Publicidade

Posts com a Tag Bahia

segunda-feira, 14 de maio de 2012 Campeonatos Estaduais | 13:50

As façanhas dos campeões estaduais de 2012

Compartilhe: Twitter

O futebol brasileiro conheceu ontem 13 novos campeões estaduais em 2012. Agora, já são 17 os campeões entre os 27 campeonatos disputados no país nesse primeiro semestre.

Desses campeões que saíram até agora, dois conquistaram o estadual pela primeira vez: o Cametá, do Pará, e o Aracruz, do Espírito Santo.

Já três foram bicampeões (Internacional, Santa Cruz e Ceará) e dois tricampeões (Santos e Coritiba).

Dos 17 campeões, apenas um foi invicto: o Atlético-MG.

Veja abaixo as principais façanhas dos campeões estaduais de 2012:

Santos (SP)

– Depois de 43 anos conquistou um tricampeonato no Paulistão.
– Igualou o Corinthians em número de tricampeonatos (três cada).
– Com Neymar, o Santos tornou-se o clube com mais artilheiros na história do Paulistão, superando o Corinthians (22 a 21)
– O zagueiro Durval conquistou o seu 10º título estadual consecutivo: Botafogo-PB (03), Brasiliense-DF (04), Atlético-PR (05), Sport (06, 07, 08, 09) e Santos (10, 11 e 12)
– O técnico Muricy Ramalho conquistou seu sétimo estadual: Náutico-PE (01 e 02), Internacional-RS (03 e 05), São Caetano-SP (04) e Santos (11 e 12)
– Igualou o São Paulo em número de títulos Paulista (20 a 20). O Corinthians lidera o ranking de títulos paulistas com 26, seguido pelo Palmeiras (22)
– Venceu 5 dos últimos 7 estaduais e ainda foi vice em um deles.
– O público de 53.749 torcedores da final de ontem foi o maior do Brasil nos Estaduais 2012.

Fluminense (RJ)
Conquistou seu 31º título Estadual. Agora está um atrás do Flamengo, o maior campeão Carioca, com 32 conquistas. O Vasco tem 22 e o Botafogo 19.
– Venceu seu quarto estadual nos últimos 20 anos (1995, 2002 e 2005)
– Assim como em 2005, o técnico Abel Braga deu o título do Fluminense. Abelão conquistou ainda o Carioca de 2004 com o Flamengo.
– Fred foi o artilheiro do Flu no Estadual com 7 gols. Na competição, os artilheiros foram Loco Abreu (Botafogo) e Alecsandro (Vasco), com 10 gols cada.
– O Vasco foi o clube que mais pontuou no Carioca de 2012 (41 pontos), o Botafogo conquistou 40 e o Flu, o campeão, 36 pontos.

Atlético (MG)
Conquistou o título de forma invicta, depois de 36 anos.
– Venceu o 100º campeonato mineiro da história.
– Não deixou o rival América levanta o título no seu centenário.
– O técnico Cuca venceu o seu terceiro estadual nos últimos quatro anos: Flamengo (2009), Cruzeiro (2011) e Atlético-MG (2012)
– Aumentou para cinco a vantagem de títulos sobre o Cruzeiro: 41 x 36.
– O atacante André foi o artilheiro do Galo no Mineiro com 10 gols. Ele ficou apenas um atrás de Wellington Paulista, do Cruzeiro, o goleador do campeonato.

Internacional (RS)
– Conquistou 7 dos últimos dez campeonatos gaúchos foram vencidos pelo Internacional.
– Aumentou para cinco a vantagem de títulos sobre o Grêmio: 41 x 36.
– O atacante Leandro Damião foi artilheiro pela segunda vez consecutiva. Algo que não ocorria no Gaúchão desde 1981, com Baltazar, do Grêmio.
– O técnico Dorival Júnior conquistou seu sexto título estadual em seis diferentes estádios: Figueirense-SC (04), Fortaleza-CE (05), Sport-PE (06), Coritiba-PR (08), Santos-SP (10) e Internacional-RS (12)

Bahia (BA)
– O Bahia quebrou um jejum de 11 anos sem título estadual, o maior de sua história. Nesse período, o tricolor viu o rival Vitória ganhar oito vezes o Campeonato Baiano.
– Como título, o Bahia segue bem na frente no ranking de títulos no Estado (44 a 26).
– O técnico Falcão, campeão gaúcho com o Inter em 2011, conquistou seu bi-Estadual.

Santa Cruz (PE)
– Na 22ª final entre Santa Cruz e Sport, o tricolor derrotou o Leão pela 10ª vez e faturou o título Estadual. O Sport ainda leva a vantagem com 12 conquistas.
– Com o bicampeonato estadual, ambos sob o comando do técnico Zé Teodoro.
– Esse é primeiro bi do Santa após 25 anos.
– Com o gol na final, Dênis Marques superou Marcelinho Paraíba e terminou como artilheiro do Pernambucano com 15 gols.
– O Santa Cruz tem agora 25 títulos estaduais contra 39 do Sport e 21 do Náutico.

Coritiba (PR)
– Esse foi o segundo tricampeonato da história do Coritiba.
– O técnico Marcelo Oliveira conquistou o seu segundo estadual título pelo Coritiba. Ele era o técnico do time campeão invicto de 2011. Em 2010, o técnico era Ney Franco.
– Os artilheiros do Coxa na campanha do tri foram os zagueiros Emerson e o meia Lincoln com 8 gols cada. O goleador da competição foi Baiano, do Operário, com 13 gols.
– O Coritiba venceu seis dos últimos dez Campeonatos Paranaenses. O Atlético-PR venceu dois, o Paraná um e o Paranavaí outro.
– O Coxa tem agora 36 títulos estaduais contra 22 do Atlético-PR.

Avaí (SC)
– Com a vitória sobre o Figueirense, o Avaí retormou a hegemonia do futebol catarinense. Agora, tem 16 títulos contra 15 do Figueirense. O Joinville tem 12 conquistas.
– O Avaí foi campeão com o técnico Hemerson Maria, que entrou como interino durante a competição.
– A derrota na final causou a queda do técnico Branco.
– O Figueirense venceu os dois turnos do Catarinense de 2012, mas perdeu as duas partidas da final.
– Os artilheiros da competição foram Aloísio (Figueirense) e Rafael Costa (Metropolitano), ambos com 14 gols. O artilheiro do Avaí foi Cléber Santana com 7 gols.

Goiás (GO)
– O Goiás, do técnico Enderson Moreira, acabou com o sonho do Atlético-GO em conquistar seu inédito tricampeonato.
– O Goiás tem agora 23 títulos estaduais contra 15 do Vila Nova, 14 do Goiânia e 12 do Atlético-GO.
– O artilheiro do Goiano 2012 foi Patric, do Vila Nova, com 14 gols. Pelo Goiás, o goleador foi Ricardo Goulart, ex-Inter, com 8 gols.

Ceará (CE)
O Ceará, do técnico PC Gusmão, bateu o rival Fortaleza e levou seu 41º título Cearense. O Fortaleza tem 39.
– O atacante Felipe Azevedo, que marcou o gol de empate na final e do título, terminou como o artilheiro da competição com 16 gols.

Cametá (PA)
O Cametá Sport Clube, da cidade de Cametá, conquistou pela primeira vez o título Paraense.
– Pelo segundo ano o Pará tem um novo campeão. Em 2011, foi a vez do Independente.
– O Cametá é o sexto clube a vencer o Paraense. Paysandu (44 títulos), Remo (42), Tuna Luso (10), União Esportiva (2), todos de Belém, e Independente de Tucuruí (1), são os outros campeões.
– O técnico Sinomar Naves, que no primeiro turno dirigiu o Remo, que acabou sendo vice-campeão, conquistou o seu terceiro título Paraense.
– Com o título, o Cametá ficou com a vaga do Pará na Série D do Brasileiro.

Campinense (PB)
O Campinense, de Campina Grande, goleou o Sousa por 4 x 0 e conquistou seu 18º título paraibano.
– Botafogo, com 25 conquistas, segue como o maior campeão.

CRB (AL)
– Depois de uma espera de 10 anos o CRB voltou a conquistar o Campeonato Alagoano.
– O campeão soma agora 26 títulos contra 37 do CSA e 7 do ASA, os maiores vencedores.
– Dois ex-jogadores do São Paulo estavam no time campeão: o atacante Aloísio Chulapa e o lateral-esquerdo Jadílson.

América (RN)
– O América voltou a ganhar o Campeonato Potiguar depois de 9 anos.
– Dirigido por Roberto Fernandes, o América estragou o sonho do tri do rival ABC.
– O América tem agora 33 títulos estaduais. O ABC, maior campeão, tem 52.

Aracruz (ES)
– Campeão estadual pela primeira vez, o clube de Aracruz derrotou o Conilon na decisão do Capixaba 2012.

Águia Negra (MS)
– Clube de Rio Brilhante, o Águia Negra levantou seu segundo título estadual – o outro foi em 2007.

Luverdense (MT)
– O clube da cidade de Lucas do Rio Verde conquistou seu segundo estadual (havia sido campeão em 2009).
– Edmar Damião, irmão de Leandro Damião foi campeão pelo Luverdense. Ele formou dupla de ataque com Valdir Papel.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais, Confrontos | 09:19

As maiores freguesias nos clássicos estaduais

Compartilhe: Twitter

A rodada desse último final de semana nos campeonatos estaduais contou com quatro clássicos bem curiosos e emocionantes. Pelo Paulistão, o Corinthians voltou a vencer o São Paulo (1 x 0, gol de Danilo, o terceiro sobre o ex-clube). A vitória corintiana foi a nona sobre o rival nos últimos 15 jogos, sendo seis vitórias consecutivas no Pacaembu. Nesse período, o São Paulo venceu apenas um jogo (aquele em que Rogério Ceni marcou seu 100º gol na carreira).

No Rio de Janeiro, o Vasco virou para cima do Fluminense num jogo polêmico, marcado pelos erros do árbitro Antônio Schneider, que não marcou um pênalti claro para o tricolor e ainda distribuiu oito amarelos e dois vermelhos para jogadores do Flu. Com esse resultado, o Fluminense chegou a 11 clássicos sem vitória no Rio. O último triunfo tricolor em clássicos foi em novembro de 2010, quando bateu o Vasco por 1 x 0.

Já na Bahia, o clássico Ba-Vi terminou empatado em 0 x 0, na estreia do técnico Falcão pelo tricolor. O jogo, aliás, marcou o confronto entre dois craques da Seleção Brasileira da Copa de 1982 (Falcão x Cerezo). Realizada no estádio Pituaçu, a partida teve um público de 29.388 torcedores, o maior entre os clássicos do domingo (em São Paulo foram pouco mais de 26 mil, no Rio menos de 8 mil). Pelo Campeonato Cearense, o Ceará vencia o clássico contra o Fortaleza até os 43 minutos do segundo tempo, quando levou o empate e depois a virada, aos 48 minutos. Com o resultado, o Fortaleza tomou a ponta da tabela.

Com esses resultados, Corinthians e Vasco ampliaram seus bons retrospectos diante dos rivais na história dos clássicos. O Corinthians aumentou para 24 o número de vitórias a mais sobre o rival (8,6% a mais no total dos jogos). Já o Vasco chegou a 18 vitórias a mais do que o Flu. Até hoje, porém, essas não são as maiores freguesias nos clássicos estaduais. Em São Paulo, os três grandes da capital levam ampla vantagem sobre o Santos. Em termos de diferença na porcentagem de vitórias nos clássicos estaduais as maiores são: Vasco x Botafogo (17,9%), Palmeiras x Santos (11,8%), Bahia x Vitória (9,5%), São Paulo x Santos (8,6%), Corinthians x Santos (8,6%) e Corinthians x São Paulo (8,1%).

Confira abaixo o retrospecto atualizado dos principais clássicos do país e a diferença de vitórias entre eles.

São Paulo
Jogos Palmeiras empates Santos Diferença
297 127 78 92 35
porcentagem 42,8% 26,3% 31,0% 11,8%
Jogos Corinthians empates Santos Diferença
303 122 85 96 26
porcentagem 40,3% 28,1% 31,7% 8,6%
Jogos São Paulo empates Santos Diferença
268 114 63 91 23
porcentagem 42,5% 23,5% 34,0% 8,6%
Jogos Corinthians empates São Paulo Diferença
296 113 92 89 24
porcentagem 38,2% 31,1% 30,1% 8,1%
Jogos São Paulo empates Palmeiras Diferença
286 100 92 94 6
porcentagem 35,0% 32,2% 32,9% 2,1%
Jogos Palmeiras empates Corinthians Diferença
338 121 102 115 6
porcentagem 35,8% 30,2% 34,0% 1,8%

x
x

Rio de Janeiro
Jogos Vasco empates Botafogo Diferença
319 140 96 83 57
porcentagem 43,9% 30,1% 26,0% 17,9%
Jogos Vasco empates Fluminense Diferença
347 133 99 115 18
porcentagem 38,3% 28,5% 33,1% 5,2%
Jogos Flamengo empates Botafogo Diferença
339 121 113 105 16
porcentagem 35,7% 33,3% 31,0% 4,7%
Jogos Flamengo empates Fluminense Diferença
383 136 126 121 15
porcentagem 35,5% 32,9% 31,6% 3,9%
Jogos Flamengo empates Vasco Diferença
372 141 102 129 12
porcentagem 37,9% 27,4% 34,7% 3,2%
Jogos Fluminense empates Botafogo Diferença
330 119 101 110 9
porcentagem 36,1% 30,6% 33,3% 2,7%

x
x

Minas Gerais
Jogos Atlético-MG empates Cruzeiro Diferença
471 191 123 157 34
porcentagem 40,6% 26,1% 33,3% 7,2%
Rio G. do Sul
Jogos Internacional empates Grêmio Diferença
389 146 121 123 23
porcentagem 37,5% 31,1% 31,6% 5,9%
Bahia
Jogos Bahia empates Vitória Diferença
442 177 130 135 42
porcentagem 40,0% 29,4% 30,5% 9,5%
Paraná
Jogos Coritiba empates Atlético-PR Diferença
348 133 106 109 24
porcentagem 38,2% 30,5% 31,3% 6,9%
Ceará
Jogos Ceará empates Fortaleza Diferença
536 180 189 167 13
porcentagem 33,6% 35,3% 31,2% 2,4%

x
x

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais | 12:23

Qual grande está há mais tempo sem perder dos pequenos

Compartilhe: Twitter

Nessa semana, algumas zebras aparecem nos principais estaduais do Brasil. No Rio, o Fluminense caiu, de virada, diante do Boavista. Em São Paulo, Santos e São Paulo ficaram apenas no empate, ontem, e viram o Corinthians assumir a liderança isolada da competição. Em Pernambuco, o Sport, que havia vencido o clássico diante do Sport, foi derrotado pelo Salgueiro. No Sul, a dupla Grêmio e Inter, que se enfrentarão no domingo, já perderam duas partidas nesse Gauchão.

Entre esses principais estaduais (SP, RJ, RS, MG, PR, BA e PE), apenas quatro clubes mantêm uma boa invencibilidade diante dos pequenos. O Coritiba é o clube que carrega a maior sequência sem derrota diante das zebras do interior. Campeão invicto em 2011, o Coxa não perde para um pequeno há 39 jogos. Sua última derrota foi no dia 19 de abril de 2009, para o Iraty. Líder com 100% de aproveitamento esse ano, o Coritiba vem também com uma sequência de 18 vitórias consecutivas no Estadual.

Outro clube que está há um bom tempo sem perder para os pequenos é o Atlético-MG. Com a vitória sobre o Boa, na estreia do Mineiro, o Galo chegou a marca de 38 jogos sem derrota para outro clube do estado que não seja Cruzeiro ou América-MG. A última vez em que foi derrota para um pequeno foi em 2008, no dia 6 de abril, quando caiu diante do Guarani (3 x 2).

No Rio de Janeiro, Botafogo e Flamengo, os últimos campeões do Estado, não são derrotados para um pequeno no Estadual desde 2009 e a mais de 30 jogos.

Confira quais são as maiores invencibilidades dos grandes contra os pequenos nos principais campeonatos estaduais do Brasil:

Clube Jogos sem perder última derrota
Coritiba 39 Iraty 1 x 0, dia 19/4/2009
Atlético-MG 38 Guarani 3 x 2, dia 6/4/2008
Botafogo 36 Volta Redonda 2 x 1, dia 5/2/2009
Flamengo 33 Resende 3 x 1, dia 21/2/2009
Cruzeiro 11 Ipatinga 3 x 1, dia 18/4/2010
Atlético-PR 9 Operário 2 x 0, dia 19/3/2011
Santos 9 Bragatina 2 x 1, dia 19/3/2011
Vasco 9 Macaé 3 x 1, dia 4/3/2011
São Paulo 8 Paulista 3 x 2, dia 23/3/2011
Corinthians 6 São Caetano 2 x 1, dia 10/4/2011
Palmeiras 5 Ponte Preta 2 x 1, dia 17/4/2011
Vitória 5 Bahia de Feira 2 x 1, dia 15/5/2011
Náutico 4 América 4 x 2, dia 10/4/2011
Bahia 3 Bahia de Feira 1 x 0, dia 22/1/2012
Grêmio 1 Juventude 2 x 1, dia 29/1/2012
Internacional 1 Cerâmica 3 x 2, dia 26/1/2012
Santa Cruz 1 Araripina 2 x 0, dia 28/1/2012
Fluminense 0 Boavista 2 x 1, dia 1/2/2012
Sport 0 Serrano 2 x 1, dia 1/2/2012

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 27 de novembro de 2011 Campeonato Brasileiro | 21:48

Quais jogadores estarão fora da rodada decisiva

Compartilhe: Twitter

O gol de Bernardo, do Vasco, aos 45 minutos do segundo tempo tirou o grito de campeão do Corinthians e adiou a decisão pelo título para a última rodada. Assim como o gol de Daniel Marques, do Ceará, contra o Cruzeiro, aos 36 minutos do segundo tempo, também adiou a briga pelo rebaixamento para a última e decisiva rodada.

Mas a 37ª rodada também serviu para definir alguma coisa nesse campeonato pra lá de emocionante. O Fluminense, com a derrota para o Vasco no final do jogo, perdeu a chance de brigar pelo título depois de realizar um grande segundo turno (aliás, já é o time com mais pontos no returno, mesmo que perca o próximo jogo). O Flu fez 37 pontos no returno contra 33 de Corinthians e Vasco.

Na briga pela Libertadores, o Flamengo voltou a ficar em boa posição por uma vaga e o surpreendente Coritiba subiu quatro posições na tabela, entrando para o G5 com a vitória, também nos minutos finais, sobre o Avaí. O Coxa, aliás, com a 13ª vitória em casa, passou a ser o mandante com o maior aproveitamento da competição (conquistou 74,2% dos pontos disputados). Na última rodada, porém, o Coritiba terá pela frente o rival Atlético-PR, na Arena da Baixada, que ainda luta para não cair. Mas vale lembrar que no jogo decisivo do estadual desse ano o Coxa enfiou 3 x 0 lá.

Ao Flamengo resta um empate diante do Vasco para se garantir na Libertadores (o que garantiria o título ao Corinthians). Já Coritiba, Inter e Figueirense (todos com 57 pontos), São Paulo (56) e Botafogo (55), ainda estão no páreo por uma vaga. Situação mais complicada para São Paulo e Botafogo, que não conseguirão alcançar o Flamengo e ainda terão que vencer seus jogos e torcer para que nenhum adversário acima da tabela vença. Improvável, mas possível nesse campeonato.

Outra definição, não tão importante assim, foi a vaga conquistada pelo Palmeiras na Copa Sul-Americana de 2012 com a vitória sobre o São Paulo. No clássico, o volante Marcos Assunção anotou seu 6º gol de falta no Brasileirão e dificilmente será superado nesse quesito, já que Ronaldinho Gaúcho marcou três. .

O Atlético-MG, com a goleada sobre o Botafogo, está livre de vez do rebaixamento. Penúltimo colocado no primeiro turno, com apenas 26,3% de aproveitamento, o Galo tem a sétima melhor campanha do returno, com 55,6% dos pontos. O técnico Cuca, assim como já havia feito com o Goiás em 2003, e com o Fluminense em 2009, livrou mais um time do rebaixamento nessa era dos pontos corridos.

Quem também escapou da degola para a segundona foi o Bahia, com o empate sobre o time completo do Santos, na Vila Belmiro, que contou com pouco mais de 12 mil pessoas na despedida do time em casa antes do Mundial.

Para a 38ª e última rodada, todos os dez jogos estarão valendo alguma coisa. Dois deles, porém, um pouco menos, já que o Atlético-GO lutará por uma vaga na Copa Sul-Americana contra o rebaixado América-MG, enquanto o já Fluminense, já classificado para Libertadores, irá enfrentar o Botafogo, que tem chances remotas de chegar ao torneio sul-americano. De quebra, a partida será disputada em Volta Redonda.

Nos demais oito jogos, a briga será grande, com destaque para os clássicos Corinthians x Palmeiras, Vasco x Flamengo e Atlético-PR x Coritiba.

Veja abaixo o que estará em jogo e quais serão os desfalques dos clubes nesse última rodada:

Corinthians x PalmeirasUm empate dá o título ao Corinthians. Para o Palmeiras estragar a festa do rival, deverá vencer e esperar que o Vasco também ganhe no Rio. 
Desfalques:
Corinthians –
Ralf e Danilo.
Palmeiras – Marcos (machucado).

.

Vasco x FlamengoO Vasco precisa vencer e torcer por uma derrota do Corinthians para ser campeão. Já o Flamengo necessita de um empate para ir à Libertadores sem depender de ninguém.
Desfalques:
Vasco –
Juninho Pernambucano, Allan, Leandro e Éder Luís (machucado).
Flamengo – Aírton (machucado – dúvida).

.

São Paulo x SantosSó a vitória interessa ao São Paulo, que ainda terá que torcer para que Coritiba, Internacional e Figueirense não ganhem.
Desfalques:
São Paulo –
Rivaldo.
Santos – nenhum.

.

Botafogo x FluminenseUm empate garante o Flu na fase de grupos da Libertadores. O Botafogo precisa ganhar e torcer para que Coritiba, Inter, Figueirense e São Paulo não ganhem.
Desfalques:
Botafogo –
Éverton, Herrera e Cortês (machucado – dúvida).
Fluminense – nenhum.

.

Cruzeiro x Atlético-MG – Um empate garante o Galo na Copa Sul-Americana e pode rebaixar o Cruzeiro, desde que o Ceará vença. Já a Raposa se livra da série B com uma vitória. Um empate pode rebaixar o time.
Desfalques:
Cruzeiro – Fábio, Montillo, Marquinhos Paraná e Wallyson (machucado).
Atlético-MG – Neto Berola.

.

Internacional x Grêmio – O Inter precisa vencer e torcer por tropeços de Coritiba ou Flamengo para ir à Libertadores. O Grêmio não briga por nada. Apenas para atrapalhar o rival.
Desfalques:
Internacional – nenhum.
Grêmio – Adílson e Fábio Rochemback (machucado – dúvida).

.

Atlético-PR x Coritiba – O Furacão precisa ganhar e torcer para que o Ceará não vença e que o Cruzeiro perca para o Atlético-MG ganhe do Cruzeiro para escapar do rebaixamento. Já o Coritiba precisa vencer para ir à Libertadores. Um empate complicará a vida do Coxa, que terá que torcer para que Inter e Figueirense não ganhem seus jogos.
Desfalques:
Atlético-PR – Gustavo Lazzaretti.
Coritiba – Leandro Donizete (machucado – dúvida).

.

Avaí x Figueirense – O Figueira precisa ganhar o jogo contra o rebaixado Avaí e ainda torcer para tropeços de Inter, Coritiba e Flamengo (dois deles necessariamente).
Desfalques:
Avaí – Fabiano, Fernandinho e Batista.
Figueirense – Rhayner e Túlio (machucado).

.

Bahia x Ceará – Só a vitória interessa ao Ceará, que ainda torce para o Cruzeiro não vencer para poder, assim, escapar do rebaixamento.
Desfalques:
Bahia – Diones, Ricardinho, Fahel e Dodô (machucado).
Ceará – Fernando Henrique, Eusébio, Daniel Marques e Thiago Humberto.

.

Atlético-GO x América-MG – Uma vitória poderá dar a vaga ao Atlético-GO na Copa Sul-Americana de 2012. Para isso o Atlético-MG não pode ganhar do Cruzeiro.
Desfalques:
Atlético-GO – Joílson e Vítor Júnior.
América-MG – Neneca, Kempes, Marcos Rocha, Rodriguinho, Ânderson (machucado), Otávio (machucado) e Luciano (machucado).

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 Campeonato Brasileiro, História | 23:41

A polêmica da Taça Brasil e do Robertão

Compartilhe: Twitter

De acordo com o Jornal Nacional de hoje, da TV Globo, a CBF irá reconhecer os títulos da Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa como equivalentes ao Campeonato Brasileiro (leia mais). A decisão da entidade foi baseada no dossiê levantado pelo santista e historiador Odir Cunha. Com isso, Santos e Palmeiras passam a ser os clubes com mais títulos nacionais. Para muitos, principalmente àqueles envolvidos com os títulos, a decisão é acertada e premia antigos campeões nacionais. Para outro, no entanto, o assunto é polêmico.

Criada no segundo semestre de 1959, para indicar o representante brasileiro na Copa Libertadores de 1960, a Taça Brasil teve como primeiro campeão o Bahia, que passará a ser então o primeiro campeão brasileiro da história. Naquele ano, participaram 16 campeões estaduais de 1959. Mas o torneio tinha um sistema de disputa bem diferente do Brasileirão. Sua fórmula, aliás, lembraria mais a Copa do Brasil. Ainda assim era bem distinta, com os clubes divididos regionalmente, enquanto paulistas e cariocas só entravam nas semifinais. No primeiro ano, o Bahia levou a melhor. Porém, nas edições seguintes, os campeões só saíram do eixo Rio-São Paulo. Beneficiados pelo regulamento, os clubes só precisavam de quatro jogos para levantar o título nacional, passando por apenas dois adversários.

Em 1960, o Palmeiras foi campeão após eliminar o Fluminense na semifinal (0 x 0 e 1 x 0) e bater facilmente no Fortaleza na decisão (3 x 1 e 8 x 2). Entre 1961 e 1965, o Santos foi pentacampeão da Taça Brasil precisando de apenas 24 jogos em cinco edições. Apenas em 1964, o Santos de Pelé jogou nas quartas-de-final. O Cruzeiro, em 2003, foi campeão da primeira edição dos pontos corridos com 46 jogos. Ou seja, o Santos, jogando praticamente metade dessas partidas, conquistou cinco campeonatos nacionais.

Nos anos 50 e 60, outro campeonato disputado no país, o Torneio Rio-São Paulo, tinha até um prestígio maior, por envolver, de fato, os principais clubes do Brasil. O sistema de disputa (pontos corridos em turno único), fazia com que os clubes realizassem campanhas maiores até a conquista do título. Em 1967, o torneio Rio-São Paulo passou a contar com clubes de outros importantes estados (Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná), e ganhou o nome de Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Seria até mais justo dizer o precursor do Robertão foi o Rio-São Paulo e não a Taça Brasil, que continuou sendo disputada paralelamente até 1968. Acredito que a Taça Brasil poderia ser considerada uma precursora da Copa do Brasil. Em dois anos (1967 e 1968), tivemos então dois campeonatos brasileiros. O Palmeiras venceu os dois torneios em 1967. Já em 1968, deu Botafogo e Santos. Qual deles foi o campeão brasileiro? Ambos?

Em 1968, 1969 e 1970, o Robertão, também chamado de Taça de Prata, aumentou com a entrada de clubes da Bahia e Pernambuco, passando de 15 para 17 participantes. O Robertão, por não contar com clubes de todo o país (apenas cinco e depois sete estados), não tinha o caráter de Brasileirão. Para criar então o “verdadeiro” Brasileirão, a antiga CBD (precursora da CBF), convidou mais um estado, o Ceará, e a competição passou a contar com 20 clubes e ser chamada oficialmente de “Primeiro Campeonato Nacional de Clubes”. Em 1975, o campeonato passou a ser chamado de I Copa Brasil. Daí para frente, sua nomenclatura foi sendo alterada (surgiram depois a Taça de Ouro a Copa União), até ser oficialmente chamado de Campeonato Brasileiro, em 1989. Mas para efeitos de estatísticas e história, o Brasileirão sempre foi considerado a partir de 1971.

Confira abaixo a lista dos campeões da Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa e Campeonato Brasileiro.

Taça Brasil

Ano Campeão PG J V E D GP GC
1959 Bahia 20 14 9 2 3 24 19
1960 Palmeiras 7 4 3 1 0 12 3
1961 Santos 7 5 3 1 1 18 6
1962 Santos 7 5 3 1 1 15 7
1963 Santos 8 4 4 0 0 15 4
1964 Santos 11 6 5 1 0 20 5
1965 Santos 7 4 3 1 0 11 4
1966 Cruzeiro 15 8 7 1 0 25 7
1967 Palmeiras 8 6 4 0 2 12 7
1968 Botafogo 6 4 2 2 0 8 3

.

Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Taça de Prata)

Ano Campeão PG J V E D GP GC
1967 Palmeiras 28 20 10 8 2 39 26
1968 Santos 28 19 12 4 3 44 20
1969 Palmeiras 23 19 19 3 6 28 21
1970 Fluminense 25 19 10 5 4 29 17

.

Campeonato Brasileiro

Ano Campeão PG J V E D GP GC
1971 Atlético-MG 34 27 12 10 5 39 22
1972 Palmeiras 42 30 16 10 4 46 19
1973 Palmeiras 62 40 25 12 3 52 13
1974 Vasco 36 28 12 12 4 33 18
1975 Internacional 58 30 19 8 3 51 12
1976 Internacional 48 23 19 1 3 59 13
1977 São Paulo 40 21 13 4 4 40 15
1978 Guarani 55 32 20 8 4 57 22
1979 Internacional 39 23 16 7 0 41 13
1980 Flamengo 34 22 14 6 2 46 20
1981 Grêmio 30 23 14 2 7 32 21
1982 Flamengo 36 23 15 6 2 48 27
1983 Flamengo 35 26 14 7 5 57 30
1984 Fluminense 39 26 15 9 2 37 13
1985 Coritiba 31 29 12 7 10 25 27
1986 São Paulo 47 34 17 13 4 62 22
1987 Flamengo 24 19 9 6 4 22 15
1987 Sport* 29 20 12 5 3 29 13
1988 Bahia 52 29 13 11 5 33 23
1989 Vasco 26 19 9 8 2 27 16
1990 Corinthians 32 25 12 8 5 23 20
1991 São Paulo 31 23 12 7 4 28 15
1992 Flamengo 32 27 12 8 7 44 31
1993 Palmeiras 36 22 16 4 2 40 17
1994 Palmeiras 46 31 20 6 5 58 30
1995 Botafogo 51 27 14 9 4 46 25
1996 Grêmio 48 29 14 6 9 52 34
1997 Vasco 70 33 21 7 5 69 37
1998 Corinthians 61 32 18 7 7 57 38
1999 Corinthians 59 29 18 5 6 61 38
2000 Vasco 54 32 15 9 8 54 49
2001 Atlético-PR 63 31 19 6 6 68 45
2002 Santos 54 31 16 6 9 59 41
2003 Cruzeiro 100 46 31 7 8 102 47
2004 Santos 89 46 27 8 11 103 58
2005 Corinthians 81 42 24 9 9 87 59
2006 São Paulo 78 38 22 12 4 66 32
2007 São Paulo 77 38 23 8 7 55 19
2008 São Paulo 75 38 21 12 5 66 36
2009 Flamengo 67 38 19 10 9 58 44
2010 Fluminense 71 38 20 11 7 62 36

* Campeão do Módulo Amarelo (Série B), mas reconhecido pela CBF como campeão brasileiro de 1987.

Abaixo, veja como ficaria a nova relação dos campeões brasileiros, caso a CBF confirme mesmo a unificação dos três torneios:

Clube Títulos
Palmeiras 8
Santos 8
Flamengo 6
São Paulo 6
Corinthians 4
Vasco 4
Fluminense 3
Internacional 3
Bahia 2
Botafogo 2
Cruzeiro 2
Grêmio 2
Atlético-MG 1
Atlético-PR 1
Coritiba 1
Guarani 1
Sport 1

.

xxx

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 29 de novembro de 2010 Estatísticas, História, Série B | 14:42

Sem grandes, Série B tem queda na média de público

Compartilhe: Twitter

O Campeonato Brasileiro da Série B terminou no sábado sem grandes surpresas. O América-MG, com um empate diante da Ponte Preta, garantiu seu retorno à Série A do Brasileiro ao lado do Coritiba (campeão), Figueirense e Bahia. Sem a presença dos grandes, a Segundona acabou com a pior média de público desde que passou a ser disputada no sistema de pontos corridos, em 2006.

Com apenas 5 021 torcedores por jogo, a Série B conseguiu ter uma média pior do que a Série C! A terceira divisão do Brasileiro de 2010 levou 5 301 torcedores por partida em 208 jogos contra 380 da Série B. Desde 2006, ano da primeira edição dos pontos corridos da Série B, a média de 2010 é a pior:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Entre os clubes da Série B, a maior decepção, pelo segundo ano consecutivo, foi o Duque de Caxias-RJ, que ficou com uma média de menos de mil pessoas por jogo, como em 2009. Outros cinco paulistas estiveram entre os seis piores. De bom mesmo, apenas as médias de Bahia e Sport, que conseguiram números superiores a 15 mil torcedores por partida. Veja abaixo a média de público final da Série B, de acordo com a CBF:

MÉDIA DE PÚBLICO

18 654        Bahia
17 831        Sport
9 689          Náutico
8 375          Figueirense
8 239          Coritiba
5 204          Vila Nova-GO
4 561          ASA
4 302          Ipatinga
4 196          Ponte Preta
3 339          Brasiliense
3 270          Paraná
2 505          Icasa
2 306          América-RN
2 054          América-MG
1 901          Portuguesa
1 491          Guaratinguetá
889             Bragantino
871             Santo André
635             São Caetano
409             Duque de Caxias

2004

6.601

312

2005

7.808

267

2006

7.958

380

2007

7.219

380

2008

6.291

380

2009

6.635

380

2010

5.021

380

Autor: Tags: , , ,