Publicidade

Posts com a Tag Campeonato Paulista

domingo, 29 de abril de 2012 Artilheiros, Campeonatos Estaduais | 20:33

Com 3 gols, Neymar iguala marca de Juary de 1978

Compartilhe: Twitter

Artilheiro do Paulistão de 2012 e mais uma vez o grande nome do Campeonato Paulista, Neymar não deu chances ao São Paulo hoje à tarde, no Morumbi. Autor de 3 gols, o atacante santista igualou uma marca que já durava mais de 30 anos. O último jogador do Santos a marcar 3 gols no clássico contra o São Paulo havia sido Juary, em 1978. Justamente o jogador que Neymar superou hoje na lista de artilheiro do Santos (102 a 101) e a quem acabou fazendo uma homenagem no segundo gol, ao comemorar ao estilo do antigo ídolo na bandeirinha de escanteio.

No dia 1º de outubro de 1978, também no Morumbi, Juary anotou os 3 gols da vitória do Santos por 3 x 1 sobre o São Paulo pelo Paulistão daquele ano, vencido justamente pelo Peixe sobre o mesmo rival. Desde então, nenhum outro jogador do Santos marcou 3 gols no clássico. Pelo lado são-paulino, três jogadores atingiram essa marca: Serginho Chulapa (em 1981), Manu (em 1986), Palhinha (em 1993) e França (em 2000). Na história do San-São, os recordistas de gols em um único clássico são Champ (que marcou 4 gols para o São Paulo na vitória por 4 x 2 em 1941) e Pelé (que também fez 4 gols no 6 x 3 sobre o São Paulo em 1961).

A vitória santista de hoje serviu também para que o Santos alcançasse marcar importantes também. Assim como em 2011, o Peixe eliminou o São Paulo na semifinal do Paulistão na casa do rival. Agora, vê o rival atingir sete anos de fila no estadual. Nesse período, o Santos já ganhou quatro paulistas e caminha agora para o quinto título nos últimos sete anos. Assim, poderá chegar ao seu 20º título, ficando apenas um atrás do São Paulo e dois do Palmeiras no ranking de títulos paulistas.

Além disso, o Peixe está próximo de se tornar tricampeão paulista pela terceira vez (algo inédito na história da competição). O Santos, aliás, foi o último clube a conquistar o tri no Paulistão (1967/68/69).

Se confirmar mesmo o título diante do Guarani, o Santos irá garantir o título no ano do seu centenário. Feito que poucos grandes do futebol brasileiro conseguiram até hoje. Flamengo, Grêmio, Botafogo, Atlético-MG e Corinthians passaram em branco recentemente no ano em que comemoraram seu centenário. Apenas o Vasco (campeão estadual e da Libertadores) e o Inter (campeão gaúcho), levantaram a taça no centenário.

Com a classificação de hoje, o Santos também garantiu presença em sua quarta final de estadual consecutiva. Vice em 2009, o Peixe faturou os dois últimos Paulistas. O Palmeiras havia sido o último clube a conseguir tal proeza em São Paulo (chegou entre os dois primeiros em cinco anos seguidos entre 1992 e 1996). O recorde, porém, ainda é do próprio Santos, que foi campeão ou vice consecutivamente por oito anos (entre 1955 e 1962).

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 23 de abril de 2012 Artilheiros, Campeonatos Estaduais | 11:02

Santos deverá superar Corinthians em artilheiros do Paulistão

Compartilhe: Twitter

Com o gol que marcou ontem, na vitória do Santos por 2 x 0 sobre o Mogi Mirim, o atacante Neymar chegou a marca de 13 gols no Paulistão e se igualou a Hernane, do próprio Mogi, na artilharia da competição, com 13 gols. Como Hernane não jogará mais e os próximos adversários estão distantes, é muito provável que Neymar termine mesmo na artilharia do Paulistão 2012. Talvez até isolado.

Alcançando esse feito, Neymar atingirá sua segunda artilharia na carreira (em 2010, foi o goleador da Copa do Brasil), e assim se tornará o 8º santista a terminar como artilheiro do Paulistão. Até hoje, sete jogadores já deram ao Santos a artilharia do Estadual em 21 campeonatos: Pelé (11 vezes), Feitiço (3), Serginho Chulapa (2) e Akaren Patusca, Del Vecchio, Toninho Guerreiro, Giovanni e Elano (1 vez cada).

O rival Corinthians também já teve 21 artilheiros do Paulistão. No ano passado, curiosamente Santos e Corinthians dividiram a artilharia (Elano e Liédson foram os artilheiros com 11 gols). Veja abaixo a lista dos clubes que mais vezes tiveram o artilheiro do Paulistão:

Clube artilheiros
Santos 22*
Corinthians 21
São Paulo 16
Palmeiras 10
Paulistano 10
Ypiranga 6
Germânia 5
São Paulo AC 5
Portuguesa 4
AA São Bento 3
Botafogo 3
Internacional 3
AA das Palmeiras 2
América 2
Americano 2
Barueri 2
Ferroviária 2
Guarani 2
Juventus 2
Mackenzie 2
Mogi Mirim 2
Campos Elyseos 1
Inter de Limeira 1
Ituano 1
Paulista 1
Ponte Preta 1
São Caetano 1
São José 1
São Paulo Railway 1
Taubaté 1

* Se Neymar for mesmo o artilheiro de 2012.

Confira abaixo a relação dos santistas artilheiros do Paulistão desde 1902:

ano jogador gols
1928 Araken Patuska 31
1929 Feitiço 12
1930 Feitiço 37
1931 Feitiço 39
1955 Del Vecchio 23
1957 Pelé 17
1958 Pelé 58
1959 Pelé 45
1960 Pelé 33
1961 Pelé 47
1962 Pelé 37
1963 Pelé 22
1964 Pelé 34
1965 Pelé 49
1966 Toninho Guerreiro 27
1969 Pelé 26
1973 Pelé 11
1983 Serginho 22
1984 Serginho 16
1996 Giovanni 24
2011 Elano 11
Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 12 de março de 2012 Estatísticas | 16:16

Palmeiras, Juventus-ITA e as maiores invencibilidades

Compartilhe: Twitter

Com a vitória por 6 x 2, ontem, pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras manteve a sua invencibilidade na competição, chegando a 13 jogos sem derrota na temporada de 2012. E com os cinco jogos sem derrota na reta final do Brasileirão, o time de Felipão já soma 18 jogos sem saber o que é perder. Curiosamente, o time não perdeu mais depois de amargar uma sequência de 10 partidas sem vitória no Brasileirão, sua pior marca na história da competição.

No Brasil, dos 248 clubes dos 22 estaduais que já começaram, apenas 10 clubes ainda não perderam. No Acre, foi disputada apenas a primeira rodada.  Só nos estaduais, a maiores invencibilidades são do Fortaleza, Coritiba e Cianorte-PR, que já jogaram 14 partidas. Somando os jogos dos final de 2011, a maior sequência invicta do país é mesmo do Palmeiras, que não perde há 18 jogos. Os outros clubes que ainda não perderam foram: Botafogo (12 jogos); Atlético-MG (6); Luziânia-DF, Aquidauanense-MS e Itaporã-MS (5); Tocantinópolis-TO; e Guaraí-TO (4).

Na Europa, a Juventus defende a maior invencibilidade com 30 jogos sem derrota na temporada 2011/12. Pelo Campeonato Italiano, onde é vice-líder, a Juve não perdeu em 27 jogos (13 vitórias e 14 empates). O time de Turim está a 4 pontos do Milan, que já perdeu quatro vezes. Pela Copa da Itália, a Juventus não perdeu (ganhou do Bologna, Roma e Milan).

Caso consiga o scudetto no Italiano sem perder, a Juventus irá igualar o seu feito de 1905 e quebrar uma marca que já dura 20 anos (o último campeão invicto na Itália foi o Milan, na temporada 1991/92). Mas para quebrar o recorde de invencibilidade no Campeonato Italiano ainda falta bastante para a Juventus. Contando o útimo jogo da temporada passada, o clube soma 28 jogos em derrota. Para alcançar o recordista Milan, que ficou 58 jogos sem perder entre 26/5/1991 e 14/3/1993, ainda faltam 30 jogos. A Juve teria que passar o restante dessa temporada (11 jogos) e mais 19 rodadas da próxima sem perder para superar. Difícil.

Na atual temporada (2011/12) dos campeonatos nacionais disputados na Europa, apenas quatro clubes ainda não perderam. Além da Juventus-ITA e seus 27 jogos, ainda não foram derrotados o Dínamo Kiev-UCR (22 jogos), o Sheriff-ROM (19) e o Debreceni-HUN (também 19 jogos). Na Alemanha, o líder Borussia Dortmund, que começou mal a temporada, já soma 19 jogos sem derrota e a nove rodadas para o fim da Bundesliga já abriu 5 pontos sobre o Bayern Munique, ficando muito próximo do bicampeonato.

No Campeonato Espanhol, o Real Madrid chegou a sua 11ª vitória consecutiva, superando a sequência de 10 vitórias seguidas no primeiro turno. Com 10 pontos de vantagem sobre o Barcelona, o Real está próximo de tirar o tri do Barcelona. Faltando 12 rodadas para o final do campeonato, o time de José Mourinho poderá ainda alcançar marcas históricas nessa temporada. Com 23 vitórias, precisa de mais 9 em 12 jogos para quebrar o recorde de vitórias em uma só edição. Em 2009/10, Barça e Real conseguiram 31 vitórias cada. E com mais 4 vitórias fora de casa, poderá superar o Barça, que conseguiu 14 vitórias como visitante na temporada passada. Agora, caso vença seus próximos cinco jogos, o Real iguala a marca de vitórias consecutivas do Barcelona (16), também da temporada 2010/11.

Já na Argentina, o Boca Juniors-ARG perdeu sua invencibilidade de 36 jogos no campeonato nacional ao ser derrotado num jogaço contra o Independiente. Depois de sair perdendo no primeiro tempo por 3 x 1, o Boca virou para 4 x3 na segunda etapa, mas levou a virada com gols de Farías, ex-Cruzeiro, aos 44 e aos 49 minutos. Curiosamente, o jogo marcou o encontro entre o líder Boca e o lanterna Independiente, que havia perdido todos os seus quatro jogos no Torneo Clausura. Desde a era do profissionalismo, essa foi a 10ª partida em que o Boca levou 5 gols ou mais em seu temido estádio. A última vez foi em 1996, quando apanhou de 6 x 0 do Gimnasia La Plata. Curiosamente, naquele dia, Guillermo Schelloto marcou três gols na Bombonera, feito repetido ontem por Farías.

As outras vezes em que o Boca levou cinco ou mais gols em casa foram: 4 x 6 Racing (1995); 1 x 6 San Martín de Tucumán (1988); 1 x 5 Newell’s Old Boys (1987); 2 x 5 Independiente (1980); 2 x 5 River Plate (1980); 1 x 5 Gimnasia de Mendoza (1978); 3 x 5 San Lorenzo (1975); e 2 x 5 San Lorenzo (1943).

Antes de Farías, outro jogador havia marcado três gols no Boca Juniors em plena Bombonera. Há um ano, Denis Stracqualursi, do Tigre, marcou os três gols do seu time no empate por 3 x 3.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais | 09:58

Os opostos nas defesas de Corinthians e São Paulo no Paulistão

Compartilhe: Twitter

Líder do Campeonato Paulista com quatro pontos de vantagem sobre o Guarani, o invicto Corinthians tem também a defesa menos vazada da competição. Até agora, em 10 partidas, o time de Tite sofreu apenas três gols. Média de apenas 0,33 gol por partida. A melhor em sua história pelo Paulistão em suas 98 participações.

No ano passado, o Corinthians terminou também com uma boa média de gols sofridos no Estadual, levando 16 gols em 23 jogos (média de 0,70). O Palmeiras terminou com a melhor defesa em 2011 com 10 gols sofridos em 21 jogos. Até hoje, a defesa menos vazada do Corinthians em um Paulistão é a de 1990. Naquele ano, a equipe do técnico Nelsinho Baptista sofreu apenas 13 gols em 35 jogos (média de 0,37 gol sofrido por partida). Confira abaixo as melhores defesas do alvinegro pelo Paulistão desde sua primeira participação, em 1913:

Ano Jogos Gols sofridos Média
2012 10 3 0,33
1990 35 13 0,37
1916 8 3 0,38
1972 22 10 0,45
1991 34 19 0,56
1979 47 30 0,64
1973 22 15 0,68
2011 23 16 0,70
1970 18 13 0,72
1925 11 8 0,73

.

Já o São Paulo, que chegou a liderar o campeonato nas primeiras rodadas, vem sofrendo com sua defesa, desfalcada do goleiro Rogério Ceni. Mesmo com a chegada de novos e altos zagueiros, o time de Leão tem uma das piores defesas do Paulistão com 14 gols sofridos em 10 jogos. Destes, oito saíram de jogadas aéreas. A média ruim de 1,40 gol sofrido por partida está entre as piores do Tricolor em sua história pelo Paulistão, desde 1936. Em 77 participações, a defesa de 2012 está entre as 10 piores do clube. Veja abaixo as piores médias de gols do São Paulo no Campeonato Paulista:

Ano Jogos Gols sofridos Média
1940 20 41 2,05
2001 15 26 1,73
1936 21 35 1,67
1944 20 32 1,60
1941 20 32 1,60
1960 34 54 1,59
1955 26 37 1,42
2012 10 14 1,40
1942 20 28 1,40
1939 20 28 1,40

.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 16 de maio de 2011 Campeões, Campeonatos Estaduais, História | 09:59

Zagueiro Durval conquista seu nono estadual consecutivo

Compartilhe: Twitter

Prestes a completar 100 jogos com a camisa do Santos, o zagueiro Durval, de 30 anos, antigiu uma marca pessoal sensacional ontem, ao conquistar mais um título em sua carreira. Jogador comedido, que pouco aparece para a mídia, o zagueiro é titular absoluto do time há dois anos e um dos destaques dessa equipe vitoriosa do Santos. Em duas temporadas, Durval disputou 96 jogos, conquistou dois paulistas e uma Copa do Brasil.

Com o recente título paulista, o zagueiro alcançou a marca de nove títulos estaduais consecutivos. Nascido na cidade de Cruz do Espírito Santo (PB), Durval foi campeão paraibano em 2003, pelo Botafogo-PB. Depois disso, levantou a taça pelo Brasiliense-DF, em 2004. No ano seguinte, foi campeão paranaense pelo Atlético-PR. Ainda em 2005, pelo Furacão, Durval titular da equipe que chegou à final da Copa Libertadores.

Na sequência, Durval conquistou o tetracampeonato pernambucano pelo Sport (de 2006 a 2009). Capitão do time, o jogador conseguiu, nesse período, levantar ainda o título da Copa do Brasil de 2008. Com 238 jogos e 38 gols, Durval é considerado um dos maiores jogadores da história do Sport. Em 2010, o jogador chegou ao Santos e no mesmo ano conquistou o Paulistão e a Copa do Brasil. Agora, em 2011, chegou ao nono título estadual consecutivo.

Aos 30 anos, Durval tem a chance de, em 2012, alcançar o recorde de títulos estaduais consecutivos. Em 1973, o lateral-direito Gena (Genival Costa de Barros Lima), conquistou seu décimo Estadual, curiosamente todos pernambucanos. Titular do Náutico na campanha do hexa (1963 a 1968), Gena defendeu o Sana Cruz na campanha do penta (de 1969 a 1973), estabelecendo um recorde que dura até hoje.

Confira abaixo os títulos de Durval:

2003 – Paraibano (Botafogo-PB)
2004 – Brasiliense (Brasiliense-DF)
2005 – Paranaense (Atlético-PR)
2006 – Pernambucano (Sport)
2007 – Pernambucano (Sport)
2008 – Pernambucano (Sport)
2009 – Pernambucano (Sport)
2010 – Paulista (Santos)
2011 – Paulista (Santos)

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 30 de abril de 2011 Campeonatos Estaduais | 18:58

São Paulo tem seu segundo maior jejum de títulos paulistas

Compartilhe: Twitter

Ao perder para o Santos, hoje, na semifinal do Paulistão, o São Paulo perdeu mais uma chance de reconquistar o título Paulista, que não vê desde 2005. Desde que ganhou o seu primeiro campeonato estadual, em 1943, o tricolor enfrentou apenas um jejum grande de títulos Paulistas, entre 1957 e 1970, período em que inaugurou e depois reformou o estádio Morumbi.

Desde 1970, então, o maior jejum de títulos Paulistas do São Paulo foi nos anos 90, quando passou seis anos sem ganhar o torneio. Campeão em 1992, o tricolor só voltou a levantar a taça em 1998. Agora, o São Paulo já está há seis anos sem soltar o grito de campeão paulista.

Entre os 12 grandes clubes do Brasil, apenas o Vasco, no Rio, passa por um jejum maior de títulos. O clube carioca não vence o estadual desde 2003.

Outra curiosidade da eliminação de hoje, é que, como em 1999, o time do São Paulo comandado por Paulo César Carpegiani caiu na semifinal depois de ter feito a melhor campanha na primeira fase. Além disso, o técnico Muricy eliminou o São Paulo pela segunda vez de um mata-mata no Paulistão. Em 2004, com o São Caetano, despachou o tricolor nas quartas-de-final.

Confira o desempenho do clube na história do Campeonato Paulista:

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 13 de abril de 2011 Campeonatos Estaduais | 09:11

Palmeiras tem melhor defesa na história dos Paulistas

Compartilhe: Twitter

A campanha do Palmeiras no Paulistão de 2011 vem apresentando números bem expressivos até agora. Com 12 vitórias e apenas uma derrota em 18 jogos, o time lidera o campeonato com um aproveitamento de 75,9%. Desde o título estadual de 1996, quando conquistou 92,2% dos pontos, o Palmeiras não realizou uma campanha tão boa quanto essa de 2011. Esse time atual supera a equipe de 2008, que ganhou o último título paulista com 71% de aproveitamento.

Já a defesa da equipe de Felipão vem fazendo mais bonito ainda. Com apenas 6 gols sofridos em 18 jogos, o time tem a ótima média de apenas 0,33 gol sofrido por partida. A menor em toda a história do clube em 95 campeonatos estaduais disputados. Essa marca atual supera as melhores defesas, de 1972 e 1989, com 0,36 gol sofrido por partida.

Nas últimas quatro partidas, o Palmeiras não sofreu gol e nos últimos 10 jogos, sofreu apenas três. De quebra, nessa temporada de 2011, contando também os três jogos pela Copa do Brasil, o Palmeiras não tomou mais de um gol numa só partida.

Veja abaixo as melhores campanhas do Palmeiras pelo Paulistão e também as melhores defesas na história:

Melhores campanhas:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Melhores defesas:

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 5 de abril de 2011 Artilheiros, Campeonatos Estaduais, História | 17:22

Pelé, Raí, Eduardo e os maiores artilheiros em um jogo do Paulistão

Compartilhe: Twitter

No último domingo, o atacante Eduardo, do São Caetano, conseguiu uma proeza ao marcar 5 gols na vitória do Azulão sobre o São Bernardo por 6 x 1. Desde 1993, nenhum jogador havia feito mais do que 4 gols em um só jogo do Campeonato Paulista. Naquele ano, o atacante Sinval marcou 5 gols na vitória do Novorizontino sobre a Catanduvense por 7 x 0.

Cinco ou mais gols em jogo do Paulistão aconteceu apenas em 57 jogos em toda a história do campeonato mais antigo do Brasil, que já ultrapassou a marca dos 20.000 jogos. No início, o feito era um pouco mais comum. Craques como Friedenreich, Araken, Feitiço, Teleco e Pelé, por exemplo, conseguiram marcar mais de três vezes cinco gols em um só jogo. Nos últimos 40 anos, no entanto, apenas cinco jogadores atingiram essa marca. Entre eles, os irmãos Sócrates e Raí. O primeiro, anotou 7 gols quando ainda era do Botafogo-SP. Depois de Pelé, o recordista com 8 gols em 1964, o Doutor detém a melhor marca. Já Raí marcou 5 gols em 1992, quando estava no auge no tricolor.

Confira a lista dos jogadores que já marcaram 5 ou mais gols na história do Campeonato Paulista, desde 1902:

.

.

.

.

.


.

….

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 Campeonatos Estaduais, Confrontos, Estatísticas, História | 10:59

Nos números, vantagem para o São Paulo diante do Palmeiras

Compartilhe: Twitter

São Paulo e Palmeiras se enfrentarão no próximo domingo pela 10ª rodada do Paulistão. Líder do campeonato, o time do técnico Felipão terá uma difícil missão pela frente: bater o São Paulo, rival indigesto nos últimos anos, em pleno Morumbi.

Desde 2002, quando venceu por 4 x 2, com direito a uma golaço de Alex, o Palmeiras não vence o tricolor no Morumbi. Esse jejum de vitórias alviverdes já chega a 16 partidas (11 vitórias são-paulinas e 5 empates).

Historicamente, o retrospecto também favorece o São Paulo no Choque-Rei. Em 283 confrontos, foram 100 vitórias do São Paulo, contra 93 do Palmeiras e 90 empates. Nos últimos anos, o tricolor também tem levado a melhor. Desde o 4 x 2 de 2002, já foram realizados 31 jogos. Desses, o Palmeiras venceu apenas 6, contra 15 do São Paulo. Dessa forma, passou a ser o “freguês” do confronto.

Além do jejum no Morumbi, o Palmeiras tem também um retrospecto negativo no estádio contra o São Paulo. Em 110 jogos, foram 46 vitórias dos donos da casa, contra 25 do Palmeiras e 39 empates.

Outra vantagem são-paulina nesse confronto acontece na história do Paulistão. Até hoje, em 153 partidas, foram 65 vitórias do São Paulo contra 43 do Palmeiras e 42 empates.

Quem também tem um bom desempenho contra o Palmeiras, na história do clássico, é Rogério Ceni. O goleiro participou de 47 jogos contra o rival, venceu 22, empatou 11 e perdeu 14. O Palmeiras é também o clube que o goleiro mais marcou gols na carreira (7 no total).

O goleiro Marcos, que é dúvida para o clássico, já disputou o clássico 25 vezes, com 6 vitórias do Palmeiras, 8 empates e 11 vitórias do São Paulo.

Já o técnico Luiz Felipe Scolari também não leva vantagem nesse confronto. Em 13 jogos, venceu 3, empatou 2 e perdeu 8 deles.

Clique aqui para ver a lista de jogos entre Palmeiras e São Paulo na história.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011 Sem categoria | 11:09

O baixo público nos estaduais do Rio e de São Paulo

Compartilhe: Twitter

Esse início de temporada nos principais estaduais do Brasil (Paulista e Carioca), ainda não empolgou o torcedor. Nos dois campeonatos, a média de público é inferior a 5.000 pagantes por partida. Quase três vezes menor que a média do Brasileirão de 2010 (14 816). Em São Paulo, a média de público nas cinco primeiras rodadas é de apenas 4.876 torcedores por jogo.

O Corinthians, que disputou dois jogos em casa, lidera o ranking de média de público do Paulistão com 18.958 pagantes por partida, seguido pelo caçula São Bernardo (11.509). O Palmeiras, é apenas sexto com 6.578 torcedores por jogo. Dos 47 jogos com público no Paulistão (o Santo André está jogando com portões fechados), o que teve o maior número de torcedores foi Corinthians 2 x 0 Portuguesa, com 22.472 torcedores, na primeira rodada.

Tirando os jogos envolvendo os quatro grandes clubes do estado, a média cai de 4.876 para 2.101 por jogo. Não fosse o São Bernardo, que levou 9.739 pessoas no jogo contra o Prudente e 9.630 contra o Oeste, essa média cairia para por mais de 1.500 pessoas.

No Rio de Janeiro, que receberá amanhã o maior público do Campeonato Carioca (foram vendidos todos os 37.042 ingressos para a estreia de Ronaldinho Gaúcho pelo Flamengo, contra o Nova Iguaçu), a média de público é de apenas 4.125 torcedores por jogo. Mesmo com essa público de amanhã, a média deverá subir para por mais de 5.200 por jogo. O clássico do último domingo, entre Vasco e Flamengo, levou apenas 15.356 torcedores ao Engenhão. Até agora, o maior público nas quatro primeiras rodadas foi o de Botafogo x Duque de Caxias e Bangu x Fluminense (19.206), que jogaram no mesmo dia no Engenhão. No Campeonato Carioca, sem a presença dos grandes, a média de público entre os pequenos é de apenas 745 torcedores por jogo.

Confira abaixo os campeões de público nos Campeonatos Paulistya e Carioca nesse início de temporada:

Paulistão:

Clube Média
Corinthians 18.958
São Bernardo 11.509
Santos 9.198
São Paulo 9.071
Bragantino 7.528
Palmeiras 6.578
Portuguesa 3.819
Americana 3.704
Linense 3.545
Ponte Preta 3.035
Oeste 2.865
Prudente 2.833
Botafogo 2.555
Mogi Mirim 2.215
Ituano 1.949
Paulista 1.553
Mirassol 1.487
Noroeste 1.306
São Caetano 391
Santo André 0

.

.

Carioca

Clube Média
Vasco 11.966
Flamengo 9.544
Botafogo 9.185
Fluminense 8.165
Cabofriense 4.888
América 4.166
Macaé 2.144
Nova Iguaçu 2.047
Volta Redonda 941
Duque de Caxias 900
Resende 785
Americano 605
Bangu 507
Madureira 500
Boavista 300
Olaria 300
Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 29 de março de 2010 Campeonatos Estaduais, Confrontos, História | 11:35

São Paulo tem recorde negativo em clássicos após 74 anos

Compartilhe: Twitter

A derrota para o Corinthians, ontem, por 4 x 3, foi a terceira do São Paulo em clássicos no Campeonato Paulista. Antes de sofrer esse revés para o rival, o Tricolor havia sido derrotado pelo Palmeiras (0 x 2) e pelo Santos (1 x 2). Essa marca é uma das piores do clube na história da competição. Apenas em 1936, quando fez sua estreia no Paulistão, o São Paulo perdeu todos os clássicos disputados (foi derrotado quatro vezes naquele ano). Desde então, o clube do Morumbi nunca mais deixou de pontuar em clássicos.

Desde 2006, quando foi vice-campeão, o São Paulo vem caindo de produção nos clássicos pelo estadual. Naquele ano, o time treinado por Muricy Ramalho venceu todos os três clássicos, tendo um aproveitamento de 100% dos pontos. Em 2007, essa marca caiu para 77,8%. Em 2008, foi para 46,7% e e 2009, abaixou para 26,7%. A chance de o São Paulo mudar essa marca é conseguir uma classificação para a fase final do Paulistão.

Confira abaixo o desempenho do São Paulo em clássicos pelo Campeonato Paulista desde 1936:

Ano J V E D Aprov.%
2010 3 0 0 3 0,0%
2009 5 1 1 3 26,7%
2008 5 2 1 2 46,7%
2007 3 2 1 0 77,8%
2006 3 3 0 0 100,0%
2005 3 2 1 0 77,8%
2004 1 1 0 0 100,0%
2003 3 1 0 2 33,3%
2001 3 3 0 0 100,0%
2000 7 4 2 1 66,7%
1999 6 3 2 1 61,1%
1998 6 5 0 1 83,3%
1997 8 3 4 1 54,2%
1996 6 2 3 1 50,0%
1995 8 1 4 3 29,2%
1994 6 2 3 1 50,0%
1993 10 6 1 3 63,3%
1992 10 7 1 2 73,3%
1991 4 2 2 0 66,7%
1990 3 1 1 1 44,4%
1989 3 0 1 2 11,1%
1988 9 3 3 3 44,4%
1987 10 3 5 2 46,7%
1986 6 4 2 0 77,8%
1985 6 3 2 1 61,1%
1984 6 2 3 1 50,0%
1983 12 4 5 3 47,2%
1982 8 1 2 5 20,8%
1981 10 6 2 2 66,7%
1980 8 6 2 0 83,3%
1979 16 6 4 6 45,8%
1978 5 0 4 1 26,7%
1977 11 5 1 5 48,5%
1976 5 0 1 4 6,7%
1975 8 5 2 1 70,8%
1974 6 1 3 2 33,3%
1973 6 0 5 1 27,8%
1972 6 0 2 4 11,1%
1971 6 2 2 2 44,4%
1970 6 4 1 1 72,2%
1969 9 3 1 5 37,0%
1968 6 1 1 4 22,2%
1967 7 0 1 6 4,8%
1966 6 3 0 3 50,0%
1965 6 0 3 3 16,7%
1964 6 1 2 3 27,8%
1963 6 2 1 3 38,9%
1962 6 2 2 2 44,4%
1961 6 1 3 2 33,3%
1960 6 2 2 2 44,4%
1959 6 4 0 2 66,7%
1958 6 0 4 2 22,2%
1957 10 5 3 2 60,0%
1956 10 4 3 3 50,0%
1955 7 1 2 4 23,8%
1954 7 5 1 1 76,2%
1953 5 4 0 1 80,0%
1952 5 2 1 2 46,7%
1951 7 1 1 5 19,0%
1950 4 1 1 2 33,3%
1949 6 4 1 1 72,2%
1948 7 4 2 1 66,7%
1947 5 0 4 1 26,7%
1946 6 5 1 0 88,9%
1945 6 3 2 1 61,1%
1944 6 3 1 2 55,6%
1943 6 4 1 1 72,2%
1942 6 3 1 2 55,6%
1941 6 2 2 2 44,4%
1940 6 2 0 4 33,3%
1939 8 4 1 3 54,2%
1938 1 1 0 0 100,0%
1937 6 2 0 4 33,3%
1936 4 0 0 4 0,0%

.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 23 de março de 2010 Campeonatos Estaduais, Estatísticas, História | 08:25

Ataque santista é o melhor dos últimos 45 anos

Compartilhe: Twitter

A goleada aplicada pelo Santos sobre o Ituano por 9 x 1, no último domingo, elevou a média de gols do clube para 3 por partida nessa Paulistão (45 gols em 15 jogos). Essa ótima marca é a melhor do clube desde 1965, quando a equipe de Pelé e Cia. fechou o Campeonato Paulista daquele ano com uma média de 3,10 gols por partida. Até hoje, o Santos já participou 95 vezes do Campeonato Estadual. Em 1927, ainda na era do amadorismo, o clube alcançou sua média de gols (6,25), quando marcou 100 gols em apenas 16 jogos. O ataque de 2010, dos artilheiros André (10 gols), Neymar (9) e Paulo Henrique Ganso (7), é o 15º maior do Peixe na história do Paulistão.

Confira todas as médias de gols do Santos em Campeonatos Paulistas, com destaque para aquelas iguais ou superiores a 3 gols por jogo:

Ano PG J V E D GP GC SG Média de gols
1913 2 4 1 0 3 9 22 -13 2,25
1916 9 11 4 1 6 23 31 -8 2,09
1917 19 16 8 3 5 44 36 8 2,75
1918 18 13 7 4 2 42 26 16 3,23
1919 13 18 6 1 11 36 43 -7 2,00
1920 2 9 1 0 8 13 33 -20 1,44
1921 11 21 4 3 14 25 61 -36 1,19
1922 5 11 2 1 8 17 31 -14 1,55
1923 7 11 2 3 6 12 21 -9 1,09
1924 23 18 10 3 5 44 29 15 2,44
1925 13 10 6 1 3 19 15 4 1,90
1926 11 9 5 1 3 24 17 7 2,67
1927 28 16 14 0 2 100 33 67 6,25
1928 19 12 9 1 2 42 12 30 3,50
1929 11 7 5 1 1 30 13 17 4,29
1930 40 26 18 4 4 80 38 42 3,08
1931 42 25 18 6 1 79 28 51 3,16
1932 10 11 5 0 6 26 31 -5 2,36
1933 13 14 7 1 6 31 38 -7 2,21
1934 13 14 5 3 6 22 27 -5 1,57
1935 20 12 9 2 1 31 11 20 2,58
1936 28 21 13 2 6 70 37 33 3,33
1937 14 14 5 4 5 27 20 7 1,93
1938 9 10 4 1 5 22 18 4 2,20
1939 20 20 8 4 8 35 33 2 1,75
1940 18 20 7 4 9 51 49 2 2,55
1941 20 20 8 4 8 59 60 -1 2,95
1942 18 20 7 4 9 59 51 8 2,95
1943 21 20 10 1 9 45 40 5 2,25
1944 19 20 7 4 9 39 41 -2 1,95
1945 18 20 8 2 10 34 46 -12 1,70
1946 22 20 9 4 7 36 31 5 1,80
1947 19 20 6 7 7 33 27 6 1,65
1948 32 20 15 2 3 54 31 23 2,70
1949 26 22 11 4 7 52 40 12 2,36
1950 31 22 13 5 4 47 34 13 2,14
1951 37 28 16 5 7 69 40 29 2,46
1952 34 30 13 8 9 62 46 16 2,07
1953 27 28 12 3 13 58 53 5 2,07
1954 34 26 16 2 8 70 43 27 2,69
1955 40 26 19 2 5 71 40 31 2,73
1956 62 36 29 4 3 98 36 62 2,72
1957 56 37 26 4 7 144 65 79 3,89
1958 64 38 29 6 3 143 40 103 3,76
1959 65 41 30 5 6 155 58 97 3,78
1960 50 34 22 6 6 100 44 56 2,94
1961 53 30 25 3 2 113 33 77 3,77
1962 51 30 23 5 2 102 31 71 3,40
1963 36 30 14 8 8 69 52 17 2,30
1964 44 30 20 4 6 95 47 48 3,17
1965 53 30 25 3 2 93 28 65 3,10
1966 36 28 15 6 7 69 43 26 2,46
1967 43 27 17 9 1 63 30 33 2,33
1968 45 26 22 1 3 71 22 49 2,73
1969 41 29 18 5 6 63 31 32 2,17
1970 21 18 8 5 5 34 21 13 1,89
1971 28 22 10 8 4 29 23 6 1,32
1972 29 22 14 1 7 31 21 10 1,41
1973 32 23 12 8 3 31 11 20 1,35
1974 35 26 14 7 5 35 22 13 1,35
1975 36 32 15 6 11 42 30 12 1,31
1976 17 17 6 5 6 15 16 -1 0,88
1977 49 43 17 12 14 47 44 3 1,09
1978 67 56 26 15 15 80 48 32 1,43
1979 48 43 16 16 11 55 45 10 1,28
1980 56 44 20 16 8 58 36 22 1,32
1981 51 50 18 15 17 58 53 5 1,16
1982 37 38 10 17 11 37 35 2 0,97
1983 58 46 20 18 8 64 40 24 1,39
1984 57 38 22 13 3 54 19 35 1,42
1985 40 38 14 12 12 35 34 1 0,92
1986 38 40 15 8 17 44 48 -4 1,10
1987 49 40 16 17 7 49 32 17 1,23
1988 28 25 10 8 7 25 21 4 1,00
1989 20 25 7 14 4 20 16 4 0,80
1990 40 35 12 16 7 29 25 4 0,83
1991 27 26 7 13 6 21 15 6 0,81
1992 34 32 11 12 9 44 35 9 1,38
1993 44 36 18 8 10 65 56 9 1,81
1994 34 30 11 12 7 37 33 4 1,23
1995 55 36 14 13 9 59 44 15 1,64
1996 51 30 16 3 11 69 54 15 2,30
1997 49 26 14 7 5 52 28 24 2,00
1998 14 10 4 2 4 23 14 9 2,30
1999 34 18 10 4 4 40 25 15 2,22
2000 34 20 9 7 4 33 25 8 1,65
2001 30 17 9 2 6 39 27 12 2,29
2003 10 6 3 1 2 12 9 3 2,00
2004 27 13 8 3 2 31 20 11 2,38
2005 37 19 10 7 2 38 21 17 2,00
2006 43 19 14 1 4 33 19 14 1,74
2007 55 23 17 4 2 47 21 26 2,04
2008 31 19 9 4 6 28 23 5 1,47
2009 44 23 13 5 5 34 23 11 1,48
2010 35 15 11 2 2 45 19 26 3,00
Autor: Tags: ,

segunda-feira, 22 de março de 2010 Campeonatos Estaduais, História | 11:26

Campanha do Palmeiras é uma das piores em Paulistas

Compartilhe: Twitter

O fraco desempenho do Palmeiras no Paulistão de 2010 é também um dos piores em sua história na competição. O aproveitamento de apenas 48,9% dos pontos é  o 13º pior entre as 94 participações do clube no campeonato estadual mais antigo do Brasil. Em seu estádio, o Parque Antártica, o desempenho é ainda pior. Com apenas 38,1% de aproveitamento (2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas), a campanha do Palmeiras em sua casa é a terceira pior em todos os Paulistas. O time só foi pior em 1919, quando perdeu os três jogos que disputou, e em 1968, quando conquistou apenas 33,3% dos pontos.

Confira abaixo os piores desempenhos do Palmeiras em Campeonatos Paulistas e também no Parque Antártica:

Piores campanhas no Paulistão

Ano Posição PG J V E D GP GC S Aprov.
1924 12º 0 2 0 0 2 3 6 -3 0%
1957 11 18 2 5 11 28 36 -8 20,4%
1916 11 13 3 2 8 20 27 -7 28,2%
1968 11º 27 26 7 6 13 34 43 -9 34,6%
1980 16º 41 38 9 14 15 36 45 -9 36%
1918 10º 7 6 2 1 3 14 13 1 38,9%
1948 26 20 7 5 8 29 32 -3 43,3%
2005 25 19 7 4 8 31 32 -1 43,9%
1981 10º 71 52 15 26 11 54 51 3 45,5%
1985 53 38 13 14 11 36 33 3 46,5%
1946 28 20 8 4 8 37 31 6 46,7%
1983 67 46 14 25 7 53 35 18 48,6%
2010 22 15 6 4 5 27 26 1 48,9%
1988 37 25 9 10 6 29 22 7 49,3%

a

Piores campanhas no Parque Antártica em Paulistas

ANO J V E D GP GC Aprov.
1919 3 0 0 3 2 9 0%
1968 7 2 1 4 10 14 33,3%
2010 7 2 2 3 13 14 38,1%
1980 14 5 5 4 17 14 47,6%
1925 7 3 2 2 13 9 52,4%
1967 7 3 2 2 9 9 52,4%
1978 7 3 2 2 10 6 52,4%
1981 19 7 9 3 25 17 52,6%
1970 8 3 4 1 10 5 54,2%
1917 9 4 4 1 17 9 59,3%
2007 9 4 4 1 20 14 59,3%
Autor: Tags: ,

sexta-feira, 5 de março de 2010 Artilheiros, Campeonatos Estaduais, Estatísticas | 12:46

Meias e atacantes fizeram todos os gols do Santos no Paulistão

Compartilhe: Twitter

Líder do Campeonato com 4 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Santo André, o Santos é também a equipe com o melhor ataque da competição. Em 12 jogos, foram 32 gols. Uma média de 2,66 por partida. Ontem, após a vitória por 3 x 2 sobre o Paulista, o Peixe chegou ainda a sua 9ª vitória consecutiva no Paulistão, aproximando-se ainda mais do seu recorde de 12 vitórias na história do campeonato (leia mais).

Desses 32 gols do Santos no Paulistão, 22 foram feitos pelos atacantes e 10 por meias. Nenhum jogador do sistema defensivo (zagueiros, laterais e volantes), marcou gol pela equipe de Dorival Júnior no campeonato. Os atacantes do Santos (André, Neymar, Robinho, Zé Eduardo e Giovanni), já fizeram mais gols que todo o time do Corinthians (18 gols) e Palmeiras (20 gols). Até agora, os 22 gols dos atacantes do Santos no Paulistão representaram 69% dos gols da equipe. No Corinthians, os atacantes fizeram 10 dos 18 gols (56%). No Palmeiras, os atacantes marcaram 35% dos gols do time. Já no São Paulo, os atacantes fizeram 61% dos gols do time. Número que subiu bastante com os 4 gols feitos por Fernandinho na rodada passada. Todos os três rivais do Santos, porém, tiveram gols anotados por zagueiros, volantes e laterais. No caso do São Paulo, até o goleiro Rogério Ceni já marcou no Paulistão.

Confira abaixo os gols dos quatro grandes de São Paulo:

SANTOS – 32 gols
Posição Jogadores Gols
Atacantes Neymar 8
André 7
Robinho 4
Zé Eduardo 2
Giovanni 1
Total 22
Meias Paulo Henrique Ganso 5
Wesley 4
Madson 1
Total 10
SÃO PAULO – 23 gols
Posição Jogadores Gols
Atacantes Fernandinho 4
Dagoberto 3
Washington 3
Marcelinho Paraíba 2
Henrique 1
Roger 1
Total 14
Outros Hernanes (M) 2
Léo Lima (M) 2
Rogério Ceni (G) 2
André Dias (Z) 1
Richarlyson (Z) 1
Contra 1
Total 9
PALMEIRAS – 20 gols
Posição Jogadores Gols
Atacantes Robert 6
Lenny 1
Total 7
Outros Diego Souza (M) 5
Cleiton Xavier (M) 3
Deyvid (M) 2
Léo (Z) 2
Danilo (Z) 1
Total 9
CORINTHIANS – 20 gols
Posição Jogadores Gols
Atacantes Jorge Henrique 3
Dentinho 2
Souza 2
Edno 1
Iarley 1
Ronaldo 1
Total 10
Outros Elias (V) 2
Chicão (Z) 2
Boquita (M) 1
Jucilei (V) 1
Marcelo Mattos (V) 1
Paulo André (Z) 1
Total 8
Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 Campeonatos Estaduais, História | 12:02

As maiores sequências de vitórias do Santos no Paulistão

Compartilhe: Twitter

O Santos alcançou, ontem, sua sétima vitória consecutiva no Campeonato Paulista ao bater o Mirassol por 2 x 1. A séria de triunfos na competição é a maior na história do Peixe desde 1968, quando a equipe de Pelé e Cia alcançou a sequência de 12 vitórias seguidas. A marca atingida ontem pelo time de Robinho é  superou as maiores sérias de vitórias desde então (seis vitórias consecutivas em 1973, 1979, 1983 e 2006).

A sequência de sete vitórias do Santos de 2010 é a 10ª maior na história do clube em Campeonatos Paulistas. O recorde, de 12 vitórias seguidas, aconteceu quatro vezes: 1927, 1958, 1961 e 1968. Confira abaixo as maiores sequências de vitórias do Santos na história do Paulistão:

12 vitórias

1927

data time Placar

time Casa/Fora
03/05/1927 Santos 12 x 1 Ypiranga C
13/05/1927 Santos 10 x 2 República C
22/05/1927 Santos 4 x 2 Primeiro de Maio C
05/06/1927 Santos 11 x 2 Barra Funda C
26/06/1927 Santos 5 x 2 Portuguesa C
03/07/1927 Santos 11 x 3 Americano C
31/07/1927 Santos 9 x 3 Alpargatas C
14/08/1927 Santos 4 x 3 Comercial (RP) F
21/08/1927 Santos 10 x 1 Guarani C
29/08/1927 Santos 4 x 1 Corinthians (SBC) C
04/09/1927 Santos 8 x 3 Corinthians F
27/11/1927 Santos 4 x 1 Sílex C

.

1958

data time Placar

time Casa/Fora
13/08/1958 Santos 4 x 3 Ferroviária C
17/08/1958 Santos 1 x 0 São Paulo C
20/08/1958 Santos 4 x 0 Ponte Preta C
24/08/1958 Santos 1 x 0 Palmeiras F
28/08/1958 Santos 5 x 2 XV de Jaú C
31/08/1958 Santos 2 x 1 Portuguesa Santista C
04/09/1958 Santos 3 x 0 Taubaté C
07/09/1958 Santos 4 x 1 Ypiranga F
11/09/1958 Santos 10 x 0 Nacional C
14/09/1958 Santos 1 x 0 Corinthians F
17/09/1958 Santos 8 x 1 Guarani C
01/10/1958 Santos 8 x 1 Ypiranga C

.

1961

data time Placar

time Casa/Fora
30/07/1961 Santos 2 x 1 Palmeiras C
06/08/1961 Santos 4 x 0 Jabaquara C
09/08/1961 Santos 3 x 1 Guarani C
13/08/1961 Santos 7 x 1 Noroeste F
16/08/1961 Santos 5 x 1 Corinthians F
19/08/1961 Santos 6 x 1 XV de Piracicaba C
03/09/1961 Santos 6 x 3 São Paulo F
06/09/1961 Santos 10 x 1 Juventus C
10/09/1961 Santos 3 x 0 Botafogo F
13/09/1961 Santos 5 x 1 Esportiva Guaratinguetá C
17/09/1961 Santos 6 x 1 Portuguesa C
24/09/1961 Santos 1 x 0 Ferroviária F

.

1968

data time Placar

time Casa/Fora
09/03/1968 Santos 5 x 1 Botafogo C
16/03/1968 Santos 3 x 0 Portuguesa C
23/03/1968 Santos 4 x 0 Juventus F
27/03/1968 Santos 5 x 2 São Paulo F
31/03/1968 Santos 4 x 3 América C
07/04/1968 Santos 8 x 2 Comercial F
10/04/1968 Santos 2 x 0 Guarani F
13/04/1968 Santos 1 x 0 Palmeiras C
18/04/1968 Santos 1 x 0 São Bento C
21/04/1968 Santos 2 x 0 Corinthians C
24/04/1968 Santos 3 x 2 Juventus C
28/04/1968 Santos 1 x 0 XV de Piracicaba F

.

11 vitórias

1960

data time Placar

time Casa/Fora
16/10/1960 Santos 7 x 0 América C
23/10/1960 Santos 4 x 1 Ponte Preta F
29/10/1960 Santos 2 x 1 Comercial (RP) C
06/11/1960 Santos 2 x 0 XV de Piracicaba C
09/11/1960 Santos 1 x 0 Portuguesa Santista F
13/11/1960 Santos 3 x 1 Noroeste F
20/11/1960 Santos 4 x 2 Botafogo F
23/11/1960 Santos 5 x 0 Corinthians (PP) C
30/11/1960 Santos 6 x 1 Corinthians F
04/12/1960 Santos 6 x 1 Taubaté F
07/12/1960 Santos 5 x 0 Ferroviária C

.

10 vitórias

1931

data time Placar

time Casa/Fora
01/05/1931 Santos 3 x 2 CE América F
10/05/1931 Santos 3 x 2 Sírio C
17/05/1931 Santos 3 x 2 Corinthians F
24/05/1931 Santos 4 x 1 Portuguesa C
07/06/1931 Santos 4 x 0 Juventus C
14/06/1931 Santos 7 x 0 AA São Bento C
21/06/1931 Santos 1 x 0 Germânia C
28/06/1931 Santos 4 x 2 Palestra Itália C
20/09/1931 Santos 3 x 1 Guarani C
27/09/1931 Santos 2 x 1 SC Internacional F

.

1956

data time Placar

time Casa/Fora
26/09/1956 Santos 9 x 1 Linense C
30/09/1956 Santos 4 x 2 Portuguesa Santista C
03/10/1956 Santos 3 x 0 XV de Piracicaba C
07/10/1956 Santos 2 x 1 XV de Jaú F
14/10/1956 Santos 5 x 2 São Bento (SCS) F
18/10/1956 Santos 2 x 1 Portuguesa F
24/10/1956 Santos 2 x 1 Palmeiras C
28/10/1956 Santos 2 x 0 São Paulo F
01/11/1956 Santos 3 x 0 Taubaté F
04/11/1956 Santos 2 x 1 Juventus C

.

8 vitórias

1961

data time Placar

time Casa/Fora
15/10/1961 Santos 4 x 1 Botafogo C
18/10/1961 Santos 5 x 2 Portuguesa Santista C
22/10/1961 Santos 2 x 1 Guarani F
28/10/1961 Santos 3 x 1 Portuguesa F
01/11/1961 Santos 3 x 1 Juventus F
04/11/1961 Santos 4 x 2 Taubaté C
08/11/1961 Santos 4 x 0 Esportiva Guaratinguetá F
26/11/1961 Santos 4 x 1 Comercial (RP) F

.
1965

data time Placar

time Casa/Fora
24/10/1965 Santos 4 x 0 América F
27/10/1965 Santos 1 x 0 Portuguesa F
31/10/1965 Santos 5 x 2 Prudentina F
07/11/1965 Santos 2 x 0 XV de Piracicaba F
14/11/1965 Santos 4 x 2 Corinthians C
25/11/1965 Santos 5 x 0 Botafogo C
27/11/1965 Santos 4 x 0 Juventus C
04/12/1965 Santos 1 x 0 Guarani F

asadsds

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010 Campeonatos Estaduais, Estatísticas, História | 11:56

Os maiores vexames do Palmeiras no Parque Antártica

Compartilhe: Twitter

A humilhante derrota do Palmeiras para o São Caetano, ontem, por 4 x 1, entrou para a história do clube como uma das piores em todos os tempos dentro de seu estádio, o Parque Antártica. Em Campeonatos Paulistas, essa foi a nona derrota por 4 x 1 do Palmeiras, em casa. A pior, no entanto, foi a de 4 x 0 para o São Paulo da Floresta, em 1931. No geral, o maior vexame do alviverde no Palestra Itália foi o 7 x 2 sofrido para o Vitória, em 2003, pela Copa do Brasil. O goleiro Marcos é o único remanescente daquela goleada que tambéma atuou na derrota de ontem. Marcos, aliás, participou também da goleada sofrida para o Vasco (em 1999) e para o Atlético-MG (em 2002).

Nos últimos dez anos, essa é a sétima goleada sofrida pelo Palmeiras no Parque Antártica. Confira abaixo as maiores goleadas sofridas pelo Palmeiras no Palestra Itália desde 25 de janeiro de 1915, ano de sua inauguração:

Data Resultado Adversário Competição
01/05/1921 1 x 4 Paulistano Camp. Paulista
07/09/1928 1 x 4 Portuguesa Amistoso Estadual
01/12/1929 1 x 4 Corinthians Camp. Paulista
06/12/1931 0 x 4 São Paulo da Floresta Camp. Paulista
16/12/1934 1 x 4 Combinado da CBD Amistoso Interestadual
24/11/1943 1 x 4 Portuguesa Amistoso Estadual
04/12/1949 1 x 4 Portuguesa Camp. Paulista
10/12/1960 1 x 4 Ferroviária Camp. Paulista
29/10/1967 1 x 4 Santos Camp. Paulista
22/05/1980 1 x 4 Inter de Limeira Camp. Paulista
18/03/1998 1 x 4 Mogi Mirim Camp. Paulista
24/01/1999 1 x 5 Vasco Torneio Rio-São Paulo
19/08/2000 1 x 4 Internacional Camp. Brasileiro
07/11/2001 2 x 6 Fluminense Camp. Brasileiro
25/08/2002 0 x 4 Atlético-MG Camp. Brasileiro
23/04/2003 2 x 7 Vitória Copa do Brasil
02/03/2006 1 x 4 América Camp. Paulista
22/11/2006 1 x 4 Internacional Camp. Brasileiro
17/02/2010 1 x 4 São Caetano Camp. Paulista
Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010 Campeonatos Estaduais, Estatísticas, História | 19:07

Corinthians alcança 27 jogos de invencibilidade no Paulistão

Compartilhe: Twitter

Campeão invicto de 2009, o Corinthians ainda não perdeu pelo Campeonato Paulista em 2010. Assim, o time de Mano Menezes já alcança a marca de 27 jogos sem derrota pela competição. No ano passado, o alvinegro foi campeão com 13 vitórias e 10 empates. Nesse Paulistão, foram 2 vitórias e 2 empates.

A marca de 27 jogos sem derrota é a segunda maior na história do clube pelo Campeonato Paulista. Entre 1990 e 1991, o Corinthians ficou 40 jogos sem perder. No Paulistão de 1990, perdeu na primeira rodada para o Noroeste e depois ficou 34 jogos invicto, mesmo sem conseguir chegar à final. Em 1991, o clube perdeu somente na sétima rodada, alcançando a marca de 40 jogos sem derrota sob o comando do técnico Nelsinho Baptista.

Essa atual invencibilidade corintiana está valendo pela oitava edição da Taça dos Invictos, um prêmio criado nos anos 30 pelo extinto jornal A Gazeta Esportiva. Até hoje, o Corinthians é o clube que mais vezes ficou com a Taça dos Invictos ao lado do São Paulo: cinco (1956, 1957, 1988, 1990 e 2009). O Tricolor ganhou a taça em 1946, 1972, 1975, 2005 e 2007. O Palmeiras já ganhou quatro vezes e o Santos duas. Vale lembrar que a cada edição da taça dos invictos fica em posse definitiva com o clube que a conquistar por três vezes a cada edição. Nessa oitava edição, o São Paulo venceu duas vezes e o Corinthians é o atual campeão.

A última derrota do Corinthians foi pela última rodada da primeira fase do Paulistão de 2008, Noroeste 3 x 2, no dia 6 de abril. Como mandante, a última derrota do Timão pelo Estadual foi no dia 21 de março de 2008, justamente para o Palmeiras, seu próximo rival. Naquele dia, porém, a partida foi realizada no Morumbi. No próximo domingo o clássico será realizado no Pacaembu.

Confira abaixo a sequência invicta do Corinthians:

 

Data Resultado Local
22/01/2009 2 x 2 Barueri Pacaembu
25/01/2009 1 x 0 Bragantino Marcelo Stéfani
28/01/2009 2 x 0 Botafogo Pacaembu
31/01/2009 4 x 1 Oeste Pacaembu
04/02/2009 3 x 2 Paulista Jaime Cintra
07/02/2009 1 x 1 Portuguesa Pacaembu
11/02/2009 2 x 0 Mogi Mirim Pacaembu
15/02/2009 1 x 1 São Paulo Morumbi
21/02/2009 3 x 1 Guaratinguetá Prof. Dário Leite
25/02/2009 2 x 0 Noroeste Prudentão
01/03/2009 1 x 1 Marília Bento de Abreu
08/03/2009 1 x 1 Palmeiras Prudentão
11/03/2009 2 x 1 São Caetano Pacaembu
15/03/2009 0 x 0 Santo André Bruno José Daniel
22/03/2009 1 x 0 Santos Pacaembu
25/03/2009 2 x 2 Ponte Preta Pacaembu
28/03/2009 0 x 0 Guarani Brinco de Ouro
31/03/2009 3 x 0 Ituano Pacaembu
05/04/2009 2 x 2 Mirassol José Maria Maia
12/04/2009 2 x 1 São Paulo Pacaembu
19/04/2009 2 x 0 São Paulo Morumbi
26/04/2009 3 x 1 Santos Vila Belmiro
03/05/2009 1 x 1 Santos Pacaembu
17/01/2010 1 x 1 Monte Azul Santa Cruz
20/01/2010 2 x 1 Bragantino Pacaembu
24/01/2010 2 x 1 Oeste Fonte Luminosa
27/01/2010 1 x 1 Mirassol Pacaembu
Autor: Tags: ,