Publicidade

Posts com a Tag Espanha

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 10:45

Alemanha é a melhor seleção pós-Copa e Brasil não vai tão bem

Compartilhe: Twitter

As seleções encerram, ontem, o ciclo de jogos oficiais e amistosos em 2011. Passados um ano e meio após a Copa do Mundo, as principais seleções do planeta disputaram, em média, 20 jogos, entre partidas de competições (como Eliminatórias da Eurocopa, Copa América e Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014), além de amistosos.

Por enquanto, entre as oito seleções campeãs mundiais e a Holanda, atual vice-campeã da Copa, quem tem o melhor aproveitamento pós-Copa de 2010 é a Alemanha, com 77,2% de aproveitamento em 19 jogos. Ontem, o time do técnico Joachim Low deu um baile na Holanda, ganhando por 3 x 0, em Hamburgo, com autoridade. Do time que chegou à semifinal da Copa de 2010, a Alemanha manteve praticamente a mesma formação. Apenas na zaga, Badstuber joga no lugar de Friedrich e Kroos ou Gotze no lugar de Trochowski.

Nas Eliminatórias da Euro 2012, a Alemanha passou com 100% de aproveitamento, vencendo seus 10 jogos, no grupo que tinha Turquia, Bélgica, Áustria, Azerbaijão e Cazaquistão. Apenas a Espanha, em 8 jogos, também ganhou todas as partidas. Depois da Copa de 2010, a Alemanha perdeu apenas uma partida, para a Austrália (por 2 x 1), em um amistoso. Nos jogos contra as grandes seleções, os germânicos não decepcionaram, ganhando do Uruguai, Brasil e Holanda e empatando com a Itália.

Além disso, a Alemanha conta com o ataque mais positivo pós-Copa, entre essas nove principais seleções, com uma média de 2,63 de gols por jogo. O Brasil tem a média de apenas 1,40 por partida.

A Seleção Brasileira conta com um dos piores aproveitamentos entre essas seleções. E só conseguiu melhor seu desempenho depois de ganhar seus últimos cinco jogos e contra seleções mais fracas, como Gabão, Egito e Costa Rica. Depois do jogo contra a Alemanha, o aproveitamento da Seleção de Mano Menezes era de apenas 56,4%. Mas depois disso, venceu 5 jogos e empatou um, indo para 68,3%.

Veja abaixo o aproveitamento das principais seleções do mundo após a Copa do Mundo de 2010 e também os principais resultados de cada uma delas nesse período, entre agosto de 2010 e novembro de 2011:

Seleção PG J V E D GP GC Aprov.
Alemanha 44 19 13 5 1 50 20 77,2%
Inglaterra 31 14 9 4 1 23 10 73,8%
Holanda 37 17 11 4 2 43 15 72,5%
Espanha 38 18 12 2 4 42 21 70,4%
Itália 37 18 11 4 3 28 8 68,5%
França 39 19 11 6 2 26 10 68,4%
Uruguai 41 20 12 5 3 46 18 68,3%
Brasil 41 20 12 5 3 28 10 68,3%
Argentina 44 25 12 8 5 41 24 58,7%

.

Principais resultados – Seleção Espanhola
07/09/2010 – Argentina 4 x 1 Espanha
17/11/2010 – Portugal 4 x 0 Espanha
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Holandesa
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Uruguaia
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
16/07/2011 – Argentina 1 x 1 Uruguai
24/07/2011 – Uruguai 3 x 0 Paraguai
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Alemã
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Brasileira
17/11/2010 – Argentina 1 x 0 Brasil
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil

.

Principais resultados – Seleçao Italiana
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Inglesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Francesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 19 de abril de 2011 Futebol Europeu, História | 11:24

Curiosidades sobre a final da Copa do Rei

Compartilhe: Twitter

Barcelona e Real Madrid decidirão amanhã a final da Copa del Rey. Tradicional competição, a Copa da Espanha é disputada desde 1903 e tem como maior vencedor o clube catalão, com 25 títulos. Ao contrário da lista de títulos do campeonato nacional, onde o Real Madrid é o maior campeão, na Copa do Rei quem manda é o Barça.

Até hoje, os dois gigantes do futebol mundial se enfrentaram em apenas cinco das 106 finais. Em 1936 e em 1974, deu Real, com vitórias por 2 x 1 e 4 x 0, respectivamente. Em 1968, o Barcelona foi campeão ao vencer a final por 1 x 0. Já em 1983, o Barça foi campeão, com Maradona, ao vencer por 2 x 1. Sete anos depois, em 1990, deu Barcelona novamente (2 x 0). No geral, pela Copa do Rei, os rivais já se enfrentaram 28 vezes, com 14 vitórias do Barcelona, 5 empates e 9 vitórias do Real Madrid. Nos confrontos diretos entre eles em 16 edições, o Barcelona se deu melhor em 9, contra 7 do Real Madrid.

Pela Copa, a última vez que Barça e Real se enfrentaram foi em 1997, nas oitavas de final, quando o Barcelona eliminou o rival (3 x 2 na ida e 1 x 1 na volta). No primeiro jogo, os brasileiros Ronaldo e Giovanni e o espanhol Nadal marcaram os gols do Barcelona. Suker e Hierro fizeram para o Real. Na volta, Suker fez o gol do Real e Roberto Carlos (contra), fez o gol do Barça.

Outra curiosidade envolvendo o superclássico, é que pela Copa do Rei, o Real Madrid conquistou sua maior vitória sobre o rival, enfiando 11 x 1 na semifinal da Copa de 1943.

No geral, Barcelona e Real Madrid já se enfrentaram 241 vezes, com 100 vitórias do Barcelona, 52 empates e 89 vitórias do Real Madrid.

Confira abaixo os maiores campeões da Copa do Rei da Espanha e também dos principais países do Velho Continente.

Espanha – Copa do Rei
Final – Barcelona x Real Madrid (dia 20/04/2011)

.

.

.

.

.

.

.

Inglaterra – FA Cup
Final – Manchester City x Stoke City (dia 14/05/2011)

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

Itália – Coppa Italia
Semifinal: Roma x Inter e Palermo x Milan (dias 19 e 20/4 e 10 e 11/5)

.

.

.

.

.

.

.

.

Alemanha – DFB-Pokal
Final: Duisburg x Schalke 04 (dia 21/5/2011)

.

.

.

.

.

.

.

França – Coupe de France
Semifinal: Nice x Lille (dia 19/4/2011) e Angers x Paris Saint-Germain (dia 20/4/2011)

.

.

.

.

.

.

.

Portugal – Taça de Portugal
Final: Vitória de Guimarães x Benfica ou Porto (dia 22/5/2011)

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 12:58

Grandes artilheiros em ação nas principais seleções

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias foram marcados por jogos das Eliminatórias da Europa 2012 e muitos amistosos pelo mundo. Nessas partidas, alguns grandes artilheiros estiveram presentes e deixaram suas marcas. O atacante David Villa, com os dois gols que marcou no sábado, contra a República Tcheca, chegou a marca de 46 pele Seleção Espanhola, isolando-se como o maior artilheiro da história da Fúria. Raúl, o segundo colocado, tem 44 gols.

Outro grande artilheiro em ação é Miroslav Klose. Também no sábado, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo marcou duas vezes contra o Cazaquistão, chegando a marca de 61 gols pela Seleção Alemã. Klose está a apenas 7 gols de igualar o grande goleador Gerd Müller, autor de 68 em somente 62 jogos (incrível média de 1,09 por partida).

No Uruguai, o atacante Diego Forlán está a apenas dois gols de se igualar a Héctor Scarone como o maior artilheiro da Celeste. Loco Abreu, com 26, está apenas três atrás de Forlán.

Na Holanda, Dirk Kuyt e Van Persie, com 21 gols cada (anotaram nos jogos recentes contra a Hungria), estão próximos entrar para a lista dos 10 maiores artilheiros da Seleção Holandesa. O craque Marco Van Basten, é o décimo com 24 gols. Na Argentina, Messi, com 16 gols, está a três gols de entrar na lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Já na lista dos jogadores que mais atuaram pelas grandes seleções, alguns craques em atividade também vêm fazendo história. Na Espanha, Xavi superou a marca dos 100 jogos e está a apenas um de igualar Raúl, o jogador de linha com mais jogos. Já o goleiro Casillas está bem próximo de se tornar o número um em participações na Seleção Espanhola em breve. Faltam apenas 7 jogos para igualar Zubizarreta.

Na Alemanha, Klose é também o segundo jogador com mais participações, ao lado de Klinsmann. Para chegar ao primeiro colocado, Lothar Matthäus, falta muito (42 jogos).

Na Seleção Brasileira, o zagueiro Lúcio voltou a ser o capitão do time na vitória contra a Escócia e chegou a marca de 96 jogos. Falta apenas um jogo para igualar Ronaldo. Já na Argentina, Javier Zanetti é disparado o jogador com mais participações, com 140 jogos. Mascherano, com 68 jogos, está próximo de chegar a lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 13 de outubro de 2010 Artilheiros, Estatísticas, História | 12:33

Villa e os maiores recordistas de gols pelas seleções

Compartilhe: Twitter

O atacante espanhol David Villa alcançou, ontem, uma marca histórica na vitória da Espanha sobre a Escócia por 3 x 2, em jogos válidos pelas Eliminatórias da Euro 2012. O jogador do Barcelona e campeão mundial pela Espanha, na Copa do Mundo da África do Sul, marcou ontem seu 44º gol pela seleção espanhola e igualou o recordista Raúl como o maior artilheiro da história da Fúria. Villa, porém, alcançou a marca em seu 69º jogo pela Espanha e ainda terá muitas partidas pela frente para isolar-se como o maior artilheiro. Raúl, ex-Real Madrid e hoje no Schalke 04-ALE, não atua pela seleção desde 2006.

Entre as seleções campeãs mundiais, Villa e Raúl são os recordistas ainda em atividade, assim como o francês Thierry Henry. No Uruguai, o atacante Pablo Forlán, eleito o melhor jogador da última Copa do Mundo, está com 29 gols, dois a menos que o recordista Héctor Scarone. No Brasil, Pelé segue disparado com seu recorde de 77 gols. Atrás dele vêm Ronaldo (62), Romário (55), Zico (52), Bebeto (39), Rivaldo (34), Jairzinho (33), Ademir de Menezes (32), Ronaldinho Gaúcho (32), Tostão (32), Zizinho (30), Careca (29), Luís Fabiano (28), Adriano (27), Kaká (27), Rivelino (26) e Robinho (25).

Confira abaixo os recordistas de gols pelas seleções campeãs mundiais e de outras principais seleções. Vale lembrar que o número de gols é pelo critério de jogos oficiais Fifa.

Seleção Jogador Gols Jogos Média Período
Alemanha Gerd Müller 68 62 1,10 1966-1974
Argentina Batistuta 56 78 0,72 1991-2002
Brasil Pelé 77 92 0,84 1957-1971
Espanha Raúl 44 102 0,43 1996-2006
Espanha David Villa 44 69 0,64 2005-2010
França Henry 51 121 0,42 1997-2010
Inglaterra Bobby Charlton 49 106 0,46 1958-1970
Itália Luigi Riva 35 42 0,83 1965-1974
Uruguai Héctor Scarone 31 52 0,60 1917-1930
Áustria Polster 44 95 0,46 1982-2000
Bulgária Berbatov 48 79 0,61 1999-2010
Chile Marcelo Salas 23 70 0,33 1994-2007
Croácia Suker 45 69 0,65 1990-2002
EUA Landon Donovan 45 127 0,35 2000-2010
Holanda Kluivert 40 79 0,51 1994-2004
Hungria Puskas 84 85 0,99 1945-1956
Japão Kamamoto 55 61 0,90 1964-1977
México Jared Borgetti 46 89 0,52 1997-2008
Paraguai José Cardozo 25 82 0,30 1991-2006
Polônia Lubanski 48 75 0,64 1963-1980
Portugal Pauleta 47 88 0,53 1997-2006
Rep. Tcheca Jan Koller 55 91 0,60 1999-2008
Romênia Hagi 35 125 0,28 1983-2000
Suécia Sven Rydell 49 43 1,14 1923-1932
Suíça Alexander Frei 40 80 0,50 2001-2010
Turquia Hakan Sukur 51 112 0,46 1992-2007
Ucrânia Shevchenko 45 96 0,47 1995-2010
1999-2010

xxx

Autor: Tags: , , ,

domingo, 11 de julho de 2010 Campeões, Copa do Mundo | 21:00

Brilhante Espanha, a merecida campeã mundial

Compartilhe: Twitter

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Com uma campanha quase perfeita (tropeçou apenas na estreia), a Espanha superou todos os seus traumas, confirmou o favoristimo e conquistou pela primeira vez a Copa do Mundo. O futebol apresentado pode não ter sido deslumbrante como gostam os brasileiros, com dribles, golaços e futebol arte. Mas a Espanha mostrou que seu ponto forte, o toque de bola e a inteligência são suficientes agora para levantar o título. Funcionou assim na Eurocopa e voltou a dar certo na África da Sul.

A Espanha conseguiu ser a primeira seleção campeã mundial a não levar gol na fase de mata-matas. Em quatro jogos, venceu todos por 1 x 0 (Portugal, Paraguai, Alemanha e Holanda). Duros adversários, o que deixou o título da Fúria mais valorizado ainda. Com os gols de David Villa (artilheiro da Copa), a ótima fase de Casillas no gol (eleito o melhor goleiro do Mundial), a segurança dos zagueiros Puyol e Piqué (donos da segunda melhor defesa da Copa, atrás apenas de Portugal), e o grande futebol dos meio-campistas Xavi e Iniesta, a Espanha foi praticamente imbatível na África do Sul, merecendo o título. Relembre a campanha da Fúria:

Data Fase Cidade Resultado Gols Melhor em campo
16/06/2010 1ª fase Durban Espanha 0 x 1 Suíça
21/06/2010 1ª fase Johanesburgo (JEP) Espanha 2 x 0 Honduras Villa (2) Villa
25/06/2010 1ª fase Pretória Espanha 2 x 1 Chile Villa e Iniesta Iniesta
29/06/2010 Oitavas Cidade do Cabo Espanha 1 x 0 Portugal Villa Xavi
03/07/2010 Quartas Johanesburgo (JEP) Espanha 1 x 0 Paraguai Villa Iniesta
07/07/2010 Semifinal Durban Espanha 1 x 0 Alemanha Puyol Xavi
11/07/2010 Final Johanesburgo (SC) Espanha 1 x 0 Holanda Iniesta Iniesta

A

A seleção espanhola do técnico Vicente del Bosque teve mais posse de bola do seus adversários em todos os jogos. Na estreia, contra a Suíça, em sua única derrota, a Espanha chegou a ter 63% de posse de bola. A Fúria tambem foi melhor do que quase todos os adversário no número de finalizações. Apenas contra o Chile terminou empatado. Nas faltas, a Espanha também fez bonito. Seleção que ganhou o troféu Fair Play, a espanhola nunca cometeu mais faltas do que seus sete rivais nessa Copa. Veja o quadro abaixo.

Data Resultado Posse de bola Chutes Faltas
16/06/2010 Espanha 0 x 1 Suíça 63% / 37% 24 x 8 8 x 21
21/06/2010 Espanha 2 x 0 Honduras 57% / 43% 22 x 9 9 x 19
25/06/2010 Espanha 2 x 1 Chile 59% / 41% 9 x 9 13 x 21
29/06/2010 Espanha 1 x 0 Portugal 61% / 39% 19 x 9 13 x 18
03/07/2010 Espanha 1 x 0 Paraguai 59% / 41% 16 x 9 12 x 25
07/07/2010 Espanha 1 x 0 Alemanha 51% / 49% 13 x 5 7 x 9
11/07/2010 Espanha 1 x 0 Holanda 57% / 43% 18 x 13 19 x 28

A

A Espanha, seleção com o elenco mais valioso antes do início da Copa (valendo 650 milhões de euros), terá certamente uma valorização maior ainda. Veja abaixo o valor de cada jogador segundo o site alemão transfermarket.

# Jogador Posição Idade Clube País Valor do passe (euros)
1 Iker Casillas G 29 Real Madrid Espanha 32 milhões
2 Raul Albiol Z 24 Real Madrid Espanha 18 milhões
3 Gerard Piqué Z 23 Barcelona Espanha 25 milhões
4 Carlos Marchena Z 31 Valencia Espanha 8 milhões
5 Carles Puyol Z 32 Barcelona Espanha 28 milhões
6 Andres Iniesta V 26 Barcelona Espanha 60 milhões
7 David Villa A 28 Barcelona Espanha 45 milhões
8 Xavi V 30 Barcelona Espanha 65 milhões
9 Fernando Torres A 26 Liverpool Inglaterra 50 milhões
10 Cesc Fabregas V 23 Arsenal Inglaterra 55 milhões
11 Joan Capdevila LE 32 Villarreal Espanha 10 milhões
12 Victor Valdes G 28 Barcelona Espanha 18 milhões
13 Juan Manuel Mata A 22 Valencia Espanha 23 milhões
14 Xabi Alonso V 28 Real Madrid Espanha 30 milhões
15 Sergio Ramos LD 24 Real Madrid Espanha 27 milhões
16 Sergio Busquets M 22 Barcelona Espanha 20 milhões
17 Alvaro Arbeloa LD 27 Real Madrid Espanha 12 milhões
18 Pedro A 23 Barcelona Espanha 14 milhões
19 Fernando Llorente A 25 Athletic Bilbao Espanha 15 milhões
20 Javier Martinez M 21 Athletic Bilbao Espanha 15 milhões
21 David Silva M 24 Valencia Espanha 32 milhões
22 Jesus Navas A 24 Sevilla Espanha 28 milhões
23 Pepe Reina G 27 Liverpool Inglaterra 20 milhões

a

a

Autor: Tags: ,

sábado, 10 de julho de 2010 Copa do Mundo | 18:19

Raio-X da grande final entre Holanda e Espanha

Compartilhe: Twitter

Depois de tanta expectativa, finalmente chegou a hora da grande final da Copa de 2010. As duas melhores seleções do torneio, Holanda e Espanha, farão uma final inédita e quem conquistar o título será mais novo integrante da galeria dos campeões mundiais. Até hoje, Espanha e Holanda nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. No confronto geral, foram quatro vitórias para cada lado e um empate.

Nessa Copa, a Holanda vem com um incrível aproveitamento de 100% dos pontos (venceu todos os seus seis jogos) e o segundo melhor ataque da competição. Já a Espanha vem com uma ótima defesa (sofreu apenas dois gols) e com um ótimo índice de passes na Copa (81% de passes certos, o maior do torneio). Campeã da Eurocopa de 2008, a Espanha vem com certo favoritismo pelo futebol apresentado e pela qualidade do elenco.

Confira abaixo alguns números envolvendo os finalistas e mais abaixo algumas curiosidades que envolvem essa grande final.

HOLANDA x ESPANHA

Holanda
Copa de 2010
Espanha
6
Jogos
6
6
Vitórias
5
0
Empates
0
0
Derrotas
1
12
Gols marcados
7
5
Gols sofridos
2
80
Chutes a gol
103
92
Faltas cometidas
62
98
Faltas sofridas
106
15
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.

Com um aproveitamento de passes excelente, a Espanha leva vantagem também nos cruzamentos e lançamentos. A Holanda, segundo melhor ataque da Copa, tem um índice melhor de chutes certos a gol.

Holanda
Estatísticas 2010
Espanha
3.336
Passes
4.206
72%
Passes certos
81%
87
Cruzamentos
146
69%
Cruzamentos certos
84%
618
Lançamentos
631
51%
Lançamentos certos
64%
41
Chutes a gol
40
28
Chutes para fora
46

.

Com duas finais disputadas (1974 e 1978), a Holanda tem a oitava melhor campanha na história das Copas entre todas as selecões participantes. A Espanha, finalista pela primeira vez, superou a França e agora é a sexta seleção no ranking das Copas.

Holanda
História nas Copas
Espanha
42
Jogos
55
22
Vitórias
26
10
Empates
12
10
Derrotas
16
71
Gols marcados
87
43
Gols sofridos
59
60
Cartões amarelos
54
7
Cartões vermelhos
2

.

Até hoje, Espanha e Holanda têm um confronto equilibrado na história. Até hoje, foram quatro vitórias para cada lado e um empate. Em jogos oficiais, foram apenas três confrontos. O primeiro, nos Jogos Olímpicos de 1920. Espanha e Holanda disputaram a medalha de prata. Naquela Olimpíada, a anfitriã Bélgica ficou com o ouro depois que a Tchecoslováquia abandonou o jogo na final. O Comitê Olímpico eliminou os tchecos e forçou uma decisão pela prata. A Espanha, que venceu por 3 x 1, conquistou então o segundo lugar.

Outros dois confrontos oficiais aconteceram pelas Eliminatórias da Eurocopa de 1984, com uma vitória caseira para cada lado. A Espanha, graças a goleada por 12 x 1 sobre Malta, na última rodada, garantiu a classificação no Grupo 7, que tinha ainda Irlanda e Islândia. A Espanha precisa de 11 gols de saldo para se classificar e conseguiu. Na Euro de 1984, realizada na França, a Espanha ficou com o vice-campeonato, perdendo justamente para os anfitriões.

Nos últimos quatro jogos entre Espanha e Holanda, os holandeses não perderam (três vitórias e um empate). O último confronto aconteceu em 2002, com a vitória de 1 x 0 da Holanda, gol de Frank de Boer, hoje auxiliar técnico de Bert Van Marwijk.

.

Holanda
Na história
Espanha
9
Jogos
9
4
Vitórias
4
1
Empates
1
4
Derrotas
4
11
Gols marcados
15
15
Gols sofridos
11

.

Data Resultado Local Competição
05/09/1920 Espanha 3 x 1 Holanda Antuérpia (BEL) Jogos Olímpicos
30/01/1957 Espanha 5 x 1 Holanda Madri (ESP) Amistoso
02/05/1973 Holanda 3 x 2 Espanha Amsterdã (HOL) Amistoso
23/01/1980 Espanha 1 x 0 Holanda Vigo (ESP) Amistoso
16/02/1983 Espanha 1 x 0 Holanda Sevilha (ESP) Eliminatórias da Eurocopa
16/11/1983 Holanda 2 x 1 Espanha Roterdã (HOL) Eliminatórias da Eurocopa
21/01/1987 Espanha 1 x 1 Holanda Barcelona (ESP) Amistoso
15/11/2000 Espanha 1 x 2 Holanda Sevilha (ESP) Amistoso
27/03/2002 Holanda 1 x 0 Espanha Roterdã (HOL) Amistoso

JOGADORES

Holanda


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Maarten Stekelenburg G 22/09/1982 Ajax 1,97 6 -5 1 0 0 67% 0
2 Gregory Van der Wiel LD 03/02/1988 Ajax 1,80 4 0 2 0 1 80% 0
3 John Heitinga Z 15/11/1983 Everton (ING) 1,82 6 0 1 0 0 78% 0
4 Joris Mathijsen Z 05/04/1980 Hamburgo (ALE) 1,82 5 0 0 0 2 78% 0
5 Giovanni Van Bronckhorst LE 05/02/1975 Feyenoord 1,76 6 1 1 0 1 72% 0
6 Mark Van Bommel V 22/04/1977 Bayern Munique (ALE) 1,87 6 0 1 0 2 78% 0
7 Dirk Kuyt A 22/07/1980 Liverpool (ING) 1,83 6 1 1 0 11 64% 3
8 Nigel De Jong V 30/11/1984 Manchester City (ING) 1,74 5 0 2 0 1 81% 0
9 Robin Van Persie A 06/08/1983 Arsenal (ING) 1,84 6 1 1 0 15 59% 2
10 Wesley Sneijder M 09/06/1984 Internazionale (ITA) 1,70 6 5 1 0 22 71% 1
11 Arjen Robben A 23/01/1984 Bayern Munique (ALE) 1,80 4 2 1 0 7 59% 1
12 Khalid Boulahrouz Z 28/12/1981 Stuttgart (ALE) 1,84 2 0 1 0 0 66% 0
13 Andre Ooijer Z 11/07/1974 PSV Eindhoven 1,84 1 0 1 0 0 90% 0
14 Demy De Zeeuw V 26/05/1983 Ajax 1,74 2 0 0 0 0 67% 1
15 Edson Braafheid LE 08/04/1983 Celtic (ESC) 1,74 0 0 0 0 0 0
16 Michel Vorm G 20/10/1983 Utrecht 1,82 0 0 0 0 0 0
17 Eljero Elia A 13/02/1987 Hamburgo (ALE) 1,77 5 0 0 0 2 60% 1
18 Stijn Schaars M 11/01/1984 AZ Alkmaar 1,78 0 0 0 0 0 0
19 Ryan Babel A 19/12/1986 Liverpool (ING) 1,85 0 0 0 0 0 0
20 Ibrahim Afellay M 02/04/1986 PSV Eindhoven 1,84 3 0 0 0 5 77% 0
21 Klaas Jan Huntelaar A 12/08/1983 Milan (ITA) 1,85 4 1 0 0 1 53% 0
22 Sander Boschker G 20/10/1970 Twente 1,85 0 0 0 0 0 0
23 Rafael Van Der Vaart M 11/02/1983 Real Madrid (ESP) 1,78 4 0 1 0 10 68% 1


Espanha


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Iker Casillas G 20/05/1981 Real Madrid 1,84 6 -2 0 0 0 80% 0
2 Raul Albiol Z 04/09/1985 Real Madrid 1,87 0 0 0 0 0 0
3 Gerard Pique Z 02/02/1987 Barcelona 1,92 6 0 1 0 5 85% 0
4 Carlos Marchena Z 31/07/1979 Valencia 1,82 3 0 0 0 0 100% 0
5 Carles Puyol Z 13/04/1978 Barcelona 1,78 6 1 0 0 3 88% 0
6 Andres Iniesta V 11/05/1984 Barcelona 1,70 5 1 0 0 10 76% 0
7 David Villa A 03/12/1981 Valencia 1,75 6 5 0 0 26 68% 1
8 Xavi V 25/01/1980 Barcelona 1,70 6 0 0 0 5 81% 2
9 Fernando Torres A 20/03/1984 Liverpool (ING) 1,81 6 0 0 0 13 48% 0
10 Cesc Fabregas V 04/05/1987 Arsenal (ING) 1,75 3 0 0 0 3 85% 0
11 Joan Capdevila LE 03/02/1978 Villarreal 1,82 6 0 0 0 1 82% 0
12 Victor Valdes G 14/01/1982 Barcelona 1,83 0 0 0 0 0 0
13 Juan Manuel Mata A 28/04/1988 Valencia 1,74 1 0 0 0 2 65% 0
14 Xabi Alonso V 25/11/1981 Real Madrid 1,83 6 0 1 0 12 81% 0
15 Sergio Ramos LD 30/03/1986 Real Madrid 1,83 6 0 0 0 9 81% 0
16 Sergio Busquets M 16/07/1988 Barcelona 1,89 6 0 1 0 1 88% 0
17 Alvaro Arbeloa LD 17/01/1983 Real Madrid 1,84 1 0 0 0 0 57% 0
18 Pedro A 28/07/1987 Barcelona 1,69 4 0 0 0 5 74% 0
19 Fernando Llorente A 26/02/1985 Athletic Bilbao 1,94 1 0 0 0 2 82% 0
20 Javier Martinez M 02/09/1988 Athletic Bilbao 1,90 1 0 0 0 0 85% 0
21 David Silva M 08/01/1986 Valencia 1,77 2 0 0 0 2 69% 0
22 Jesus Navas A 21/11/1985 Sevilla 1,72 2 0 0 0 4 33% 1
23 Pepe Reina G 31/08/1982 Liverpool (ING) 1,87 0 0 0 0 0 0

CURIOSIDADES

– A Holanda poderá igualar o Brasil de 1970 e ser campeão da Copa do Mundo com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias e na Copa.

– Se for campeã e vencer o último jogo, a Holanda será o quinto campeão com 100% de aproveitamento em Copas. Os outros campeões foram o Uruguai (1930), Itália (1938), Brasil (1970 e 2002). A Itália, porém, venceu um de seus jogos na prorrogação.

– A Espanha pode se igualar a façanha da Alemanha, até hoje a única campeã continental e mundial na sequência. Os alemães venceram a Eurocopa de 1972 e a Copa do Mundo de 1974. Em 2000, a França conquistou a Euro com o status de campeã mundial de 1998. A Espanha venceu a Eurocopa de 2008, seu segundo título continental da história (o primeiro foi em 1964).

– Em 19 Copas do Mundo, essa será a 8ª edição com final europeia. Nas outras 11 finais, uma foi entre sul-americanos (na Copa de 1930) e outras dez entre europeus e sul-americanos.

– Depois do primeiro mundial, essa será a quarta final entre dois países que nunca conquistaram a Copa. Em 1934, Itália e Tchecoslováquia brigaram pelo título pela primeira vez. Depois, foi a vez de Alemanha Ocidental e Hungria (1954), Brasil e Suécia (1958) e Argentina e Holanda (1978).

– O seleto grupo de campeões mundiais chegará a oito agora. São três da América do Sul (Brasil, Argentina e Uruguai, que somam 9 títulos) e quatro da Europa (Itália, Alemanha, Inglaterra e França, que também têm 9 títulos).

– Apenas quatro países vice-campeões nunca venceram a Copa: Tchecoslováquia, Hungria, Holanda e Suécia.

– A Espanha é o 12º país a chegar numa decisão de Copas.

– Quem vencer a Copa, será a primeira seleção europeia a vencer o mundial fora do Velho Continente.

– A Espanha não sofreu gol nos mata-matas. O time bateu Portugal, Paraguai e Alemanha, todos por 1 x 0.

– Na final da Copa de 2010, a Espanha irá jogar toda de azul contra a Holanda, que atuará toda de laranja. A Espanha foi campeã da Eurocopa jogando de azul contra a União Soviética, em 1964. A Holanda perdeu as duas decisões de Copas do Mundo jogando de laranja (em 1974 e 1978).

– A Espanha, que tem como primeiro uniforme a camisa vermelha, atuou de azul apenas três vezes em Copas. Duas contra o Chile. A primeira na Copa do Mundo de 1950, quando venceu por 2 x 0, no Maracanã, e a outra na primeira fase da Copa de 2010, quando venceu os chilenos por 2 x 1. Nas quartas-de-final da Copa de 2010, a Espanha jogou toda de azul contra o Paraguai. Em 1994 e 1998, a Espanha também jogou de branco.

– A Holanda detém uma série de 25 jogos de invencibilidade. Desde setembro de 2008, a Laranja ganhou 20 jogos e empatou 5. A última derrota holandesa aconteceu no dia 6 de setembro de 2008, num amistoso para a Austrália (2 x 1). Desde então, a Holanda venceu todos os 8 jogos das Eliminatórias da Copa, todos os 6 jogos da Copa de 2010 e mais 6 amistosos. Nesse período, a seleção marcou 54 gols e sofreu 18. A Holanda já acumula 10 vitórias consecutivas. Em 2009, a Espanha quebrou o recorde brasileiro e chegou a marca de 15 vitórias consecutivas.

– A Copa do Mundo poderá ter um artilheiro espanhol, holandês ou uruguaio pela primeira vez na história.

– O público total da Copa de 2010 superou a casa dos 3 milhões de torcedores. A Copa da África do Sul tem a terceiro melhor média de público da história, perdendo apenas para a Copa de 1994 (nos Estados Unidos) e a de 2006 (Alemanha).

– O atacante espanhol David Villa marcou 5 dos 7 gols da Espanha na Copa de 2010. Ele é o maior artilheiro da Espanha na história das Copas do Mundo com 8 gols. Villa marcou três na Copa de 2006. Com 43 gols, ele está a apenas um de igualar Raúl, o maior artilheiro da Seleção Espanhola na história.

– A Holanda é a seleção com mais cartões amarelos na Copa de 2010 (15 no total). A Espanha é a segunda seleção que menos levou amarelos (apenas três). A Coreia do Norte é a seleção mais disciplinada, com apenas dois amarelos.

– A Espanha nunca venceu em uma prorrogação. Em cinco disputas, empatou quatro e perdeu uma.

– O árbitro Howard Webb será o quarto inglês a apitar uma final de Copa do Mundo. Até hoje, o país é o que teve mais árbitros em decisões, seguidos por Brasil, França e Itália, com dois cada. Webb foi o árbitro da final da última Uefa Champions League, entre Internazionale e Bayern Munique. Nessa Copa, Webb na estreia da Espanha, justamente na única derrota da Fúria na competição, diante da Suíça (1 x 0).

<body>
<table cellspacing=”0″ cellpadding=”0″>
<col width=”19″ />
<col width=”131″ />
<col width=”28″ />
<col width=”63″ />
<col width=”115″ />
<col width=”42″ />
<col width=”26″ />
<col width=”27″ />
<col width=”24″ />
<col width=”27″ />
<col width=”45″ />
<col width=”85″ />
<col width=”77″ />
<tr bgcolor=”#666666″ height=”14″>
<td width=”19″ height=”14″><span class=”style3″>#</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jogador</span></td>
<td width=”28″><span class=”style3″>Pos.</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>Data Nasc.</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Clube</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>Altura</span></td>
<td width=”26″><span class=”style3″>J</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”24″><span class=”style3″>CA</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>CV</span></td>
<td width=”45″><span class=”style3″>Chutes</span></td>
<td width=”85″><span class=”style3″>Passes certos</span></td>
<td width=”77″><span class=”style3″>Assistências</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Iker Casillas</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/05/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>-2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>80%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Raul Albiol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/09/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>3</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Gerard Pique</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/02/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,92</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>4</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carlos Marchena</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/07/1979</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>100%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>5</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carles Puyol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>13/04/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,78</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>6</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Andres Iniesta</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>11/05/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>10</span></td>
<td><span class=”style3″>76%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>7</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Villa</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/12/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>26</span></td>
<td><span class=”style3″>68%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>8</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xavi</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/01/1980</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>9</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Torres</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/03/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,81</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>13</span></td>
<td><span class=”style3″>48%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>10</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Cesc Fabregas</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/05/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Arsenal (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>11</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Joan Capdevila</span></td>
<td><span class=”style3″>LE</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/02/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Villarreal</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>12</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Victor Valdes</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>14/01/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>13</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Juan Manuel Mata</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/04/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,74</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>65%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>14</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xabi Alonso</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/11/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>12</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>15</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Ramos</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>30/03/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>9</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>16</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Busquets</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>16/07/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,89</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>17</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Alvaro Arbeloa</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>17/01/1983</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>57%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>18</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pedro</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/07/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,69</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>74%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>19</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Llorente</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>26/02/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,94</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>20</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Javier Martinez</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/09/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,90</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>21</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Silva</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>08/01/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,77</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>69%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>22</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jesus Navas</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>21/11/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Sevilla</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,72</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>33%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>23</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pepe Reina</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/08/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
</table>
</body>

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 9 de julho de 2010 Sem categoria | 15:30

Pela segunda Copa, Brasil não tem indicados ao prêmio "Bola de Ouro"

Compartilhe: Twitter

A Fifa divulgou hoje a lista dos dez jogadores indicados ao prêmio “Bola de Ouro”, entregue ao melhor jogador de cada Copa desde 1982. Pela segunda edição consecutiva, a Seleção Brasileira não terá um jogador na lista dos dez indicados a receber o prêmio. O zagueiro Lúcio, melhor jogador brasileiro nessa Copa, acabou ficando de fora da lista.

Entre os dez candidatos dessa Copa, aparecem três espanhóis (Xavi, Villa e Iniesta), dois holandeses (Robben e Sneidjer), dois alemães (Özil e Schweisteinger), um argentino (Messi), um uruguaio (Forlan) e um ganês (Gyan).

Desses jogadores, dois foram eliminados da Copa nas quartas-de-final (Messi e Gyan), fase onde a Seleção Brasileira também caiu no mundial.

Outra curiosidade é que o melhor jogador da Copa poderá também ser o artilheiro do mundial. Villa e Sneidjer têm hoje 5 gols. Forlán, do Uruguai, tem 4 gols, e também está na briga. Até hoje, apenas em duas das sete premiações, o artilheiro foi também o craque da Copa: Paolo Rossi (Itália), em 1982, e Schillaci (Itália), em 1990.

Os brasileiros já conquistaram duas vezes o prêmio Bola de Ouro. Romário, em 1994, e Ronaldo, em 1998. O Fenômeno conseguiu também uma Bola de Prata, em 2002, quando foi  o artilheiro do mundial. Outro brasileiro que conquistou a Bola de Prata foi Falcão, na Copa de 1982. Ronaldo e Maradona são, até hoje, os únicos a conquistarem dois prêmios.

Confira abaixo a lista dos ganhadores e as colocações dos brasileiros indicados:

Copa Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze Brasileiros
1982 Paolo Rossi (ITA) Falcão (BRA) Rummenigge (ALE) Zico (5º) e Sócrates (6º)
1986 Maradona (ARG) Schumacher (ALE) Larsen (DIN) Júlio César (10º)
1990 Schillaci (ITA) Matthaus (ALE) Maradona (ARG)
1994 Romário (BRA) Roberto Baggio (ITA) Stoichkov (BUL) Bebeto (6º) e Dunga (8º)
1998 Ronaldo (BRA) Suker (CRO) Thuram (FRA) Rivaldo (5º) e Dunga (9º)
2002 Kahn (ALE) Ronaldo (BRA) Hong Myung Bo (COR) Rivaldo (4º), Ronaldinho (5º) e Roberto Carlos (8º)
2006 Zidane (FRA) Cannavaro (ITA) Pirlo (ITA)

a

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 25 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 17:34

Raio-X dos oito últimos classificados para as Oitavas

Compartilhe: Twitter

A Primeira Fase da Copa do Mundo de 2010 chegou ao final hoje. Depois de 48 jogos, conhecemos as 16 seleções classificadas para as Oitavas-de-final. As últimas três saíram hoje: Portugal, que garantiu o segundo lugar do Grupo G, atrás do Brasil, com o 0 x 0, além de Espanha e Chile. Das 32 países participantes, apenas dois ex-campeões mundiais acabaram eliminados: Itália e França, justamente os finalistas de 2006. Além disso, pela primeira vez em Copas não teremos o país anfitrião na segunda fase. Das 16 seleções classificadas, 6 são da Europa, 5 da América do Sul (todos), 2 da Ásia, 2 da América do Norte e apenas 1 do continente africano. Dos 16 eliminados, 7 são da Europa, 5 da África, 2 da Ásia (contando a Austrália), 1 da América Central e 1 da Oceania.

BRASIL x CHILE

Brasil
Copa de 2010
Chile
3
Jogos
3
2
Vitórias
2
1
Empates
0
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
3
2
Gols sofridos
2
57
Chutes a gol
49
44
Faltas cometidas
61
42
Faltas sofridas
54
4
Cartões amarelos
9
1
Cartões vermelhos
1

.
Assim como a Alemanha, o Brasil garantiu presença nas oitavas-de-final da Copa do Mundo pela sétima vez consecutiva (desde 1986). E pela sétima vez a Seleção Brasileira acabou na primeira colocação do grupo. Mas, ao contrário de 2002 e 2006, o time  de Dunga não passou com 100% de aproveitamento. Já a Chile, que venceu seus dois primeiros jogos na Copa (1 x 0 sobre Honduras e Suíça), classificou-se com uma derrota diante da Espanha (1 x 2).

Brasil
História nas Copas
Chile
95
Jogos
28
66
Vitórias
9
15
Empates
6
14
Derrotas
13
206
Gols marcados
33
86
Gols sofridos
40
78
Cartões amarelos
30
10
Cartões vermelhos
6

.
Brasil e Chile se enfrentaram duas vezes em Copas do Mundo. Em 1962, no Chile, o Brasil venceu por 4 x 2, em duelo válido pelas semifinais, com dois gols de Garrincha e dois de Vavá. Já em 1998, também pelas oitavas-de-final, o Brasil venceu por 4 x 1, com 2 gols de Ronaldo e 2 de César Sampaio.

Brasil
Confrontos (Copas)
Chile
2
Jogos
2
2
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
2
8
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
8

.
A Seleção Brasileira participou, até hoje, oito vezes da fase de Oitavas-de-final de Copa do Mundo. Em 1934, também chamada da primeira fase, o Brasil foi eliminado pela Espanha (3 x 1). Essa foi a única Copa em que nossa seleção disputou apenas um jogo em mundiais. Depois disso, o Brasil venceu a Polônia em 1938 (6 x 5) e em 1986 (4 x 0), os Estados Unidos, em 1994 (1 x 0), o Chile, em 1998 (4 x 1), a Bélgica, em 2002 (2 x 0), e Gana, na última Copa, em 2006 (3 x 0). Em 1990, o Brasil perdeu para a Argentina (1 x 0), na pior colocação brasileira desde a Copa de 1966, quando foi eliminada na primeira fase. Já a Seleção Chilena disputou apenas uma vez a fase de Oitavas-de-final, quando perdeu justamente para o Brasil (4 x 1), na Copa de 1998, na França. O único gol chileno foi marcado pelo atacante Marcelo Salas.

Brasil
Nas oitavas-de-final
Chile
8 (34, 38, 86, 90, 94, 98, 02 e 06)
Jogos
1 (98)
6
Vitórias
0
0
Empates
0
2
Derrotas
1
21
Gols marcados
1
10
Gols sofridos
4

.

HOLANDA x ESLOVÁQUIA

Holanda
Copa de 2010
Eslováquia
3
Jogos
3
3
Vitórias
1
0
Empates
1
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
5
42
Chutes a gol
29
46
Faltas cometidas
49
47
Faltas sofridas
49
6
Cartões amarelos
8
0
Cartões vermelhos
0

.
Ao lado da Argentina, a Holanda foi uma das únicas classificadas para as Oitavas-de-final com 100% de aproveitamento. Depois de bater na Dinamarca (2 x 0), Japão (1 x 0) e Camarões (2 x 1), os holandeses terão pela frente outra seleção europeia, a Eslováquia. A Holanda vem com uma ótima sequência de 22 jogos de invencibilidade. Já a Eslováquia garantiu sua classificação no sufôco, com uma brilhante vitória sobre a campeã Itália (3 x 2). Depois de estrear com empate contra a Nova Zelândia (1 x 1 – sofreu o gol no último minuto), os eslovacos perderam para o Paraguai (2 x 0) e só garantiram a vaga com a pior campanha entre os 16 classificados.

Holanda
História nas Copas
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
39
Jogos
33
19
Vitórias
12
10
Empates
6
10
Derrotas
15
64
Gols marcados
48
39
Gols sofridos
50
64
Cartões amarelos
26
6
Cartões vermelhos
2

.
Até hoje, Holanda e Eslováquia nunca se enfrentaram em Copas. A Holanda, porém, já jogou contra a Tchecoslováquia. Foi em 1938, também pelas oitavas-de-final. A Tchecoslováquia venceu por 3 x 0, com três gols na prorrogação (Josef Kostalek 93′, Oldrich Nejedly 111′ e Josef Zeman 118′). Naquela Copa, depois de passar pela Holanda, os Tchecos foram eliminados pelo Brasil nas quartas-de-final.

Holanda
Confrontos (Copas)
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
1
Jogos
1
0
Vitórias
1
0
Empates
0
1
Derrotas
1
2
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
2

.
Vice-campeão em 1974 e em 1978, a Holanda chegou seis vezes à fase de oitavas-de-final. Dessas, conseguiu passar em apenas duas oportunidades: em 1994, quando venceu a Irlanda (2 x 0), e em 1998, quando despachou a Iugoslávia (2 x 1). Em ambas as Copas, a seleção holandesa acabou caindo diante do Brasil (em 1994, nas quartas, e em 1998, na semi). Já em 1934, 1938, 1990 e 2006, a Holanda foi eliminada nas oitavas. Em 1934, para a Suíça; em 1938, para a Tchecoslováquia; em 1990, para a Alemanha; e em 2006, para Portugal. Já a Eslováquia, como país independente, nunca disputou uma Copa do Mundo. Com a Tchecoslováquia, o país chegou três vezes às oitavas e venceu todas: em 1934, 1938 e 1990. Em 1934, bateu a Romênia (2 x 1). Em 1938, venceu a Holanda (1938). Já em 1990, venceu a Costa Rica por 4 x 1.

Holanda
Nas oitavas-de-final
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
6 (34, 38, 90, 94, 98 e 06)
Jogos
3 (34, 38 e 90)
2
Vitórias
3
0
Empates
0
4
Derrotas
0
7
Gols marcados
9
10
Gols sofridos
2

.

PARAGUAI x JAPÃO

Paraguai
Copa de 2010
Japão
3
Jogos
3
1
Vitórias
2
2
Empates
0
0
Derrotas
1
3
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
2
36
Chutes a gol
30
46
Faltas cometidas
41
44
Faltas sofridas
69
4
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.
Em sua oitava Copa do Mundo, o Paraguai conseguiu pela primeira vez terminar a primeira fase na liderança do grupo. Depois de empatar com a Itália na estreia (1 x 1), os paraguaios venceram o Eslováquia (2 x 0) e garantiram o primeiro lugar do Grupo E com o empate diante da Nova Zelândia (0 x 0). Se passar pelo Japão, o Paraguai fará sua melhor campanha em Copas, ficando pela primeira vez entre os oito primeiros. Já a Seleção Japonesa surpreendeu muito nessa Copa. Nos amistosos pré-Copa, o Japão perdeu duas vezes para a Coreia do Sul, empatou com a China, em casa, e perdeu para Sérvia e Inglaterra. Nessa Copa, a seleção nipônica venceu Camarões na estreia (1 x 0), perdeu para a Holanda (2 x 0), e garantiu a classificação com uma ótima vitória sobre a Dinamarca (3 x 1).

Paraguai
História nas Copas
Japão
25
Jogos
13
7
Vitórias
4
9
Empates
2
9
Derrotas
7
30
Gols marcados
12
37
Gols sofridos
16
35
Cartões amarelos
23
2
Cartões vermelhos
0

.
Paraguai e Japão nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. Os paraguaios nunca enfrentaram um seleção asiática em seus 25 jogos de Copa. Já a Seleção Japonesa enfrentou dois sul-americanos e perdeu para ambos: em 1998, para a Argentina (1 x 0), e em 2006, para o Brasil (4 x 1).

Paraguai
Confrontos (Copas)
Japão
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
Das sete participações anteriores, o Paraguai chegou em três oportunidades nas oitavas-de-final e perdeu em todas. Em 1986, com Romerito, levou de 3 x 0 da Inglaterra. Em 1998, caiu diante da anfitriã França, na prorrogação. Depois do 0 x 0 no tempo normal, os paraguaios levaram um gol aos 8 minutos do segundo tempo da prorrogação e foram eliminados. Já em 2006, o Paraguai foi novamente eliminado pelo país-sede. Contra a Alemanha, perdeu por 1 x 0, com um gol de Neuville aos 43 minutos do 2° tempo. Já a Seleção Japonesa chega pela segunda vez às oitavas. A primeira foi em 2002, quando perdeu para a Turquia (1 x 0), em casa.

Paraguai
Nas oitavas-de-final
Japão
3 (86, 02 e 06)
Jogos
1 (2002)
0
Vitórias
0
0
Empates
0
3
Derrotas
1
0
Gols marcados
0
3
Gols sofridos
1

.

ESPANHA x PORTUGAL

Espanha
Copa de 2010
Portugal
3
Jogos
3
2
Vitórias
1
0
Empates
2
1
Derrotas
0
4
Gols marcados
7
2
Gols sofridos
0
55
Chutes a gol
46
30
Faltas cometidas
42
57
Faltas sofridas
35
0
Cartões amarelos
7
0
Cartões vermelhos
0

.
Depois de estrear perdendo para a Suíça, numa das maiores zebras dessa Copa, a Espanha conseguiu se recuperar, venceu Honduras e Chile e garantiu o primeiro lugar na Grupo H. Já Seleção Portuguesa vem com a defesa invicta para as oitavas-de-final, assim como o Uruguai, e com o melhor ataque, ao lado da Argentina (7 gols). Portugal, que empatou sem gols contra Costa do Marfim e Brasil, tem ainda maior goleada da Copa (7 x 0 sobre a Coreia do Norte).

Espanha
História nas Copas
Portugal
52
Jogos
27
24
Vitórias
5
12
Empates
8
16
Derrotas
14
84
Gols marcados
27
59
Gols sofridos
59
52
Cartões amarelos
51
1
Cartões vermelhos
2

.
Duas forças europeias dessa Copa, Espanha e Portugal nunca se enfrentaram em Copas do Mundo.

Espanha
Confrontos (Copas)
Portugal
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
A Seleção Espanhola chega pela sétima vez às oitavas-de-final. O desempenho da Fúria, até agora, é bom, com quatro classificações e duas eliminações. Em 1934, venceu o Brasil por 3 x 1. Em 1986, goleou a Dinamarca por 5 x 1, a grande sensação daquela Copa. O atacante Butragueño, com 4 gols, foi o grande destaque daquela partida. Em 1994, outra boa vitória (3 x 0 sobre a Suíça). Já em 2002, a Espanha eliminou a Irlanda nos pênaltis. As duas derrotas espanholas foram em 1990 (1 x 2 contra a Iugoslávia) e em 2006 (1 x 3 contra a França).
Já Portugal, chega pela segunda vez às oitavas-de-final. Presente em apenas três Copas até hoje (1966, 2002 e 2006), Portugal disputou as oitavas-de-final na última Copa, na Alemanha, em 2006. Jogando em Nuremberg, os portugueses bateram a Holanda por 1 x 0, em um jogo marcado pelo maior números de cartões na história.

Espanha
Nas oitavas-de-final
Portugal
6 (34, 86, 90, 94, 02 e 06)
Jogos
1 (02)
3
Vitórias
1
1
Empates
0
2
Derrotas
0
14
Gols marcados
1
8
Gols sofridos
0

.

xxx

Suíça
Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Futebol Europeu | 17:00

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Espanha

Compartilhe: Twitter

ESPANHA (ESP)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

País que já participou de 12 Copas do Mundo, a Espanha tem a sétima melhor campanha em Copas entre as seleções que já disputaram o mundial. Apesar de nunca ser finalista, a Fúria supera a Holanda, duas vezes vice, e o Uruguai, duas vezes campeão. Agora, em sua nona Copa do Mundo consecutiva, a Espanha busca quebrar esse tabu, embalada pelo título da Eurocopa de 2008.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:
– Espanha e Brasil já se enfrentaram cinco vezes em Copas. Na primeira, em 1934, deu Espanha: 3 x 1. Depois disso, o Brasil levou a melhor. Em 1950, o Brasil goleou os espanhóis por 6 x 1, no Maracanã. Em 1962, ganhou de 2 x 1. Em 1978, houve empate (0 x 0). Já em 1986, deu Brasil (1 x 0), na primeira fase.

– A Espanha é a maior favorita ao título da Copa de 2010 nas casas de aposta, a frente de Brasil, Inglaterra e Argentina. Os espanhóis, porém, nunca chegaram à uma final.

– A Espanha já aplicou boas goleadas em Copas: 6 x 1 sobre a Bulgária (em 1998), o 5 x 1 sobre a Dinamarca (1986) e o 4 x 0 sobre a Ucrânia (em 2006).

– A Espanha nunca venceu em uma prorrogação. Em cinco disputas, empatou quatro e perdeu uma.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1934 – Quartas-de-final (5º lugar)
1950 – Fase final (4º lugar)
1962 – Primeira Fase (12º lugar)
1966 – Primeira Fase (10º lugar)
1978 – Primeira Fase (10º lugar)
1982 – Segunda Fase (12º lugar)
1986 – Quartas-de-final (7º lugar)
1990 – Oitavas-de-final (10º lugar)
1994 – Quartas-de-final (8º lugar)
1998 – Primeira fase (17º lugar)
2002 – Quartas-de-final (5º lugar)
2006 – Oitavas-de-final (9º lugar)

Resumo:
49 jogos, 22 vitórias, 12 empates, 15 derrota, 80 gols pró, 57 gols sofridos

Quem mais jogou: Zubizarreta (1986, 1990, 1994 e 1998), 16 jogos

Maior artilheiro: Estanislao Basora (1950), Emilio Butragueno (1986 e 1990), Fernando Hierro (1994, 1998 e 2002), Fernando Morientes (1998 e 2002) e Raul (1998, 2002 e 2006), 5 gols cada

Melhor momento em Copas: A melhor colocação da Espanha em Copas do Mundo foi o 4º lugar, em 1950. Em outras quatro Copas, o país chegou às quartas-de-final. E de todas essas, a que mais marcou foi a de 1986, quando a Fúria eliminou a Dinamarca, a sensação daquela Copa, nas oitavas-de-final por 5 x 1.

Pior momento em Copas: Em 1998, a Espanha foi eliminada logo na primeira fase, terminando a Copa da modesta 17a colocação. A Espanha perdeu para a Nigéria na estreia (3 x 2), empatou para com o Paraguai (0 x 0) e venceu a Bulgária no último jogo por 6 x 1.
.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Com a melhor campanha das Eliminatórias, a Espanha venceu todos os seus 10 jogos, marcou 28 gols e sofreu apenas 5. Com 30 pontos, terminou 11 a frente da Bosnia-Herzegovina, 15 da Turquia e 20 da Bélgica. A Fúria ainda deixou para trás a Estônia e Armênia.

Campanha: 10 jogos, 10 vitórias, 0 empate, 0 derrota, 28 gols pró, 5 gols sofridos

Quem mais jogou: Xavi, Capdevilla e Casillas (9 jogos cada)

Artilheiro: Villa (7 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Paris França 0 x 2 Espanha Villa e Sergio Ramos
29/5 Innbruck (AUT) Espanha 3 x 2 Arábia Saudita Villa,  Xabi Alonso e Llorente
3/6 Innbruck (AUT) Espanha 1 x 0 Coreia do Sul Navas
8/6 Murcia Espanha 6 x 0 Polônia Villa, Silva, Xabi Alonso, Fabregas, Torres e Pedro

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 1 1 0 0 2 0
Honduras 1 0 1 0 1 1
Suíça 2 2 0 0 5 1

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Chile 7 6 1 0 18 3
Honduras 1 0 1 0 1 1
Suíca 18 15 3 0 45 15

Ilustrações: Maurício Rito



<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>

Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,