Publicidade

Posts com a Tag Holanda

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 10:45

Alemanha é a melhor seleção pós-Copa e Brasil não vai tão bem

Compartilhe: Twitter

As seleções encerram, ontem, o ciclo de jogos oficiais e amistosos em 2011. Passados um ano e meio após a Copa do Mundo, as principais seleções do planeta disputaram, em média, 20 jogos, entre partidas de competições (como Eliminatórias da Eurocopa, Copa América e Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014), além de amistosos.

Por enquanto, entre as oito seleções campeãs mundiais e a Holanda, atual vice-campeã da Copa, quem tem o melhor aproveitamento pós-Copa de 2010 é a Alemanha, com 77,2% de aproveitamento em 19 jogos. Ontem, o time do técnico Joachim Low deu um baile na Holanda, ganhando por 3 x 0, em Hamburgo, com autoridade. Do time que chegou à semifinal da Copa de 2010, a Alemanha manteve praticamente a mesma formação. Apenas na zaga, Badstuber joga no lugar de Friedrich e Kroos ou Gotze no lugar de Trochowski.

Nas Eliminatórias da Euro 2012, a Alemanha passou com 100% de aproveitamento, vencendo seus 10 jogos, no grupo que tinha Turquia, Bélgica, Áustria, Azerbaijão e Cazaquistão. Apenas a Espanha, em 8 jogos, também ganhou todas as partidas. Depois da Copa de 2010, a Alemanha perdeu apenas uma partida, para a Austrália (por 2 x 1), em um amistoso. Nos jogos contra as grandes seleções, os germânicos não decepcionaram, ganhando do Uruguai, Brasil e Holanda e empatando com a Itália.

Além disso, a Alemanha conta com o ataque mais positivo pós-Copa, entre essas nove principais seleções, com uma média de 2,63 de gols por jogo. O Brasil tem a média de apenas 1,40 por partida.

A Seleção Brasileira conta com um dos piores aproveitamentos entre essas seleções. E só conseguiu melhor seu desempenho depois de ganhar seus últimos cinco jogos e contra seleções mais fracas, como Gabão, Egito e Costa Rica. Depois do jogo contra a Alemanha, o aproveitamento da Seleção de Mano Menezes era de apenas 56,4%. Mas depois disso, venceu 5 jogos e empatou um, indo para 68,3%.

Veja abaixo o aproveitamento das principais seleções do mundo após a Copa do Mundo de 2010 e também os principais resultados de cada uma delas nesse período, entre agosto de 2010 e novembro de 2011:

Seleção PG J V E D GP GC Aprov.
Alemanha 44 19 13 5 1 50 20 77,2%
Inglaterra 31 14 9 4 1 23 10 73,8%
Holanda 37 17 11 4 2 43 15 72,5%
Espanha 38 18 12 2 4 42 21 70,4%
Itália 37 18 11 4 3 28 8 68,5%
França 39 19 11 6 2 26 10 68,4%
Uruguai 41 20 12 5 3 46 18 68,3%
Brasil 41 20 12 5 3 28 10 68,3%
Argentina 44 25 12 8 5 41 24 58,7%

.

Principais resultados – Seleção Espanhola
07/09/2010 – Argentina 4 x 1 Espanha
17/11/2010 – Portugal 4 x 0 Espanha
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Holandesa
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Uruguaia
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
16/07/2011 – Argentina 1 x 1 Uruguai
24/07/2011 – Uruguai 3 x 0 Paraguai
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Alemã
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Brasileira
17/11/2010 – Argentina 1 x 0 Brasil
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil

.

Principais resultados – Seleçao Italiana
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Inglesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Francesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 12:58

Grandes artilheiros em ação nas principais seleções

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias foram marcados por jogos das Eliminatórias da Europa 2012 e muitos amistosos pelo mundo. Nessas partidas, alguns grandes artilheiros estiveram presentes e deixaram suas marcas. O atacante David Villa, com os dois gols que marcou no sábado, contra a República Tcheca, chegou a marca de 46 pele Seleção Espanhola, isolando-se como o maior artilheiro da história da Fúria. Raúl, o segundo colocado, tem 44 gols.

Outro grande artilheiro em ação é Miroslav Klose. Também no sábado, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo marcou duas vezes contra o Cazaquistão, chegando a marca de 61 gols pela Seleção Alemã. Klose está a apenas 7 gols de igualar o grande goleador Gerd Müller, autor de 68 em somente 62 jogos (incrível média de 1,09 por partida).

No Uruguai, o atacante Diego Forlán está a apenas dois gols de se igualar a Héctor Scarone como o maior artilheiro da Celeste. Loco Abreu, com 26, está apenas três atrás de Forlán.

Na Holanda, Dirk Kuyt e Van Persie, com 21 gols cada (anotaram nos jogos recentes contra a Hungria), estão próximos entrar para a lista dos 10 maiores artilheiros da Seleção Holandesa. O craque Marco Van Basten, é o décimo com 24 gols. Na Argentina, Messi, com 16 gols, está a três gols de entrar na lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Já na lista dos jogadores que mais atuaram pelas grandes seleções, alguns craques em atividade também vêm fazendo história. Na Espanha, Xavi superou a marca dos 100 jogos e está a apenas um de igualar Raúl, o jogador de linha com mais jogos. Já o goleiro Casillas está bem próximo de se tornar o número um em participações na Seleção Espanhola em breve. Faltam apenas 7 jogos para igualar Zubizarreta.

Na Alemanha, Klose é também o segundo jogador com mais participações, ao lado de Klinsmann. Para chegar ao primeiro colocado, Lothar Matthäus, falta muito (42 jogos).

Na Seleção Brasileira, o zagueiro Lúcio voltou a ser o capitão do time na vitória contra a Escócia e chegou a marca de 96 jogos. Falta apenas um jogo para igualar Ronaldo. Já na Argentina, Javier Zanetti é disparado o jogador com mais participações, com 140 jogos. Mascherano, com 68 jogos, está próximo de chegar a lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

sábado, 10 de julho de 2010 Copa do Mundo | 18:19

Raio-X da grande final entre Holanda e Espanha

Compartilhe: Twitter

Depois de tanta expectativa, finalmente chegou a hora da grande final da Copa de 2010. As duas melhores seleções do torneio, Holanda e Espanha, farão uma final inédita e quem conquistar o título será mais novo integrante da galeria dos campeões mundiais. Até hoje, Espanha e Holanda nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. No confronto geral, foram quatro vitórias para cada lado e um empate.

Nessa Copa, a Holanda vem com um incrível aproveitamento de 100% dos pontos (venceu todos os seus seis jogos) e o segundo melhor ataque da competição. Já a Espanha vem com uma ótima defesa (sofreu apenas dois gols) e com um ótimo índice de passes na Copa (81% de passes certos, o maior do torneio). Campeã da Eurocopa de 2008, a Espanha vem com certo favoritismo pelo futebol apresentado e pela qualidade do elenco.

Confira abaixo alguns números envolvendo os finalistas e mais abaixo algumas curiosidades que envolvem essa grande final.

HOLANDA x ESPANHA

Holanda
Copa de 2010
Espanha
6
Jogos
6
6
Vitórias
5
0
Empates
0
0
Derrotas
1
12
Gols marcados
7
5
Gols sofridos
2
80
Chutes a gol
103
92
Faltas cometidas
62
98
Faltas sofridas
106
15
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.

Com um aproveitamento de passes excelente, a Espanha leva vantagem também nos cruzamentos e lançamentos. A Holanda, segundo melhor ataque da Copa, tem um índice melhor de chutes certos a gol.

Holanda
Estatísticas 2010
Espanha
3.336
Passes
4.206
72%
Passes certos
81%
87
Cruzamentos
146
69%
Cruzamentos certos
84%
618
Lançamentos
631
51%
Lançamentos certos
64%
41
Chutes a gol
40
28
Chutes para fora
46

.

Com duas finais disputadas (1974 e 1978), a Holanda tem a oitava melhor campanha na história das Copas entre todas as selecões participantes. A Espanha, finalista pela primeira vez, superou a França e agora é a sexta seleção no ranking das Copas.

Holanda
História nas Copas
Espanha
42
Jogos
55
22
Vitórias
26
10
Empates
12
10
Derrotas
16
71
Gols marcados
87
43
Gols sofridos
59
60
Cartões amarelos
54
7
Cartões vermelhos
2

.

Até hoje, Espanha e Holanda têm um confronto equilibrado na história. Até hoje, foram quatro vitórias para cada lado e um empate. Em jogos oficiais, foram apenas três confrontos. O primeiro, nos Jogos Olímpicos de 1920. Espanha e Holanda disputaram a medalha de prata. Naquela Olimpíada, a anfitriã Bélgica ficou com o ouro depois que a Tchecoslováquia abandonou o jogo na final. O Comitê Olímpico eliminou os tchecos e forçou uma decisão pela prata. A Espanha, que venceu por 3 x 1, conquistou então o segundo lugar.

Outros dois confrontos oficiais aconteceram pelas Eliminatórias da Eurocopa de 1984, com uma vitória caseira para cada lado. A Espanha, graças a goleada por 12 x 1 sobre Malta, na última rodada, garantiu a classificação no Grupo 7, que tinha ainda Irlanda e Islândia. A Espanha precisa de 11 gols de saldo para se classificar e conseguiu. Na Euro de 1984, realizada na França, a Espanha ficou com o vice-campeonato, perdendo justamente para os anfitriões.

Nos últimos quatro jogos entre Espanha e Holanda, os holandeses não perderam (três vitórias e um empate). O último confronto aconteceu em 2002, com a vitória de 1 x 0 da Holanda, gol de Frank de Boer, hoje auxiliar técnico de Bert Van Marwijk.

.

Holanda
Na história
Espanha
9
Jogos
9
4
Vitórias
4
1
Empates
1
4
Derrotas
4
11
Gols marcados
15
15
Gols sofridos
11

.

Data Resultado Local Competição
05/09/1920 Espanha 3 x 1 Holanda Antuérpia (BEL) Jogos Olímpicos
30/01/1957 Espanha 5 x 1 Holanda Madri (ESP) Amistoso
02/05/1973 Holanda 3 x 2 Espanha Amsterdã (HOL) Amistoso
23/01/1980 Espanha 1 x 0 Holanda Vigo (ESP) Amistoso
16/02/1983 Espanha 1 x 0 Holanda Sevilha (ESP) Eliminatórias da Eurocopa
16/11/1983 Holanda 2 x 1 Espanha Roterdã (HOL) Eliminatórias da Eurocopa
21/01/1987 Espanha 1 x 1 Holanda Barcelona (ESP) Amistoso
15/11/2000 Espanha 1 x 2 Holanda Sevilha (ESP) Amistoso
27/03/2002 Holanda 1 x 0 Espanha Roterdã (HOL) Amistoso

JOGADORES

Holanda


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Maarten Stekelenburg G 22/09/1982 Ajax 1,97 6 -5 1 0 0 67% 0
2 Gregory Van der Wiel LD 03/02/1988 Ajax 1,80 4 0 2 0 1 80% 0
3 John Heitinga Z 15/11/1983 Everton (ING) 1,82 6 0 1 0 0 78% 0
4 Joris Mathijsen Z 05/04/1980 Hamburgo (ALE) 1,82 5 0 0 0 2 78% 0
5 Giovanni Van Bronckhorst LE 05/02/1975 Feyenoord 1,76 6 1 1 0 1 72% 0
6 Mark Van Bommel V 22/04/1977 Bayern Munique (ALE) 1,87 6 0 1 0 2 78% 0
7 Dirk Kuyt A 22/07/1980 Liverpool (ING) 1,83 6 1 1 0 11 64% 3
8 Nigel De Jong V 30/11/1984 Manchester City (ING) 1,74 5 0 2 0 1 81% 0
9 Robin Van Persie A 06/08/1983 Arsenal (ING) 1,84 6 1 1 0 15 59% 2
10 Wesley Sneijder M 09/06/1984 Internazionale (ITA) 1,70 6 5 1 0 22 71% 1
11 Arjen Robben A 23/01/1984 Bayern Munique (ALE) 1,80 4 2 1 0 7 59% 1
12 Khalid Boulahrouz Z 28/12/1981 Stuttgart (ALE) 1,84 2 0 1 0 0 66% 0
13 Andre Ooijer Z 11/07/1974 PSV Eindhoven 1,84 1 0 1 0 0 90% 0
14 Demy De Zeeuw V 26/05/1983 Ajax 1,74 2 0 0 0 0 67% 1
15 Edson Braafheid LE 08/04/1983 Celtic (ESC) 1,74 0 0 0 0 0 0
16 Michel Vorm G 20/10/1983 Utrecht 1,82 0 0 0 0 0 0
17 Eljero Elia A 13/02/1987 Hamburgo (ALE) 1,77 5 0 0 0 2 60% 1
18 Stijn Schaars M 11/01/1984 AZ Alkmaar 1,78 0 0 0 0 0 0
19 Ryan Babel A 19/12/1986 Liverpool (ING) 1,85 0 0 0 0 0 0
20 Ibrahim Afellay M 02/04/1986 PSV Eindhoven 1,84 3 0 0 0 5 77% 0
21 Klaas Jan Huntelaar A 12/08/1983 Milan (ITA) 1,85 4 1 0 0 1 53% 0
22 Sander Boschker G 20/10/1970 Twente 1,85 0 0 0 0 0 0
23 Rafael Van Der Vaart M 11/02/1983 Real Madrid (ESP) 1,78 4 0 1 0 10 68% 1


Espanha


# Jogador Pos. Data Nasc. Clube Altura J G CA CV Chutes Passes certos Assistências
1 Iker Casillas G 20/05/1981 Real Madrid 1,84 6 -2 0 0 0 80% 0
2 Raul Albiol Z 04/09/1985 Real Madrid 1,87 0 0 0 0 0 0
3 Gerard Pique Z 02/02/1987 Barcelona 1,92 6 0 1 0 5 85% 0
4 Carlos Marchena Z 31/07/1979 Valencia 1,82 3 0 0 0 0 100% 0
5 Carles Puyol Z 13/04/1978 Barcelona 1,78 6 1 0 0 3 88% 0
6 Andres Iniesta V 11/05/1984 Barcelona 1,70 5 1 0 0 10 76% 0
7 David Villa A 03/12/1981 Valencia 1,75 6 5 0 0 26 68% 1
8 Xavi V 25/01/1980 Barcelona 1,70 6 0 0 0 5 81% 2
9 Fernando Torres A 20/03/1984 Liverpool (ING) 1,81 6 0 0 0 13 48% 0
10 Cesc Fabregas V 04/05/1987 Arsenal (ING) 1,75 3 0 0 0 3 85% 0
11 Joan Capdevila LE 03/02/1978 Villarreal 1,82 6 0 0 0 1 82% 0
12 Victor Valdes G 14/01/1982 Barcelona 1,83 0 0 0 0 0 0
13 Juan Manuel Mata A 28/04/1988 Valencia 1,74 1 0 0 0 2 65% 0
14 Xabi Alonso V 25/11/1981 Real Madrid 1,83 6 0 1 0 12 81% 0
15 Sergio Ramos LD 30/03/1986 Real Madrid 1,83 6 0 0 0 9 81% 0
16 Sergio Busquets M 16/07/1988 Barcelona 1,89 6 0 1 0 1 88% 0
17 Alvaro Arbeloa LD 17/01/1983 Real Madrid 1,84 1 0 0 0 0 57% 0
18 Pedro A 28/07/1987 Barcelona 1,69 4 0 0 0 5 74% 0
19 Fernando Llorente A 26/02/1985 Athletic Bilbao 1,94 1 0 0 0 2 82% 0
20 Javier Martinez M 02/09/1988 Athletic Bilbao 1,90 1 0 0 0 0 85% 0
21 David Silva M 08/01/1986 Valencia 1,77 2 0 0 0 2 69% 0
22 Jesus Navas A 21/11/1985 Sevilla 1,72 2 0 0 0 4 33% 1
23 Pepe Reina G 31/08/1982 Liverpool (ING) 1,87 0 0 0 0 0 0

CURIOSIDADES

– A Holanda poderá igualar o Brasil de 1970 e ser campeão da Copa do Mundo com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias e na Copa.

– Se for campeã e vencer o último jogo, a Holanda será o quinto campeão com 100% de aproveitamento em Copas. Os outros campeões foram o Uruguai (1930), Itália (1938), Brasil (1970 e 2002). A Itália, porém, venceu um de seus jogos na prorrogação.

– A Espanha pode se igualar a façanha da Alemanha, até hoje a única campeã continental e mundial na sequência. Os alemães venceram a Eurocopa de 1972 e a Copa do Mundo de 1974. Em 2000, a França conquistou a Euro com o status de campeã mundial de 1998. A Espanha venceu a Eurocopa de 2008, seu segundo título continental da história (o primeiro foi em 1964).

– Em 19 Copas do Mundo, essa será a 8ª edição com final europeia. Nas outras 11 finais, uma foi entre sul-americanos (na Copa de 1930) e outras dez entre europeus e sul-americanos.

– Depois do primeiro mundial, essa será a quarta final entre dois países que nunca conquistaram a Copa. Em 1934, Itália e Tchecoslováquia brigaram pelo título pela primeira vez. Depois, foi a vez de Alemanha Ocidental e Hungria (1954), Brasil e Suécia (1958) e Argentina e Holanda (1978).

– O seleto grupo de campeões mundiais chegará a oito agora. São três da América do Sul (Brasil, Argentina e Uruguai, que somam 9 títulos) e quatro da Europa (Itália, Alemanha, Inglaterra e França, que também têm 9 títulos).

– Apenas quatro países vice-campeões nunca venceram a Copa: Tchecoslováquia, Hungria, Holanda e Suécia.

– A Espanha é o 12º país a chegar numa decisão de Copas.

– Quem vencer a Copa, será a primeira seleção europeia a vencer o mundial fora do Velho Continente.

– A Espanha não sofreu gol nos mata-matas. O time bateu Portugal, Paraguai e Alemanha, todos por 1 x 0.

– Na final da Copa de 2010, a Espanha irá jogar toda de azul contra a Holanda, que atuará toda de laranja. A Espanha foi campeã da Eurocopa jogando de azul contra a União Soviética, em 1964. A Holanda perdeu as duas decisões de Copas do Mundo jogando de laranja (em 1974 e 1978).

– A Espanha, que tem como primeiro uniforme a camisa vermelha, atuou de azul apenas três vezes em Copas. Duas contra o Chile. A primeira na Copa do Mundo de 1950, quando venceu por 2 x 0, no Maracanã, e a outra na primeira fase da Copa de 2010, quando venceu os chilenos por 2 x 1. Nas quartas-de-final da Copa de 2010, a Espanha jogou toda de azul contra o Paraguai. Em 1994 e 1998, a Espanha também jogou de branco.

– A Holanda detém uma série de 25 jogos de invencibilidade. Desde setembro de 2008, a Laranja ganhou 20 jogos e empatou 5. A última derrota holandesa aconteceu no dia 6 de setembro de 2008, num amistoso para a Austrália (2 x 1). Desde então, a Holanda venceu todos os 8 jogos das Eliminatórias da Copa, todos os 6 jogos da Copa de 2010 e mais 6 amistosos. Nesse período, a seleção marcou 54 gols e sofreu 18. A Holanda já acumula 10 vitórias consecutivas. Em 2009, a Espanha quebrou o recorde brasileiro e chegou a marca de 15 vitórias consecutivas.

– A Copa do Mundo poderá ter um artilheiro espanhol, holandês ou uruguaio pela primeira vez na história.

– O público total da Copa de 2010 superou a casa dos 3 milhões de torcedores. A Copa da África do Sul tem a terceiro melhor média de público da história, perdendo apenas para a Copa de 1994 (nos Estados Unidos) e a de 2006 (Alemanha).

– O atacante espanhol David Villa marcou 5 dos 7 gols da Espanha na Copa de 2010. Ele é o maior artilheiro da Espanha na história das Copas do Mundo com 8 gols. Villa marcou três na Copa de 2006. Com 43 gols, ele está a apenas um de igualar Raúl, o maior artilheiro da Seleção Espanhola na história.

– A Holanda é a seleção com mais cartões amarelos na Copa de 2010 (15 no total). A Espanha é a segunda seleção que menos levou amarelos (apenas três). A Coreia do Norte é a seleção mais disciplinada, com apenas dois amarelos.

– A Espanha nunca venceu em uma prorrogação. Em cinco disputas, empatou quatro e perdeu uma.

– O árbitro Howard Webb será o quarto inglês a apitar uma final de Copa do Mundo. Até hoje, o país é o que teve mais árbitros em decisões, seguidos por Brasil, França e Itália, com dois cada. Webb foi o árbitro da final da última Uefa Champions League, entre Internazionale e Bayern Munique. Nessa Copa, Webb na estreia da Espanha, justamente na única derrota da Fúria na competição, diante da Suíça (1 x 0).

<body>
<table cellspacing=”0″ cellpadding=”0″>
<col width=”19″ />
<col width=”131″ />
<col width=”28″ />
<col width=”63″ />
<col width=”115″ />
<col width=”42″ />
<col width=”26″ />
<col width=”27″ />
<col width=”24″ />
<col width=”27″ />
<col width=”45″ />
<col width=”85″ />
<col width=”77″ />
<tr bgcolor=”#666666″ height=”14″>
<td width=”19″ height=”14″><span class=”style3″>#</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jogador</span></td>
<td width=”28″><span class=”style3″>Pos.</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>Data Nasc.</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Clube</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>Altura</span></td>
<td width=”26″><span class=”style3″>J</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”24″><span class=”style3″>CA</span></td>
<td width=”27″><span class=”style3″>CV</span></td>
<td width=”45″><span class=”style3″>Chutes</span></td>
<td width=”85″><span class=”style3″>Passes certos</span></td>
<td width=”77″><span class=”style3″>Assistências</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>1</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Iker Casillas</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/05/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>-2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>80%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>2</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Raul Albiol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/09/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>3</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Gerard Pique</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/02/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,92</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>4</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carlos Marchena</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/07/1979</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>100%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>5</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Carles Puyol</span></td>
<td><span class=”style3″>Z</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>13/04/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,78</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>6</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Andres Iniesta</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>11/05/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>10</span></td>
<td><span class=”style3″>76%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>7</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Villa</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/12/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>26</span></td>
<td><span class=”style3″>68%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>8</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xavi</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/01/1980</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,70</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>9</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Torres</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>20/03/1984</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,81</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>13</span></td>
<td><span class=”style3″>48%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>10</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Cesc Fabregas</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>04/05/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Arsenal (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,75</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>3</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>11</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Joan Capdevila</span></td>
<td><span class=”style3″>LE</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>03/02/1978</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Villarreal</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,82</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>12</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Victor Valdes</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>14/01/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>13</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Juan Manuel Mata</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/04/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,74</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>65%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>14</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Xabi Alonso</span></td>
<td><span class=”style3″>V</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>25/11/1981</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>12</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>15</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Ramos</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>30/03/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,83</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>9</span></td>
<td><span class=”style3″>81%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>16</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Sergio Busquets</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>16/07/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,89</span></td>
<td><span class=”style3″>6</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>88%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>17</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Alvaro Arbeloa</span></td>
<td><span class=”style3″>LD</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>17/01/1983</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Real Madrid</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,84</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>57%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>18</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pedro</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>28/07/1987</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Barcelona</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,69</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>5</span></td>
<td><span class=”style3″>74%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>19</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Fernando Llorente</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>26/02/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,94</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>82%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>20</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Javier Martinez</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>02/09/1988</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Athletic Bilbao</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,90</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>85%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>21</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>David Silva</span></td>
<td><span class=”style3″>M</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>08/01/1986</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Valencia</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,77</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>69%</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
<tr height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>22</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Jesus Navas</span></td>
<td><span class=”style3″>A</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>21/11/1985</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Sevilla</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,72</span></td>
<td><span class=”style3″>2</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>4</span></td>
<td><span class=”style3″>33%</span></td>
<td><span class=”style3″>1</span></td>
</tr>
<tr bgcolor=”#FFFF99″ height=”14″>
<td height=”14″><span class=”style3″>23</span></td>
<td width=”131″><span class=”style3″>Pepe Reina</span></td>
<td><span class=”style3″>G</span></td>
<td width=”63″><span class=”style3″>31/08/1982</span></td>
<td width=”115″><span class=”style3″>Liverpool (ING)</span></td>
<td width=”42″><span class=”style3″>1,87</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
<td><span class=”style3″>-</span></td>
<td><span class=”style3″>0</span></td>
</tr>
</table>
</body>

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 9 de julho de 2010 Sem categoria | 15:30

Pela segunda Copa, Brasil não tem indicados ao prêmio "Bola de Ouro"

Compartilhe: Twitter

A Fifa divulgou hoje a lista dos dez jogadores indicados ao prêmio “Bola de Ouro”, entregue ao melhor jogador de cada Copa desde 1982. Pela segunda edição consecutiva, a Seleção Brasileira não terá um jogador na lista dos dez indicados a receber o prêmio. O zagueiro Lúcio, melhor jogador brasileiro nessa Copa, acabou ficando de fora da lista.

Entre os dez candidatos dessa Copa, aparecem três espanhóis (Xavi, Villa e Iniesta), dois holandeses (Robben e Sneidjer), dois alemães (Özil e Schweisteinger), um argentino (Messi), um uruguaio (Forlan) e um ganês (Gyan).

Desses jogadores, dois foram eliminados da Copa nas quartas-de-final (Messi e Gyan), fase onde a Seleção Brasileira também caiu no mundial.

Outra curiosidade é que o melhor jogador da Copa poderá também ser o artilheiro do mundial. Villa e Sneidjer têm hoje 5 gols. Forlán, do Uruguai, tem 4 gols, e também está na briga. Até hoje, apenas em duas das sete premiações, o artilheiro foi também o craque da Copa: Paolo Rossi (Itália), em 1982, e Schillaci (Itália), em 1990.

Os brasileiros já conquistaram duas vezes o prêmio Bola de Ouro. Romário, em 1994, e Ronaldo, em 1998. O Fenômeno conseguiu também uma Bola de Prata, em 2002, quando foi  o artilheiro do mundial. Outro brasileiro que conquistou a Bola de Prata foi Falcão, na Copa de 1982. Ronaldo e Maradona são, até hoje, os únicos a conquistarem dois prêmios.

Confira abaixo a lista dos ganhadores e as colocações dos brasileiros indicados:

Copa Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze Brasileiros
1982 Paolo Rossi (ITA) Falcão (BRA) Rummenigge (ALE) Zico (5º) e Sócrates (6º)
1986 Maradona (ARG) Schumacher (ALE) Larsen (DIN) Júlio César (10º)
1990 Schillaci (ITA) Matthaus (ALE) Maradona (ARG)
1994 Romário (BRA) Roberto Baggio (ITA) Stoichkov (BUL) Bebeto (6º) e Dunga (8º)
1998 Ronaldo (BRA) Suker (CRO) Thuram (FRA) Rivaldo (5º) e Dunga (9º)
2002 Kahn (ALE) Ronaldo (BRA) Hong Myung Bo (COR) Rivaldo (4º), Ronaldinho (5º) e Roberto Carlos (8º)
2006 Zidane (FRA) Cannavaro (ITA) Pirlo (ITA)

a

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 2 de julho de 2010 Sem categoria | 15:46

Cruyff tinha razão em suas críticas à Seleção Brasileira

Compartilhe: Twitter

As recentes declarações do ex-jogador holandês, o craque Johan Cruyff, repercutiu negativamente por aqui antes do confronto entre Brasil e Holanda, pelas quartas-de-final da Copa de 2010. Em entrevista ao jornal britânico “Daily Mirror”, Cruyff disse que jamais pagaria um ingresso para ver um jogo da Seleção Brasileira, criticando severamente a falta de criatividade do time de Dunga e falta de talentos na equipe. Veja abaixo algumas declarações de Cruyff:

“O Brasil tem jogadores de talento, mas que jogam de forma defensiva e pouco interessante. Isto é uma vergonha para o público e para o torneio, porque é uma equipe que a torcida quer ver jogando bem”.

“Quando falamos em Brasil pensamos em jogadores como Gérson, Tostão, Falcão, Zico ou Sócrates… Agora temos o contrário, com Gilberto Silva, Felipe Melo, Michel Bastos e Julio Baptista”.

“Onde está a magia brasileira? Posso entender porque Dunga escolheu alguns jogadores, mas onde está o talento no meio-campo? O Brasil precisa jogar com mais intensidade, com mais criatividade, porque seus jogadores são especiais”.

A triste derrota da Seleção Brasileira aconteceu então da forma que muitos torcedores e jornalistas já imaginavam. Felipe Melo deixou o time na mão, Kaká não jogou nessa Copa e a Seleção de Dunga não teve opções para reverter um resultado adverso. Fica até complicado escolher apenas um deles como vilão nessa Copa. A Seleção Brasileira foi eliminada de uma Copa do Mundo nas quartas-de-final pela segunda vez consecutiva, ao perder por 2 x 1 para a Holanda.  A derrota de virada foi a terceira do Brasil dessa forma em Copas. Anteriormente, a Seleção Brasileira só havia perdido para o Uruguai, na final da Copa de 1950 (2 x 1), e para a Noruega, também por 2 x 1, na primeira fase da Copa de 1998.

Kaká, o principal jogador do time, não rendeu o esperado e foi a maior decepção do Brasil no mundial. Fora de forma, o meia do Real Madrid se omitiu durante boa parte dos jogos, reclamou demais dos companheiros de time por não receber a bola e não decidiu. Infelizmente, como em 2006, o nosso camisa 10 fracassou. Na última Copa, Ronaldinho Gaúcho começou e terminou o mundial apagado.

Já o volante Felipe Melo, destemperado, deixou o time na mão. Mesmo aconselhado a pegar leve nas disputas, o deu uma entrada desnecessária e foi expulso aos 28 minutos, cinco depois da virada holandesa. Felipe Melo fez um ótimo primeiro tempo, dando inclusive um passe sensacional para o gol de Robinho. Um dos melhores passadores de bola dessa Copa (acertou 90%, 229 de 254), Felipe Melo bobeou na parte disciplinar.

Por outro lado, o técnico Dunga, que bancou a convocação de vários jogadores limitados e a titularidade de jogadores em baixa, como Luís Fabiano e Kaká, não teve competência para equilibrar o time depois de um revés. Bastou sofrer um gol diante de um bom adversário que o time desabou. O grupo formado por Dunga, esteve unido, com comprometimento, como adorava dizer o treinador, mas não resolveu. Sem opções no banco de reservas, Dunga colocou Nilmar e Gilberto nos lugares de Luís Fabiano e Michel Bastos. Muito pouco para quem teve a chance de levar jogadores muito mais talentosos como Paulo Henrique Ganso, Neymar, Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato, entre outros.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 29 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, História | 17:59

Raio-X das oito seleções das Quartas-de-final

Compartilhe: Twitter

Depois de 19 dias e 56 jogos, a Copa do Mundo de 2010 já tem seus oito finalistas. Quatro sul-americanos, três europeus e um africano. Vinte e quatro países deram adeus ao sonho do títulos, entre eles, três ex-campeões: Itália, França e Inglaterra. Agora, teremos um duelo inédito: Gana x Uruguai, um mata-mata novo (Paraguai x Espanha), além de dois confrontos entre gigantes, que já fizeram história em Copas: Brasil x Holanda e Argentina x Alemanha.

Dessas oito seleções classificadas para as quartas, Brasil, Holanda, Argentina são as seleções que apresentam os melhores números até agora. Confira os melhores e os piores entre as seleções das quartas nas estatísticas da Copa:

Seleção J V E D GP GC
Alemanha 4 3 0 1 9 2
Argentina 4 4 0 0 10 2
Brasil 4 3 1 0 8 2
Espanha 4 3 0 1 5 2
Gana 4 2 1 1 4 3
Holanda 4 4 0 0 7 2
Paraguai 4 1 3 0 3 1
Uruguai 4 3 1 0 6 1

.

Seleção Chutes Faltas Sofridas C. Amarelos Expulsões Passes certos
Alemanha 61 41 43 7 1 76%
Argentina 75 45 64 5 0 77%
Brasil 74 58 59 6 1 80%
Espanha 74 43 74 1 0 81%
Gana 71 67 38 8 0 71%
Holanda 58 63 65 8 0 74%
Paraguai 54 72 68 5 0 68%
Uruguai 55 48 65 3 1 65%

.

No confronto direto, Brasil e Holanda já se enfrentaram três vezes em Copas do Mundo. Em 1974, a Holanda, de Cruyff, bateu o Brasil por 2 x 0 na fase semifinal. O grupo daquela fase era formado ainda por Argentina e Alemanha Oriental. A Seleção Brasileira, depois de bater a Alemanha Oriental (1 x 0) e a Argentina (2 x 1), foi para o último jogo precisando vencer para chegar à final, já que a Holanda tinha melhor saldo. Mas no dia 3 de julho de 74, no estádio Westfalenstadion, em Dortmund, a Holanda venceu por 2 x 0, com gols de Neeskens (50′) e Cruyff (65′).

Em 1994, as seleções voltaram a se enfrentar, justamente nas quartas-de-final. Na Copa realizada nos Estados Unidos, o Brasil venceu por 3 x 2, no dia 9 de julho. Depois de abrir 2 x 0, com gols de Romário (53′) e Bebeto (63′), a Seleção Brasileira cedeu o empate (Bergkamp 64′ e Winter 76′ marcaram os gols da Holanda). Porém, aos 36 minutos do segundo tempo Branco fez, de falta, o gol da vitória brasileira.

Já em 1998, na semifinal, Brasil e Holanda empataram por 1 x 1, no estádio Velodrome, em Marselha, na Copa da França. Ronaldo, o Fenômeno, marcou o gol brasileiro no primeiro minuto do segundo tempo. O atacante Kluivert, a três minutos do final do jogo, empatou. Na prorrogação, houve empate em 0 x 0 e a partida foi decidida nos pênaltis, com vitória brasileira por 4 x 2. O curioso é que Dunga, hoje técnico do Brasil, esteve nessas últimas duas partidas.

Já Alemanha e Argentina se enfrentaram cinco vezes em Copas, sendo duas em decisões de Copas. Em 1986, no México, a Argentina venceu por 3 x2, consagrando a seleção de Maradona. Brown 23′, Valdano 55′ e Burruchaga 83′ fizeram os gols da Argentina. Rummenigge 74′ e Voeller 80′ marcaram para os alemães. Já em 1990, as duas seleções voltaram a decidir o mundial, só que a Alemanha ficou com a taça. Brehme, aos 40 minutos do segundo tempo, fez, de pênalti, o gol do último título alemão em Copas. Já em 2006, na última Copa, Alemanha e Argentina se enfrentaram também pelas quartas-de-final. Depois do 1 x 1 no tempo normal, as seleções empataram em 0 x 0 na prorrogação. Nos pênaltis, deu Alemanha: 4 x 2. Ayala (49′) e Klose (80′) marcaram os gols daquele jogo.

As outras duas vezes que Alemanha e Argentina se enfrentaram em Copas foram em 1958 e em 1966. No primeiro jogo, na Suécia, deu Alemanha (3 x 1). Já em 1966, na Inglaterra, houve empate em 0 x 0. No geral, então, a Alemanha tem duas vitórias, contra apenas uma da Argentina e dois empates. A Alemanha marcou 7 gols e sofreu 5.

Já Paraguai e Espanha se enfrentaram duas vezes em Copas, sendo dois confrontos recentes, ambos pela primeira fase. Em 1998, em Saint-Ettiéne, na França, houve empate em 0 x 0. Na Copa seguinte, em 2002, a Espanha venceu por 3 x 1 na cidade de Jeonju, na Coreia da Sul. Morientes, aos 53’e aos 69′ e Hierro, aos 83′, fizeram os gols da Fúria. Puyol, contra, aos 10 minutos, fez o gol dos paraguaios.

Em 2010, Alemanha e Argentina se enfrentaram num amistoso pré-Copa, no dia 3 de março, em Munique. Com um de Higuaín, a Argentina venceu por 1 x 0. No confronto geral, não só em Copas, Brasil, Argentina e Espanha levam vantagens sobre os rivais. Gana e Uruguai nunca se enfrentam na história. Confira os retrospectos:

Brasil x Holanda

Brasil x Holanda
9 Jogos 9
3 Vitórias 2
4 Empates 4
2 Derrotas 3
14 Gols pró 13
13 Gols contra 14

.

Data Resultado Competição Local Gols
02/05/63 Brasil 0-1 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Petersen
03/07/74 Brasil 0-2 Holanda Copa do Mundo Dortmund (ALE) Neeskens, Cruyff
20/12/89 Brasil 1-0 Holanda Amistoso Roterdã (HOL) Careca
09/07/94 Brasil 3-2 Holanda Copa do Mundo Dallas (EUA) Romário, Bebeto, Branco / Bergkamp, Winter
31/08/96 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Giovanni, Gonçalves/ Ronald de Boer, Van Gastel
07/07/98 Brasil 1-1 Holanda Copa do Mundo Marselha (FRA) Ronaldo / Kluivert
05/06/99 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Salvador (BRA) Amoroso, Giovanni / Kluivert, Van Vossen
08/06/99 Brasil 3-1 Holanda Amistoso Goiânia (BRA) F. de Boer (contra), Amoroso, Leonardo / Van Hooijdonk
09/10/99 Brasil 2-2 Holanda Amistoso Amsterdã (HOL) Roberto Carlos, Cafu / Bergkamp, Zenden

.

Alemanha x Argentina

Alemanha x Argentina
18 Jogos 18
5 Vitórias 8
5 Empates 5
8 Derrotas 5
23 Gols pró 25
25 Gols contra 23

.

Espanha x Paraguai

Espanha x Paraguai
3 Jogos 3
1 Vitórias 0
2 Empates 2
0 Derrotas 1
3 Gols pró 1
1 Gols contra 3

.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 28 de junho de 2010 Copa do Mundo | 18:00

Copa pode ter semifinal inédita entre sul-americanos

Compartilhe: Twitter

Faltam apenas mais dois jogos para a definição dos oito finalistas da Copa do Mundo de 2010. O Brasil garantiu sua classificação com uma boa e tranquila vitória sobre o velho freguês Chile. Hoje cedo, a Holanda venceu a zebra Eslováquia por 2 x 1 e segue sua campanha 100% na Copa, assim com a Argentina.

Por enquanto, são seis os classificados para as quartas-de-final, sendo três sul-americanos (Brasil, Argentina e Uruguai), dois europeus (Alemanha e Holanda) e um africano (Gana). Amanhã, Paraguai x Japão e Espanha x Portugal decidem as últimas duas vagas. Caso o Paraguai passe pela seleção japonesa, os sul-americanos serão maioria nessas quartas-de-final e estarão presentes em todos os quatro jogos. Em grande fase, as seleções da América do Sul poderão até fazer uma inédita semifinal em Copas do Mundo. Os confrontos, caso todos passem, seriam Brasil x Uruguai e Argentina x Paraguai.

A presença de três sul-americanos nas semifinais ou entre os quatro primeiros colocados já será um recorde para o continente na história das Copas. Até hoje, desde 1930, o máximo foram dois sul-americanos em semifinais. Em 1930, Uruguai e Argentina decidiram a Copa. Em 1950, Brasil e Uruguai fizeram a decisão, apesar de não ser um final direta (o sistema de disputa daquela Copa tinha um quadrangular final). Já em 1962, Brasil e Chile (país-sede), fizeram uma semifinal, com vitória brasileira (4 x 2). Em 1970, o Brasil bateu o Uruguai (3 x 1), no México, na semifinal. Já em 1978, a Argentina foi campeã e o Brasil ficou na terceira colocação. Nessa Copa também não houve semifinal. Os europeus, por outro lado, não têm como colocar quatro seleções na semifinal, assim como já fizeram em 1966, 1982 e 2006.

Além de sul-americanos e europeus, a Copa teve até hoje apenas duas seleções de outros continentes entre os quatro primeiros: Estados Unidos, em 1930, e Coreia do Sul, em 2002.

Confira abaixo os quatro primeiros de cada Copa:

Copa País sede Campeão Vice Terceiro Quarto
1930 Uruguai Uruguai Argentina Estados Unidos Iugoslávia
1934 Itália Itália Tchecoslováquia Alemanha Áustria
1938 França Itália Hungria Brasil Suécia
1950 Brasil Uruguai Brasil Suécia Espanha
1954 Suíça Alemanha Ocidental Hungria Áustria Uruguai
1958 Suécia Brasil Suécia França Alemanha
1962 Chile Brasil Tchecoslováquia Chile Iugoslávia
1966 Inglaterra Inglaterra Alemanha Ocidental Portugal União Soviética
1970 México Brasil Itália Alemanha Ocidental Uruguai
1974 Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Holanda Polônia Brasil
1978 Argentina Argentina Holanda Brasil Itália
1982 Espanha Itália Alemanha Ocidental Polônia França
1986 México Argentina Alemanha Ocidental França Bélgica
1990 Itália Alemanha Argentina Itália Inglaterra
1994 Estados Unidos Brasil Itália Suécia Bulgária
1998 França França Brasil Croácia Holanda
2002 Coreia do Sul e Japão Brasil Alemanha Turquia Coréia do Sul
2006 Alemanha Itália França Alemanha Portugal
Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 25 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 17:34

Raio-X dos oito últimos classificados para as Oitavas

Compartilhe: Twitter

A Primeira Fase da Copa do Mundo de 2010 chegou ao final hoje. Depois de 48 jogos, conhecemos as 16 seleções classificadas para as Oitavas-de-final. As últimas três saíram hoje: Portugal, que garantiu o segundo lugar do Grupo G, atrás do Brasil, com o 0 x 0, além de Espanha e Chile. Das 32 países participantes, apenas dois ex-campeões mundiais acabaram eliminados: Itália e França, justamente os finalistas de 2006. Além disso, pela primeira vez em Copas não teremos o país anfitrião na segunda fase. Das 16 seleções classificadas, 6 são da Europa, 5 da América do Sul (todos), 2 da Ásia, 2 da América do Norte e apenas 1 do continente africano. Dos 16 eliminados, 7 são da Europa, 5 da África, 2 da Ásia (contando a Austrália), 1 da América Central e 1 da Oceania.

BRASIL x CHILE

Brasil
Copa de 2010
Chile
3
Jogos
3
2
Vitórias
2
1
Empates
0
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
3
2
Gols sofridos
2
57
Chutes a gol
49
44
Faltas cometidas
61
42
Faltas sofridas
54
4
Cartões amarelos
9
1
Cartões vermelhos
1

.
Assim como a Alemanha, o Brasil garantiu presença nas oitavas-de-final da Copa do Mundo pela sétima vez consecutiva (desde 1986). E pela sétima vez a Seleção Brasileira acabou na primeira colocação do grupo. Mas, ao contrário de 2002 e 2006, o time  de Dunga não passou com 100% de aproveitamento. Já a Chile, que venceu seus dois primeiros jogos na Copa (1 x 0 sobre Honduras e Suíça), classificou-se com uma derrota diante da Espanha (1 x 2).

Brasil
História nas Copas
Chile
95
Jogos
28
66
Vitórias
9
15
Empates
6
14
Derrotas
13
206
Gols marcados
33
86
Gols sofridos
40
78
Cartões amarelos
30
10
Cartões vermelhos
6

.
Brasil e Chile se enfrentaram duas vezes em Copas do Mundo. Em 1962, no Chile, o Brasil venceu por 4 x 2, em duelo válido pelas semifinais, com dois gols de Garrincha e dois de Vavá. Já em 1998, também pelas oitavas-de-final, o Brasil venceu por 4 x 1, com 2 gols de Ronaldo e 2 de César Sampaio.

Brasil
Confrontos (Copas)
Chile
2
Jogos
2
2
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
2
8
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
8

.
A Seleção Brasileira participou, até hoje, oito vezes da fase de Oitavas-de-final de Copa do Mundo. Em 1934, também chamada da primeira fase, o Brasil foi eliminado pela Espanha (3 x 1). Essa foi a única Copa em que nossa seleção disputou apenas um jogo em mundiais. Depois disso, o Brasil venceu a Polônia em 1938 (6 x 5) e em 1986 (4 x 0), os Estados Unidos, em 1994 (1 x 0), o Chile, em 1998 (4 x 1), a Bélgica, em 2002 (2 x 0), e Gana, na última Copa, em 2006 (3 x 0). Em 1990, o Brasil perdeu para a Argentina (1 x 0), na pior colocação brasileira desde a Copa de 1966, quando foi eliminada na primeira fase. Já a Seleção Chilena disputou apenas uma vez a fase de Oitavas-de-final, quando perdeu justamente para o Brasil (4 x 1), na Copa de 1998, na França. O único gol chileno foi marcado pelo atacante Marcelo Salas.

Brasil
Nas oitavas-de-final
Chile
8 (34, 38, 86, 90, 94, 98, 02 e 06)
Jogos
1 (98)
6
Vitórias
0
0
Empates
0
2
Derrotas
1
21
Gols marcados
1
10
Gols sofridos
4

.

HOLANDA x ESLOVÁQUIA

Holanda
Copa de 2010
Eslováquia
3
Jogos
3
3
Vitórias
1
0
Empates
1
0
Derrotas
1
5
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
5
42
Chutes a gol
29
46
Faltas cometidas
49
47
Faltas sofridas
49
6
Cartões amarelos
8
0
Cartões vermelhos
0

.
Ao lado da Argentina, a Holanda foi uma das únicas classificadas para as Oitavas-de-final com 100% de aproveitamento. Depois de bater na Dinamarca (2 x 0), Japão (1 x 0) e Camarões (2 x 1), os holandeses terão pela frente outra seleção europeia, a Eslováquia. A Holanda vem com uma ótima sequência de 22 jogos de invencibilidade. Já a Eslováquia garantiu sua classificação no sufôco, com uma brilhante vitória sobre a campeã Itália (3 x 2). Depois de estrear com empate contra a Nova Zelândia (1 x 1 – sofreu o gol no último minuto), os eslovacos perderam para o Paraguai (2 x 0) e só garantiram a vaga com a pior campanha entre os 16 classificados.

Holanda
História nas Copas
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
39
Jogos
33
19
Vitórias
12
10
Empates
6
10
Derrotas
15
64
Gols marcados
48
39
Gols sofridos
50
64
Cartões amarelos
26
6
Cartões vermelhos
2

.
Até hoje, Holanda e Eslováquia nunca se enfrentaram em Copas. A Holanda, porém, já jogou contra a Tchecoslováquia. Foi em 1938, também pelas oitavas-de-final. A Tchecoslováquia venceu por 3 x 0, com três gols na prorrogação (Josef Kostalek 93′, Oldrich Nejedly 111′ e Josef Zeman 118′). Naquela Copa, depois de passar pela Holanda, os Tchecos foram eliminados pelo Brasil nas quartas-de-final.

Holanda
Confrontos (Copas)
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
1
Jogos
1
0
Vitórias
1
0
Empates
0
1
Derrotas
1
2
Gols marcados
3
3
Gols sofridos
2

.
Vice-campeão em 1974 e em 1978, a Holanda chegou seis vezes à fase de oitavas-de-final. Dessas, conseguiu passar em apenas duas oportunidades: em 1994, quando venceu a Irlanda (2 x 0), e em 1998, quando despachou a Iugoslávia (2 x 1). Em ambas as Copas, a seleção holandesa acabou caindo diante do Brasil (em 1994, nas quartas, e em 1998, na semi). Já em 1934, 1938, 1990 e 2006, a Holanda foi eliminada nas oitavas. Em 1934, para a Suíça; em 1938, para a Tchecoslováquia; em 1990, para a Alemanha; e em 2006, para Portugal. Já a Eslováquia, como país independente, nunca disputou uma Copa do Mundo. Com a Tchecoslováquia, o país chegou três vezes às oitavas e venceu todas: em 1934, 1938 e 1990. Em 1934, bateu a Romênia (2 x 1). Em 1938, venceu a Holanda (1938). Já em 1990, venceu a Costa Rica por 4 x 1.

Holanda
Nas oitavas-de-final
Eslováquia (+ Tchecoslováquia)
6 (34, 38, 90, 94, 98 e 06)
Jogos
3 (34, 38 e 90)
2
Vitórias
3
0
Empates
0
4
Derrotas
0
7
Gols marcados
9
10
Gols sofridos
2

.

PARAGUAI x JAPÃO

Paraguai
Copa de 2010
Japão
3
Jogos
3
1
Vitórias
2
2
Empates
0
0
Derrotas
1
3
Gols marcados
4
1
Gols sofridos
2
36
Chutes a gol
30
46
Faltas cometidas
41
44
Faltas sofridas
69
4
Cartões amarelos
3
0
Cartões vermelhos
0

.
Em sua oitava Copa do Mundo, o Paraguai conseguiu pela primeira vez terminar a primeira fase na liderança do grupo. Depois de empatar com a Itália na estreia (1 x 1), os paraguaios venceram o Eslováquia (2 x 0) e garantiram o primeiro lugar do Grupo E com o empate diante da Nova Zelândia (0 x 0). Se passar pelo Japão, o Paraguai fará sua melhor campanha em Copas, ficando pela primeira vez entre os oito primeiros. Já a Seleção Japonesa surpreendeu muito nessa Copa. Nos amistosos pré-Copa, o Japão perdeu duas vezes para a Coreia do Sul, empatou com a China, em casa, e perdeu para Sérvia e Inglaterra. Nessa Copa, a seleção nipônica venceu Camarões na estreia (1 x 0), perdeu para a Holanda (2 x 0), e garantiu a classificação com uma ótima vitória sobre a Dinamarca (3 x 1).

Paraguai
História nas Copas
Japão
25
Jogos
13
7
Vitórias
4
9
Empates
2
9
Derrotas
7
30
Gols marcados
12
37
Gols sofridos
16
35
Cartões amarelos
23
2
Cartões vermelhos
0

.
Paraguai e Japão nunca se enfrentaram em Copas do Mundo. Os paraguaios nunca enfrentaram um seleção asiática em seus 25 jogos de Copa. Já a Seleção Japonesa enfrentou dois sul-americanos e perdeu para ambos: em 1998, para a Argentina (1 x 0), e em 2006, para o Brasil (4 x 1).

Paraguai
Confrontos (Copas)
Japão
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
Das sete participações anteriores, o Paraguai chegou em três oportunidades nas oitavas-de-final e perdeu em todas. Em 1986, com Romerito, levou de 3 x 0 da Inglaterra. Em 1998, caiu diante da anfitriã França, na prorrogação. Depois do 0 x 0 no tempo normal, os paraguaios levaram um gol aos 8 minutos do segundo tempo da prorrogação e foram eliminados. Já em 2006, o Paraguai foi novamente eliminado pelo país-sede. Contra a Alemanha, perdeu por 1 x 0, com um gol de Neuville aos 43 minutos do 2° tempo. Já a Seleção Japonesa chega pela segunda vez às oitavas. A primeira foi em 2002, quando perdeu para a Turquia (1 x 0), em casa.

Paraguai
Nas oitavas-de-final
Japão
3 (86, 02 e 06)
Jogos
1 (2002)
0
Vitórias
0
0
Empates
0
3
Derrotas
1
0
Gols marcados
0
3
Gols sofridos
1

.

ESPANHA x PORTUGAL

Espanha
Copa de 2010
Portugal
3
Jogos
3
2
Vitórias
1
0
Empates
2
1
Derrotas
0
4
Gols marcados
7
2
Gols sofridos
0
55
Chutes a gol
46
30
Faltas cometidas
42
57
Faltas sofridas
35
0
Cartões amarelos
7
0
Cartões vermelhos
0

.
Depois de estrear perdendo para a Suíça, numa das maiores zebras dessa Copa, a Espanha conseguiu se recuperar, venceu Honduras e Chile e garantiu o primeiro lugar na Grupo H. Já Seleção Portuguesa vem com a defesa invicta para as oitavas-de-final, assim como o Uruguai, e com o melhor ataque, ao lado da Argentina (7 gols). Portugal, que empatou sem gols contra Costa do Marfim e Brasil, tem ainda maior goleada da Copa (7 x 0 sobre a Coreia do Norte).

Espanha
História nas Copas
Portugal
52
Jogos
27
24
Vitórias
5
12
Empates
8
16
Derrotas
14
84
Gols marcados
27
59
Gols sofridos
59
52
Cartões amarelos
51
1
Cartões vermelhos
2

.
Duas forças europeias dessa Copa, Espanha e Portugal nunca se enfrentaram em Copas do Mundo.

Espanha
Confrontos (Copas)
Portugal
0
Jogos
0
0
Vitórias
0
0
Empates
0
0
Derrotas
0
0
Gols marcados
0
0
Gols sofridos
0

.
A Seleção Espanhola chega pela sétima vez às oitavas-de-final. O desempenho da Fúria, até agora, é bom, com quatro classificações e duas eliminações. Em 1934, venceu o Brasil por 3 x 1. Em 1986, goleou a Dinamarca por 5 x 1, a grande sensação daquela Copa. O atacante Butragueño, com 4 gols, foi o grande destaque daquela partida. Em 1994, outra boa vitória (3 x 0 sobre a Suíça). Já em 2002, a Espanha eliminou a Irlanda nos pênaltis. As duas derrotas espanholas foram em 1990 (1 x 2 contra a Iugoslávia) e em 2006 (1 x 3 contra a França).
Já Portugal, chega pela segunda vez às oitavas-de-final. Presente em apenas três Copas até hoje (1966, 2002 e 2006), Portugal disputou as oitavas-de-final na última Copa, na Alemanha, em 2006. Jogando em Nuremberg, os portugueses bateram a Holanda por 1 x 0, em um jogo marcado pelo maior números de cartões na história.

Espanha
Nas oitavas-de-final
Portugal
6 (34, 86, 90, 94, 02 e 06)
Jogos
1 (02)
3
Vitórias
1
1
Empates
0
2
Derrotas
0
14
Gols marcados
1
8
Gols sofridos
0

.

xxx

Suíça
Autor: Tags: , , , , , , , ,

sábado, 29 de maio de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 14:51

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Holanda

Compartilhe: Twitter

HOLANDA (HOL)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Mesmo sem conquistar um título mundial, a Holanda entrou para a história das Copas do Mundo com suas campanhas na década de 70. Em 1974, na Alemanha Ocidental, o país apresentou um futebol surpreendente e muito ofensivo, que lhe rendeu até o apelido de Laranja Mecânica e Carrosel Holandês. Depois de passar 36 anos longe de uma Copa, a Holanda fez bonito sob o comando do gênio Johan Cruyff. Faltou apenas o título para consagrar a seleção holandesa. Em 1998, a Holanda voltou a reunir bons jogadores e chegou à semifinal, mas acabou parando no Brasil.

..

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Depois de ser duas vezes vice-campeã (1974 e 1978), a Holanda ficou sem participar de duas Copas (1982 e 1986). A seleção só voltou a jogar no Mundial de 1990. Recentemente, em 2002, a Holanda também não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo.

– Brasil e Holanda já fizeram grandes jogos em Copas do Mundo. Em 1974, a Holanda derrotou o Brasil na segunda fase, no jogo que valia vaga para a final (2 x 0). Em 1994, o Brasil bateu os holandeses nas quartas-de-final (3 x 2). O Brasil abriu 2 x 0 e depois sofreu o empate. O gol da vitória foi marcado pelo lateral-esquerdo Branco aos 36 do segundo tempo. Já em 1998, as seleções se enfrentaram nas semifinais e empataram por 1 x 1. A vaga foi decidida nos pênaltis e deu Brasil: 4 x 2

..

.

.

.

.

.

.

.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1934 – Oitavas-de-final (11º lugar)
1938 – Oitavas-de-final (14º lugar)
1974 – Final (2º lugar)
1978 – Final (2º lugar)
1990 – Oitavas-de-final (15º lugar)
1994 – Quartas-de-final (7º lugar)
1998 – Semifinal (4º lugar)
2006 – Oitavas-de-final (11º lugar)

Resumo: 36 jogos, 16 vitórias, 10 empates, 10 derrotas, 59 gols pró, 38 gols sofridos

Quem mais jogou: Johnny Rep (1974 e 1978); Ruud Krol (1974 e 1978); e Wim Jansen (1974 e 1978), 14 jogos cada

Maior artilheiro: Johnny Rep (1974 e 1978), 7 gols

Melhor momento em Copas: O vice-campeonato na Copa do Mundo de 1974 foi o mais marcante da Holanda em Copas do Mundo. Em 1978, a equipe repetiu o feito, mas o futebol apresentado em 1974, entrou para a história. Sobre o comando do craque Johan Cruyff, a Holanda ficou conhecida como Carrosel Holandês e Laranja Mecânica. O time bateu o Uruguai (2 x 0) e a Bulgária (4 x 1) e empatou com a Suécia na primeira fase. Na segunda fase, venceu as três partidas e não sofreu gol: 4 x 0 na Argentina, 2 x 0  na Alemanha Oriental e 2 x 0 no Brasil. Na final, porém, o time sucumbiu diante da anfitriã Alemanha Ocidental e perdeu por 2 x 1, de virada.

Pior momento em Copas: Nas primeiras Copas do Mundo, em 1934 e 1938, a Holanda teve uma participação pra lá de discreta. Na Itália, em 34, perdeu para a Suíça (3 x 2) e foi logo eliminada. Já em 38, na França, levou de 3 x 0 da então Tchecoslováquia e terminou na penúltima colocação daquela Copa. Depois disso, a Holanda amargou uma ausência de seis mundiais seguidos.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

A Holanda fez uma campanha perfeita nas Eliminatórias Europeias e foi a primeira seleção do Velho Continente a garantir vaga na Copa do Mundo de 2010. Líder do Grupo 9, a Holanda venceu todos os seus 8 jogos sobre Noruega, Escócia, Islândia e Macedônia. O ataque marcou 17 gols e a defesa sofreu apenas dois.

Campanha: 8 jogos, 8 vitórias, 0 empate, 0 derrota, 17 gols pró, 2 gols sofridos

Quem mais jogou: Van Bronckhorst, Oiijer, Mathijsen, Kuyt e Huntelaar (8 jogos cada)

Artilheiros: Huntelaar e Kuyt (3 gols cada)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
3/3 Amsterdã Holanda 2 x 1 Estados Unidos Kuyt e Huntelaar
26/5 Freiburg (ALE) Holanda 2 x 1 México Van Persie (2)
1/6 Roterdã Holanda x Gana
5/6 Amsterdã Holanda x Hungria

.

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Camarões 0 0 0 0 0 0
Dinamarca 0 0 0 0 0 0
Japão 0 0 0 0 0 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Camarões 2 1 1 0 1 0
Dinamarca 27 11 10 6 55 36
Japão 1 1 0 0 3 0

Ilustrações: Maurício Rito



Autor: Tags: ,

sexta-feira, 5 de junho de 2009 Copa do Mundo | 13:05

Três países podem garantir vaga para a Copa de 2010

Compartilhe: Twitter

Amanhã, três seleções podem garantir classificação para a Copa do Mundo de 2010: Austrália, Japão e Holanda. Elas podem se juntar a África do Sul, já classificada como país-sede. Assim, já podemos ter quatro dos 32 países definidos para o próximo mundial.

Nas Eliminatórias Asiáticas, a Austrália é país mais próximo de garantir a vaga para a Copa do Mundo. O time do técnico holandês Pim Verbeek precisa apenas de um empate contra o Catar, em Doha, para ir ao mundial. O Catar é o último colocado no grupo 1 e no jogo anterior entre as duas equipes, a Austrália ganhou por 4 x 0. Os australianos têm como destaques o atacante Harry Kewell (ex-Liverpool-ING e atualmente no Galatasaray-TUR), o meia Culina (PSV Eindhoven-HOL) e o atacante Brett Emerton, do Blackburn-ING, artilheiro do país nas Elimiantórias. A Austrália, que pela primeira vez disputou as eliminatórias como membro da AFC (confederação asiática), deverá disputar sua terceira Copa do Mundo. O país já esteve nos mundiais de 1974 e 2006, quando, inclusive, enfrentaram o Brasil na primeira fase.

Outro país da Ásia que pode se classificar amanhã é o Japão, que vai ao Uzbequistão precisando de uma vitória para poder disputar a Copa do Mundo pela quarta vez seguida. Os japoneses, do técnico Takeshi Okada, deverão ter trabalho. No confronto anterior, as equipes empataram por 1 x 1, em Saitama, no Japão. O meia Shunsuke Nakamura, do Celtic-ESC, é o destaque da equipe e um dos artilheiros do Japão nas Eliminatórias com 3 gols.

Na Europa, a Holanda pode ser o primeiro dos 53 países do Velho Continente a garantir vaga em 2010. O time comandado por Bert van Marwijk venceu seus cinco jogos no Grupo 9, que tem ainda Escócia, Islândia, Macedônia e Noruega. Amanhã, a Holanda enfrenta a Islândia fora de casa e com uma vitória garante a vaga matematicamente. Os holandeses marcaram até agora 12 gols e sofreram apenas um em 5 jogos. No jogo de ida, venceram a Islândia por 2 x 0. O SporTV 2 transmite ao vivo, às 15h45. Vale a pena acompanhar de perto craques como Kuyt (Liverpool-ING), Van Persie (Arsenal-ING), Van Bronckhorst (Feyenoord-HOL), Van Bommel (Bayern Munique-ALE), e o trio do Real Madrid, Huntelaar, Van der Vaart e Sneijder.

Autor: Tags: , , ,