Publicidade

Posts com a Tag Seleção Brasileira

quarta-feira, 30 de maio de 2012 Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 15:10

França, Brasil e as maiores invencibilidades de seleções

Compartilhe: Twitter

A Seleção Francesa venceu no último final de semana a Islândia por 3 x 2, de virada, e chegou a marca de 19 jogos sem derrota. O time do técnico Blanc não perde desde o dia 3 de setembro de 2010, que caiu diante da Bielorússia (0 x 1), em jogo válido pela Eliminatórias da Euro.

Com essa marca, a França tem agora a maior sequência invicta de uma seleção na atualidade, deixando  para trás a Seleção de Costa do Marfim, que ostenta uma invencibilidade de 17 partidas. A Seleção Brasileira também vem com uma boa sequência (9 jogos sem derrota). Caso não perca seus próximos três amistosos (Estados Unidos, México e França) e termine o torneio de futebol Olímpico invicto (seis jogos), poderá se aproximar desse recorde atual de invencibilidade.

Mas para chegar ao recorde de invencibilidade de uma seleção, porém, ainda falta muito para essas seleções atuais. Brasil e Espanha detém as maiores sequências com 35 jogos sem derrota cada.  Confira abaixo as maiores invencibilidades:

Seleção Jogos Período
Brasil 35 16/12/1993 a 21/1/1996
Espanha 7/2/2007 a 24/6/2009
Argentina 31 19/2/1991 a 15/8/1993
Espanha 7/9/1994 a 28/1/1998
Hungria 30 4/6/1950 a 4/7/1954
Françe 16/2/1994 a 9/11/1996
Brasil 29 8/3/1970 a 9/6/1973
Coreia do Sul 28 3/9/1977 a 4/3/1979
Colômbia 27 31/7/1992 a 7/4/1994
Itália 25 13/10/2004 a 16/8/2006
Holanda 10/9/2008 a 11/7/2010
Brasil 24 4/10/1975 a 1/4/1978
Gana 22/7/1981 a 7/6/1983
Tchecoslováquia 23 13/11/1974 a 17/11/1976
Alemanha Oc. 11/10/1978 a 1/1/1981
Brasil 1/2/1981 a 5/7/1982
Brasil 3/6/1997 a 10/2/1998
Alemanha 22 6/6/1996 a 25/3/1998
Escócia 7/4/1879 a 17/3/1888
Brasil 21 18/9/1957 a 12/12/1959
Brasil 12/7/1960 a 17/3/1963
Françe 29/3/2003 a 25/6/2004
México 8/9/2004 a 29/6/2005
Inglaterra 20 15/3/1890 a 4/4/1896
União Soviética 26/3/1980 a 14/6/1982
Austrália 21/9/1996 a 16/12/1997
República Tcheca 12/2/2002 a 31/3/2004
Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012 Goleiros, História, Seleção Brasileira | 11:41

Os números da grandiosa carreira do goleiro Marcos

Compartilhe: Twitter

Um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, Marcos anunciou sua despedida ontem, após 20 anos de carreira. Goleiro que marcou época com títulos importantes e amor à camisa, Marcos fez história no Palmeiras, desde sua estreia como profissional, em 1992. Pela Seleção Brasileira, apesar de jogar apenas 29 vezes, Marcos deixou seu nome gravado entre os maiores goleiros. Em 2002, o jogador foi titular em todos os sete jogos e figura importantíssima na conquista da Copa do Mundo.  Heroi na conquista da Copa Libertadores de 1999, o goleiro entrou para lista dos 10 jogadores que mais atuaram pelo Palmeiras.

Marcos Roberto Silveira Reis
4/8/1973 (38 anos), nasceu em Oriente (SP)
1,93 m, 93 kg
Carreira: Palmeiras: 1992-2011 (532 jogos, 681 gols sofridos) e Seleção Brasileira: 1999 a 2005 (29 jogos, 24 gols sofridos).
Veja aqui a lista de todos os jogos do goleiro Marcos.
Títulos: Copa do Mundo (2002), Copa das Confederações (2005), Copa América (1999), Copa Libertadores (1999), Copa Mercosul (1998), Copa do Brasil (1998), Copa dos Campeões (2000), Torneio Rio-São Paulo (2000), Campeonato Paulista (1996 e 2008) e Brasileiro da Série B (2003)

Curiosidades: Dos 532 jogos pelo Palmeiras, as competições que mais atuou foram: Brasileiro (202 jogos), Paulistão (132 jogos), Copa Libertadores (57 jogos) e Copa do Brasil (36 jogos). Marcos é o jogador que mais vezes atuou no estádio Parque Antártica, com 212 jogos (Ademir da Guia é o segundo, com 184). 

Jogadores que mais defenderam o Palmeiras:

Jogador Posição Partidas Período
Ademir da Guia Meia 901 1962-1977
Leão Goleiro 617 1968-78 e 1984-86
Dudu Volante 609 1964-1976
Waldemar Fiúme Meia 601 1941-1958
Valdemar Carabina Zagueiro 584 1954-1966
Luís Pereira Zagueiro 568 1968-74 e 1981-84
Marcos Goleiro 532 1992-2011
Djalma Santos Lateral-direito 498 1959-1968
Nei Atacante 488 1972-1980
Valdir Goleiro 482 1958-1969

.

Com 532 jogos disputados pelo Palmeiras, Marcos só não jogou mais vezes do que Leão, que fez 617 jogos, entre os goleiros que já defenderam o Palmeiras na história.

Os goleiros que mais jogaram pelo Palmeiras:

Pos. Goleiro Jogos
Leão 617
Marcos 532
Valdir de Moraes 480
Velloso 455
Oberdan 351
Sérgio 337
Gilmar 287
Primo 170
Jurandyr 133
10º Nascimento 130
11º Zetti 100
12º Diego Cavalieri 95

.

Desde 1996, quando efetivamente começou a jogar pelo Palmeiras, Marcos disputou 16 temporadas, com uma média de 33 jogos por ano. Marcado por uma carreira repleta de lesões, Marcos só pode disputar praticamente seis temporadas inteiras. Veja o desempenho de Marcos ano a ano pelo Palmeiras:

Ano Jogos
1992 1
1996 18
1997 11
1998 11
1999 60
2000 39
2001 39
2002 41
2003 46
2004 19
2005 41
2006 14
2007 14
2008 60
2009 55
2010 36
2011 27

.

Pênaltis e Libertadores
Goleiro que mais atuou pelo Palmeiras na história da Libertadores (57 jogos), Marcos foi campeão em 1999, vice em 2000, semifinalista em 2001 e ainda chegou nas quartas de final (2009) e nas oitavas de final (2007). Nessas cinco edições, Marcos participou de nove disputas por pênaltis, saindo vencedor em sete delas. Dos 42 pênaltis cobrados sobre o Marcos, 10 foram defendidos e sete foram chutados para fora. No geral, em toda a sua carreira, Marcos defendeu 33 pênaltis.

Marcos em disputas por pênaltis em Libertadores:
1999 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 2 Corinthians (defendeu 1 cobrança; 1 foi para fora)

1999 – Final
Palmeiras 4 x 3 Deportivo Cali-COL (2 foram para fora)

2000 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 2 Peñarol-URU (defendeu 2 cobranças; 1 foi para fora)

2000 – Semifinal
Palmeiras 5 x 4 Corinthians (defendeu 1 cobrança)

2000 – Final
Palmeiras 2 x 4 Boca Juniors-ARG

2001 – Oitavas-de-final
Palmeiras 5 x 3 São Caetano (1 foi para fora)

2001 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 3 Cruzeiro (defendeu 3 cobranças; 1 foi para fora)

2001 – Semifinal
Palmeiras 2 x 3 Boca Juniors-ARG (1 foi para fora)

2009 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 1 Sport (defendeu 3 cobranças)


Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 Copa do Mundo, Futebol Europeu | 10:45

Alemanha é a melhor seleção pós-Copa e Brasil não vai tão bem

Compartilhe: Twitter

As seleções encerram, ontem, o ciclo de jogos oficiais e amistosos em 2011. Passados um ano e meio após a Copa do Mundo, as principais seleções do planeta disputaram, em média, 20 jogos, entre partidas de competições (como Eliminatórias da Eurocopa, Copa América e Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014), além de amistosos.

Por enquanto, entre as oito seleções campeãs mundiais e a Holanda, atual vice-campeã da Copa, quem tem o melhor aproveitamento pós-Copa de 2010 é a Alemanha, com 77,2% de aproveitamento em 19 jogos. Ontem, o time do técnico Joachim Low deu um baile na Holanda, ganhando por 3 x 0, em Hamburgo, com autoridade. Do time que chegou à semifinal da Copa de 2010, a Alemanha manteve praticamente a mesma formação. Apenas na zaga, Badstuber joga no lugar de Friedrich e Kroos ou Gotze no lugar de Trochowski.

Nas Eliminatórias da Euro 2012, a Alemanha passou com 100% de aproveitamento, vencendo seus 10 jogos, no grupo que tinha Turquia, Bélgica, Áustria, Azerbaijão e Cazaquistão. Apenas a Espanha, em 8 jogos, também ganhou todas as partidas. Depois da Copa de 2010, a Alemanha perdeu apenas uma partida, para a Austrália (por 2 x 1), em um amistoso. Nos jogos contra as grandes seleções, os germânicos não decepcionaram, ganhando do Uruguai, Brasil e Holanda e empatando com a Itália.

Além disso, a Alemanha conta com o ataque mais positivo pós-Copa, entre essas nove principais seleções, com uma média de 2,63 de gols por jogo. O Brasil tem a média de apenas 1,40 por partida.

A Seleção Brasileira conta com um dos piores aproveitamentos entre essas seleções. E só conseguiu melhor seu desempenho depois de ganhar seus últimos cinco jogos e contra seleções mais fracas, como Gabão, Egito e Costa Rica. Depois do jogo contra a Alemanha, o aproveitamento da Seleção de Mano Menezes era de apenas 56,4%. Mas depois disso, venceu 5 jogos e empatou um, indo para 68,3%.

Veja abaixo o aproveitamento das principais seleções do mundo após a Copa do Mundo de 2010 e também os principais resultados de cada uma delas nesse período, entre agosto de 2010 e novembro de 2011:

Seleção PG J V E D GP GC Aprov.
Alemanha 44 19 13 5 1 50 20 77,2%
Inglaterra 31 14 9 4 1 23 10 73,8%
Holanda 37 17 11 4 2 43 15 72,5%
Espanha 38 18 12 2 4 42 21 70,4%
Itália 37 18 11 4 3 28 8 68,5%
França 39 19 11 6 2 26 10 68,4%
Uruguai 41 20 12 5 3 46 18 68,3%
Brasil 41 20 12 5 3 28 10 68,3%
Argentina 44 25 12 8 5 41 24 58,7%

.

Principais resultados – Seleção Espanhola
07/09/2010 – Argentina 4 x 1 Espanha
17/11/2010 – Portugal 4 x 0 Espanha
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Holandesa
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Uruguaia
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
08/06/2011 – Uruguai 1 x 1 Holanda
16/07/2011 – Argentina 1 x 1 Uruguai
24/07/2011 – Uruguai 3 x 0 Paraguai
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Alemã
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
29/05/2011 – Alemanha 2 x 1 Uruguai
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil
15/11/2011 – Alemanha 3 x 0 Holanda

.

Principais resultados – Seleção Brasileira
17/11/2010 – Argentina 1 x 0 Brasil
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil
04/06/2011 – Brasil 0 x 0 Holanda
10/08/2011 – Alemanha 3 x 2 Brasil

.

Principais resultados – Seleçao Italiana
09/02/2011 – Alemanha 1 x 1 Itália
10/08/2011 – Itália 2 x 1 Espanha
15/11/2011 – Itália 0 x 1 Uruguai

.

Principais resultados – Seleção Inglesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
12/11/2011 – Inglaterra 1 x 0 Espanha

.

Principais resultados – Seleção Francesa
17/11/2010 – Inglaterra 1 x 2 França
09/02/2011 – França 1 x 0 Brasil

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 21 de outubro de 2011 Copa do Mundo | 10:18

Nunca um anfitrião de Copa deixou de jogar no estádio da final

Compartilhe: Twitter

A Fifa anunciou, ontem, as sedes para a Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 e apenas comprovou o que já se esperava para as duas competições. A maior surpresa, no entanto, foi saber que o Brasil só irá jogar no Maracanã se chegar à final. Um risco que a CBF assumiu e que pode, pela primeira vez, quebrar uma escrita na história das Copas. Afinal, até hoje, em 19 edições, nunca um anfitrião deixou de jogar no estádio da final, o palco principal de uma Copa do Mundo.

Até hoje, o único país-sede que quase deixou de jogar no estádio da final foi a Alemanha Ocidental, em 1974, que só foi disputar uma partida no estádio Olímpico justamente na final daquela Copa, contra Holanda.

Dessas 19 Copas anteriores, apenas em oito delas o anfitrião conseguiu chegar à final. Destas, apenas em duas o país-sede acabou sendo derrotado na decisão. O Brasil, em 1950, e a Suécia, em 1958.

O Maracanã, palco da decisão de 1950 e da final de 2014, será o segundo estádio a receber duas finais de Copa do Mundo, igualando o feito do estádio Azteca, que viu as finais 1970 e 1986.

Veja quantos jogos os anfitriões de Copa do Mundo fizeram no estádio da final de cada mundial até hoje:

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 11 de agosto de 2011 Seleção Brasileira, Técnicos | 09:36

Após um ano, Mano tem uma das piores campanhas pela Seleção

Compartilhe: Twitter

Depois de completar um ano a frente da Seleção Brasileira (estreou no dia 10 de agosto de 2010 vencendo os Estados Unidos), o técnico Mano Menezes vive uma situação bem diferente daquela passada no início de seu trabalho. Então líder do Brasileirão pelo Corinthians, o treinador assumiu a Seleção depois da recusa de Muricy Ramalho e tinha pela frente apagar a má impressão deixada pela equipe de Dunga na Copa do Mundo.

No começo, as três vitórias seguidas sobre Estados Unidos (2 x 0), Irã (3 x 0) e Ucrânia (2 x 0) com a renovada equipe e com os jogadores aclamados pelos torcedores (Neymar, Ganso e Pato) deixaram uma boa imagem. Porém, após o primeiro revés, diante de um forte adversário (0 x 1 diante da Argentina), a Seleção Brasileira de Mano Menezes passou a cair em descrédito.

Depois disso, em 2011, o time de Mano bateu a fraca Escócia (2 x 0), perdeu para a França (0 x 1), empatou com a Holanda (0 x 0, em casa) e bateu a limitada Romênia pelo magro placar de 1 x 0. Sem empolgar, a Seleção foi para a Argentina disputar a Copa América e lá passou vexame. Em quatro jogos, venceu apenas um, empatou três e foi eliminada precocemente nas quartas-de-final, terminando na péssima 8ª colocação entre 12 participantes, a sua pior em todas as suas 33 participações de Copa América, desde 1916.

Após o fiasco na Argentina, o Brasil perdeu para a Alemanha, em Stuttgart, por 3 x 2, deixando assim um jejum de 19 anos sem derrotas diante do tradicional rival, para o qual havia perdido apenas três vezes na história em 20 jogos. Sem vencer uma seleção forte, Mano Menezes chegou a marca de 13 jogos, com 6 vitórias, 4 empates e 3 derrotas. Seu aproveitamento, de 56,4%, é um dos piores entre os técnicos com mais de 10 jogos oficiais pela Seleção Brasileira na história. Desse grupo de treinadores, apenas Emerson Leão (43,3%), Falcão (52,1%) e Adhemar Pimenta (53,3%), tiveram campanhas inferiores a de Mano Menezes. Veja o quadro:

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 18 de julho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 12:44

Brasil termina na pior colocação em sua história na Copa América

Compartilhe: Twitter

Duas potências do futebol mundial, Brasil e Argentina tinham tudo para fazer a terceira final seguida de Copa América. Mas depois de atuações ruins, as duas seleções deram adeus precocemente ao torneio sul-americano. O Brasil, com apenas uma vitória em três jogos, caiu nas quartas-de-final diante do Paraguai, um adversário que não venceu no torneio.

Com apenas seis pontos em quatro jogos, a Seleção Brasileira ficou na 8ª colocação entre as 12 equipes do torneio. Em 32 participações anteriores, o Brasil nunca havia terminado tão mal colocado na Copa América. Apenas em três edições, a Seleção Brasileira não chegou entre os quatro primeiros colocados. Em 1987, quando perdeu de 4 x 0 para o Chile nas quartas-de-final; em 1993, quando perdeu para a Argentina, também nas quartas-de-final, nos pênaltis; e em 2001, quando vergonhosamente foi eliminada por Honduras nas quartas-de-final (2 x 0).

Naquela Copa América, realizada na Colômbia, há 10 anos, o time do técnico Felipão terminou na 6ª colocação, então a pior posição da Seleção Brasileira na história, supera agora pelo time de Neymar, Robinho, Ganso e Mano Menezes, que ficou no 8º lugar.

Essa foi também a primeira vez que Brasil ou Argentina não ficaram entre os quatro primeiros colocados de uma edição de Copa América, em 41 edições. Em 1939, os dois não participaram e em 2001, a Argentina não foi para a Colômbia.

Veja abaixo a colocação final do Brasil em cada Copa América:
1916 – 3º
1917 – 3º
1919 – 1º
1920 – 3º
1921 – 2º
1922 – 1º
1923 – 4º
1924 – não participou
1925 – 2º
1926, 1927, 1929 e 1935 – não participou
1937 – 2º
1939 e 1941 – não participou
1942 – 3º
1945 – 2º
1946 – 2º
1947 – não participou
1949 – 1º
1953 – 2º
1955 – não participou
1956 – 4º
1957 – 2º
1959 – 2º
1963 – 4º
1967 – não participou
1975 – 3º
1979 – 3º
1983 – 2º
1987 – 5º
1989 – 1º
1991 – 2º
1993 – 5º
1995 – 2º
1997 – 1º
1999 – 1º
2001 – 6º
2004 – 1º
2007 – 1º
2011 – 8º

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 5 de julho de 2011 Artilheiros, Copa América, Seleção Brasileira | 12:32

Robinho ainda não marcou na era Mano Menezes

Compartilhe: Twitter

Jogador que figura quase em todas as listas de convocações da Seleção Brasileira desde 2006, o atacante Robinho passa por período de jejum de gols na Seleção Brasileira. Um dos maiores artilheiros da era Dunga, com 20 gols, entre 2007 e 2010, Robinho não vem apresentando um grande futebol. Desde que o técnico Mano Menezes assumiu a Seleção Brasileira, ex-atacante do Santos ainda não marcou.

Campeão italiano pelo Milan na temporada 2010/11, com 14 gols em 33 partidas, Robinho disputou 7 jogos sob o comando de Mano e não balançou as redes. Recentemente, o atacante deu uma declaração se mostrando insatisfeito por ser substituído com frequência. Dos sete jogos, Robinho fez apenas um completo, contra a Argentina (veja abaixo). Titular incontestável até pouco tempo, Robinho parece estar perdendo espaço na Seleção. Resta saber agora se o atacante irá melhorar seu rendimento para se segurar no time ou até quando Mano irá insistir com sua titularidade.

10/8/2010 – Brasil 2 x 0 Estados Unidos (81 minutos, saiu para a entrada de Diego Tardelli)
7/10/2010 – Brasil 3 x 0 Irã (65 minutos, saiu para a entrada de Nilmar, que ainda fez um gol aos 46 do segundo)
11/10/2010 – Brasil 2 x 0 Ucrânia (83 minutos, saiu para a entrada de André)
17/11/2010 – Brasil 0 x 1 Argentina (90 minutos)
9/2/2011 – Brasil 0 x 1 França (69 minutos, saiu para a entrada de Sandro)
7/6/2011 – Brasil 1 x 0 Romênia (66 minutos, saiu para a entrada de Lucas)
3/7/2011 – Brasil 0 x 0 Venezuela (66 minutos, saiu para a entrada de Fred)

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 4 de julho de 2011 Confrontos, Copa América, História | 13:07

Venezuela vem equilibrando o confronto contra o Brasil

Compartilhe: Twitter

Antigo saco de pancadas da América do Sul, a Venezuela vem melhorando seu rendimento no continente. Tanto pelas Eliminatórias, quanto pela Copa América. Em 1995, 1997, 1999 e 2001, a Seleção Vinotinto foi a última colocada na Copa América. Em 2004, ficou na penúltima colocação. Já em 2007, jogando em casa, foi a 6ª colocada. Nas Eliminatórias, a Venezuela foi a última no torneio que valia vaga na Copa de 1998, penúltima na 2002, e 8ª na de 2006 e 2010.

Históricamente, contra o Brasil, a Venezuela sempre foi um adversário fácil de ser batido. Entre 1969 (ano do primeiro confronto), até 2005, foram 17 jogos e 17 vitórias do Brasil, com 78 gols da Seleção Brasileira e apenas 4 da Venezuela. Desde 2008, porém, o time Vinotinto vem equilibrando o confronto com o Brasil.

Em 2008, num amistoso realizado no Estados Unidos, a Venezuela venceu o time comandado por Dunga por 2 x 0. Pelas Eliminatórias da Copa de 2010, o Brasil venceu por 4 x 0 na Venezuela, mas depois ficou apenas no 0 x 0, em casa. Ontem, na estreia da Copa América, outro empate sem gols. Assim, nos últimos quatro jogos, foram uma vitória para cada lado e dois empates, justamente nos últimos dois jogos. Resultados que servem de alerta para a Seleção Brasileira, que tem um jogador como Neymar, que vale mais do que todos os jogadores venezuelanos.

Confira abaixo os confrontos entre Brasil e Venezuela na história:

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 17 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 09:41

Os clubes com mais convocados para a Seleção Brasileira

Compartilhe: Twitter

Nas últimas semanas, três categorias da Seleção Brasileira foram convocadas pela CBF. A principal, para a disputa da Copa América, e as seleções de base (Sub-20 e Sub-17), para os respectivos mundiais. No total, foram chamados 74 jogadores. O Internacional foi o clube que mais serviu jogadores à Seleção, com nove convocados. Nenhum, porém, da equipe principal, de Mano Menezes. Na sequência, os clubes com mais convocados foram o Santos (oito jogadores) e São Paulo (sete). Os dois clubes paulistas, aliás, foram os únicos com jogadores convocados nas três categorias.

Confira abaixo os clubes que cederam jogadores à Seleção Brasileira das três categorias:

Clube Jogador Seleção
Internacional (9) André (Z) Sub-17
Cláudio (LD) Sub-17
Jaccson (G) Sub-17
Juan (Z) Sub-20
Lucas (V) Sub-17
Marlon (V) Sub-17
Oscar (M) Sub-20
Romário (Z) Sub-20
Santos (8) Alan Patrick (M) Sub-20
Alex Sandro (LE) Sub-20
Danilo (LD/V) Sub-20
Elano (M) Principal
Emerson (LE) Sub-17
Felipe Anderson (M) Sub-20
Neymar (A) Principal
Paulo Henrique Ganso (M) Principal
São Paulo (7) Ademilson (A) Sub-17
Bruno Uvini (Z) Sub-20
Casemiro (V) Sub-20
Henrique (A) Sub-20
Lucas (M) Principal
Lucas Piazon (A) Sub-17
Willian José (A) Sub-20
Cruzeiro (6) Charles (G) Sub-17
Dudu (M) Sub-20
Gabriel (G) Sub-20
Léo (A) Sub-17
Nathan (A) Sub-17
Pedro Paulo (A) Sub-17
Sebá (A) Sub-20
Flamengo (6) Adryan (M) Sub-17
César (G) Sub-20
Diego Maurício (A) Sub-20
Fruaches (Z) Sub-20
Negueba (A) Sub-20
Rafael Galhardo (LD) Sub-20
Grêmio (4) Jonathan (LE) Sub-17
Matheus (Z) Sub-17
Misael (V) Sub-17
Victor (G) Principal
Internazionale-ITA (4) Júlio César (G) Principal
Lúcio (Z) Principal
Maicon (LD) Principal
Philippe Coutinho (M) Sub-20
Atlético-PR (3) Hernani (V) Sub-17
Matheus (G) Sub-17
Maycon (V) Sub-17
Fluminense (3) Fred (A) Principal
Wallace (LD) Sub-17
Ygor (Z) Principal
Milan-ITA (3) Alexandre Pato (A) Principal
Robinho (A) Principal
Thiago Silva (Z) Principal
Barcelona-ESP (2) Adriano (LE) Principal
Daniel Alves (LD) Principal
Chelsea-ING (2) David Luiz (Z) Principal
Ramires (V) Principal
Palmeiras (2) Bruno Sabiá (M) Sub-17
Gabriel Silva (LE) Sub-20
Vasco (2) Allan (LD/V) Sub-20
Guilherme (M) Sub-17
Atlético de Madri-ESP (1) Elias (V) Principal
Avaí (1) Aleksander (G) Sub-20
Benfica-POR (1) Luisão (Z) Principal
Botafogo (1) Jefferson (G) Principal
Corinthians (1) Marquinhos (Z) Sub-17
Criciúma (1) Roni (M) Sub-20
Fenerbahce-TUR (1) André Santos (LE) Principal
Guarani (1) Léo Citadini (M) Sub-17
Hoffenheim-ALE (1) Roberto Firmino (A) Sub-20
Liverpool-ING (1) Lucas Leiva (V) Principal
Shakhtar Donestk-UCR (1) Jadson (M) Principal
Tottenham-ING (1) Sandro (V) Principal
Vitória (1) Josué (Z) Sub-17
Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 8 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 15:04

Quem do elenco de Mano Menezes já disputou a Copa América

Compartilhe: Twitter

O técnico Mano Menezes divulgou ontem sua lista com os 22 jogadores que representarão o Brasil na Copa América. Desses convocados, apenas oito já disputaram a competição sul-americana anteriormente. E somente dois deles já estiveram em duas edições. Um deles, o lateral-direito Maicon. Em 2004, com o técnico Carlos Alberto Parreira, o jogador, que defendia o Monaco-FRA na época, chegou como reserva, mas ganhou a posição de Mancini e acabou sendo campeão. Em 2007, com o técnico Dunga, Maicon foi titular e bicampeão, mesmo com a sombra de Daniel Alves.

Outros jogadores com duas participações em Copa América é o zagueiro Luisão. O jogador, no entanto, disputou as edições de 2001 – jogou apenas na partida em que o Brasil foi eliminado por Honduras, na quartas-de-final -, e em 2004, quando foi campeão, formando dupla de zaga com Juan.

Luisão, aliás, é o único sobrevivente da lista da Seleção Brasileira de 2001, comandada por Luiz Felipe Scolari. Da Copa América de 2004, quem está de volta agora são o goleiro Júlio César e o lateral-esquerdo Adriano (que foi reserva de Gustavo Nery e não chegou a jogar), além de Luisão e Maicon.

Do elenco campeão da Copa América de 2007, na Venezuela, seguem cinco jogadores: Daniel Alves, Elano, Robinho e Fred, além de Maicon. Em relação ao remanescentes de 2004 para 2007, na campanha do bi, também foram cinco jogadores: Maicon, Juan, Vágner Love, Júlio Baptista e Diego.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 7 de junho de 2011 Copa América, Seleção Brasileira | 12:35

Balanço da era Mano e a provável lista para a Copa América

Compartilhe: Twitter

A Seleção Brasileira do técnico Mano Menezes irá a campo hoje pela oitava vez. Até agora, em partidas sob o comando do novo técnico, que assumiu logo após a Copa do Mundo de 2010, foram quatro vitórias, um empate e duas derrotas. O aproveitamento de 61,9% ainda não é convincente, principalmente pelo fato de a Seleção não ter vencido os três principais jogos (perdeu para França e Argentina e empatou com a Holanda).

Para esses oito jogos (contando o hoje), Mano já convocou 53 jogadores, excluíndo o atacante Ronaldo, chamado apenas para jogar 15 minutos em sua despedida. Desses 53, porém, 16 sequer entraram em campo. Ou seja, 37 jogadores foram, de fato, testados em amistosos pelo ex-treinador do Corinthians. Entre esses 38 jogadores, nove foram chamados em todas as convocações (Alexandre Pato, André Santos, Daniel Alves, David Luiz, Elias, Lucas, Ramires, Sandro e Thiago Silva). E desses, apenas os laterais Daniel Alves e André Santos e o volante Lucas participaram de todas as partidas.

Com 9 gols feitos em 7 jogos, a Seleção de Mano contou com apenas quatro goleadores: os atacantes Neymar e Alexandre Pato (3 gols cada), Daniel Alves (2 gols) e Nilmar (1 gol).

Hoje à noite, logo após a partida contra a Romênia, no Pacaembu, Mano Menezes irá divulgar a lista dos 22 jogadores que disputarão à Copa América na Argentina. Esses convocados, muito provavelmente, estão no grupo de 28 jogadores chamados pelo treinador para o amistoso contra Holanda e Romênia. A surpresa aí seria a inclusão de Paulo Henrique Ganso, que recupera-se de lesão.

Se pegarmos o desempenho dos jogadores pela Seleção na era Mano, os prováveis 22 seriam esses: Júlio César e Victor (goleiros); Daniel Alves e Maicon (laterais-direitos); Thiago Silva, Lúcio, David Luiz e Luisão (zagueiros); André Santos e Adriano (laterais-esquerdos); Lucas, Ramires, Sandro e Elias (volantes); Elano, Lucas e Paulo Henrique Ganso (meias); Robinho, Neymar, Nilmar, Alexandre Pato e Leandro Damião (atacantes).

Confira abaixo o desempenho dos convocados de Mano Menezes nos últimos sete amistosos:

Goleiros
.

.

.

.

.

Laterais-direitos


.

.

Zagueiros

.

.

.

.

.

.

Laterais-esquerdos

.

.

.

Volantes


.

.

.

.

.

Meias


.

.

.

.

.

.

.

.

Atacantes


.

.

.

.

.

.

.

.


Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 6 de junho de 2011 Estatísticas, História, Seleção Brasileira | 13:09

Lúcio e os recordistas de jogos pelas Seleções

Compartilhe: Twitter

O zagueiro Lúcio, aos 33 anos, completou seu centésimo jogo com a camisa da Seleção Brasileira no amistoso do último sábado, contra a Holanda (0 x 0). Jogador da Internazionale, Lúcio estreou pela Seleção em 2000, na vitória contra a Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa de 2002. No jogo, realizado no Morumbi, Lúcio teve como companheiro de zaga Roque Júnior, o autor do gol do time treinado por Emerson Leão.

Desde então, o zagueiro tornou-se titular da Seleção e, com a aposentadoria de Cafu, assumiu o posto de capitão do time. Desde 2000, o jogador foi o único chamado pelos últimos cinco técnicos da Seleção (Emerson Leão, Luiz Felipe Scolari, Parreira, Dunga e Mano Menezes).

Com 100 jogos, Lúcio está, agora, a apenas um de igualar o goleiro Taffarel, o terceiro jogador com mais partidas pela Seleção Brasileira. O zagueiro, porém, está longe de alcançar Cafu, que disputou 142 jogos. Mesmo que vá para a Copa do Mundo de 2014, quando terá 36 anos, dificilmente Lúcio chegará a essa marca, afinal o Brasil não deverá disputar mais tantos jogos até lá.

Confira a lista dos jogadores com mais partidas pela Seleção Brasileira:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.No mundo, quase 200 jogadores já ultrapassaram a marca  de 100 jogos por suas respectivas seleções. Até hoje, os recordistas são o egípcio Mohamed Al-Daeyea e o zagueiro mexicano Claudio Suárez, ambos com incríveis 178 jogos. Entre os jogadores que estão na ativa, quem tem mais partidas hoje é o argentino Javier Zanetti, com 140 jogos.

Veja a lista dos jogadores com mais partidas pelas Seleções no mundo:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Artilheiros, Estatísticas, Futebol Europeu, História, Seleção Brasileira | 12:58

Grandes artilheiros em ação nas principais seleções

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias foram marcados por jogos das Eliminatórias da Europa 2012 e muitos amistosos pelo mundo. Nessas partidas, alguns grandes artilheiros estiveram presentes e deixaram suas marcas. O atacante David Villa, com os dois gols que marcou no sábado, contra a República Tcheca, chegou a marca de 46 pele Seleção Espanhola, isolando-se como o maior artilheiro da história da Fúria. Raúl, o segundo colocado, tem 44 gols.

Outro grande artilheiro em ação é Miroslav Klose. Também no sábado, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo marcou duas vezes contra o Cazaquistão, chegando a marca de 61 gols pela Seleção Alemã. Klose está a apenas 7 gols de igualar o grande goleador Gerd Müller, autor de 68 em somente 62 jogos (incrível média de 1,09 por partida).

No Uruguai, o atacante Diego Forlán está a apenas dois gols de se igualar a Héctor Scarone como o maior artilheiro da Celeste. Loco Abreu, com 26, está apenas três atrás de Forlán.

Na Holanda, Dirk Kuyt e Van Persie, com 21 gols cada (anotaram nos jogos recentes contra a Hungria), estão próximos entrar para a lista dos 10 maiores artilheiros da Seleção Holandesa. O craque Marco Van Basten, é o décimo com 24 gols. Na Argentina, Messi, com 16 gols, está a três gols de entrar na lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Já na lista dos jogadores que mais atuaram pelas grandes seleções, alguns craques em atividade também vêm fazendo história. Na Espanha, Xavi superou a marca dos 100 jogos e está a apenas um de igualar Raúl, o jogador de linha com mais jogos. Já o goleiro Casillas está bem próximo de se tornar o número um em participações na Seleção Espanhola em breve. Faltam apenas 7 jogos para igualar Zubizarreta.

Na Alemanha, Klose é também o segundo jogador com mais participações, ao lado de Klinsmann. Para chegar ao primeiro colocado, Lothar Matthäus, falta muito (42 jogos).

Na Seleção Brasileira, o zagueiro Lúcio voltou a ser o capitão do time na vitória contra a Escócia e chegou a marca de 96 jogos. Falta apenas um jogo para igualar Ronaldo. Já na Argentina, Javier Zanetti é disparado o jogador com mais participações, com 140 jogos. Mascherano, com 68 jogos, está próximo de chegar a lista dos 10 mais.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 Confrontos, Futebol Europeu | 11:27

Curiosidades do amistoso França x Brasil

Compartilhe: Twitter

A Seleção Brasileira enfrentará amanhã, dia 9, a França, um adversário que vem sendo um dos mais complicados em sua recente história. A última vitória brasileira aconteceu no distante ano de 1992. Desde então, foram cinco jogos, com dois empates e três dolorosas derrotas. A primeira delas, na final da Copa do Mundo de 1998. A segunda, na Copa das Conferações de 2001. Já a última, nas quartas-de-final da Copa de 2006.

No geral, em 13 jogos, o Brasil ainda leva vantagem (5 x 4 em vitórias). Porém, os franceses carregam essa pecha de bater na nossa seleção na geração Zidane. Fora isso, em 1986, a França também eliminou o Brasil da Copa do Mundo, nos pênaltis, nas quartas-de-final. A nosso favor, na história do confronto, está a goleada por 5 x 2 na semifinal da Copa do Mundo de 1958, vencida posteriormente pela Seleção Brasileira.

Veja abaixo a relação dos jogos entre Brasil e França:

.
Resumo:
13 jogos
5 vitórias do Brasil
4 empates
4 vitórias da França
21 gols do Brasil
18 gols da França

.

Na França, o Brasil também leva vantagem, com três vitórias contra duas dos franceses. A última, em 1992, no estádio Parc des Princes, em Paris, o Brasil venceu com gols de Raí e Luiz Henrique. No estádio de Saint-Denis, palco do jogo de amanhã, a França conquistou a Copa do Mundo de 1998 com a vitória por 3 x 0. Daquele jogo, o único remanescente é Laurent Blanc, ex-zagueiro e hoje técnico da Seleção Francesa. Em 2004, Brasil e França empataram no Stade de France, no amistoso que comemorou os 100 anos da Fifa. Naquele 0 x 0, as equipes entraram em campo no primeiro tempo com camisas retrô. A Seleção Brasileira jogou de branco, uniforme que não utilizava desde a final da Copa do Mundo de 1950.

E por falar em camisa, a partida de amanhã marcará também a estreia das novas camisas de Brasil e França. A Seleção Francesa, que desde a década de 70 teve seu material esportivo confeccionado e patrocinado pela Adidas, agora será Nike, como a Seleção Brasileira. Veja as camisas que serão utilizadas amanhã:

.

Do atual elenco de Brasil e França, poucos jogadores estiveram na última partida entre as duas seleções, na Copa do Mundo de 2006. Do lado brasileiro, apenas o atacante Robinho. Pela Seleção Francesa, estavam em campo o zagueiro/lateral-esquerdo Abidal e o meia-atacante Malouda. Já dos elencos de França e Brasil da última Copa do Mundo, os remanescentes são esses:

Brasil (7)

Júlio César e Gomes (goleiros), Daniel Alves (lateral-direito), Thiago Silva e Luisão (zagueiros), Ramires (volante/meia) e Robinho (atacante).

França (11)

Lloris, Mandanda e Carrasso (goleiros), Clichy (lateral-esquerdo), Abidal (zagueiro/lateral-esquerdo), Réveillère e Sagna (laterais-direitos); Alou Diarra e Diaby (volantes), Malouda (meia-atacante) e Gourcuff (meia)

Confira abaixo a relação dos convocados de Brasil e França para o amistoso de amanhã e o valor do passe de cada de acordo com o site alemão transfermarkt.de:

xxx

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

xxx

.

Autor: Tags: ,

sábado, 22 de janeiro de 2011 Copa do Mundo, História | 23:00

Rivaldo e os sobreviventes de Copas em atividade no Brasil

Compartilhe: Twitter

O São Paulo anunciou hoje que acertou com Rivaldo para a temporada de 2011. O meia-atacante, de 38 anos (fará 39 em abril), só aguarda a liberação do antigo clube, o Bunyodkor, do Uzbequistão, para vestir a camisa tricolor. Caso isso realmente se confirme, Rivaldo entrará para a lista dos veteranos que já atuaram em Copas do Mundo em atividade aqui no Brasil.

Da Seleção Brasileira campeão da Copa do Mundo de 1994, apenas dois jogadores seguem atuando por aqui: Ronaldo, atacante do Corinthians (34 anos) e Viola, atacante, 42 anos, que vai jogar o Paulistão da Segunda Divisão pelo Juventus. Da Copa do Mundo de 1998, a lista de “sobreviventes” é maior. Ainda jogam, além de Ronaldo, o lateral-esquerdo Roberto Carlos (38 anos), também no Corinthians, o volante Zé Roberto, 36 anos, no Hamburgo-ALE, e Rivaldo, de 38 anos.

Já do time campeão de 2002, jogam ainda no futebol brasileiro Marcos (goleiro, Palmeiras, 37 anos), Belletti (volante, Fluminense, 34 anos), Rogério Ceni (goleiro, São Paulo, 38 anos), Júnior (lateral-esquerdo, Goiás, 37 anos), Ronaldinho Gaúcho (meia, Flamengo, 30 anos), além de Ronaldo, Roberto Carlos e Rivaldo. Além desses jogadores, ainda tem o volante Kléberson, que ainda não acertou sua permanência no Flamengo para 2011.

Da Copa de 2006, além da dupla do Corinthians (Ronaldo e Roberto Carlos), jogam por aqui Ronaldinho Gaúcho, Rogério Ceni, Ricardinho, Fred e Gilberto. Já da última Copa do Mundo, de 2010, jogam no Brasil apenas o volante Elano (Santos) e o meia Gilberto, além de Kléberson.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011 Estatísticas, Seleção Brasileira | 13:07

Quem brilhou pela Seleção Sub-20 recentemente

Compartilhe: Twitter

A Seleção Brasileira Sub-20 volta a campo na madruga hoje para amanhã para enfrentar a Colômbia. Depois do show de bola de Neymar na primeira rodada, a expectativa para mais uma apresentação de gala é grande. Disputado desde 1954, o torneio já foi realizado 24 vezes. O Brasil, com 10 títulos, é o maior campeão, seguido por Uruguai (7), Argentina (4), Colômbia (2) e Paraguai (1). Nas últimas 14 edições, a Seleção Brasileira Sub-20 ficou com 9 títulos e 4 vices.

Com 4 gols só no primeiro jogo, Neymar é um forte candidato a ficar com a artilharia da competição. Dessa forma, poderá igualar o feito de alguns jogadores, como Toninho (1975), Guinha (1977), Lela – o pai de Alecasandro e Richarlyson (1981), Romário (1985), Assis – irmão de Ronaldinho Gaúcho (1988), Adaílton (1997), Adriano, o Imperador, e Ewerthon (2001) e Walter, hoje no Porto (2009).

Recentemente, nas últimas dez edições, poucos jogadores da Seleção Brasileira Sub-20 acabaram tendo um futuro brilhante. De todas as dez seleções formadas nesse período, apenas 11 jogadores chegaram a ser convocados para uma Copa do Mundo: Dida, Emerson, Cris, Júlio César, Ronaldinho Gaúcho, Maicon, Adriano, Júlio Baptista, Daniel Alves e Felipe Melo.

Entre os jogadores que disputaram o Sub-20 e chegaram a jogar pela Seleção Principal, a lista aumenta. Porém, o percentual de jogadores que vingaram nessas últimas dez seleções Sub-20 não é tão grande. Dos 194 jogadores convocados para a Sub-20, desde 1991, 43 jogaram depois na seleção principal (apenas 22,5%).

Confira a lista dos jogadores brasileiros que disputaram os últimos dez Sul-Americanos Sub-20 e que chegaram à Seleção Brasileira Principal.

1991 (6) – Roger (goleiro), Marquinhos (volante), Djair e Ramon (meias) e Paulo Nunes e Élber (atacantes). O time comandado por Ernesto Paulo, que foi campeão, tinha ainda alguns jogadores que chegaram a jogar em clubes grandes, como lateral-direito Zelão (Cruzeiro), o lateral-esquerdo Daniel (ex-Inter e Corinthians), o meia Luiz Fernando (ex-Inter e Cruzeiro) e o zagueiro Andrey (ex-Palmeiras).

1992 (4) – Dida (goleiro), Marcelinho Paulista (volante), Yan (meia) e Argel (zagueiro). Campeão, o time do técnico Júlio César Leal, teve ainda o zagueiro Gélson Baresi (ex-Flamengo), o volante Pereira (ex-São Paulo), o meia Adriano Gerlin (ex-Guarani e São Paulo) e o atacante Catê (ex-São Paulo).

1995 (3) – Zé Elias (volante), Emerson (volante) e Caio (atacante). O time que conquistou o tetra para o Brasil no Sub-20, teve ainda o goleiro Fábio (ex-Flamengo), Dedimar (lateral-direito, ex-Vitória) e Reinaldo (atacante, ex-Atlético-MG).

1997 (4) – Paulo César (lateral-direito), Cris (zagueiro), Athirson (lateral-esquerdo) e Alex (meia). Vice-campeão, o time do técnico Toninho Barroso tinha ainda o meia Fabiano (ex-São Paulo e Atlético-MG), o meia Adaílton (ex-Parma-ITA), e o zagueiro Álvaro (ex-Flamengo e Inter).

1999 (5) – Júlio César (goleiro), Fábio Aurélio (lateral-esquerdo), Ronaldinho Gaúcho (meia), Fábio (goleiro) e Edu (atacante). Nesse time, que conquistou apenas o terceiro lugar – a pior colocação brasileira nas últimas 15 edições -, faziam parte ainda o zagueiro Fernando (ex-Flamengo), o volante Ferrugem (ex-Palmeiras), os meias Matuzalém (ex-Vitória) e Linconl (hoje no Palmeiras), o meia Marcinho (ex-Paulista e Corinthians) e o atacante Rodrigo Gral (que disputou a Série B de 2010 pelo Bahia).

2001 (7) – Maicon (lateral-direito), Edu Dracena (zagueiro), Fábio Rochemback e Fernando (volantes), Júlio Baptista (meia) e Ewerthon e Adriano (atacantes). O time campeão, do técnico Carlos César, tinha ainda o goleiro Rubinho (hoje no Siena-ITA), e o meia Andrezinho (hoje no Inter).

2003 (6) – Jefferson (goleiro), Daniel Alves (lateral-direito), Dudu Cearense e Felipe Melo (volantes), Carlos Alberto (meia) e Daniel Carvalho (atacante). O time vice-campeão, do técnico Valinhos, tinha ainda Dagoberto, o goleiro Fernando Henrique, o lateral-direito Jancarlos, os meias Cleiton Xavier e Jussiê e o atacante Willian (hoje no Avaí).

2005 (5) – Rafinha (lateral-direito), Filipe Luís (lateral-esquerdo), Fernandinho e Diego Souza (meias) e Rafael Sóbis (atacante). Vice-campeão, o time do técnico Renê Weber, tinha ainda o goleiro Renan (Inter), o zagueiro Edcarlos, o meia Renato (ex-Corinthians e Vitória), o zagueiro Gladstone e o meia Evandro (ex-Atlético-MG).

2007 (2) – Lucas (volante) e Alexandre Pato (atacante). Campeão, o time do técnico Nélson Rodrigues, tinha ainda o goleiro Muriel (Inter), os laterais Amaral (ex-Palmeiras e Corinthians) e Fágner, os zagueiros David Braz e Thiago Heleno, os meias Leandro Lima e Willian (hoje no Shakthar Donestk-UCR), Danilinho e Tchô, e os atacantes Luiz Adriano e Edgar.

2009 (1) – Sandro (volante). Campeão, o time do técnico Rogério Lourenço (ex-Flamengo e hoje no Bahia), tinha também o goleiro Renan (Atlético-MG), o lateral-direito Patric (também hoje no Atlético-MG), os zagueiros Wellinton (Flamengo), Rafael Tolói (Goiás), os meias Giuliano (Inter), Douglas Costa (ex-Grêmio), Renan Ribeiro (Atlético-MG), Maylson (Grêmio), e os atacantes Dentinho, Walter (Porto) e Alan Kardec (Benfica).

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010 Seleção Brasileira | 11:11

As melhores seleções do ranking da Fifa desde 1993

Compartilhe: Twitter

Desde que foi criado, em agosto de 1993, o ranking da Fifa divulga mensalmente as melhores seleções do mundo, de acordo com os resultados obtidos pelos países nos jogos realizados no período. Desde então, em 196 meses, a Seleção Brasileira é a que mais vezes ficou a frente do ranking, durante 139 meses. De julho de 1994 a abril de 2001, foram 73 semanas na liderança, o maior período consecutivo de uma Seleção no topo do ranking. Veja quais as seleções que mais lideraram o ranking:

1-Brasil (139 meses)
2-Espanha (23 meses)
3-França (13 meses)
4-Argentina (10 meses)
5-Itália (6 meses)
6-Alemanha (5 meses)

A última vez que o Brasil foi o líder, porém, foi em maio de 2010. De julho para cá, quem vem dominando é a Seleção Espanhola, líder dos últimos seis meses e que fechou pelo terceiro ano seguido como número um do mundo. Se pegarmos só o ranking divulgado em dezembro, a Seleção que mais vezes fechou o ano na liderança foi também a brasileira. Confira:

1-Brasil (12) – 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2002, 2003, 2004, 2005 e 2006
2-Espanha (3) – 2008, 2009 e 2010
3-Alemanha (1) – 1993
-França (1) – 2001
-Argentina (1) – 2007

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 3 de novembro de 2010 Confrontos, Seleção Brasileira | 16:06

No papel, seleção argentina está mais valorizada

Compartilhe: Twitter

O técnico Sérgio Batista, que foi confirmado pela AFA como o treinador efetivo da Seleção Argentina, anunciou ontem a lista dos 25 jogadores para o amistoso contra o Brasil, que será realizado no próximo dia 17 de novembro, em Doha, no Catar. Batista vinha comandando a Argentina interinamente após a Copa do Mundo, com a saída de Diego Maradona. Com a vitória por 4 x 1 sobre a campeã Espanha, em setembro, e o 1 x 0 sobre  a Irlanda, Batista, campeão mundial pela Argentina em 1986, como jogador, foi efetivado no início de novembro pela AFA.

Desses 25 jogadores convocados por Batista, nenhum atua no país. Da lista, apenas um joga no futebol sul-americano: o meia Andrés D’Alessandro, do Internacional. A grande maioria dos convocados vem da Liga Italiana (9 jogadores) e da Liga Espanhola (7). Na Seleção Brasileira de Mano Menezes, oito atuam no Campeonato Brasileiro e 15 jogam fora, sendo cinco da Liga Inglesa e cinco da Liga Italiana.

No papel, por enquanto, a Seleção Argentina leva vantagem sobre a Brasileira, principalmente no aspecto financeiro. De acordo com o site alemão transfermarket, especializado em transferências de jogadores, o plantel argentino vale 418,5 milhões de euros contra 298,2 do elenco brasileiro. Tudo bem que a Argentina tem dois jogadores a mais. Mas mesmo tirando dois reservas (um zagueiro e meia, por exemplo), a diferença ainda seria bem maior. A grande diferença nessa lista se dá pelo craque Lionel Messi, avaliado em 100 milhões de euros.

Confira abaixo o valor de cada jogador:

SELEÇÃO BRASILEIRA
Jogador Posição
Clube País Euros (milhões)
Victor Goleiro Grêmio Brasil 5,5
Jefferson Goleiro Botafogo Brasil 2,2
Neto Goleiro Atlético-PR Brasil 1
Daniel Alves Lateral-direito Barcelona Espanha 30
Rafael Lateral-direito Manchester United Inglaterra 6
Thiago Silva Zagueiro Milan Itália 18,5
David Luiz Zagueiro Benfica Portugal 14
Alex Zagueiro Chelsea Inglaterra 16
Réver Zagueiro Atlético-MG Brasil 3
André Santos Lateral-esquerdo Fenerbahce Turquia 7,5
Adriano Lateral-esquerdo Barcelona Espanha 15
Lucas Volante Liverpool Inglaterra 7
Jucilei Volante Corinthians Brasil 5
Sandro Volante Tottenham Inglaterra 9
Elias Volante Corinthians Brasil 4,5
Ramires Volante Chelsea Inglaterra 22
Douglas Meia Grêmio Brasil 2
Philippe Coutinho Meia Internazionale Itália 4,5
Ronaldinho Gaúcho Meia Milan Itália 27,5
Robinho Atacante Milan Itália 18
Neymar Atacante Santos Brasil 40
Alexandre Pato Atacante Milan Itália 35
André Atacante Dinamo Kiev Ucrânia 5

..

SELEÇÃO ARGENTINA
Jogador Posição Clube País Euros (milhões)
Sergio Romero Goleiro AZ Alkmaar Holanda 6
Mariano Andujar Goleiro Catania Itália 4
Javier Zanetti Lateral-direito Internazionale Itália 7
Pablo Zabaleta Lateral-direito Manchester City Inglaterra 11
Gabriel Milito Zagueiro Barcelona Espanha 14
Walter Samuel Zagueiro Internazionale Itália 15
Nicolás Burdisso Zagueiro Roma Itália 7,5
Martín Demichelis Zagueiro Bayern Munique Alemanha 8
Nicolás Pareja Zagueiro Spartak Moscou Rússia 6
Gabriel Heinze Lateral-esquerdo Olymp. Marselha França 6
Javier Mascherano Volante Barcelona Espanha 26
Ever Banega Volante Valencia Espanha 14
Mario Bolatti Volante Fiorentina Itália 5,5
José Sosa Meia Napoli Itália 3
Javier Pastore Meia Palermo Itália 12,5
Nicolás Gaitán Meia Benfica Portugal 7
Andrés D’Alessandro Meia Internacional Brasil 2,5
Ángel Di Maria Meia Real Madrid Espanha 20
Lucas Biglia Meia Anderlecht Bélgica
8,5
Gonzalo Higuaín Atacante Real Madrid Espanha 38
Lionel Messi Atacante Barcelona Espanha 100
Sergio Agüero Atacante Atlético de Madri Espanha 36
Diego Milito Atacante Internazionale Itália 8
Ezequiel Lavezzi Atacante Napoli Itália 19
Carlos Tevez Atacante Manchester City Inglaterra 34

.

Posição
Autor: Tags: ,

quarta-feira, 13 de outubro de 2010 Artilheiros, Estatísticas, História | 12:33

Villa e os maiores recordistas de gols pelas seleções

Compartilhe: Twitter

O atacante espanhol David Villa alcançou, ontem, uma marca histórica na vitória da Espanha sobre a Escócia por 3 x 2, em jogos válidos pelas Eliminatórias da Euro 2012. O jogador do Barcelona e campeão mundial pela Espanha, na Copa do Mundo da África do Sul, marcou ontem seu 44º gol pela seleção espanhola e igualou o recordista Raúl como o maior artilheiro da história da Fúria. Villa, porém, alcançou a marca em seu 69º jogo pela Espanha e ainda terá muitas partidas pela frente para isolar-se como o maior artilheiro. Raúl, ex-Real Madrid e hoje no Schalke 04-ALE, não atua pela seleção desde 2006.

Entre as seleções campeãs mundiais, Villa e Raúl são os recordistas ainda em atividade, assim como o francês Thierry Henry. No Uruguai, o atacante Pablo Forlán, eleito o melhor jogador da última Copa do Mundo, está com 29 gols, dois a menos que o recordista Héctor Scarone. No Brasil, Pelé segue disparado com seu recorde de 77 gols. Atrás dele vêm Ronaldo (62), Romário (55), Zico (52), Bebeto (39), Rivaldo (34), Jairzinho (33), Ademir de Menezes (32), Ronaldinho Gaúcho (32), Tostão (32), Zizinho (30), Careca (29), Luís Fabiano (28), Adriano (27), Kaká (27), Rivelino (26) e Robinho (25).

Confira abaixo os recordistas de gols pelas seleções campeãs mundiais e de outras principais seleções. Vale lembrar que o número de gols é pelo critério de jogos oficiais Fifa.

Seleção Jogador Gols Jogos Média Período
Alemanha Gerd Müller 68 62 1,10 1966-1974
Argentina Batistuta 56 78 0,72 1991-2002
Brasil Pelé 77 92 0,84 1957-1971
Espanha Raúl 44 102 0,43 1996-2006
Espanha David Villa 44 69 0,64 2005-2010
França Henry 51 121 0,42 1997-2010
Inglaterra Bobby Charlton 49 106 0,46 1958-1970
Itália Luigi Riva 35 42 0,83 1965-1974
Uruguai Héctor Scarone 31 52 0,60 1917-1930
Áustria Polster 44 95 0,46 1982-2000
Bulgária Berbatov 48 79 0,61 1999-2010
Chile Marcelo Salas 23 70 0,33 1994-2007
Croácia Suker 45 69 0,65 1990-2002
EUA Landon Donovan 45 127 0,35 2000-2010
Holanda Kluivert 40 79 0,51 1994-2004
Hungria Puskas 84 85 0,99 1945-1956
Japão Kamamoto 55 61 0,90 1964-1977
México Jared Borgetti 46 89 0,52 1997-2008
Paraguai José Cardozo 25 82 0,30 1991-2006
Polônia Lubanski 48 75 0,64 1963-1980
Portugal Pauleta 47 88 0,53 1997-2006
Rep. Tcheca Jan Koller 55 91 0,60 1999-2008
Romênia Hagi 35 125 0,28 1983-2000
Suécia Sven Rydell 49 43 1,14 1923-1932
Suíça Alexander Frei 40 80 0,50 2001-2010
Turquia Hakan Sukur 51 112 0,46 1992-2007
Ucrânia Shevchenko 45 96 0,47 1995-2010
1999-2010

xxx

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 11 de agosto de 2010 História, Seleção Brasileira, Técnicos | 11:23

Seleção estreia técnico novo com vitória após 10 anos

Compartilhe: Twitter

O novo técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, estreou com vitória, ontem, no amistoso contra os Estados Unidos. Depois de quase 10 anos, a Seleção conseguiu uma vitória sob o comando de um novo treinador. Os últimos três, Dunga, Parreira e Scolari, não foram bem nos primeiros jogos. A última vitória foi de Emerson Leão, em 2000, pelas Eliminatórias da Copa de 2002, quando o Brasil venceu a Colômbia por 1 x 0, no Morumbi. Naquele jogo, Roque Júnior fez o gol da vitória nos minutos finais.

Confira abaixo o desempenho de estreia dos técnicos da Seleção Brasileira em jogos oficiais. Não estão computados aqui os técnicos interinos, ou aqueles que ficaram apenas um ou dois jogos no comando da Seleção.

Técnico Data Jogo Local
Mano Menezes 10/08/2010 Estados Unidos 0 x 2 Brasil Nova Jersey (EUA) Vitória
Dunga 16/08/2006 Noruega 1 x 1 Brasil Oslo (NOR) Empate
Carlos Alberto Parreira 12/02/2003 China 0 x 0 Brasil Guangzhou (CHN) Empate
Luiz Felipe Scolari 01/07/2001 Uruguai 1 x 0 Brasil Montevidéu (URU) Derrota
Emerson Leão 15/11/2000 Brasil 1 x 0 Colômbia São Paulo (BRA) Vitória
Vanderlei Luxemburgo 23/09/1998 Brasil 1 x 1 Iugoslávia São Luís (BRA) Empate
Zagallo 23/12/1994 Brasil 2 x 0 Iugoslávia Porto Alegre (BRA) Vitória
Carlos Alberto Parreira 30/10/1991 Brasil 3 x 1 Iugoslávia Varginha (BRA) Vitória
Falcão 12/09/1990 Espanha 3 x 0 Brasil Gijón (ESP) Derrota
Sebastião Lazaroni 15/03/1989 Brasil 1 x 0 Equador Cuiabá (BRA) Vitória
Carlos Alberto Silva 19/05/1987 Inglaterra 1 x 1 Brasil Londres (ING) Empate
Telê Santana 02/06/1985 Bolívia 0 x 2 Brasil Santa Cruz (BOL) Vitória
Evaristo de Macedo 25/04/1985 Brasil 2 x 1 Colômbia Belo Horizonte (BRA) Vitória
Carlos Alberto Parreira 28/04/1983 Brasil 3 x 2 Chile Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Telê Santana 08/06/1980 Brasil 2 x 0 México Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Claudio Coutinho 09/03/1977 Brasil 6 x 0 Colômbia Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Osvaldo Brandão 31/07/1975 Venezuela 0 x 4 Brasil Caracas (VEN) Vitória
Zagallo 22/03/1970 Brasil 5 x 0 Chile São Paulo (BRA) Vitória
João Saldanha 07/04/1969 Brasil 2 x 1 Peru Porto Alegre (BRA) Vitória
Aymoré Moreira 25/06/1967 Uruguai 0 x 0 Brasil Montevidéu (URU) Empate
Vicente Feola 30/05/1964 Brasil 5 x 1 Inglaterra Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Aymoré Moreira 30/04/1961 Paraguai 0 x 2 Brasil Assunção (PAR) Vitória
Vicente Feola 29/04/1960 Egito 0 x 5 Brasil Cairo (EGI) Vitória
Gentil Cardoso 05/12/1959 Brasil 3 x 2 Paraguai Guayaquil (EQU) Vitória
Vicente Feola 04/05/1958 Brasil 5 x 1 Paraguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Sylvio Pirillo 11/06/1957 Brasil 2 x 1 Portugal Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Osvaldo Brandão 13/03/1957 Brasil 4 x 2 Chile Lima (PER) Vitória
Flávio Costa 08/04/1956 Portugal 0 x 1 Brasil Lisboa (POR) Vitória
Osvaldo Brandão 17/11/1955 Brasil  3 x 3 Paraguai São Paulo (BRA) Empate
Zezé Moreira 28/02/1954 Chile 0 x 2 Brasil Santiago (CHI) Vitória
Aymoré Moreira 01/03/1953 Brasil 8 x 1 Bolívia Lima (PER) Vitória
Flávio Costa 14/05/1944 Brasil 6 x 1 Uruguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Adhemar Pimenta 14/01/1942 Brasil 6 x 1 Chile Montevidéu (URU) Vitória
Jayme Barcelos 05/03/1940 Argentina 6 x 1 Brasil Buenos Aires (ARG) Derrota
Sylvio Lagreca 18/02/1940 Brasil 2 x 2 Argentina Rio de Janeiro (BRA) Empate
Carlos Nascimento 15/01/1939 Brasil 1 x 5 Argentina Rio de Janeiro (BRA) Derrota
Adhemar Pimenta 27/12/1936 Brasil 3 x 2 Peru Buenos Aires (ARG) Vitória
Luiz Vinhaes 06/09/1931 Brasil 2 x 0 Uruguai Rio de Janeiro (BRA) Vitória
Píndaro de Carvalho 14/07/1930 Brasil 1 x 2 Iugoslávia Montevidéu (URU) Derrota
Joaquim Guimarães 06/12/1925 Brasil 5 x 2 Paraguai Buenos Aires (ARG) Vitória
Chico Netto 11/11/1923 Brasil 0 x 1 Paraguai Montevidéu (URU) Derrota
Ferreira Viana 02/10/1921 Argentina 1 x 0 Brasil Buenos Aires (ARG) Derrota

.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 27 de julho de 2010 Seleção Brasileira | 12:44

Quem é quem na lista dos convocados de Mano Menezes

Compartilhe: Twitter

O novo técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, divulgou ontem sua primeira lista de convocados. O treinador surpreendeu com seus escolhidos, mas pelo lado positivo. O ex-técnico chamou alguns jogadores que todos gostariam de ver há tempos com a camisa amarela, como Paulo Henrique Ganso, Alexandre Pato, Neymar e Lucas, resgatou alguns jogadores que foram preteridos por Dunga nas últimas convocações, como André Santos, Marcelo, Victor e ainda convocou alguns bons nomes da seleção que foi para a Copa de 2010, como Ramires, Thiago Silva, Daniel Alves e Robinho. 

Mano Menezes deixou claro que tenterá montar um time novo, visando já as Olimpíadas de 2012, em Londres. O técnico, porém, irá mesclar esses novos talentos com jogadores mais experientes, já que em julho de 2011 tem Copa América. De cara, o treinador conseguiu reunir jogadores com essas características. Tanto, que a equipe tem uma média de 23,4 anos, quase seis anos mais nova do que a seleção de Dunga, na Copa de 2010. Do grupo medalha de bronze das Olimpíadas de 2008, estão aqui Thiago Silva, Hernanes, Marcelo, Lucas, Alexandre Pato e Ramires. Daquele grupo, poderão pintar ainda Alex Silva, Anderson e Rafael Sóbis. 

Para os Jogos de 2012, sete tem idade para disputar as Olimpíadas em 2012: Renan, Rafael, Sandro, Ganso, Pato, Neymar e André. 

Mas os 24 escolhidos de Mano não se dividem apenas entre jogadores novos e experientes. O grupo pode ser dividido em algumas dessas características: 

 ESTREANTES
– Jefferson (goleiro, Botafogo, 27 anos) – Uma das grandes surpresas da lista, o goleiro voltou ao Botafogo no final do ano passado, quando ajudou a livrar o alvinegro do rebaixamento. em 2010, ganhou o Carioca e manteve a regularidade. Foi campeão mundial com a Seleção Brasileira Sub-20 em 2003.

– Renan (goleiro, Avaí, 19 anos) – Primeiro jogador da história do Avaí a ser convocado para a Seleção Brasileira, Renan ganhou a titularidade da equipe praticamente depois da Copa do Mundo. É um dos mais jovens (12/12/1990) da convocação de Mano e sai na frente por uma vaga de goleiro da equipe Olímpica de 2012.  

– Rafael (lateral-direito, Manchester United-ING, 20 anos) – O camisa 21 do Manchester United foi campeão sul-americano do Sub-17 de 2007 e disputou o Mundial daquele ano. Fez 12 jogos pela equipe inglesa da temporada 2009/10. Boa aposta para as Olimpíadas de 2012. 

– David Luiz (zagueiro, Benfica-POR, 23 anos) – Revelado pelo Vitória, o zagueiro está no Benfica desde 2006 e é um dos grandes nomes da equipe portuguesa, campeã nacional de 2010. Na campanha do título, disputou 29 dos 30 jogos Benfica. David Luiz tem o passe avaliado em 12 milhões de euros, sendo considerado um dos melhores zagueiros hoje do futebol europeu. 

– Rever (zagueiro, Atlético-MG, 25 anos) – Zagueiro campeão da Copa do Brasil de 2005, pelo Paulista de Jundiaí, Réver teve seu melhor momento em 2009, quando foi um dos melhores da posição no Brasileirão, pelo Grêmio. No início de 2010 jogou pelo Wolfsburg-ALE e agora está de volta ao Brasil para atuar pelo Atlético-MG. 

– Jucilei (volante, Corinthians, 22 anos) – Disputou 32 jogos no Brasileirão de 2009 e atuou em 9 das 11 partidas do líder Corinthians no Brasileiro de 2010. Chegou a jogar como lateral-direito na Libertadores desse ano. Como é novo, briga mais por uma vaga na Seleção Olímpica.

– Ederson (meia, Lyon-FRA, 24 anos) – Teve um rápida passagem por Inter e Juventude em 2003/04, antes de ser vendido para o futebol francês. Lá, jogou quatro temporadas pelo Nice, antes de chegar ao Lyon, em 2008. Na última temporada, foi o camisa 10 da equipe, vice-campeã francesa e semifinalista da Liga dos Campeões da Europa. Foi ainda campeão mundial Sub-17 pela Seleção Brasileira em 2003.

– Paulo Henrique Ganso (meia, Santos, 20 anos) – Vice-campeão mundial com a Seleção Brasileira Sub-20, em 2009 (como titular), Ganso esteve na lista de espera de Dunga na última Copa. Grande esperança para o meio-campo, foi revelado pelo Santos em 2008, onde já disputou 90 jogos e marcou 23 gols.

– Neymar (atacante, Santos, 18 anos) – Mais uma grande revelação santista, chega a Seleção Brasileira principal depois de uma passagem pela equipe Sub-17 no Mundial de 2009. Briga não só por uma vaga na Seleção Olímpica, como na principal. Tem 86 jogos e 42 gols com a camisa do Santos desde 2009.

– André (atacante, Santos, 19 anos) – Outro jogador revelado na Vila Belmiro, André disputou 52 jogos pelo time santista e anotou 28 gols, sendo 26 só na temporada de 2010. Fica no Peixe até a final da Copa do Brasil. Depois disso, vai para o Dínamo Kiev, da Ucrânia, que pagou 8 milhões de euros pelo passe do atacante.
 

SOBREVIVENTES DA COPA DE 2010
– Daniel Alves (lateral-direito, Barcelona-ESP, 27 anos) – Mais uma
 

– Thiago Silva (zagueiro, Milan-ITA, 25 anos) – Foi convocado por Dunga na última Copa, mas não entrou em campo. Tem 7 jogos pela Seleção Brasileira, sendo dois nas Eliminatórias. Foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2008. Pelo Milan, foi titular na última temporada, onde fez 40 jogos.

– Ramires (volante, Benfica-POR, 23 anos) – Estreou na Seleção Brasileira em 2009 e não saiu mais. Tem 20 jogos e 2 gols com a camisa da Seleção. Revelado pelo Joinville e vice-campeão da Libertadores pelo Cruzeiro em 2009, foi campeão português na última temporada. Disputou 4 jogos na última Copa e só não foi melhor pois ficou de fora do jogo contra a Holanda, por suspensão.

– Robinho (atacante, Santos, 26 anos) – Já disputou duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira, mas sem brilho. Foi o artilheiro da era Dunga na Seleção, onde já acumula 83 jogos e 27 gols. Assim, é o mais experiente em jogos pela Seleção desse grupo.

PRETERIDOS POR DUNGA QUE VOLTAM À SELEÇÃO 

– Victor (goleiro, Grêmio, 27 anos) – Foi o melhor goleiro do último Brasileirão e acabou cortado de última hora pelo técnico Dunga da lista dos convocados para a Copa de 2010. Não vive sua melhor forma, mas merece voltar à Seleção, onde ainda não atuou. Foi convocado durante as Eliminatórias e para a Copa das Confederações, mas não entrou em campo. 

– Henrique (zagueiro, Racing Santander-ESP, 23 anos) – Revelado pelo Coritiba, Henrique foi campeão paulista pelo Palmeiras em 2008, ano em que foi vendido ao Barcelona. No clube espanhol, porém, não teve chances e acabou emprestado. Em 2008/09, atuou, com destaque, pelo Bayer Leverkusen-ALE. Na última temporada, fez 22 jogos pelo Racing Santander no Campeonato Espanhol. Tem apenas um jogo pela Seleção Brasileira, em 2008, num amistoso contra a Suécia. 

– André Santos (lateral-esquerdo, Fenerbahçe-TUR, 27 anos) – Teve seu melhor momento em 2008, no Corinthians, quando foi campeão paulista e da Copa do Brasil sob o comando do técnico Mano Menezes. No mesmo ano, foi vendido para o Fenerbahçe-TUR e disputou a Copa das Confederações pela Seleção Brasileira. Depois disso, teve problemas disciplinares na Turquia, fez apenas 10 jogos no campeonato turco e acabou perdendo a vaga para Gilberto e Michel Bastos na Copa do Mundo. 

– Marcelo (lateral-esquerdo, Real Madrid-ESP, 22 anos) – Revelado pelo Fluminense, o habilidoso lateral foi vendido ao Real Madrid em 2007 e era tido como o substituto de Roberto Carlos, tanto no clube espanhol, quanto na Seleção Brasileira. No começo, foi bem. Chegou a disputar as Olimpíadas pela Seleção Brasileira em 2008, mas depois disso não teve muitas chances do Dunga. No time principal, fez apenas 3 jogos. No Real, disputou 41 partidas na última temporada. 

– Hernanes (volante, São Paulo, 25 anos) – Bicampeão brasileiro pelo São Paulo em 2007 e 2008, Hernandes tem sido o grande nome do time nas últimas temporadas. Pode atuar tanto como volante, quanto meia. Esteve na lista dos melhores do Brasileirão em 2007, 2008 e 2009 e foi o craque da competição em 2008. Disputou as Olimpíadas em 2008 e fez apenas um jogo pela Seleção Principal. 

– Lucas (volante, Liverpool, 23 anos) – Revelado pelo Grêmio, por Mano Menezes, o volante ganhou destaque em 2006, quando foi eleito o craque do Brasileirão pela revista Placar e em 2007, vice-campeão da Libertadores. Depois disso, foi vendido ao Liverpool  e disputou as Olimpíadas. Fez apenas 3 jogos na Seleção Principal. No Liverpool, disputou 48 jogos na última temporada, sendo titular da equipe de Rafa Benítez.– Sandro (volante, Internacional, 21 anos) – Pode perder a vaga para Hernandes caso o Inter passe pelo São Paulo na Libertadores. Foi campeão sul-americano Sub-20 em 2009 e fez um jogo pela Seleção Principal (contra o Chile), nas Eliminatórias. Sandro ficou entre os sete da lista de espera de Dunga para a Copa de 2010. Depois da Libertadores vai para o Tottenham-ING, que pagou 10 milhões de euros pelo passe do volante do Inter. 

– Carlos Eduardo (meia, Hoffenheim-ALE, 23 anos) – Mais um revelado por Mano Menezes, no Grêmio. Depois de apenas uma temporada (2007), foi vendido ao Hoffenhein-ALE. Na última temporada, Carlos Eduardo, o camisa 10 do time, fez 33 jogos (32 como titular) e marcou 5 gols. Fez duas partidas pela Seleção Brasileira em 2009. Em 2007, disputou o Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira. 

– Diego Tardelli (atacante, Atlético-MG, 25 anos) – Foi o artilheiro do último Brasileirão, ao lado de Adriano, com 19 gols. Na temporada de 2010, o ex-atacante do São Paulo, PSV Eindhoven-HOL, Bétis-ESP, São Caetano e Flamengo, marcou 18 gols em 30 jogos pelo Atlético-MG. Já jogou na Seleção Brasileira Sub-20 em 2005 e na principal em 2009 (quatro vezes). 

– Alexandre Pato (atacante, Milan-ITA, 20 anos) – Grande revelação brasileira de 2007, Pato foi campeão Sul-Americano Sub-20 naquele ano e disputou o mundial da categoria. Em 2008, foi convocado para a Seleção Principal, onde fez 8 jogos e 1 gol. No mesmo ano, estreou pelo Milan-ITA e disputou as Olimpíadas. Na última temporada, caiu de rendimento (fez apenas 20 jogos pelo Milan) e acabou de fora da Copa do Mundo.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 23 de julho de 2010 Seleção Brasileira | 15:21

Novo técnico terá trabalho na primeira convocação

Compartilhe: Twitter

O novo técnico da Seleção Brasileira terá que se apressar para montar sua primeira lista de convocados. A CBF convidou hoje Muricy Ramalho, que não foi liberado pelo Fluminense para dirigir a seleção. A CBF havia se programado para divulgar, já na próxima segunda-feira, a relação dos 22 jogadores para o amistoso contra os Estados Unidos, que será realizado no dia 10 de agosto, em Nova Jersey (EUA).

Chamado para fazer uma renovação na Seleção, Muricy ou outro técnico terá muito trabalho para escolher os nomes. O novo treinador não poderá optar por jogadores que atuam no exterior, além dos atletas do Inter e do São Paulo, que estarão envolvidos na final da Copa Libertadores.

Sendo assim, resta a Muricy escolher quem atua no Brasileirão e que tem o perfil de chegar a Copa de 2014. Diferentemente de outras épocas, a safra não é das melhores. Com exceção de alguns nomes incontestáveis, como Neymar, Paulo Henrique Ganso, Elias e talvez o goleiro Victor, não existem hoje muitos jogadores para vestirem e bem a camisa da Seleção Brasileira.

Para montar um time bom para a Copa América de 2011, Muricy deverá fazer uma transição, aproveitando jogadores da Copa de 2010 (como Júlio César, Maicon, Daniel Alves, Lúcio, Ramires, Kaká e Robinho), colocar jogadores importantes que ficaram de fora (como Alexandre Pato, Lucas, Marcelo e Diego) e pegar algumas revelações do Brasileirão. Apostar só em jogadores daqui, acredito, seria quebrar a cara cedo, assim como Falcão em 1990/91.

Do Inter, nomes como Renan (goleiro), Sandro (volante), Giuliano (meia), Taison, Walter e Rafael Sóbis (atacantes), poderão entrar em alguma lista futura de Muricy. Do São Paulo, os principais nomes são Miranda e Alex Silva (zagueiros) e Hernanes (volante). Entre os jogadores com perfil para a próxima convocação, acredito que essas são algumas das melhores opções para o próximo amistoso:

Goleiros
Victor (Grêmio), 27 anos
Fábio (Cruzeiro), 29 anos

Laterais-direitos
Jonathan (Cruzeiro), 24 anos
Vitor (Palmeiras), 27 anos

Zagueiros
Réver (Atlético-MG), 25 anos
Werley (Atlético-MG), 21 anos
Gum (Fluminense), 24 anos

Laterais-esquerdos
Diego Renan (Cruzeiro), 20 anos
Juan (Flamengo), 28 anos

Volantes
Elias (Corinthians), 25 anos
Jucilei (Corinthians), 22 anos
Henrique (Cruzeiro), 25 anos
Arouca (Santos), 23 anos
Adílson (Grêmio), 23 anos

Meias
Diego Souza (Atlético-MG), 25 anos
Bruno César (Corinthians), 21 anos
Paulo Henrique Ganso (Santos), 20 anos
Maylson (Grêmio), 21 anos

Atacantes
Diego Tardelli (Atlético-MG), 25 anos
Caio (Botafogo), 19 anos
Dentinho (Corinthians), 21 anos
Alan (Fluminense), 21 anos
Fred (Fluminense), 26 anos
Jonas (Grêmio), 26 anos
André (Santos), 19 anos
Neymar (Santos), 18 anos
Robinho (Santos), 26 anos

O técnico Muricy Ramalho, escolhido para ser o novo técnico da Seleção Brasileira pela CBF, terá que se apressar para montar sua primeira lista de convocados. Na próxima segunda-feira, o treinador deverá entregar a relação de seus 22 jogadores para o amistoso contra os Estados Unidos, que será realizado no dia 10 de agosto, em Nova Jersey (EUA).

Chamado para fazer uma renovação na Seleção, Muricy terá muito trabalho para escolher os nomes, já que não poderá escolher quem atua no exterior, além dos jogadores de Inter e São Paulo, que estarão envolvidos com a final da Copa Libertadores.

Sendo assim, resta a Muricy escolher quem atua no Brasileirão e que tem o perfil de chegar a Copa de 2014. Diferentemente de outras épocas, a safra não é das melhores. Com exceção de alguns nomes incontestáveis, como Neymar, Paulo Henrique Ganso, Elias e talvez o goleiro Victor, não existem hoje muitos jogadores para vestirem e bem a camisa da Seleção Brasileira.

Para montar um time bom para a Copa América de 2011, Muricy deverá fazer uma transição, aproveitando jogadores da Copa de 2010 (como Júlio César, Maicon, Lúcio, Kaká e Robinho), colocar jogadores importantes que ficaram de fora (como Alexandre Pato, Lucas, Marcelo e Diego) e pegar algumas revelações do Brasileirão. Apostar só em jogadores daqui, acredito, seria quebrar a cara cedo, assim como Falcão em 1990/91.

Entre os jogadores com esse perfil, acredito que essas são as opções para o próximo amistoso (veja abaixo). Do Inter, nomes como Renan (goleiro), Sandro (volante), Giuliano (meia), Taison, Walter e Rafael Sóbis (atacantes), poderão entrar em alguma lista de Muricy futuramente. Do São Paulo, os principais nomes são Miranda e Alex Silva (zagueiros) e Hernanes (volante).

Goleiros

Victor (Grêmio), 27 anos

Fábio (Cruzeiro), 29 anos

Laterais-direitos

Jonathan (Cruzeiro), 24 anos

Vitor (Palmeiras), 27 anos

Zagueiros

Réver (Atlético-MG), 25 anos

Werley (Atlético-MG), 21 anos
Gum (Fluminense), 24 anos

Mário Fernandes (Grêmio), 19 anos

Laterais-esquerdos

Diego Renan (Cruzeiro), 20 anos

Juan (Flamengo), 28 anos

Volantes

Elias (Corinthians), 25 anos

Jucilei (Corinthians), 22 anos

Henrique (Cruzeiro), 25 anos

Arouca (Santos), 23 anos

Adílson (Grêmio), 23 anos

Meias

Diego Souza (Atlético-MG), 25 anos

Bruno César (Corinthians), 21 anos

Paulo Henrique Ganso (Santos), 20 anos

Maylson (Grêmio), 21 anos

Atacantes

Diego Tardelli (Atlético-MG), 25 anos

Caio (Botafogo), 19 anos

Dentinho (Corinthians), 21 anos

Alan (Fluminense), 21 anos

Fred (Fluminense), 26 anos

Jonas (Grêmio), 26 anos

André (Santos), 19 anos

Neymar (Santos), 18 anos

Robinho (Santos), 26 anos

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 14 de julho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, História, Seleção Brasileira | 16:20

Espanha retoma a liderança do Ranking da Fifa; Brasil é o 3º

Compartilhe: Twitter

Desde a criação do Ranking da FIFA, em agosto de 1993, já se passaram 190 meses. Desde então, a Seleção Brasileira é aquela com o melhor desempenho ao ficar nada menos que 139 meses na liderança (ou 73% de toda a históra desse ranking). O Brasil passou ainda 26 meses na segunda colocação, 12 meses na terceira colocação (sua atual, no ranking divulgado hoje), 5 meses na 4ª posição, 6 meses no 5º lugar, 2 meses no 6º lugar e apenas um mês na 8ª colocação, sua pior até hoje, justamente no primeiro mês, em agosto de 1993.

Ranking da Fifa (julho de 2010)

Posição País Pontos +/- Em maio de 2010
Espanha 1883 1
Holanda 1659 2
Brasil 1536 -2
Alemanha 1464 2
Argentina 1289 2
Uruguai 1152 10
Inglaterra 1125 1
Portugal 1062 -5
Egito 1053 3
10º Chile 988 8
11º Itália 982 -6
12º Grécia 975 1
13º Estados Unidos 969 1
13º Sérvia 969 2
15º Croácia 968 -5
16º Paraguai 961 15
17º Rússia 956 -6
18º Suíça 940 6
19º Eslovênia 917 6
20º Austrália 911 0
21º França 890 -12
22º Noruega 878 0
23º Gana 874 9
24º México 872 -7

.

A Espanha, que retomou o primeiro lugar após o inédito título da Copa do Mundo, é a segunda seleção que mais tempo ficou na liderança do ranking depois do Brasil (18 meses). Confira quais as seleções que já lideraram o ranking e quantos meses cada uma já ficou no topo:

País Meses na liderança
Brasil 139
Espanha 18
França 13
Argentina 10
Itália 6
Alemanha 5

.

Dois meses antes do início da Copa do Mundo de 2010, a Seleção Brasileira era a líder do ranking da Fifa. Com a queda nas quartas-de-final no mundial e o bom desempenho de Espanha e Holanda, o Brasil caiu para o terceiro lugar, sua pior colocação desde junho de 2009 (5º lugar, antes do título da Copa das Confederações). Confira abaixo a colocação da Seleção Brasileira em cada mês, desde o início do ranking da Fifa.

Mês/ano
Brasil
jul/10 3
mai/10 1
abr/10 1
mar/10 2
mar/10 2
fev/10 2
dez/09 2
nov/09 2
out/09 1
set/09 1
ago/09 1
jul/09 1
jun/09 5
mai/09 4
abr/09 4
mar/09 5
fev/09 5
jan/09 5
dez/08 5
nov/08 5
out/08 4
set/08 6
ago/08 6
jul/08 4
jun/08 2
mai/08 2
abr/08 2
mar/08 2
fev/08 2
jan/08 2
dez/07 2
nov/07 2
out/07 2
set/07 3
ago/07 1
jul/07 1
jun/07 3
mai/07 2
abr/07 3
mar/07 3
fev/07 2
jan/07 1
dez/06 1
nov/06 1
out/06 1
set/06 1
ago/06 1
jul/06 1
mai/06 1
abr/06 1
mar/06 1
fev/06 1
jan/06 1
dez/05 1
nov/05 1
out/05 1
set/05 1
ago/05 1
jul/05 1
jun/05 1
mai/05 1
abr/05 1
mar/05 1
fev/05 1
jan/05 1
dez/04 1
nov/04 1
out/04 1
set/04 1
ago/04 1
jul/04 1
jun/04 1
mai/04 1
abr/04 1
mar/04 1
fev/04 1
jan/04 1
dez/03 1
nov/03 1
out/03 1
set/03 1
ago/03 1
jul/03 1
jun/03 1
mai/03 1
abr/03 1
mar/03 1
fev/03 1
jan/03 1
dez/02 1
nov/02 1
out/02 1
set/02 1
ago/02 1
jul/02 1
mai/02 2
abr/02 2
mar/02 3
fev/02 3
jan/02 3
dez/01 3
nov/01 3
out/01 2
set/01 2
ago/01 2
jul/01 2
jun/01 2
mai/01 2
abr/01 1
mar/01 1
fev/01 1
jan/01 1
dez/00 1
nov/00 1
out/00 1
set/00 1
ago/00 1
jul/00 1
jun/00 1
mai/00 1
abr/00 1
mar/00 1
fev/00 1
jan/00 1
dez/99 1
nov/99 1
out/99 1
set/99 1
ago/99 1
jul/99 1
jun/99 1
mai/99 1
abr/99 1
mar/99 1
fev/99 1
jan/99 1
dez/98 1
nov/98 1
out/98 1
set/98 1
ago/98 1
jul/98 1
mai/98 1
abr/98 1
mar/98 1
fev/98 1
dez/97 1
nov/97 1
out/97 1
set/97 1
ago/97 1
jul/97 1
jun/97 1
mai/97 1
abr/97 1
fev/97 1
dez/96 1
nov/96 1
out/96 1
set/96 1
ago/96 1
jul/96 1
mai/96 1
abr/96 1
fev/96 1
jan/96 1
dez/95 1
nov/95 1
out/95 1
set/95 1
ago/95 1
jul/95 1
jun/95 1
mai/95 1
abr/95 1
fev/95 1
dez/94 1
nov/94 1
out/94 1
set/94 1
jul/94 1
jun/94 3
mai/94 1
abr/94 1
mar/94 2
fev/94 2
dez/93 3
nov/93 4
out/93 1
set/93 1
ago/93 8

..

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 9 de julho de 2010 Sem categoria | 15:30

Pela segunda Copa, Brasil não tem indicados ao prêmio "Bola de Ouro"

Compartilhe: Twitter

A Fifa divulgou hoje a lista dos dez jogadores indicados ao prêmio “Bola de Ouro”, entregue ao melhor jogador de cada Copa desde 1982. Pela segunda edição consecutiva, a Seleção Brasileira não terá um jogador na lista dos dez indicados a receber o prêmio. O zagueiro Lúcio, melhor jogador brasileiro nessa Copa, acabou ficando de fora da lista.

Entre os dez candidatos dessa Copa, aparecem três espanhóis (Xavi, Villa e Iniesta), dois holandeses (Robben e Sneidjer), dois alemães (Özil e Schweisteinger), um argentino (Messi), um uruguaio (Forlan) e um ganês (Gyan).

Desses jogadores, dois foram eliminados da Copa nas quartas-de-final (Messi e Gyan), fase onde a Seleção Brasileira também caiu no mundial.

Outra curiosidade é que o melhor jogador da Copa poderá também ser o artilheiro do mundial. Villa e Sneidjer têm hoje 5 gols. Forlán, do Uruguai, tem 4 gols, e também está na briga. Até hoje, apenas em duas das sete premiações, o artilheiro foi também o craque da Copa: Paolo Rossi (Itália), em 1982, e Schillaci (Itália), em 1990.

Os brasileiros já conquistaram duas vezes o prêmio Bola de Ouro. Romário, em 1994, e Ronaldo, em 1998. O Fenômeno conseguiu também uma Bola de Prata, em 2002, quando foi  o artilheiro do mundial. Outro brasileiro que conquistou a Bola de Prata foi Falcão, na Copa de 1982. Ronaldo e Maradona são, até hoje, os únicos a conquistarem dois prêmios.

Confira abaixo a lista dos ganhadores e as colocações dos brasileiros indicados:

Copa Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze Brasileiros
1982 Paolo Rossi (ITA) Falcão (BRA) Rummenigge (ALE) Zico (5º) e Sócrates (6º)
1986 Maradona (ARG) Schumacher (ALE) Larsen (DIN) Júlio César (10º)
1990 Schillaci (ITA) Matthaus (ALE) Maradona (ARG)
1994 Romário (BRA) Roberto Baggio (ITA) Stoichkov (BUL) Bebeto (6º) e Dunga (8º)
1998 Ronaldo (BRA) Suker (CRO) Thuram (FRA) Rivaldo (5º) e Dunga (9º)
2002 Kahn (ALE) Ronaldo (BRA) Hong Myung Bo (COR) Rivaldo (4º), Ronaldinho (5º) e Roberto Carlos (8º)
2006 Zidane (FRA) Cannavaro (ITA) Pirlo (ITA)

a

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 2 de julho de 2010 Sem categoria | 15:46

Cruyff tinha razão em suas críticas à Seleção Brasileira

Compartilhe: Twitter

As recentes declarações do ex-jogador holandês, o craque Johan Cruyff, repercutiu negativamente por aqui antes do confronto entre Brasil e Holanda, pelas quartas-de-final da Copa de 2010. Em entrevista ao jornal britânico “Daily Mirror”, Cruyff disse que jamais pagaria um ingresso para ver um jogo da Seleção Brasileira, criticando severamente a falta de criatividade do time de Dunga e falta de talentos na equipe. Veja abaixo algumas declarações de Cruyff:

“O Brasil tem jogadores de talento, mas que jogam de forma defensiva e pouco interessante. Isto é uma vergonha para o público e para o torneio, porque é uma equipe que a torcida quer ver jogando bem”.

“Quando falamos em Brasil pensamos em jogadores como Gérson, Tostão, Falcão, Zico ou Sócrates… Agora temos o contrário, com Gilberto Silva, Felipe Melo, Michel Bastos e Julio Baptista”.

“Onde está a magia brasileira? Posso entender porque Dunga escolheu alguns jogadores, mas onde está o talento no meio-campo? O Brasil precisa jogar com mais intensidade, com mais criatividade, porque seus jogadores são especiais”.

A triste derrota da Seleção Brasileira aconteceu então da forma que muitos torcedores e jornalistas já imaginavam. Felipe Melo deixou o time na mão, Kaká não jogou nessa Copa e a Seleção de Dunga não teve opções para reverter um resultado adverso. Fica até complicado escolher apenas um deles como vilão nessa Copa. A Seleção Brasileira foi eliminada de uma Copa do Mundo nas quartas-de-final pela segunda vez consecutiva, ao perder por 2 x 1 para a Holanda.  A derrota de virada foi a terceira do Brasil dessa forma em Copas. Anteriormente, a Seleção Brasileira só havia perdido para o Uruguai, na final da Copa de 1950 (2 x 1), e para a Noruega, também por 2 x 1, na primeira fase da Copa de 1998.

Kaká, o principal jogador do time, não rendeu o esperado e foi a maior decepção do Brasil no mundial. Fora de forma, o meia do Real Madrid se omitiu durante boa parte dos jogos, reclamou demais dos companheiros de time por não receber a bola e não decidiu. Infelizmente, como em 2006, o nosso camisa 10 fracassou. Na última Copa, Ronaldinho Gaúcho começou e terminou o mundial apagado.

Já o volante Felipe Melo, destemperado, deixou o time na mão. Mesmo aconselhado a pegar leve nas disputas, o deu uma entrada desnecessária e foi expulso aos 28 minutos, cinco depois da virada holandesa. Felipe Melo fez um ótimo primeiro tempo, dando inclusive um passe sensacional para o gol de Robinho. Um dos melhores passadores de bola dessa Copa (acertou 90%, 229 de 254), Felipe Melo bobeou na parte disciplinar.

Por outro lado, o técnico Dunga, que bancou a convocação de vários jogadores limitados e a titularidade de jogadores em baixa, como Luís Fabiano e Kaká, não teve competência para equilibrar o time depois de um revés. Bastou sofrer um gol diante de um bom adversário que o time desabou. O grupo formado por Dunga, esteve unido, com comprometimento, como adorava dizer o treinador, mas não resolveu. Sem opções no banco de reservas, Dunga colocou Nilmar e Gilberto nos lugares de Luís Fabiano e Michel Bastos. Muito pouco para quem teve a chance de levar jogadores muito mais talentosos como Paulo Henrique Ganso, Neymar, Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato, entre outros.

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 18 de junho de 2010 Confrontos, Copa do Mundo, Seleção Brasileira | 16:00

Brasil tem ótimo desempenho contra africanos

Compartilhe: Twitter

No próximo domingo, no jogo contra Costa do Marfim, o Brasil terá pela frente um rival do continente africano pela sexta vez na história das Copas. Até hoje, o desempenho da Seleção Brasileira é excelente. Em quatro jogos, foram cinco vitórias, sendo quatro por 3 x 0. Em 1974, na primeira fase, o Brasil venceu Zaire (hoje a República Democrática do Congo), por 3 x 0. Em 1986, na vitória mais apertada, o Brasil venceu a Argélia por 1 x 0. Em 1994, na campanha do tetra, a seleção do técnico Parreira bateu Camarões, também por 3 x 0, na primeira fase. Já em 1998, na segunda partida da Seleção Brasileira naquela Copa, a vitória foi sobre Marrocos. E na última Copa, na Alemanha, em 2006, o Brasil bateu Gana por 3 x 0, nas oitavas-de-final, no único jogo eliminatório contra uma seleção africana. Veja abaixo os confrontos da Seleção Brasileira em Copas contra países africanos.

Data Fase Resultado Gols
22/06/1974 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Zaire Jairzinho 12′, Rivelino 66′ e Valdomiro 79′
06/06/1986 Primeira Fase Brasil 1 x 0 Argélia Careca 66′
24/06/1994 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Camarões Romário 39′, Márcio Santos 66′ e Bebeto 73′
16/06/1998 Primeira Fase Brasil 3 x 0 Marrocos Ronaldo 9′, Rivaldo 45′ e Bebeto 50′
27/06/2006 Oitavas-de-final Brasil 3 x 0 Gana Ronaldo 5′, Adriano 45′ e Zé Roberto 84′

.

No confronto geral, em 27 jogos, a Seleção Brasileira principal tem 26 vitórias e apenas uma derrota – para Camarões na Copa das Confederações de 2003. Confira abaixo o retrospecto contra os africanos:

País Jogos Vitórias Derrotas
Egito 5 5 0
Argélia 4 4 0
Camarões 4 3 1
África do Sul 3 3 0
Gana 3 3 0
Marrocos 3 3 0
Nigéria 1 1 0
Tanzânia 1 1 0
Tunísia 1 1 0
Zaire 1 1 0
Zimbábue 1 1 0

.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 15 de junho de 2010 Copa do Mundo, Estatísticas, Seleção Brasileira | 18:29

Faltou pontaria à Seleção Brasileira na estreia da Copa

Compartilhe: Twitter

A expectativa de uma boa estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010, de preferência com goleada, foi por água abaixo hoje à tarde (noite na África do Sul). O futebol apresentado pelo time do técnico Dunga diante da fraca seleção da Coreia do Norte fico muito aquém do esperado. A magra vitória por 2 x 1, acabou decepcionando, principalmente depois das boas exibições do time brasileiro nas Eliminatórias e na Copa das Confederações.

Um dos principais defeitos da Seleção Brasileira foi errar finalizações demais. Diante da Coreia do Norte, a pior seleção posicionada no ranking da Fifa (106° lugar), o time de Dunga chutou 26 vezes, sendo apenas 10 ao gol. Até agora, o Brasil é o país com mais finalizações no Mundial de 2010, superando a então líder Argentina, que deu 20 chutes contra a Nigéria. A Alemanha, equipe que apresentou o melhor futebol até agora e que tem o melhor ataque da Copa, deu 16 chutes, mostrando-se mais eficiente do que os sul-americanos. Veja a lista das seleções que mais chutaram a gol nessa Copa:

Seleção Chutes Certos Errados % de acerto
Brasil 26 10 16 38,5
Argentina 20 7 13 35,0
Inglaterra 18 8 10 44,4
Holanda 18 7 11 38,9
Coreia do Sul 18 7 11 38,9
França 18 3 15 16,7
Alemanha 16 10 6 62,5
Gana 16 3 13 18,8
México 14 5 9 35,7
EUA 13 4 9 30,8
Eslováquia 13 3 10 23,1
Sérvia 13 2 11 15,4
Camarões 11 4 7 36,4
Coreia do Norte 11 3 8 27,3
Argélia 11 2 9 18,2
Nigéria 11 1 10 9,1
Itália 10 5 5 50,0
Dinamarca 10 3 7 30,0
Austrália 10 2 8 20,0
África do Sul 9 5 4 55,6
Nova Zelândia 8 2 6 25,0
Paraguai 8 1 7 12,5
Eslovênia 7 4 3 57,1
Uruguai 7 3 4 42,9
Portugal 7 2 5 28,6
Grécia 6 2 4 33,3
Japão 5 5 0 100,0
Costa do Marfim 5 1 4 20,0

.

O atacante Robinho, com seis finalizações, foi o brasileiro que mais chutou a gol. Somente Messi, com oito finalizações, deu mais chutes do que Robinho nessa Copa. Lampard (da Inglaterra) e Park Chu Young (da Coreia do Sul), também deram seis finalizações. Elano, com 5 finalizações, e Michel Bastos, com 4, foram os outros brasileiros que mais finalizaram contra a Coreia do Norte.

O atacante Luís Fabiano, que completou seu sexto jogo sem marcar gol pela Seleção Brasileira, deu apenas uma finalização. Até Nilmar, que entrou aos 33 minutos do segundo tempo, foi mais eficiente, dando dois chutes à gol. O desempenho de Luís Fabiano, que já passou em branco diante de adversários fracos, como Bolívia e Venezuela nas Eliminatórias, e Tanzânia, no último amistoso pré-Copa, chega a preocupar.

Mas o jogo não foi só tristeza para o Brasil. Os laterais Maicon e Michel Bastos atuaram muito bem. O lateral-direito, inclusive, marcou o primeiro gol da Seleção no jogo, quebrando uma marca que durava desde 1986. Maicon foi o primeiro lateral-direito a marcar pelo Brasil em Copas depois de Josimar. Jorginho (1990 e 1994), Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006), Zé Carlos (1998) e Cicinho (2006), passaram em branco nas últimas Copas.

Essa foi também a 15ª vitória da Seleção Brasileira em estreias de Copa do Mundo, sendo a 8ª seguida. Apenas nas duas primeiras Copas (1930 e 1934), o Brasil perdeu na estreia. Depois disso só venceu e empatou (como em 1974 e 1978).

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 5 de junho de 2010 Copa do Mundo, Especial - Copa 2010, Seleção Brasileira | 21:11

As seleções da Copa do Mundo de 2010: Brasil

Compartilhe: Twitter

BRASIL (BRA)


PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:

País que esteve presente em todas as 18 Copas do Mundo realizadas desde 1930, o Brasil tem a seleção mais vitoriosa na história da competição. Cinco vezes campeão e duas vezes vice, a Seleção Brasileira tem um o melhor desempenho entre todas as nações participantes desde o primeiro mundial. Além de montar times memoráveis, como o de 1958, 1970 e 1982, a Seleção Brasileira mostrou ao mundo craques como Pelé, Ronaldo, Friendenreich, Didi, Tostão, Romário, Rivaldo, Zico, Rivelino, Djalma Santos, entre outros.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

– A Seleção Brasileira é a melhor em quase todos os quesitos de Copa do Mundo. Único país que participou de todos os 18 mundias, o Brasil é o que tem mais títulos (5), mais finais disputadas (7, ao lado da Alemanha), o maior artilheiro da história das Copas (Ronaldo, com 15 gols), o único jogador tricampeão (Pelé), além de ser o país com mais jogos, vitórias e gols na história das Copas.

– O confronto entre Brasil e Suécia é o que mais aconteceu na história das Copas. As duas seleções já se enfrentaram 7 vezes, inclusive na final de 1958, quando a Seleção Brasileira conquistou o título, na Suécia, após a vitória por 5 x 2.

– Campeão com 100% de aproveitamento em 2002, a Seleção Brasileira venceu seus quatro primeiros jogos na Copa de 2006 e alcançou a maior sequência de vitórias na história das Copas: 11 jogos. A derrota para a França, nas quartas-de-final, pôs fim a série. O Brasil tem também a maior invencibilidade em Copas, com 13 jogos sem derrotas, entre as Copas de 1958 e 1966.

– Pelé foi o jogador mais jovem a marcar um gol em Copas (17 anos e 239) e também a ser campeão (17 anos e 249 dias), na Copa do Mundo de 1958.

– O Brasil ganhou quatro vezes o Troféu Fair Play (Jogo Limpo), desde que ele foi criado, em 1978. Nas Copas de 1982, 1986, 1994 e 2006, a Seleção Brasileira foi a que menos levou cartões.

.

CAMPANHAS EM COPAS:
1930 – Primeira Fase (6º lugar)
1934 – Oitavas-de-final (14º lugar)
1938 – Semifinal (3º lugar)
1950 – Fase Final (2º lugar)
1954 – Quartas-de-final (7º lugar)
1958 – Final (1º lugar)
1962 – Final (1º lugar)
1966 – Primeira fase (11º lugar)
1970 – Final (1º lugar)
1974 – Segunda fase(4º lugar)
1978 – Segunda fase (3º lugar)
1982 – Segunda fase (5º lugar)
1986
– Quartas-de-final (5º lugar)
1990 – Oitavas-de-final (9º lugar)
1994 – Final (1º lugar)
1998 – Final (2º lugar)
2002 – Final (1º lugar)
2006 – Quartas-de-final (5º lugar)

Resumo:
92 jogos, 64 vitórias, 14 empates, 14 derrotas, 201 gols pró, 84 gols sofridos

Quem mais jogou: Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006), 21 jogos

Maior artilheiro: Ronaldo (1994, 1998, 2002 e 2006), 15 gols

Melhor momento em Copas: De todos os cinco títulos, talvez o que mais ficou marcado na história da Seleção Brasileira foi o tri na Copa de 1970. Com uma seleção repleta de craques, como Pelé, Rivelino, Tostão, Gérson e Jairzinho, o Brasil venceu todos os seus seis jogos e goleou a Itália na decisão (4 x 1). De quebra, conquistou definitivamente a Taça Jules Rimet.

Pior momento em Copas: A participação brasileira na Copa do Mundo de 1966 foi uma das piores em sua história. Depois de conquistar as Copas de 1958 e 1962, o Brasil chegou à Inglaterra para buscar o tri e acabou eliminado logo na primeira fase. Depois de vencer a Bulgária na estreia (2 x 0), a Seleção perdeu para Hungria e Portugal, ambos por 3 x 1, e acabou desclassificada precocemente.

.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS:
Com uma boa campanha, a Seleção Brasileira do técnico Dunga classificou-se com duas rodadas da antecedência e não passou sufôco, como nas edições anteriores. Com apenas duas derrotas (para Paraguai e Bolívia, essa quando a seleção já estava classificada), o Brasil terminou em primeiro lugar nas Eliminatórias. Contra os principais rivais, a Seleção teve grandes exibições, principalmente fora de casa, quando bateu o Uruguai por 4 x 0 e a Argentina por 3 x 1.

Campanha: 18 jogos, 9 vitórias, 7 empates, 2 derrotas, 33 gols pró, 11 gols sofridos

Quem mais jogou: Júlio César (18 jogos)

Artilheiro: Luís Fabiano (9 gols)

.

JOGOS EM 2010:

Data Local Resultado Gols
2/3 Londres (ING) Brasil 2 x 0 Irlanda Andrews (contra) e Robinho
2/6 Harare (ZIM) Zimbábue 0 x 3 Brasil Michel Bastos, Robinho e Elano
6/6 Dar-el-Salaam (TAN) Tanzânia x Brasil

a

OS ADVERSÁRIOS DA 1ª FASE

Em Copas do Mundo

SELEÇÃO J V E D GP GC
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Portugal 1 0 0 1 1 3

.

Na história

SELEÇÃO J V E D GP GC
Coreia do Norte 0 0 0 0 0 0
Costa do Marfim 0 0 0 0 0 0
Portugal 18 12 2 4 36 15

Ilustrações: Maurício Rito



Data

Local

Resultado

Gols

15/5

Saviese (AUT)

Paraguai x Coreia do Norte

25/5

Dublin (IRL)

Irlanda x Paraguai

30/5

Thonon Les-Bains (FRA)

Paraguai x Costa do Marfim

2/6

Winterthur (SUI)

Grécia x Nova Zelândia

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 Copa do Mundo, Seleção Brasileira | 13:13

Em 2006, três convocados em março não foram à Copa

Compartilhe: Twitter

O técnico Dunga anunciou hoje cedo os convocados para o amistoso contra a Irlanda, no próximo dia 2 de março (leia mais). Oficialmente, essa é a última lista antes da Copa do Mundo, já que o Brasil não tem mais amistosos programados até o mundial. Desse grupo atual de Dunga, porém, nem todos estão garantidos na Copa da África do Sul. Como o próprio treinador falou na coletiva de imprensa, não há motivos para definir o grupo agora.

Em 2006, o técnico Parreira fez uma convocação também em fevereiro para o amistoso contra a Rússia, realizado em Moscou no dia 1º de março (Brasil 1 x 0). Dos 22 convocados, três acabaram ficando de fora da lista final para a Copa da Alemanha. O lateral-direito Maicon, o lateral-esquerdo Gustavo Nery e o volante Edmílson. Em seus lugares, entraram Cafu (que não havia sido convocado por lesão), Gilberto e Mineiro. O goleiro Gomes, que foi convocado para o lugar de Júlio César, contundido, também não foi à Copa do Mundo.

Convocados para o amistoso Rússia x Brasil, 1/3/2006

Goleiros
Dida (Milan) – cortado – convocado Rogério Ceni (São Paulo)
Júlio César (Internazionale) – cortado – convocado Gomes (PSV Eindhoven)

Laterais
Cicinho (Real Madrid)
Maicon (Monaco)
Roberto Carlos (Real Madrid)
Gustavo Nery (Corinthians)

Zagueiros
Lúcio (Bayern Munique)
Juan (Bayer Leverkusen)
Luisão (Benfica)
Cris (Lyon)

Volantes
Emerson (Juventus)
Edmílson (Barcelona)
Gilberto Silva (Arsenal)
Zé Roberto (Bayern de Munique)

Meias
Kaká (Milan)
Juninho Pernambucano (Lyon)
Ronaldinho Gaúcho (Barcelona)
Ricardinho (Corinthians)

Atacantes
Ronaldo (Real Madrid)
Robinho (Real Madrid)
Adriano (Internazionale)
Fred (Lyon)

Dos convocados de Dunga para o jogo contra a Irlanda, nove participaram da última Copa do Mundo: Júlio César, Juan, Lúcio, Luisão, Gilberto, Gilberto Silva, Kaká, Robinho e Adriano. Essa é uma das maiores marcas entre os convocados da seleção entre um mundial e outro. Confira abaixo:

Convocados de 2002 que foram para a Copa de 2006
10 (Dida, Cafu, Lúcio, Roberto Carlos, Kaká, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Rogério Ceni, Gilberto Silva e Ricardinho)

Convocados de 1998 que foram para a Copa de 2002
6 (Dida, Cafu, Roberto Carlos, Ronaldo, Rivaldo e Denílson)

Convocados de 1994 que foram para a Copa de 1998
7 (Taffarel, Cafu, Aldair, Dunga, Ronaldo, Leonardo e Bebeto)

Convocados de 1990 que foram para a Copa de 1994
10 (Taffarel, Jorginho, Aldair, Ricardo Rocha, Branco, Dunga, Mazinho, Bebeto, Romário e Müller)

Convocados de 1986 que foram para a Copa de 1990
7 (Alemão, Branco, Mauro Galvão, Valdo, Silas, Careca e Müller)

Convocados de 1982 que foram para a Copa de 1986
7 (Carlos, Oscar, Edinho, Falcão, Júnior, Zico e Sócrates)

Convocados de 1978 que foram para a Copa de 1982
8 (Carlos, Waldir Peres, Oscar, Edinho, Toninho Cerezo, Zico, Dirceu e Roberto Dinamite)

Convocados de 1974 que foram para a Copa de 1978
4 (Leão, Waldir Peres, Nelinho e Rivelino)

Convocados de 1970 que foram para a Copa de 1974
8 (Leão, Zé Maria, Wilson Piazza, Marco Antônio, Rivelino, Paulo César Caju, Jairzinho e Edu)

Convocados de 1966 que foram para a Copa de 1970
6 (Brito, Tostão, Gérson, Jairzinho, Pelé e Edu)

Convocados de 1962 que foram para a Copa de 1966
7 (Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Altair, Zito, Pelé e Garrincha)

Convocados de 1958 que foram para a Copa de 1962
14 (Gilmar, Castilho, Djalma Santos, Nilton Santos, Zózimo, Mauro Ramos, Zito, Didi, Pelé, Garrincha, Pepe, Vavá e Zagallo)

Convocados de 1954 que foram para a Copa de 1958
5 (Castilho, Djalma Santos, Mauro Ramos, Nilton Santos e Didi)

Convocados de 1950 que foram para a Copa de 1954
6 (Castilho, Ely, Bauer, Nilton Santos, Rodrigues e Baltazar)

Convocados de 1938 que foram para a Copa de 1950
Ninguém

Convocados de 1934 que foram para a Copa de 1938
3 (Martim, Leônidas da Silva, Luisinho)

Convocados de 1930 que foram para a Copa de 1934
1 (Carvalho Leite)

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 Confrontos, Copa do Brasil, Seleção Brasileira | 16:42

Dos adversários do grupo, Brasil enfrentou apenas Portugal em Copas

Compartilhe: Twitter

Ao contrário das últimas copas, o sorteio não foi muito favorável ao Brasil. Tirando a Coréia do Norte, a Seleção Brasileira terá duas pedreiras pela frente: a boa seleção da Costa do Marfim e forte seleção de Portugal, do craque Cristiano Ronaldo. Desses três países, o Brasil enfrentou apenas um na história das Copas, desde 1930. Foi Portugal, em 1966, e a Seleção Brasileira acabou derrotada por 3 x 1, no jogo em que deu adeus ao mundial, justamente na primeira fase. Naquela Copa, realizada na Inglaterra, o Brasil venceu a Bulgária, perdeu para a Hungria e depois foi eliminado no jogo contra os portugueses do craque Eusébio.

Das outras 28 seleções que estarão na Copa do Mundo de 2010, o Brasil já enfrentou 19 delas em mundiais anteriores. A Seleção Brasileira nunca jogou contra nove seleções: África do Sul, Nigéria, Coréia do Sul, Grécia, Eslovênia, Sérvia, Paraguai, Eslováquia e Honduras. Além de Portugal, o Brasil leva desvantagem apenas contra França e Holanda, mas pelo saldo de gols.  Veja o desempenho do Brasil contra as outras seleções da Copa de 2010 em Copas do Mundo:

Seleção J V E D GP GC
Alemanha 1 1 0 0 2 0
Argélia 1 1 0 0 1 0
Argentina 4 2 1 1 5 3
Austrália 1 1 0 0 2 0
Camarões 1 1 0 0 3 0
Chile 2 2 0 0 8 3
Dinamarca 1 1 0 0 3 2
Espanha 5 3 1 1 10 5
Estados Unidos 1 1 0 0 1 0
França 4 1 1 2 6 7
Gana 1 1 0 0 3 0
Holanda 3 1 1 1 4 5
Inglaterra 4 3 1 0 6 2
Itália 5 2 1 2 9 7
Japão 1 1 0 0 4 1
México 3 3 0 0 11 0
Nova Zelândia 1 1 0 0 4 0
Portugal 1 0 0 1 1 3
Suíça 1 0 1 0 2 2
Uruguai 2 1 0 1 4 3
Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última