Publicidade

Posts com a Tag Liédson

sexta-feira, 20 de abril de 2012 Artilheiros, Copa Libertadores, História | 11:39

Neymar e os maiores artilheiros dos brasileiros em Libertadores

Compartilhe: Twitter

O atacante Neymar marcou, ontem, seu 11º gol com a camisa do Santos pela Copa Libertadores. Foram 6 gols na campanha do título de 2011 e mais cinco na edição de 2012. Com isso, superou a marca de Coutinho, bicampeão em 1962/63 e se tornou o terceiro maior artilheiros do Peixe na história da competição. Com mais três gols, Neymar poderá igualar Robinho, autor de 14 gols. Mais adiante, quem sabe, Neymar poderá ainda alcançar ou até superar Pelé, o líder da artilharia santista em Libertadores com 17 gols.

Em 2012, outro jogador que se destacou nesse quesito foi o colorado Leandro Damião. Com 5 gols marcados na atual edição, Damião chegou a 10 e isolou-se na artilharia do Inter em Libertadores. O centroavante marcou um gol em 2010, justamente na final contra o Chivas Guadalajara-MEX e mais quatro no ano passado.

Já o Tricolor Thiago Neves, apesar de ainda não ter marcado gol em 2012, segue como o maior goleador do Flu no torneio sul-americano graças aos 7 gols que marcou na edição de 2008. Rafael Moura, com 5 gols, e Fred, com 4, têm ainda chances de igualar a marca de Thiago Neves em 2012.

No Corinthians, Liédson chegou ao 7º gol pelo alvinegro em Libertadores (havia feito 6 em 2003) e igualou Dinei na terceira colocação. Já o meia Danilo, marcou seu 10º gol pelo torneio, mas sete deles foram pelo São Paulo.

Confira abaixo quais são os maiores artilheiros das equipes brasileiras na história da Libertadores:

Santos Jogador Gols
Pelé 17
Robinho 14
Neymar 11
Internacional Jogador Gols
Leandro Damião 10
Fernandão 6
Giuliano 6
Fluminense Jogador Gols
Thiago Neves 7
Washington 6
Rafael Moura 5
Corinthians Jogador Gols
Luizão 15
Marcelinho C. 11
Dinei 7
Liédson 7
Vasco Jogador Gols
Luizão 8
Donizete 5
Juninho Paulista 4
Roberto Dinamite 4
Romário 4
Flamengo Jogador Gols
Zico 16
Tita 10
Gaúcho 10
São Paulo Jogador Gols
Rogério Ceni 11
Müller 10
Palhinha 10
Pedro Rocha 10
Cruzeiro Jogador Gols
Palhinha 20
Jairzinho 12
Thiago Ribeiro 12
Palmeiras Jogador Gols
Alex 12
Tupãzinho 10
Ademir da Guia 9
Grêmio Jogador Gols
Jardel 16
Rodrigo Mendes 9
Paulo Nunes 8
Atlético-MG Jogador Gols
Guilherme 9
Paulo Isidoro 5
Marcelo 4
Atlético-PR Jogador Gols
Lima 6
Luisinho Netto 6
Aloísio 4
Kelly 4
Botafogo Jogador Gols
Jairzinho 6
Dirceu 5
Marinho 4
Guarani Jogador Gols
Miltão 6
Zenon 5
Careca 2
Marinho 2
Tony 2
Bahia Jogador Gols
Charles 6
Osmar 3
Gil 2
Marquinhos 2
Carlos 2
São Caetano Jogador Gols
Brandão 6
Aílton 5
Somália 4
Wagner 4
Coritiba Jogador Gols
Geraldo 3
Índio 2
Luís C. Capixaba 2
Sport Jogador Gols
Robertinho 3
Nando 2
Betão 1
Édson 1
Goiás Jogador Gols
Romerito 4
Wellington 2
Nonato 2
Paraná Jogador Gols
Josiel 3
Dinélson 2
Gérson 2
Henrique 2
Criciúma Jogador Gols
Jairo Lenzi 6
Everaldo 4
Gélson 3
Náutico Jogador Gols
Lala 2
Ladeira 2
Nino 2
Paysandu Jogador Gols
Robgol 6
Iarley 3
Vélber 3
Santo André Jogador Gols
Rodrigão 5
Fernando 1
Leandrinho 1
Rafinha 1
Richarlyson 1
Romerito 1
Sandro Gaúcho 1
Paulista Jogador Gols
Abraão 1
Amaral 1
Jaílson 1
Muñoz 1
Bangu Jogador Gols
Marinho 3
Ado 1
Jair 1
Marcelino 1
Juventude Jogador Gols
Luiz Oscar 2
Wallace 2
Adílson 1
Kiko 1
Mabília 1
Maurílio 1
Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 13 de dezembro de 2011 Artilheiros, Estatísticas | 10:09

Fred, Damião, Neymar e os artilheiros dos clubes na temporada de 2011

Compartilhe: Twitter

Na temporada de 2011 do futebol brasileiro, vários goleadores se destacaram e terminaram o ano como artilheiros de suas equipes. Entre eles, Fred (Fluminense), Borges e Neymar (Santos), Liédson (Corinthians) e Leandro Damião (Inter). Dos 20 clubes que disputaram a Série A em 2011, o jogadores que mais fez gols por um só clube foi Leandro Damião, com 38 gols, seguido de Fred (34 gols).

Proporcionalmente, Damião foi o atacante que mais contribuiu para os gols de seu time, anotando 32,8% dos 116 gols. Entre os principais artilheiros, curiosamente, alguns deles terminaram o ano em baixa, como Kléber (dispensado pelo Palmeiras) e Dagoberto (vendido ao Inter). Outros, acabaram se tornando artilheiros dos clubes mesmo sendo reservas no final da temporada, como Magno Alves (Atlético-MG), Marcelo Nicácio (Ceará), Héber (Figueirense) e Bernardo (Vasco). Entre esses principais artilheiros, alguns deles atuam em posições defensivas, como o zagueiro Antônio Carlos (Botafogo), os volantes Paulinho (Corinthians) e Marcos Assunção (Palmeiras), e o goleiro Rogério Ceni (São Paulo). Uma outra curiosidade nessa lista é a presença de Borges entre os principais artilheiros do Santos e do Grêmio na temporada.

Confira abaixo a lista dos três principais artilheiros de um dos 20 participantes do Brasileirão na temporada de 2011:

América-MG (51 jogos, 78 gols, média de 1,53 por partida)
Fábio Júnior (18 gols), Kempes (13 gols) e Alessandro (8 gols)

Atlético-GO (64 jogos, 99 gols, média de 1,55 por partida)
Marcão (16 gols), Felipe (15 gols) e Anselmo (12 gols)

Atlético-MG (59 jogos, 102 gols, média de 1,73 por partida)
Magno Alves (18 gols), Neto Berola (13 gols) e Renan Oliveira (8 gols)

Atlético-PR (69 jogos, 99 gols, média de 1,43 por partida)
Paulo Baier (18 gols), Guerrón (14 gols) e Nieto (12 gols)

Avaí (67 jogos, 94 gols, média de 1,40 por partida)
William (28 gols), Rafael Coelho (18 gols) e Marquinhos Gabriel (7 gols)

Bahia (64 jogos, 85 gols, média de 1,33 por partida)
Souza (18 gols) e Jóbson e Rafael (6 gols)

Botafogo (64 jogos, 99 gols, média de 1,55 por partida)
Loco Abreu (26 gols), Herrera (15 gols) e Antônio Carlos e Caio (7 gols)

Ceará (75 jogos, 121 gols, média de 1,61 por partida)
Marcelo Nicácio (23 gols), Washington (18 gols) e Felipe Azevedo e Thiago Humberto (11 gols)

Corinthians (63 jogos, 90 gols, média de 1,43 por partida)
Liédson (23 gols), Paulinho (11 gols) e Willian (10 gols)

Coritiba (72 jogos, 142 gols, média de 1,97 por partida)
Bill (27 gols), Marcos Aurélio (20 gols) e Davi (18 gols)

Cruzeiro (61 jogos, 115 gols, média de 1,89 por partida)
Montillo (21 gols), Wallyson (17 gols) e Thiago Ribeiro (13 gols)

Figueirense (59 jogos, 94 gols, média de 1,59 por partida)
Héber (12 gols), Júlio César (11 gols) e Wellington Nem (9 gols)

Flamengo (67 jogos, 104 gols, média de 1,55 por partida)
Deivid, Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves (21 gols)

Fluminense (63 jogos, 108 gols, média de 1,71 por partida)
Fred (34 gols), Rafael Moura (21 gols) e Rafael Sóbis (10 gols)

Grêmio (71 jogos, 113 gols, média de 1,59 por partida)
Douglas (16 gols), André Lima (15 gols) e Borges (10 gols)

Internacional (69 jogos, 116 gols, média de 1,68 por partida)
Leandro Damião (38 gols), D’Alessandro (15 gols) e Oscar (13 gols)

Palmeiras (51 jogos, 78 gols, média de 1,53 por partida)
Kléber (16 gols), Luan (11 gols) e Marcos Assunção (10 gols)

Santos (75 jogos, 120 gols, média de 1,60 por partida)
Borges e Neymar (23 gols) e Elano (15 gols)

São Paulo (70 jogos, 112 gols, média de 1,60 por partida)
Dagoberto (22 gols), Lucas (13 gols) e Rogério Ceni (8 gols)

Vasco (74 jogos, 131 gols, média de 1,77 por partida)
Bernardo (20 gols), Diego Souza (17 gols) e Elton (15 gols)

Autor: Tags: , , , , , ,

domingo, 4 de dezembro de 2011 Campeonato Brasileiro, História | 22:54

Números e curiosidades da campanha do campeão Corinthians

Compartilhe: Twitter

Para chegar ao seu quinto título do Brasileirão, o Corinthians teve uma campanha marcada por alguns números relevantes, comprovando sua força na competição e a sua merecida conquista. Time que mais tempo ficou no G4 (37 das 38 rodadas), o alvinegro foi também o que mais tempo liderou a competição (27 rodadas). Com 21 vitórias, o Corinthians foi o time que mais ganhou no Brasileirão de 2011, superando o Fluminense, que teve 20 vitórias. Com apenas 36 gols sofridos, média de 0,95 por partida, a equipe do técnico Tite terminou o campeonato com a defesa menos vazada, superando o rival Palmeiras nesse quesito (levou 39 gols).

Com 71 pontos e 62,3% de aproveitamento, o Corinthians campeão de 2011 não teve uma campanha tão brilhante em relação aos seus títulos anteriores e também aos outros campeões nacionais. Dos cinco títulos brasileiros, a campanha de 2011 supera apenas a do primeiro e suado título de 1990. Confira:

Ano PG J V E D GP GC S MGP MGC
1990 32 25 12 8 5 23 20 3 0,92 0,80
1998 61 32 18 7 7 57 38 19 1,78 1,19
1999 59 29 18 5 6 61 38 23 2,10 1,31
2005 81 42 24 9 9 87 59 28 2,07 1,40
2011 71 38 21 8 9 53 36 17 1,39 0,95

.

Com 29.387 torcedores por jogo, o Corinthians teve a melhor média de público do Brasileirão de 2011. Aliás, pelo segundo ano consecutivo o time paulista atingiu essa marca com a média de 27.446. Além desses dois últimos anos, o Corinthians foi o líder de público nos Brasileiros de 1972, 1976, 1993, 2004 e 2005.

O time campeão de 2011 também alcançou o recorde de vitórias consecutivas, com sete triunfos seguidos no início do Brasileirão, repetindo a marca de 1999. Ao ficar 10 jogos sem perder no começo desse Brasileiro, o Corinthians teve o seu melhor começo em um Brasileiro, porém, não alcançou o recorde de invencibilidade de 15 jogos, da equipe de 1993.

Com os 38 jogos de 2011, mais os 39 do 5º lugar de 2004 e os 8 jogos do 3º lugar de 2010, Tite é o treinador que mais dirigiu o Corinthians em Brasileiros, com 85 partidas, superando Jorge Vieira, que entre 1980 e 1986, comandou o clube em 63 partidas. Nesses três Brasileiros que treinou o Corinthians, foram 44 vitórias, 24 empates e 17 derrotas, aproveitamento de 61,2%.

O atacante Liédson, com 12 gols, foi o artilheiro do time no Brasileirão. O atacante baiano, aliás, já havia alcançado essa marca pelo clube em 2003, quando foi o principal goleador do Timão com 10 gols. Liédson, porém, ficou longe de alcançar o recordista Luisão (autor de 21 gols em 1999). No entanto, o Levezinho entrou para a lista dos jogadores que já foram duas ou mais vezes artilheiro do Corinthians em Brasileiros, como Sócrates (4 vezes), Neto (4) Casagrande (3), Edmar (2), Marcos Roberto (2) e Marcelinho Carioca (2).

Para conquistar seu 5º Brasileiro, o Corinthians do técnico Tite utilizou 27 jogadores, sendo assim o clube com menos atletas usados na competição. Desses, apenas um saiu (o atacante Edno, que foi campeão da Série B pela Lusa). Outro recorde nessa competição, afinal nenhum outro time perdeu tão pouco jogador no torneio.

Com 30 gols sofridos em 33 jogos, o goleiro Júlio César teve a terceira melhor média de gols sofridos na competição (0,91 gol sofrido por partida), perdendo apenas para Vanderlei, do Coritiba (0,85) e Marcos, do Palmeiras (0,89). O goleiro, aliás, é o único remanescente do grupo campeão Brasileiro de 2005 que jogou em 2011 (Bruno Octávio estava no grupo desse ano, mas não entrou em campo).

Além de Júlio César, outros ex-campeões brasileiros, mas por outros clubes são o lateral-esquerdo Fábio Santos e o meia (campeões em 2006, pelo São Paulo), Adriano (campeão em 2009, pelo Flamengo) e Émerson (também campeão em 2009, pelo Flamengo, e campeão em 2010, pelo Fluminense). O Sheik, aliás, tornou-se o primeiro jogador a faturar o tricampeonato nacional por três clubes diferentes na sequência.

Já o meia Danilo, o volante Paulinho e o atacante Willian foram os jogadores mais utilizados na campanha de 2011. Os três participaram de 36 dos 38 jogos do time na temporada. Confira o resumo de jogos, gols e cartões de cada um dos campeões brasileiros de 2011:

Jogador Posição Jogos Gols Amarelos Vermelhos
1 Júlio César G 33 -30 2 0
30 Renan G 3 -5 0 0
22 Danilo G 2 -1 0 0
2 Alessandro LD 22 0 5 1
18 Weldinho LD 26 0 1 0
3 Chicão Z 22 4 9 0
4 L. Castan Z 35 1 5 2
25 Wallace Z 16 0 0 1
13 Paulo André Z 16 0 4 0
6 Fábio Santos LE 27 0 4 0
33 Ramon LE 9 1 3 0
5 Ralf V 34 1 6 0
8 Paulinho V 36 8 9 0
15 Moradei V 8 0 0 0
21 Edenílson V 25 0 2 1
12 Alex M 28 6 2 0
14 Ramírez M 6 1 1 0
17 Morais M 12 0 0 0
20 Danilo M 36 3 6 0
7 Willian A 36 6 2 0
9 Liédson A 28 12 6 1
23 Jorge Henrique A 31 3 8 0
11 Émerson A 28 6 7 1
10 Adriano A 4 1 1 0
29 Taubaté A 1 0 0 0
19 Elias Oliveira A 4 0 0 0
Edno A 1 0 0 0

a

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 21 de novembro de 2011 Artilheiros, Campeonato Brasileiro | 11:33

Centroavantes brilham na antepenúltima rodada do Brasileirão

Compartilhe: Twitter

O Campeonato Brasileiro de 2011 segue emocionante e imprevisível. A briga pelo título, por uma vaga na Libertadores e para fugir da degola faz desse um dos melhores campeonatos da história da competição. Nessa antepenúltima rodada, o clima de decisão esteve presente em vários confrontos e em muitos deles os centroavantes acabaram fazendo a diferença.

No sábado, Luís Fabiano anotou dois gols e garantiu a vitória do São Paulo diante do América-MG (assim como já havia feito contra o Avaí). Dessa forma, recolocou o Tricolor paulista na briga por uma das duas vagas restantes na Libertadores de 2012 (Santos, Vasco, Corinthians e Fluminense já estão garantidos).

Também no sábado, foi a vez de Felipe Azevedo, do Ceará, acabar com o Grêmio, marcando os três gols na surpreendente vitória do Vovô por 3 x 1. Aliás, essa foi a primeira vez que um jogador marcou três gols no Grêmio no estádio Olímpico, em 511 jogos disputados lá. De quebra, Felipe Azevedo ainda igualou o recorde de Neném, o único jogador do Ceará a marcar três gols em um único jogo de Brasileiro. Isso foi em 1985, no dia 3 de março, na vitória por 3 x 0 sobre o Sergipe.

Ainda no sábado, Elton deixou sua marca na vitória do Vasco por 2 x 0 sobre o Avaí, chegando ao seu 11º na competição, isolando-se como artilheiro do time no Brasileirão e deixando cada vez mais Alecsandro como reserva.

Ontem, Leonardo deu a vitória ao Coritiba sobre o Santos. Aproveitando a chance como titular, o atacante marcou seu 6º gol no Brasileirão.

No Rio, foi a vez de Leandro Damião marcar após seis jogos e ajudar o Inter a vencer o Botafogo e entrar no G4. A última vez que Damião havia feito gols foi na 23ª rodada, no dia 11 de setembro, quando anotou os três na vitória contra o Palmeiras por 3 x 0.

Já em São Paulo, Liédson e Adriano foram decisivos na sexta virada corintiana na competição. O Levezinho marcou seu 11º gol no Brasileirão, garantindo-se como artilheiro do time no campeonato. Já o Imperador marcou seu primeiro gol pelo clube num momento crucial e quebrando um jejum de 1 ano e cinco meses sem balançar as redes.

Em Florianópolis, Fred brilhou mais uma vez. Autor de três gols na goleada sobre o Figueirense por 4 x 0, o atacante chegou a 20 gols no Brasileirão, entrando na briga pela a artilharia do campeonato com o santista Borges, que está com 23 gols. Fred, que já havia marcado quatro gols no meio de semana, contra o Grêmio, marcou 12 gols nos últimos seis jogos. Com 20 gols, Fred está a um gol de igular a marca de Washington, o recordista de gols pelo Flu em uma única edição de Brasileiro. Em 2008, o Coração Valente anotou 21 gols. Pelo Fluminense, em Brasileiros, Fred também chega a marca de 37 gols e está a apenas 6 de igualar o recordista Magno Alves, o maior artilheiro do clube na história da competição com 43 gols.

Com tantos goleadores brilhando nesse campeonato, veja como estão as tabelas dos maiores artilheiros do Brasileirão desde 1971 e também na era dos pontos corridos. Vale lembrar que oito dos dez maiores artilheiros dos pontos corridos estão jogando o Brasileirão de 2011. Confira:

Maiores artilheiro do Brasileirão na era dos pontos corridos

Jogador Pos. Gols Em 2011
Paulo Baier A 91 5
Washington A 82
Borges A 74 23
Obina A 71
Alecsandro A 67 2
Souza A 63 10
Fred A 61 20
Deivid A 60 15
Marcinho M 58 5
Dagoberto A 57 8
Alex Mineiro A 56
Edmundo A 56
Fernandão A 54
Tuta A 54
Iarley A 53 1
Kleber Pereira A 52
Jonas A 51
Alex Dias A 50
Christian A 50
Diego Tardelli A 48
Dimba A 47
Petkovic M 47
André Lima A 46 9
Felipe A 46 7
Roger A 46 2
Diego Souza M 45 10
Rafael Moura A 44 11
Romário A 43
Nilmar A 42
Rafael Sóbis A 42 10
Marcel A 41
Rogério Ceni G 41 2
Alex M 40 6
Finazzi A 40
Hugo M 40
Renato Abreu M 39 4
Neymar A 39 12
Edílson A 38
Luís Fabiano A 38 4
Wellington Paulista A 38 1
Éder Luís A 37 4
Robinho A 37


.

Maiores artilheiros do Brasileiro desde 1971

Jogador Gols Período Jogos Média
Roberto Dinamite 190 71-92 328 0,58
Romário 154 85-07 252 0,61
Edmundo 153 92-08 316 0,48
Zico 135 71-89 249 0,54
Túlio 129 88-05 240 0,54
Serginho 127 74-90 184 0,69
Washington 126 99-10 201 0,63
Dario 113 71-85 240 0,47
Kleber Pereira 102 99-10 195 0,52
10º Ramon 98 89-10 367 0,27
11° Dodô 96 95-10 196 0,49
12° Paulo Baier 94 97-11 354 0,27
13° Reinaldo 93 73-85 177 0,53
14° Careca 92 78-86 130 0,71
Evair 92 86-02 221 0,42
16° Cláudio Adão 91 73-93 194 0,47
Jorge Mendonça 91 73-86 197 0,46
Viola 91 88-04 249 0,37
Marcelinho Carioca 91 88-09 284 0,32
20° Tuta 90 96-07 231 0,39

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 21 de setembro de 2011 Campeonato Brasileiro, Confrontos, História | 09:36

No Morumbi, Corinthians não perde há 7 partidas para o São Paulo

Compartilhe: Twitter

Clássico que vale a liderança provisória do Brasileirão (o Vasco só joga amanhã), São Paulo x Corinthians contará com outros grandes atrativos. Além da velha rivalidade do Majestoso, disputado pela primeira vez em 1936, o jogo de hoje à noite traz um clima de revanche, mas pelo lado são-paulino. O Corinthians, apesar da vantagem no confronto direito, vem em má fase (perdeu cinco dos últimos sete jogos), luta para voltar ao topo da liderança e não perder mais um técnico após um clássico contra o São Paulo.

O jogo de hoje será o 292º na história entre os dois clubes (veja aqui a lista dos jogos). Até agora, o Corinthians leva boa vantagem, com 112 vitórias, 92 empates e 88 derrotas. O alvinegro marcou 430 gols e levou 392 do Tricolor. Recentemente, os dois clubes conseguiram manter bons tabus. Entre 2003 e 2007, o São Paulo ficou 13 jogos sem perder para o rival. Já entre 2007 e 2010, foi a vez do Corinthians ficar 10 jogos invicto no clássico. Esse tabu, porém, foi quebrado esse ano, no Paulistão, quando o São Paulo venceu por 2 x 1, em Barueri, no jogo que marcou o gol 100 na carreira de Rogério Ceni.

O goleiro aliás, tem também um retrospecto negativo diante do Corinthians. Em 52 jogos, ganhou 17, perdeu 20 e empatou outros 15, levando 79 gols. O Corinthians é, justamente, o clube que mais marcou gols em Rogério Ceni.

Pelo Brasileirão, o Corinthians também leva a melhor em 47 jogos com 18 vitórias, 18 empates e 11 derrotas (51 gols a favor e 42 gols contra). Além disso, carrega uma invencilibidade de 8 jogos sem derrota para o São Paulo na competição (5 vitórias e 3 empates no período). A última vitória são-paulina no clássico, pelo Brasileirão, foi no dia 7/5/2006, quando venceu por 3 x 1 em São José do Rio Preto.

No último confronto entre as equipes, pelo Brasileiro, o Corinthians acabou goleando o São Paulo por 5 x 0, no Pacaembu, na maior goleada alvinegra na história do clássico, repetindo o placar de 1996, pelo Paulistão. Pelo lado são-paulino, a maior vitória também aconteceu em Brasileiros. Foi em 2005, quando o time bateu o Corinthians por 5 x 1, no Pacaembu. Naquele jogo, o árbitro era Wilson Luiz Seneme, o mesmo de hoje. Seneme esteve presente também na vitória do Corinthians por 3 x 0, no primeiro turno de 2010, no Pacaembu; na vitória corintiana por 2 x 0, na semifinal do Paulista, no Morumbi, que garantiu o alvinegro da final daquele ano; e também na vitória do Corinthians por 4 x 3, no Paulistão de 2010.

A goleada de 5 x 1 do São Paulo de 2005, aliás, causou a queda do técnico argentino Daniel Passarella. E derrubar técnicos do Corinthians vem sendo um especialidade do Tricolor. Na história, já foram 15 após o Majestoso. O último deles Ademar Braga, em 2006. Até o técnico Tite, que vem sendo alvo da crítica dos torcedores pelos maus resultados, já caiu após perder um clássico para o São Paulo. No início de 2005, pelo Paulistão, Tite foi demitido após a derrota por 1 x 0, com gol de Danilo, hoje reserva do Corinthians.

No Morumbi, palco do jogaço de hoje, as equipes já se enfrentaram 131 vezes, com 46 vitórias do Corinthians, 51 empates e 34 vitórias do time da casa. Atualmente, o Corinthians mantém um tabu de sete jogos sem derrota para o São Paulo no Cícero Pompeu de Toledo. A última vitória do São Paulo, no Morumbi, foi no Paulistão de 2007, quando venceu por 3 x 1. Desde então, foram três vitórias do Corinthians e quatro empates. No último jogo no Morumbi, pelo Brasileirão de 2010, o Corinthians venceu por 2 x 0, com gols de Elias e Dentinho.

O Morumbi também foi palco de algumas decisões entre Corinthians em São Paulo. Pelo Paulistão, o São Paulo foi campeão sobre o rival em 1987, 1991 e 1998. Já o Corinthians faturou o Estadual de 1982, 1983, 1997 e 2003 em cima do rival, além do Torneio Rio-São Paulo de 2002 e o Brasileirão de 1990. O alvinegro também levou a melhor em algumas semifinais, como no Paulista de 1999 e 2009, além da Copa do Brasil de 2002.

Entre os jogadores que disputarão o clássico hoje, quatro deles, pelo lado corintiano, já marcaram gol no clássico: Chicão (que deve começar no banco), Danilo, Jorge Henrique e Liédson. O Levezinho, aliás, foi o grande destaque no último confronto, quando fez 3 gols. O atacante, aliás, fez também um na final do Paulista de 2003. Já pelo lado são-paulino, Rogério Ceni já marcou três gols no rival, sendo dois de pênalti e um de falta. Luís Fabiano, que pode ser a surpresa do Tricolor hoje à noite, fez dois gols nessa final de 2003 também, um em cada derrota por 3 x 2. Outros que também já marcaram foram Dagoberto (dois gols) e Jean (um).

Outra curiosidade é que no elenco do Corinthians três jogadores já defenderam o São Paulo: o lateral-esquerdo Fábio Santos e o atacante Adriano (fora do clássico de hoje por lesões) e o meia Danilo (que deve começar no banco). Já no São Paulo, além do técnico Adílson Batista, apenas apenas Rivaldo defendeu o Corinthians no profissional. Lucas, só jogou por lá nas categorias de base, quando ainda era chamado de Marcelinho.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 21 de março de 2011 Artilheiros, Futebol Europeu | 09:07

Totti e os maiores artilheiros em Campeonatos Nacionais

Compartilhe: Twitter

O atacante Francesco Totti, da Roma, superou a marca de 200 gols pelo Campeonato Italiano. Aos 34 anos, o jogador, que defende a Roma desde 1992, seu único clube, marcou duas vezes, ontem, no empate contra a Fiorentina (2 x 2). Dessa forma, chegou a marca de 201 gols na história da Séria A. Maior artilheiro em atividade, Totti está perto de alcançar Roberto Baggio na lista dos principais goleadores da história do Campeonato Italiano. Baggio, o quinto da lista, marcou 206 gols até hoje.

.

Na Itália, o brasileiro Mazzola, conhecido por lá como José Altafini, está entre os maiores artilheiros com 216 gols. Além dele, outros três brasileiros já superaram a marca dos 100 gols na Série A: Luis Vinício (155 gols entre 1955 e 1968); Dino da Costa (108 gols entre 1955 e 1966); e Sérgio Clerice (103 gols entre 1960 e 1978).

Entre os principais campeonatos nacionais da Europa (Itália, Alemanha, Espanha, Inglaterra, França e Portugal), Mazzola é o único brasileiro que aparece na lista dos dez maiores. Com mais de 100 gols, além desses do Campeonato Italiano, temos mais brasileiros. Na Alemanha, aparecem Élber (133 gols entre 1994 e 2005) e Aílton (106 gols entre 1997 e 2006). Na Espanha, figuram Ronaldo (117 gols entre 1996 e 2006); Waldo (115 gols entre 1961 e 1970); e Rivaldo (107 gols entre 1996 e 2002). Já em Portugal, os brasileiros que marcaram mais de 100 gols foram Jardel (185 gols entre 1996 e 2006); Liédson (116 gols entre 2003 e 2011); Edmílson (112 gols entre 1988 e 2001); e Gaúcho (103 gols entre 1996 e 2008).

Confira a lista dos 10 maiores artilheiros nos principais campeonatos nacionais da Europa:


xxx

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,