcelo Nicácio), Brasiliense (Fábio Júnior), Sousa (Edmundo) e Araújo (Juventus-AC). Dos 14 campeões, sete confirmaram a supremacia estadual Cruzeiro e Internacional (bicampeões), Flamengo, Fortaleza e Vitória (tricampeões), Sport (tetracampeão) e Brasiliense (hexacampeão).

Veja abaixo o balanço desses campeonatos já encerrados em 2009:

SÃO PAULO

Corinthians Campeão Paulista de 2009

Campeão: Corinthians
Time-base: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias e Douglas; Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho. Técnico: Mano Menezes
Campanha: 23 jogos, 13 vitórias, 10 empates, 0 derrota (71% de aprov.); 41 gols pró, 18 gols contra
Vice: Santos
Artilheiro: Pedrão (Barueri), 16 gols

RIO DE JANEIRO

Flamengo tricampeão carioca (2007/08/2009)

Campeão: Flamengo
Time-base: Bruno, Airton, Fabio Luciano e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Ibson, Kleberson (Zé Roberto) e Juan; Erick Flores (Obina) e Émerson (Josiel). Técnico: Cuca
Campanha: 20 jogos, 12 vitórias, 6 empates, 2 derrotas, 38 gols pró, 22 gols contra
Vice: Botafogo
Artilheiro: Maicosuel (Botafogo), 12 gols

MINAS GERAIS

Cruzeiro bicampeão mineiro (2008/09)

Campeão: Cruzeiro
Time-base: Fábio, Jancarlos, Leonardo Silva (Gustavo), Thiago Heleno (Léo Fortunato) e Gérson Magrão; Henrique, Fabrício, Ramires e Wagner; Kleber e Wellington Paulista (Soares). Técnico: Adílson Batista
Campanha: 17 jogos, 12 vitórias, 5 empates, 0 derrota; 51 gols pró, 13 gols contra
Vice: Atlético-MG
Artilheiro: Diego Tardelli (Atlético-MG), 16 gols

RIO GRANDE DO SUL

Internacional bicampeão Gaúcho (2008/09)

Campeão: Internacional
Time-base: Lauro, Bolívar, Álvaro, Índio e Kléber; Sandro, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro (Andrezinho); Taison e Nilmar (Alecsandro). Técnico: Tite
Campanha: 21 jogos, 18 vitórias, 3 empates, 0 derrota; 67 gols pró, 14 gols contra
Vice: Juventude
Artilheiro: Taison (Internacional), 15 gols

PERNAMBUCO

Sport tetracampeão pernambucano (2006/07/08/09)

Campeão: Sport
Time-base: Magrão, Igor, Durval e César; Moacir, Hamilton, Daniel Paulista (Andrade), Paulo Baier e Dutra; Ciro (Wilson) e Vandinho. Técnico: Nelsinho Baptista
Campanha: 22 jogos, 19 vitórias, 3 empates, 0 derrota; 53 gols pró, 12 gols contra
Vice: Náutico
Artilheiro: Marcelo Ramos (Santa Cruz), 18 gols

BAHIA

Vitória tricampeão baiano (2007/08/09)

Campeão: Vitória
Time-base: Viáfara, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi, Vanderson, Carlos Alberto (Uellinton), Bida, Ramon (Nadson) e Jackson; Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani
Campanha: 26 jogos, 19 vitórias, 3 empates, 4 derrotas; 65 gols pró, 19 gols contra
Vice: Bahia
Artilheiro: Neto Baiano (Vitória), 18 gols

PARANÁ

Atlético-PR campeão paranaense 2009

Campeão: Atlético-PR
Time-base: Galatto, Raul, Antônio Carlos, Rhodolfo e Alex Sandro; Chico, Jairo (Renan), Julio dos Santos e Marcinho (Wesley); Rafael Moura e Walyson (Lima). Técnico: Geninho
Campanha: 21 jogos, 14 vitórias, 4 empates, 3 derrotas; 43 gols pró, 19 gols contra
Vice: J. Malucelli
Artilheiro: Rafael Moura (Atlético-PR), 14 gols

GOIÁS

Goiás campeão goianiense 2009

Campeão: Goiás
Time-base: Harlei, Leandro Euzébio, Ernando e Rafael Tolói; Vítor, Ramalho, Éverton, Eduardo Ramos (Rafinha) e Júlio César (Zé Carlos); Iarley e Felipe; . Técnico: Hélio dos Anjos
Campanha: 21 jogos, 17 vitórias, 2 empates, 2 derrotas; 46 gols pró, 11 gols contra
Vice: Atlético-GO
Artilheiro: Felipe (Goiás), 16 gols

SANTA CATARINA

Ava</p

Campeão: Avaí
Time-base: Eduardo Martini, Ferdinando (Marcone), André Turatto, Emerson e Uendel; Marcus Winícius, Léo Gago, Caio (Odair) e Marquinhos; William e Evando (Lima). Técnico: Silas
Campanha: 26 jogos, 14 vitórias, 6 empates, 6 derrotas; 46 gols pró, 31 gols contra
Vice: Chapecoense
Artilheiro: Bruno Cazarine (Chapecoense), 17 gols

CEARÁ

Fortaleza tricampeão cearense (2007/08/09)

Campeão: Fortaleza
Time-base: Douglas, Gilmak, Sílvio e Édson; Álvaro (Eusébio), Coutinho, Bismarck, Cleison e Guto; Marcelo Nicácio e Wanderley (Luiz Carlos). Técnico: Mirandinha
Campanha: 26 jogos, 14 vitórias, 7 empates, 5 derrotas; 54 gols pró, 31 gols contra
Vice: Ceará
Artilheiro: Marcelo Nicácio (Fortaleza), 13 gols

DISTRITO FEDERAL

Brasiliense hexacampeão candango (2004/05/06/07/08/09)

Campeão: Brasiliense
Time-base: Guto, Ailson, Cris e Cláudio Luiz; Julio Cesar (Patrick), Pedro Ayub, Juninho, Iranildo (Ji-Paraná) e Edinho; Fábio Junior e Ricardinho (Rodriguinho). Técnico: Roberval Davino
Campanha: 22 jogos, 15 vitórias, 5 empates, 2 derrotas; 45 gols pró, 12 gols contra
Vice: Brasília
Artilheiro: Fábio Júnior (Brasiliense), 8 gols

ACRE

Juventus campeão acreano 2009
Campeão: Juventus
Time-base: Douglas, Muniz (Baiano), Jeferson, Zidane e Antonio Marcos (Airson); Hulan, João Paulo, Thiago Carioca e Luís Rômulo; Marcelo Cabeção (Obina) e Araújo. Técnico: Edson Maria.
Campanha: 13 jogos, 7 vitórias, 5 empates, 1 derrota, 30 gols pró, 14 gols contra
Vice: Rio Branco
Artilheiros: Josa (Atlético Acreano), Araújo (Juventus) e Aílton (Vasco), 10 gols

RIO GRANDE DO NORTE
Campeão:
ASSU
Time-base: Erasmo, Thiago Baiano, Pedro, Pantera (Jefferson) e Ribamar (Coelho); Lano, Allan, Alyson e Leandro Mineiro (Luís Carlos); Marcelo e Luciano Paraíba. Técnico: Hugo Sales
Campanha: 23 jogos, 12 vitórias, 4 empates, 7 derrotas; 44 gols pró, 31 gols contra
Vice: Potyguar de Currais Novos
Artilheiro: Lúcio (América), 15 gols

PARAÍBA
Campeão:
Sousa
Time-base: Ricardo, Nino Paraíba, Mir, Cléber e Camilo; Juninho (Alex), Jéferson (Bileu), Yarley e Miltinho; Edmundo e Manu (Lázaro). Técnico: Reginaldo Sousa
Campanha: 24 jogos, 15 vitórias, 3 empates, 6 derrotas; 41 gols pró, 30 gols contra
Vice: Treze
Artilheiro: Edmundo (Sousa), 18 gols

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,