Publicidade

Posts com a Tag River Plate

quarta-feira, 18 de abril de 2012 Copa Libertadores | 15:09

A real importância da melhor campanha na Libertadores

Compartilhe: Twitter

Fluminense e Corinthians entrarão em campo, hoje à noite, buscando a primeira colocação na fase de grupos da Copa Libertadores. Já classificados, os dois clubes brasileiros querem o primeiro lugar geral para ter o direito de jogar a segunda em casa todas as partidas dos mata-matas até a final (serão quatro confrontos para quem conseguir chegar lá).

Essa vantagem, porém, nunca garantiu aos melhores colocados da fase grupos o título da competição desde 2005, quando o torneio passou a contar o novo regulamento, que dá a vantagem de decidir o segundo jogo em casa ao time de melhor campanha.

O Fluminense, líder geral na segunda fase (de gupos), em 2008, foi o que chegou mais próximo do título, mas caiu diante da LDU Quito. Por outro lado, o Internacional, time com a segunda melhor campanha na fase de grupos em 2006, se beneficiou com a queda do Vélez nas quartas e decidiu todas as partidas em casa, no Beira Rio, até chegar ao então inédito título sul-americano. Essa foi a única vez em que um time jogou os quatro confrontos do mata-mata com a vantagem de decidir em casa e ficou com o título.

O Corinthians, que fez a melhor campanha em 1999, 2003 e 2010, já provou essa amarga situação, sendo eliminado por Palmeiras, River Plate-ARG e Flamengo, sendo esses dois últimos já no primeiro mata-mata, nas oitavas de final.

Desde 2005, quando a Libertadores passou a contar com 38 clubes e o mesmo regulamento de hoje, apenas em três oportunidades o primeiro colocado de um grupo da segunda fase conseguiu também o título da competição: o Internacional (em 2006 e 2010) e o São Paulo (em 2005). O Boca Juniors (2007), a LDU Quito (2008), o Estudiantes (2009) e o Santos (2011), terminaram a fase de grupos na segunda colocação e depois levantaram a taça.

Veja o desempenho dos primeiros colocados de 2005 para cá e quem acabou levando a taça.

Ano 1º (fase de grupos) Eliminado nas… Campeão Coloc. na fase de grupos
2011 Cruzeiro Oitavas Santos
2010 Corinthians Oitavas Internacional
2009 Grêmio Semifinal Estudiantes-ARG 10º
2008 Fluminense Final LDU Quito-EQU 11º
2007 Santos Semifinal Boca Juniors-ARG 11º
2006 Vélez Sarsfield-ARG Quartas Internacional
2005 River Plate-ARG Semifinal São Paulo

De 2004 para trás, quando o mando de campo dos mata-matas era pré-definido pela Conmebol através de sorteio, antes de o campeonato começar, o time de melhor campanha na fase de grupos também teve pouca sorte na sequência da competição. A última vez em que líder da primeira fase ficou com o título foi em 1996, com o River Plate-ARG. Confira o desempenho desde então:

Ano 1º (fase de grupos) Eliminado nas… Campeão Coloc. na fase de grupos
2004 Santos Quartas Once Caldas-COL
2003 Corinthians Oitavas Boca Juniors-ARG
2002 América-MEX Semifinal Olimpia-PAR
2001 Vasco Quartas Boca Juniors-ARG
2000 América de Cali-COL Oitavas Boca Juniors-ARG
1999 Corinthians Quartas Palmeiras
1998 River Plate-ARG Quartas Vasco
1997 Colo Colo-CHI Semifinal Cruzeiro
Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 22 de maio de 2009 Copa Libertadores | 00:16

A decadência de River Plate e Boca Juniors

Compartilhe: Twitter

Para delírio dos clubes brasileiros que estão na Libertadores, nossos mais temidos rivais já estão eliminados. O primeiro deles foi o River Plate, que sequer avançou na fase de grupos. Ontem à noite, foi a vez do Boca Juniors, eliminado vergonhosamente pelo modesto Defensor, do Uruguai, em pleno estádio La Bombonera, em Buenos Aires. Recentemente, nossos rivais argentinos Boca Juniors e River Plate vêm decepcionado e colecionando resultados medíocres. O Boca Juniors, maior papão de títulos da América do Sul na década (4 Libertadores e 2 Sul-Americanas), está eliminado da Libertadores já nas oitavas-de-final, seu pior resultado desde 2000 (em 2006 não participou).

Além disso, o time de Riquelme e dos veteranos Palermo, Abbondanzieri e Ibarra, ocupa apenas o modesto 16º colocado no Campeonato Argentino (Torneo Clausura), com apenas 16 pontos em 14 rodadas. Foram 4 vitórias, 4 empates e 6 derrotas. Atual campeão argentino (venceu o Apertura 2008), o Boca Juniors não realiza uma campanha tão ruim desde 1984.

Já o River Plate vem numa seca pior. Nas últimas três Libertadores, foi eliminado já na fase de grupos em 2007 e agora, em 2009. No ano passado, caiu cedo também, nas oitavas-de-final, diante do San Lorenzo. Desde que eliminou o Corinthians, nas oitavas-de-final de 2006, o River Plate ganhou apenas dois jogos fora de casa e perdeu 11 jogos como visitante. Entre essas derrotas, algumas vexatórias, como o 2 x 4 para o Nacional-PAR e 1 x 2 para o Paulista. O time chegou a perder para o Caracas em casa.

Mas o fundo do poço do River aconteceu no último Campeonato Argentino, quando o time conseguiu a proeza de terminar na última colocação no Torneo Apertura, encerrado em dezembro de 2008. O time, comandado então por Simeone, venceu apenas 2 dos 19 jogos. Nesse ano, com o técnico Nestor Gorosito, é o 7º colocado e está a 8 pontos do líder Lanús, faltando cinco rodadas para o final do Torneo Clausura. Os maiores destaques da equipe são o veterano Marcelo Gallardo e o atacante Cristian Fabbiani, de 1,89 m e 100 kg.

Desde 1997, River Plate ou Boca Juniors estiveram presentes entre os oito finalistas da Libertadores. Dessa vez, o único representante argentino nas quartas-de-final é o Estudiantes.

A Libertadores tem agora quatro brasileiros (Cruzeiro, São Paulo, Grêmio e Palmeiras), dois uruguaios (Nacional e Defensor), um argentino (Estudiantes) e um venezuelano (Caracas) entre os oito clubes das quartas-de-final.

Autor: Tags: , ,