Publicidade

Posts com a Tag Sport

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 Campeonatos Estaduais | 12:23

Qual grande está há mais tempo sem perder dos pequenos

Compartilhe: Twitter

Nessa semana, algumas zebras aparecem nos principais estaduais do Brasil. No Rio, o Fluminense caiu, de virada, diante do Boavista. Em São Paulo, Santos e São Paulo ficaram apenas no empate, ontem, e viram o Corinthians assumir a liderança isolada da competição. Em Pernambuco, o Sport, que havia vencido o clássico diante do Sport, foi derrotado pelo Salgueiro. No Sul, a dupla Grêmio e Inter, que se enfrentarão no domingo, já perderam duas partidas nesse Gauchão.

Entre esses principais estaduais (SP, RJ, RS, MG, PR, BA e PE), apenas quatro clubes mantêm uma boa invencibilidade diante dos pequenos. O Coritiba é o clube que carrega a maior sequência sem derrota diante das zebras do interior. Campeão invicto em 2011, o Coxa não perde para um pequeno há 39 jogos. Sua última derrota foi no dia 19 de abril de 2009, para o Iraty. Líder com 100% de aproveitamento esse ano, o Coritiba vem também com uma sequência de 18 vitórias consecutivas no Estadual.

Outro clube que está há um bom tempo sem perder para os pequenos é o Atlético-MG. Com a vitória sobre o Boa, na estreia do Mineiro, o Galo chegou a marca de 38 jogos sem derrota para outro clube do estado que não seja Cruzeiro ou América-MG. A última vez em que foi derrota para um pequeno foi em 2008, no dia 6 de abril, quando caiu diante do Guarani (3 x 2).

No Rio de Janeiro, Botafogo e Flamengo, os últimos campeões do Estado, não são derrotados para um pequeno no Estadual desde 2009 e a mais de 30 jogos.

Confira quais são as maiores invencibilidades dos grandes contra os pequenos nos principais campeonatos estaduais do Brasil:

Clube Jogos sem perder última derrota
Coritiba 39 Iraty 1 x 0, dia 19/4/2009
Atlético-MG 38 Guarani 3 x 2, dia 6/4/2008
Botafogo 36 Volta Redonda 2 x 1, dia 5/2/2009
Flamengo 33 Resende 3 x 1, dia 21/2/2009
Cruzeiro 11 Ipatinga 3 x 1, dia 18/4/2010
Atlético-PR 9 Operário 2 x 0, dia 19/3/2011
Santos 9 Bragatina 2 x 1, dia 19/3/2011
Vasco 9 Macaé 3 x 1, dia 4/3/2011
São Paulo 8 Paulista 3 x 2, dia 23/3/2011
Corinthians 6 São Caetano 2 x 1, dia 10/4/2011
Palmeiras 5 Ponte Preta 2 x 1, dia 17/4/2011
Vitória 5 Bahia de Feira 2 x 1, dia 15/5/2011
Náutico 4 América 4 x 2, dia 10/4/2011
Bahia 3 Bahia de Feira 1 x 0, dia 22/1/2012
Grêmio 1 Juventude 2 x 1, dia 29/1/2012
Internacional 1 Cerâmica 3 x 2, dia 26/1/2012
Santa Cruz 1 Araripina 2 x 0, dia 28/1/2012
Fluminense 0 Boavista 2 x 1, dia 1/2/2012
Sport 0 Serrano 2 x 1, dia 1/2/2012

.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 16 de maio de 2011 Campeões, Campeonatos Estaduais, História | 09:59

Zagueiro Durval conquista seu nono estadual consecutivo

Compartilhe: Twitter

Prestes a completar 100 jogos com a camisa do Santos, o zagueiro Durval, de 30 anos, antigiu uma marca pessoal sensacional ontem, ao conquistar mais um título em sua carreira. Jogador comedido, que pouco aparece para a mídia, o zagueiro é titular absoluto do time há dois anos e um dos destaques dessa equipe vitoriosa do Santos. Em duas temporadas, Durval disputou 96 jogos, conquistou dois paulistas e uma Copa do Brasil.

Com o recente título paulista, o zagueiro alcançou a marca de nove títulos estaduais consecutivos. Nascido na cidade de Cruz do Espírito Santo (PB), Durval foi campeão paraibano em 2003, pelo Botafogo-PB. Depois disso, levantou a taça pelo Brasiliense-DF, em 2004. No ano seguinte, foi campeão paranaense pelo Atlético-PR. Ainda em 2005, pelo Furacão, Durval titular da equipe que chegou à final da Copa Libertadores.

Na sequência, Durval conquistou o tetracampeonato pernambucano pelo Sport (de 2006 a 2009). Capitão do time, o jogador conseguiu, nesse período, levantar ainda o título da Copa do Brasil de 2008. Com 238 jogos e 38 gols, Durval é considerado um dos maiores jogadores da história do Sport. Em 2010, o jogador chegou ao Santos e no mesmo ano conquistou o Paulistão e a Copa do Brasil. Agora, em 2011, chegou ao nono título estadual consecutivo.

Aos 30 anos, Durval tem a chance de, em 2012, alcançar o recorde de títulos estaduais consecutivos. Em 1973, o lateral-direito Gena (Genival Costa de Barros Lima), conquistou seu décimo Estadual, curiosamente todos pernambucanos. Titular do Náutico na campanha do hexa (1963 a 1968), Gena defendeu o Sana Cruz na campanha do penta (de 1969 a 1973), estabelecendo um recorde que dura até hoje.

Confira abaixo os títulos de Durval:

2003 – Paraibano (Botafogo-PB)
2004 – Brasiliense (Brasiliense-DF)
2005 – Paranaense (Atlético-PR)
2006 – Pernambucano (Sport)
2007 – Pernambucano (Sport)
2008 – Pernambucano (Sport)
2009 – Pernambucano (Sport)
2010 – Paulista (Santos)
2011 – Paulista (Santos)

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 8 de maio de 2009 Campeonatos Estaduais | 11:49

Os campeões de renda e público em 2009

Compartilhe: Twitter

Antes do início do Brasileiro, em quatro meses de futebol, Flamengo e Corinthians estão na frente nas médias de público e renda entre os 20 clubes que estão na Série A do Brasileirão. O clube carioca tem, em média, mais de 30 mil pagantes por jogo e ainda detém os três maiores públicos do ano. Além disso, o rubro-negro tem a maior arrecadação, com quase 2 milhões de reais na decisão do estadual contra o Botafogo.

O Corinthians, por outro lado, é o líder na média de renda com pouco mais de 700 mil reais por jogo. Isso dá mais que o total arrecadado no ano por Barueri ou Avaí. O time paulista tem também a segunda maior arrecadação do ano, na final do Paulistão, e é também o segundo clube que mais enche o estádio com um ocupação média de 58,5% da capacidade do Pacaembu. Já o Sport é o primeiro nesse quesito, com uma ocupação de de 59,3% na Ilha do Retiro.

Confira as listas das maiores médias de público, renda e ocupação dos 20 clubes da Série A, além das dez maiores rendas e públicos de 2009.

Maiores médias de público

clube

média de público

Flamengo

30.598

Atlético-MG

25.672

Corinthians

23.119

São Paulo

19.784

Cruzeiro

18.218

Palmeiras

17.791

Internacional

17.489

Sport

17.197

Grêmio

17.058

Botafogo

16.589

Fluminense

16.269

Atlético-PR

14.369

Santos

11.171

Náutico

11.031

Coritiba

10.538

Vitória

10.030

Goiás

7.430

Avaí

6.246

Santo André

3.132

Barueri

2.796

Maiores médias de renda

clube

média de renda

Corinthians

R$ 708.636,81

Palmeiras

R$ 600.888,36

Flamengo

R$ 569.058,38

São Paulo

R$ 494.682,00

Cruzeiro

R$ 364.281,85

Grêmio

R$ 333.495,00

Atlético-MG

R$ 312.635,60

Sport

R$ 297.386,47

Botafogo

R$ 297.178,20

Fluminense

R$ 247.581,79

Santos

R$ 241.604,93

Internacional

R$ 224.744,41

Atlético-PR

R$ 194.242,19

Vitória

R$ 169.759,34

Coritiba

R$ 142.685,63

Náutico

R$ 94.931,49

Goiás

R$ 90.398,96

Santo André

R$ 72.511,50

Barueri

R$ 46.922,08

Avaí

R$ 39.051,25

Média de ocupação nos estádios

clube

Estádio

Capacidade

Média de Público*

Ocupação

Sport

Ilha do Retiro

29 000

17 197

59,3%

Corinthians

Pacaembu

40 260

23 544

58,5%

Atlético-PR

Arena da Baixada

25 272

14 369

56,9%

Náutico

Aflitos

19 800

11 031

55,7%

Palmeiras

Parque Antártica

32 000

16 689

52,2%

Santos

Vila Belmiro

20 120

9 942

49,4%

Avaí

Ressacada

13 533

6 246

46,2%

Flamengo

Maracanã

88 992

34 985

39,3%

Grêmio

Olímpico

45 000

16 695

37,1%

Atlético-MG

Mineirão

75 783

25 672

33,9%

Internacional

Beira-Rio

56 000

18 423

32,9%

Vitória

Barradão

35 000

10 206

29,2%

São Paulo

Morumbi

68 137

19 784

29,0%

Coritiba

Couto Pereira

37 182

10 538

28,3%

Cruzeiro

Mineirão

75 783

19 633

25,9%

Goiás

Serra Dourada

50 049

11 717

23,4%

Botafogo

Engenhão

46 931

9 427

20,1%

Fluminense

Maracanã

88 992

17 563

19,7%

Barueri

Arena Barueri

20 000

2 796

14,0%

Santo André

Bruno J. Daniel

15 157

2 068

13,6%

* Média de público nos respectivos estádios.

10 maiores públicos
78.395 – Flamengo 1 x 0 Botafogo, 19/4/2009 (Camp. Carioca)
78.383 – Flamengo 2 x 2 Botafogo, 3/5/2009 (Camp. Carioca)
68.313 – Flamengo 1 x 0 Fluminense, 12/4/2009 (Camp. Carioca)
58.711 – Botafogo 2 x 2 Flamengo, 26/4/2009 (Camp. Carioca)
47.803 – Cruzeiro 2 x 1 Atlético-MG, 15/2/2009 (Camp. Mineiro)
47.489 – Cruzeiro 5 x 0 Atlético-MG, 26/4/2009 (Camp. Mineiro)
47.205 – São Paulo 2 x 1 Defensor-URU, 9/4/2009 (Libertadores)
45.710 – São Paulo 0 x 2 Corinthians, 19/4/2009 (Camp. Paulista)
44.540 – Internacional 2 x 1 Grêmio, 5/4/2009 (Camp. Gaúcho)
44.479 – Palmeiras 1 x 1 Corinthians, 8/3/2009 (Camp. Paulista)

10 maiores rendas
R$ 1.989.415,00 – Flamengo 2 x 2 Botafogo, 3/5/2009 (Camp. Carioca)
R$ 1.894.356,00 – Corinthians 1 x 1 Santos, 3/5/2009 (Camp. Paulista)
R$ 1.556.880,00 – São Paulo 0 x 2 Corinthians, 19/4/2009 (Camp. Paulista)
R$ 1.462.853,00 – Botafogo 2 x 2 Flamengo, 26/4/2009 (Camp. Carioca)
R$ 1.456.470,00 – Flamengo 1 x 0 Botafogo, 19/4/2009 (Camp. Carioca)
R$ 1.349.390,00 – Palmeiras 1 x 1 Corinthians, 8/3/2009 (Camp. Paulista)
R$ 1.246.726,24 – Palmeiras 1 x 0 Sport, 5/5/2009 (Libertadores)
R$ 1.245.363,00 – Flamengo 1 x 0 Fluminense, 12/4/2009 (Camp. Carioca)
R$ 1.109.811,50 – Corinthians 2 x 1 São Paulo, 12/4/2009 (Camp. Paulista)
R$ 1.078.742,50 – Cruzeiro 5 x 0 Atlético-MG, 26/4/2009 (Camp. Mineiro)

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 4 de maio de 2009 Confrontos, Copa Libertadores, Estatísticas, Técnicos | 18:01

Libertadores: tira-teima no duelo Luxemburgo x Nelsinho

Compartilhe: Twitter

Alexandre Battibugli Placar

O jogo entre Palmeiras x Sport de amanhã, pela Libertadores, irá marcar um duelo à parte na decisão. Os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Nelsinho Baptista irão se enfrentar pela 38ª vez na história, marcada hoje por um incrível equilíbrio. Em 37 jogos, foram 11 vitórias para cada lado e mais 15 empates. Os times de cada técnico marcaram ainda exatos 53 gols.

O confronto entre os dois ex-laterais com passagens discretas por clubes grandes e médios nos anos 70, começou em 1990. No Paulistão daquele ano, ambos conseguiram a façanha de levar Bragantino (Luxa) e Novorizontino (Nelsinho) à decisão. Luxemburgo, então com 37 anos, levou a melhor, conquistando o título Paulista para o Braga.

Em finais, aliás, Luxemburgo tem vantagem sobre Nelsinho. Além desse Paulistão de 1990, Luxa foi campeão sobre Nelsinho na final do Paulista de 1993 (Palmeiras x Corinthians), do Torneio Rio-São Paulo de 1993 (novamente o Palmeiras venceu o Corinthians) e da Copa do Brasil de 2003 (vitória do Cruzeiro sobre o Flamengo).

Já Nelsinho ganhou de Luxemburgo em duas decisões e também em dois confrontos de mata-matas, exceto finais. Nelsinho foi campeão da extinta Supercopa do Brasil em 1991, quando dirigia o Corinthians (campeão Brasileiro de 1990) e Luxemburgo o Flamengo (campeão da Copa do Brasil de 1990). Em 1998, Nelsinho foi campeão Paulista pelo São Paulo derrotando o Corinthians de Luxa. Na ocasião, o Tricolor reverteu a vantagem do primeiro jogo e tirou a possibilidade do Corinthians ganhar o título invicto. Nos confrontos de mata-matas, Nelsinho saiu vencedor na semifinal do Rio-São Paulo de 2002 (quando o São Paulo eliminou o Palmeiras), e recentemente na Copa do Brasil de 2008 (quando o Sport tirou o Palmeiras nas quartas-de-final com uma goleada de 4 x 1 em Recife).

Todos os confrontos entre Luxemburgo x Nelsinho na história:

Data

Luxemburgo

x

Nelsinho

Local

Competição

Fase

15/4/2009

Palmeiras

1 x 1

Sport

Parque Antártica

Libertadores

Segunda fase

8/4/2009

Palmeiras

2 x 0

Sport

Ilha do Retiro

Libertadores

Segunda fase

30/4/2008

Palmeiras

1 x 4

Sport

Ilha do Retiro

Copa do Brasil

Quartas-de-final

24/4/2008

Palmeiras

0 x 0

Sport

Parque Antártica

Copa do Brasil

Quartas-de-final

4/9/2008

Palmeiras

0 x 3

Sport

Parque Antártica

Brasileiro

Pontos corridos

8/6/2008

Palmeiras

0 x 2

Sport

Ilha do Retiro

Brasileiro

Pontos corridos

1/4/2007

Santos

4 x 2

Ponte Preta

Moisés Lucarelli

Paulista

Primeira fase

1/3/2006

Santos

3 x 2

São Caetano

Anacleto Campanella

Paulista

Primeira fase

18/6/2003

Cruzeiro

0 x 3

Flamengo

Maracanã

Brasileiro

Pontos corridos

11/6/2003

Cruzeiro

3 x 1

Flamengo

Maracanã

Copa do Brasil

Final

8/6/2003

Cruzeiro

1 x 1

Flamengo

Maracanã

Copa do Brasil

Final

17/11/2002

Cruzeiro

2 x 0

Goiás

Independência

Brasileiro

Primeira fase

27/4/2002

Palmeiras

2 x 2

São Paulo

Morumbi

Rio-São Paulo

Semifinal

21/4/2002

Palmeiras

1 x 1

São Paulo

Morumbi

Rio-São Paulo

Semifinal

20/3/2002

Palmeiras

4 x 2

São Paulo

Morumbi

Rio-São Paulo

Primeira fase

3/11/2001

Corinthians

1 x 1

São Paulo

Benedito Teixeira

Brasileiro

Primeira fase

10/5/1998

Corinthians

1 x 3

São Paulo

Morumbi

Paulista

Final

3/5/1998

Corinthians

2 x 1

São Paulo

Morumbi

Paulista

Final

8/11/1997

Santos

2 x 2

Cruzeiro

Vila Belmiro

Brasileiro

Primeira fase

24/5/1997

Santos

3 x 4

Corinthians

Morumbi

Paulista

Quadrangular final

10/5/1997

Santos

2 x 0

Corinthians

Vila Belmiro

Paulista

Primeira fase

6/4/1997

Santos

1 x 3

Corinthians

Morumbi

Paulista

Primeira fase

23/10/1996

Palmeiras

2 x 2

Corinthians

Morumbi

Brasileiro

Primeira fase

14/8/1996

Palmeiras

0 x 0

Internacional

Parque Antártica

Brasileiro

Primeira fase

7/8/1993

Palmeiras

0 x 0

Corinthians

Pacaembu

Rio-São Paulo

Final

4/8/1993

Palmeiras

2 x 0

Corinthians

Pacaembu

Rio-São Paulo

Final

12/6/1993

Palmeiras

4 x 0

Corinthians

Morumbi

Paulista

Final

6/6/1993

Palmeiras

0 x 1

Corinthians

Morumbi

Paulista

Final

2/5/1993

Palmeiras

0 x 3

Corinthians

Morumbi

Paulista

Primeira fase

5/4/1991

Flamengo

2 x 3

Corinthians

Maracanã

Brasileiro

Primeira fase

20/3/1991

Flamengo

2 x 0

Corinthians

Pacaembu

Libertadores

Primeira fase

20/2/1991

Flamengo

1 x 1

Corinthians

José Fragelli

Libertadores

Primeira fase

27/1/1991

Flamengo

0 x 1

Corinthians

Morumbi

Supercopa do Brasil

Final

10/10/1990

Bragantino

2 x 2

Corinthians

Marcelo Stefani

Brasileiro

Primeira fase

26/8/1990

Bragantino

1 x 1

Novorizontino

Marcelo Stefani

Paulista

Final

22/8/1990

Bragantino

1 x 1

Novorizontino

Jorge Ismael de Biase

Paulista

Final

8/4/1990

Bragantino

0 x 0

Novorizontino

Marcelo Stefani

Paulista

Primeira fase

Resumo
37 jogos
11 vitórias do Nelsinho
15 empates
11 vitórias do Luxemburgo
53 gols dos times de Nelsinho
53 gols dos times de Luxemburgo

Finais

Vanderlei Luxemburgo

4 x 2

Nelsinho Baptista

Paulista 90

Paulista 98

Paulista 93

Supercopa do Brasil 91

Rio-São Paulo 93

Copa do Brasil 03

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 3 de maio de 2009 Campeões, Campeonatos Estaduais, Fotos | 22:35

Balanço dos estaduais encerrados em 2009 – parte 1

Compartilhe: Twitter

Para quem gosta dos tradicionais campeonatos estaduais, esse feriadão (que começou na sexta-feira, dia 1º de maio), foi uma festa só. O Brasil conheceu onze novos campeões estaduais. Alguns já previsíveis, como Corinthians, Cruzeiro e Vitória, que abriram boa vantagem nos jogos de ida. Outros campeões conquistaram o título de forma dramática: Flamengo (nos pênaltis) e Sousa-PB (que virou o jogo aos 39 minutos do 2º tempo). Já Goiás e Avaí reverteram a vantagem e conquistaram o estadual em grande estilo. Principalmente o Avaí, que venceu o Chapecoense por 3 x 1 (mesmo placar do jogo de ida) e depois ainda fez 3 x 0 na prorrogação. Outros campeões estaduais nesse final de semana foram: Atlético-PR, Fortaleza, Juventus-AC, Brasiliense (sábado) e ASSU-RN (na última sexta-feira).

Assim, o Brasil já conhece 14 campeões dos 27 campeonatos estaduais. Há duas semanas, Sport e Internacional já tinham conquistado o título em seus estados. Dos 14 estaduais restantes, apenas o Amapaense ainda não começou. A bola segue rolando ainda nos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauiense, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Dos 14 campeões estaduais de 2009, apenas quatro foram invictos: Corinthians, Cruzeiro, Internacional e Sport. Destes, o Sport foi o time com o melhor aproveitamento: 90,9% dos pontos, seguido pelo Inter (90,5%) e Goiás (84,1%), Já os campeões com os piores aproveitamentos foram ASSU-RN (58%), Avaí (61,5%) e Fortaleza (62,%). Entre os ataques mais positivos, o ranking dos melhores ficou assim: Inter (3,1), Cruzeiro (3,0) e Vitória (2,5). Já entre as melhores defesas, o Goiás ficou na frente com 0,52 gol sofrido por jogo, seguido por Sport e Brasiliense (0,55 cada).

Além disso, oito dos 14 campeões conseguiram, além do título, fazer o artilheiro da competição: Internacional (Taison), Vitória (Neto Baiano), Atlético-PR (Rafael Moura), Goiás (Felipe), Fortaleza (Marcelo Nicácio), Brasiliense (Fábio Júnior), Sousa (Edmundo) e Araújo (Juventus-AC). Dos 14 campeões, sete confirmaram a supremacia estadual Cruzeiro e Internacional (bicampeões), Flamengo, Fortaleza e Vitória (tricampeões), Sport (tetracampeão) e Brasiliense (hexacampeão).

Veja abaixo o balanço desses campeonatos já encerrados em 2009:

SÃO PAULO

Corinthians Campeão Paulista de 2009

Campeão: Corinthians
Time-base: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias e Douglas; Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho. Técnico: Mano Menezes
Campanha: 23 jogos, 13 vitórias, 10 empates, 0 derrota (71% de aprov.); 41 gols pró, 18 gols contra
Vice: Santos
Artilheiro: Pedrão (Barueri), 16 gols

RIO DE JANEIRO

Flamengo tricampeão carioca (2007/08/2009)

Campeão: Flamengo
Time-base: Bruno, Airton, Fabio Luciano e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Ibson, Kleberson (Zé Roberto) e Juan; Erick Flores (Obina) e Émerson (Josiel). Técnico: Cuca
Campanha: 20 jogos, 12 vitórias, 6 empates, 2 derrotas, 38 gols pró, 22 gols contra
Vice: Botafogo
Artilheiro: Maicosuel (Botafogo), 12 gols

MINAS GERAIS

Cruzeiro bicampeão mineiro (2008/09)

Campeão: Cruzeiro
Time-base: Fábio, Jancarlos, Leonardo Silva (Gustavo), Thiago Heleno (Léo Fortunato) e Gérson Magrão; Henrique, Fabrício, Ramires e Wagner; Kleber e Wellington Paulista (Soares). Técnico: Adílson Batista
Campanha: 17 jogos, 12 vitórias, 5 empates, 0 derrota; 51 gols pró, 13 gols contra
Vice: Atlético-MG
Artilheiro: Diego Tardelli (Atlético-MG), 16 gols

RIO GRANDE DO SUL

Internacional bicampeão Gaúcho (2008/09)

Campeão: Internacional
Time-base: Lauro, Bolívar, Álvaro, Índio e Kléber; Sandro, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro (Andrezinho); Taison e Nilmar (Alecsandro). Técnico: Tite
Campanha: 21 jogos, 18 vitórias, 3 empates, 0 derrota; 67 gols pró, 14 gols contra
Vice: Juventude
Artilheiro: Taison (Internacional), 15 gols

PERNAMBUCO

Sport tetracampeão pernambucano (2006/07/08/09)

Campeão: Sport
Time-base: Magrão, Igor, Durval e César; Moacir, Hamilton, Daniel Paulista (Andrade), Paulo Baier e Dutra; Ciro (Wilson) e Vandinho. Técnico: Nelsinho Baptista
Campanha: 22 jogos, 19 vitórias, 3 empates, 0 derrota; 53 gols pró, 12 gols contra
Vice: Náutico
Artilheiro: Marcelo Ramos (Santa Cruz), 18 gols

BAHIA

Vitória tricampeão baiano (2007/08/09)

Campeão: Vitória
Time-base: Viáfara, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi, Vanderson, Carlos Alberto (Uellinton), Bida, Ramon (Nadson) e Jackson; Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani
Campanha: 26 jogos, 19 vitórias, 3 empates, 4 derrotas; 65 gols pró, 19 gols contra
Vice: Bahia
Artilheiro: Neto Baiano (Vitória), 18 gols

PARANÁ

Atlético-PR campeão paranaense 2009

Campeão: Atlético-PR
Time-base: Galatto, Raul, Antônio Carlos, Rhodolfo e Alex Sandro; Chico, Jairo (Renan), Julio dos Santos e Marcinho (Wesley); Rafael Moura e Walyson (Lima). Técnico: Geninho
Campanha: 21 jogos, 14 vitórias, 4 empates, 3 derrotas; 43 gols pró, 19 gols contra
Vice: J. Malucelli
Artilheiro: Rafael Moura (Atlético-PR), 14 gols

GOIÁS

Goiás campeão goianiense 2009

Campeão: Goiás
Time-base: Harlei, Leandro Euzébio, Ernando e Rafael Tolói; Vítor, Ramalho, Éverton, Eduardo Ramos (Rafinha) e Júlio César (Zé Carlos); Iarley e Felipe; . Técnico: Hélio dos Anjos
Campanha: 21 jogos, 17 vitórias, 2 empates, 2 derrotas; 46 gols pró, 11 gols contra
Vice: Atlético-GO
Artilheiro: Felipe (Goiás), 16 gols

SANTA CATARINA

Ava</p

Campeão: Avaí
Time-base: Eduardo Martini, Ferdinando (Marcone), André Turatto, Emerson e Uendel; Marcus Winícius, Léo Gago, Caio (Odair) e Marquinhos; William e Evando (Lima). Técnico: Silas
Campanha: 26 jogos, 14 vitórias, 6 empates, 6 derrotas; 46 gols pró, 31 gols contra
Vice: Chapecoense
Artilheiro: Bruno Cazarine (Chapecoense), 17 gols

CEARÁ

Fortaleza tricampeão cearense (2007/08/09)

Campeão: Fortaleza
Time-base: Douglas, Gilmak, Sílvio e Édson; Álvaro (Eusébio), Coutinho, Bismarck, Cleison e Guto; Marcelo Nicácio e Wanderley (Luiz Carlos). Técnico: Mirandinha
Campanha: 26 jogos, 14 vitórias, 7 empates, 5 derrotas; 54 gols pró, 31 gols contra
Vice: Ceará
Artilheiro: Marcelo Nicácio (Fortaleza), 13 gols

DISTRITO FEDERAL

Brasiliense hexacampeão candango (2004/05/06/07/08/09)

Campeão: Brasiliense
Time-base: Guto, Ailson, Cris e Cláudio Luiz; Julio Cesar (Patrick), Pedro Ayub, Juninho, Iranildo (Ji-Paraná) e Edinho; Fábio Junior e Ricardinho (Rodriguinho). Técnico: Roberval Davino
Campanha: 22 jogos, 15 vitórias, 5 empates, 2 derrotas; 45 gols pró, 12 gols contra
Vice: Brasília
Artilheiro: Fábio Júnior (Brasiliense), 8 gols

ACRE

Juventus campeão acreano 2009
Campeão: Juventus
Time-base: Douglas, Muniz (Baiano), Jeferson, Zidane e Antonio Marcos (Airson); Hulan, João Paulo, Thiago Carioca e Luís Rômulo; Marcelo Cabeção (Obina) e Araújo. Técnico: Edson Maria.
Campanha: 13 jogos, 7 vitórias, 5 empates, 1 derrota, 30 gols pró, 14 gols contra
Vice: Rio Branco
Artilheiros: Josa (Atlético Acreano), Araújo (Juventus) e Aílton (Vasco), 10 gols

RIO GRANDE DO NORTE
Campeão:
ASSU
Time-base: Erasmo, Thiago Baiano, Pedro, Pantera (Jefferson) e Ribamar (Coelho); Lano, Allan, Alyson e Leandro Mineiro (Luís Carlos); Marcelo e Luciano Paraíba. Técnico: Hugo Sales
Campanha: 23 jogos, 12 vitórias, 4 empates, 7 derrotas; 44 gols pró, 31 gols contra
Vice: Potyguar de Currais Novos
Artilheiro: Lúcio (América), 15 gols

PARAÍBA
Campeão:
Sousa
Time-base: Ricardo, Nino Paraíba, Mir, Cléber e Camilo; Juninho (Alex), Jéferson (Bileu), Yarley e Miltinho; Edmundo e Manu (Lázaro). Técnico: Reginaldo Sousa
Campanha: 24 jogos, 15 vitórias, 3 empates, 6 derrotas; 41 gols pró, 30 gols contra
Vice: Treze
Artilheiro: Edmundo (Sousa), 18 gols

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 1 de maio de 2009 Confrontos, Copa Libertadores, História, Sem categoria | 00:45

Sport x Palmeiras, o melhor jogo das oitavas da Libertadores

Compartilhe: Twitter

Foram definidos agora os 16 classificados para as oitavas-de-final da 50ª edição da Copa Libertadores. São 5 brasileiros (Grêmio, São Paulo, Cruzeiro, Sport e Palmeiras), 2 argentinos (Boca Juniors e Estudiantes), 2 uruguaios (Nacional e Defensor), 2 mexicanos (Chivas Guadalajara e San Luis), 1 peruano (Universidad San Martín), 1 equatoriano (Deportivo Cuenca), 1 paraguaio (Libertad), 1 chileno (Universidad de Chile) e 1 venezuelano (Caracas). Não sobraram bolivianos, colombianos e o atua campeã LDU Quito-EQU.

Libertadores 50 anosDos clubes finalistas do torneio, sete já conquistaram a América (todos os argentinos e brasileiros, exceto o Sport). Além disso, entre os 16 classificados, somente três nunca disputaram essa fase de oitavas-de-final: o Universidad San Martín-PER, o Sport e o estreante San Luís-MEX.

Sport e Palmeiras fazem o jogo mais acirrado dessa fase. Outros confrontos interessantes são Libertad x Estudiantes e São Paulo x Chivas. Nos demais, as zebras não deveram assustar. Na próxima fase, São Paulo e Cruzeiro, se confirmarem suas classificações, se enfrentaram nas quartas-de-final.

Veja abaixo o histórico resumidos dos 16 clubes que sobraram na Libertadores de 2009 e os confrontos das oitavas-de-final da Libertadores. Dê o seu palpite.

Confronto A

Grêmio x Universidad San Martin

GRÊMIO (BRA): 12 participações – campeão (83 e 95); vice (84 e 07); semifinal (96 e 02); quartas-de-final (97, 98 e 03); oitavas-de-final (09); 1ªfase (82 e 90)
UNIV. SAN MARTÍN (PER): 2 participações – oitavas-de-final (09); 1ª fase (08)
Clube de melhor campanha na fase de grupos, o Grêmio pega o San Martín com a vantagem de decidir em casa. Até hoje, os clubes nunca se enfrentaram. O único fator preocupante para o Tricolor gaúcho é que o time peruano eliminou o River Plate-ARG na fase de grupos. Mas é difícil acreditar numa surpresa peruana.
PALPITE: GRÊMIO

Confronto B

Boca Juniors x Defensor

BOCA JUNIORS (ARG): 22 participações – campeão (77, 78, 00, 01, 03 e 07); vice (63, 79 e 04); semifinal (65, 66, 91 e 08); quartas-de-final (70, 02 e 05); oitavas-de-final (89 e 09); 1ªfase (71, 82, 86 e 94)
DEFENSOR (URU): 11 participações – quartas-de-final (07); oitavas-de-final (90, 92, 94, 96 e 09); 1ªfase (77, 80, 82, 01 e 06)
O Boca Juniors é apenas o 15º no Torneio Clausura com 12 pontos em 11 jogos (3 vitórias, 3 empates e 5 derrotas). Mas na Libertadores, como sempre, o Boca está muito bem. Fez a segunda melhor campanha na fase de grupos e tem pela frente o Defensor, que nos jogos contra o São Paulo não mostrou ser perigoso. Além disso, o confronto decisivo é no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.
PALPITE: BOCA JUNIORS

Confronto C

Nacional x San Luis

NACIONAL (URU): 36 participações – campeão (71, 80 e 88); vice (64, 67 e 69); semifinal (62, 66, 72, 81, 83 e 84); quartas-de-final (70, 91, 02 e 07); oitavas-de-final (89, 92, 93, 97, 98, 99, 00, 01, 03, 04, 06, 08 e 09); 1ªfase (68, 73, 74, 76, 79, 94 e 05)
SAN LUÍS (MEX): 1 participação – oitavas-de-final (09)
Desde que perdeu para o Inter em 2006, o Nacional do Uruguai está invicto, em casa, na Libertadores. Nos últimos 13 jogos, venceu 10, incluindo aí vitórias por 3 x 0 sobre Flamengo, Inter e River Plate. O apertado estádio Parque Central é a grande arma do time uruguaio. Já o San Luís, conseguiu a classificação para as oitavas-de-final da Libertadores no sufôco. No Campeonato Mexicano, é apenas o 12º na classificação geral. Para piorar, o time não poderá jogar a primeira partida em casa, no México, devido a Gripe Suína. Assim, o primeiro confronto, na Colômbia, será neutro.
PALPITE: NACIONAL

Confronto D

São Paulo x Chivas Guadalajara

SÃO PAULO (BRA): 14 participações – campeão (92, 93 e 05); vice (74, 94 e 06); semifinal (72 e 04); quartas-de-final (08); oitavas-de-final (07 e 09); 1ªfase (78, 82 e 87)
CHIVAS GUADALAJARA (MEX): 5 participações – semifinal (05 e 06); oitavas-de-final (09); 1ª fase (98 e 08)
As duas equipes não vivem bons momentos. O Chivas, apenas o 8º no Campeonato Mexicano, não poderá jogar no estádio Jalisco, em Guadalajara devido à Gripe Suína. Além disso, a equipe vem de uma campanha regular na fase de grupos, onde ficou atrás do Caracas. Já o São Paulo, eliminado no Paulistão, luta para recupar o prestígio com sua torcida, acostumada com grande vitórias recentes. Pela Libertadores, São Paulo e Chivas se enfrentaram quatro vezes. Cada um venceu duas, ambas em 2006. Na primeira fase, o Chivas ganhou as duas. Na semifinal, deu Tricolor duas vezes.
PALPITE: SÃO PAULO

Confronto E

Cruzeiro x Universidad de Chile

CRUZEIRO (BRA): 11 participações – campeão (76 e 97); vice (77); semifinal (67 e 75); quartas-de-final (01); oitavas-de-final (94, 98, 04, 08 e 09)
UNIVERSIDAD DE CHILE (CHI): 15 participações – semifinal (70 e 96); oitavas-de-final (05 e 09); 1ª fase (60, 63, 65, 66, 68, 72, 77, 81, 95, 00 e 01)
Embalado pela ótima campanha no Campeonato Mineiro e pela classificação tranquila na primeira fase de Libertadores, o Cruzeiro é favorito nesse duelo inédito contra a Universidad de Chile. O clube chileno eliminou o Pachuca na fase preliminar e deixou para trás o colombiano Boyacá Chicó e o boliviano Aurora na fase de grupos. Mas não chega a botar medo. Contra o Grêmio, arrancou, com sorte, um empate no Olímpico e depois perdeu em casa (2 x 0). Jogo inédito na Libertadores.
PALPITE: CRUZEIRO

Confronto F

Sport x Palmeiras

SPORT (BRA): 2 participações – oitavas-de-final (09); 1ª fase (88)
PALMEIRAS (BRA): 14 participações – campeão (99); vice (61, 68 e 00); semifinal (71 e 01); quartas-de-final (95); oitavas-de-final (94, 05, 06 e 09); 1ª fase (73, 74 e 79)
Único duelo entre dois clubes do mesmo país e também de dois clubes que se enfrentaram na primeira fase. Equipes que caíram no Grupo 1, ao lado de LDU Quito e Colo Colo, Sport e Palmeiras fizeram dois grandes jogos. No primeiro, na Ilha do Retiro, o Palmeiras venceu por 2 x 0, quebrando a invencibilidade do Sport em 2009. No jogo de volta, o Sport arrancou um empate no Parque Antártica (1 x 1), complicando a vida dos paulistas na Libertadores. No ano passado, as equipes se enfrentaram na Copa do Brasil e deu Sport. O time pernambucano vem ainda de um título estadual invicto e apenas um derrota na temporada, em 28 jogos. Já o Palmeiras, embalado pela histórica classificação em Santiago e forte pelo vitória sobre o rival em Recife. Jogaço. O melhor das oitavas.
PALPITE: PALMEIRAS

Confronto G

Libertad x Estudiantes

LIBERTAD (PAR): 10 participações – semifinal (77 e 06); quartas-de-final (07); oitavas-de-final (09); 1ª fase (68, 78, 03, 04 e 05)
ESTUDIANTES (ARG): 10 participações – campeão (68, 69, 70), vice (71), semifinal (83); quartas-de-final (06); oitavas-de-final (08 e 09); 1ª fase (76 e 84)
Atual tricampeão paraguaio, o Libertad foi o primeiro clube a garantir a classificação para as oitavas-de-final da Libertadores. Venceu seus quatro primeiros jogos, mas depois relaxou. Já o Estudiantes vem ainda no embalo da boa campanha da Copa Sul-Americana de 2008 (vice-campeão). O time de Verón aplicou 4 x 0 no Cruzeiro e também está numa fase boa. As equipes nunca se enfrentaram antes pela Libertadores.
PALPITE: ESTUDIANTES

Confronto H

Caracas x Deportivo Cuenca

CARACAS (VEN): 11 participações – oitavas-de-final (95, 07 e 09); 1ª fase (93, 96, 04, 05, 06 e 08); fase preliminar (98 e 02)
DEPORTIVO CUENCA (EQU): 6 participações – oitavas-de-final (09); 1ª fase (76, 77, 05 e 08); fase preliminar (98 e 02)
O Caracas foi, talvez, a maior surprese da fase de grupos. Terminou em primeiro lugar no grupo, deixando para trás Chivas Guadalajara-MEX, Everton-CHI e Lanús-ARG. Já o Deportivo Cuenca venceu seus quatro jogos, na altitude de 2.500 metros de Cuenca. Inclusive a vitória sobre o Boca Juniors. O confronto mais fraco das oitavas-de-final nunca aconteceu antes pela Libertadores.
PALPITE: DEPORTIVO CUENCA

Confrontos nas quartas-de-final:
Vencedor A x Vencedor H (S1)
Vencedor B x Vencedor G (S2)
Vencedor C x Vencedor F (S3)
Vencedor D x Vencedor E (S4)

Confrontos nas semifinal:
Vencedor S1 x Vencedor S4 (finalista 1)
Vencedor S2 x Vencedor S3 (finalista 2)

Pelo regulamento, se dois clubes de um mesmo país chegaram à semifinal, deverão se enfrentar para evitar uma final caseira. Isso só não acontecerá se três brasileiros chegarem entre os quatro finalistas.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 29 de abril de 2009 Copa Libertadores, Estatísticas, História, Sem categoria | 12:38

Brasileiros dominam a Libertadores 2009

Compartilhe: Twitter

Melhor time da Libertadores 2009

Nossos rivais sul-americanos estão mais fracos ou os clubes brasileiros estão cada vez mais fortes na Libertadores? Na 50ª edição do torneio, os times do Brasil estão sobrando. Sport, São Paulo, Grêmio e Cruzeiro já estão classificados para as oitavas-de-final, todos como primeiro colocado de seus respectivos grupos. O Palmeiras, que joga hoje à noite contra o Colo Colo (CHI), pode garantir a quinta vaga brasileira entre os 16 finalistas do torneio.

Em 2008, esse feito já aconteceu. Os cinco representantes brasileiros passaram bem pela primeira fase (Cruzeiro, Flamengo, Santos, São Paulo e Fluminense). Apenas o Santos terminou como segundo em seu grupo. Nos últimos, aliás, foram poucos os brasileiros eliminados nessa fase de grupos. Desde 2000, quando a Libertadores passou a ser disputada com essa fórmula, apenas seis dos 43 times brasileiros que entraram no torneio foram eliminados. São eles: Juventude (2000), Atlético-PR e Flamengo (2002), Santo André (2003), Paulista (2004) e Internacional (2006). O Palmeiras, se empatar ou perder hoje, entra nessa pequena lista dos eliminados.

2000

2001

2002

2003

2004

Atlético-PR (1º)

Palmeiras (1º)

São Caetano (1º)

Paysandu (1º)

Cruzeiro (1º)

Corinthians (1º)

Cruzeiro (1º)

Grêmio (1º)

Santos (1º)

São Paulo (1º)

Palmeiras (1º)

Vasco (1º)

Flamengo (4º)

Grêmio (1º)

Santos (1º)

Atlético-MG (2º)

São Caetano (2º)

Atlético-PR (4º)

Corinthians (1º)

São Caetano (2º)

Juventude (4º)

2005

2006

2007

2008

2009

Santos (1º)

São Paulo (1º)

São Paulo (1º)

Cruzeiro (1º)

Sport (1º)

São Paulo (1º)

Corinthians (1º)

Grêmio (1º)

Flamengo (1º)

Cruzeiro (1º)

Palmeiras (2º)

Goiás (1º)

Flamengo (1º)

São Paulo (1º)

São Paulo (1º)

Atlético-PR (2º)

Internacional (1º)

Santos (1º)

Fluminense (1º)

Grêmio (1º)

Santo André (3º)

Palmeiras (2º)

Paraná (2º)

Santos (2º)

Palmeiras (2º ou 3º)

Paulista (4º)

Internacional (3º)

Para se ter uma ideia, nossos vizinhos argentinos tiveram 18 eliminados na fase de grupos entre os 49 clubes que jogaram entre 2000 e 2009. Na atual edição, apenas Boca Juniors e Estudiantes se classificaram para as oitavas-de-final. River Plate, Lanús e San Lorenzo estão eliminados.Fora das oitavas-de-final

Outra prova do domínio brasileiro em 2009 está na classificação geral dessa primeira fase. Grêmio, São Paulo e Cruzeiro têm hoje as três melhores campanhas. Os brasileiros, aliás, perderam apenas 6 dos 28 jogos que fizeram, sendo que o Sport perdeu para outro brasileiro, o Palmeiras.

CLASSIFICAÇÃO 2009

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1º Grêmio (BRA)

16

6

5

1

0

11

1

10

2º São Paulo (BRA)

13

6

4

1

1

10

6

4

3º Cruzeiro (BRA)

13

6

4

1

1

9

5

4

4º Boca Juniors (ARG)

12

5

4

0

1

8

3

5

5º Libertad (PAR)

12

6

4

0

2

7

5

2

6º Nacional (URU)

11

5

3

2

0

9

2

7

7º Estudiantes (ARG)

10

6

3

1

2

9

4

5

8º Univ. de Chile (CHI)

10

6

3

1

2

8

6

2

9º Sport (BRA)

10

5

3

1

1

7

5

2

10º Dep. Cuenca (EQU)

9

5

3

0

2

8

3

5

11º Caracas (VEN)

9

5

3

0

2

6

3

3

12º Guadalajara (MEX)

8

5

2

2

1

8

5

3

13º Univ. San Martín (PER)

8

5

2

2

1

7

6

1

14º San Luis (MEX)

8

6

2

2

2

7

7

0

15º Defensor (URU)

8

6

2

2

2

6

6

0

16º Colo Colo (CHI)

7

5

2

1

2

9

6

3

Mas nem tudo é felicidade para os brasileiros. O retrospecto nas finais, nos últimos anos, deixam os nossos clubes para trás. Desde 2000, em oito finais, vencemos apenas duas, justamente quando as decisões foram caseiras (em 2005 – São Paulo x Atlético-PR; e em 2006 – Inter x São Paulo). Nas outras sete finais, os campeões foram Boca Juniors-ARG (4 vezes), Olimpia-PAR, Once Caldas-COL e LDU Quito-EQU. Os brasileiros foram vices em 2000 (Palmeiras), 2002 (São Caetano), Santos (2003), Grêmio (2007) e Fluminense (2008).

Quem também precisa se preocupar com o retrospecto nos últimos anos é Grêmio. Desde 2000, o time de melhor campanha na fase de grupos conseguiu, no máximo, chegar ao vice-campeonato (no caso, o Fluminense de 2008). Três times chegaram nas semifinais: América-MEX (2002), River Plate-ARG (2005) e Santos (2007). Outros três pararam nas quartas-de-final: Vasco (2000), Santos (2004) e Vélez Sarsfield-ARG (2006). Já outros dois morreram já nas oitavas-de-final: América de Cali-COL (2000) e Corinthians (2003).

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 28 de abril de 2009 Campeonatos Estaduais, Estatísticas, Fotos, Sem categoria | 17:15

Qual o melhor time do Brasil em 2009?

Compartilhe: Twitter

Taison e D'AlessandroAntes do início do Brasileirão (que começa no próximo dia 9 de maio), alguns clubes já despontam como favoritos. Pelo futebol apresentado até agora, nesses quatro meses de 2009, Internacional, Corinthians e Cruzeiro (nessa ordem) largam na frente. O Sport, pela boa campanha no Estadual e na Libertadores, poderia também figurar aí. Mas como o nível dos adversários do Campeonato Pernambucano não é tão elevado, fica difícil apontar o Leão entre os favoritos.

O Internacional, de Nilmar, D’Alessandro, Taison e cia., vem de um bicampeonato gaúcho, conquistado de forma invicta (18 vitórias e 3 empates). Atual campeão da Copa Sul-Americana, o time comandado por Tite tem o melhor aproveitamento de pontos na temporada de 2009 (88%) e o ataque mais posivito. Foram 76 gols em 25 jogos (média de 3,04 por partida). Por enquanto, o único deslize do time foi na Copa do Brasil. No jogo de ida, acabou derrotado pelo fraco União-MT (1 x 0).

DouglasJá o Corinthians, próximo do título paulista, tem como destaque sua invencibilidade e a força diante dos adversários de qualidade que enfrentou. A equipe de Mano Menezes, Ronaldo e Douglas, não perdeu nos 24 jogos que fez ano e tem ainda um das melhores defesas (sofreu apenas 17 gols). Prova da qualidade do time está na campanha no Paulistão, que conta com mais cinco times que estão na Série A do Paulista (Palmeiras, Santos, São Paulo, Santo André e Barueri). Só nos clássicos, foram quatro vitórias e três empates.

Kléber

O Cruzeiro, invicto no Campeonato Mineiro, também está com a mão-na-taça no Estadual. A equipe do técnico Adilson tem, na média, o segundo melhor ataque do ano. Foram 59 gols em apenas 22 jogos (2,68 por partida). Prova do poderio ofensivo da Raposa pode ser vista no último domingo, na incrível goleada por 5 x 0 sobre o rival Atlético. Assim como o Inter, o Cruzeiro só perdeu um vez no ano. Foi na Libertadores, quando levou de 4 x 0 do Estudiantes.

Já o Sport, atual campeão da Copa do Brasil e tetra pernambucano, vem com a melhor campanha no ano. O Leão da Ilha do Retiro tem 22 vitórias, 4 empates e apenas 1 derrota em 27 jogos. Sua defesa é a segunda menos vazada do ano (17 gols – 0,63 por partida), atrás apenas do Goiás (0,57). De quebra, o time de Paulo Baier e Ciro é o líder do grupo mais difícil da Libertadores. O Sport está na frente do Palmeiras, Colo Colo-CHI e já despachou a campeã LDU Quito-EQU. Até agora, a única derrota do time foi para o Palmeiras, na Ilha do Retiro (0 x 2).

Por outro lado, alguns grandes também devem ser apontados nessa lista dos melhores. São Paulo e Palmeiras, que não foram bem no Paulistão, ainda seguem vivos na Libertadores e têm grandes jogadores no elenco. É sempre complicado descartar o São Paulo de qualquer competição. Já o Grêmio, que perdeu o técnico Celso Roth e foi muito mal no Gauchão, é o time de melhor campanha na Libertadores.

Confira as campanhas dos 20 clubes que jogarão a Série A do Brasileiro em 2009, contanto os jogos nos estaduais, Copa do Brasil e Libertadores. Para você, qual é o melhor time na atualidade? Deixe seu comentário com o nome do clube na frente e o motivo da escolha.

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

%

MGP

MGC

Sport

70

27

22

4

1

60

17

43

86,4

2,22

0,63

Internacional

66

25

21

3

1

76

16

60

88,0

3,04

0,64

Vitória

65

29

20

5

4

69

21

48

74,7

2,38

0,72

Goiás

59

23

19

2

2

54

13

41

85,5

2,35

0,57

Palmeiras

57

28

17

6

5

53

29

24

67,9

1,89

1,04

Náutico

56

26

16

8

2

52

29

23

71,8

2,00

1,12

Corinthians

54

24

15

9

0

44

17

27

75,0

1,83

0,71

Cruzeiro

53

22

16

5

1

59

17

42

80,3

2,68

0,77

São Paulo

53

27

16

5

6

44

27

17

65,4

1,63

1,00

Santos

50

26

15

5

6

39

24

15

64,1

1,50

0,92

Atlético-PR

49

23

15

4

4

49

22

27

71,0

2,13

0,96

Botafogo

48

23

15

3

5

53

24

29

69,6

2,30

1,04

Flamengo

47

22

14

5

3

42

21

21

71,2

1,91

0,95

Grêmio

46

24

14

4

6

47

23

24

63,9

1,96

0,96

Atlético-MG

45

19

14

3

2

43

15

28

78,9

2,26

0,79

Coritiba

45

24

13

6

5

32

19

13

62,5

1,33

0,79

Avaí

45

25

13

6

6

40

30

10

60,0

1,60

1,20

Fluminense

40

21

12

4

5

38

19

19

63,5

1,81

0,90

Santo André

34

21

10

4

7

34

24

10

54,0

1,62

1,14

Barueri

30

22

8

6

8

36

35

1

45,5

1,64

1,59

PG: pontos ganhos; J: jogos; V: vitória; E: empates; D: derrotas; GP: gols pró; GC: gols contra; SG: saldo de gols; %: aproveitamento de pontos; MGP: média de gols pró; MGC: média de gols contra
Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 23 de abril de 2009 Copa Libertadores, História | 00:27

Atual campeã, LDU está fora da Libertadores

Compartilhe: Twitter

Time equatoriano não tem mais chances na competição

Antigamente, entre (1961 e 1999), todos os campeões da Copa Libertadores tinham vaga garantida na edição seguinte. E sempre numa fase avançada, nunca na primeira. Na década de 1960, por exemplo, os campeões entravam já na semifinal do torneio do ano seguinte. Lá pelos anos 90, os campeões da Libertadores entravam no torneio nas oitavas-de-final. Esse privilégio, porém, acabou em 2000. Desde então, todos os campeões da competição sul-americana entram na fase de grupos.

De 2000 para cá, apenas dois campeões acabaram sendo eliminados nessa fase e não conseguiram chegar aos mata-matas (oitavas-de-final). Em 2007, o Internacional deu adeus ao sonho do bi ao terminar atrás de Vélez Sarsfield (ARG) e Nacional (URU), no Grupo 4, que ainda tinha o Emelec (EQU). Agora, em 2009, foi a vez de outro campeão ser eliminado precocemente. Com a vitória do Sport sobre o Colo Colo (2 x 1), a LDU Quito ficou sem chances de classificação, mesmo tendo ainda mais um jogo para disputar (contra o Sport, em casa, na última rodada do Grupo 1). Com 4 pontos, a LDU só pode chegar a 7 pontos, mesma pontuação de Colo Colo e Palmeiras, que se enfrentam no Chile na próxima semana.

Nos outros anos, os campeões das edições anteriores terminaram assim na Libertadores:
2001 – Boca Juniors (ARG) – campeão
2002 – Boca Juniors (ARG) – quartas-de-final
2003 – Olimpia (PAR) – oitavas-de-final
2004 – Boca Juniors (ARG) – vice-campeão
2005 – Once Caldas (COL) – oitavas-de-final
2006 – São Paulo (BRA) – vice-campeão
2008 – Boca Juniors (ARG) – semifinal

Autor: Tags: , , , ,