Publicidade

Posts com a Tag Forlán

sexta-feira, 22 de julho de 2011 Confrontos, Copa América | 18:18

As curiosidades sobre a decisão da Copa América

Compartilhe: Twitter

No próximo domingo, Uruguai e Paraguai irã decidir da 43ª edição da Copa América, até agora marcada por grandes surpresas. Os uruguaios, semifinalistas da Copa do Mundo de 2010, vão para a final com certo favoritismo, depois de eliminarem a anfitriã Argentina, nas quartas-de-final, e o Peru, na semifinal, com um 2 x 0. Já o Paraguai, com incríveis cinco empates em cinco jogos, tem como grande estrela o goleiro Justo Villar, que defendeu dois pênaltis (contra Brasil e Venezuela).

Caso conquiste a Copa América, o Uruguai levantará seu 15º sul-americano, isolando-se como o maior campeão da história. Hoje, a Celeste divide o posto com a Argentina, com 14 títulos cada.

Já o Paraguai, campeão em 1953 e em 1979, luta pelo tricampeonato. Seu técnico, Gerardo Martino, pode se tornar o primeiro argentino a ser campeão da Copa América por outro país. O treinador, aliás, está sendo cotado para assumir a Argentina no lugar de Sergio Batista.

Assim como em 1987, o Uruguai tem a chance de ser campeão na Argentina, no mesmo estádio Monumental de Núñez. Naquele ano, a Celeste precisou de apenas dois jogos para levantar a taça. Como campeão da edição anterior (1983), os uruguaios bateram a Argentina (então atual campeã mundial), por 1 x 0, na semifinal, e depois venceram o Chile por 1 x 0 na decisão.

Essa será a primeira decisão entre Uruguai e Paraguai pela Copa América. Até hoje, na história da competição, as duas seleções se enfrentaram 27 vezes, com 13 vitórias do Uruguai, 5 empates e 6 vitórias do Paraguai.

Na última vez que jogaram pela Copa América, o Uruguai bateu o Paraguai por 3 x 1, pelas quartas-de-final de 2004. Daquele jogo, estavam presentes algumas estrelas da decisão de domingo, como Forlán, Edgar Barreto, Justo Villar, e Haedo Valdéz.

Pela competição, aliás, o Uruguai defende um tabu de 13 jogos contra os paraguaios, que venceram pela última vez em 1947. Desde então, foram 8 vitórias uruguaias e 5 empates.

O brasileiro Sálvio Spínola Fagundes Filho será o árbitro da decisão entre Uruguai e Paraguai. Antes dele, os outros brasileiros que apitaram uma final de Copa América foram Márcio Rezende de Freitas (1993), Romualdo Arppi Filho (1987), Arnaldo César Coelho (1979), Antônio Carneiro de Campos (1923) e Pedro Santos (1921).

Dois jogadores dividem a artilharia da Copa América com apenas 3 gols: Agüero (Argentina)  e Luis Suárez (Uruguai). Das 42 edições anteriores, em apenas cinco os artilheiros terminaram com apenas 3 gols. A última vez foi em 1983, quando empataram Aguilera (Uruguai), Burrochaga (Argentina), Malásquez (Peru) e Roberto Dinamite (Brasil).

Da equipe uruguaia que chegou à semifinal da Copa do Mundo de 2010, pouca coisa mudou. Lugano, capitão da equipe, que não jogou na semifinal contra a Holanda, por estar machucado, está no lugar de Godín, que está lesionado agora, na Copa América. No meio, Gargano (hoje reserva), deu lugar para Álvaro González.

Do time paraguaio que caiu nas quartas-de-final da Copa, diante da campeã Espanha, a grande mudança está no ataque, com Lucas Barrios no lugar de Cardozo, machucado.

Das 12 seleções que estiveram na Copa América, Uruguai e Paraguai são aqueles que mantêm seus treinadores há mais tempo no cargo. Óscar Tabarez assumiu a Celeste em 2006, enquanto Gerardo Martini pegou a Seleção Paraguai também no mesmo no ano.

Nenhuma seleção chegou à final da Copa América com 5 empates em 42 edições. Caso fique com o título com outro empate, o Paraguai poderá entrar para a história do futebol mundial ao se tornar campeão de um torneio continental sem uma vitória sequer.

O atacante Forlán, melhor jogador da última Copa do Mundo, tornou-se o jogador com mais partidas na história da Seleção Uruguaia nessa Copa América, superando o goleiro Rodolfo Rodríguez. Forlán tem agora 79 partidas pela Celeste, contra 78 de Rodolfo Rodríguez, ex-Santos, campeão da Copa América em 1983.

Depois de marcar na disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo de 2010, contra a Alemanha, Forlán não marcou mais gol pela Celeste. O atacante já acumula 11 jogos sem balançar as redes. Forlán está a apenas dois gols de igualar Héctor Scarone, o maior artilheiro da Celeste, com 31 gols.

A Seleção Uruguaia conta com dois jogadores do Botafogo: o volante Arevalo Rios, titular da equipe, e o atacante Lobo Abreu. Pelo lado paraguaio, o lateral-direito Piris acaba de ser contratado pelo São Paulo.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 12:58

Grandes artilheiros em ação nas principais seleções

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias foram marcados por jogos das Eliminatórias da Europa 2012 e muitos amistosos pelo mundo. Nessas partidas, alguns grandes artilheiros estiveram presentes e deixaram suas marcas. O atacante David Villa, com os dois gols que marcou no sábado, contra a República Tcheca, chegou a marca de 46 pele Seleção Espanhola, isolando-se como o maior artilheiro da história da Fúria. Raúl, o segundo colocado, tem 44 gols.

Outro grande artilheiro em ação é Miroslav Klose. Também no sábado, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo marcou duas vezes contra o Cazaquistão, chegando a marca de 61 gols pela Seleção Alemã. Klose está a apenas 7 gols de igualar o grande goleador Gerd Müller, autor de 68 em somente 62 jogos (incrível média de 1,09 por partida).

No Uruguai, o atacante Diego Forlán está a apenas dois gols de se igualar a Héctor Scarone como o maior artilheiro da Celeste. Loco Abreu, com 26, está apenas três atrás de Forlán.

Na Holanda, Dirk Kuyt e Van Persie, com 21 gols cada (anotaram nos jogos recentes contra a Hungria), estão próximos entrar para a lista dos 10 maiores artilheiros da Seleção Holandesa. O craque Marco Van Basten, é o décimo com 24 gols. Na Argentina, Messi, com 16 gols, está a três gols de entrar na lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Já na lista dos jogadores que mais atuaram pelas grandes seleções, alguns craques em atividade também vêm fazendo história. Na Espanha, Xavi superou a marca dos 100 jogos e está a apenas um de igualar Raúl, o jogador de linha com mais jogos. Já o goleiro Casillas está bem próximo de se tornar o número um em participações na Seleção Espanhola em breve. Faltam apenas 7 jogos para igualar Zubizarreta.

Na Alemanha, Klose é também o segundo jogador com mais participações, ao lado de Klinsmann. Para chegar ao primeiro colocado, Lothar Matthäus, falta muito (42 jogos).

Na Seleção Brasileira, o zagueiro Lúcio voltou a ser o capitão do time na vitória contra a Escócia e chegou a marca de 96 jogos. Falta apenas um jogo para igualar Ronaldo. Já na Argentina, Javier Zanetti é disparado o jogador com mais participações, com 140 jogos. Mascherano, com 68 jogos, está próximo de chegar a lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de junho de 2010 Sem categoria | 17:34

Curiosidades do sexto dia da Copa do Mundo de 2010

Compartilhe: Twitter

O sexto dia da Copa do Mundo de 2010 foi marcado pela maior zebra do torneio até agora, a vitória da Suíça sobre a Espanha por 1 x 0. Os espanhóis, favoritos ao título, não conseguiram furar o bloqueio suíço e agora têm grandes chances de ficar com a segunda vaga do Grupo H. Assim, caso o Brasil confirme o primeiro lugar em seu grupo, pegará a Espanha logo nas oitavas-de-final.

A grande vitória da Suíça teve também uma marca importante. Esse foi o quinto jogo seguido dos suíços sem sofrer gol em Copas do Mundo. Até hoje, só a Itália havia alcançado essa façanha, durante a Copa de 1990. Na última Copa, em 2006, na Alemanha, a Suíça acabou eliminada nas oitavas-de-final sem sofrer um único gol. O país empatou com a França (0 x 0), e venceu Togo ( 2 x0) e Coreia do Sul (2 x 0), na primeira fase. Nas oitavas, perdeu a Ucrânia, nos pênaltis (3 x 0), após o 0 x 0 no tempo normal e na prorrogação. O último gol sofrido pela Suíça foi na Copa de 1994, nos Estados Unidos, justamente para a Espanha (3 x 0). O último gol daquele jogo foi marcado por Txiki Beguiristain, aos 41 minutos do segundo tempo. Assim, a Suíça chega à marca de 484 minutos sem sofrer gol em Copa. O recorde, porém, segue o da Itália, de 1990, que ficou 517 minutos sem sofrer gol.

Já no primeiro jogo do dia, o Chile venceu Honduras por 1 x 0 e quebrou um incômodo jejum de 48 anos sem vitórias em Copas do Mundo. A última vitória dos chilenos havia sido em 1962, no próprio Chile, na disputa pelo terceiro lugar daquela Copa (1 x 0 sobre a Iugoslávia). Desde então, foram 13 jogos sem vitória, nas Copas de 1966, 1974, 1982 e 1998. A maior sequência sem vitória em Copas do Mundo continua sendo da Bulgária, que ficou 17 partidas sem vencer entre as Copas de 1962, 1974, 1986 e 1994.

Os hondurenhos, que seguem sem vencer em Copas, não puderam contar com o meia Julio Cesar de León, camisa 10 do time, cortado por lesão às vésperas da estreia. Em seu lugar, foi convocado o meia Jerry Palácios. Com essa convocação, a Seleção de Honduras acabou entrando para a história por contar com três irmãos em uma única Copa do Mundo. Além de Jerry, estão no time Wilson e Johnny Palácios.

Nessa Copa do Mundo, outras duplas de irmãos são Yaya e Kolo Touré (Costa do Marfim); Edgar e Diego Barreto (Paraguai); Kengo e Shunsuke Nakamura (Japão); e Jerome e Kevin-Prince Boateng (o primeiro da Alemanha e o segundo, de Gana).

No último jogo do dia, o primeiro da segunda rodada, o Uruguai venceu bem a África do Sul (3 x 0), e praticamente eliminou os anfitriões. O time de Parreira está bem prestes a ser o primeiro país organizador a não passar da primeira fase. A vitória da Celeste Olímpica foi a primeira em Copas depois de 20 anos. O último triunfo uruguaio havia sido sobre a Coreia do Sul (1 x 0), na Copa de 1990. Uma curiosidade é que o técnico daquela vitória era o mesmo de hoje, Óscar Tabárez. Já o atacante Forlán, autor de 2 gols hoje, isolou-se na artilharia da Copa.

Com esses resultados, os sul-americanos continuam sem derrota na Copa de 2010, sendo o único continente invicto até agora.

Autor: Tags: , , , ,