Publicidade

Posts com a Tag Copa do Mundo

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 10:45

Alemanha é a melhor seleção pós-Copa e Brasil não vai tão bem

Compartilhe: Twitter

As seleções encerram, ontem, o ciclo de jogos oficiais e amistosos em 2011. Passados um ano e meio após a Copa do Mundo, as principais seleções do planeta disputaram, em média, 20 jogos, entre partidas de competições (como Eliminatórias da Eurocopa, Copa América e Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014), além de amistosos.

Por enquanto, entre as oito seleções campeãs mundiais e a Holanda, atual vice-campeã da Copa, quem tem o melhor aproveitamento pós-Copa de 2010 é a Alemanha, com 77,2% de aproveitamento em 19 jogos. Ontem, o time do técnico Joachim Low deu um baile na Holanda, ganhando por 3 x 0, em Hamburgo, com autoridade. Do time que chegou à semifinal da Copa de 2010, a Alemanha manteve praticamente a mesma formação. Apenas na zaga, Badstuber joga no lugar de Friedrich e Kroos ou Gotze no lugar de Trochowski.

Nas Eliminatórias da Euro 2012, a Alemanha passou com 100% de aproveitamento, vencendo seus 10 jogos, no grupo que tinha Turquia, Bélgica, Áustria, Azerbaijão e Cazaquistão. Apenas a Espanha, em 8 jogos, também ganhou todas as partidas. Depois da Copa de 2010, a Alemanha perdeu apenas uma partida, para a Austrália (por 2 x 1), em um amistoso. Nos jogos contra as grandes seleções, os germânicos não decepcionaram, ganhando do Uruguai, Brasil e Holanda e empatando com a Itália.

Além disso, a Alemanha conta com o ataque mais positivo pós-Copa, entre essas nove principais seleções, com uma média de 2,63 de gols por jogo. O Brasil tem a média de apenas 1,40 por partida.

A Seleção Brasileira conta com um dos piores aproveitamentos entre essas seleções. E só conseguiu melhor seu desempenho depois de ganhar seus últimos cinco jogos e contra seleções mais fracas, como Gabão, Egito e Costa Rica. Depois do jogo contra a Alemanha, o aproveitamento da Seleção de Mano Menezes era de apenas 56,4%. Mas depois disso, venceu 5 jogos e empatou um, indo para 68,3%.

Veja abaixo o aproveitamento das principais seleções do mundo após a Copa do Mundo de 2010 e também os principais resultados de cada uma delas nesse período, entre agosto de 2010 e novembro de 2011:

Seleção PG J V E D GP GC Aprov.
Alemanha 44 19 13 5 1 50 20 77,2%
Inglaterra 31 14 9 4 1 23 10 73,8%
Holanda 37 17 11 4 2 43 15 72,5%
Espanha 38 18 12 2 4 42 21 70,4%
Itália 37 18 11 4 3 28 8 68,5%
França 39 19 11 6 2 26 10 68,4%
Uruguai 41 20 12 5 3 46 18 68,3%
Brasil 41 20 12 5 3 28 10 68,3%
Argentina 44 25 12 8 5 41 24 58,7%

.

Principais resultados – Seleção Espanhola
07/09/2010 – Argentina 4 x 1 Espanha
17/11/2010 – Portugal 4 x 0 Espanha
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Holandesa
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Uruguaia
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
16/07/2011 – Argentina 1 x 1 Uruguai
24/07/2011 – Uruguai 3 x 0 Paraguai
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Alemã
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Brasileira
17/11/2010 – Argentina 1 x 0 Brasil
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil

.

Principais resultados – Seleçao Italiana
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Inglesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Francesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 21 de outubro de 2011 Copa do Mundo | 10:18

Nunca um anfitrião de Copa deixou de jogar no estádio da final

Compartilhe: Twitter

A Fifa anunciou, ontem, as sedes para a Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 e apenas comprovou o que já se esperava para as duas competições. A maior surpresa, no entanto, foi saber que o Brasil só irá jogar no Maracanã se chegar à final. Um risco que a CBF assumiu e que pode, pela primeira vez, quebrar uma escrita na história das Copas. Afinal, até hoje, em 19 edições, nunca um anfitrião deixou de jogar no estádio da final, o palco principal de uma Copa do Mundo.

Até hoje, o único país-sede que quase deixou de jogar no estádio da final foi a Alemanha Ocidental, em 1974, que só foi disputar uma partida no estádio Olímpico justamente na final daquela Copa, contra Holanda.

Dessas 19 Copas anteriores, apenas em oito delas o anfitrião conseguiu chegar à final. Destas, apenas em duas o país-sede acabou sendo derrotado na decisão. O Brasil, em 1950, e a Suécia, em 1958.

O Maracanã, palco da decisão de 1950 e da final de 2014, será o segundo estádio a receber duas finais de Copa do Mundo, igualando o feito do estádio Azteca, que viu as finais 1970 e 1986.

Veja quantos jogos os anfitriões de Copa do Mundo fizeram no estádio da final de cada mundial até hoje:

Autor: Tags: , ,

sábado, 22 de janeiro de 2011 Copa do Mundo, História | 23:00

Rivaldo e os sobreviventes de Copas em atividade no Brasil

Compartilhe: Twitter

O São Paulo anunciou hoje que acertou com Rivaldo para a temporada de 2011. O meia-atacante, de 38 anos (fará 39 em abril), só aguarda a liberação do antigo clube, o Bunyodkor, do Uzbequistão, para vestir a camisa tricolor. Caso isso realmente se confirme, Rivaldo entrará para a lista dos veteranos que já atuaram em Copas do Mundo em atividade aqui no Brasil.

Da Seleção Brasileira campeão da Copa do Mundo de 1994, apenas dois jogadores seguem atuando por aqui: Ronaldo, atacante do Corinthians (34 anos) e Viola, atacante, 42 anos, que vai jogar o Paulistão da Segunda Divisão pelo Juventus. Da Copa do Mundo de 1998, a lista de “sobreviventes” é maior. Ainda jogam, além de Ronaldo, o lateral-esquerdo Roberto Carlos (38 anos), também no Corinthians, o volante Zé Roberto, 36 anos, no Hamburgo-ALE, e Rivaldo, de 38 anos.

Já do time campeão de 2002, jogam ainda no futebol brasileiro Marcos (goleiro, Palmeiras, 37 anos), Belletti (volante, Fluminense, 34 anos), Rogério Ceni (goleiro, São Paulo, 38 anos), Júnior (lateral-esquerdo, Goiás, 37 anos), Ronaldinho Gaúcho (meia, Flamengo, 30 anos), além de Ronaldo, Roberto Carlos e Rivaldo. Além desses jogadores, ainda tem o volante Kléberson, que ainda não acertou sua permanência no Flamengo para 2011.

Da Copa de 2006, além da dupla do Corinthians (Ronaldo e Roberto Carlos), jogam por aqui Ronaldinho Gaúcho, Rogério Ceni, Ricardinho, Fred e Gilberto. Já da última Copa do Mundo, de 2010, jogam no Brasil apenas o volante Elano (Santos) e o meia Gilberto, além de Kléberson.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 11 de julho de 2010 Campeões, Copa do Mundo | 21:00

Brilhante Espanha, a merecida campeã mundial

Compartilhe: Twitter

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Com uma campanha quase perfeita (tropeçou apenas na estreia), a Espanha superou todos os seus traumas, confirmou o favoristimo e conquistou pela primeira vez a Copa do Mundo. O futebol apresentado pode não ter sido deslumbrante como gostam os brasileiros, com dribles, golaços e futebol arte. Mas a Espanha mostrou que seu ponto forte, o toque de bola e a inteligência são suficientes agora para levantar o título. Funcionou assim na Eurocopa e voltou a dar certo na África da Sul.

A Espanha conseguiu ser a primeira seleção campeã mundial a não levar gol na fase de mata-matas. Em quatro jogos, venceu todos por 1 x 0 (Portugal, Paraguai, Alemanha e Holanda). Duros adversários, o que deixou o título da Fúria mais valorizado ainda. Com os gols de David Villa (artilheiro da Copa), a ótima fase de Casillas no gol (eleito o melhor goleiro do Mundial), a segurança dos zagueiros Puyol e Piqué (donos da segunda melhor defesa da Copa, atrás apenas de Portugal), e o grande futebol dos meio-campistas Xavi e Iniesta, a Espanha foi praticamente imbatível na África do Sul, merecendo o título. Relembre a campanha da Fúria:

Data Fase Cidade Resultado Gols Melhor em campo
16/06/2010 1ª fase Durban Espanha 0 x 1 Suíça
21/06/2010 1ª fase Johanesburgo (JEP) Espanha 2 x 0 Honduras Villa (2) Villa
25/06/2010 1ª fase Pretória Espanha 2 x 1 Chile Villa e Iniesta Iniesta
29/06/2010 Oitavas Cidade do Cabo Espanha 1 x 0 Portugal Villa Xavi
03/07/2010 Quartas Johanesburgo (JEP) Espanha 1 x 0 Paraguai Villa Iniesta
07/07/2010 Semifinal Durban Espanha 1 x 0 Alemanha Puyol Xavi
11/07/2010 Final Johanesburgo (SC) Espanha 1 x 0 Holanda Iniesta Iniesta

A

A seleção espanhola do técnico Vicente del Bosque teve mais posse de bola do seus adversários em todos os jogos. Na estreia, contra a Suíça, em sua única derrota, a Espanha chegou a ter 63% de posse de bola. A Fúria tambem foi melhor do que quase todos os adversário no número de finalizações. Apenas contra o Chile terminou empatado. Nas faltas, a Espanha também fez bonito. Seleção que ganhou o troféu Fair Play, a espanhola nunca cometeu mais faltas do que seus sete rivais nessa Copa. Veja o quadro abaixo.

Data Resultado Posse de bola Chutes Faltas
16/06/2010 Espanha 0 x 1 Suíça 63% / 37% 24 x 8 8 x 21
21/06/2010 Espanha 2 x 0 Honduras 57% / 43% 22 x 9 9 x 19
25/06/2010 Espanha 2 x 1 Chile 59% / 41% 9 x 9 13 x 21
29/06/2010 Espanha 1 x 0 Portugal 61% / 39% 19 x 9 13 x 18
03/07/2010 Espanha 1 x 0 Paraguai 59% / 41% 16 x 9 12 x 25
07/07/2010 Espanha 1 x 0 Alemanha 51% / 49% 13 x 5 7 x 9
11/07/2010 Espanha 1 x 0 Holanda 57% / 43% 18 x 13 19 x 28

A

A Espanha, seleção com o elenco mais valioso antes do início da Copa (valendo 650 milhões de euros), terá certamente uma valorização maior ainda. Veja abaixo o valor de cada jogador segundo o site alemão transfermarket.

# Jogador Posição Idade Clube País Valor do passe (euros)
1 Iker Casillas G 29 Real Madrid Espanha 32 milhões
2 Raul Albiol Z 24 Real Madrid Espanha 18 milhões
3 Gerard Piqué Z 23 Barcelona Espanha 25 milhões
4 Carlos Marchena Z 31 Valencia Espanha 8 milhões
5 Carles Puyol Z 32 Barcelona Espanha 28 milhões
6 Andres Iniesta V 26 Barcelona Espanha 60 milhões
7 David Villa A 28 Barcelona Espanha 45 milhões
8 Xavi V 30 Barcelona Espanha 65 milhões
9 Fernando Torres A 26 Liverpool Inglaterra 50 milhões
10 Cesc Fabregas V 23 Arsenal Inglaterra 55 milhões
11 Joan Capdevila LE 32 Villarreal Espanha 10 milhões
12 Victor Valdes G 28 Barcelona Espanha 18 milhões
13 Juan Manuel Mata A 22 Valencia Espanha 23 milhões
14 Xabi Alonso V 28 Real Madrid Espanha 30 milhões
15 Sergio Ramos LD 24 Real Madrid Espanha 27 milhões
16 Sergio Busquets M 22 Barcelona Espanha 20 milhões
17 Alvaro Arbeloa LD 27 Real Madrid Espanha 12 milhões
18 Pedro A 23 Barcelona Espanha 14 milhões
19 Fernando Llorente A 25 Athletic Bilbao Espanha 15 milhões
20 Javier Martinez M 21 Athletic Bilbao Espanha 15 milhões
21 David Silva M 24 Valencia Espanha 32 milhões
22 Jesus Navas A 24 Sevilla Espanha 28 milhões
23 Pepe Reina G 27 Liverpool Inglaterra 20 milhões

a

a

Autor: Tags: ,

sábado, 10 de julho de 2010 Copa do Mundo | 18:19

Raio-X da grande final entre Holanda e Espanha

Compartilhe: Twitter

Depois de tanta expectativa, finalmente chegou a hora da grande final da Copa de 2010. As duas melhores seleções do torneio, Holanda e Espanha, farão uma final inédita e quem conquistar o título será mais novo integrante da galeria dos campeões mundiais. Até hoje, Espanha e Holanda nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. No confronto geral, foram quatro vitórias para cada lado e um empate.

Nessa Copa, a Holanda vem com um incrível aproveitamento de 100% dos pontos (venceu todos os seus seis jogos) e o segundo melhor ataque da competição. Já a Espanha vem com uma ótima defesa (sofreu apenas dois gols) e com um ótimo índice de passes na Copa (81% de passes certos, o maior do torneio). Campeã da Eurocopa de 2008, a Espanha vem com certo favoritismo pelo futebol apresentado e pela qualidade do elenco.

Confira abaixo alguns números envolvendo os finalistas e mais abaixo algumas curiosidades que envolvem essa grande final.

HOLANDA x ESPANHA

Holanda
Copa de 2010
Espanha
6
Jogos
6
6
Vitórias
5
0
Empates
0
0
Derrotas
1
12
Gols marcados
7
5
Gols sofridos
2
80
Chutes a gol
103
92
Faltas cometidas
62
98
Faltas sofridas
106
15
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.

Com um aproveitamento de passes excelente, a Espanha leva vantagem também nos cruzamentos e lançamentos. A Holanda, segundo melhor ataque da Copa, tem um índice melhor de chutes certos a gol.

Holanda
Estatísticas 2010
Espanha
3.336
Passes
4.206
72%
Passes certos
81%
87
Cruzamentos
146
69%
Cruzamentos certos
84%
618
Lançamentos
631
51%
Lançamentos certos
64%
41
Chutes a gol
40
28
Chutes para fora
46

.

Com duas finais disputadas (1974 e 1978), a Holanda tem a oitava melhor campanha na história das Copas entre todas as selecões participantes. A Espanha, finalista pela primeira vez, superou a França e agora é a sexta seleção no ranking das Copas.

Holanda
História nas Copas
Espanha
42
Jogos
55
22
Vitórias
26
10
Empates
12
10
Derrotas
16
71
Gols marcados
87
43
Gols sofridos
59
60
Cartões amarelos
54
7
Cartões vermelhos
2

.

Até hoje, Espanha e Holanda têm um confronto equilibrado na história. Até hoje, foram quatro vitórias para cada lado e um empate. Em jogos oficiais, foram apenas três confrontos. O primeiro, nos Jogos Olímpicos de 1920. Espanha e Holanda disputaram a medalha de prata. Naquela Olimpíada, a anfitriã Bélgica ficou com o ouro depois que a Tchecoslováquia abandonou o jogo na final. O Comitê Olímpico eliminou os tchecos e forçou uma decisão pela prata. A Espanha, que venceu por 3 x 1, conquistou então o segundo lugar.

Outros dois confrontos oficiais aconteceram pelas Eliminatórias da Eurocopa de 1984, com uma vitória caseira para cada lado. A Espanha, graças a goleada por 12 x 1 sobre Malta, na última rodada, garantiu a classificação no Grupo 7, que tinha ainda Irlanda e Islândia. A Espanha precisa de 11 gols de saldo para se classificar e conseguiu. Na Euro de 1984, realizada na França, a Espanha ficou com o vice-campeonato, perdendo justamente para os anfitriões.

Nos últimos quatro jogos entre Espanha e Holanda, os holandeses não perderam (três vitórias e um empate). O último confronto aconteceu em 2002, com a vitória de 1 x 0 da Holanda, gol de Frank de Boer, hoje auxiliar técnico de Bert Van Marwijk.

.

Holanda
Na história
Espanha
9
Jogos
9
4
Vitórias
4
1
Empates
1
4
Derrotas
4
11
Gols marcados
15
15
Gols sofridos
11

.

Data Resultado Local Competição
05/09/1920 Espanha 3 x 1 Holanda Antuérpia (BEL) Jogos Olímpicos
30/01/1957 Espanha 5 x 1 Holanda Madri (ESP) Amistoso
02/05/1973 Holanda 3 x 2 Espanha Amsterdã (HOL) Amistoso
23/01/1980 Espanha 1 x 0 Holanda Vigo (ESP) Amistoso
16/02/1983 Espanha 1 x 0 Holanda Sevilha (ESP) Eliminatórias da Eurocopa
16/11/1983 Holanda 2 x 1 Espanha Roterdã (HOL) Eliminatórias da Eurocopa
21/01/1987 Espanha 1 x 1 Holanda Barcelona (ESP) Amistoso
15/11/2000 Espanha 1 x 2 Holanda Sevilha (ESP) Amistoso
27/03/2002 Holanda 1 x 0 Espanha Roterdã (HOL) Amistoso

JOGADORES

Holanda


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Maarten Stekelenburg G 22/09/1982 Ajax 1,97 6 -5 1 0 0 67% 0
2 Gregory Van der Wiel LD 03/02/1988 Ajax 1,80 4 0 2 0 1 80% 0
3 John Heitinga Z 15/11/1983 Everton (ING) 1,82 6 0 1 0 0 78% 0
4 Joris Mathijsen Z 05/04/1980 Hamburgo (ALE) 1,82 5 0 0 0 2 78% 0
5 Giovanni Van Bronckhorst LE 05/02/1975 Feyenoord 1,76 6 1 1 0 1 72% 0
6 Mark Van Bommel V 22/04/1977 Bayern Munique (ALE) 1,87 6 0 1 0 2 78% 0
7 Dirk Kuyt A 22/07/1980 Liverpool (ING) 1,83 6 1 1 0 11 64% 3
8 Nigel De Jong V 30/11/1984 Manchester City (ING) 1,74 5 0 2 0 1 81% 0
9 Robin Van Persie A 06/08/1983 Arsenal (ING) 1,84 6 1 1 0 15 59% 2
10 Wesley Sneijder M 09/06/1984 Internazionale (ITA) 1,70 6 5 1 0 22 71% 1
11 Arjen Robben A 23/01/1984 Bayern Munique (ALE) 1,80 4 2 1 0 7 59% 1
12 Khalid Boulahrouz Z 28/12/1981 Stuttgart (ALE) 1,84 2 0 1 0 0 66% 0
13 Andre Ooijer Z 11/07/1974 PSV Eindhoven 1,84 1 0 1 0 0 90% 0
14 Demy De Zeeuw V 26/05/1983 Ajax 1,74 2 0 0 0 0 67% 1
15 Edson Braafheid LE 08/04/1983 Celtic (ESC) 1,74 0 0 0 0 0 0
16 Michel Vorm G 20/10/1983 Utrecht 1,82 0 0 0 0 0 0
17 Eljero Elia A 13/02/1987 Hamburgo (ALE) 1,77 5 0 0 0 2 60% 1
18 Stijn Schaars M 11/01/1984 AZ Alkmaar 1,78 0 0 0 0 0 0
19 Ryan Babel A 19/12/1986 Liverpool (ING) 1,85 0 0 0 0 0 0
20 Ibrahim Afellay M 02/04/1986 PSV Eindhoven 1,84 3 0 0 0 5 77% 0
21 Klaas Jan Huntelaar A 12/08/1983 Milan (ITA) 1,85 4 1 0 0 1 53% 0
22 Sander Boschker G 20/10/1970 Twente 1,85 0 0 0 0 0 0
23 Rafael Van Der Vaart M 11/02/1983 Real Madrid (ESP) 1,78 4 0 1 0 10 68% 1


Espanha


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Iker Casillas G 20/05/1981 Real Madrid 1,84 6 -2 0 0 0 80% 0
2 Raul Albiol Z 04/09/1985 Real Madrid 1,87 0 0 0 0 0 0
3 Gerard Pique Z 02/02/1987 Barcelona 1,92 6 0 1 0 5 85% 0
4 Carlos Marchena Z 31/07/1979 Valencia 1,82 3 0 0 0 0 100% 0
5 Carles Puyol Z 13/04/1978 Barcelona 1,78 6 1 0 0 3 88% 0
6 Andres Iniesta V 11/05/1984 Barcelona 1,70 5 1 0 0 10 76% 0
7 David Villa A 03/12/1981 Valencia 1,75 6 5 0 0 26 68% 1
8 Xavi V 25/01/1980 Barcelona 1,70 6 0 0 0 5 81% 2
9 Fernando Torres A 20/03/1984 Liverpool (ING) 1,81 6 0 0 0 13 48% 0
10 Cesc Fabregas V 04/05/1987 Arsenal (ING) 1,75 3 0 0 0 3 85% 0
11 Joan Capdevila LE 03/02/1978 Villarreal 1,82 6 0 0 0 1 82% 0
12 Victor Valdes G 14/01/1982 Barcelona 1,83 0 0 0 0 0 0
13 Juan Manuel Mata A 28/04/1988 Valencia 1,74 1 0 0 0 2 65% 0
14 Xabi Alonso V 25/11/1981 Real Madrid 1,83 6 0 1 0 12 81% 0
15 Sergio Ramos LD 30/03/1986 Real Madrid 1,83 6 0 0 0 9 81% 0
16 Sergio Busquets M 16/07/1988 Barcelona 1,89 6 0 1 0 1 88% 0
17 Alvaro Arbeloa LD 17/01/1983 Real Madrid 1,84 1 0 0 0 0 57% 0
18 Pedro A 28/07/1987 Barcelona 1,69 4 0 0 0 5 74% 0
19 Fernando Llorente A 26/02/1985 Athletic Bilbao 1,94 1 0 0 0 2 82% 0
20 Javier Martinez M 02/09/1988 Athletic Bilbao 1,90 1 0 0 0 0 85% 0
21 David Silva M 08/01/1986 Valencia 1,77 2 0 0 0 2 69% 0
22 Jesus Navas A 21/11/1985 Sevilla 1,72 2 0 0 0 4 33% 1
23 Pepe Reina G 31/08/1982 Liverpool (ING) 1,87 0 0 0 0 0 0

CURIOSIDADES

– A Holanda poderá igualar o Brasil de 1970 e ser campeão da Copa do Mundo com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias e na Copa.

– Se for campeã e vencer o último jogo, a Holanda será o quinto campeão com 100% de aproveitamento em Copas. Os outros campeões foram o Uruguai (1930), Itália (1938), Brasil (1970 e 2002). A Itália, porém, venceu um de seus jogos na prorrogação.

– A Espanha pode se igualar a façanha da Alemanha, até hoje a única campeã continental e mundial na sequência. Os alemães venceram a Eurocopa de 1972 e a Copa do Mundo de 1974. Em 2000, a França conquistou a Euro com o status de campeã mundial de 1998. A Espanha venceu a Eurocopa de 2008, seu segundo título continental da história (o primeiro foi em 1964).

– Em 19 Copas do Mundo, essa será a 8ª edição com final europeia. Nas outras 11 finais, uma foi entre sul-americanos (na Copa de 1930) e outras dez entre europeus e sul-americanos.

– Depois do primeiro mundial, essa será a quarta final entre dois países que nunca conquistaram a Copa. Em 1934, Itália e Tchecoslováquia brigaram pelo título pela primeira vez. Depois, foi a vez de Alemanha Ocidental e Hungria (1954), Brasil e Suécia (1958) e Argentina e Holanda (1978).

– O seleto grupo de campeões mundiais chegará a oito agora. São três da América do Sul (Brasil, Argentina e Uruguai, que somam 9 títulos) e quatro da Europa (Itália, Alemanha, Inglaterra e França, que também têm 9 títulos).

– Apenas quatro países vice-campeões nunca venceram a Copa: Tchecoslováquia, Hungria, Holanda e Suécia.

– A Espanha é o 12º país a chegar numa decisão de Copas.

– Quem vencer a Copa, será a primeira seleção europeia a vencer o mundial fora do Velho Continente.

– A Espanha não sofreu gol nos mata-matas. O time bateu Portugal, Paraguai e Alemanha, todos por 1 x 0.

– Na final da Copa de 2010, a Espanha irá jogar toda de azul contra a Holanda, que atuará toda de laranja. A Espanha foi campeã da Eurocopa jogando de azul contra a União Soviética, em 1964. A Holanda perdeu as duas decisões de Copas do Mundo jogando de laranja (em 1974 e 1978).

– A Espanha, que tem como primeiro uniforme a camisa vermelha, atuou de azul apenas três vezes em Copas. Duas contra o Chile. A primeira na Copa do Mundo de 1950, quando venceu por 2 x 0, no Maracanã, e a outra na primeira fase da Copa de 2010, quando venceu os chilenos por 2 x 1. Nas quartas-de-final da Copa de 2010, a Espanha jogou toda de azul contra o Paraguai. Em 1994 e 1998, a Espanha também jogou de branco.

– A Holanda detém uma série de 25 jogos de invencibilidade. Desde setembro de 2008, a Laranja ganhou 20 jogos e empatou 5. A última derrota holandesa aconteceu no dia 6 de setembro de 2008, num amistoso para a Austrália (2 x 1). Desde então, a Holanda venceu todos os 8 jogos das Eliminatórias da Copa, todos os 6 jogos da Copa de 2010 e mais 6 amistosos. Nesse período, a seleção marcou 54 gols e sofreu 18. A Holanda já acumula 10 vitórias consecutivas. Em 2009, a Espanha quebrou o recorde brasileiro e chegou a marca de 15 vitórias consecutivas.

– A Copa do Mundo poderá ter um artilheiro espanhol, holandês ou uruguaio pela primeira vez na história.

– O público total da Copa de 2010 superou a casa dos 3 milhões de torcedores. A Copa da África do Sul tem a terceiro melhor média de público da história, perdendo apenas para a Copa de 1994 (nos Estados Unidos) e a de 2006 (Alemanha).

– O atacante espanhol David Villa marcou 5 dos 7 gols da Espanha na Copa de 2010. Ele é o maior artilheiro da Espanha na história das Copas do Mundo com 8 gols. Villa marcou três na Copa de 2006. Com 43 gols, ele está a apenas um de igualar Raúl, o maior artilheiro da Seleção Espanhola na história.

– A Holanda é a seleção com mais cartões amarelos na Copa de 2010 (15 no total). A Espanha é a segunda seleção que menos levou amarelos (apenas três). A Coreia do Norte é a seleção mais disciplinada, com apenas dois amarelos.

– A Espanha nunca venceu em uma prorrogação. Em cinco disputas, empatou quatro e perdeu uma.

– O árbitro Howard Webb será o quarto inglês a apitar uma final de Copa do Mundo. Até hoje, o país é o que teve mais árbitros em decisões, seguidos por Brasil, França e Itália, com dois cada. Webb foi o árbitro da final da última Uefa Champions League, entre Internazionale e Bayern Munique. Nessa Copa, Webb na estreia da Espanha, justamente na única derrota da Fúria na competição, diante da Suíça (1 x 0).

<body>
<table cellspacing=”0″ cellpadding=”0″>
<col width=”19″ />
<col width=”131″ />
<col width=”28″ />
<col width=”63″ />
<col width=”115″ />
<col width=”42″ />
<col width=”26″ />
<col width=”27″ />
<col width=”24″ />
<col width=”27″ />
<col width=”45″ />
<col width=”85″ />
<col width=”77″ />
<tr bgcolor=”#666666″ height=”14″>
<td width=”19″ height=”14″><span class=”style3″>#</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jogador</span></td>
<td width=”28″><span class=”style3″>Pos.</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>Data Nasc.</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Clube</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>Altura</span></td>
<td width=”26″><span class=”style3″>J</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”24″><span class=”style3″>CA</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>CV</span></td>
<td width=”45″><span class=”style3″>Chutes</span></td>
<td width=”85″><span class=”style3″>Passes certos</span></td>
<td width=”77″><span class=”style3″>Assistências</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Iker Casillas</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/05/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>-2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>80%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Raul Albiol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/09/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>3</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Gerard Pique</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/02/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,92</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>4</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carlos Marchena</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/07/1979</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>100%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>5</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carles Puyol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>13/04/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,78</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>6</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Andres Iniesta</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>11/05/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>10</span></td>
<td><span class=”style3″>76%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>7</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Villa</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/12/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>26</span></td>
<td><span class=”style3″>68%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>8</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xavi</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/01/1980</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>9</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Torres</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/03/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,81</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>13</span></td>
<td><span class=”style3″>48%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>10</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Cesc Fabregas</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/05/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Arsenal (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>11</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Joan Capdevila</span></td>
<td><span class=”style3″>LE</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/02/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Villarreal</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>12</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Victor Valdes</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>14/01/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>13</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Juan Manuel Mata</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/04/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,74</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>65%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>14</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xabi Alonso</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/11/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>12</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>15</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Ramos</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>30/03/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>9</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>16</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Busquets</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>16/07/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,89</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>17</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Alvaro Arbeloa</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>17/01/1983</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>57%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>18</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pedro</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/07/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,69</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>74%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>19</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Llorente</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>26/02/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,94</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>20</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Javier Martinez</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/09/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,90</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>21</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Silva</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>08/01/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,77</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>69%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>22</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jesus Navas</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>21/11/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Sevilla</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,72</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>33%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>23</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pepe Reina</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/08/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
</table>
</body>

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 9 de julho de 2010 Sem categoria | 15:30

Pela segunda Copa, Brasil não tem indicados ao prêmio "Bola de Ouro"

Compartilhe: Twitter

A Fifa divulgou hoje a lista dos dez jogadores indicados ao prêmio “Bola de Ouro”, entregue ao melhor jogador de cada Copa desde 1982. Pela segunda edição consecutiva, a Seleção Brasileira não terá um jogador na lista dos dez indicados a receber o prêmio. O zagueiro Lúcio, melhor jogador brasileiro nessa Copa, acabou ficando de fora da lista.

Entre os dez candidatos dessa Copa, aparecem três espanhóis (Xavi, Villa e Iniesta), dois holandeses (Robben e Sneidjer), dois alemães (Özil e Schweisteinger), um argentino (Messi), um uruguaio (Forlan) e um ganês (Gyan).

Desses jogadores, dois foram eliminados da Copa nas quartas-de-final (Messi e Gyan), fase onde a Seleção Brasileira também caiu no mundial.

Outra curiosidade é que o melhor jogador da Copa poderá também ser o artilheiro do mundial. Villa e Sneidjer têm hoje 5 gols. Forlán, do Uruguai, tem 4 gols, e também está na briga. Até hoje, apenas em duas das sete premiações, o artilheiro foi também o craque da Copa: Paolo Rossi (Itália), em 1982, e Schillaci (Itália), em 1990.

Os brasileiros já conquistaram duas vezes o prêmio Bola de Ouro. Romário, em 1994, e Ronaldo, em 1998. O Fenômeno conseguiu também uma Bola de Prata, em 2002, quando foi  o artilheiro do mundial. Outro brasileiro que conquistou a Bola de Prata foi Falcão, na Copa de 1982. Ronaldo e Maradona são, até hoje, os únicos a conquistarem dois prêmios.

Confira abaixo a lista dos ganhadores e as colocações dos brasileiros indicados:

Copa Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze Brasileiros
1982 Paolo Rossi (ITA) Falcão (BRA) Rummenigge (ALE) Zico (5º) e Sócrates (6º)
1986 Maradona (ARG) Schumacher (ALE) Larsen (DIN) Júlio César (10º)
1990 Schillaci (ITA) Matthaus (ALE) Maradona (ARG)
1994 Romário (BRA) Roberto Baggio (ITA) Stoichkov (BUL) Bebeto (6º) e Dunga (8º)
1998 Ronaldo (BRA) Suker (CRO) Thuram (FRA) Rivaldo (5º) e Dunga (9º)
2002 Kahn (ALE) Ronaldo (BRA) Hong Myung Bo (COR) Rivaldo (4º), Ronaldinho (5º) e Roberto Carlos (8º)
2006 Zidane (FRA) Cannavaro (ITA) Pirlo (ITA)

a

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 3 de julho de 2010 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 22:02

A incrível força alemã em Copas prevalece

Compartilhe: Twitter

O Brasil é o maior campeão da história das Copas, o país que mais venceu partidas e o único a disputar todas as 19 edições. Mas a Alemanha, com sua força, não fica muito atrás na competição, segue na cola da Seleção Brasileira e, em alguns pontos, chega até a superá-la, mesmo sem conseguir durante todos esses anos revelar craques habilidosos como os nossos. Com inteligência, frieza, disciplina, seriedade e pés-no-chão, a Alemanha está entre os quatro primeiros de uma Copa pela 12ª vez na história, em 17 participações. Um recorde entre todas as seleções. O Brasil, em 19 Copas disputadas, ficou 10 vezes entre os quatro primeiros. A Argentina, eliminada hoje pela Alemanha por uma sonora goleada de 4 x 0, só chegou quatro vezes (foi campeão em duas e vice em outras duas Copas). Confira o quadro ao lado:

País Vezes entre quatro
Alemanha 12
Brasil 10
Itália 8
França 5
Uruguai 5
Argentina 4
Holanda 4
Suécia 4
Áustria 2
Espanha 2
Hungria 2
Inglaterra 2
Iugoslávia 2
Polônia 2
Portugal 2
Tchecoslováquia 2
Bélgica 1
Bulgária 1
Chile 1
Coreia do Sul 1
Croácia 1
Estados Unidos 1
Turquia 1
União Soviética 1

Hoje, a Alemanha deu mais um grande passo rumo ao seu quarto título mundial. Vice-campeã em 2002 e terceira colocada em 2006, a Seleção Germânica vem apresentando um grande futebol (com exceção na derrota para Sérvia, num jogo atípico, onde teve jogador expulso e pênalti perdido). A campanha alemã surpreendeu muita gente. No início da Copa, a Alemanha não estava entre as cinco favoritas nas bolsas de apostas. Nem mesmo seu treinador Joachim Low, colocava sua equipe como favorita. O ex-auxiliar de Klinsmann na última Copa, Low acreditava no Brasil, Argentina e Espanha, que segundo ele tem um “elenco extraordinário, uma aplicação tática fenomenal e aprendeu a ganhar”. Agora, a Alemanha terá justamente pela frente o rival mais temido e o mesmo para quem perdeu a Eurocopa de 2008.

Técnico detalhista, fã de um ótimo planejamento e muito carismático, Low vem mostrando que não basta apenas um grupo unido e repleto de jogadores vencedores (como o brasileiro), ou ainda um cheio de estrelas, mas sem uma grande disciplina tática (como o argentino).  Nessa Copa, a Alemanha já goleou três rivais (Austrália (4 x 0), Inglaterra (4 x 1) e Argentina (4 x 0). O time alemão tem o melhor ataque da competição com 13 gols, tem dois vice-artilheiros (Klose e Müller), o terceira seleção mais jovem da Copa (média de 25,4 anos), um dos melhores goleiros (Neuer), a revelação da Copa (Özil) e, acredito, o melhor jogador do mundial (o volante Schweisteinger).

O atacante Klose, autor do gol mais rápido dessa Copa, chegou a 14 gols, igualou outro alemão, Gerd Müller, e agora está a apenas um gol de igualar o brasileiro Ronaldo como o maior artilheiro na história das Copas (leia mais aqui).

A Alemanha conseguiu também um feito inédito nessa Copa. Com a excelente vitória de 4 x 0 hoje, tornou-se a primeira seleção a golear em duas partidas de mata-mata (havia vencido a Inglaterra por 4 x 1). O Brasil, em 1970, venceu a Itália, na final (4 x 1) e o Peru, nas quartas-de-final (mas por 4 x 2). Outra façanha dessa atual seleção alemã, sua mais jovem em todas as Copas, é que o time igualou a marca da Seleção campeã de 1954, que conseguiu também três goleadas em uma só Copa. Até hoje um recorde na história das Copas. Na Suíça, em 1954, a Alemanha bateu a Turquia, na primeira fase, por 4 x 1 e 7 x 2 e depois a Áustria, na semifinal, por 6 x 1.

Para completar, a Alemanha irá superar o Brasil em número de jogos de Copas do Mundo. Hoje, as duas seleções têm 97 jogos (chegaram com 92 nessa Copa). Mas a Alemanha ainda terá dois pela frente (Espanha, na semifinal), além de mais um jogo na final ou na disputa do terceiro lugar. Com 7 jogos em 2002 e 7 em 2006, a Alemanha alcançou a marca de 21 jogos nos últimos três mundiais. O Brasil, país que mais se aproximou, fez 17 jogos. Caso chegue a mais uma final, a Alemanha será também o país com mais finais (8 no total). O Brasil tem 6 e mais uma decisão em 1950, no quadrangular final.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 2 de julho de 2010 Sem categoria | 15:46

Cruyff tinha razão em suas críticas à Seleção Brasileira

Compartilhe: Twitter

As recentes declarações do ex-jogador holandês, o craque Johan Cruyff, repercutiu negativamente por aqui antes do confronto entre Brasil e Holanda, pelas quartas-de-final da Copa de 2010. Em entrevista ao jornal britânico “Daily Mirror”, Cruyff disse que jamais pagaria um ingresso para ver um jogo da Seleção Brasileira, criticando severamente a falta de criatividade do time de Dunga e falta de talentos na equipe. Veja abaixo algumas declarações de Cruyff:

“O Brasil tem jogadores de talento, mas que jogam de forma defensiva e pouco interessante. Isto é uma vergonha para o público e para o torneio, porque é uma equipe que a torcida quer ver jogando bem”.

“Quando falamos em Brasil pensamos em jogadores como Gérson, Tostão, Falcão, Zico ou Sócrates… Agora temos o contrário, com Gilberto Silva, Felipe Melo, Michel Bastos e Julio Baptista”.

“Onde está a magia brasileira? Posso entender porque Dunga escolheu alguns jogadores, mas onde está o talento no meio-campo? O Brasil precisa jogar com mais intensidade, com mais criatividade, porque seus jogadores são especiais”.

A triste derrota da Seleção Brasileira aconteceu então da forma que muitos torcedores e jornalistas já imaginavam. Felipe Melo deixou o time na mão, Kaká não jogou nessa Copa e a Seleção de Dunga não teve opções para reverter um resultado adverso. Fica até complicado escolher apenas um deles como vilão nessa Copa. A Seleção Brasileira foi eliminada de uma Copa do Mundo nas quartas-de-final pela segunda vez consecutiva, ao perder por 2 x 1 para a Holanda.  A derrota de virada foi a terceira do Brasil dessa forma em Copas. Anteriormente, a Seleção Brasileira só havia perdido para o Uruguai, na final da Copa de 1950 (2 x 1), e para a Noruega, também por 2 x 1, na primeira fase da Copa de 1998.

Kaká, o principal jogador do time, não rendeu o esperado e foi a maior decepção do Brasil no mundial. Fora de forma, o meia do Real Madrid se omitiu durante boa parte dos jogos, reclamou demais dos companheiros de time por não receber a bola e não decidiu. Infelizmente, como em 2006, o nosso camisa 10 fracassou. Na última Copa, Ronaldinho Gaúcho começou e terminou o mundial apagado.

Já o volante Felipe Melo, destemperado, deixou o time na mão. Mesmo aconselhado a pegar leve nas disputas, o deu uma entrada desnecessária e foi expulso aos 28 minutos, cinco depois da virada holandesa. Felipe Melo fez um ótimo primeiro tempo, dando inclusive um passe sensacional para o gol de Robinho. Um dos melhores passadores de bola dessa Copa (acertou 90%, 229 de 254), Felipe Melo bobeou na parte disciplinar.

Por outro lado, o técnico Dunga, que bancou a convocação de vários jogadores limitados e a titularidade de jogadores em baixa, como Luís Fabiano e Kaká, não teve competência para equilibrar o time depois de um revés. Bastou sofrer um gol diante de um bom adversário que o time desabou. O grupo formado por Dunga, esteve unido, com comprometimento, como adorava dizer o treinador, mas não resolveu. Sem opções no banco de reservas, Dunga colocou Nilmar e Gilberto nos lugares de Luís Fabiano e Michel Bastos. Muito pouco para quem teve a chance de levar jogadores muito mais talentosos como Paulo Henrique Ganso, Neymar, Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato, entre outros.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 1 de julho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas | 12:29

Os melhores da Copa pelas estatísticas da FIFA

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo de 2010 está na reta final (faltam apenas oito jogos) e depois de 56 partidas 591 dos 736 jogadores convocados entraram em campo defendendo as 32 seleções participantes. Por enquanto, ainda não é possível montar o time ideal da Copa. Essa reta final definirá, certamente, os melhores de cada posição. Pelos números das estatísticas, porém, alguns jogadores conseguiram se sobressair após as partidas da primeira fase e das oitavas-de-final. Confira abaixo os melhores de cada quesito segundo as estatíticas da Fifa.

Na lista dos artilheiros, três jogadores lideram o quadro: Higuaín, Vittek e Villa. Outros cinco marcaram três gols, entre eles Luís Fabiano. Desses artilheiros, apenas o eslovaco Vittek e o norte-americano Donovam estão fora da Copa.

ARTILHEIROS
Jogador Seleção Gols Jogos
Higuaín Argentina 4 3
Vittek Eslováquia 4 4
David Villa Espanha 4 4
Mueller Alemanha 3 4
Luís Fabiano Brasil 3 4
Donovan Estados Unidos 3 4
Gyan Gana 3 4
Luis Suárez Uruguai 3 4

.

Nas finalizações, Messi e o ganês Gyan lideram as estatísticas. O craque argentino tem a seu favor o maior número de chutes a gol certos nessa Copa. Porém, ainda não conseguiu balançar as redes. Gyan, por outro lado, já anotou três (sendo dois de pênalti) e está na briga pela artilharia da Copa. Entre os brasileiros, Robinho é o que mais finalizou até agora.

FINALIZAÇÕES
Jogador Seleção Chutes Certos Gols
Messi Argentina 23 13 0
Gyan Gana 23 10 3
Cristiano Ronaldo Portugal 21 9 1
Park Chu Young Coreia do Sul 20 7 1
Dempsey Estados Unidos 20 8 1
David Villa Espanha 19 12 4
Lampard Inglaterra 16 8 0
Podolski Alemanha 16 4 2
Luis Suárez Uruguai 15 9 3
Sneidjer Holanda 15 5 2
Higuaín Argentina 13 9 4
Robinho Brasil 10 3 1

.

Mesmo não jogando um futebol brilhante, o brasileiro Kaká está na liderança dos jogadores que mais deram assistências nessa Copa. Foram três até agora, assim como o alemão Mueller. Kaká, porém, tem um jogo a menos, já que não enfrentou Portugal (estava suspenso).

ASSISTÊNCIAS
Jogador Seleção Assistências Jogos
Mueller Alemanha 3 4
Kaká Brasil 3 3
Boka Costa do Marfim 2 1
Ki Sung Yueng Coreia do Sul 2 4
Özil Alemanha 2 4

.

Seleção que tem como principal característica o ótimo toque de bola, a Espanha tem também os jogadores com os maiores índices de passes nessa Copa. O volante Xavi é que mais passou nesse mundial. Nos passes certos, porém, Busquets fica a sua frente (89% de acerto contra 80%). Na Seleção Brasileira, entre aqueles que mais jogaram, destaque para Gilberto Silva, com 87% de acerto dos passes.

PASSES CERTOS
Jogador Seleção Passes Certos % de acerto
Xavi Espanha 368 296 80%
Busquets Espanha 316 282 89%
Xabi Alonso Espanha 327 271 83%
Piqué Espanha 306 263 86%
Schweinsteiger Alemanha 298 241 81%
Gilberto Silva Brasil 276 239 87%
Maicon Brasil 290 236 81%
Lahm Alemanha 281 230 82%

.

Nos desarmes, sete jogadores lideram as estatísticas com 8 desarmes certos. Entre eles, o zagueiro brasileiro Juan.

DESARMES
Jogador Seleção Desarmes Jogos
Bougherra Argélia 8 3
Grichting Suíça 8 3
Fucile Uruguai 8 3
Juan Brasil 8 4
Xabi Alonso Espanha 8 4
Bradley Estados Unidos 8 4
Torrado México 8 4

.

Nos cruzamentos certos dessa Copa, nem sempre os laterais ficam com as melhores marcas. O norte-americano Donovan é o líder, mas deverá ser ultrapassado, já que está fora da Copa. Maicon é o brasileiro que mais cruzou até agora.

CRUZAMENTOS CERTOS
Jogador Seleção Cruzam. Certos Cruzamentos
Donovan Estados Unidos 11 29
Morel Rodriguez Paraguai 9 24
Geremi Camarões 8 17
Endo Japão 8 17
Wilkshire Austrália 8 18
Xavi Espanha 8 25
Pepe Itália 7 14
Ayew Gana 7 14
Özil Alemanha 7 19
Maicon Brasil 5 18

.

Segundo os dados da Fifa, o jogador com mais distância percorrida nessa Copa é o norte-americano Bradley, que se movimentou mais de 50 km até agora. Na Seleção Brasileira, Gilberto Silva tem a maior marca.

DISTÂNCIA PERCORRIDA
Jogador Seleção Distância (km) Jogos
Bradley Estados Unidos 51,69 4
Donovan Estados Unidos 48,47 4
Khedira Alemanha 47,47 4
Torrado México 47,39 4
Endo Japão 47,02 4
Dempsey Estados Unidos 46,99 4
Riveros Paraguai 45,92 4
Ayew Gana 45,88 4
Gilberto Silva Brasil 43,27 4

.

Mesmo tendo a pior defesa da Copa, com 12 gols sofridos, o goleiro Ri Myong Guk, da Coreia do Norte, foi, até agora, o que mais fez defesas no mundial. Foram 21 contra 20 do também eliminado Enyeama, da Nigéria. O brasileiro Júlio César, pouco exigido até agora, tem apenas 10 defesas em 4 jogos.

DEFESAS
Goleiro Seleção Defesas Jogos
Ri Myong Guk Coreia do Norte 21 3
Enyeama Nigéria 20 3
Eduardo Portugal 19 4
Sorensen Dinamarca 17 3
Kawashima Japão 17 4
Kingson Gana 17 4
Tzorvas Grécia 17 3
Júlio César Brasil 10 4

.

Como quatro jogos e mais 30 minutos de prorrogação (nas oitavas-de-final, contra o Parguai), o japonês Honda é o jogador que mais apanhou nessa Copa, com 23 faltas sofridas. O zagueiro Lúcio é o que mais sofreu faltas até agora entre os jogadores do Brasil.

FALTAS SOFRIDAS
Jogador Seleção Faltas Jogos
Honda Japão 23 4
Nakazawa Japão 18 4
Alexis Sánchez Chile 17 4
Messi Argentina 15 4
Altidore Estados Unidos 15 4
Van Bommel Holanda 14 4
Busquets Espanha 14 4
Lúcio Brasil 9 4

.

Jogador que mais sofreu faltas, o japonês Honda é também o que mais cometeu fotos na Copa de 2010. Foram 19 faltas, contra 15 do mexicano Torrado. Entre os brasileiros, Michel Bastos, com apenas três, é o jogador que mais cometeu faltas.

FALTAS COMETIDAS
Jogador Seleção Faltas Jogos
Honda Japão 19 4
Torrado México 15 4
Fallon Nova Zelândia 15 3
Vidal Chile 15 4
Killen Nova Zelândia 13 3
Diaby França 13 3
Michel Bastos Brasil 3 4

.

.

Autor: Tags:

segunda-feira, 28 de junho de 2010 Copa do Mundo | 18:00

Copa pode ter semifinal inédita entre sul-americanos

Compartilhe: Twitter

Faltam apenas mais dois jogos para a definição dos oito finalistas da Copa do Mundo de 2010. O Brasil garantiu sua classificação com uma boa e tranquila vitória sobre o velho freguês Chile. Hoje cedo, a Holanda venceu a zebra Eslováquia por 2 x 1 e segue sua campanha 100% na Copa, assim com a Argentina.

Por enquanto, são seis os classificados para as quartas-de-final, sendo três sul-americanos (Brasil, Argentina e Uruguai), dois europeus (Alemanha e Holanda) e um africano (Gana). Amanhã, Paraguai x Japão e Espanha x Portugal decidem as últimas duas vagas. Caso o Paraguai passe pela seleção japonesa, os sul-americanos serão maioria nessas quartas-de-final e estarão presentes em todos os quatro jogos. Em grande fase, as seleções da América do Sul poderão até fazer uma inédita semifinal em Copas do Mundo. Os confrontos, caso todos passem, seriam Brasil x Uruguai e Argentina x Paraguai.

A presença de três sul-americanos nas semifinais ou entre os quatro primeiros colocados já será um recorde para o continente na história das Copas. Até hoje, desde 1930, o máximo foram dois sul-americanos em semifinais. Em 1930, Uruguai e Argentina decidiram a Copa. Em 1950, Brasil e Uruguai fizeram a decisão, apesar de não ser um final direta (o sistema de disputa daquela Copa tinha um quadrangular final). Já em 1962, Brasil e Chile (país-sede), fizeram uma semifinal, com vitória brasileira (4 x 2). Em 1970, o Brasil bateu o Uruguai (3 x 1), no México, na semifinal. Já em 1978, a Argentina foi campeã e o Brasil ficou na terceira colocação. Nessa Copa também não houve semifinal. Os europeus, por outro lado, não têm como colocar quatro seleções na semifinal, assim como já fizeram em 1966, 1982 e 2006.

Além de sul-americanos e europeus, a Copa teve até hoje apenas duas seleções de outros continentes entre os quatro primeiros: Estados Unidos, em 1930, e Coreia do Sul, em 2002.

Confira abaixo os quatro primeiros de cada Copa:

Copa País sede Campeão Vice Terceiro Quarto
1930 Uruguai Uruguai Argentina Estados Unidos Iugoslávia
1934 Itália Itália Tchecoslováquia Alemanha Áustria
1938 França Itália Hungria Brasil Suécia
1950 Brasil Uruguai Brasil Suécia Espanha
1954 Suíça Alemanha Ocidental Hungria Áustria Uruguai
1958 Suécia Brasil Suécia França Alemanha
1962 Chile Brasil Tchecoslováquia Chile Iugoslávia
1966 Inglaterra Inglaterra Alemanha Ocidental Portugal União Soviética
1970 México Brasil Itália Alemanha Ocidental Uruguai
1974 Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Holanda Polônia Brasil
1978 Argentina Argentina Holanda Brasil Itália
1982 Espanha Itália Alemanha Ocidental Polônia França
1986 México Argentina Alemanha Ocidental França Bélgica
1990 Itália Alemanha Argentina Itália Inglaterra
1994 Estados Unidos Brasil Itália Suécia Bulgária
1998 França França Brasil Croácia Holanda
2002 Coreia do Sul e Japão Brasil Alemanha Turquia Coréia do Sul
2006 Alemanha Itália França Alemanha Portugal
Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 25 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 17:34

Raio-X dos oito últimos classificados para as Oitavas

Compartilhe: Twitter

A Primeira Fase da Copa do Mundo de 2010 chegou ao final hoje. Depois de 48 jogos, conhecemos as 16 seleções classificadas para as Oitavas-de-final. As últimas três saíram hoje: Portugal, que garantiu o segundo lugar do Grupo G, atrás do Brasil, com o 0 x 0, além de Espanha e Chile. Das 32 países participantes, apenas dois ex-campeões mundiais acabaram eliminados: Itália e França, justamente os finalistas de 2006. Além disso, pela primeira vez em Copas não teremos o país anfitrião na segunda fase. Das 16 seleções classificadas, 6 são da Europa, 5 da América do Sul (todos), 2 da Ásia, 2 da América do Norte e apenas 1 do continente africano. Dos 16 eliminados, 7 são da Europa, 5 da África, 2 da Ásia (contando a Austrália), 1 da América Central e 1 da Oceania.

BRASIL x CHILE

Brasil
Copa de 2010
Chile
3
Jogos
3
2
Vitórias
2
1
Empates
0
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
3
2
Gols sofridos
2
57
Chutes a gol
49
44
Faltas cometidas
61
42
Faltas sofridas
54
4
Cartões amarelos
9
1
Cartões vermelhos
1

.
Assim como a Alemanha, o Brasil garantiu presença nas oitavas-de-final da Copa do Mundo pela sétima vez consecutiva (desde 1986). E pela sétima vez a Seleção Brasileira acabou na primeira colocação do grupo. Mas, ao contrário de 2002 e 2006, o time  de Dunga não passou com 100% de aproveitamento. Já a Chile, que venceu seus dois primeiros jogos na Copa (1 x 0 sobre Honduras e Suíça), classificou-se com uma derrota diante da Espanha (1 x 2).

Brasil
História nas Copas
Chile
95
Jogos
28
66
Vitórias
9
15
Empates
6
14
Derrotas
13
206
Gols marcados
33
86
Gols sofridos
40
78
Cartões amarelos
30
10
Cartões vermelhos
6

.
Brasil e Chile se enfrentaram duas vezes em Copas do Mundo. Em 1962, no Chile, o Brasil venceu por 4 x 2, em duelo válido pelas semifinais, com dois gols de Garrincha e dois de Vavá. Já em 1998, também pelas oitavas-de-final, o Brasil venceu por 4 x 1, com 2 gols de Ronaldo e 2 de César Sampaio.

Brasil
Confrontos (Copas)
Chile
2
Jogos
2
2
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
2
8
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
8

.
A Seleção Brasileira participou, até hoje, oito vezes da fase de Oitavas-de-final de Copa do Mundo. Em 1934, também chamada da primeira fase, o Brasil foi eliminado pela Espanha (3 x 1). Essa foi a única Copa em que nossa seleção disputou apenas um jogo em mundiais. Depois disso, o Brasil venceu a Polônia em 1938 (6 x 5) e em 1986 (4 x 0), os Estados Unidos, em 1994 (1 x 0), o Chile, em 1998 (4 x 1), a Bélgica, em 2002 (2 x 0), e Gana, na última Copa, em 2006 (3 x 0). Em 1990, o Brasil perdeu para a Argentina (1 x 0), na pior colocação brasileira desde a Copa de 1966, quando foi eliminada na primeira fase. Já a Seleção Chilena disputou apenas uma vez a fase de Oitavas-de-final, quando perdeu justamente para o Brasil (4 x 1), na Copa de 1998, na França. O único gol chileno foi marcado pelo atacante Marcelo Salas.

Brasil
Nas oitavas-de-final
Chile
8 (34, 38, 86, 90, 94, 98, 02 e 06)
Jogos
1 (98)
6
Vitórias
0
0
Empates
0
2
Derrotas
1
21
Gols marcados
1
10
Gols sofridos
4

.

HOLANDA x ESLOVÁQUIA

Holanda
Copa de 2010
Eslováquia
3
Jogos
3
3
Vitórias
1
0
Empates
1
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
5
42
Chutes a gol
29
46
Faltas cometidas
49
47
Faltas sofridas
49
6
Cartões amarelos
8
0
Cartões vermelhos
0

.
Ao lado da Argentina, a Holanda foi uma das únicas classificadas para as Oitavas-de-final com 100% de aproveitamento. Depois de bater na Dinamarca (2 x 0), Japão (1 x 0) e Camarões (2 x 1), os holandeses terão pela frente outra seleção europeia, a Eslováquia. A Holanda vem com uma ótima sequência de 22 jogos de invencibilidade. Já a Eslováquia garantiu sua classificação no sufôco, com uma brilhante vitória sobre a campeã Itália (3 x 2). Depois de estrear com empate contra a Nova Zelândia (1 x 1 – sofreu o gol no último minuto), os eslovacos perderam para o Paraguai (2 x 0) e só garantiram a vaga com a pior campanha entre os 16 classificados.

Holanda
História nas Copas
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
39
Jogos
33
19
Vitórias
12
10
Empates
6
10
Derrotas
15
64
Gols marcados
48
39
Gols sofridos
50
64
Cartões amarelos
26
6
Cartões vermelhos
2

.
Até hoje, Holanda e Eslováquia nunca se enfrentaram em Copas. A Holanda, porém, já jogou contra a Tchecoslováquia. Foi em 1938, também pelas oitavas-de-final. A Tchecoslováquia venceu por 3 x 0, com três gols na prorrogação (Josef Kostalek 93′, Oldrich Nejedly 111′ e Josef Zeman 118′). Naquela Copa, depois de passar pela Holanda, os Tchecos foram eliminados pelo Brasil nas quartas-de-final.

Holanda
Confrontos (Copas)
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
1
Jogos
1
0
Vitórias
1
0
Empates
0
1
Derrotas
1
2
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
2

.
Vice-campeão em 1974 e em 1978, a Holanda chegou seis vezes à fase de oitavas-de-final. Dessas, conseguiu passar em apenas duas oportunidades: em 1994, quando venceu a Irlanda (2 x 0), e em 1998, quando despachou a Iugoslávia (2 x 1). Em ambas as Copas, a seleção holandesa acabou caindo diante do Brasil (em 1994, nas quartas, e em 1998, na semi). Já em 1934, 1938, 1990 e 2006, a Holanda foi eliminada nas oitavas. Em 1934, para a Suíça; em 1938, para a Tchecoslováquia; em 1990, para a Alemanha; e em 2006, para Portugal. Já a Eslováquia, como país independente, nunca disputou uma Copa do Mundo. Com a Tchecoslováquia, o país chegou três vezes às oitavas e venceu todas: em 1934, 1938 e 1990. Em 1934, bateu a Romênia (2 x 1). Em 1938, venceu a Holanda (1938). Já em 1990, venceu a Costa Rica por 4 x 1.

Holanda
Nas oitavas-de-final
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
6 (34, 38, 90, 94, 98 e 06)
Jogos
3 (34, 38 e 90)
2
Vitórias
3
0
Empates
0
4
Derrotas
0
7
Gols marcados
9
10
Gols sofridos
2

.

PARAGUAI x JAPÃO

Paraguai
Copa de 2010
Japão
3
Jogos
3
1
Vitórias
2
2
Empates
0
0
Derrotas
1
3
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
2
36
Chutes a gol
30
46
Faltas cometidas
41
44
Faltas sofridas
69
4
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.
Em sua oitava Copa do Mundo, o Paraguai conseguiu pela primeira vez terminar a primeira fase na liderança do grupo. Depois de empatar com a Itália na estreia (1 x 1), os paraguaios venceram o Eslováquia (2 x 0) e garantiram o primeiro lugar do Grupo E com o empate diante da Nova Zelândia (0 x 0). Se passar pelo Japão, o Paraguai fará sua melhor campanha em Copas, ficando pela primeira vez entre os oito primeiros. Já a Seleção Japonesa surpreendeu muito nessa Copa. Nos amistosos pré-Copa, o Japão perdeu duas vezes para a Coreia do Sul, empatou com a China, em casa, e perdeu para Sérvia e Inglaterra. Nessa Copa, a seleção nipônica venceu Camarões na estreia (1 x 0), perdeu para a Holanda (2 x 0), e garantiu a classificação com uma ótima vitória sobre a Dinamarca (3 x 1).

Paraguai
História nas Copas
Japão
25
Jogos
13
7
Vitórias
4
9
Empates
2
9
Derrotas
7
30
Gols marcados
12
37
Gols sofridos
16
35
Cartões amarelos
23
2
Cartões vermelhos
0

.
Paraguai e Japão nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. Os paraguaios nunca enfrentaram um seleção asiática em seus 25 jogos de Copa. Já a Seleção Japonesa enfrentou dois sul-americanos e perdeu para ambos: em 1998, para a Argentina (1 x 0), e em 2006, para o Brasil (4 x 1).

Paraguai
Confrontos (Copas)
Japão
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
Das sete participações anteriores, o Paraguai chegou em três oportunidades nas oitavas-de-final e perdeu em todas. Em 1986, com Romerito, levou de 3 x 0 da Inglaterra. Em 1998, caiu diante da anfitriã França, na prorrogação. Depois do 0 x 0 no tempo normal, os paraguaios levaram um gol aos 8 minutos do segundo tempo da prorrogação e foram eliminados. Já em 2006, o Paraguai foi novamente eliminado pelo país-sede. Contra a Alemanha, perdeu por 1 x 0, com um gol de Neuville aos 43 minutos do 2° tempo. Já a Seleção Japonesa chega pela segunda vez às oitavas. A primeira foi em 2002, quando perdeu para a Turquia (1 x 0), em casa.

Paraguai
Nas oitavas-de-final
Japão
3 (86, 02 e 06)
Jogos
1 (2002)
0
Vitórias
0
0
Empates
0
3
Derrotas
1
0
Gols marcados
0
3
Gols sofridos
1

.

ESPANHA x PORTUGAL

Espanha
Copa de 2010
Portugal
3
Jogos
3
2
Vitórias
1
0
Empates
2
1
Derrotas
0
4
Gols marcados
7
2
Gols sofridos
0
55
Chutes a gol
46
30
Faltas cometidas
42
57
Faltas sofridas
35
0
Cartões amarelos
7
0
Cartões vermelhos
0

.
Depois de estrear perdendo para a Suíça, numa das maiores zebras dessa Copa, a Espanha conseguiu se recuperar, venceu Honduras e Chile e garantiu o primeiro lugar na Grupo H. Já Seleção Portuguesa vem com a defesa invicta para as oitavas-de-final, assim como o Uruguai, e com o melhor ataque, ao lado da Argentina (7 gols). Portugal, que empatou sem gols contra Costa do Marfim e Brasil, tem ainda maior goleada da Copa (7 x 0 sobre a Coreia do Norte).

Espanha
História nas Copas
Portugal
52
Jogos
27
24
Vitórias
5
12
Empates
8
16
Derrotas
14
84
Gols marcados
27
59
Gols sofridos
59
52
Cartões amarelos
51
1
Cartões vermelhos
2

.
Duas forças europeias dessa Copa, Espanha e Portugal nunca se enfrentaram em Copas do Mundo.

Espanha
Confrontos (Copas)
Portugal
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
A Seleção Espanhola chega pela sétima vez às oitavas-de-final. O desempenho da Fúria, até agora, é bom, com quatro classificações e duas eliminações. Em 1934, venceu o Brasil por 3 x 1. Em 1986, goleou a Dinamarca por 5 x 1, a grande sensação daquela Copa. O atacante Butragueño, com 4 gols, foi o grande destaque daquela partida. Em 1994, outra boa vitória (3 x 0 sobre a Suíça). Já em 2002, a Espanha eliminou a Irlanda nos pênaltis. As duas derrotas espanholas foram em 1990 (1 x 2 contra a Iugoslávia) e em 2006 (1 x 3 contra a França).
Já Portugal, chega pela segunda vez às oitavas-de-final. Presente em apenas três Copas até hoje (1966, 2002 e 2006), Portugal disputou as oitavas-de-final na última Copa, na Alemanha, em 2006. Jogando em Nuremberg, os portugueses bateram a Holanda por 1 x 0, em um jogo marcado pelo maior números de cartões na história.

Espanha
Nas oitavas-de-final
Portugal
6 (34, 86, 90, 94, 02 e 06)
Jogos
1 (02)
3
Vitórias
1
1
Empates
0
2
Derrotas
0
14
Gols marcados
1
8
Gols sofridos
0

.

xxx

Suíça
Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 21 de junho de 2010 Copa do Mundo | 18:44

Copa chega a sua metade. Confira algumas curiosidades

Compartilhe: Twitter

A segunda rodada da Copa do Mundo de 2010 encerrou-se hoje com a vitória da Espanha sobre a fraca seleção de Honduras. Por enquanto, em 32 jogos (metade das 64 partidas), foram feitos 67 gols. A média melhor, subiu para 2,1 por partida. Mas ainda é pior na história das Copas.

Média de gols em Copas:

Copa Jogos Gols Média de gols
1930 18 70 3,9
1934 17 70 4,1
1938 18 84 4,7
1950 22 88 4,0
1954 26 140 5,4
1958 35 126 3,6
1962 32 89 2,8
1966 32 89 2,8
1970 32 95 3,0
1974 38 97 2,6
1978 38 102 2,7
1982 52 146 2,8
1986 52 132 2,5
1990 52 115 2,2
1994 52 141 2,7
1998 64 171 2,7
2002 64 161 2,5
2006 64 147 2,3
2010 32 67 2,1

.

Das 32 seleções dessa Copa, apenas duas garantiram vaga antecipadamente para as oitavas-de-final: Brasil e Holanda. Por outro lado, somente duas já estão matematicamente eliminadas: Coreia do Norte e Camarões. A Seleção Brasileira, aliás, conseguiu sua classificação antecipada pela quinta Copa do Mundo consecutiva. Desde 1994, o Brasil conquistou a vaga para as oitavas após a segunda vitória na segunda partida.

Por enquanto, apenas quatro seleções têm 100% de aproveitamento: Argentina, Brasil, Holanda e Chile. E até agora, 14 países ainda seguem invictos.

Os sul-americanos, em 10 partidas, ainda não perderam nessa Copa e têm o melhor aproveitamente entre os seis  confederações continentais da Fifa. Além disso, seus cinco representantes (Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai), lideram seus respectivos grupos. Veja abaixo:

Confederação Seleções J V E D GP GC Aprov. (%)
Conmebol (América do Sul) 5 10 8 2 0 18 4 86,7%
Uefa (Europa) 13 26 10 8 8 29 20 48,7%
Concacaf (América do Norte e Central) 3 6 1 3 2 6 7 33,3%
OFC (Oceania) 1 2 0 2 0 2 2 33,3%
AFC (Ásia) 4 8 2 1 5 6 19 29,2%
CAF (África) 6 12 1 4 7 6 15 19,4%

.

A Seleção Portuguesa, com o maior goleada dessa Copa (7 x 0 sobre a Coreia do Norte), tem agora o melhor ataque do mundial de 2010, justamente com 7 gols. Das 32 seleções, apenas três ainda não marcaram gol: França, Argélia e Honduras. Argentina e Brasil, com 5 gols cada, vêm na sequência com os melhores ataques.

Os portugueses têm também a melhor defesa da Copa, com nenhum gol sofrido, ao lado de Holanda, Uruguai e Chile. Já a Coreia do Norte, com 9 gols sofridos, tem a pior defesa da Copa, seguida pela Austrália (5 gols sofridos), e África do Sul e Coreia do Sul (4 gols sofridos).

A Espanha é a seleção que mais deu chutes a gol nessa Copa, com 46 finalizações, seguida pela Argentina (42), Chile (40), Brasil (38) e Gana (38). Por outro lado, a Nova Zelândia é a que menos chutou, com apenas 11 finalizações, seguida pela Eslovênia (14), Suíça (15), Japão (15) e Costa do Marfim (15).

A Austrália é o país que mais levou vermelhos até agora: dois. Outras oito seleções tiveram um jogador expulso, inclusive o Brasil. O meia Kaká, aliás, foi o 10° brasileiro expulso na história das Copas. Antes dele, o último jogador a receber o cartão vermelho havia sido Ronaldinho Gaúcho, nas quartas-de-final da Copa de 2002, no jogo contra a Inglaterra. Na história das Copas, agora o Brasil divide o primeiro lugar no ranking de expulsões ao lado da Argentina. Veja abaixo os brasileiros expulsos em Copas:

Copa Jogador Posição
2010 Kaká Meia
2002 Ronaldinho Gaúcho Meia
1994 Leonardo Meia
1990 Ricardo Gomes Zagueiro
1974 Luis Pereira Zagueiro
1962 Garrincha Atacante
1954 Nilton Santos Defensor
1954 Humberto Tozzi Atacante
1938 Machado Zagueiro
1938 Zezé Procópio Meia

.

Nos cartões amarelos, o Chile lidera o ranking na Copa de 2010 com 8 cartões, seguido pela Suíça (7), Sérvia (6), México (6) e Eslovênia (6). Já a Suíça é a seleção que mais cometeu faltas até agora, com 47 infrações, contra 43 da França, 42 da Nova Zelândia, 41 da Costa do Marfim e 40 do Chile. Apenas a Espanha ainda não levou cartões nessa Copa. A Fúria é a segunda seleção que menos cometeu faltas nessa Copa, apenas 17. A Coreia do Norte é a primeira com menos faltas (apenas 13). O Brasil fez 32 faltas e sofreu 26 até agora.

Entre os jogadores, o argentino Gonzalo Higuaín segue na liderança com 3 gols. Outros seis jogadores têm dois gols nessa Copa: Luís Fabiano e Elano (Brasil), Tiago (Portugal), Gyan (Gana), Villa (Espanha) e Forlán (Uruguai). O ganês Gyan é o único que marcou dois gols de pênalti até agora. Já o espanhol Villa, autor dos dois gols contra Honduras, perdeu um pênalti hoje, sendo o primeiro perdido da Espanha a história das Copas. Até hoje, os espanhóis eram os únicos com 100% de aproveitamento em pênaltis (sem contar a disputa por pênaltis). Foram 14 pênaltis convertidos.

Dos 736 jogadores dessa Copa, 513 entraram em campo, sendo que 370 atuaram nas duas partidas. Desses, 210 jogaram os 180 minutos. O argentino Lionel Messi, é o jogador com mais finalizações (15 chutes), contra 11 do compatriota Higuaín e do ganês Gyan. Robinho é o brasileiro que mais chutou nessa Copa (8 chutes). Já o zagueiro Rony Fallon, da Nova Zelândia, é o jogador que mais cometeu faltas (12), contra 10 do japonês Honda, do francês Diabt e do também neozelandês Killen. O rápido atacante Alexis Sánchez, do Chile, é o que mais sofreu faltas: 12, contra 11 de Luis Suárez, do Uruguai, e do japonês Nakazawa.

Hoje, a Suíça quebrou o recorde de minutos consecutivos sem sofrer gols em Copas do Mundo. Com 559 minutos, os suíços superaram a Itália, de 1990, que passou 550 minutos sem levar um único gol.

Outro jogo marcante de hoje foi a goleada de Portugal de 7 x 0 sobre a Coreia do Norte. O resultado entrou para a lista das 10 maiores goleadas na história das Copas (veja abaixo).

Data Fase Resultado
15/06/1982 Primeira Fase Hungria 10 x 1 El Salvador
17/06/1954 Primeira Fase Hungria 9 x 0 Coreia do Sul
18/06/1974 Primeira Fase Iugoslávia 9 x 0 Zaire
12/06/1938 Quartas-de-final Suécia 8 x 0 Cuba
02/07/1950 Primeira Fase Uruguai 8 x 0 Bolívia
01/06/2002 Primeira Fase Alemanha 8 x 0 Arábia Saudita
20/06/1954 Primeira Fase Turquia 7 x 0 Coreia do Sul
19/06/1954 Primeira Fase Uruguai 7 x 0 Escócia
21/06/2010 Primeira Fase Portugal 7 x 0 Coreia do Norte
27/05/1934 Oitavas-de-final Itália 7 x 1 Estados Unidos
09/07/1950 Fase Final Brasil 7 x 1 Suécia

.

<body>
<table cellspacing=”0″ cellpadding=”0″>
<col width=”45″ />
<col width=”65″ />
<col width=”38″ />
<col width=”84″ />
<tr bgcolor=”#666666″ height=”14″>
<td width=”45″ height=”14″><span class=”style3″>Copa</span></td>
<td width=”65″><span class=”style3″>Jogos</span></td>
<td width=”38″><span class=”style3″>Gols</span></td>
<td width=”124″><span class=”style3″>Média de gols</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1930</span></td>
<td><span class=”style3″>18</span></td>
<td><span class=”style3″>70</span></td>
<td><span class=”style3″>3,9</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1934</span></td>
<td><span class=”style3″>17</span></td>
<td><span class=”style3″>70</span></td>
<td><span class=”style3″>4,1</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1938</span></td>
<td><span class=”style3″>18</span></td>
<td><span class=”style3″>84</span></td>
<td><span class=”style3″>4,7</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1950</span></td>
<td><span class=”style3″>22</span></td>
<td><span class=”style3″>88</span></td>
<td><span class=”style3″>4,0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1954</span></td>
<td><span class=”style3″>26</span></td>
<td><span class=”style3″>140</span></td>
<td><span class=”style3″>5,4</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1958</span></td>
<td><span class=”style3″>35</span></td>
<td><span class=”style3″>126</span></td>
<td><span class=”style3″>3,6</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1962</span></td>
<td><span class=”style3″>32</span></td>
<td><span class=”style3″>89</span></td>
<td><span class=”style3″>2,8</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1966</span></td>
<td><span class=”style3″>32</span></td>
<td><span class=”style3″>89</span></td>
<td><span class=”style3″>2,8</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1970</span></td>
<td><span class=”style3″>32</span></td>
<td><span class=”style3″>95</span></td>
<td><span class=”style3″>3,0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1974</span></td>
<td><span class=”style3″>38</span></td>
<td><span class=”style3″>97</span></td>
<td><span class=”style3″>2,6</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1978</span></td>
<td><span class=”style3″>38</span></td>
<td><span class=”style3″>102</span></td>
<td><span class=”style3″>2,7</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1982</span></td>
<td><span class=”style3″>52</span></td>
<td><span class=”style3″>146</span></td>
<td><span class=”style3″>2,8</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1986</span></td>
<td><span class=”style3″>52</span></td>
<td><span class=”style3″>132</span></td>
<td><span class=”style3″>2,5</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1990</span></td>
<td><span class=”style3″>52</span></td>
<td><span class=”style3″>115</span></td>
<td><span class=”style3″>2,2</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1994</span></td>
<td><span class=”style3″>52</span></td>
<td><span class=”style3″>141</span></td>
<td><span class=”style3″>2,7</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1998</span></td>
<td><span class=”style3″>64</span></td>
<td><span class=”style3″>171</span></td>
<td><span class=”style3″>2,7</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2002</span></td>
<td><span class=”style3″>64</span></td>
<td><span class=”style3″>161</span></td>
<td><span class=”style3″>2,5</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2006</span></td>
<td><span class=”style3″>64</span></td>
<td><span class=”style3″>147</span></td>
<td><span class=”style3″>2,3</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFFCC” height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2010</span></td>
<td><span class=”style3″>32</span></td>
<td><span class=”style3″>67</span></td>
<td><span class=”style3″>2,1</span></td>
</tr>
</table>
</body>
</html>

Autor: Tags:

sexta-feira, 18 de junho de 2010 Confrontos, Copa do Mundo, Seleção Brasileira | 16:00

Brasil tem ótimo desempenho contra africanos

Compartilhe: Twitter

No próximo domingo, no jogo contra Costa do Marfim, o Brasil terá pela frente um rival do continente africano pela sexta vez na história das Copas. Até hoje, o desempenho da Seleção Brasileira é excelente. Em quatro jogos, foram cinco vitórias, sendo quatro por 3 x 0. Em 1974, na primeira fase, o Brasil venceu Zaire (hoje a República Democrática do Congo), por 3 x 0. Em 1986, na vitória mais apertada, o Brasil venceu a Argélia por 1 x 0. Em 1994, na campanha do tetra, a seleção do técnico Parreira bateu Camarões, também por 3 x 0, na primeira fase. Já em 1998, na segunda partida da Seleção Brasileira naquela Copa, a vitória foi sobre Marrocos. E na última Copa, na Alemanha, em 2006, o Brasil bateu Gana por 3 x 0, nas oitavas-de-final, no único jogo eliminatório contra uma seleção africana. Veja abaixo os confrontos da Seleção Brasileira em Copas contra países africanos.

Data Fase Resultado Gols
22/06/1974 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Zaire Jairzinho 12′, Rivelino 66′ e Valdomiro 79′
06/06/1986 Primeira Fase Brasil 1 x 0 Argélia Careca 66′
24/06/1994 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Camarões Romário 39′, Márcio Santos 66′ e Bebeto 73′
16/06/1998 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Marrocos Ronaldo 9′, Rivaldo 45′ e Bebeto 50′
27/06/2006 Oitavas-de-final Brasil 3 x 0 Gana Ronaldo 5′, Adriano 45′ e Zé Roberto 84′

.

No confronto geral, em 27 jogos, a Seleção Brasileira principal tem 26 vitórias e apenas uma derrota – para Camarões na Copa das Confederações de 2003. Confira abaixo o retrospecto contra os africanos:

País Jogos Vitórias Derrotas
Egito 5 5 0
Argélia 4 4 0
Camarões 4 3 1
África do Sul 3 3 0
Gana 3 3 0
Marrocos 3 3 0
Nigéria 1 1 0
Tanzânia 1 1 0
Tunísia 1 1 0
Zaire 1 1 0
Zimbábue 1 1 0

.

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 17 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Estatísticas, História | 17:38

Higuaín artilheiro, vitória histórica da Grécia e decepção francesa

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo completou hoje uma semana de jogos com grandes partidas. Na primeira do dia, a Argentina goleou a Coreia do Sul por 4 x 1 e deu pinta de que vai longe com esse futebol ofensivo. O grande nome do jogo foi o atacante Higuaín, do Real Madrid-ESP, autor de 3 gols. O francês, naturalizado argentino, é o primeiro jogador a marcar 3 gols desde o português Pauleta, que alcançou essa marca na Copa de 2002, na vitória sobre a Polônia, por 4 x 0, na primeira fase.

Higuaín é o terceiro jogador a marcar 3 gols em Copas do Mundo pela Argentina. Os outros foram Guillermo Stábile, em 1930 (6 x 3 no México) e Gabriel Batistuta, em 1994 (4 x 0 na Grécia) e  em 1998 (5 x 0 sobre a Jamaica).

Esse é também o 8° jogo sem derrota da Argentina em Copas. A última derrota dos argentinos foi em 2002, na primeira fase, para a Inglaterra. Se terminar essa Copa invicta e chegar à final ou disputa do 3° lugar, a Argentina irá alcançar o recorde de invencibilidade da Seleção Brasileira, que ficou 13 jogos sem derrota entre 1958 e 1966 (11 vitórias e 2 empates).

No segundo jogo do dia, a Nigéria perdeu para a Grécia por 2 x 1, na primeira virada dessa Copa. Depois de marcar 1 x 0, com Uche, aos 16 minutos, os nigerianos perderam o volante Kaita, expulso aos 33 minutos da primeira etapa. Com um a mais, a Grécia empatou no final do primeiro tempo, com Salpingidis, aos 44 minutos. Esse gol acabou entrando para a história, já que foi o primeiro dos gregos em sua pequena história em Copas do Mundo. Em 1994, ano de sua única participação, a Grécia ficou na última colocação com 3 derrotas e nenhum gol marcado. No segundo tempo, Torosidis decretou a vitória grega.

A Nigéria, que perdeu seus dois primeiros jogos, por incrível que pareça, segue com boas chances de classificação. Para isso, basta vencer a Coreia do Sul por um placar simples e torcer por um tropeço da Grécia diante da Argentina (o que provavelmente irá acontecer). Caso a Nigéria passe para as oitavas-de-final, essa será a primeira vez que uma seleção passará pela primeira fase com duas derrotas.

Outra curiosidade desse confronto entre Nigéria 1 x 2 Grécia é que o goleiro nigeriano Vincent Enyeama, de 27 anos, que atua pelo Hapoel Tel-Aviv, de Israel, foi eleito pela segunda vez nessa Copa o melhor em campo. Enyeama foi também o único a levar o prêmio da Fifa perdendo o jogo. Apenas Forlán, do Uruguai, também foi eleito duas vezes o melhor em campo. Confira quem foram os eleitos até agora:

Data Partida Melhor Posição Seleção
11/jun África do Sul 1 x 1 México Tshabalala Meia África do Sul
11/jun Uruguai 0 x 0 França Forlán Atacante Uruguai
12/jun Coreia do Sul 2 x 0 Grécia Park Ji-Sung Meia Coreia do Sul
12/jun Argentina 1 x 0 Nigéria Enyeama Goleiro Nigéria
12/jun Argélia 0 x 1 Eslovênia Koren Meia Eslovênia
13/jun Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos Howard Goleiro Estados Unidos
13/jun Sérvia 0 x 1 Gana Gyan Atacante Gana
13/jun Alemanha 4 x 0 Austrália Podolski Atacante Alemanha
14/jun Holanda 2 x 0 Dinamarca Sneidjer Meia Holanda
14/jun Japão 1 x 0 Camarões Honda Meia Japão
14/jun Nova Zelândia 1 x 1 Eslováquia Vittek Meia Eslováquia
15/jun Itália 1 x 1 Paraguai Alcaraz Zagueiro Paraguai
15/jun Costa do Marfim 0 x 0 Portugal Cristiano Ronaldo Atacante Portugal
15/jun Brasil 2 x 1 Coreia do Norte Maicon Lateral-direito Brasil
16/jun Honduras 0 x 1 Chile Beausejour Atacante Chile
16/jun Espanha 0 x 1 Suíça Fernandes Meia Suíça
17/jun África do Sul 0 x 3 Uruguai Forlán Atacante Uruguai
17/jun Argentina 4 x 1 Coreia do Sul Higuaín Atacante Argentina
17/jun Grécia 2 x 1 Nigéria Enyeama Goleiro Nigéria
17/jun França 0 x 2 México Javier Hernández Atacante México

.

Já na última partida do dia, o México venceu bem a França, por 2 x 0, e deu um grande passo rumo à classificação e praticamente eliminou a atual vice-campeã mundial. A França, desde a vitória sobre o Brasil, na final de 1998, disputou 12 jogos em Copas e venceu apenas quatro (todos na última Copa, em 2006). Assim como 2002, os franceses correm o risco de serem eliminados ainda na primeira fase sem uma única vitória e sem marcar gol. Jogando toda de azul pela primeira vez em Copas, a França tomou um baile do México, que deu até olé nos franceses no final do jogo.

Já o atacante Blanco, que chega a sua terceira Copa do Mundo (já jogou em 1998 e 2002), marcou seu terceiro gol em Copas pela Seleção Mexicana – um em cada mundial. Aos 37 anos, Blanco é o jogador mais velho a marcar um gol nessa Copa de 2010. Dos jogadores de linha, aliás, ele é o mais velho dessa Copa. Veja abaixo quem são os velhinhos dessa Copa:

Jogador Seleção Posição Data Idade
Mark Schwarzer Austrália Goleiro 06/10/1972 37,7
Marcus Hahnemann Estados Unidos Goleiro 15/06/1972 38,0
Sander Boschker Holanda Goleiro 20/10/1970 39,7
David James Inglaterra Goleiro 01/08/1970 39,9
Oscar Perez México Goleiro 01/02/1973 37,4
Cuauhtemoc Blanco México Atacante 17/01/1973 37,4

a

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 16 de junho de 2010 Sem categoria | 17:34

Curiosidades do sexto dia da Copa do Mundo de 2010

Compartilhe: Twitter

O sexto dia da Copa do Mundo de 2010 foi marcado pela maior zebra do torneio até agora, a vitória da Suíça sobre a Espanha por 1 x 0. Os espanhóis, favoritos ao título, não conseguiram furar o bloqueio suíço e agora têm grandes chances de ficar com a segunda vaga do Grupo H. Assim, caso o Brasil confirme o primeiro lugar em seu grupo, pegará a Espanha logo nas oitavas-de-final.

A grande vitória da Suíça teve também uma marca importante. Esse foi o quinto jogo seguido dos suíços sem sofrer gol em Copas do Mundo. Até hoje, só a Itália havia alcançado essa façanha, durante a Copa de 1990. Na última Copa, em 2006, na Alemanha, a Suíça acabou eliminada nas oitavas-de-final sem sofrer um único gol. O país empatou com a França (0 x 0), e venceu Togo ( 2 x0) e Coreia do Sul (2 x 0), na primeira fase. Nas oitavas, perdeu a Ucrânia, nos pênaltis (3 x 0), após o 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação. O último gol sofrido pela Suíça foi na Copa de 1994, nos Estados Unidos, justamente para a Espanha (3 x 0). O último gol daquele jogo foi marcado por Txiki Beguiristain, aos 41 minutos do segundo tempo. Assim, a Suíça chega à marca de 484 minutos sem sofrer gol em Copa. O recorde, porém, segue o da Itália, de 1990, que ficou 517 minutos sem sofrer gol.

Já no primeiro jogo do dia, o Chile venceu Honduras por 1 x 0 e quebrou um incômodo jejum de 48 anos sem vitórias em Copas do Mundo. A última vitória dos chilenos havia sido em 1962, no próprio Chile, na disputa pelo terceiro lugar daquela Copa (1 x 0 sobre a Iugoslávia). Desde então, foram 13 jogos sem vitória, nas Copas de 1966, 1974, 1982 e 1998. A maior sequência sem vitória em Copas do Mundo continua sendo da Bulgária, que ficou 17 partidas sem vencer entre as Copas de 1962, 1974, 1986 e 1994.

Os hondurenhos, que seguem sem vencer em Copas, não puderam contar com o meia Julio Cesar de León, camisa 10 do time, cortado por lesão às vésperas da estreia. Em seu lugar, foi convocado o meia Jerry Palácios. Com essa convocação, a Seleção de Honduras acabou entrando para a história por contar com três irmãos em uma única Copa do Mundo. Além de Jerry, estão no time Wilson e Johnny Palácios.

Nessa Copa do Mundo, outras duplas de irmãos são Yaya e Kolo Touré (Costa do Marfim); Edgar e Diego Barreto (Paraguai); Kengo e Shunsuke Nakamura (Japão); e Jerome e Kevin-Prince Boateng (o primeiro da Alemanha e o segundo, de Gana).

No último jogo do dia, o primeiro da segunda rodada, o Uruguai venceu bem a África do Sul (3 x 0), e praticamente eliminou os anfitriões. O time de Parreira está bem prestes a ser o primeiro país organizador a não passar da primeira fase. A vitória da Celeste Olímpica foi a primeira em Copas depois de 20 anos. O último triunfo uruguaio havia sido sobre a Coreia do Sul (1 x 0), na Copa de 1990. Uma curiosidade é que o técnico daquela vitória era o mesmo de hoje, Óscar Tabárez. Já o atacante Forlán, autor de 2 gols hoje, isolou-se na artilharia da Copa.

Com esses resultados, os sul-americanos continuam sem derrota na Copa de 2010, sendo o único continente invicto até agora.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 15 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, Seleção Brasileira | 18:29

Faltou pontaria à Seleção Brasileira na estreia da Copa

Compartilhe: Twitter

A expectativa de uma boa estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010, de preferência com goleada, foi por água abaixo hoje à tarde (noite na África do Sul). O futebol apresentado pelo time do técnico Dunga diante da fraca seleção da Coreia do Norte fico muito aquém do esperado. A magra vitória por 2 x 1, acabou decepcionando, principalmente depois das boas exibições do time brasileiro nas Eliminatórias e na Copa das Confederações.

Um dos principais defeitos da Seleção Brasileira foi errar finalizações demais. Diante da Coreia do Norte, a pior seleção posicionada no ranking da Fifa (106° lugar), o time de Dunga chutou 26 vezes, sendo apenas 10 ao gol. Até agora, o Brasil é o país com mais finalizações no Mundial de 2010, superando a então líder Argentina, que deu 20 chutes contra a Nigéria. A Alemanha, equipe que apresentou o melhor futebol até agora e que tem o melhor ataque da Copa, deu 16 chutes, mostrando-se mais eficiente do que os sul-americanos. Veja a lista das seleções que mais chutaram a gol nessa Copa:

Seleção Chutes Certos Errados % de acerto
Brasil 26 10 16 38,5
Argentina 20 7 13 35,0
Inglaterra 18 8 10 44,4
Holanda 18 7 11 38,9
Coreia do Sul 18 7 11 38,9
França 18 3 15 16,7
Alemanha 16 10 6 62,5
Gana 16 3 13 18,8
México 14 5 9 35,7
EUA 13 4 9 30,8
Eslováquia 13 3 10 23,1
Sérvia 13 2 11 15,4
Camarões 11 4 7 36,4
Coreia do Norte 11 3 8 27,3
Argélia 11 2 9 18,2
Nigéria 11 1 10 9,1
Itália 10 5 5 50,0
Dinamarca 10 3 7 30,0
Austrália 10 2 8 20,0
África do Sul 9 5 4 55,6
Nova Zelândia 8 2 6 25,0
Paraguai 8 1 7 12,5
Eslovênia 7 4 3 57,1
Uruguai 7 3 4 42,9
Portugal 7 2 5 28,6
Grécia 6 2 4 33,3
Japão 5 5 0 100,0
Costa do Marfim 5 1 4 20,0

.

O atacante Robinho, com seis finalizações, foi o brasileiro que mais chutou a gol. Somente Messi, com oito finalizações, deu mais chutes do que Robinho nessa Copa. Lampard (da Inglaterra) e Park Chu Young (da Coreia do Sul), também deram seis finalizações. Elano, com 5 finalizações, e Michel Bastos, com 4, foram os outros brasileiros que mais finalizaram contra a Coreia do Norte.

O atacante Luís Fabiano, que completou seu sexto jogo sem marcar gol pela Seleção Brasileira, deu apenas uma finalização. Até Nilmar, que entrou aos 33 minutos do segundo tempo, foi mais eficiente, dando dois chutes à gol. O desempenho de Luís Fabiano, que já passou em branco diante de adversários fracos, como Bolívia e Venezuela nas Eliminatórias, e Tanzânia, no último amistoso pré-Copa, chega a preocupar.

Mas o jogo não foi só tristeza para o Brasil. Os laterais Maicon e Michel Bastos atuaram muito bem. O lateral-direito, inclusive, marcou o primeiro gol da Seleção no jogo, quebrando uma marca que durava desde 1986. Maicon foi o primeiro lateral-direito a marcar pelo Brasil em Copas depois de Josimar. Jorginho (1990 e 1994), Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006), Zé Carlos (1998) e Cicinho (2006), passaram em branco nas últimas Copas.

Essa foi também a 15ª vitória da Seleção Brasileira em estreias de Copa do Mundo, sendo a 8ª seguida. Apenas nas duas primeiras Copas (1930 e 1934), o Brasil perdeu na estreia. Depois disso só venceu e empatou (como em 1974 e 1978).

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 13 de junho de 2010 Artilheiros, Copa do Mundo, Estatísticas, História | 20:18

Curiosidades sobre o terceiro dia da Copa de 2010

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo de 2010 fechou o seu terceiro dia de disputa em grande estilo, com a boa exibição da Alemanha, que goleou a Austrália. Até agora, foram realizados 8 jogos e metade das 32 seleções participantes já estiveram em campo. Dessas, cinco estrearam com vitória. A Alemanha, com a maior vitória até aqui, foi a equipe, ao lado da Argentina, que mais convenceu até agora. Gana e Eslovênia ganharam no sufôco, enquanto a Coreia do Sul venceu o fraco time grego.

Neste domingo, terceiro dia da Copa, a Eslovênia bateu a Argélia, conquistando a primeira vitória de uma seleção europeia e assumiu a liderança do Grupo B, que conta com os favoritos Inglaterra e Estados Unidos. No segundo jogo do dia, Gana mostrou que é uma das mais fortes seleções do continente africano, senão a melhor, e venceu a Sérvia, graças a um pênalti bobo cometido pelo volante Kuzmanovic. Os sérvios, que fizeram uma boa eliminatória, superendo inclusive a França, decepcionaram com o mau futebol.

Já na última partida do dia, a Alemanha aplicou a maior goleada da Copa mostrando um futebol alegre e eficiente, contradizendo muitos comentários de que o time sentiria a falta do capitão Ballack. O atacante Klose, autor do segundo gol, chegou ao seu 11° gol em Copas do Mundo e está na briga para tornar-se o maior artilheiro na história das Copas. Confira a lista dos maiores artilheiros desde 1930:

Jogador País Gols Jogos Média Copas
Ronaldo Brasil 15 18 0,83 1994/1998/2002/2006
Gerd Müller Alemanha 14 13 1,08 1970/1974
Just Fontaine França 13 6 2,17 1958
Pelé Brasil 12 14 0,86 1958/1962/1966/1970
Kocsis Hungria 11 5 2,20 1954
Klose Alemanha 11 15 0,73 2002/2006/2010
Klinsmann Alemanha 11 17 0,65 1990/1994/1998
Helmut Rahn Alemanha 10 10 1,00 1954/1958
Batistuta Argentina 10 12 0,83 1994/1998/2002
Gary Lineker Inglaterra 10 12 0,83 1986/1990
Cubillas Peru 10 13 0,77 1970/1978/1982
Lato Polônia 10 20 0,50 1974/1978/1982
Leônidas da Silva Brasil 9 5 1,80 1934/1938
Ademir de Menezes Brasil 9 6 1,50 1950
Eusébio Portugal 9 6 1,50 1966
Vieri Itália 9 9 1,00 1998/2002
Vavá Brasil 9 10 0,90 1958/1962
Paolo Rossi Itália 9 14 0,64 1978/1982
Jairzinho Brasil 9 16 0,56 1966/1970/1974
Roberto Baggio Itália 9 16 0,56 1990/1994/1998
Rummenigge Alemanha 9 19 0,47 1978/1982/1986
Uwe Seeler Alemanha 9 21 0,43 1958/1962/1966/1970

Outra curiosidade nessa vitória alemã, é que três dos quatro gols da equipe do técnico JoachimLöw foram feitos por jogadores naturalizados: Podolski e Klose (poloneses) e Cacau (brasileiro). A Alemanha, aliás, é o terceiro país com mais jogadores nascidos em outro país nessa Copa, com cinco naturalizados. Além dos três jogadores que marcaram gols hoje, ainda tem Trochowski (também polonês) e Marin (Sérvia). Veja a lista dos países com mais jogadores naturalizados nessa Copa:

Seleção Naturalizados
Argélia 17
Portugal 6
Alemanha 5
Camarões 4
Nova Zelândia 4
Paraguai 4
Chile 3
França 3
Gana 3
Coreia do Norte 2
Costa do Marfim 2
Estados Unidos 2
Grécia 2
Suíça 2
Argentina 1
Austrália 1
Coreia do Sul 1
Holanda 1
Itália 1
Japão 1
México 1
Nigéria 1
Sérvia 1
África do Sul 0
Brasil 0
Dinamarca 0
Eslováquia 0
Eslovênia 0
Espanha 0
Honduras 0
Inglaterra 0
Uruguai 0

a

O Brasil, além de Cacau, tem mais cinco jogadores que atuam em outras seleções: Deco, Pepe e Liédson (em Portugal), Feilhaber (Estados Unidos) e Tulio (Japão). Apenas a França tem mais jogadores naturalizados espalhados em outras seleções nessa Copa, com 23 jogadores, sendo 17 só na Argélia. Alemanha e Argentina, com 5 jogadores naturalizados, vêm logo atrás do Brasil.

Outra curiosidade de hoje é que duas das seleções mais jovens dessa Copa estiveram em campo e venceram. Gana, que tem a menor média de idade entre as 32 seleções (24,5 anos), bateu a Sérvia, enquanto a Alemanha (a terceira mais nova, com 25,4 anos), venceu a Austrália, a segunda mais velha (29,1 anos), atrás apenas do Brasil (29,2 anos). Veja quais as seleções mais novas dessa Copa:

Seleção Média de Idade
Brasil 29,2
Austrália 29,1
Inglaterra 29,0
Itália 28,8
Paraguai 28,8
Honduras 28,4
Dinamarca 28,3
Japão 28,3
Portugal 28,3
França 28,1
Grécia 28,1
Holanda 28,1
Nova Zelândia 27,9
Argentina 27,6
Coreia do Sul 27,6
México 27,6
África do Sul 27,3
Estados Unidos 27,3
Eslovênia 27,2
Suíça 27,2
Costa do Marfim 27,1
Uruguai 27,1
Argélia 26,7
Eslováquia 26,6
Sérvia 26,5
Chile 26,4
Espanha 26,4
Nigéria 26,3
Camarões 25,6
Alemanha 25,4
Coreia do Norte 25,3
Gana 24,5

a

Para completar a lista de curiosidades, esteve em campo hoje o jogador mais alto dessa Copa, o atacante sérvio Zigic, que atua no Valencia-ESP. Com 2,02 m, Zigic supera por 1 cm o inglês Peter Crouch. Confira a lista dos mais altos e dos mais baixos desse mundial:

Mais altos


Jogador País Posição Altura
Nikola Zigic Sérvia A 2,02 m
Peter Crouch Inglaterra A 2,01 m
Matthew Booth África do Sul Z 1,98 m
Konstantinos Chalkias Grécia G 1,98 m
Uwa Echiejile Nigéria LE 1,98 m
Jasmin Handanovic Eslovênia G 1,97 m
Maarten Stekelenburg Holanda G 1,97 m
Nwankwo Kanu Nigéria M 1,97 m
Mais baixos


Jogador País Posição Altura
Aaron Lennon Inglaterra M 1,65 m
Clemente Rodriguez Argentina LE 1,66 m
Arthur Boka Costa do Marfim LE 1,66 m
Walter Martinez Honduras A 1,66 m
Danilo Turcios Honduras V 1,66 m
Mun In Guk Coreia do Norte M 1,67 m
Mathieu Valbuena França A 1,67 m
Sebastian Fernandez Uruguai A 1,67 m

a

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 11 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, Futebol Europeu, História | 18:50

Henry e os veteranos de Copa na África do Sul

Compartilhe: Twitter

O atacante francês Thierry Henry entrou em campo, hoje, no empate entre França e Uruguai, e fez história. Com quatro Copas do Mundo na bagagem, Henry tornou-se o francês com mais participações em mundiais, desde 1930. Além de Henry, outros jogadores poderão chegar a quatro Copas disputadas nesse mundial de 2010: o zagueiro paraguaio Denis Caniza (que jogou em 1998, 2002 e 2006); o zagueiro italiano Fabio Cannavaro (1998, 2002 e 2006) e o goleiro sul-coreano Lee Woon Jae (1994, 2002 e 2006). Lee Woon Jae, aliás, é o único jogador, entre os 736 dessa Copa do Mundo que esteve no mundial de 1994, nos Estados Unidos.

Outra curiosidade, é que dos 736 jogadores, 193 já foram convocados para mundiais anteriores. Desses, 165 estiveram na Copa de 2006, na Alemanha. Das 32 seleções de 2010, 24 já tiveram jogadores com experiências em mundias. Confira a lista dos países com o elenco mais “copeiro”:

Seleção Jogadores convocados para outras Copas
Austrália 14
Holanda 12
Espanha 11
Inglaterra 11
México 10
Paraguai 10
Argentina 9
Brasil 9
Coreia do Sul 9
Costa do Marfim 9
Gana 9
Itália 9
Alemanha 8
Estados Unidos 8
França 8
Japão 8
Suíça 8
Dinamarca 7
Portugal 7
África do Sul 4
Camarões 4
Nigéria 4
Sérvia 4
Uruguai 2
Argélia 0
Chile 0
Coreia do Norte 0
Eslováquia 0
Eslovênia 0
Grécia 0
Honduras 0
Nova Zelândia 0

a

Desses jogadores que estão na África do Sul e que já participaram de Copas, o zagueiro italiano é o que mais vezes entrou em campo, com 15 partidas. Veja os jogadores com mais jogos em Copas, entre os 736 do mundial de 2010:

Jogador País Posição Copas Jogos
Fabio Cannavaro Itália Z 1998, 2002, 2006 15
Miroslav Klose Alemanha A 2002, 2006 14
Thierry Henry França A 1998, 2002, 2006 14
Lúcio Brasil Z 2002, 2006 12
Lee Woon Jae Coreia do Sul G 1994, 2002, 2006 11
Gianluigi Buffon Itália G 2002, 2006 11
Denis Caniza Paraguai Z 1998, 2002, 2006 11
Gilberto Silva Brasil V 2002, 2006 10
Park Ji Sung Coreia do Sul M 2002, 2006 10
Ahn Jung Hwan Coreia do Sul A 2002, 2006 10
Ashley Cole Inglaterra LE 2002, 2006 10
Gianluca Zambrotta Itália LE 2002, 2006 10

a

Outra curiosidade nessa primeiro dia de jogos, hoje, foi que o atacante Henry, capitão da equipe e jogador com mais Copas pela sua seleção, começou o jogo no banco de reservas. Assim, a faixa de capitão ficou com o lateral-esquerdo Evra. Confira abaixo a relação dos capitães das seleções da Copa de 2010 e a idade de cada um deles:

Jogador Seleção Posição Idade
Fabio Cannavaro Itália Z 36
Simon Elliott Nova Zelândia V 36
Giovanni Van Bronckhorst Holanda LE 35
Denis Caniza Paraguai Z 35
Amado Guevara Honduras M 34
Jon Dahl Tomasson Dinamarca A 33
Georgios Karagounis Grécia M 33
Lucas Neill Austrália LD 32
Lúcio Brasil Z 32
Didier Drogba Costa do Marfim A 32
Thierry Henry França A 32
Ryan Nelsen Nova Zelândia Z 32
Carlos Bocanegra Estados Unidos Z 31
Rafael Marquez México Z 31
Dejan Stankovic Sérvia V 31
Steven Gerrard Inglaterra V 30
Alexander Frei Suíça A 30
Aaron Mokoena África do Sul Z 29
Samuel Eto’o Camarões A 29
Park Ji Sung Coreia do Sul M 29
Robert Koren Eslovênia M 29
Iker Casillas Espanha G 29
Stephen Appiah Gana M 29
Joseph Yobo Nigéria V 29
Diego Lugano Uruguai Z 29
Hong Yong Jo Coreia do Norte A 28
Claudio Bravo Chile G 27
Philipp Lahm Alemanha LE 26
Javier Mascherano Argentina V 26
Makoto Hasebe Japão V 26
Cristiano Ronaldo Portugal A 25
Marek Hamsik Eslováquia M 22

a

Jogador Seleção Posição Idade
Fabio Cannavaro Itália Z 36
Simon Elliott Nova Zelândia V 36
Giovanni Van Bronckhorst Holanda LE 35
Denis Caniza Paraguai Z 35
Amado Guevara Honduras M 34
Jon Dahl Tomasson Dinamarca A 33
Georgios Karagounis Grécia M 33
Lucas Neill Austrália LD 32
Lúcio Brasil Z 32
Didier Drogba Costa do Marfim A 32
Thierry Henry França A 32
Ryan Nelsen Nova Zelândia Z 32
Carlos Bocanegra Estados Unidos Z 31
Rafael Marquez México Z 31
Dejan Stankovic Sérvia V 31
Steven Gerrard Inglaterra V 30
Alexander Frei Suíça A 30
Aaron Mokoena África do Sul Z 29
Samuel Eto’o Camarões A 29
Park Ji Sung Coreia do Sul M 29
Robert Koren Eslovênia M 29
Iker Casillas Espanha G 29
Stephen Appiah Gana M 29
Joseph Yobo Nigéria V 29
Diego Lugano Uruguai Z 29
Hong Yong Jo Coreia do Norte A 28
Claudio Bravo Chile G 27
Philipp Lahm Alemanha LE 26
Javier Mascherano Argentina V 26
Makoto Hasebe Japão V 26
Cristiano Ronaldo Portugal A 25
Marek Hamsik Eslováquia M 22
Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 9 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Futebol Europeu | 17:00

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Espanha

Compartilhe: Twitter

ESPANHA (ESP)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

País que já participou de 12 Copas do Mundo, a Espanha tem a sétima melhor campanha em Copas entre as seleções que já disputaram o mundial. Apesar de nunca ser finalista, a Fúria supera a Holanda, duas vezes vice, e o Uruguai, duas vezes campeão. Agora, em sua nona Copa do Mundo consecutiva, a Espanha busca quebrar esse tabu, embalada pelo título da Eurocopa de 2008.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:
– Espanha e Brasil já se enfrentaram cinco vezes em Copas. Na primeira, em 1934, deu Espanha: 3 x 1. Depois disso, o Brasil levou a melhor. Em 1950, o Brasil goleou os espanhóis por 6 x 1, no Maracanã. Em 1962, ganhou de 2 x 1. Em 1978, houve empate (0 x 0). Já em 1986, deu Brasil (1 x 0), na primeira fase.

– A Espanha é a maior favorita ao título da Copa de 2010 nas casas de aposta, a frente de Brasil, Inglaterra e Argentina. Os espanhóis, porém, nunca chegaram à uma final.

– A Espanha já aplicou boas goleadas em Copas: 6 x 1 sobre a Bulgária (em 1998), o 5 x 1 sobre a Dinamarca (1986) e o 4 x 0 sobre a Ucrânia (em 2006).

– A Espanha nunca venceu em uma prorrogação. Em cinco disputas, empatou quatro e perdeu uma.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1934 – Quartas-de-final (5º lugar)
1950 – Fase final (4º lugar)
1962 – Primeira Fase (12º lugar)
1966 – Primeira Fase (10º lugar)
1978 – Primeira Fase (10º lugar)
1982 – Segunda Fase (12º lugar)
1986 – Quartas-de-final (7º lugar)
1990 – Oitavas-de-final (10º lugar)
1994 – Quartas-de-final (8º lugar)
1998 – Primeira fase (17º lugar)
2002 – Quartas-de-final (5º lugar)
2006 – Oitavas-de-final (9º lugar)

Resumo:
49 jogos, 22 vitórias, 12 empates, 15 derrota, 80 gols pró, 57 gols sofridos

Quem mais jogou: Zubizarreta (1986, 1990, 1994 e 1998), 16 jogos

Maior artilheiro: Estanislao Basora (1950), Emilio Butragueno (1986 e 1990), Fernando Hierro (1994, 1998 e 2002), Fernando Morientes (1998 e 2002) e Raul (1998, 2002 e 2006), 5 gols cada

Melhor momento em Copas: A melhor colocação da Espanha em Copas do Mundo foi o 4º lugar, em 1950. Em outras quatro Copas, o país chegou às quartas-de-final. E de todas essas, a que mais marcou foi a de 1986, quando a Fúria eliminou a Dinamarca, a sensação daquela Copa, nas oitavas-de-final por 5 x 1.

Pior momento em Copas: Em 1998, a Espanha foi eliminada logo na primeira fase, terminando a Copa da modesta 17a colocação. A Espanha perdeu para a Nigéria na estreia (3 x 2), empatou para com o Paraguai (0 x 0) e venceu a Bulgária no último jogo por 6 x 1.
.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Com a melhor campanha das Eliminatórias, a Espanha venceu todos os seus 10 jogos, marcou 28 gols e sofreu apenas 5. Com 30 pontos, terminou 11 a frente da Bosnia-Herzegovina, 15 da Turquia e 20 da Bélgica. A Fúria ainda deixou para trás a Estônia e Armênia.

Campanha: 10 jogos, 10 vitórias, 0 empate, 0 derrota, 28 gols pró, 5 gols sofridos

Quem mais jogou: Xavi, Capdevilla e Casillas (9 jogos cada)

Artilheiro: Villa (7 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Paris França 0 x 2 Espanha Villa e Sergio Ramos
29/5 Innbruck (AUT) Espanha 3 x 2 Arábia Saudita Villa,  Xabi Alonso e Llorente
3/6 Innbruck (AUT) Espanha 1 x 0 Coreia do Sul Navas
8/6 Murcia Espanha 6 x 0 Polônia Villa, Silva, Xabi Alonso, Fabregas, Torres e Pedro

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 1 1 0 0 2 0
Honduras 1 0 1 0 1 1
Suíça 2 2 0 0 5 1

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 7 6 1 0 18 3
Honduras 1 0 1 0 1 1
Suíca 18 15 3 0 45 15

Ilustrações: Maurício Rito



<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>

Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

terça-feira, 8 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 20:02

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Suíça

Compartilhe: Twitter

SUÍÇA (SUI)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Em sete participações de Copas do Mundo, a Suíça conseguiu até hoje como melhor resultado o 5º lugar no mundial de 1954, realizado justamente em casa. Em 1938, o país também chegou às quartas-de-final. Na última Copa, o país teve uma boa participação, chegando às oitavas-de-final, onde acabou eliminada pela Ucrânia e sem levar um único gol em quatro jogos.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:
– A Suíça foi eliminada na última Copa do Mundo, na Alemanha, em 2006, sem levar um único gol. Depois de ganhar de Togo e Coreia do Sul (2 x 0 nos dois jogos) e empatar com a França (0 x 0), na primeira fase, a Suíça caiu diante da Ucrânia, nas oitavas-de-final, nos pênaltis (3 x 0), após o 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação.

– O jogo Suíca 5 x 7 Áustria, pelas quartas-de-final da Copa de 1954, foi o que teve mais gols na história das Copas. O resultado acabou eliminado a anfitriã Suíca daquele Copa.

– O técnico austríaco Karl Rappan foi o que mais vezes dirigiu a Suíca em Copas do Mundo. Rappan foi o treinador nos mundiais de 1938, 1954 e 1962, totalizando 10 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 6 derrotas.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1934 – Quartas-de-final (7º lugar)
1938 – Quartas-de-final (6º lugar)
1950 – Primeira Fase (6º lugar)
1954 – Quartas-de-final (5º lugar)
1962 – Primeira Fase (16º lugar)
1966 – Primeira Fase (16º lugar)
1994 – Oitavas-de-final (15º lugar)
2006 – Oitavas-de-final (10º lugar)

Resumo:
26 jogos, 8 vitórias, 5 empates, 13 derrota, 37 gols pró, 51 gols sofridos

Quem mais jogou: Kiki Anten (1950, 1954 e 1962) 8 jogos

Maior artilheiro: Sepp Huegi (1954), 6 gols

Melhor momento em Copas: Atuando em casa, na Copa de 1954, a Suíça alcançou o seu melhor resultado em Copas do Mundo, quando chegou às quartas-de-final, na 5ª colocação. Naquela Copa, a Suíça bateu duas vezes na Itália (2 x 1 e 4 x 1) e acabou eliminada pela Áustria (7 x 5).

Pior momento em Copas: Nas Copas de 1962 e 1966, a Suíça terminou na última colocação (16º lugar). Em ambas as Copas, foram três jogos e três derrotas.
.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Depois de cair num grupo teoricamente fraco, a Suíca comprovou o seu favoritismo e conquistou sua vaga para a Copa do Mundo sem grandes problemas. A vaga foi conquistada com um empate, em casa, contra Israel (0 x 0). Com 21 pontos, superou a Grécia, Letônia, Israel, Luxemburgo e Moldávia. A única derrota dos suíços foi em casa, contra Luxemburgo, na segunda rodada. Contra a Grécia, principal adversária do grupo, foram duas vitórias.

Campanha: 10 jogos, 6 vitórias, 3 empates, 1 derrota, 18 gols pró, 8 gols sofridos

Quem mais jogou: Barnetta e Nkufo (10 jogos cada)

Artilheiro: Frei e Nkufo (5 gols cada)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Saint Gall Suíca 1 x 3 Uruguai Inler
1/6 Sion Suíça x Costa Rica
5/6 Genebra Suíça x Itália

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 1 0 0 1 1 3
Espanha 2 0 0 2 1 5
Honduras 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 3 2 0 1 7 6
Espanha 18 0 3 15 15 45
Honduras 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito



<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>

Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 7 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 16:19

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Honduras

Compartilhe: Twitter

HONDURAS (HON)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Depois de 28 anos, a seleção de Honduras volta a disputar uma Copa do Mundo. Estreante em 1982, o país classificou-se na terceira colocação nas Eliminatórias da Concacaf, atrás das forças do continente, México e Estados Unidos. Em 1982, Honduras surpreendeu ao empatar com a Espanha, na estreia, e quase ficou com uma das vagas do grupo, que tinha ainda Irlanda do Norte e Iugoslávia.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:
– Assim como em 1982, a estreia de Honduras na Copa do Mundo será contra a Espanha.

– O técnico da Seleçao Hondurenha é o colombiano Reinaldo Rueda, que assumiu o time em 2007.

– Depois de empatar contra Espanha e Irlanda do Norte (1 x 1), Honduras acabou perdendo a vaga na segunda fase da Copa de 1982 ao ser derrotada pela antiga Iugoslávia (0 x 1), com um gol sofridos aos 43 minutos do segundo tempo.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1982 – Primeira Fase (18º lugar)

Resumo:
3 jogos, 0 vitória, 2 empates, 1 derrota, 2 gols pró, 3 gols sofridos

Quem mais jogou: Gilberto Yearwood (1982), 3 jogos.

Maior artilheiro: Hector Zelaya (1982) e Eduardo Laing (1982), 1 gol cada

Melhor momento em Copas: Em sua estreia em Copas, em 1982, Honduras surpreendeu a anfitriã Espanha arrancou um empate (1 x 1), no estádio Luis Casanova, em Valência.

Pior momento em Copas: Em sua única participação, na Copa de 1982, Honduras disputou três partidas, empatou duas e perdeu uma, para a Iugoslávia (0 x 1), em sua única derrota em Copas.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Terceira colocada nas Eliminatórias da Concacaf, a Seleção de Honduras conseguiu sua classificação na última rodada e com uma grande ajuda dos Estados Unidos. Com 16 pontos, Honduras terminou empatada com a Costa Rica e só garantiu sua classificação no saldo de gols. Na última rodada, Honduras venceu El Salvador, fora de casa, enquanto a Costa Rica empatou com os Estados Unidos (2 x 2), sofrendo o gol de empate aos 49 minutos do segundo tempo.

Campanha: 18 jogos, 10 vitórias, 2 empates, 6 derrotas, 32 gols pró, 18 gols sofridos

Quem mais jogou: Valladares (18 jogos)

Artilheiro: Pavon (7 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
24/1 Carson (EUA) Estados Unidos 1 x 3 Honduras Pavon, Palacios e Espinoza
3/3 Istambul (TUR) Turquia 2 x 0 Honduras
22/4 San Pedro Sula Honduras 0 x 1 Venezuela
27/5 Villach (AUT) Belarus 2 x 2 Honduras Leon e Welcome
2/6 Zell am See (AUT) Honduras 0 x 0 Azerbaijão
5/6 Sankt Veit an der Glan (AUT) Romênia 3 x 0 Honduras

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 0 0 0 0 0 0
Espanha 1 0 1 0 1 1
Suíça 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 5 2 0 3 10 11
Espanha 1 0 1 0 1 1
Suíça 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito



<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>

Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

domingo, 6 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 18:36

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Chile

Compartilhe: Twitter

CHILE (CHI)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Com sete participações, o Chile não tem uma grande história em Copas do Mundo. Sua melhor campanha foi justamente no mundial em que foi o país sede. Em 1962, a Seleção Chilena conquistou o terceiro lugar após bater a antiga Iugoslávia na disputa pela terceira posição. Na semifinal, o Chile acabou eliminado pela Seleção Brasileira. Desde então, o Chile disputou somente mais quatro Copas e em nenhuma delas conseguiu uma vitória.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:
– O Chile participou de sete Copas do Mundo e em apenas duas passou da primeira fase. Em 1962, jogando em casa, chegou até a semifinal. Já em 1998, na França, caiu nas oitavas-de-final. Nessas duas Copas, o Brasil foi quem acabou eliminando a Seleção Chilena.

– A Seleção Chilena foi suspensa pela Fifa após a simulação de corte no rosto do goleiro Roberto Rojas, nas Eliminatórias para a Copa de 1990. No jogo contra o Brasil, no Maracanã, o goleiro quase foi atingido por um sinalizador e na confusão tentou aproveitar-se simulando um corte. O Chile ficou de fora das Eliminatórias para a Copa de 1994.

– Em 1998, o Chile passou para as oitavas-de-final sem vencer um único jogo. O país empatou suas três partidas contra Áustria, Camarões e Itália.

– A última vitória do Chile em Copas do Mundo foi na disputa pelo terceiro lugar na Copa de 1962. Desde então, em quatro Copas (1966, 1974, 1982 e 1998), foram 6 empates e 7 derrotas.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Primeira Fase (5º lugar)
1950 – Primeira Fase (9º lugar)
1962 – Semifinal (3º lugar)
1966 – Primeira Fase (13º lugar)
1974 – Primeira Fase (11º lugar)
1982 – Primeira Fase (22º lugar)
1998 – Oitavas-de-final (16º lugar)

Resumo:
25 jogos, 7 vitórias, 6 empates, 12 derrotas, 30 gols pró, 38 gols sofridos

Quem mais jogou: Leonel Sánchez (1962 e 1966) e Elías Figueroa (1966, 1974 e 1982), 9 jogos cada.

Maior artilheiro: Guillermo Subiabre (1930), Leonel Sánchez (1962 e 1966) e Marcelo Salas (1998), 4 gols cada

Melhor momento em Copas: País sede da Copa do Mundo de 1962, o Chile alcançou sua maior façanha em Copas justamente em casa. Embalado pela torcida, o time chileno chegou à semifinal. Contra o Brasil, porém, o Chile perdeu de 4 x 2. Mas na decisão pelo terceiro lugar, a Seleção Chilena bateu a Iugoslávia por 1 x 0 e conquistou sua melhor colocação na história das Copas.

Pior momento em Copas: Das sete participações, a pior do Chile em Copas foi no mundial de 1982, na Espanha. Em três jogos, na primeira fase, foram três derrotas: 0 x 1 para a Áustria, 1 x 4 para a Alemanha Ocidental e 2 x 3 para a Argélia.
.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Surpresa das Eliminitórias da América do Sul, o Chile, comandado pelo técnico argentino Marcelo Bielsa, chegou ao segundo lugar jogando um grande futebol. Com 10 vitórias em 18 jogos, a seleção chilena deixou Argentina, Uruguai e Paraguai para trás. O atacante Humberto Suazo, artilheiro das Eliminatórias com 10 gols, foi o grande nome da equipe.

Campanha: 18 jogos, 10 vitórias, 3 empates, 5 derrotas, 32 gols pró, 22 gols sofridos

Quem mais jogou: Suazo e Bravo (18 jogos cada)

Artilheiro: Suazo (10 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
20/1 Coquimbo Chile 2 x 1 Panamá Paredes (2)
5/5 Iquique Chile 2 x 0 Trinidad e Tobago Morales e Toro
16/5 Cidade do México (MEX) México 1 x 0 Chile
26/5 Calama Chile 3 x 0 Zâmbia Sánchez (2) e Valdívia
30/5 Chillan Chile 1 x 0 Irlanda do Norte Paredes
30/5 Chillan Chile 3 x 0 Israel Suazo, Sánchez e Tello

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Espanha 1 0 0 1 0 2
Honduras 0 0 0 0 0 0
Suíça 1 1 0 0 3 1

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Espanha 7 0 1 6 3 18
Honduras 5 3 0 2 11 10
Suíça 3 1 0 2 6 7

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

sábado, 5 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Seleção Brasileira | 21:11

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Brasil

Compartilhe: Twitter

BRASIL (BRA)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

País que esteve presente em todas as 18 Copas do Mundo realizadas desde 1930, o Brasil tem a seleção mais vitoriosa na história da competição. Cinco vezes campeão e duas vezes vice, a Seleção Brasileira tem um o melhor desempenho entre todas as nações participantes desde o primeiro mundial. Além de montar times memoráveis, como o de 1958, 1970 e 1982, a Seleção Brasileira mostrou ao mundo craques como Pelé, Ronaldo, Friendenreich, Didi, Tostão, Romário, Rivaldo, Zico, Rivelino, Djalma Santos, entre outros.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– A Seleção Brasileira é a melhor em quase todos os quesitos de Copa do Mundo. Único país que participou de todos os 18 mundias, o Brasil é o que tem mais títulos (5), mais finais disputadas (7, ao lado da Alemanha), o maior artilheiro da história das Copas (Ronaldo, com 15 gols), o único jogador tricampeão (Pelé), além de ser o país com mais jogos, vitórias e gols na história das Copas.

– O confronto entre Brasil e Suécia é o que mais aconteceu na história das Copas. As duas seleções já se enfrentaram 7 vezes, inclusive na final de 1958, quando a Seleção Brasileira conquistou o título, na Suécia, após a vitória por 5 x 2.

– Campeão com 100% de aproveitamento em 2002, a Seleção Brasileira venceu seus quatro primeiros jogos na Copa de 2006 e alcançou a maior sequência de vitórias na história das Copas: 11 jogos. A derrota para a França, nas quartas-de-final, pôs fim a série. O Brasil tem também a maior invencibilidade em Copas, com 13 jogos sem derrotas, entre as Copas de 1958 e 1966.

– Pelé foi o jogador mais jovem a marcar um gol em Copas (17 anos e 239) e também a ser campeão (17 anos e 249 dias), na Copa do Mundo de 1958.

– O Brasil ganhou quatro vezes o Troféu Fair Play (Jogo Limpo), desde que ele foi criado, em 1978. Nas Copas de 1982, 1986, 1994 e 2006, a Seleção Brasileira foi a que menos levou cartões.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Primeira Fase (6º lugar)
1934 – Oitavas-de-final (14º lugar)
1938 – Semifinal (3º lugar)
1950 – Fase Final (2º lugar)
1954 – Quartas-de-final (7º lugar)
1958 – Final (1º lugar)
1962 – Final (1º lugar)
1966 – Primeira fase (11º lugar)
1970 – Final (1º lugar)
1974 – Segunda fase(4º lugar)
1978 – Segunda fase (3º lugar)
1982 – Segunda fase (5º lugar)
1986
– Quartas-de-final (5º lugar)
1990 – Oitavas-de-final (9º lugar)
1994 – Final (1º lugar)
1998 – Final (2º lugar)
2002 – Final (1º lugar)
2006 – Quartas-de-final (5º lugar)

Resumo:
92 jogos, 64 vitórias, 14 empates, 14 derrotas, 201 gols pró, 84 gols sofridos

Quem mais jogou: Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006), 21 jogos

Maior artilheiro: Ronaldo (1994, 1998, 2002 e 2006), 15 gols

Melhor momento em Copas: De todos os cinco títulos, talvez o que mais ficou marcado na história da Seleção Brasileira foi o tri na Copa de 1970. Com uma seleção repleta de craques, como Pelé, Rivelino, Tostão, Gérson e Jairzinho, o Brasil venceu todos os seus seis jogos e goleou a Itália na decisão (4 x 1). De quebra, conquistou definitivamente a Taça Jules Rimet.

Pior momento em Copas: A participação brasileira na Copa do Mundo de 1966 foi uma das piores em sua história. Depois de conquistar as Copas de 1958 e 1962, o Brasil chegou à Inglaterra para buscar o tri e acabou eliminado logo na primeira fase. Depois de vencer a Bulgária na estreia (2 x 0), a Seleção perdeu para Hungria e Portugal, ambos por 3 x 1, e acabou desclassificada precocemente.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Com uma boa campanha, a Seleção Brasileira do técnico Dunga classificou-se com duas rodadas da antecedência e não passou sufôco, como nas edições anteriores. Com apenas duas derrotas (para Paraguai e Bolívia, essa quando a seleção já estava classificada), o Brasil terminou em primeiro lugar nas Eliminatórias. Contra os principais rivais, a Seleção teve grandes exibições, principalmente fora de casa, quando bateu o Uruguai por 4 x 0 e a Argentina por 3 x 1.

Campanha: 18 jogos, 9 vitórias, 7 empates, 2 derrotas, 33 gols pró, 11 gols sofridos

Quem mais jogou: Júlio César (18 jogos)

Artilheiro: Luís Fabiano (9 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
2/3 Londres (ING) Brasil 2 x 0 Irlanda Andrews (contra) e Robinho
2/6 Harare (ZIM) Zimbábue 0 x 3 Brasil Michel Bastos, Robinho e Elano
6/6 Dar-el-Salaam (TAN) Tanzânia x Brasil

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Portugal 1 0 0 1 1 3

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Portugal 18 12 2 4 36 15

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 4 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Futebol Europeu | 19:04

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Portugal

Compartilhe: Twitter

PORTUGAL (POR)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Principal adversário do Brasil na primeira fase da Copa, Portugal tem uma curta, porém importante história em Copas do Mundo. Em quatro participações, chegou duas vezes às semifinais. Em 1966, na Inglaterra, o país contou com o craque Eusébio para vencer e eliminar o Brasil, então bicampeão mundial,  na primeira fase. Artilheiro daquela Copa, Eusébio anotou 9 gols e levou Portugal ao terceiro lugar. Já em 2006, quando foi dirigida pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, Portugal chegou novamente à semifinal, depois de deixar pelo caminho a Holanda (nas oitavas) e Inglaterra (nas quartas). O país acabou eliminado para a França, na semifinal.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Em quatro participações, Portugal chegou duas vezes às semifinais. E as duas quando a seleção foi comandada por técnicos brasileiros. Em 1966, com Otto Glória, e em 2006, com Luiz Felipe Scolari.

– Em 1966, Portugal tomou um grande susto contra a Coreia do Norte, zebra daquela Copa, nas quartas-de-final. Nos primeiros 25 mintuos de jogo, os asiáticos abriram 3 x 0. Mas o talento de Eusébio, falou mais alto. O craque marcou dois gols no primeiro tempo, que virou 3 x 2, e depois mais dois no segundo, garantindo a vitória por 5 x 3. Eusébio foi o artilheiro daquele mundial com 9 gols.

– O goleiro Ricardo foi o grande nome da Seleção Portuguesa nas quartas-de-final de 2006. Na disputa por pênaltis contra a Inglaterra, Ricardo pegou três cobranças, quebrando um recorde na história das Copas.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1966 – Semifinal (3º lugar)
1986 – Primeira fase (17º lugar)
2002 – Primeira fase (21º lugar)
2006 – Semifinal (4º lugar)

Resumo:
19 jogos, 11 vitórias, 1 empate, 7 derrotas, 32 gols pró, 21 gols sofridos

Quem mais jogou: Luis Figo (2002 e 2006), 10 jogos

Maior artilheiro: Eusébio (1966), 9 gols

Melhor momento em Copas: O terceiro lugar na Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra, foi a melhor colocação do país em Copas. Em sua primeira participação, Portugal surpreendeu ao eliminar o Brasil na primeira fase e a chegar na semifinal, onde perdeu para a anfitriã Inglaterra (2 x 1).

Pior momento em Copas: Tanto em 1986, quanto em 2002, Portugal acabou eliminado na primeira fase com 1 vitórias e duas derrotas. Em 1986, a equipe começou muito bem o mundial, vencendo a Inglaterra por 1 x 0. Porém, acabou perdendo para Polônia (0 x 1) e Marrocos (3 x 1), dando adeus ao mundial. Em 2002, com o craque Figo, Portugal estreou perdendo para os Estados Unidos (3 x 2), goleou a Polônia (4 x 0), mas foi eliminado depois de perder para a Coreia do Sul (1 x 0).

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Apesar de perder apenas uma partida, para a Dinamarca, em casa, Portugal passou por maus momentos nas Eliminatórias Europeias. A equipe de Cristiano Ronaldo ficou na segunda colocação do Grupo 1, atrás de Dinamarca, e só foi se classificar para a repescagem após a sequência de quatro vitórias seguidas, nas quatro últimas rodadas, quando ultrapassou a Suécia. Na repescagem, Portugal superou a Bosnia-Herzegovina com duas vitórias apertadas (1 x 0 em casa e fora) e garantiu sua presença na Copa de 2010, a sua terceira consecutiva.

Campanha: 12 jogos, 7 vitórias, 4 empates, 1 derrota, 19 gols pró, 5 gols sofridos

Quem mais jogou: Raul Meireles (12 jogos)

Artilheiro: Simão (4 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Coimbra Portugal 2 x 0 China Hugo Almeida e Liedson
24/5 Covilhã Portugal 0 x 0 Cabo Verde
1/6 Covilhã Portugal 3 x 1 Camarões Raul Meireles (2) ee Nani
8/6 Johanesburgo (AFS) Portugal x Moçambique

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 1 1 0 0 3 1
Coreia do Norte 1 1 0 0 5 3
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 18 4 2 12 15 36
Coreia do Norte 1 1 0 0 5 3
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 09:58

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Costa do Marfim

Compartilhe: Twitter

COSTA DO MARFIM (CMA)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Depois de várias e fracassadas tentativas, Costa do Marfim conseguiu sua classificação para uma Copa do Mundo em 2006. Em sua primeira participação, a seleção africana não foi muito bem. Depois de cair no chamado Grupo da Morte, com Argentina, Holanda e Sérvia e Montenegro, Costa do Marfim acabou eliminada logo na primeira fase. Em 2010, com Brasil e Portugal no grupo, a sorte dos Elefantes não deverá ser melhor.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– A Seleção de Costa do Marfim tem o apelido de “Os Elefantes”, em alusão ao animal símbolo do país, que é usando também no escudo da camisa.

– O craque do time, o atacante Didier Drogba, é o maior artilheiro da seleção de Costa do Marfim em todos os tempos, com 42 gols.

– O técnico sueco Sven Goran-Eriksson irá disputar seu terceiro mundial seguido. Em 2002 e 2006, ele foi eliminado nas quartas-de-final com a Seleção Inglesa. Ambas para equipes dirigidas pelo técnico Luiz Felipe Scolari (Brasil, em 2002, e Portugal, em 2006).

.

CAMPANHAS EM COPAS:
2006 – Primeira Fase (19º lugar)

Resumo:
3 jogos, 1 vitória, 0 empate, 2 derrotas, 5 gols pró, 6 gols sofridos

Quem mais jogou: Didier Zokora (2006), Arthur Boka (2006), Yaya Toure (2006) e Emmanuel Eboue (2006), 3 jogos cada.

Maior artilheiro: Aruna Dindane (2006), 2 gols

Melhor momento em Copas: Estreante em Copas, Costa do Marfim conseguiu uma única vitória no Mundial da Alemanha, em 2006, quando bateu a Seleção da Sérvia e Montenegro por 3 x 2.  Já eliminada, Costa do Marfim encerrou sua participação com uma bela vitória de virada (perdia por 2 x 0).

Pior momento em Copas: Uma das zebras do Grupo C da Copa de 2006, Costa de Marfim não conseguiu surpreender as favoritas Argentina e Holanda. Nos dois primeiros jogos, perdeu por 2 x 1 e deu adeus às chances de classificação para as oitavas-de-final.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Com uma campanha invicta, Costa do Marfim classificou-se para o segundo mundial consecutivo. O forte ataque, liderado pelo artilheiro Drogba, foi o ponto forte da equipe. Em 12 jogos, o ataque da Seleção de Costa de Marfim marcou 29 gols, tornando-se o mais positivo das Eliminatórias da África. Na primeira fase, Costa do Marfim superou Moçambique, Madagascar e Botsuana. Na fase final, o time deixou para trás Burkina Fasso, Malauí e Guiné.

Campanha: 12 jogos, 8 vitórias, 4 empates, 0 derrota, 29 gols pró, 6 gols sofridos

Quem mais jogou: Didier Zokora e Emmanuel Eboue (12 jogos cada)

Artilheiro: Didier Drogba (6 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
4/1 Dar Es Salaam (TAN) Tanzânia 0 x 1 Costa do Marfim Drogba
7/1 Dar Es Salaam (TAN) Costa do Marfim 2 x 0 Ruanda Bamba e Angoua
11/1 Cabinda (ANG) Costa do Marfim 0 x 0 Burkina Fasso
15/1 Cabinda (ANG) Costa do Marfim 3 x 1 Gana Gervinho, Tiene e Drogba
24/1 Cabinda (ANG) Costa do Marfim 2 x 3 Argélia Kalou e Keita
3/3 Londres (ING) Coreia do Sul 2 x 0 Costa do Marfim
30/5 Thonon-Les-Bains (FRA) Costa do Marfim 2 x 2 Paraguai Drogba e Bamba
4/6 Sion (SUI) Costa do Marfim x Japão

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 0 0 0 0 0 0
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Portugal 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 0 0 0 0 0 0
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Portugal 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 3 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 16:04

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Coreia do Norte

Compartilhe: Twitter

COREIA DO NORTE (CRN)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Depois de 44 anos de ausência, a Coreia do Norte volta a disputar uma Copa do Mundo. Após a surpreendente participação na Copa de 1966, na Inglaterra, a Coreia está de volta. Naquela Copa, a seleção asiática venceu e eliminou a Itália na primeira fase e chegou a fazer 3 x 0 em Portugal, nas quartas-de-final, mas acabou perdendo por 5 x 3.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Na surpreendente vitória sobre a Itália, na Copa de 1966, os italianos reclaram que a equipe norte-coreana trocou metade do time no intervalo. Segundo os italianos, os reservas voltaram do intervalo com a mesma camisa usada pelos titulas na primeira etapa. Daí a explicação para tanta correria dos coreanos em campo. Mas isso nunca foi confirmado.

– Depois de eliminar a Itália, a Coreia do Norte pegou a seleção de Portugal nas quartas-de-final e, em apenas 25 minutos fez 3 x 0. A Seleção Portuguesa, que havia eliminado o Brasil, conseguiu, no entanto, virar o placar. Sob o comando do craque Eusébio, autor de quatro gols, os portugueses venceram por 5 x 3.

– Depois da Nova Zelândia, a seleção da Coreia do Norte é apontada como a maior zebra da Copa de 2010. Nas casas de apostas, o valor pago é de 2.001 vezes o valor apostado em caso de título da Coreia do Norte. Para a Nova Zelândia, o valor é 2.500 vezes. Para a Espanha, a favorita, o valor é de apenas 5 vezes.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1966 – Quartas-de-final (8º lugar)

Resumo:
4 jogos, 1 vitória, 1 empate, 2 derrotas, 5 gols pró, 9 gols sofridos

Quem mais jogou: Li Chan-Myong (1966), Shin Yung-Kyoo (1966), Lim Zoong-Sun (1966), Im Seung-Hwi (1966), Pak Doo-Ik (1966), Pak Seung-Zin (1966) e Han Bong-Jin (1966), 4 jogos cada

Maior artilheiro: Pak Seung-Zin (1966), 2 gols

Melhor momento em Copas: Em sua única participação, na Copa de 1966, na Inglaterra, a Coreia do Norte conseguiu uma única vitória, justamente sobre a força do grupo, a Itália (1 x 0).

Pior momento em Copas: Dos quatro jogos que fez em 1966, a Coreia do Norte perdeu dois. Na primeira fase, levou de 3 x 0 da União Soviética, em sua pior exibição. Depois, levou de 5 x 3 de Portugal (de virada!).

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Uma das surpresas das Eliminatórias Asiáticas, a Coreia do Norte garantiu sua classificação para a sua segunda Copa do Mundo com um campanha regular. Na primeira fase, preliminar, eliminou a Mongólia com duas goleadas (4 x 1 e 5 x 1). Já na segunda fase, de grupos, ficou na segunda colocação do Grupo 3, atrás da rival Coreia do Sul e a frente de Jordânia e Turcomenistão. Na fase final, a Coreia do Norte ficou novamente atrás da Coreia do Sul, mas garantiu o segundo lugar do grupo superando os favoritos Arábia Saudita, Irã e Emirados Árabes.

Campanha: 16 jogos, 8 vitórias, 6 empates, 2 derrotas, 20 gols pró, 7 gols sofridos

Quem mais jogou: Ri Jun Il (16 jogos)

Artilheiros: Jong Chol Min e Hong Yong Jo (4 gols cada)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
2/1 Doha (CAT) Irã 1 x 0 Coreia do Norte
17/2 Colombo (SRI) Coreia do Norte 1 x 1 Turcomenistão Ryang Yong-Gi
19/2 Colombo (SRI) Quirguistão 0 x 4 Coreia do Norte Pak Song-Chol, Pak Kwang-Ryong,

Choe Myong-Ho e Ri Chol-Myong

21/2 Colombo (SRI) Coreia do Norte 3 x 0 Índia Ryang Yong-Gi (2) e Choe Chol-Man
24/2 Colombo (SRI) Coreia do Norte 5 x 0 Myanmar Choe Myong-Ho, Choe Chol-Man (2), Pak Song-Chol e Kim Seong-Yong
27/2 Colombo (SRI) Turcomenistão 1 x 1 Coreia do Norte Ryang Yong-Gi
6/3 Puerto La Cruz (VEN) Venezuela 2 x 1 Coreia do Norte Mun Guk
17/3 Torreón (MEX) México 2 x 1 Coreia do Norte Kum-Chol Choe
22/4 Taunusstein (ALE) Coreia do Norte 0 x 0 África do Sul
15/5 Saviesse (AUT) Coreia do Norte 0 x 1 Paraguai
25/5 Altach (AUT) Coreia do Norte 2 x 2 Grécia Jong Tae-Se (2)

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Paraguai 1 0 0 1 3 5

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Brasil 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Portugal 1 0 0 1 3 5

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 2 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 18:38

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Itália

Compartilhe: Twitter

ITÁLIA (ITA)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Segundo país com mais títulos em Copas do Mundo, a atual campeã Itália é conhecida por seus altos e baixos na história da competição. Bicampeã em suas duas primeiras participações (1934 e 1938), a Azzurra não passou da primeira fase nos quatro mundiais seguintes e ainda acabou eliminada nas eliminatórias da Copa de 1958. Já em 1970, o país reencontrou seu bom futebol e chegou à final, quando perdeu para o Brasil. Em 1982, após um começo ruim, a Itália despachou Brasil e Argentina na segunda fase, e depois chegou ao título em grande estilo, com um show de Paolo Rossi. Na última Copa, a Itália chegou novamente desacredita e mais uma vez provou que a camisa faz a diferença. Com uma grande defesa, os italianos deixaram para trás Austrália, Ucrânia e Alemanha, no mata-mata e coquistaram o título sobre a França, de Zidane.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Depois do Brasil, a Itália é o país que mais disputou Copas do Mundo, ao lado da Alemanha, com 16 participações. Os italianos só não disputaram as Copas de 1930 (quando não se inscreveu) e em 1958 (quando acabou eliminada nas Eliminatórias). A Itália é o segundo país com mais títulos (quatro), atrás apenas do Brasil.

– Até a final da Copa do Mundo de 2006, a Itália sofreu com disputa por pênaltis. Em 1990, o país foi eliminado, em casa, na semifinal, pela a Argentina. Em 1994, perdeu o título para o Brasil. Já em 1998, a Itália caiu nos pênaltis diante da França.

– O zagueiro Paolo Maldini é o segundo jogador com mais partidas disputadas em Copas do Mundo. O ex-jogador do Milan, disputou 23 partidas, duas a menos que o alemão Lotthar Matthaus.

– O atacante Mazola, campeão em 1958 pela Seleção Brasileira, naturalizou-se italiano e jogou pela Azzurra em 1962, na Copa do Chile. Antes dele, outro jogador naturalizado também jogou pela Seleção Italiana. Foi o argentino Luis Monti, vice-campeão pela Argentina em 1930 e campeão pela Itália em 1934.

– A Itália foi bicampeã em 1934 e 1938 sem perder um único jogo. A primeira derrota da Itália em Copas foi em 1950, quando a seleção foi derrotada pela Suécia (3 x 2), no Pacaembu.

– O técnico italiano Victorio Pozzo é o único bicampeão de Copa do Mundo (1934 e 1938). Pozzo foi ainda campeão Olímpico em 1936.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Final (1º lugar)
1934 – Final (1º lugar)
1950 – Primeira Fase (7º lugar)
1954 – Primeira Fase (11º lugar)
1962 – Primeira Fase (9º lugar)
1966 – Primeira Fase (9º lugar)
1970 – Final (2º lugar)
1974 – Primeira Fase (10º lugar)
1978 – Segunda Fase (4º lugar)
1982 – Final (1º lugar)
1986 – Oitavas-de-final (12º lugar)
1990 – Semifinal (3º lugar)
1994 – Final (2º lugar)
1998 – Quartas-de-final (5º lugar)
2002 – Oitavas-de-final (15º lugar)
2006 – Final (1º lugar)

Resumo:
77 jogos, 44 vitórias, 19 empates, 14 derrotas, 122 gols pró, 69 gols sofridos

Quem mais jogou: Paolo Maldini (1990, 1994, 1998 e 2002), 23 jogos

Maior artilheiro: Roberto Baggio (1990, 1994 e 1998); Paolo Rossi (1978, 1982 e 1986); e Christian Vieri (1998 e 2002), 9 gols cada

Melhor momento em Copas: Tetracampeã mundial, a Itália teve grandes momentos em Copas. Primeiro com o bicampeonato em 1934/38. Depois, com o título na Copa de 1982, na Espanha, quando deixou para trás o favorito Brasil, a Argentina de Maradona, e a Alemanha Ocidental, na final. Já em 2006, a Seleção Italiana superou os escândalos de corrupção vividos no país e chegaram ao título após eliminar a anfitrã Alemanha na semifinal e a França, nos pênaltis, na final

Pior momento em Copas: Bicampeã em 1934 e 1938, a Itália sofreu com o acidente aéreo da equipe do Torino, em 1949, e chegou enfraquecida para defender o título na Copa de 1950, no Brasil. Assim, a Seleção Italiana não passou da primeira fase.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

A Itália garantiu sua classificação para a Copa do Mundo com uma campanha invicta e terminou seis pontos a frente da Irlanda e dez a frente da Bulgária (Chipre, Montenegro e Geórgia completavam o grupo). O atacante Gilardino, com 4 gols, foi o artilheiro da equipe com 4 gols.

Campanha: 10 jogos, 7 vitórias, 3 empates, 0 derrota, 18 gols pró, 7 gols sofridos

Quem mais jogou: Fabio Cannavaro, Gianluca Zambrotta e Daniele De Rossi (9 jogos)

Artilheiro: Alberto Gilardino (4 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data

Local

Resultado

Gols

3/3

Monte Carlo (MON)

Itália 0 x 0 Camarões

3/6

Bruxelas (BEL)

Itália x México

5/6

Genebra

Suíça x Itália

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 2 2 0 0 4 1
Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0
Paraguai 1 1 0 0 2 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 27 10 9 8 42 38
Nova Zelândia 1 1 0 0 4 3
Paraguai 2 2 0 0 5 1

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,

terça-feira, 1 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 17:54

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Paraguai

Compartilhe: Twitter

PARAGUAI (PAR)


 

PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Em seu melhor momento, a Seleção Paraguai chega para disputar sua quarta Copa do Mundo consecutiva. O país, que nas Eliminatórias Sul-Americanas deixou para trás Argentina e Uruguai, tornou-se um adversário duro de ser batido e chega como favorito a pegar uma das duas vagas do Grupo F da Copa do Mundo. Assim, o país pode sonhar em chegar mais uma vez às oitavas-de-final (com em 1986, 1998 e 2002), e, quem sabe, subir mais um degrau e realizar a sua melhor campanha.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Em sete participações, o Paraguai só não venceu um jogo na Copa do Mundo de 1950. Nas outras seis Copas, venceu um jogo por mundial.

– Em 1958, Paraguai teve o seu melhor ataque em Copas do Mundo, com 9 gols em apenas 3 jogos. Na mesma Copa, porém, teve a sua defesa mais vazada da história, com 12 gols sofridos. Naquela Copa, Paraguai venceu a Escócia por 3 x 2, empatou com a Iugoslávia (3 x 3) e perdeu para a França (7 x 3).

– Em 1998, o zagueiro Gamarra fez história ao passar os quatro jogos da Copa do Mundo sem comentar uma única falta. Também naquela Copa, o goleiro Chilavert quase entrou para a história. Contra a Bulgária, o goleiro cobrou uma falta e por pouco não fez o primeiro gol de um goleiro em Copas.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Primeira Fase (9º lugar)
1950 – Primeira Fase (11º lugar)
1958 – Primeira Fase (12º lugar)
1986 – Oitavas-de-final (13º lugar)
1998 – Oitavas-de-final (14º lugar)
2002 – Oitavas-de-final (16º lugar)
2006 – Primeira Fase (18º lugar)

Resumo: 22 jogos, 6 vitórias, 7 empates, 9 derrotas, 27 gols pró, 36 gols sofridos

Quem mais jogou: Carlos Gamarra (1998, 2002 e 2006), 11 jogos

Maior artilheiro: Nelson Cuevas (2002 e 2006), 3 gols

Melhor momento em Copas: Em 1998, na Copa da França, a Seleção Paraguai teve o seu melhor momento. Depois de passar invicto na primeira fase  (0 x 0 contra Bulgária e Espanha) e 3 x 1 sobre a Nigéria, os paraguaios seguraram a anfitriã França nas oitavas-de-final durante os 90 minutos (0 x 0). A derrota só saiu na prorrogação, com um de Blanc, aos 8 minutos do segundo tempo.

Pior momento em Copas: Na Copa de 1958, na Suécia, a Seleção Paraguaia foi goleada pela França por 7 x 3 e acabou eliminada logo na primeira fase. Naquela Copa, o Paraguai terminou na 12ª colocação entre os 16 participantes.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Como nas últimas Eliminatórias, a Seleção Paraguai garantiu tranquilamente sua vaga para a Copa do Mundo de 2010. Depois de brigar pela liderança com a Seleção Brasileira, o Paraguai acabou caindo para a terceira colocação na última rodada, quando foi ultrapassado pelo Chile no saldo de gols. Com 33 pontos, o Paraguai fez apenas um ponto a menos que o líder Brasil e cinco a mais do que a Argentina.

Campanha: 18 jogos, 10 vitórias, 3 empates, 5 derrotas, 24 gols pró, 16 gols sofridos

Quem mais jogou: Justo Villar, Pedro da Silva e Cristian Riveros (17 jogos)

Artilheiro: Salvador Cabañas (6 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
15/5 Saviese (AUT) Paraguai 1 x 0 Coreia do Norte Santa Cruz
25/5 Dublin (IRL) Irlanda x Paraguai Lucas Barrios
30/5 Thonon Les-Bains (FRA) Paraguai 2 x 2 Costa do Marfim Lucas Barrios e Torres
2/6 Saint Gallen (SUI) Paraguai 2 x 0 Grécia Vera e Lucas Barrios

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 0 0 0 0 0 0
Itália 1 1 0 2 0 2
Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 0 0 0 0 0 0
Itália 2 0 0 2 1 5
Nova Zelândia 1 1 0 0 3 2

 

Ilustrações: Maurício Rito



<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>

Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

 

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

 

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

 

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

 

 

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 31 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 21:38

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Eslováquia

Compartilhe: Twitter

ESLOVÁQUIA (ESQ)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Desde que tornou-se uma nação independente, em 1993, a Eslováquia participará pela primeira vez de uma competição internacional. Ex-integrante da Tchecoslováquia, o país fez bonito nas Eliminatórias Europeia ao deixar para trás a República Tcheca, a Eslovênia, a Irlanda do Norte e a Polônia. Se conseguir reeditar os bons tempos de Tchecoslováquia, o país pode sonhar com um bom desempenho na Copa do Mundo, afinal a antiga república conseguiu dois vices em Copas do Mundo (1934 e 1962).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Essa será a primeira Copa da Eslováquia como nação independente. Entre 1930 e 1990, o país jogou pela então Tchecoslováquia, que desmembrou-se em 1992, quando dividiu-se entre República Tcheca e Eslováquia. Em 2006, a República Tcheca jogou a Copa do Mundo da Alemanha.

– Ao lado da Holanda e da Hungria, a antiga Tchecoslováquia é o país com mais vice-campeonatos mundiais e que nunca conquistou uma Copa. A Tchecoslováquia foi segunda colocada em 1934 e em 1962.

– Brasil e Tchecoslováquia já jogaram cinco vezes em Copas do Mundo. Em 1938, nas quartas-de-final, as seleções empataram em 1 x 1 no primeiro jogo. Depois, na partida desempate, o Brasil venceu por 2 x 1. Em 1962, os países se enfrentaram duas vezes pela mesma Copa novamente. Na primeira fase, empataram em 0 x 0. Na final, deu Brasil: 3 x 1, de virada. Já em 1970, na primeira fase, o Brasil venceu por 4 x 1. O jogo acabou marcado pelo lance em que Pelé quase fez um golaço do meio-campo.

– Em 1958, a Tchecoslováquia aplicou a maior goleada na Argentina na história das Copas: 6 x 1, na primeira fase.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
Como Tchecoslováquia

1934 – Final (2º lugar)
1938 – Quartas-de-final (5º lugar)
1954 – Primeira Fase (14º lugar)
1958 – Primeira Fase (9º lugar)
1962 – Final (2º lugar)
1970 – Primeira Fase (15º lugar)
1982 – Primeira Fase (19º lugar)
1990 – Quartas-de-final (6º lugar)

Resumo: 30 jogos, 11 vitórias, 5 empates, 14 derrotas, 44 gols pró, 45 gols sofridos

Quem mais jogou: Jan Popluhar (1958 e 1962), 8 jogos (pela Tchecoslováquia)

Maior artilheiro: Adolf Scherer (1962), 3 gols (pela Tchecoslováquia)

Melhor momento em Copas: Como Tchecoslováquia (entre 1934 e 1990), os melhores desempenhos da seleção foram nas Copas de 1934 e de 1962, quando acabou como vice-campeã mundial. Em 1934, a Tchecoslováquia perdeu para a anfitriã Itália. Já em 1962, a derrota na decisão foi para a Seleção Brasileira.

Pior momento em Copas: Na Copa de 1954, na Suíça, a Tchecoslováquia foi eliminada logo na primeira fase, após dois jogos. No Grupo 3, a seleção tcheca perdeu para o Uruguai (2 x 0) e para a Áustria (5 x 0).

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Primeira colocada do Grupo 3, a Eslováquia deixou para trás a vizinha e favorita República Tcheca, com quem antigamente formava a antiga nação da Tchecoslováquia. Com 22 pontos, a Eslováquia superou a Eslovênia (20), a República Tcheca (16), a Irlanda do Norte (15) e Polônia (11) e San Marino (0). A classificação da equipe foi garantida na última partida, na vitória sobre a Polônia, fora de casa, com um gol contra de Gancarczyk.

Campanha: 10 jogos, 7 vitórias, 1 empate, 2 derrota, 22 gols pró, 10 gols sofridos

Quem mais jogou: Robert Vittek e Peter Pekarik (9 jogos)

Artilheiro: Stanislav Sestak (6 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Zilina Eslováquia 0 x 1 Noruega
29/5 Klagenfurt (AUT) Eslováquia 1 x 1 Camarões Kamil Kopunek
5/6 Bratislava Eslováquia x Costa Rica

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Itália 0 0 0 0 0 0
Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0
Paraguai 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Itália 0 0 0 0 0 0
Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0
Paraguai 0 0 0 0 0 0

Ilustrações: Maurício Rito



Autor: Tags: ,

domingo, 30 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 18:46

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Nova Zelândia

Compartilhe: Twitter

NOVA ZELÂNDIA (NLZ)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Um das zebras da Copa do Mundo de 2010, a Nova Zelândia tem pouquíssima tradição no futebol. Até hoje, participou de apenas uma Copa, em 1982, quando perdeu seus três jogos, inclusive para o Brasil, por 4 x 0. Com a saída da Austrália para a Confederação Asiática de Futebol, a Nova Zelândia teve mais chances nas Eliminatórias e soube aproveitá-la, ao derrotar o Barein na repescagem.

..

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– O gol da classificação da Nova Zelândia para a Copa do Mundo de 2010, sobre Barein, nas Eliminatórias, foi marcado por Rory Fallon, filho do assistente técnico da seleção neo-zelandesa da Copa de 1982, Kevin Fallon.

– O atacante Shane Smeltz, um dos destaques da atual seleção da Nova Zelândia, foi o artilheiro das Eliminatórias da Oceania com 8 gols e fez também o gol da vitória sobre a supreendente vitória sobre Sérvia, em maio, no amistoso pré-Copa do Mundo.

– Nas Eliminatórias da Copa de 1982, a Nova Zelândia venceu a China, na repescagem.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1982 – Primeira Fase (23º lugar)

Resumo: 3 jogos, 0 vitória, 0 empate, 3 derrotas, 2 gols pró, 12 gols sofridos

Quem mais jogou: Frank van Hattum (1982), Ricki Herbert (1982), Wynton Rufer (1982), Steve Wooddin (1982), Steve Sumner (1982), Keith Mackay (1982), Kenny Cresswell (1982), Adrian Elrick (1982), Allan Boath (1982) e Duncan Cole (1982), 3 jogos cada

Maior artilheiro: Steve Sumner (1982), Steve Wooddin (1982), 1 gol cada

Melhor momento em Copas: A única participação da Nova Zelândia em Copas do Mundo foi nada animadora. O time perdeu seus três jogos e todos por três ou mais gols de diferença. O único “bom” momento do país foi a reação no segundo tempo contra a Escócia, em sua partida inaugural. Depois de perder o primeiro tempo por 3 x 0, a Nova Zelândia marcou dois gols, aos 9 e aos 19 minutos. Mas logo em seguida a Escócia marcou mais dois e venceu por 5 x 2.

Pior momento em Copas: Na Copa de 1982, além de perder por 5 x 2 na estreia para a Escócia, a Nova Zelândia foi derrotada pela União Soviética (3 x 0) e pelo Brasil (4 x 0).

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

Com a saída da Austrália das Eliminatórias da Oceania (foi disputar pela Ásia), o caminho da Nova Zelândia ficou mais tranquilo. Pré-classificada para a fase final, com quatro seleções, a Nova Zelândia não teve trabalho para garantir o primeiro lugar da Oceania com 5 vitórias e apenas 1 derrota em 6 jogos. Na repescagem, contra o 5º colocado das Eliminatórias Asiáticas, a Nova Zelândia superou o Barein após um empate fora de casa e uma vitória, em Wellington, por 1 x 0.

Campanha: 8 jogos, 6 vitórias, 1 empate, 1 derrota, 15 gols pró, 5 gols sofridos

Quem mais jogou: Ben Sigmund (8 jogos)

Artilheiro: Shane Smeltz (8 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Pasadena (EUA) Nova Zelândia 0 x 2 México
24/5 Melborne (AUS) Austrália 2 x 1 Nova Zelândia Christopher Killen
29/5 Klagenfurt (AUT) Nova Zelândia 1 x 0 Sérvia Shane Smeltz
4/6 Maribor Eslovênia x Nova Zelândia

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 0 0 0 0 0 0
Itália 0 0 0 0 0 0
Paraguai 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 0 0 0 0 0 0
Itália 1 0 0 1 3 4
Paraguai 1 0 0 1 2 3

Ilustrações: Maurício Rito



Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última