Publicidade

Posts com a Tag Itália

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 10:45

Alemanha é a melhor seleção pós-Copa e Brasil não vai tão bem

Compartilhe: Twitter

As seleções encerram, ontem, o ciclo de jogos oficiais e amistosos em 2011. Passados um ano e meio após a Copa do Mundo, as principais seleções do planeta disputaram, em média, 20 jogos, entre partidas de competições (como Eliminatórias da Eurocopa, Copa América e Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014), além de amistosos.

Por enquanto, entre as oito seleções campeãs mundiais e a Holanda, atual vice-campeã da Copa, quem tem o melhor aproveitamento pós-Copa de 2010 é a Alemanha, com 77,2% de aproveitamento em 19 jogos. Ontem, o time do técnico Joachim Low deu um baile na Holanda, ganhando por 3 x 0, em Hamburgo, com autoridade. Do time que chegou à semifinal da Copa de 2010, a Alemanha manteve praticamente a mesma formação. Apenas na zaga, Badstuber joga no lugar de Friedrich e Kroos ou Gotze no lugar de Trochowski.

Nas Eliminatórias da Euro 2012, a Alemanha passou com 100% de aproveitamento, vencendo seus 10 jogos, no grupo que tinha Turquia, Bélgica, Áustria, Azerbaijão e Cazaquistão. Apenas a Espanha, em 8 jogos, também ganhou todas as partidas. Depois da Copa de 2010, a Alemanha perdeu apenas uma partida, para a Austrália (por 2 x 1), em um amistoso. Nos jogos contra as grandes seleções, os germânicos não decepcionaram, ganhando do Uruguai, Brasil e Holanda e empatando com a Itália.

Além disso, a Alemanha conta com o ataque mais positivo pós-Copa, entre essas nove principais seleções, com uma média de 2,63 de gols por jogo. O Brasil tem a média de apenas 1,40 por partida.

A Seleção Brasileira conta com um dos piores aproveitamentos entre essas seleções. E só conseguiu melhor seu desempenho depois de ganhar seus últimos cinco jogos e contra seleções mais fracas, como Gabão, Egito e Costa Rica. Depois do jogo contra a Alemanha, o aproveitamento da Seleção de Mano Menezes era de apenas 56,4%. Mas depois disso, venceu 5 jogos e empatou um, indo para 68,3%.

Veja abaixo o aproveitamento das principais seleções do mundo após a Copa do Mundo de 2010 e também os principais resultados de cada uma delas nesse período, entre agosto de 2010 e novembro de 2011:

Seleção PG J V E D GP GC Aprov.
Alemanha 44 19 13 5 1 50 20 77,2%
Inglaterra 31 14 9 4 1 23 10 73,8%
Holanda 37 17 11 4 2 43 15 72,5%
Espanha 38 18 12 2 4 42 21 70,4%
Itália 37 18 11 4 3 28 8 68,5%
França 39 19 11 6 2 26 10 68,4%
Uruguai 41 20 12 5 3 46 18 68,3%
Brasil 41 20 12 5 3 28 10 68,3%
Argentina 44 25 12 8 5 41 24 58,7%

.

Principais resultados – Seleção Espanhola
07/09/2010 – Argentina 4 x 1 Espanha
17/11/2010 – Portugal 4 x 0 Espanha
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Holandesa
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Uruguaia
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
16/07/2011 – Argentina 1 x 1 Uruguai
24/07/2011 – Uruguai 3 x 0 Paraguai
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Alemã
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Brasileira
17/11/2010 – Argentina 1 x 0 Brasil
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil

.

Principais resultados – Seleçao Italiana
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Inglesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Francesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 12:58

Grandes artilheiros em ação nas principais seleções

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias foram marcados por jogos das Eliminatórias da Europa 2012 e muitos amistosos pelo mundo. Nessas partidas, alguns grandes artilheiros estiveram presentes e deixaram suas marcas. O atacante David Villa, com os dois gols que marcou no sábado, contra a República Tcheca, chegou a marca de 46 pele Seleção Espanhola, isolando-se como o maior artilheiro da história da Fúria. Raúl, o segundo colocado, tem 44 gols.

Outro grande artilheiro em ação é Miroslav Klose. Também no sábado, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo marcou duas vezes contra o Cazaquistão, chegando a marca de 61 gols pela Seleção Alemã. Klose está a apenas 7 gols de igualar o grande goleador Gerd Müller, autor de 68 em somente 62 jogos (incrível média de 1,09 por partida).

No Uruguai, o atacante Diego Forlán está a apenas dois gols de se igualar a Héctor Scarone como o maior artilheiro da Celeste. Loco Abreu, com 26, está apenas três atrás de Forlán.

Na Holanda, Dirk Kuyt e Van Persie, com 21 gols cada (anotaram nos jogos recentes contra a Hungria), estão próximos entrar para a lista dos 10 maiores artilheiros da Seleção Holandesa. O craque Marco Van Basten, é o décimo com 24 gols. Na Argentina, Messi, com 16 gols, está a três gols de entrar na lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Já na lista dos jogadores que mais atuaram pelas grandes seleções, alguns craques em atividade também vêm fazendo história. Na Espanha, Xavi superou a marca dos 100 jogos e está a apenas um de igualar Raúl, o jogador de linha com mais jogos. Já o goleiro Casillas está bem próximo de se tornar o número um em participações na Seleção Espanhola em breve. Faltam apenas 7 jogos para igualar Zubizarreta.

Na Alemanha, Klose é também o segundo jogador com mais participações, ao lado de Klinsmann. Para chegar ao primeiro colocado, Lothar Matthäus, falta muito (42 jogos).

Na Seleção Brasileira, o zagueiro Lúcio voltou a ser o capitão do time na vitória contra a Escócia e chegou a marca de 96 jogos. Falta apenas um jogo para igualar Ronaldo. Já na Argentina, Javier Zanetti é disparado o jogador com mais participações, com 140 jogos. Mascherano, com 68 jogos, está próximo de chegar a lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 2 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010 | 18:38

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Itália

Compartilhe: Twitter

ITÁLIA (ITA)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

Segundo país com mais títulos em Copas do Mundo, a atual campeã Itália é conhecida por seus altos e baixos na história da competição. Bicampeã em suas duas primeiras participações (1934 e 1938), a Azzurra não passou da primeira fase nos quatro mundiais seguintes e ainda acabou eliminada nas eliminatórias da Copa de 1958. Já em 1970, o país reencontrou seu bom futebol e chegou à final, quando perdeu para o Brasil. Em 1982, após um começo ruim, a Itália despachou Brasil e Argentina na segunda fase, e depois chegou ao título em grande estilo, com um show de Paolo Rossi. Na última Copa, a Itália chegou novamente desacredita e mais uma vez provou que a camisa faz a diferença. Com uma grande defesa, os italianos deixaram para trás Austrália, Ucrânia e Alemanha, no mata-mata e coquistaram o título sobre a França, de Zidane.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– Depois do Brasil, a Itália é o país que mais disputou Copas do Mundo, ao lado da Alemanha, com 16 participações. Os italianos só não disputaram as Copas de 1930 (quando não se inscreveu) e em 1958 (quando acabou eliminada nas Eliminatórias). A Itália é o segundo país com mais títulos (quatro), atrás apenas do Brasil.

– Até a final da Copa do Mundo de 2006, a Itália sofreu com disputa por pênaltis. Em 1990, o país foi eliminado, em casa, na semifinal, pela a Argentina. Em 1994, perdeu o título para o Brasil. Já em 1998, a Itália caiu nos pênaltis diante da França.

– O zagueiro Paolo Maldini é o segundo jogador com mais partidas disputadas em Copas do Mundo. O ex-jogador do Milan, disputou 23 partidas, duas a menos que o alemão Lotthar Matthaus.

– O atacante Mazola, campeão em 1958 pela Seleção Brasileira, naturalizou-se italiano e jogou pela Azzurra em 1962, na Copa do Chile. Antes dele, outro jogador naturalizado também jogou pela Seleção Italiana. Foi o argentino Luis Monti, vice-campeão pela Argentina em 1930 e campeão pela Itália em 1934.

– A Itália foi bicampeã em 1934 e 1938 sem perder um único jogo. A primeira derrota da Itália em Copas foi em 1950, quando a seleção foi derrotada pela Suécia (3 x 2), no Pacaembu.

– O técnico italiano Victorio Pozzo é o único bicampeão de Copa do Mundo (1934 e 1938). Pozzo foi ainda campeão Olímpico em 1936.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Final (1º lugar)
1934 – Final (1º lugar)
1950 – Primeira Fase (7º lugar)
1954 – Primeira Fase (11º lugar)
1962 – Primeira Fase (9º lugar)
1966 – Primeira Fase (9º lugar)
1970 – Final (2º lugar)
1974 – Primeira Fase (10º lugar)
1978 – Segunda Fase (4º lugar)
1982 – Final (1º lugar)
1986 – Oitavas-de-final (12º lugar)
1990 – Semifinal (3º lugar)
1994 – Final (2º lugar)
1998 – Quartas-de-final (5º lugar)
2002 – Oitavas-de-final (15º lugar)
2006 – Final (1º lugar)

Resumo:
77 jogos, 44 vitórias, 19 empates, 14 derrotas, 122 gols pró, 69 gols sofridos

Quem mais jogou: Paolo Maldini (1990, 1994, 1998 e 2002), 23 jogos

Maior artilheiro: Roberto Baggio (1990, 1994 e 1998); Paolo Rossi (1978, 1982 e 1986); e Christian Vieri (1998 e 2002), 9 gols cada

Melhor momento em Copas: Tetracampeã mundial, a Itália teve grandes momentos em Copas. Primeiro com o bicampeonato em 1934/38. Depois, com o título na Copa de 1982, na Espanha, quando deixou para trás o favorito Brasil, a Argentina de Maradona, e a Alemanha Ocidental, na final. Já em 2006, a Seleção Italiana superou os escândalos de corrupção vividos no país e chegaram ao título após eliminar a anfitrã Alemanha na semifinal e a França, nos pênaltis, na final

Pior momento em Copas: Bicampeã em 1934 e 1938, a Itália sofreu com o acidente aéreo da equipe do Torino, em 1949, e chegou enfraquecida para defender o título na Copa de 1950, no Brasil. Assim, a Seleção Italiana não passou da primeira fase.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:

A Itália garantiu sua classificação para a Copa do Mundo com uma campanha invicta e terminou seis pontos a frente da Irlanda e dez a frente da Bulgária (Chipre, Montenegro e Geórgia completavam o grupo). O atacante Gilardino, com 4 gols, foi o artilheiro da equipe com 4 gols.

Campanha: 10 jogos, 7 vitórias, 3 empates, 0 derrota, 18 gols pró, 7 gols sofridos

Quem mais jogou: Fabio Cannavaro, Gianluca Zambrotta e Daniele De Rossi (9 jogos)

Artilheiro: Alberto Gilardino (4 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data

Local

Resultado

Gols

3/3

Monte Carlo (MON)

Itália 0 x 0 Camarões

3/6

Bruxelas (BEL)

Itália x México

5/6

Genebra

Suíça x Itália

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 2 2 0 0 4 1
Nova Zelândia 0 0 0 0 0 0
Paraguai 1 1 0 0 2 0

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Eslováquia 27 10 9 8 42 38
Nova Zelândia 1 1 0 0 4 3
Paraguai 2 2 0 0 5 1

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: ,